Últimas indefectivações

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Recordes, vitórias e qualificações !!!


Sábado de recordes em Gent na Bélgica: Rasul Dabó bateu o recorde nacional dos 60m obstáculos em Pista Coberta (7.74 seg.), algo que já tinha ameaçado a semana passada.


Arnaldo Abrantes bateu, o menos importante (!!!), recorde nacional dos 300m em Pista Coberta (33,7 seg.)...
O Hélio Gomes no mesmo Meeting, nos 1500m, conseguiu os mínimos para o próximo Europeu de Gotemburgo em Pista Coberta...



A nossa Telma Monteiro depois da desilusão Olímpica, regressou hoje à competição, da melhor forma, vencendo o Open Europeu em Sofia, derrotando uma Japonesa na final.

Atitude


Operário 0 - 7 Benfica

As muitas alterações no plantel do Operário - nas últimas semanas -, tornaram os prognósticos para este jogo, ainda mais difíceis do que é habitual... mas o Benfica acabou por não se preocupar muito com isso, e resolveu o jogo nos primeiros minutos, a partir daí, foi só controlar...e 'apreciar' a visita aos Açores!!!
Já o disse a semana passada, com esta atitude, esta equipa - completa... ainda falta o Diece e o Teka -, pode ganhar a qualquer equipa em Portugal.

Caminho aberto, na Taça...


Xico 23 - 36 Benfica

Ao contrário de épocas anteriores, não fomos eliminados da Taça, em Guimarães, apesar de na 1.ª parte parecer que o jogo iria ser complicado - ao intervalo 16-18 -, uma boa arrancada na 2.ª parte, deixou que os últimos minutos fossem tranquilos. Não posso deixar de realçar que o Benfica terminou este jogo, sem nenhum livre de 7 metros, assinalado a nosso favor!!! Enquanto os nossos adversários marcaram 5 golos da marca dos 7 metros em 6 tentativas!!! Curiosidades...

Quase a 'dobrar' a pontuação do adversário !!!


Algés 51 - 99 Benfica
11-25, 19-20, 11-27, 10-27

Bom treino, que serviu para dar minutos a jogadores menos utilizados nos últimos tempos... A ausência do nosso ex-capitão António Tavares pode ter facilitado as coisas, mas recordo-me que na Luz tivemos dificuldades para bater o Algés!!!
Apesar de tudo, é bom ver o Diogo Ventura a marcar pontos na I Liga, pena foi o resto...!!!

9 queijos na sacola !!!


Limianos 1 - 9 Benfica

Jogo com pouca história, entrada demolidora - como deve ser sempre -, e passado poucos minutos já ninguém acreditava noutro resultado que não fosse a vitória do Benfica... O curioso é que no jogo da 1.ª volta, na Luz, até tivemos algumas dificuldades!!!
A equipa nas últimas jornadas - incluindo o jogo em Itália - subiu de forma, a liderança no Campeonato, conseguida com a ajuda do Paço de Arcos na semana passada, é uma justa recompensa... ainda falta muito Campeonato, os Corruptos têm ganho vários jogos pela vantagem mínima, sinal que nem tudo vai bem...  mas nós além do jogo no antro Corruptos, ainda temos outras deslocações difíceis: a Paço de Arcos, a Torres Vedras e a Oliveira de Azeméis. Tudo isto com a Liga Europeia pelo meio...

Não era isto que estava no programa

"O Benfica surpreendeu os próprios benfiquistas com uma série de quatro triunfos consecutivos em quatro jogos fora de casa numa fase da época tradicionalmente crítica para as suas aspirações.

Nem os mais fanfarrões entre os adeptos se atreveriam a apostar em como o Benfica sairia vitorioso das quatro deslocações que teve de cumprir por sortilégio do calendário. Mas saiu. Foi a Coimbra afastar da Taça de Portugal com uma goleada o detentor do troféu e fechou o ciclo viajante indo a Paços de Ferreira, onde mora a equipa sensação, vencer por 2-0 a primeira-mão da meia-final que o encaminha para o Jamor. No meio, para o campeonato, venceu em Moreira de Cónegos, onde o Sporting sucumbiu na Taça, e venceu em Braga onde Jorge Jesus nunca tinha vencido desde que é treinador do Benfica.
Não era isto que estava no “programa”, pensarão agora os adeptos do FC Porto, mais o seu técnico e jogadores. Por força da tradição teriam como certo que o rival da Luz tropeçaria em um ou mais dos escolhos até porque o último jogo do Benfica, em casa, tinha resultado num empate frente ao campeão. E empatar em casa com o rival directo é sempre um acontecimento bisonho, francamente desmoralizador. Helton, o amável guarda-redes do Dragão, não fez mais do que dar voz ao sentimento geral dos seus colegas, técnicos, dirigentes e adeptos, quando afirmou, logo a seguir ao “clássico” de 13 de Janeiro, que não demoraria muito ao FC Porto ver-se como líder isolado da mais importante das competições. Enganou-se o Helton. Os guarda-redes também se enganam. O FC Porto poderá vir a ser, mais cedo ou mais tarde, o líder isolado e, por fim, o campeão. Mas vai ter de esperar mais um bocadinho do que o previsto.
Também se enganaram muitos benfiquistas que tinham como certa a desgraça anunciada. Não porque duvidem da qualidade de jogo da equipa. Mas porque duvidaram do silêncio do presidente. Há adeptos para quem tudo se decide no futebol-falado e não no futebol-jogado. E houve quem protestasse contra o facto de Vieira não ter respondido às insinuações e às pressões de Salvador na semana que antecedeu o jogo em Braga, dando logo os 3 pontos como perdidos por falta de retórica. O presidente já aprendeu. Agora aprendam os demais.

ERRAR É HUMANO
Os jogadores fazem os árbitros e vice-versa
Há quem defenda que são os jogadores que fazem os árbitros. Trocando o conceito por miúdos, as arbitragens serão boas ou más em função da disponibilidade dos jogadores para serem leais em campo, não só com os adversários mas também com o árbitro. Ser leal com o árbitro significa não o tentar enganar. Nem a ele, nem às leis do jogo que são poucas e de tão fácil compreensão que até as criancinhas entendem. Por isso é o futebol um fenómeno tão popular em todo o mundo. A inteligência do jogo está ao alcance de todos. Mas, atenção, o futebol é um jogo tão rico em surpresas que há ocasiões em que sucede o contrário. Há árbitros que fazem os jogadores.
Foi o que aconteceu no jogo que terminou em empate entre o Sporting e o Vitória de Guimarães, em Alvalade, e no que diz respeito às considerações gerais tecidas posteriormente sobre a estreia do jovem Joãozinho na equipa de Jesualdo Ferreira. A crítica especializada gostou de Joãozinho nos seus primeiros 90 minutos jogados à leão. Joãozinho pode agradecer à crítica as palavras de apoio e deve também agradecer ao árbitro o penalty que lhe perdoou, já em tempo de descontos, quando cometeu falta sobre Ricardo dentro da área do Sporting. Estreia bonita, sim, sim, com a bênção de Xistra, pois, pois.

POSITIVO
Heldon histórico
Cabo Verde foi a surpresa do CAN qualificando-se sem derrotas para os quartos-de-final da prova. Heldon, que em Portugal joga no Marítimo, foi o autor do golo decisivo no jogo contra os angolanos. 

Lima: e vão 9
Grande mês tem sido Janeiro para o avançado do Benfica. Nove golos na conta desde que o ano começou. Em Braga marcou contra a sua equipa e em Paços de Ferreira, para a Taça, voltou a facturar.

NEGATIVO
Beto ajudou
Não esteve feliz o guarda-redes do Sporting de Braga no sábado à noite. Teve responsabilidades nos dois golos do Benfica. Triste despedida da Pedreira. Beto já está em Sevilha.

Pérola
“O ambiente no balneário não é bom.”, Sara Carbonero
Multiplicavam-se os esforços dos responsáveis do Real Madrid para desmentir o estado de guerrilha permanente no balneário do Santiago Bernabéu. Tudo em vão. Entrevistada pela televisão mexicana, a namorada de Iker Casillas não perdeu tempo em diplomacias e ateou novamente a fogueira."

Prémio's !!!


O nosso menino André Gomes recebeu hoje a notícia da sua primeira convocação para a Selecção Nacional... estou convicto que o seleccionador não é tão burro como parece, e depois de ver o menino nos treinos, não o vai preterir mais, em relação às Micaelas deste mundo!!! Parabéns miúdo, e pés bem assentes na chão (a.k.a. Luz)...!!!
O outro menino que está emprestado ao Desportivo da Corunha também foi chamado - substituindo o Huginho!!! -, depois da lesão, o Nelson Oliveira tem tido muitas dificuldades em ganhar minutos, com a chegada do Domingos 'olhos no chão' ao clube, não terá tarefa fácil, bem pelo contrário - por diversos motivos!!! -, sem jogar no clube, estas chamadas podem ser muito importantes, inclusive psicologicamente.
Não costumo falar da Selecção, não lhe dou importância... mas as convocatórias teimosas do actual seleccionador, insistindo em jogadores que já tiveram muitas oportunidades, e nada fizeram em nome da Selecção, irritam-me... estas chamadas dos nossos jovens jogadores, mesmo em 2.º mão, podem ser um sinal, que afinal alguma coisa pode estar a mudar!!!

Hoje, o Matic e o Miguel Rosa também foram premiados, como os melhores jogadores da I e da II Liga respectivamente, nos últimos dois meses... com inteira justiça, diga-se!!!

PS: O Ola John também foi convocado pela primeira vez para a Selecção A da Holanda. Estes miúdos merecem estes prémios... agora em relação aos 'veteranos' Garay, Gaitán, Enzo e Maxi preferia que ficassem a descansar...

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Calabote... - nem com um desenho !!!


Num País civilizado, com esta explicação muito completa - apesar de ainda faltar alguns pormenores... -, nunca mais o mito Calabote seria usado contra o Benfica, mas isso seria num País civilizado, em Portugal não podemos esperar nada, os acéfalos e os criminosos dominam...!!!
Aliás as respostas dos dois palhaços presentes são esclarecedoras, um mente hipocritamente alegando respeito pela família do árbitro, o outro enrolou-se no diz que disse, mas não sabe, porque não assistiu!!! Calados seriam poetas!!!

No Jamor

"Benfica e FC Porto são muito melhores que a concorrência. Escrevi aqui, nestas linhas, no início do Campeonato, que o campeão perderia poucos pontos. Não há margem para erros. O FC Porto passou para a liderança numa jornada em que o Benfica aumentou as suas hipóteses de ser campeão.
Ganhar em Braga, foi vencer num terreno onde havia justo risco de se perder pontos. A festa dos jogadores e técnicos no fim do partida mostrou o quanto querem ganhar e o quanto sabiam da importância do jogo.
O título de campeão nacional ainda tem 14 prestações, FC Porto e Benfica não podem falhar. A próxima que temos é domingo contra o V. Setúbal e se a encararmos como difícil pode tornar-se mais fácil.
O Benfica tem a (des)vantagem de ter Taça de Portugal e Taça da Liga. Calendário exigente e apertado. Pode ganhar mais é sempre uma vantagem.
Na Mata Real foi um Benfica muito profissional que cumpriu rumo ao Jamor. O regresso de Aimar, mesmo longe da condição física habitual é motivo de esperança e satisfação. Que lhe seja possível voltar à magia que fascina quem gosta de bom futebol.
Já lá estamos? Não, mas estamos quase. Bem sei que da última vez que vencemos 2-0 na primeira mão, fomos eliminados. Mas nesse jogo, o FC Porto jogou bem, o Benfica esteve péssimo, o árbitro foi o Xistra e eram validados golos em fora de jogo a Hulk. Uma conjugação astral irrepetível. Vamos ao Jamor e espero que para ganhar.
Dizia-se na quarta-feira um amigo, em Paços de Ferreira, que o Benfica pode vir a ser o primeiro vencedor da Taça de Portugal sem sofrer golos em toda a prova. Não confirmei os dados, mas que vamos com 18-0 nesta edição da prova, lá isso vamos. Brilhante!
Muito bem Jorge Jesus e Rui Vitória ao defenderem o palco do Jamor. Matar a tradição é ignorar e maltratar a história.
Não quero só estar na final da Taça, quero estar no Jamor."

Sílvio Cervan, in A Bola

Do querer e do poder agredir

"Edo Bosch é guarda-redes de hóquei em patins do FC Porto. Edo Bosch na época passada, no Pavilhão da Luz, começou a insultar os adeptos do Benfica logo no aquecimento. Fez gestos obscenos para o público e foi repetindo provocações até ao final do jogo. Fê-lo deliberadamente, fê-lo porque pôde. Não sofreu qualquer sanção pelo acto. Quem estava no pavilhão viu e algumas imagens da transmissão televisiva também o mostraram. O assunto não foi abordado pela comunicação social e esta calou deliberadamente. Mais uma vez, com esse silêncio ajudou a legitimar o acto de um atleta que insultou quem pagou para o ver exercer a sua actividade profissional.
Edo Bosch, no dia 5 de Janeiro, agrediu um adepto do Benfica, em pleno Pavilhão da Luz. A agressão foi feita nas barbas da polícia. Foi uma agressão deliberada e Edo Bosch fê-lo porque pôde, porque percebeu que quem tem o poder de sancionar estas condutas nada faz. A comunicação social não pôde negar as evidências do acto, mas tudo tem sido feito para que essa agressão passe com a espuma dos dias.
Edo Bosch, segundo alguns testemunhos, no dia 27 de Janeiro – 22 dias depois da agressão ao espectador – agrediu Rui Pereira, um colega de profissão, durante o jogo com o Paço de Arcos. Edo Bosch agride repetidamente porque quer e porque pode. A comunicação social cala porque quer.
No momento em que escrevo estas linhas, Edo Bosch continua livre para agredir colegas de profissão e adeptos quando quiser, porque pode. Foi aberto um processo de inquérito por quem pode, a Federação de Patinagem de Portugal. Do dito inquérito nada se sabe e neste silêncio leio que nada fazem porque nada querem fazer. É, certamente, para prestarem serviços destes que serve o estatuto de utilidade pública de uma Federação."

Pedro F. Ferreira, in O Benfica

Derrota repetida !!!


Sp. Espinho 3 - 2 Benfica
25-14, 20-25, 19-25, 29-27, 15-10

Voltámos a perder o jogo em Espinho - após a Federação ter ordenado a repetição do mesmo devido a erro na contagem dos pontos... -, o jogo não teve transmissão televisiva, portanto só mais tarde poderemos ter uma imagem daquilo que se passou...
Com a lesão dos nossos dois Distribuidores, parece que o Coelho - o nosso libero -, foi o escolhido para tentar substituir os ausentes... O 1.º Set não correu nada bem, e temeu-se o pior, mas felizmente a equipa reagiu e venceu o 2.º e o 3.º Set... no 4.º Set começamos em desvantagem, mas conseguimos passar para a frente, e tivemos a dois pontos da vitória (21-23), mas não conseguimos fechar o jogo, e perdemos nas vantagens!!! Na 'negra' um mau momento, logo no início do Set, sabotou as nossa possibilidades de vencer a partida.
O resultado acabou por ser o mesmo - uma derrota por 3-1 ou 3-0, seria pontualmente pior do que o 'primeiro' jogo!!! -, mas tendo em conta o desempenho a partir do 2.º Set, parece que temos uma solução, provisória, até que os problemas fisicos do Vinhedo ou do Tavares estejam resolvidos... Seria muito frustrante perder toda a vantagem pontual conseguida durante a longa época, devido a esta 'dupla-lesão', amanhã com o Castêlo da Maia é necessário vencer para manter a liderança segura...

Mercado de Inverno

Foi um mês, comparativamente com épocas anteriores, muito calmo... os jornaleiros inventaram algumas notícias, mas até nesse aspecto, foi muito mais tranquilo.
Na equipa principal saíram o Bruno César e o Nolito - emprestado -, dois jogadores que nesta primeira metade da época, foram muito pouco utilizados, e quando foram chamados, tiveram muito abaixo daquilo que fizeram na época anterior... ao contrário do que muitos defendem, não creio que o plantel fique mais fraco, já que estes jogadores praticamente não contaram na 1,ª volta!!!
Com a inscrição do Urreta, ficamos com 4 extremos no plantel, e em caso emergência ainda poderemos utilizar os jovens jogadores da equipa B... Sempre gostei do Urreta, acho que tem potencial, mas devido às muitas lesões, e a alguma timidez no seu jogo, nunca se conseguiu afirmar, tem agora essa oportunidade, não vai ter muitos minutos, mas quando for chamado tem que ser efectivo.

As outras movimentações no mercado do Benfica, parecem estar ligadas à equipa B, mesmo que alguns possam ser ocasionalmente ser utilizados na equipa principal, à partida tanto o Rui Fonte, como o Diogo Rosado - emprestado -, como o Bryan Garcia - emprestado - vão ser opção para o Norton de Matos... a estes, ainda temos que somar o Wei Huang (Chi) - defesa central ou defesa-esquerdo -, o Gianni Rodriguez (Uru) - defesa-esquerdo -, e o San Martin (Uru) - ponta-de-lança.
Dos B's saíram o Luís Martins e o Daniel Martins - ambos defesas canhotos -, o João Faria - defesa central -, e o Duarte Duarte - extremo.
Tanto o Diogo Rosado como o Rui Fonte foram formados nos Lagartos, são jogadores com talento, mas que ainda não se conseguiram afirmar nos Seniores. Exige-se atitude e trabalho físico, para se ser um grande jogador é preciso trabalhar... O Diogo pode jogar na esquerda, na direita, e até no meio, no apoio aos pontas de lança - curiosamente o ano passado, no Feirense, teve um dos seus melhores jogos na Luz!!! -, o Fonte é um ponta-de-lança, que sabe jogar de costas para a baliza, que neste momento jogará melhor como 2.º avançado.
Vendo os vídeos do Youtube do Bryan, não podemos concluir muita coisa: tem um bom pé esquerdo, marca bem as bolas paradas, mas pessoalmente um defesa-esquerdo em primeiro lugar tem que saber defender, e isso no Youtube é quase impossível perceber...agora tenho que reconhecer que gostei de ouvir o Bryan a falar, parece que não será por falta de cabecinha que ele não irá triunfar!!!
adenda: Esqueci-me de referir a reentrada do Roderick no plantel, após uma passagem discreta pelo Corunha.

Ora ponha aí o seu pezinho

"Benfica dá dois 'paços' em frente e tem já um pé na final do Jamor

Era um teste difícil, já se sabia. O P.Ferreira está em grande momento, os seus jogadores já são apontados a dedo, o seu técnico, Paulo Fonseca, começa a ser referido com insistência e, por isso, a possibilidade de "haver Taça" na capital do móvel era grande. A expectativa, essa, é que não assumia contornos por aí além, que esta história das duas "mãos", com o 2º jogo a ditar a última palavra, retirou naturalmente ansiedade à coisa. De facto, não há nada como eliminatórias "manetas"...
Assim, para o conforto de um confronto não-decisivo, Jorge Jesus optou, em relação ao jogo de Braga, por chamar André Gomes (para jogar ao lado de Matic, mas mais ofensivo) e Aimar (no apoio a Lima), preterindo Ola John, ao mesmo tempo que encostava Gaitán ao flanco esquerdo.
Ao esquema encarnado, contrapôs o Paços com um miolo, constituído por André Leão, Luís Carlos e Vitor, que chegou para o bloco adversário, a ressentir-se da falta de espaço (o palco do Paços é dos mais estreitos da Liga) e do fraco desempenho do "mago" Aimar, que já não saca da cartola como antigamente. 
Foi o período em que o P.Ferreira equilibrou as contas e pôs em respeito o Benfica, sobretudo num lance em que o seu ponta de lança teve ocasião de desfeitear Artur. Cícero, contudo, entaramelou-se no remate e não revelou a eficácia "discursiva" que o distingue. Face ao exposto, o "nulo" ao intervalo aceitava-se sem rebuliço.
Diferente foi o panorama na 2ª parte, em especial quando Ola John substituiu Aimar, permitindo a Gaitán colocar-se no meio, reeditando o "número" de Braga, com Ola e Sálvio nos corredores. O golo do Benfica (Lima) veio logo a seguir e, se o Paços ainda fez questão de não acusar o toque, a expulsão de Vítor, após inqualificável entrada sobre Gaitán, acabou por derrubar a resistência dos homens da casa.
Em vantagem no marcador e nas unidades em campo, Jesus, à vontade, pôde então apostar forte no ataque, com a entrada de Rodrigo, passando então André Gomes para o lugar de Gaitán e que já fora de Aimar. Mais balanceado para a frente, o Benfica chegou naturalmente ao 0-2, num lance iniciado por Rodrigo a cujo remate Cássio se opôs à primeira, mas não impedindo a recarga vitoriosa de Ola John. Estava decidido o jogo.
Vitória merecida do Benfica, depois de 2ª parte em grande estilo, na qual, para além de uma excelente gestão dos seus recursos, soube também tirar partido das limitações do opositor. Falta agora o jogo da 2ª mão, mas, com dois golos de vantagem, o Benfica é naturalmente favorito, ainda para mais actuando no seu estádio. Porém, falta prová-lo. Já agora, a prova segue dentro de dois meses e meio, oxalá ainda esteja dentro do prazo."

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Desta também já estamos livres, ou não?

"Conversa entre benfiquista e portista a propósito das últimas e próximas ocorrências, mais ou menos importantes e horrendas, conforme dá jeito.

ACTO 1
- Taça da Liga
«Desta já estamos livres»
Pinto da Costa
20-03-1012
(minutos depois de o FCP ter sido eliminado pelo SLB na meia-final da Taça da Liga de 2012)

FOI de propósito ou não foi de propósito? Eis a questão. Um benfiquista e um portista discutem muito racionalmente a inverosímil falha nos serviços de secretaria do FCP que deverá conduzir ao afastamento do FCP da corrente edição da Taça da Liga, isto se a lei foi igual para todos, o que não é líquido.
- Pronto. Desta também já estão livres! - começa o benfiquista.
- Livres estão vocês de jogar connosco a final dessa horrenda competição - responde-lhe o portista.
- A última e única vez que jogamos com vocês uma final da Taça da Liga levaram três-a-zero.
- Isso foi no Estádio do Algarve, não conta. Praticamente é Marrocos.
- E no ano passado, na meia-final da mesma horrenda competição, levaram três-a-dois no Estádio da Luz.
- Gosto muito do Estádio da Luz, é o nosso salão de festas em Lisboa.
- Tem graça, sempre pensei que o vosso salão de festas em Lisboa fosse a Assembleia da República.
- Invejosos! Fica lá com mais uma Taça da Liga que sempre vos faz muito proveito.
- Calma aí. Para chegarmos à final temos que ir jogar a Braga a meia-final, o que não é fácil.
- Rezo a São Bentinho da Porta Aberta para que levam com o Pedro Proença em Braga para vos acabar com as veleidades.
- Metam uma cunha.
- É o melhor árbitro do mundo, carago! É a melhor coisinha que vocês têm lá no SLB.
- Gostos não se discutem mas, por acaso, estou mais a ver o Pedro Proença a apitar a outra meia-final, o Vitória de Setúbal - Rio Ave. Depois daquele episódio com os «energúmenos» faria todo o sentido.
- Se o FCP for afastado da Taça da Liga na secretaria podes ter a certezinha, amigo, que esta é a última edição da Taça da Liga.
- Mas diz lá, amigo, foi de propósito ou não foi de propósito?
- O quê?
- Que utilizaram indevidamente três jogadores no jogo com o Vitória de Setúbal a contar para essa horrenda competição. Pelo mesmo lapso já foi o Braga B penalizado em 2 pontos...
- Estás tolinho? Estás a comparar o Braga B com o FCP? Faz algum sentido o FCP ser desclassficado por uma questão de 15 minutos em 72 horas?
- A culpa foi do relógio?
- Foi do relógio do Ricardo Costa! Isto são regulamentos do tempo da outra senhora.
- É a vingança do relógio do Calabote. Mas diz-me lá uma coisa, os regulamentos não são iguais para todos?
- Deixem-se de modernices.
- Como no ano passado o presidente do FCP ficou contente por ter sido eliminado pelo SLB dessa horrenda competição pode ter acontecido que algum funcionário diligente da vossa super-organização tenha querido dar-lhe a alegriazinha de se ver da Taça da Liga pela via administrativa.
- Então deve ter sido o mesmo diligente que deixou o Lima ir para o Benfica. Com essa falha administrativa é que eu não me aguento.
- Provavelmente entenderam que Lima não é nome de jogador para o FC Porto.
- Onde é que isso já se viu, carago?
- No Sporting, por exemplo. Quiseram mudar o nome ao Joãozinho porque não tinha nome de jogador para o nível social do Sporting.
- Isso para mim é chinês. Por que é que Lima não haveria de ser nome para um jogador do FCP?
- Porque é nome de fruta - respondeu o benfiquista depois de pensar um bocadinho no assunto.
- Tende vergonha, vocês estão feitos com a Liga. É um escândalo. Até conseguiram pôr no site da Liga que o resultado do SLB-FCP foi 3-2 favorável às vossas cores. Sois ridículos!
- Terá sido um lapso, não? Ainda na segunda-feira, a Sport TV, pôs o FCP a ganhar por 2-0 ao Gil Vicente quando o resultado ainda estava em 1-0.
- Isso não é lapso. Isso é ciência.
- Disseram os responsáveis do site da Liga que foi um lapso que só durou 20 segundos e foi imediatamente corrigido.
- Eu bem vi no fim do jogo o meu presidente, sempre atento, a exibir para as câmaras o seu Blackberry aberto online na página oficial da Liga com esse lapso de 20 segundos.
- Se o teu presidente, sempre atento, tem o Blackberry online na página oficial da Liga não tem desculpa para não saber os regulamentos dessa horrenda competição. Bastava-lhe olhar para o telemóvel e nada disto tinha acontecido.
- Não queremos saber da Taça da Liga para nada. perdemos com vocês de propósito a final de 2010, perdemos com vocês de propósito a meia-final de 2012 e vamos ser afastados de propósitos por via administrativa em 2013.
- Mas que grande organização!
- E em 2014 acabou-se essa horrenda competição para o FCP! Nunca mais lá nos apanham.
- Entendido. Vão fazer à Taça da Liga o mesmo que fizeram à secção de basquetebol. Extingui-la. Dessa também já se livraram.

ACTO 2
- Campeonato
«Em breve seremos líderes»
Helton
16-01-2013

«Estamos a caminho do tri»
Fernando Póvoas
26-02-2013

«Vamos ser campeões»
Defour
28-02-2013

OS mesmos conversam agora sobre o campeonato nacional deixando para trás o assunto da horrenda competição de propósito abandonada por via administrativa.
- Sinfonia, sinfonia, meu amigo. Foi uma sinfonia o jogo com o Gil Vicente!
- Parabéns. Vingaram-se bem vingados dos dois pontos que perderam em Barcelos na primeira volta.
- Fomos roubados em Barcelos.
- Olha que o presidente do teu clube diz que só gente estúpida e ridícula é que fala de árbitros.
- O presidente falava conjunturalmente. Não falava estruturalmente.
- Estavas a contar que o SLB encostasse em  Braga?
- Outra vergonha! O Peseiro facilitou, o árbitro facilitou, o guarda-redes do Braga facilitou, não tendes mérito nenhum.
 - Ah, pronto. Mas ouvindo-vos falar este campeonato está tão no papo que nem sequer vale a pena disputar a segunda volta.
- A segunda volta é um pró-forma, amiguinho.
- De onde vos vem essa certeza toda, essa convicção inabalável? É matéria de ciência?
- É matéria de direito.
- De direito desportivo?
- De direito divino.

ACTO 3
- Taça de Portugal
«Todos querem chegar ao Jamor»
Jorge Jesus
29-01-2013

OS mesmos viram agora a agulha para a Taça de Portugal deixando para trás o assunto do campeonato que já tem vencedor embora ainda vá a meio.
- Vimo-nos aflitos com o Paços na primeira parte mas com o golo do Lima desbloqueámos o jogo - disse o benfiquista.
- Estão todos feitos com vocês. Está feito o Paços, está feito o António Salvador...
- Grande falhanço do vosso scouting este Lima ter ido para o SLB.
- Não jogais nada.
- Mas concordas que na eliminatória anterior o Benfica fez um belo jogo em Coimbra, ou não?
- A Académica é que ofereceu de propósito o jogo ao Benfica. Contra vocês foi só facilidades mas no ano passado, contra nós, esmifraram-se todos e eliminaram-nos da Taça de Portugal...
- ... essa horrenda competição?
- Ou acabam com essa porcaria das finais no Jamor ou desistimos também da Taça de Portugal já a partir da próxima época.
- O quê? Vão fazer à Taça de Portugal o mesmo que fizeram à secção de basquetebol?!"

Leonor Pinhão, in A Bola

Taça roscofe

"Poderia ter sido um Omega. Ou um Jaeger Lecoultre. Ou um Glasshutte. Ou um Baume & Mercier. Ou até um mais banal Swatch. Mas, não. Foi, afinal, um Roskopf de século XIX que, naquela tarde, quis resistir à concorrência e à má fama dos baratuchos e inconsistentes relógios e aportuguesados como 'roscofes'.
Por isso, os 15 minutos que, de facto, faltaram para completar as 72 horas entre dois jogos para três jogadores deveram-se ao falso adiantamento do tal relógio roscofe (em segunda mão) que, prussianamente, foi usado em consonância estética com a barba negligé do treinador Viktor. Não é que o avanço dos ponteiros tenha sido muito. Afinal, 15 minutos em três dias de roscofe dá 5 minutos por cada um deles, coisa que, não raro, também acontece aos melhores.
Mas, o certo é que a perfeita a imaculada organização do clube em causa - que sempre olha para o escrutínio das entidades oficiais com a máxima mais compaginável com o lema por que é conhecido o afamado Omega («não atrasa, nem adianta») - vê-se agora fulminada por culpa de um obsoleto roscofe.
Felizmente, no plano desportivo, nada de grave. Afinal trata-se de uma tacinha desprezível e dispensável. A taça, que já foi maliciosamente conhecida por Taça LB, poderá ser agora cognominada Taça Roscofe.
Uma última observação: consta que um anterior proprietário do relógio padecia de benfiquismo. Lá está, a culpa por aquelas bandas nunca morre solteira. Vai sempre de núpcias com a obsessão da Luz.

P.S. Continua o silêncio a irregularidade de marcação do já efectuado Setúbal-Porto. Sem roscofes..."

Bagão Félix, in A Bola

A Liga e os seus regulamentos

"Os regulamentos são disparatados, mas os clubes aprovam-os e não os conhecem?

O FC Porto vai ser afastado da Taça da Liga porque, por 15 minutos, desrespeitou uma regra criada para as equipas B.
Ao SC Braga foi aplicada pena de derrota diante do Belenenses por ter utilizado um jogador antes de passarem 72 horas sobre a sua utilização (por meia dúzia de minutos) na equipa principal.
Agora, ao Belenenses e ao Sporting B poderão ser aplicadas penas de derrota por terem feito alterações às equipas que em Dezembro não puderam defrontar-se devido a intenso temporal na cidade de Lisboa. Quando jogaram, em Janeiro, os dois clubes mudaram os onzes e, até, os suplentes. Isto porque, apesar de o jogo não ter começado, havia, aparentemente, uma ficha preenchida e assinada e que, quase um mês depois, teria - segundo foi aprovado por todos os clubes - de ser respeitada.
Pergunta óbvia: respeitaram V. Setúbal e FC Porto os mesmos onzes que alinhariam quando o jogo do Bonfim foi adiado, também devido a temporal? Isso não se sabe. É que neste caso, salvo melhor informação, não foi preenchida a ficha de jogo. Ou seja: no reencontro, os dois clubes podiam fazer o que bem entendessem.
Pretendem os regulamentos beneficiar uns clubes em detrimento de outros? Claro que não. Simplesmente, é cada vez mais evidente que na Liga são escritos sem que seja medida a importância das palavras (e aprovados pelos clubes sem o cuidado necessário). Em situação desportivas iguais, não pode haver consequências administrativas diferentes.
Convém não se esquecer o erro cometido, há alguns anos, na elaboração do regulamento da Taça da Liga. Então, dizia expressamente o texto que o desempate seria feito através de goal-average (média de golos), mas acabou por ser aplicado o critério da diferença de golos - era esse o espírito da lei, argumentou-se então. E agora, como se descalça esta bota?"

Nuno Perestrelo, in A Bola

PS: Acho muito estranho não ter sido preenchida a ficha do jogo Setúbal-Corruptos que foi adiado...!!!

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Já cheira...


Paços de Ferreira 0 - 2 Benfica

Boa vantagem, no intervalo nas Meias-finais da Taça de Portugal... Campo sempre complicado, com um adversário organizado, e aguerrido... podíamos ainda ter marcado na 1.ª parte, o Paços também teve algumas semi-oportunidades mas o Artur teve uma noite calma, os muitos livres laterais do Paços mantiveram a ilusão de perigo - e o absurdo critério disciplinar, manteve os jogadores Benfiquistas amedrontados nas disputas de bola... -, mas o Benfica foi resolvendo os problemas... até que o Lima resolveu manter a onda goleadora, após excelente assistência do Salvio... com a expulsão do Vítor, o 2.º golo do Benfica, ficou ainda mais fácil, mais uma vitória merecida...
Nada está resolvido, mas o caminho para o Jamor está aberto... agora temos que esperar o segundo jogo, e temos que esperar muito!!!
No fim de uma série de 4 jogos consecutivos fora de casa, 100% vitoriosa, só temos que estar satisfeitos, a equipa está bem, e recomenda-se...

O calcanhar de Jesus

"Recordo a passagem de um texto que escrevi a seguir à eliminatória entre o Benfica e o Braga para a Liga Europa: “No conjunto dos dois jogos, o Benfica criou 12 oportunidades de golo e o Braga 3. Além dos 2 golos marcados, o Benfica atirou 2 bolas ao poste, Artur [na altura guarda-redes do Braga] fez 4 defesas impossíveis, e houve 4 perdidas escandalosas de Cardozo e Saviola. Em contrapartida, os dois golos do Braga resultaram de lances fortuitos: um livre e um canto”.
Em jogos anteriores entre Braga e Benfica a exibição foi muitas vezes melhor do que o resultado. No sábado passado, foi ao contrário: o resultado foi melhor do que a exibição.
Jesus foi criticado pela atitude da equipa na 2ª parte. Mas qualquer treinador, apanhando-se a ganhar 2-0 em Braga, faria o que ele fez: procurar controlar o jogo e apostar no contra-ataque.
Só que o Benfica não sabe controlar os jogos nem tem jogadores para isso. O único médio de raiz é Matic. Quanto aos outros, Enzo Perez é um extremo adaptado, Salvio e Ola John são extremos à antiga, Gaitán é um malabarista. Ora, Matic não pode bater-se sozinho contra 3 ou 4 adversários rotinados na função.
O Benfica é muito bom quando consegue meter rapidamente a bola no ataque e jogar no último terço do terreno; quando o jogo se enreda no meio campo (como aconteceu contra o FC Porto e o Braga), é um drama.
Para se tornar definitivamente uma grande equipa, o Benfica tem de aliar, à capacidade de atacar, a sabedoria de “meter o jogo no congelador”. Mas para isso precisa de dois médios típicos, que não tem. 

P.S. – O meu Belenenses ganhou ao Benfica B e está quase na 1ª Liga. Parabéns"

Cumprir calendário !!!


Camões 18 - 36 Benfica

Lixívia 16

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica.........42 (-4 ) = 46
Corruptos......42 (+4 ) = 38
Braga...........29 ( 0 ) = 29
Sporting.........19 (+6 ) = 13

Anda muita gente nervosa !!! Tão nervosa, que não são capazes de dizer duas frases, sem mentir com todos os dentes...!!! A estratégia é simples: atiram-se com supostos factos, todos falsos, ou pelo menos omissos, e deixam-se ficar no 'ar', isto porque ninguém os contraria em directo, ninguém... nem os jornaleiros avençados nem os outros comentadores... Este fim-de-semana começou, no Domingo com o canalha do 'imitador rasca', quando lhe perguntaram para analisar o Braga-Benfica atirou-se logo ao árbitro: Bruno Esteves, disse o canalha, que não o surpreendeu a 'vergonhosa' arbitragem, já que o Bruno Esteves tem um curriculum de 'roubos' a favor do Benfica, e como exemplo falou dos jogos do ano passado entre o Benfica e o Paços!!! Irrita-me profundamente  quando estas bestas dizem as maiores barbaridades e não são contrariados. Se dos jornaleiros eu não espero nada, dos representantes do Benfica, exige-se o mínimo de preparação, e o Gobern - que gostava mais quando não representava o Benfica!!! -, mais um vez riu-se, mas não disse nada...!! E esta até era fácil: os dois jogos da época passada entre o Benfica e o Paços foram, na realidade duas arbitragens vergonhosas, foram dois roubos monumentais, em que o Benfica saiu, sempre muito prejudicado, sendo que em Paços tivemos um famoso penalty não assinalado sobre o Bruno César, que até deu amarelo ao Bruno!!! No total nesse jogo em Paços foram 5 penalty's não assinalados - no video ainda faltam dois, um sobre Nolito e outro sobre o Nelson!!! -, e as duas expulsões no final da partida a jogadores do Paços só pecaram por tardias... No jogo da Luz foi um golo mal anulado, e pelo menos 2 penalty's, um sobre o Matic e outro após cabeceamento do Luisão- não encontrei video sobre os casos deste jogo, assim deixo o link para o resumo normal. Para ver como estas estratégias de difamação mentirosas resultam, recordo ainda que Bruno Esteves no primeiro jogo que apitou do Benfica, há duas épocas, num Benfica 2 - 0 Paços, errou ao marcou um penalty a favor do Benfica, que o Coentrão 'sacou' bem, mas sem influência no resultado, já que o Aimar tinha marcado um grande golo de entrada. Mas como o ataque dos paineleiros foi tão grande, o homem ficou afectado, e nos dois jogos seguintes, que apitou do Benfica, curiosamente também com o Paços, sentiu a obrigação de mostrar o seu afastamento em relação ao Benfica!!!
Adenda: Só agora me lembrei que a época passado o Bruno Esteves também apitou o famoso Feirense-Corruptos em Aveiro, o jogo do murro do James, e onde o Belusha faz um penalty descarado, e o Bruno Esteves mostra amarelo ao jogador do Feirense!!! É preciso ter mesmo muita lata, para ainda afirmar que o Bruno Esteves tem um historial de beneficio ao Benfica... Repito: só gentinha muito canalha!!!



O Gadelhas canalha não ficou por aqui, ainda foi buscar estatísticas!!! Imagine-se a lata !!! Como a única onde aparentemente o Benfica vai à frente é o número de penalty's a favor (7 - 4), esqueceu-se de todas as outras, especialmente aquelas que têm influência directa nos resultados. O Rearviewmirror, compilou os dados das últimas épocas, e os resultados não enganam, e se ele tivesse analisado os dados estatísticos dos últimos 30 anos, os números seriam os mesmos: um beneficio total para os Corruptos, em penalty's a favor, com menos penalty's contra, nos cartões amarelos e vermelhos, em tudo...
O Alguidar Corrupto também vomitou números mentirosos, diz ele que o Benfica beneficia de muitos jogadores castigados que são impedidos de jogar com o Benfica. O Master Groove já o desmascarou, mas nos números do Master não estão incluídos os jogadores emprestados, pelos Corruptos, ou pelos empresários 'amigos' que nas vésperas dos jogos, misteriosamente se lesionam, nem os treinadores que passam os jogos a 'olhar para o chão', nem os bloqueios físicos das equipas, as mesmas que quando defrontam o Benfica, jogam com a dose de cavalo da amarelinha!!!
Aqui ficam as imagens, que demonstram quais as razões do Benfica não estar isolado na liderança do Campeonato nesta primeira metade da época, estas imagens são as verdadeiras estatísticas:

Foi curioso também assistir à palestra que o Gomes da Silva sobre o Calabote: antes de falar era o pagode total, depois da verdade ter sido dita, calaram-se !!! O Corrupto, que não perde uma oportunidade para lançar a farpa do Calabote, armou-se em 'digno' e disse que não quer ofender a memoria da família!!! Hipócrita de merda... O Paliteiro de Merda - é assim que ele se refere ao Benfica!!! - engasgou-se, e começou a falar no diz que disse!!! Provando que nenhum deles sabe o que se passou... Só gente canalha...


Bem, esta semana voltamos a ter uma arbitragem minimamente equilibrada no Braga - Benfica. A não nomeação dos árbitros do 'costume' para os jogos mais importantes do Benfica está a deixar muita gente nervosa!!! É curioso que este facto, o afastamento dos árbitros 'consagrados' - os ligados aos Corruptos - dos jogos do Benfica, realmente indica que finalmente o Vítor Pereira - o ex-árbitro -, está mesmo a contrariar os Corruptos... o engraçado é que isto é visto pelos Corruptos e pelos Lagartos como um sinal que o Benfica está a 'ganhar' terreno no controle da arbitragem nacional!!! Aquilo que eles não dizem, é que nestes três jogos (Sporting-Benfica, Benfica-Corruptos e Braga-Benfica) as arbitragens, foram no geral boas, com erros, mas com critérios iguais para os dois lados, não houve golos irregulares, expulsões injustas ou outras formas canestras de condicionar os jogos... Se quando os outros 'dominam' as nomeações temos regularmente escândalos semana, após semana, e agora os escândalos são menos (não prejudicando ninguém...!!!), porque o Benfica tem influência na nomeação, onde está o problema??? É óbvio que esta pergunta deverá ser feita a quem está de boa fé no futebol, o que em Portugal é quase ninguém!!!

Em Braga, além da habitual pressão caseira, nos lances divididos que caíram sempre para os da casa, nos principais lances não houve erros, sendo que na expulsão do Haas a decisão foi acertada, o Lima ficaria completamente isolado. A única estranheza nesta jogada, foi a Sport TV não ter nenhum câmara com um ângulo apertado sobre o lance, parece que preferiram manter a dúvida (já o tinham feito recentemente com o penalty sobre Garay no jogo com os Corruptos!!!)... Foram ainda marcados erradamente dois foras-de-jogo, um ao Urreta e outro ao João Pedro. Apesar de no pós-jogo só se terem lembrado do fora-de-jogo mal marcado ao Braga...!!!
Uma nota também para os cumentadeiros especialistas, os mesmos que são tão lestos a elogiar todas as equipas que metem o autocarro à frente da baliza, quando jogam contra o Benfica, e que desta vez, não gostaram de ver o Benfica a gerir uma vantagem de dois golos!!! Melhor do que eu, o Gauchos explicou o síndroma anti-Benfiquista que esta gentalha sofre...!!!
Recordo ainda para os mais distraídos, inclusive os Benfiquistas, que têm defendido, que o calendário do Benfica na 2.ª volta é mais complicado. A 14 jornadas do final da época, o Benfica tem 8 jogos em casa, e 6 fora, todos os nossos adversários (Corruptos, Braga e até os Lagartos) têm 6 jogos em casa e 8 jogos fora!!! Eu sei que isto pouco interessa, que as arbitragens são muito mais decisivas - estou muito, mas mesmo muito pessimista em relação à possibilidade do Benfica ser Campeão... -, mas esta mensagem está a ser divulgada exclusivamente para pressionar a equipa do Benfica, e dar folga psicológica aos Corruptos, como também é costume...

Os Lagartos voltaram a ser beneficiados, com um penalty claro, não assinalado perto do fim do jogo... Só o Pedro Henriques na TVI achou que não era penalty porque foi o jogador do Vitória a provocar o contacto!!! Incrível...!!!

Os Corruptos jogaram com o Gil amorfo, com uma boa dose de amarelinha, e ainda beneficiaram da tradicional benevolência disciplinar: ainda na 1.ª parte Fernando resolve dar um pontapé num adversário, e nada foi marcado... em sentido contrário o Cláudio fez duas faltas e foi expulso com dois amarelos!!! Tudo normal...

Anexos:
Benfica
1ª-Braga(c) E(2-2), Soares Dias, Prejudicados, Beneficiados, (3-2), (-2 pontos)
2ª-Setúbal(f) V(0-5), Jorge Sousa, Nada a assinalar
3ª-Nacional(c) V(3-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
4ª-Académica(f) E(2-2), Xistra, Prejudicados, (0-3), (-2 pontos)
5ª-Paços de Ferreira(f) V(1-2), Marco Ferreira, Prejudicados, (1-5), Sem influência no resultado
6ª-Beira-Mar(c) V(2-1), Rui Costa, Prejudicados, Beneficiados, (3-1), Sem influência no resultado
7ª-Gil Vicente(f) V(0-3), Vasco Santos, Nada a assinalar
8ª-Guimarães(c) V(3-0), João Ferreira, Prejudicados, (4-0), Sem influência no resultado
9ª-Rio Ave(f) V(0-1), Bruno Esteves, Nada a assinalar
10ª-Olhanense(c) V(2-0), Rui Silva, Nada a assinalar
11ª-Sporting(f) V(1-3), Marco Ferreira, Nada a assinalar
12ª-Marítimo(c) V(4-1), Hugo Pacheco, Prejudicados, (5-0), Sem influência no resultado
13ª-Estoril(f) V(1-3), Duarte Pacheco, Nada a assinalar
14ª-Corruptos(c) E(2-2), João Ferreira, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Moreirense(f) V(0-2), Capela, Nada a assinalar
16ª-Braga(f) V(1-2), Bruno Esteves, Nada a assinalar

Sporting
1ª-Guimarães(f) E(0-0), Capela, Nada a assinalar
2ª-Rio Ave(c) D(0-1), Marco Ferreira, Nada a assinalar
-Marítimo(f) E(1-1), Xistra, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
4ª-Gil Vicente(c) V(2-1), Vasco Santos, Beneficiados, Prejudicados, (2-2), (+2 pontos)
5ª-Estoril(c) E(2-2), Nuno Almeida, Beneficiados, (2-3), (+1 ponto)
6ª-Corruptos(f) D(2-0), Jorge Sousa, Prejudicados, (1-0), Sem influência no resultado
7ª-Académica(c) E(0-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
8ª-Setúbal(f) D(2-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
9ª-Braga(c) V(1-0), Proença, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
10ª-Moreirense(f) E(2-2), Hugo Miguel, Nada a assinalar
11ª-Benfica(c) D(1-3), Marco Ferreira, Nada a assinalar
12ª-Nacional(f) E(1-1), Soares Dias, Nada a assinalar
13ª-Paços de Ferreira(c) D(0-1), Rui Silva, Nada a assinalar
14ª-Olhanense(f) V(0-2), Hugo Pacheco, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Beira-Mar(c) V(1-0), Cosme, Nada a assinalar
16ª-Guimarães(c) E(1-1), Xistra, Beneficiados, (1-2), (+1 ponto)

Corruptos
1ª-Gil Vicente(f) E(0-0), Duarte Gomes, Beneficiado, Prejudicado, (1-1), Sem influência no resultado
2ª-Guimarães(c) V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicado, Sem influência no resultado
3ª-Olhanense(f) V(2-3), João Ferreira, Nada a assinalar
-Beira-Mar(c) V(4-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
5ª-Rio Ave(f) E(2-2), Bruno Esteves, Nada a assinalar
6ª-Sporting(c) V(2-0), Jorge Sousa, Beneficiados, (1-0), Sem influência no resultado
7ª-Estoril(f) V(1-2), Capela, Nada a assinalar
8ª-Marítimo(c) V(5-0), Cosme, Nada a assinalar
9ª-Académica(c) V(2-1), Hugo Pacheco, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
10ª-Braga(f), V(0-2), Xistra, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
11ª-Moreirense(c) V(1-0), Vasco Santos, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
12ª-Setúbal(f) V(-3), Proença, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
13ª-Nacional(c) V(1-0), Rui Costa, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado
14ª-Benfica(f) E(2-2), João Ferreira, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Paços de Ferreira(c) V(2-0), Jorge Sousa, Nada a assinalar
16ª-Gil Vicente(c) V(5-0), Paulo Baptista, Beneficiados, Sem influência no resultado

Braga
1ª-Benfica(f) E(2-2), Soares Dias, Beneficiado, Prejudicado, (3-2), (+ 1 ponto)
2ª-Beira-Mar(c) V(3-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
3ª-Paços de Ferreira(f) D(2-0), Pedro Proença, Nada assinalar
4ª-Rio Ave(c), V(4-1), Bruno Paixão, Nada a assinalar
5ª-Guimarães(f), V(0-2), Paulo Baptista, Prejudicados, Sem influência no resultado
6ª-Olhanense(c), E(4-4), Jorge Tavares, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7ª-Marítimo(f), V(0-2), Benquerença, Nada a assinalar
8ª-Gil Vicente(c) V(3-1), Rui Silva, Beneficiados, Impossível contabilizar
9ª-Sporting(f) D(1-0), Proença, Prejudicados, (1-1), (-1 ponto)
10ª-Corrutpos(c) D(0-2), Xistra, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
11ª-Académica(f) V(1-4), Soares Dias, Nada a assinalar
12ª-Estoril,(c) V(3-0), Nuno Almeida, Beneficiados, (3-1),Sem influência no resultado
13ª-Moreirense(c) V(1-0), Jorge Sousa, Nada a assinalar
14ª-Nacional(f) D(3-2), Hugo Miguel, Nada a assinalar
15ª-Setúbal(c) V(4-1), Duarte Gomes, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
16ª-Benfica(c) D(1-2), Bruno Esteves, Nada a assinalar

LINK's


Épocas anteriores:

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

O centro do universo

Baú com terra de todos os campos
Um pequeno baú guarda, desde 1941, todo um chão sagrado

Em 1969, o célebre astronauta americano Neil Armstrong trouxe para o nosso planeta uma porção de pó branco que recolheu no local onde andam, desde sempre, as cabeças dos poetas e dos distraídos. Nada de novo. Afinal, já em 1941 o famoso maratonista do Benfica Manuel Dias entrara no Campo Grande com um punhado de terra astronomicamente sagrado. Mas já lá vamos.
Nessa exalta ocasião, o nosso clube inaugurava o seu quinto campo. Embora, na época, a palavra 'reciclagem' não se revestisse da importância que tem hoje, a obra era isso mesmo um produto refeito. No rescaldo da festa, a imprensa classificou de 'condignas' as instalações. O campo recorde-se, havia pertencido ao Sporting, que entretanto se mudara para o Lumiar com a sensação de quem abandonara uma barraca para se instalar num chalé.
Ora, nos dias de hoje, em que os estádios são de outro planeta, o termo 'condignas' só faria sentido numa perspectiva eco-friendly, como, por exemplo, no caso do estádio brasileiro Janguito Malucelli, feito em madeira reciclável, em 2007, para além de outros predicados únicos em matéria de consciência ambiental.
Mas, nos anos 40, o Benfica cumpria ainda a sua sina de Marco Polo contrafeito em deambulação por Lisboa. E o advento do Campo Grande não passava de mais um sonho a que se dava forma com a mesma receita de sempre: madeira e pregos.
Os benfiquistas daquele tempo estavam longe de imaginar a futura 'casa' de cimento que só teriam na década seguinte. E muito menos a 'estação espacial' de arcos vermelhos que seria a Luz do futuro milénio.
Voltando ao grande Manuel Dias e àquela tarde inolvidável de 1941, não posso deixar de ver nele um peculiar Neil Armstrong, finalizando a história 'Estafeta da Saudade' debaixo de uma ovação monumental, como se acabasse de chegar do espaço e transportasse dentro de um 'cofre' o centro do universo. O tesouro seria simbolicamente enterrado no miolo do campo, perto do local onde hoje se encontra o outrora inimaginável Alvalade XXI. No seu interior, sob a forma de terra, residia a memória de todos os campos por onde passara o Benfica.
A tradição manteve-se e o pequeno baú receberia ainda o chão sagrado da desaparecida 'catedral'. Recentemente, submeteu-se a um 'peeling' e vai estar no museu.
Há dias, contei esta história a dois amigos. Um deles, sportinguista, atacou logo: 'Isso de guardar terra num baú é bocado fúnebre!' O outro benfiquista, defendeu que: 'fúnebre, mas sobretudo, I-NÚ-TIL, é guardar lagartos num frasco de álcool desnaturado, como fazia o Darwin. Não se aprende nada com eles!...'.

Luís Lapão, in Mística

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Ética e carácter

" «O FC Porto não está interessado em ganhar a Taça dos Campeões com ética.»
Vítor Serpa, editorial de 'A Bola'

Ah! Pois não caro Vítor. Tanto assim que não ganhou. Ou terá havido ética em todo aquele comportamento histérico num célebre empate em Manchester obtido à custa de um tal de Ivanov, árbitro russo entretanto desaparecido em combate (não sem antes ter tentado chutar Portugal para fora do Mundial de 2006), e que teria certamente muito para contar se se decidisse a fazê-lo.
Não, o FC Porto não está interessado em ganhar a Taça dos Campeões com ética. Nem sequer o Campeonato Nacional, ou a Taça de Portugal...
Se estivesse, não tinha um presidente que recebeu árbitros em casa na véspera de um jogo (terá sido só um?).
Se a ética os preocupasse, não tínhamos assistido às cenas deprimentes de outro árbitro a ser preseguido pelo campo fora por uma equipa inteira. Nem a pedras e bolas de golfe atiradas para dentro do relvado no decorrer de um jogo.
Ora bem! Ética! E um saco de calhaus lançado sobre o carro de um presidente adversário do alto de um viaduto? Será isto ética? E prostitutas enfiadas à sorrelfa nos quartos de mais árbitros? Ah! Os árbitros! Sempre o fascínio dos árbitros! Viagens ao Brasil, envelopes com dinheiro... Os árbitros outra vez!
E a ética? Onde fica? Fica perdida por entre jornalistas espancadas, ameaçados, por entre fotógrafos atropelados? Frase tão mortífera, tão assassina esta: «O FC Porto não está interessado em ganhar a Taça dos Campeões com ética». Pois não. Definitivamente não!
A ética pertence ao campo do carácter. E há gente para a qual nem uma coisa nem outra têm significado."

Afonso de Melo, in O Benfica

Calabote não morre

"Há uma semana, muito ao estilo do 'quem não chora, não mama' até houve quem passasse de beato a burro, depois daquela 'só os burros falam de arbitragem'. A lamúria portista foi um desplante, acaso o Benfica - FC Porto havia legitimado semelhante carpideira? O ano passado, sim. Um golo decisivo, em claro fora-de-jogo, deu um triunfo imoral e, se calhar, um Campeonato. Quem era burro até virou beato, até virou santo...
Agora, o pranto é derramado em Braga, onde o Benfica joga o seu próximo compromisso. É só uma casualidade. O líder local queixa-se da expulsão (incorrecta) de um defesa, sugerindo que o árbitro, Duarte Gomes, agiu propositadamente. Por que não se queixa da exibição de mero cartão amarelo (incorrecto) a um dos seus jogadores, depois de uma cotovelada que só poderia conduzir de imediato para o banho?
Pior, muito pior, trouxe à colação Calabote, assumindo arqueológicas dores portistas. Ainda pior, muito pior, não deve saber do que fala. Esclareça-se que o FC Porto até venceu essa edição do Campeonato, que Inocêncio Calabote foi irradiado, que nada sucedeu ao outro árbitro que, nesse mesmo dia, expulsou dois jogadores do Torriense, facilitando o decisivo triunfo azul e branco com dois golos obtidos nos últimos instantes da partida.
Calabote é um história velha, propositadamente mal contada. A pressão sobre as arbitragens é uma história outra vez nova, propositadamente acelerada. Razão? O Benfica. O Benfica e a sua (dolorosa para eles, claro) vertigem ganhadora."

João Malheiro, in O Benfica

Pinto da Costa na corda bamba

"1. A utilização irregular de três jogadores pode valer ao FCPorto a desqualificação na Taça da Liga. É uma notícia, para lá de surpreendente, inimaginável, tratando-se do clube mais organizado de Portugal. Até ali, o stress da gestão e muita incompetência traíram uma máquina julgada infalível. Diz o povo que quando a nódoa cai no melhor pano, os danos são sempre mais visíveis e as consequências sobrevalorizadas. É o caso.
2. Sabe-se como às vezes a aplicação da lei em Portugal é um exercício difícil, em que na maioria dos processos quem julga olha ao nome, ao estatuto e ao volume dos apoios de quem é julgado, e o resultado final, a pena, não reflecte exactamente o que está regulamentado. Esperemos então para ver, porque o assunto está entregue aos advogados de FC Porto, V. Setúbal (parte interessada na desqualificação portista) e ao Conselho de Disciplina. Um cocktail explosivo, é o que é.
3. Aconteça o que acontecer, este caso é um tremendo aborrecimento para a recandidatura de Pinto da Costa. O presidente do FC Porto levantou recentemente a hipótese de dar o lugar a outro, depois de se ter tornado no dirigente mais titulado do Mundo, mas, subitamente, entrou um grão de areia na engrenagem e o que pode acontecer é ter mesmo de se ir embora, mas empurrado por associados e accionistas em fúria com a eliminação da equipa. Na Alemanha, em Inglaterra ou nos Estados Unidos seria assim. Mas estamos em Portugal. E é a FPF liderada por Fernando Gomes que está a julgar o caso. Calma.
4. O Benfica, de Jorge Jesus, ganhou pela primeira vez em Braga. Foi uma vitória conseguida a tremer e ninguém deixou de notar que o treinador das águias mudou a equipa em função do adversário. Medo ou inteligência? Quem quer ser campeão não pode confundir demonstrações de superioridade com necessidade de ganhar.
5. É um dos maiores enigmas do Benfica. Não é do Benfica B, é do Benfica mesmo. Por que é que Miguel Rosa não merece de Jesus o mesmo tratamento que é dispensado a André Gomes e a André Almeida? Enfim, há sempre uns mais iguais do que outros.
6. Apesar do festival de desmentidos, tem-se tornado evidente que José Mourinho não passa nem mais um Natal em Madrid. Aos 50 anos, que mais pode ele desejar do que ganhar a Liga dos Campeões para oferecer a tantos e bons “amigos” espanhóis que tem?
7. As provas começam a cair, uma aqui, outra ali, à medida da vergonha de cada um: a União Ciclista Internacional encobriu um teste positivo de Lance Armstrong, no Tour de 1999; a somar a outro conhecido na Volta à Suíça, já são dois. Quem reescreve a história?

UM CASO SÉRIO
O conceito de carreira no futebol profissional é muito vago. Extremamente vago, até. O que é de certo modo incompreensível quando os “gestores de carreira” pululam de lés a lés. Grosso modo, a carreira é um período profissional onde se tenta conjugar o sucesso desportivo – a obtenção de títulos colectivos – com as vantagens financeiras que daí podem advir. Enfim, se estas duas dimensões puderem coexistir, é a felicidade absoluta. Também aqui cada um tem a que pode.
Mas o que se verifica cada vez mais é que este conceito de carreira se resume às finanças. Vejam-se os casos de Bruno César e Insúa. O primeiro era um dos futebolistas em ascensão no Corinthians, com vontade de vencer na Europa. Bastaram uns petrodólares para que fosse contratado pelos árabes. Para ganhar o quê? Justamente petrodólares. Insúa veio do Liverpool para relançar a carreira em Alvalade. Sai agora, e tanto lhe fazia que fosse para o Grémio, no Brasil, ou o Atlético Madrid, em Espanha. É a carreira. 

MVP: Ricardo Santos
Em 2012 foi uma das grandes revelações do golfe profissional, tendo-lhe sido atribuída a qualificação de estreante do ano. Agora conseguiu uma classificação relevante em Abu Dhabi, onde para trás ficaram vedetas como Rory McIlroy e Tiger Woods. Finalmente, em Portugal o golfe não se limita aos belos campos.

A FRASE: «Estou no topo do futebol português» (por Joãozinho)
O diminutivo não faz do novo lateral-esquerdo do Sporting um jogador acanhado. Ele sabe o que significa passar do Beira-Mar para o luxo da academia leonina. E também não é o gigantismo desta suficiente para o obrigar a mudar de identidade. João é Joãozinho, pois."

Coragem

Strong

"A recente confissão de Lance Armstrong sobre as práticas de dopagem que  o levaram a tornar-se num dos mais bem sucedidos desportistas de sempre, chocou o Mundo, e, em particular, os fãs do Ciclismo, como é o meu caso.
Na verdade, ao longo da sua triunfante carreira, o hepta-campeão do Tour de France foi objecto de centenas de análises para despiste do consumo de substâncias proibidas, e nenhuma delas acusou qualquer ilegalidade. Só a denúncia de antigos colegas de equipa desencadeou o processo - que terminou agora, com o ex-campeão de joelhos perante o Mundo.
Se a história do Ciclismo tem sido fértil em casos de doping, também é justo dizer-se que a modalidade tem estado quase sempre na vanguarda da luta contra ele. De recolhas sanguíneas surpresa efectuadas durante as férias, até aos chamados 'passaporte biológicos' (onde vão sendo registadas as variações hematológicas de cada atleta), tudo tem sido feito para combater a fraude, pelo que não deixa de causar alguma inquietação a forma como foi possível, ainda assim, alguém enganar tudo e todos durante quase todo o tempo.
Ora, sabendo-se que o tipo de controlo aplicado ao Futebol, comparado com o do Ciclismo, não passa de uma mera e inocente formalidade, a suspeita de que a verdade desportiva nos relvados não passe, também ela, de um embuste, torna-se dramaticamente verosímil. Até porque os muitos milhões de euros envolvidos - bem mais suculentos do Desporto-Rei - são o convite que normalmente seduz os infractores.
Em Portugal, temos casos comprovados de tentativas de falsear a verdade desportiva por outros meios, nomeadamente através da corrupção de árbitros. Ninguém me convencerá facilmente que, esses mesmos corruptores, na ânsia de ganhar a qualquer preço, não se sirvam também de outros expedientes que a fragilidade de vigilância lhes coloca à disposição.
Não me surpreenderia, pois, que um dia o Futebol português revelasse um monstro de dopagem à medida de Armstrong. E com muito mais do que sete títulos para devolver."

Luís Fialho, in O Benfica