Últimas indefectivações

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Um 11 de estrelas do SL Benfica


"Para mim sempre foi um prazer ver o Sport Lisboa e Benfica a jogar! O estádio cheio, os adeptos ao rubro, os jogadores a entrar em campo. Tudo isso…
Desde que me lembro que vejo jogo do Benfica e claro, uns jogadores marcam-nos mais que outros. O glorioso sempre teve grandes jogadores nos seus plantéis e hoje escrevo sobre os melhores que vi jogar. Este é o meu onze ideal de jogadores que vi jogar no Sport Lisboa e Benfica.
1. Ederson Moraes Que guarda-redes incrível! Do melhor que já vi, não só no SL Benfica, mas em Portugal. Ederson é hoje um dos grandes nomes do futebol mundial. 
O guardião brasileiro distinguia-se pela frieza mostrada entre os postes, pela rapidez na saída à bola e, sobretudo, pela sua exímia capacidade de passe longo. Simplesmente fantástico.
É, sem qualquer dúvida, o guarda-redes que escolhia para defender os nossos postes.
2. Nélson Semedo Actualmente ao serviço do FC Barcelona, Semedo é uma das jóias da formação do Benfica.
Um Lateral direito muito capaz tanto na defesa como no ataque, distingue-se pela sua velocidade e pela capacidade de acelerar todo o corredor direito do terreno de jogo.
É um daqueles que espero ver regressar ao clube que o fez jogador. Semedo teve um início a meio-gás nos Blaugrana, mas já se vai impondo no clube espanhol.
3. Ezequiel Garay O meu defesa central de eleição só podia ser o argentino. Muito seguro e potente no jogo aéreo, Garay, saía de situações muito complicadas. E saía a jogar.
Um verdadeiro central, que só não era o patrão da defesa, não fosse o seu companheiro do lado o Luisão.
No tempo que esteve no SL Benfica, o argentino era também o titular da selecção albiceleste.
4. David Luiz Seria o outro central do meu onze ideal. Dotado de uma capacidade técnica bastante apreciável, útil no início processo ofensivo da equipa e muito astuto na defesa. Tudo isto a juntar à sua velocidade, agilidade e força, levam a que este brasileiro seja um dos meus centrais de eleição. 
Após a sua saída da Luz, já representou o Chelsea, o Paris Saint Germain e actualmente, o Arsenal. Seria bom tê-lo de volta futuramente.
5. Fábio CoentrãoUm nome que causa muita polémica! O jogador que em Portugal não jogava noutro clube sem ser o Benfica e que, entretanto, já conta com passagens pelo Sporting CP e pelo Rio Ave FC, mas não podia estar de fora da convocatória.
O miúdo proveniente das Caxinas chegou à Primeira Liga para representar o SL Benfica, o “seu clube do coração”. Na primeira passagem pela equipa (viria a ser emprestado) Coentrão não encantou. Já na era de Jorge Jesus, o então extremo foi adaptado a defesa-esquerdo e aí sim, ganhou grande protagonismo nos encarnados.
De drible fácil e veloz, Fábio Coentrão ganhou espaço na equipa dos encarnados até sair para o Real Madrid FC. Um grande jogador, mas com muito pouco carácter. Até nunca, Fábio.
6. Nemanja Matic O sérvio esteve no SL Benfica por duas temporadas e meia, até sair para o Chelsea por 25 milhões de euros.
Possante fisicamente e com uma capacidade de passe fora do comum, Matic era um dos motores do meio campo encarnado. Demonstrava uma capacidade incrível de fazer a equipa subir no terreno e, ao mesmo tempo, capaz de “estancar” as ofensivas adversárias. Que jogador!
7. Pablo AimarNascido e criado na Luz, Rui Manuel César Costa foi um dos melhores médios que já vi a actuar pelo Sport Lisboa e Benfica.
Este senhor, já retirado (infelizmente!) do futebol, tratava a bola por “tu”. A bola dançava nos seus pés e ia, como por magia, sempre para o sítio certo. Mas não era magia, era apenas Rui Costa num dia banal.
Um verdadeiro capitão, aquele que seria o capitão deste onze ideal!
8. Pablo AimarHá aqueles que têm ídolos, e há outros, casos mais raros, que são os ídolos. Ora então, Pablo César Aimar Giordano é o ídolo de, nada mais, nada menos, que Lionel Messi.
Se isto não chegar para comprovar o jogador que foi Pablito, basta recordar as exibições deste mago do futebol.
De técnica apurada, deixava adversários pregados ao relvado com uma facilidade incrível e isso, a juntar à sua velocidade, faziam de Pablo Aimar um dos melhores médios que já vi em Portugal.
9. Ángel Di MaríaRapidíssmo, com e sem bola, Di María transpirava futebol dos pés. Dono de uma capacidade técnica fora do comum, era um extremo capaz não só de marcar como assistir, aquilo que se espera de um jogador da classe de Angelito.
No Benfica foi um dos destaques da era Jorge Jesus ao realizar 118 jogos, apontando 15 golos e feito 27 assistências.
10. Jonas Gonçalves Se há avançado que sempre vou recordar de ver no SL Benfica será Jonas! O pistoleiro é uma lenda viva do clube.
Sem clube, dispensado do Valência, o brasileiro viu no Sport Lisboa e Benfica uma oportunidade de prosseguir a sua carreira. E foi aí que o conto de fadas começou. 182 jogos, 137 golos e 35 assistências depois, o avançado construiu a sua própria história, deixou a sua marca.
E que bem jogava Jonas! Marcava de qualquer lado, com o pé que estava mais à mão! Obrigado Jonas! Estás convocado.
11. Simão Sabrosa A fechar o meu onze ideal de jogadores que já vi no Sport Lisboa e Benfica está Simão Sabrosa. 
Simão foi um dos melhores jogadores portugueses a actuar pelo glorioso.
Especialista na cobrança de livres directos, o internacional português tinha um pé direito sensacional. As diagonais que desenhava em campo desfaziam defesas e originavam jogadas incríveis."

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!