Últimas indefectivações

quinta-feira, 31 de março de 2011

Inácio teve mais votos, Futre teve muito mais piada

"NÃO haja dúvida de que Frank Rijkaard tem uma relação com o Sporting. Mas é uma relação impossível.

Já são duas as vezes que lhe acontece ter estado quase em Alvalade sem nunca conseguir consumar a relação. No tempo de Jorge Gonçalves foi apresentado como unha do leão, vestiu a camisola mas nunca deu um pontapé numa bola por razões burocráticas impostas pela FPF, ao tempo de Silva Resende.

Agora foi apresentado pela lista de Dias Ferreira como treinador mas entendeu ser melhor nem aparecer por Lisboa porque (embora se trate de um provérbio difícil de traduzir para flamengo) gato escaldado de água fria tem medo e Rijkaard, a esta hora, já deve estar mais do que convencido de que com o Sporting só vai ter arrufos pela vida fora.

Ainda assim, a lista de Dias Ferreira colheu 16 por cento dos votos dos eleitores sportinguistas, o que é uma votação significativa e honrosa para o seu cabeça de lista, porventura o mais genuíno de todos os candidatos na corrida.

Fica apenas a dúvida de se saber se os 16 por cento dos votos foram para Dias Ferreira, pelo seu sportinguismo latejante, se para Frank Rijkaard pelo seu sportinguismo flamejante ou se para Paulo Futre, pelo seu sportinguismo hilariante.

Futre, que foi um caso único de talento no futebol português, revelou-se nas vésperas da eleição como um caso único de talento na área da comunicação.

Haja um canal de televisão que lhe dê rapidamente um programa semanal para o vermos o ouvirmos desfiar as suas memórias e analisar ao som de castanholas e ao ritmo frenético de seu portunhol as pequenas e as grandes ocorrências presentes do futebol português.

E Paulo Futre nem precisa de entrevistador ou de moderador. Era só pô-lo sozinho em frente ao microfone e, como sempre acontecia quando jogava à bola, é só deixar que a magia aconteça.

E agora? Será Domingos Paciência o próximo treinador do Sporting? É uma escolha lógica dentro de um certo espírito de continuidade que impera na casa.

Domingos, enquanto jogador, foi e é uma referência do FC Porto, qualidade muito apreciada em Alvalade. Costinha, embora, num outro cargo foi o último exemplo dessa saga.

E nas listas derrotadas no sábado havia em compita dois ex-campeões europeus pelo FC Porto: Inácio e Paulo Futre.

Inácio teve mais votos mas Paulo Futre teve, de longe, muito mais piada.



SEJA quem for o próximo treinador do Sporting vai ter de ter muita sorte ao jogo para que as sequelas desta campanha eleitoral não transformem o clube num Estado fragmentado por mil e uma quezílias.

A vitória de Godinho Lopes por um número inexpressivo de votos (melhor dito, de votantes) teve o condão de conferir aos derrotados de sábado um estatuto privilegiado da chamada Oposição qualificada.

E será necessária uma grande contenção de massas para evitar motins se os resultados não aparecerem com Domingos Paciência ou com qualquer outro responsável.

E é este o problema do Sporting: a contenção de massas nos seus dois significados possíveis, o popular e o financeiro.

José Maria Ricciardi, o banqueiro afecto à linha vencedora, já avisou com clareza: «Há que igualar as receitas às despesas e investir em jogadores jovens».

Ou seja, há que fazer uma contenção de massas porque a Banca não é a Santa Casa da Misericórdia.


A Noruega e a Dinamarca empataram e Paulo Bento respira de alívio vendo a sua vida mais facilitada. Bento não herdou de Carlos Queiroz uma qualificação complicada para o Euro 2012, deve-se dizer porque é esta a verdade.

Foi de uma gestão política lamentável da Federação Portuguesa de Futebol que nasceu triste arranque da Selecção nesta campanha. E não foi só lamentável, foi também mesquinha.

A vontade de despachar Carlos Queiroz sem lhe pagar a indemnização devida pela interrupção do contrato foi o fundamento de toda a acção da FPF.

Veio agora o Tribunal Arbitral Desportivo, uma organização internacional, dar razão a Queiroz mas o ex-seleccionador, no lugar de ficar contente e de se limitar a dar ordem ao seu advogado para prosseguir a contenda, resolveu responder taco-a-taco a Pepe, também ele bastante infeliz nas opiniões que resolveu proferir sobre os atributos do treinador que conduziu Portugal no Mundial da África do Sul.

Pepe é luso-brasileiro, como Deco e Liedson, e nunca ouvimos Carlos Queiroz, enquanto teve estes homens à sua disposição, protestar contra os naturalizados na Selecção ou desdenhar, com pretensa superioridade catedrática, do sotaque doce do outro lado do Atlântico.

Fê-lo agora e com um despropósito e uma falta de graça que até doeu. Se Paulo Futre não tivesse surpreendido o país com os seus dotes humorísticos que o alcandoraram a uma posição de super-estrela do youtube, Carlos Queiroz teria sido, com a sua muito desinspirada rábula em brasileiro, o palhaço triste da semana.

Mas, felizmente tivemos Futre que, sem a mania das grandezas, não disse mal de ninguém e nos fez rir com gosto.


O novo presidente do Sporting, acusou o jornalista Nuno Luz, da SIC, ter sido o responsável pela confusão em Alvalade, na noite eleitoral, provocando acesos momentos de pugilato sem regras, coisa rara de se apreciar num clube de viscondes.

Segundo Godinho Lopes, o jornalista Nuno Luz terá induzido em erros milhares de sportinguistas ao anunciar, erradamente, que o candidato Bruno Carvalho tinha recolhido a maioria dos votos.

O que, aparentemente, não aconteceu.

Terá havido até muitos sportinguistas que se foram deitar absolutamente convencidos de que Bruno Carvalho tinha ganho as eleições.

No domingo à noite, pronto, já tenho programa.

Se o FC Porto ganhar na Luz e se sagrar campeão na nossa casa, resta-me ligar para a SIC Notícias para ouvir o bom do Nuno Luz dar a notícia.

E como foi o Nuno Luz a dar a notícia, então é porque não é verdade e uma pessoa sempre pode dormir descansada.

Estão a ver como os jornalistas são indispensáveis nesta indústria do futebol?"
Leonor Pinhão, in A Bola

A minha Selecção

"Desde que há mais de 50 anos leio A BOLA, sempre me deliciou acompanhar os campeonatos das divisões ditas secundárias e até de algumas de nível distrital. É, na mesma lógica, que muito aprecio um tão diferente quanto eloquente programa televisivo, A Liga dos últimos, verdadeiro serviço público, feito com sensibilidade e inteligência.

Por estes dias - e para me distrair um pouco dos PEC e similares - revisitei essas competições. E fiz um exercício: tentar seleccionar duas equipas virtuais de entre jogadores da 2.ª Divisão (em boa verdade, da 3.ª), escolhendo-os pela originalidade ou conveniência do seu nome pessoal ou artístico. Num quadro multinacional e bem sul-americanizado que invadiu todas as divisões, não foi tarefa fácil. Muitos tiveram de ficar de fora. Novas oportunidades surgirão.

Ora ai vão os plantéis, depois de uma aturada observação onomástica:

Equipa A: guarda-redes - Passarinho; defesas - Gancho, Mocas, Moisão e Bulhão; médios - Canelas, Nuno Meia, Bijou e Xavi; avançados - Makhtar e Ruça.

Equipa B: guarda-redes - Fifas; defesas - Lixa, Micas, Lapinha e Nabor; médios - Rateira, Traquina, Talala e Gambé; avançados - Marafona e Mamadou.

Banco de suplentes da equipa A: guada-redes - Boubacar; defesas e médios - Bruninho, Huginho, Baixinho e Ruizinho (creio que ainda juniores); avançados - Xico Trabuca e Kifuta (se tivesse um r entre o f e u, grandes voos o esperariam).

Banco de suplentes da equipa B: guarda-redes - Piteu; defesas e médios - Taroco, Cobó, Badará e Atabu; avançados - Pituca e Zongo.

Os árbitros poderiam ser, como de costume, da firma Olegário, Benquerença & Xistra, Lda., acolitados por Espadinha e Lamares.

O seleccionador, Lampião Félix."


Bagão Félix, in A Bola

Fim-de-semana chocho

"Arriscando-me a ser politicamente incorrecto, acho que um fim-de-semana com um jogo amistoso (mas não são todos?) da nossa Selecção e sem competições entre clubes é cinzentão, sem a adrenalina própria do futebol entre muros. É certo que houve eleições no Sporting (a propósito, continua-se a ouvir gente a dizer «Sportem»!), que, no entanto, animaram apenas os seus adeptos.

Mas vendo os jogos da nossa Selecção, lembrei-me de algumas medidas, que aplaudiria se o próximo presidente da FPF as tomasse. Ei-las:

1. Trocar de fornecedor do equipamento da Selecção para que, de uma vez por todas, nos fixássemos em cores e design discretos e duradouros, como fazem, por exemplo, a Itália e Inglaterra, em vez de mudarmos constantemente e oscilarmos entre o principal tipo Liverpool e o alternativo modelo Estrela da Amadora.

2. Evitar fazer jogos de preparação(?) com as Ilhas Faroe, Lichtenstein, Luxemburgo e Andorra, por pudor e poupança.

3. Diminuir, drasticamente, a pletora de técnicos, subtécnicos, infratécnicos, observadores, preparadores, similares, afins e correlativos que têm, na FPF, um refúgio bem remunerado.

4. Apoiar, por razões práticas, o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa (que eu... só obrigado) para se ajustar ao seleccionado luso-brasileiro e ao conflito Queiroz/Pepe.

5. Fazer respeitar A Portuguesa e o Hino Nacional das outras selecções, que alguns teimam em misturar alarvemente com impropérios e apupos.

6. Por fim, ser muito selectivo nos minutos de silêncio nos estádios, desde que estes se transformaram numa vergonha de desrespeito e javardice, como se sessenta segundos sem vozearia e gritos fossem uma eternidade."


Bagão Félix, in A Bola

quarta-feira, 30 de março de 2011

Bruno César




"Comunicado
Bruno César assinou pelo Benfica

A Sport Lisboa e Benfica-Futebol, SAD, vem informar que chegou a acordo com o SC Corinthians para a transferência definitiva do atleta Bruno César Zanaki. O contrato de trabalho desportivo que liga a Sociedade ao atleta é válido por seis épocas desportivas, com início a 1 de Julho de 2011 e válido até 30 de Junho de 2017. Bruno César Zanaki vai integrar o plantel do SL Benfica a partir de 1 de Junho, mantendo-se, até lá, integrado na equipa do SC Corinthians. Mais se informa que o montante da cláusula de rescisão expresso no referido contrato de trabalho desportivo é de €30.000.000 (trinta milhões de euros). Nos últimos dias foram vários os meios de comunicação social, portugueses e brasileiros, a publicar entrevistas ou declarações que supostamente teriam sido dadas pelo atleta Bruno César. O grave é que nunca o jogador deu qualquer dessas entrevistas. Alertados os meios de comunicação para o logro da situação e para o facto de um irresponsável se estar a fazer passar pelo jogador, pelo telefone 00551478343733, poucos tiveram atenção ao facto, preferindo continuar a reproduzir as referidas declarações. O facto já foi denunciado às autoridades brasileiras e o próprio jogador vai agir civil e criminalmente. Não perca a entrevista com o novo reforço do SL Benfica às 19H30 na Benfica TV."




Caminho aberto para a final





Dia grande para o Futsal do Benfica, vitória dilatada na 1ª mão das meias-finais da Taça de Portugal, e a renovação do contrato com o nosso maior goleador, Joel Queirós.

terça-feira, 29 de março de 2011

Sidnei, +3 anos, até 2016



...e ainda um esclarecimento sobre algumas noticias de hoje:
"Comunicado SAD


Com o aproximar do fim da época desportiva começam a surgir notícias totalmente infundadas, cuja autoria deve ser imputada a pessoas pouco sérias e com natural interesse na divulgação deste tipo de especulações. Assim, quer em relação ao possível interesse do Sport Lisboa e Benfica no médio do Standard de Liège, Steven Defour, quer em relação ao avançado do Bayern de Munique, Miroslav Klose, a Benfica SAD vem esclarecer que não há, nem nunca houve qualquer interesse na sua aquisição para o plantel “encarnado”. A planificação da próxima época desportiva está há muito tempo feita e não se compadece nem com acções repentistas, nem com notícias ‘plantadas’ por alguns agentes desportivos em alguns meios de comunicação, razão pela qual os próprios jornalistas devem passar a filtrar melhor as muitas informações que certamente lhes vão continuar a fazer chegar."

Fé !!!

segunda-feira, 28 de março de 2011

Um gigante!

"Devo confessar que, num primeiro momento, a contratação de Roberto não me entusiasmou particularmente. Por se tratar de um jovem, por não actuar num clube de primeira grandeza, não o conhecia suficientemente bem. Parecia-me, também, que não era de um guarda-redes que o Benfica mais precisava naquela altura, além do elevado custo da transferência fazer aumentar os riscos.

Os primeiros tempos de Roberto na Luz não ajudaram a dissipar as dúvidas. Algumas exibições menos conseguidas lançaram-no para o banco dos réus, e muitos tentaram responsabilizá-lo pelo mau início de época do Benfica (procurando iludir a perseguição de que fomos alvo por parte de certas arbitragens). A verdade é que, volvidos poucos meses, o guarda-redes espanhol tornou-se uma das grandes figuras da nossa equipa.

Descontando um ou outro momento menos feliz, Roberto tem justificado amplamente a contratação, mostrando-se um gigante na baliza e prometendo ainda mais para o futuro. Não esqueçamos que se trata de um jogador com margem de progressão, sobretudo, atendendo à posição específica que ocupa - na qual a experiência é mãe da perfeição.

Recordo que o grande e saudoso Manuel Bento, aos 24 anos, (idade com que o Roberto chegou à Luz) ainda andava pelo Bairreirense, e só muito mais tarde viria a tornar-se naquilo que foi: um dos melhores guarda-redes portugueses de todos os tempos. Acresce que Roberto já demonstrou uma característica que ninguém de boa fé lhe poderá negar: é senhor de uma força mental assinalável, através da qual lhe foi possível resistir à campanha negra que certa Comunicação Social lançou sobre ele naquela fase inicial da temporada - a qual, diga-se, os benfiquistas ajudaram a combater, pois mesmo aqueles que, como eu, não tinham ainda certezas quanto à sua capacidade, nunca deixaram de o apoiar nos momentos mais difíceis.

Hoje ninguém duvida que Roberto é um guarda-redes para o futuro. Debaixo dos postes já é quase intransponível. No jogo aéreo vai, certamente, melhorar com o tempo."

Luís Fialho, in O Benfica

Considerações (FPF)

"Como eu calculei, os estatutos da FPF não foram aprovados na sua totalidade. As tais alíneas, que os incomodam, não fosse a arbitragem o ponto central da divergência, vão-se continuar a manter, porque eles não abdicam daquilo que os consegue manter à tona de água desde 1979. Com lisura e transparência eles podem ganhar campeonatos e taças do mesmo modo. O que acontece é que em dez anos ganham dois ou três troféus. E isso eles não querem porque odeiam o Benfica pela sua grandiosidade. E mesmo ganhando, continuam a odiar-nos. É como o anão, com os seus 70 cm, e por muito que tenha de património, roubando, odeia o vizinho que tem 1.87 m. E é por isso que eles são e serão sempre: uns anões.

É só verificar as duas mãos em lance idêntico: Roderick-penálti; Rolando-Gralha.

Ainda por cima são uns mentirosos de todo o tamanho. O nosso consócio, Pragal Colaço, tem sido vítima, dessas calúnias. É só ver o que escreveu o merceeiro Moreira nos jornais. Nem com laca no cabelo e trajes de cerimónia, deixa de ser um mentiroso. Porque é tudo só fachada.

As nossas modalidades, hei-de perder umas semanas dedicadas só a elas, estão em grande. O Andebol, mesmo perdendo tem vindo a subir de jogo para jogo, e acredito que iremos ganhar mais coisas. O que se tem vindo a fazer nas camadas jovens das modalidades dá-nos segurança e boas perspectivas quanto ao futuro.

Estreou um novo filme, cujo título é 'O ladrão e a garota de programa', num pavilhão perto de si. Rui Tendinha, crítico de cinema, que o comente."


José Alberto Pinheiro, in O Benfica

Um chinês

"From: Domingos Amaral

To: Paulo Futre


Caro Paulo Futre

À hora a que te escrevo ainda não sabemos quem será o novo presidente do Sporting, mas já sabemos que a tua conferência de imprensa entrou para a história dos momentos inesquecíveis da televisão portuguesa. Há muito que não me ria tanto, e nos dias seguintes, em qualquer sítio que se juntassem mais de dois portugueses, alguém tentava imitar-te, à tua intensidade alucinada, à tua pronúncia geograficamente inexplicável, pois nem era espanhola nem portuguesa, mas especialmente às tuas maravilhosas teorias sobre táticas, balneários, espíritos de grupo, contratações e, mais do que tudo, a teoria do chinês. Será, para sempre, um momento para recordar. Tal como todos se lembram do Marco, no “Big Brother”, quando ele dizia “falam, falam, mas não os vejo a fazer nada”, as pessoas recordar-te-ão a falar do extraordinário vigésimo jogador que irias contratar para o Sporting, um chinês! Sim, um chinês! Mas, como explicaste, não era um chinês qualquer, de olhos em bico e gosto por shop suei, era o “melhor jogador chinês da atualidade”! Genial, a sugestão, mas mais genial ainda a razão! O Sporting teria um chinês porque assim viriam “charters”, “todas as semanas”, com “400 chineses”, para assistir aos jogos do Sporting. E que ainda por cima, conseguiriam “descontos” em restaurantes e museus! Um chinês… charters… 400 chineses… em Alvalade… a visitar museus e a comer em restaurantes… genial, não é? Portugal inteiro rebolou-se a rir, e tenho portanto de te agradecer. Obrigado por nos teres dado este momento, pois, em época de crise, rir é o que nos resta, e tu conseguiste fazer rir o país inteiro."


Corrupção e desporto

"Chega até nós mais um relatório de uma organização não governamental que atesta que a impunidade da corrupção é promovida pela nossa lei e pelo sistema de aplicação da justiça. Desta feita foi a “Transparência e Integridade, Associação Cívica”, o braço nacional da Transparency International, que o confirmou. Algumas observações que resultam desse relatório: (i) a prescrição de processos não permite a punição dos crimes; (ii) o sistema judicial e os seus intervenientes são facilmente manipulados por arguidos detentores de maior influência política, social ou económica; (iii) não existe um “corpo estadual” com poderes especiais de investigação e prevenção da criminalidade económico-financeira.

São conclusões lúcidas. Ademais, continuo a pensar que, independentemente da maior ou menor bondade da lei – recentemente melhorada –, o papel fundamental cabe ao denodo e à coragem dos senhores magistrados dos nossos tribunais, sejam os procuradores do Ministério Público, sejam os juízes, em todas as instâncias. Mais do que meros “funcionários” dos tribunais, os magistrados judiciários são agentes da preservação dos valores que as leis difundem. E o “funcionalismo” desprendido da carga ético-preventiva que uma boa decisão veicula tem sido nefasto: os arquivamentos e as absolvições em casos factualmente ricos (ou deficientemente investigados) contribuem para a proliferação das más práticas e o descaminho da noção de “vergonha”. Já basta quando é muito difícil investigar e pouco ou nada se obtém. Isto é, por cada evento de corrupção que se escapa com uma nebulosa argumentação jurídica, muitos outros, pelo exemplo de impunidade, se seguirão. Este é o drama. Extensível à agressão verbal, à violência física e ao dano patrimonial.

Depois, a lei. Quando vemos condenações por corrupção, temos visto que as penas não são cumpridas efetivamente. Para um jurista esta é uma consequência percebida porque admitida pela lei. Mas suspender penas pesadas não é compreensível pelo leigo, que aí vê um “perdão” do “sistema”. É claro que a suspensão da prisão justifica-se em muitos casos concretos. Mas terá de ser feita quase como regra inflexível quando a corrupção (ou crime próximo) merece 3, 4 ou 5 anos de prisão? Enquanto a lei não proporcionar outras soluções que invertam o descrédito, as condenações não terão efeito preventivo e o trabalho judiciário revela-se inglório.

A não ser para os sectários – verdadeiros “inimputáveis” em sede desportiva –, o desporto não pode deixar de contar para os relatórios da corrupção e do tráfico de influências ilegítimo. Não podem ser denunciados no balcão das autarquias ou na inspeção das empresas e “desaparecer” nos bastidores dos estádios e dos pavilhões: o país não conhece fronteiras no assalto à ética e à decência. Esta é a luta futura do nosso desporto. Que merece uma estratégia clara e integrada – entre o Estado (com meios), o Ministério Público (com ação), os juízes (com estudo e combatividade), as federações e as ligas (com exemplo) – num próximo Governo para Portugal: um desporto limpo de violência, de dopagem e de corrupção."


...a interminável odisseia do Paulinho !!!

ADENDA:

domingo, 27 de março de 2011

Nuno com Jesus

"Que bicho mordeu ao Nuno Gomes? Que é que lhe deu para desatar a marcar golos nos poucos minutos que põem ao serviço a sua disposição concretizadora? 'Nuno, amigo, andas a brincar com isto?', também a brincar, muito a brincar, foi o que lhe disse, telefonicamente, no dia seguinte ao triunfo em Paços de Ferreira, que contou com dois golos de lavra do mais reputado dianteiro em actividade nos relvados domésticos.

O Nuno, que é uma pessoa excepcional, riu-se com a minha provocação. Estava feliz, só podia. Não falou dele, falou do colectivo, falou do Benfica, do seu e do meu Benfica, do nosso Benfica. Prometeu, e até não era preciso, jamais renunciar à dedicação benfiquista, que no seu caso significa golos e apego inexcedível ao grupo. O Nuno é mesmo assim, sempre foi assim, sempre será assim.

Há quem coloque em causa as opções técnicas de Jorge Jesus, sustentando a capacidade do Nuno para uma utilização mais constante e mais dilatada. Grande injustiça, enorme disparate! As coisas são distintas. Jorge Jesus sabe melhor do que ninguém o que mais serve os interesses da equipa. Se o Nuno marca golos, quando é chamado ao teatro das operações, o mérito também não pertence a Jorge Jesus?

As virtudes recentemente patenteadas pelo Nuno não podem servir para dividir a tribo vermelha. O Nuno e Jorge Jesus não são incompatíveis, antes são de todo compatíveis. Ambos querem o melhor para o Benfica. Felizes os benfiquistas que têm o Nuno sempre pronto a marcar e um técnico como Jesus sempre sagaz nas opções mais aconselháveis com o fito de garantir delícias garridas."


João Malheiro, in O Benfica

Pela segunda vez, Nuno Gomes

"Melhor sensação não deve haver, ser acarinhado pelo público, entrar no relvado com a certeza de que se vai marcar golo e, depois, fazê-lo e ser aplaudido de pé. Com lágrimas de alegria e cânticos de incentivo e agradecimento- «Nuno Gomes, és o maior!», foi ouvido um pouco por todo o lado no Estádio da Mata Real. Dois golos, dois, tão importantes como a vitória conquistada ante o Paços de Ferreira, dois golos plenos de oportunidade. Com alegria, confiança e humildade merecedora de respeito supra-clubístico, assim pisaste e continuas a pisar os campos de futebol.

Sou um dos milhões que te admiram e o teu desempenho notável justifica que recupere o que escrevi a teu respeito há cinco meses neste Jornal: «És grande, quando jogas a quando não jogas, para mim enquanto adepto e sócio continuas a ser o melhor pivot atacante português, és quem melhor constrói oportunidades e quem melhor faz jogar junto às balizas adversárias. Contigo, ao futebol nacional não faltam vinte metros, nem dez, nem cinco, contigo não falta nada ao espectáculo, à satisfação do público e à presença deste grande Clube nas competições que orgulhosamente disputa. Contigo, a emoção não arreda pé do relvado. As pessoas vêm ao Estádio para te ver, para gritar o teu nome, para se sentirem bem representadas em campo, para terem a certeza de que são correctamente defendidas durante a hora e meia de jogo. É por causa de jogadores como tu que o pontapé na bola ainda é um desporto capaz de fazer esquecer os objectivos comerciais de um negócio de milhões. Respeitamos-te, estamos contigo hoje e sempre, alinhes de início ou nem sequer jogues».

Esta crónica não vale grande coisa mas tu vens valor mais do que suficiente para seres aqui destacado as vezes que forem necessárias. Por mim e por outros. Símbolo do Sport Lisboa e Benfica, glória de Portugal, goleador ímpar à escala mundial, és, de facto, um dos maiores, Nuno."


Ricardo Palacin, in O Benfica

Rescaldo humorístico da desgraça alheia !!!

Nuno Luz, sempre por baixo da notícia!!! Estas eleições pareciam uma arbitragem do Elmano!!! Repetir, até que o 'gajo' falhe o penalty!!! E a Líbia aqui tão perto!!! A diferença é que em Alvalade o Khadafi vai mudando de nome: ora Roquete, ora Bettencourt, ora Godinho...!!! Grande Filme !!!

Fonte: Boloposte, Bnr B


A verdadeira mensagem de Futre, revelado por Rui Unas !!!



...e ainda, a bicada da Águia RAP !!! ...apesar de tudo sou obrigado a assumir, que este é um dos casos, onde a realidade supera em muito a ficção!!!



Adenda:



Volta, cooptação!

"Tenho de dar o braço a torcer. Só agora, depois de assistir à campanha eleitoral que terminou ontem, é que me apercebi das razões por que a primeira opção do Sporting tem sido quase sempre a cooptação. Se é isto que sucede quando o clube vai efetivamente a votos, então permitam-me parafrasear Churchill: a cooptação é o pior dos sistemas com exceção de todos os outros.

Mas o nível da campanha eleitoral foi tanto mais chocante quanto se sabe que os sportinguistas gostam de se apresentar como um clube diferente e distinto. Ora, ao pé dos debates entre candidatos à presidência do Sporting, as assembleias gerais do Benfica parecem o Gambrinus.

Há quem diga que os debates ajudaram a estabelecer Bruno de Carvalho como o favorito à vitória. Não é a minha opinião. Se os debates tiveram uma grande influência junto dos sócios do Sporting, prevejo que quem vai ganhar a presidência são os votos nulos. Às tantas, já não era assim tão grave ser-se chamado de mentiroso, tal foi a quantidade de vezes que os candidatos recorreram a esse mecanismo – Godinho Lopes, em especial, não parecia tão chocado com esse tipo de injúria como quando o acusavam de pertencer à “continuidade”, essa sim, uma palavra que lhe feria nitidamente a honra.

Em relação a Dias Ferreira, foi o candidato que mais me surpreendeu. Há anos que acompanho e admiro a sua capacidade para, enquanto comentador, se escapar constantemente à atividade de comentar. E acaba por ser irónico que tenha sido preciso retirar-se de um programa de comentário desportivo para ficarmos a saber as suas opiniões sobre inúmeras matérias.

De resto, estou convencido de que só uma manobra de última hora poderia dar a vitória à lista de Godinho Lopes. A única hipótese que, com todo o respeito, o candidato da continuidade ainda teria de vencer as eleições seria, num golpe de teatro, convencer José Eduardo Bettencourt a dar o seu apoio a Bruno de Carvalho."


8ª jornada - Juniores - Fase Final

O adeus anunciado ao titulo, resta lutar pelos 'serviços mínimos', o 3º lugar é obrigatório, mas o 2º é possível...

sábado, 26 de março de 2011

Vitória sempre saborosa !!!



Final da 1ª fase, com uma vitória no derby, hoje além da ausência do Zaikin, o José Costa também não jogou.

Para a 2ª fase 'passam' 6 clubes com metade dos pontos, assim os Corruptos e o ABC têm 30 pontos, e o Benfica aparece em 3º com 27 pontos. Estamos numa situação complicada, mas dependemos exclusivamente do nosso esforço. O Zaikin vai fazer muita falta..!!!

Confirma-se: Chandler é mesmo reforço



1º lugar praticamente garantido (na 2ª fase!!!)



Vitória importantíssima. Na 1ª fase tínhamos perdido neste Pavilhão por números pouco 'normais', portanto psicologicamente uma derrota hoje podia ser um 'problema' caso o adversário na final do Campeonato seja o Fonte Bastardo (é muito provável que seja)...

Aquilo que se passou no aniversário do Jardel, na noite após o jogo com o Guimarães, na última jornada, não devia ter acontecido. Não sei de quem foi a culpa, nem é importante (para este espaço), os atletas do Benfica estão sujeitos a um escrutínio muito grande, independentemente da modalidade, é importante principalmente com jogadores estrangeiros, que exista um 'curso intensivo' de Benfiquismo!!! Exige-se aos atletas uma postura condizente com o clube... Não sei se o Jardel jogou hoje, caso ainda esteja a recuperar da fractura de crânio, as melhoras...

Dever cumprido


Vitória, num pavilhão sempre difícil



Parece que o descanso fez bem ao Joel!!! Outra boa notícia é o regresso do César Paulo aos treinos...

Tourada à Brasileira !!!

sexta-feira, 25 de março de 2011

Em casa

"Com razão, alguns jogadores da equipa do Benfica registaram e consideraram, no final do jogo com o PSG em Paris, no Parque dos Príncipes, que tinham «jogado em casa». É assim mesmo: a quase totalidade das equipas portuguesas nunca tem um jogo - a não ser com o Benfica - com 30 mil espectadores nas bancadas. Não falo de 30 mil mirones que vão ao estádio por desfastio ou porque não têm mais que fazer. Estou a falar de 30 mil adeptos, que vão ao estádio para puxar pela equipa, que sabem os hinos e as palavras de ordem, que conhecem os jogadores à distância e puxam pelo seu brio. E se é raro - se é que alguma vez aconteceu - 30 mil num estádio em Portugal a puxar por uma equipa - adeptos próprios, não estou a falar de claques reforçadas - lá fora, então, nunca, jamais, em tempo algum isso acontece, a não ser com o Glorioso Benfica. Como aconteceu recentemente em Paris.
Aliás, estou absolutamente convicto que não exagero se disser que isto não é uma excepção benfiquista falando do Futebol português, como que isto é uma absoluta raridade no Futebol mundial. Admito que um Man United ou um 'Barça' encham um estádio, em qualquer ponto do mundo, para os ver jogar. Mas do que eu estou a falar - e isso só mesmo o Benfica consegue - é de adeptos, não simplesmente de espectadores. E adeptos pelo Mundo fora, que tanto celebram um título fazendo de uma comemoração uma celebração global, como enchem um estádio para puxar pela equipa, isso é com o Grande, com o Único, com o Glorioso Sport Lisboa e Benfica. Cá em casa, ao pé do Benfica, são tudo clubes de bairro. Por mais títulos que comprem no supermercado, como diz o outro."
João Paulo Guerra, in O Benfica

Artur Agostinho, bom exemplo

"Artur Agostinho era, para além de um óptimo profissional, uma daquelas pessoas que irradiavam simpatia e boa disposição.
Vivia a vida e tinha prazer em vivê-la. Sportinguista, fazia do amor ao seu clueb um lugar de tolerância e respeito pelos adversários. A paixão pelo seu Sporting, sendo muito grande, não foi nunca algo que o limitasse nas amizades, nas análises e no fair play.
Em finais de Janeiro último, na Gala do Eusébio, rodeado por benfiquistas, soube com humor e rara sagacidade encher uma plateia de sorrisos e gargalhadas com a sua singular forma de comunicar. Mostrou como se pode ter escolhas, ter opções e não fazer delas nem um dogma nem uma doentia obsessão. Com a morte do motorista do Leão da Estrela, morreu um exemplo cada vez mais raro de civismo e cidadania.
Artur Agostinho será eternizado pela obra mas também ou sobretudo pela postura e educação.
Numa sociedade falha de exemplos é muito triste perder os melhores. Este é o maior tributo que posso fazer a alguém com quem privei pouco mas admirava muito.
O Benfica fez na Mata Real uma bela exibição, mas importante é poder jogar dia 7 contra o PSV no pleno das nossas capacidades.
O sorteio das competições europeias - quer nos quatro jogos da Liga dos Campeões, quer nos quatro embates da Liga Europa - apenas tem um duelo de campeões europeus: o Benfica-PSV. Jogo grande pela história e jogo grande pela ambição benfiquista.
Rivalidade doméstica, guerrilhas paroquiais, podem ser necessárias para alimentar o ego de pequenos clubes, mas só grandes jogos e conquistas significativas têm lugar na história que queremos escrever.
Jorge Jesus sabe disso e não irá facilitar naqueles que são verdadeiramente os nossos objectivos. Ganhar títulos. Taça da Liga, Taça de Portugal e dar mais um passo na Liga Europa."
Sílvio Cervan, in A Bola

O país dos cobardes

"Mais uma agressão cobarde, mais um momento de vergonha. Quando li a notícia de que o autocarro do Benfica e o automóvel do seu presidente haviam sido apedrejados, perto da cidade do Porto, só pude lamentar. O lamento pelo futebol, pelo país, pela banalidade com que se perpetra e encara a violência.
Estes actos são extremamente graves, recorrentes e recorrentemente são branqueados. Sabemos todos de quem é a mão escondida que atirou a pedra. Sabemos todos onde está o rosto da cobardia, da violência e do crime. Sabemos também que a impunidade do crime se deve a responsáveis políticos e judiciais que, durante décadas, se demitiram das suas responsabilidades.
Um dia – haverá sempre um dia – os que mais calaram, os que mais contribuíram para este reles estado de impunidade, serão os primeiros a rasgar vestes e a lamentar a tragédia que se adivinha. Caso não haja uma responsabilização clara e objectiva do maior dos responsáveis por esta camorra que mata o futebol e contamina o país, deixaremos as lágrimas do drama e entraremos no sangue da tragédia. Os indícios são claros e só os não vê quem tem algo a ganhar com a manutenção deste insustentável estado de podridão.
Perante mais uma agressão vil, importa que, por parte do benfiquismo, não se caia na tentação de responder na mesma moeda. Seria um erro, pois imediatamente as canetas de aluguer transformariam os verdugos em vítimas. Para aqueles que desesperam com a inoperância de quem tem de zelar pela lei e pela ordem; para aqueles que sentem ser impossível mudar esta cultura reles e suja que agride o futebol… resta confiar na certeza de que o impossível só demora um pouco mais. Mas chegará."
Pedro F. Ferreira, in O Benfica

Objectivamente (Palhaços)

"Enquanto alguns palhaços brincarem com a violência como o têm feito, episódios como os que aconteceram no regresso da comitiva do SLB de Paços de Ferreira, poderão sempre suceder com toda a impunidade!
Esta é a realidade que temos neste momento no País, principalmente na região perto da cidade do Porto, onde se têm registado, com preocupante incidência, actos abomináveis de violência que amedrontam qualquer pessoa!
Pergunta-se se é proibido algum adepto do Benfica, identificado com as cores do Clube, circular livremente pelo Porto ou pelas redondezas da chamada cidade Invicta? Mas não há autoridades neste País?
Também compreendo que não pode colocar-se um polícia atrás de cada energúmeno destes porque, infelizmente, lá por aquela região vão abundando! Mas exige-se que de cada vez que o Benfica for jogar por aquelas bandas que as vidas das pessoas estejam salvaguardadas! Sim, porque por este andamento um dia pode acontecer uma tragédia!
Mas mais importante que a atitude das autoridades é a atitude dos dirigentes do FC Porto, a começar pelo provocador presidente - que constantemente lança achas para a fogueira com discursos inflamados de ódio contra o Benfica - que deviam pensar a melhor forma de refrear os ânimos desta gente que apedreja, insulta e ofende só pelo facto de não vestirem as cores do seu clube preferido!
Da nossa parte, pedimos aos adeptos do Benfica que tenham sempre um comportamento cívico exemplar, isto porque nós somos pessoas de bem e deveremos SEMPRE dar o exemplo."
João Diogo, in O Benfica

Até quando?

"1. O Benfica já não pode ir ao Porto sem que o seu autocarro (e, agora também, o carro do seu presidente) seja danificado. Desta vez foi no regresso de Paços de Ferreira, à entrada da cidade. Culpa da polícia? Certamente alguma, não tanto por não proteger convenientemente os veículos do Clube (será difícil estar em todo o lado), mas principalmente por deixar impunes uma série de elementos reconhecidamente criminosos como, por exemplo, aqueles que há dias agrediram o nosso vice-presidente Rui Gomes da Silva. E culpa, também, de todos aqueles que continuam a bajular o presidente do clube ou a não denunciar os consecutivos focos de incêndio por ele ateados. Até quando? Até onde?
2. Rui Moreira foi, em tempos, forte crítico de Pinto da Costa. Mas, entretanto, vendo que assim nunca chegaria a presidente do FC Porto, mudou de estratégia e passou a elogiá-lo. Pretendeu há dias desculpablizar o seu clube da agressão ao nosso vice-presidente Rui Gomes da Silva, invocando uma série de acções alegadamente praticadas por elementos afectos ao Benfica contra elementos do FC Porto. Admito perfeitamente que alguns benfiquistas se tenham excedido aqui e ali e tenham cometido actos criticáveis. Infelizmente, em todos os clubes, nuns mais, noutros menos, há adeptos desses. Agora, o que nunca vi foi um alto dirigente de um clube (já nem falo em presidente...) vir a público, mesmo entre adeptos seus, regozijar-se a atirar piadas parvas a propósito do mau comportamento de elementos do seu clube para com altos responsáveis de um outro. Gostaria, pois, que Rui Moreira, que tem uma página semanal de A Bola ao seu dispor, comentasse as palavras do presidente do seu clube, em vez de tentar desculpar os energúmenos que agrediram um dirigente e um clube rival e, que pelos vistos até são conhecidos da polícia por actos anteriores.
3. O Benfica está, mais uma vez, nos quartos-de-final de uma competição europeia (afinal, quem dá pontos a Portugal?), após eliminar o PSG. Jogo de muita luta, muito sofrimento mas, também, bastante brilho. E num estádio em Paris 'virado' benfiquista. Estiveram quase tantos apoiantes do Benfica em Paris como adeptos do FC Porto no seu estádio, na passada quinta-feira..."
Arons de Carvalho, in O Benfica

Usurpação de funções!!! Como colocar os cómicos desta país no desemprego!!!

A NOVA:

AS VELHAS:


"No dia seguinte a um concerto dos Guns n' Roses ainda com os míticos Slash e o vocalista Axl Rose no Estádio de Alvalade, um repórter questiona o presidente do Sporting da altura : SOUSA CINTRA.
Repórter : "Sr. Sousa Cintra, que achou ontem de Axl Rose?"
Sousa Cintra : "É um bom jogador mas já temos o plantel fechado.""

Fonte: Cronicas de um chato do caraças...

quinta-feira, 24 de março de 2011

Triste UEFA

"Era um jogo da Liga dos Campeões. Os jogadores pretendiam simbolizar a sua solidariedade para com um colega, o francês Abidal do Barcelona que, por grave doença, foi sujeito a uma intervenção cirúrgica de urgência. Os jogadores eram de duas equipas: Lyon, por sinal, do seu país natal, e o arqui-rival Real Madrid.
Mas, a UEFA, capitaneada por esse, agora reeleito, insuportável Platini - que nem sequer é capaz de abotoar o casaco em cerimónias protocolares - proibiu a exibição, antes do jogo, de t-shirts, que apenas pretendiam simbolizar a homenagem a Abidal, num momento difícil da sua vida.
O que pretende, afinal, a UEFA? Transformar, de vez, um jogo numa competição desumana, entre autómatos sem coração ou mercenários sem sensibilidade? Separar, numa lógica contra toda a pedagogia, o jogador da força e capacidade exteriores, do homem da força interior da solidariedade, do humanismo e da partilha?
Uma UEFA tão palavrosa na defesa do chamado fair play, mas tão desumana e insensível nos 'detalhes' que podem tornar o futebol um desporto humanamente rico e belo.
Uma UEFA que acha equivalentes a punição de um jogador excessivamente faltoso, batoteiro ou violento no campo, e a de um atleta que mandou às malvas a compostura uefeira e fez o strip-tease de tirar, por uns segundos, a camisola para festejar o seu golo! Ou de um jogador que a levanta para dar os parabéns a sua mãe, como aconteceu com Messi, por isso multado!
Tudo tão tristemente ridículo. Cheirasse a euros, patrocínios, beberetes, sorteios e festarolas cheias de salamaleques e o senhor Platini aplaudiria. Claro está, tudo em nome da mais pura ética competitiva... Uma vergonha!"

Bagão Félix, in A Bola

Uma mão não lava a outra

"A Inglaterra da senhora Magaret Thatcher resolveu o problema do hooliganismo de uma penada. Criou especialmente para o efeito um War Gabinet - porque uma guerra ao crime é sempre justa. E, em 1989, o parlamento inglês aprovou uma lei - Football Spectators Act - regulando o comportamento exigido aos espectadores. Por exemplo, obrigava todos os delinquentes confessos e referenciados a apresentarem-se em esquadras da polícia à hora do futebol de modo a não contaminarem com a sua presença o ambiente familiar e pacífico de um jogo.
A senhora Thatcher, numa célebre conferência de imprensa que marcou o arranque da operação, concedeu plenos poderes à polícia para forçar, sem hesitações, o cumprimento da lei. E recomendou penas de prisão duras - stiff - para os delinquentes. Se alguém estiver interessado em consultar o célebre e eficaz Football Spectadors Act, o documento está disponível on-line (legislation.gov.uk)
Com a ajuda de câmaras nos estádios e nas suas redondezas, com o apoio incondicional dos clubes e dos adeptos, os hooligans foram sendo identificados, isolados e presos. Também é verdade que o problema inglês, talvez por ser inglês, não tinha os contornos do problema português que nunca, ao longo das últimas três décadas, ninguém com responsabilidades governamentais teve vontade e coragem política de resolver.
Porque o hoolinganismo em Portugal começa lamentavelmente no dirigismo. E se isto se passasse em Inglaterra, com a senhora Thatcher ou com outro primeiro-ministro qualquer, o problema do hooliganismo de top seria resolvido da mesma forma implacável aplicada exclusivamente aos spectators.
No fundo, o problema português não é mais do que um longo historial de impunidades celebradas como vitórias políticas e mediáticas sobre os adversários de circunstância. E, por défice de cultura civilizacional inata - aquilo a que vulgarmente chamamos de «terceiro mundo», abusivamente julgando que dele não fazemos parte - os nossos políticos têm literalmente medo dos senhores da bola e dos votos que os podem fazer perder as vantagens do pote.
É este o lugar onde vivemos. Nunca o nosso parlamento aprovará e fará cumprir uma lei anti-hooliganismo porque o nosso parlamento, quando se trata de futebol, serve apenas para recepções e estender de passadeiras às grandes referências do estado a que isto chegou.
Tudo isto é uma grande tristeza.
Quando em 1996 um very-light atirado de uma bancada do Jamor atingiu mortalmente um espectador da final da Taça de Portugal, houve um grupo largo de sócios do Benfica que subscreveu um abaixo-assinado exigindo à direcção do clube - então presidida por Manuel Damásio - que suspendesse imediatamente qualquer tipo de apoio ou de patrocínio a grupos organizados de delinquentes.
Este grupo de sócios do Benfica - Bagão Félix, Francisco Cunha Leal, Medeiros Ferreira são alguns nomes de que me lembro entre mais de uma centena - foi, na altura, muito criticado, até na imprensa, por se estar a «aproveitar» de uma fatalidade para ter protagonismo...
A semana e meia do próximo encontro entre o Benfica e o FC Porto assistimos a mais uma escalada de estupidez e violência. Melhor dito, a uma escalada de impunidade.
É este o lugar onde vivemos. Um lugar onde líderes de claques escrevem autobiografias com relatos épicos das suas proezas e continuam a ir ao futebol todas as semanas. Um lugar onde a cada selvajaria se contrapõe uma selvajaria adversária porque uma mão lava a outra no futebol, na política, em tudo.
Mas uma mão não lava a outra. Há sempre um dia em que uma mão não lava a outra. E esse dia, um dia, há-de chegar.
NUNO GOMES fez mais uma aparição notável em Paços de Ferreira e carpinteirou dois golos na Capital do Móvel em apenas 13 minutos. Nuno Gomes jogou 88 minutos esta época e fez 5 golos. A proeza confere-lhe um atributo único. Ninguém acredita que possa existir neste mundo outro jogador que marque 1 golo de 17 em 17 minutos.
É caso para se dizer que o Nuno Gomes está a envelhecer muito bem.
FOI, sem dúvida, uma excelente jornada para os benfiquistas estudiosos das estatísticas. Tomemos o exemplo de Óscar Cardozo que em Paços de Ferreira abriu o marcador concretizando um pontapé de grande penalidade o que para o nosso paraguaio é, praticamente, uma proeza. Com este pontapé certeiro, Cardozo deixou de ser um irregular marcador de penalties para passar a ser um modelo de regularidade: esta época, em 6 grandes penalidades, Cardozo falhou 3 e marcou 3 entrando na casa dos 50 por cento de hipóteses para cada lado.
Até Paços de Ferreira, Cardozo estava a perder este seu campeonato particular com os pontapés de onze metros e os adeptos do Benfica estavam a perder a paciência. Apenas Jorge Jesus conseguia mostrar fé no paraguaio, insistindo em conferir-lhe semelhante responsabilidade e explicando que sem Kardec em campo - segundo o técnico do Benfica, o brasileiro é exímio nessa arte - Cardozo será sempre o marcador natural desse tipo de castigos.
Até aprender, acrescentamos nós.
QUEREM saber o que é uma verdadeira relação de causa-efeito no futebol?
Então tomem lá: Paulo Bento convocou Rúben Micael para a selecção e, menos de 24 horas depois, o Tribunal Arbitral do Desporto anulou a suspensão ao ex-seleccionador Carlos Queiroz.
POR falar em Justiça... os estatutos da Federação Portuguesa de Futebol foram vagamente aprovados e a UEFA tentará agora, com muita dificuldade, perceber se a nossa Federação reúne os requisitos de legalidade obrigatórios para a comunidade internacional da bola. Aqui entre nós, todos os portugueses, sabemos bem que o que se passou na última assembleia-geral da FPF. Tratou-se de uma habilidade para estrangeiro ver e essa, com aplicações extra-futebol, é uma arte especificamente nacional.
No entanto, há pormenores em que a UEFA, nem com uma brigada de tradutores, conseguirá, destrinçar. Por exemplo, o presidente da Associação de Futebol do Porto proferiu no final da magna reunião a sua opinião sobre o referido acto associativo e, em particular, sobre «os três artigos que ficaram por resolver». Em declarações proferidas a este jornal, Lourenço Pinto referiu que esses mesmos artigos em falta «são aqueles que», no seu modo de ver, «carecem de ilegalidades».
Carecem de ilegalidades? Têm ilegalidades a menos?
Foi lapso? Foi gralha?
MIGUEL SOUSA TAVARES escreveu na edição de terça-feira de A BOLA que o FC Porto «é o maior caso de sucesso individual e colectivo que Portugal protagonizou nos últimos trinta anos».
Estão a ver como o FC Porto é o clube do regime?
COM as sondagens a falar verdade, Bruno Carvalho vai ganhar as eleições para presidente do Sporting e Marco Van Basten vai ganhar as eleições para treinador. Se, depois, tudo correr bem, Van Basten será bestial e, certamente, uma figura de culto em Alvalade. Se tudo correr mal, já se imaginam as manchetes dos jornais dedicadas ao treinador besta: Van BASTA! A imaginação também não dá para mais."
Leonor Pinhão, in A Bola

quarta-feira, 23 de março de 2011

Esclarecedor !!!

Para quem tenha dúvidas sobre a estratégia provocatória dos Corruptos, para o final desta época, o comunicado desta noite é esclarecedor!!! Começa a faltar adjectivos para qualificar tanto descaramento, as obscenidades são tantas que eu nem me vou debruçar sobre todas elas. Deixo só uma nota para a nova obsessão Corrupta: Todos eles, dirigentes, jagunços, paineleiros e afins estão constantemente a mostrar a sua indignação contra o facto do Benfica apelar à 'não violência'!!! O facto dos Benfiquistas recordarem os valores que os nossos fundadores nos deixaram, para eles, é uma ofensa!!! Cumulo do ridículo...
Afirmo mesmo que não haverá nenhum blogger Corrupto que consiga 'bater', em hipocrisia, má educação, e mentira, os comunicados oficiais da Organização Criminosa mais impune deste País!!! Depois de assumirem-se publicamente como Corruptos, agora assumem-se publicamente como incendiários!!!
PS: Como eu tenho defendido constantemente, o Benfica nada ganha com a utilização dos métodos terroristas dos Corruptos. Para os Benfiquistas que atiraram as pedras em Coimbra, aqui está a prova: Estão a fazer exacatamente o que os Corruptos querem.

Boa resposta...



Ser velho

"No jogo entre o Benfica e o PSG, Giuly entrou a vinte minutos do fim. Os comentadores televisivos logo sentenciaram que, embora tratando-se de um atleta de invulgares qualidades, não iria causar mossa ao Benfica. A implacável razão era, tão simplesmente, a idade. Um jogador velho de 34 anos, disseram. Como se tal não bastasse, somaram a idade dele com a de Makélélé: 72 anos, imaginem!
Esta métrica da eficácia de um jogador sempre me fez confusão. Percebo que, com esta idade, não se joguem os 90 minutos com a mesma constância de um jovem. Mas, para os derradeiros 20 minutos, com a adversário já com quilómetros nas pernas, será que ter 34 anos é assim uma tão previsível inferioridade? Arriscaria até a dizer o contrário. Que pode ser uma vantagem assinalável. O que falta (se é que falta) em pulmão, sobra em cabeça e maturidade.
Não é por acaso que se ouve constantemente esta ladainha contra os trintões no futebol. Nada de diferente do que se ouve sobre quem já chegou aos sessenta nas suas profissões. A expressão ser 'velho' apresenta-se, não raro, desqualificada, desconsiderada e mesmo discriminada. A 'ancianidade profissional' convive, dificilmente, com um mundo dominado pelo produtivismo sem humanismo, pelo utilitarismo sem limites, pelo individualismo exacerbado.
Será preciso saber muito de bola para perceber a utilidade inteligente de um Nuno Gomes (34 anos) nos tais 20 minutos finais, como ainda esta segunda-feira se viu no jogo com o Paços de Ferreira? Ou de Rui Costa que ainda era precioso no Benfica, aos 36? Ou de João Tomás, com 35? Ou de Zanetti(37) no Inter, Scholes(36) e Giggs(37) no M. United? E de tantos outros?"
Bagão Félix, in A Bola

Demasiados erros




Infelizmente os dois jogos do Campeonato com os Corruptos foram muito parecidos, o Benfica a fazer os seus dois piores jogos da época, e os Corruptos com uma extraordinária, e muito pouco comum percentagem de lançamentos longos (dos 103 pontos, 51 foram com triplos!!!). Este jogo decidia pouco, o Benfica dificilmente passaria os Corruptos na classificação da época regular, mas... Depois da tremida vitória na última jornada com o Ginásio parecia-me que o Benfica não estava num bom momento, com o Sérgio e o Jenkins a marcarem um total de 7 pontos o Benfica não pode ganhar!!! É necessário reagir, trabalhar, e na final do Play-Off ganhar. Como já fizemos em duas competições nacionais com os mesmos Corruptos.
A nota positiva da noite vai para a estreia do Chandler, ofensivamente poderoso, necessita de melhorar na defesa, mas vai ser muito útil...

7ª jornada - Juniores - Fase Final


Ainda não estamos afastados do titulo, mas é complicado, para já, temos que ganhar em Alcochete no Sábado. Sofrer um golo de penalty aos 3 minutos, reagir no final da primeira parte, começar a falhar golos de baliza aberta no inicio da segunda, e sofrer o outro golo contra a corrente, não facilita o trabalho. Esta equipa dos Corruptos, é Bi-Campeã de Juvenis, portanto no inicio da época eles eram os favoritos, mas o Benfica tem demonstrado em alguns jogos muita qualidade, mas não tem conseguido manter a regularidade...
adenda: Podem ver aqui o resumo do jogo. A cultura porca daquela casa começa cedo!!! Num dia cheio de sol resolveram alagar o campo!!! Como pode ser visto nas imagens, junto ao banco Corrupto andaram a distribuir 'fruta'!!! A iniciação começa cedo... Estou com alguma expectativa para ouvir as declarações dos responsáveis do Benfica.

Em busca da grandeza

"O desporto apareceu para benefício das pessoas. Nas suas formas mais primitivas não tinham dirigentes para o enquadrarem nem treinadores para orientarem. Mas praticantes sempre teve! São estes que dão sentido à actividade. Técnicos, dirigentes e gestores surgiram numa fase mais evoluída e encontraram justificação na missão de melhorar todos os factores da prática desportiva, dos atletas e do seu envolvimento, de tal forma que o desporto realize a finalidade última de contribuir para o bem-estar geral das sociedades.
A estes princípios devem obedecer todas as organizações, onde se inclui o desporto e, portanto todas as condutas dos seus actores. Porventura obra dos demónios ou da má formação das pessoas, ou da falta de entendimento sobre a finalidade do que fazem, ou da sua falta de competência, os que devem gerir e enquadrar tendem, demasiadas vezes, a visar o benefício próprio. Vaidade sem ética, poder com ausência de valores, benesses materiais ou sociais à sombra do estatuto justificam o envolvimento de alguns e consequente desregulação dos sistemas e práticas desportivas. Muito melhor estaria o desporto se o ser humano fosse mais respeitado, se não se fosse além do que se conhece e é capaz, se o interesse dos que se deve servir não fosse secundarizado, se a cultura vencesse a esperteza. Será isso exclusivo do desporto? A observação da realidade quotidiana prova que não. O País é disso o mais dramático exemplo. No desporto há quem pense que a vitória do clube, mesmo ilícita, se sobrepõe aos valores do bom desempenho ético no campo, como no País o interesse dos partidos e seus líderes se colocou acima do interesse nacional. Em algumas federações os pequenos interesses mesquinhos de alguns arruinaram anos de trabalho e a prática dos atletas. Tal como vemos Portugal ser destruído por políticos que não percebemos se têm potencial de competência, mas verificamos que almejam derrotar os adversários mesmo que assim destruam o País e sacrifiquem o povo. Será difícil os políticos entenderem que nunca podem ser homens e mulheres em confronto pessoal buscando vitórias sem honra, porque a nobreza da missão que os transcende é juntarem-se para defender Portugal e os portugueses? Mas para isso é preciso ser-se Grande."
Sidónio Serpa, in A Bola

Arrasador



Jogo com pouco história, um Benfica demolidor sem dar qualquer hipótese...
A 'história' da jornada foi a reviravolta dos Corruptos no Pico, que a perder por 3-1 a 50 segundos do fim, venceram por 3-4!!! Não vi o jogo, mas infelizmente tendo em conta o passado recente da modalidade não posso deixar de desconfiar do que se terá passado. Aliás a nomeação do mais 'amigo' de todos os árbitros, para o jogo mais complicado dos Corruptos fora de casa, até final da época, já tinha sido um sinal bastante explicito...!!!
Ao Benfica resta ir ganhando todos os seus jogos, com a mesma atitude de hoje, e esperar por um milagre!!!

Apelo para ser seguido...


Fonte: Eu Só Quero o Benfica Campeão

"Ontem, uma hora e trinta e cinco minutos depois do fim do jogo em Paços de Ferreira, a comitiva do Sport Lisboa e Benfica, num acto premeditado e executado com precisão, foi cobarde e violentamente atacada.
O País, através das imagens, foi testemunha deste ataque inqualificável, que diz bem do carácter e do propósito dos seus autores.
Todos assistimos – chocados e incrédulos - à repetição de actos que, infelizmente, vêm manchando o futebol português.
O que se passou ontem – que fique bem claro – não representa o futebol ou os seus adeptos. Não representa uma região ou uma cidade. Representa, apenas, um grupo de vândalos, que tem beneficiado da clandestinidade das suas acções.
Todos temos a obrigação de condenar, com clareza, actos deste tipo.
O que aconteceu ontem nada tem a ver com rivalidade ou com futebol; tem a ver com criminalidade.
O que se passou ontem também não tem a ver com o Sport Lisboa e Benfica, mas com o País que somos e com o País que queremos ser.
Já houve demasiados incidentes e o de ontem à noite – só por um feliz acaso – é que não ganhou proporções maiores, que hoje todos estaríamos a lamentar.
Mas a nossa obrigação não pode passar apenas por condenar a violência, qualquer que seja a forma por que ela se manifeste.
A nossa obrigação, porque somos um Clube responsável, com uma história centenária, é evitar agir da mesma forma.
Esta Direcção do Sport Lisboa e Benfica não se revê em quaisquer tipo de represálias que possam resultar da sequência dos sucessivos incidentes de que os nossos atletas e dirigentes têm sido vítimas.
A nossa grandeza e o nosso carácter devem levar-nos a pensar que somos o que somos porque não nos revemos neste tipo de acções.
Quero acabar, em nome da Direcção do Sport Lisboa e Benfica e da Administração da SAD, repetindo o nosso apelo para que, independentemente do repúdio a este tipo de actos, nenhum sócio, simpatizante ou adepto do Benfica, caia na tentação de reagir da mesma maneira.
O futebol é paixão e rivalidade, não é violência nem criminalidade. Não pode valer tudo e aqueles que acham que sim, estão a matar o futebol!"
Em sentido oposto, a Organização Criminosa responsável directa pela violência, e pela mentira desportiva que se vive em Portugal reagiu com um comunicado abjecto, tentado empurrar as responsabilidades para as vitimas. Eu recordo que é a 5ª vez nos últimos 10 meses que uma comitiva do Benfica é apedrejada, curiosamente em todos estes os incidentes, o apedrejamento do carro do Padrinho na deslocação ao Estoril foi sempre apontado como a 'causa'...!!!

terça-feira, 22 de março de 2011

Artur Agostinho

Hoje foi dia despedida para um grande profissional, e um grande Sportinguista. Um exemplo para muitos, que infelizmente não é seguido pela maioria... Foi a voz das nossas primeiras grandes conquistas Europeias, ficará assim ligado para sempre, à história do Benfica.


NeoBlanc 24

Tabela Anti-NeoBlanc:

Benfica......... 55 (-12)... 67 (-2)
Corruptos..... 68 (+12)... 56
Sporting........ 38 (+6)... 32
Braga............ 34 (+5)... 29


Com tudo decidido, aparentemente não faz muito sentido em continuar com este trabalho, mas como os criminosos e os seus cúmplices tem a memoria curta, e selectiva, vou continuar esta coluna. Com uma diferença, vou contabilizar separadamente os pontos que o Benfica, e os Corruptos vão perder, quando jogarem com equipas B, como aconteceu com o Benfica no jogo com o Portimonense (ex: -2).



Em Paços, a surpresa foi a não expulsão do Javi Garcia, quando foi atingindo por um murro!!! Sem o Coentrão, e o Salvio em campo, o trabalho do Soares Dias ficou facilitado, assim não teve que inventar amarelos...!!!
-Cohene devia ter sido expulso no penalty.
-Golo do Paços nasce de uma falta inexistente. (Fico contente pelo Carole demonstrar sentido de baliza, espero que na próxima marque na baliza correcta!!!)
-Maykon também deveria ter sido expulso, pois isto é futebol e não boxe!!!
Resumindo voltámos a ser prejudicados, mas em versão 'light'!!! Sem influência no resultado. Recomendo vivamente a leitura deste post do Alberto Miguéns sobre o Rui Vitória.


Vou cometer um sacrilégio!!! No Dragay, acho que o Rolando não cometeu penalty!!! A razão é simples: não foi um acto deliberado. Aliás recentemente no Alvalixo os Lagartos venceram o Beira-Mar com um penalty parecido, que eu defendi ter sido mal marcado. É daqueles lances que em 99% das vezes os árbitros marcam penalty, em Portugal contra o Benfica marcam em 100% das ocasiões, mas revendo na televisão, acho que não é penalty. O desvio do Diogo Valente, 'engana' o Rolando.
Não vi o jogo todo, mas acompanhei o final da primeira parte, onde não foram marcados 2 foras-de-jogo ao ataque dos Corruptos, o primeiro ao Falcao (quilómetros!!!), e o segundo ao Varela, que por acaso não foram golo, mas só por acaso!!! O curioso é que focaram o focinho do fiscal-de-linha, e não é que eu reconheci o símio!!! Pois é, o Xistra foi para a jarra, mas o Marcelino não foi!!! Sim, o putanheiro que marcou um fora-de-jogo ridículo ao Saviola em Guimarães, e que em Braga anulou MAL dois ataques ao Benfica por foras-de-jogo mal assinalados (um dos quais dava golo), e ainda inventou uma falta do Saviola quando este se isolava, desta vez no Dragay utilizou um 'critério' muito diferente, coincidência do camandro!!!!


Continuar a analisar os jogos do Braga, e do Sporting é um martírio que não mereço!!! Esta semana parece que o único erro foi o penalty sobre o João Tomas não marcado. O contacto existe, o João Tomas 'força' a queda, mas o contacto existe, e o guarda-redes do Braga estica a perninha!!!




Anexos:

Benfica

1ª-Académica, Prejudicados, Com 3 pontos
2ª-Nacional, Prejudicados, Com 3 pontos
3ª-Setúbal, Prejudicados, Sem influência no resultado
4ª-Guimarães, Prejudicados, Com 3 pontos
5ª-Sporting, Nada a assinalar
6ª-Marítimo, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
7ª-Braga. Nada a assinalar
8ª-Portimonense, Prejudicados, Sem influência no resultado
9ª-Paços Ferreira, Beneficiados, Sem influência no resultado
10ª-Corruptos, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
11ª-Naval, Prejudicados, Sem influência no resultado
12ª-Beira-Mar, Prejudicados, Sem influência no resultado
13ª-Olhanense, Prejudicados, Sem influência no resultado
14ª-Rio Ave, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
15ª-Leiria, Prejudicados, Sem influência no resultado
16ª-Académica, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
17ª-Nacional, Prejudicados, Sem influência no resultado
18ª-Setúbal, Prejudicados, Sem influência no resultado
19ª-Guimarães, Prejudicados, Sem influência no resultado
20ª-Sporting, Prejudicados, Sem influência no resultado
21ª-Marítimo, Prejudicados, Sem influência no resultado
22ª-Braga, Prejudicados, Com 3 pontos
23ª-Portimonense, Nada a assinalar -- (equipa B -2)
24ª-Paços Ferreira, Prejudicados, Sem influência no resultado
Corruptos

1ª-Naval, Beneficiados, Com 3 pontos
2ª-Beira-Mar, Beneficiados, Impossível de contabilizar no resultado
3ª-Rio Ave. Beneficiados, Com 2 pontos
4ª-Braga, Beneficiados, Com 2 pontos
5ª-Nacional, Beneficiados, Impossível de contabilizar no resultado
6ª-Olhanense, Nada a assinalar
7ª-Guimarães, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
8ª-Leiria, Prejudicados, Sem influência no resultado
9ª-Académica, Nada a assinalar
10ª-Benfica, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
11ª-Portimonense, Nada a assinalar
12ª-Sporting, Prejudicados, Com 2 pontos
13ª-Setúbal, Beneficiados, Com 3 pontos
14ª-Paços de Ferreira, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Marítimo, Nada a assinalar
16ª-Naval, Nada a assinalar
17ª-Beira-Mar, Beneficiados, Com 2 Pontos
18ª-Rio Ave, Beneficiados, Com 2 pontos
19ª-Braga, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
20ª-Nacional, Prejudicados, Sem influência no resultado
21ª-Olhanense, Nada a assinalar
22ª-Guimarães, Nada a assinalar
23ª-Leiria, Prejudicados, Sem influência do resultado
24ª-Académica, Nada a assinalar
Sporting

1ª-Paços de Ferreira, Nada a assinalar
2ª-Marítimo, Nada a assinalar
3ª-Naval, Beneficiados, Com 2 pontos
4ª-Olhanense, Beneficiados, Com 1 ponto
5ª-Benfica, Nada a assinalar
6ª-Nacional, Nada a assinalar
7ª-Beira-mar, Nada a assinalar
8ª-Rio Ave, Nada a assinalar
9ª-Leiria, Prejudicados, Sem influência no resultado
10ª-Guimarães, Beneficiados, Sem influência no resultado
11ª-Académica, Nada a assinalar
12ª-Corruptos, Beneficiados, Com 1 ponto
13ª-Portimonense, Nada a assinalar
14ª-Setúbal, Nada a assinalar
15ª-Braga, Beneficiados, Com 2 pontos
16º-Paços de Ferreira, Prejudicados, Com 3 pontos
17ª-Marítimo, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
18ª-Naval, Nada a assinalar
19ª-Olhanense, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
20ª-Benfica, Beneficiados, Sem influência no resultado
21ª-Nacional, Beneficiados, Sem influência no resultado
22ª-Beira-Mar, Beneficiados, Com 3 pontos
23ª-Rio Ave, Nada a assinalar
24ª-Leiria, Nada a assinalar
Braga

1ª-Portimonense, Nada a assinalar
2ª-Setúbal, Nada a assinalar
3ª-Marítimo, Beneficiados, Com 2 pontos
4ª-Corruptos, Prejudicados, Com 1 ponto
5ª-Paços de Ferreira, Nada a assinalar
6ª-Naval, Nada a assinalar
7ª-Benfica, Nada a assinalar
8ª-Olhanense, Beneficiados, Sem influência no resultado
9ª-Rio Ave, Nada a assinalar
10ª-Beira-Mar, Prejudicados, Com 2 pontos
11ª-Guimarães, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
12ª-Nacional, Beneficiados, Com 2 pontos
13ª-Leiria, Nada a assinalar
14ª-Académica, Nada a assinalar
15ª-Sporting, Prejudicados, Com 1 ponto
16ª-Portimonense, Nada a assinalar
17ª-Setúbal, Nada a assinalar
18ª-Marítimo, Nada a assinalar
19ª-Corruptos, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
20ª-Paços de Ferreira, Nada a assinalar
21ª-Naval, Nada a assinalar
22ª-Benfica, Beneficiados, Com 3 pontos
24ª-Rio Ave, Beneficiados, Com 2 pontos

Impunidade


Mais uma cobarde emboscada, e mais um inquérito policial que vai acabar arquivado!!!
(Curiosa outra noticia de esta noite que descreve a detenção de cinco adeptos do Benfica, por supostamente terem tentado roubar um cachecol!!! Extraordinária eficácia policial...!!!)
De realçar mais uma vez, a informação privilegiada que os criminosos obtiveram...
Resumindo impunidade total, até porque os culpados de todos estes incidentes são conhecidos...
Não são só os juízes dentro das quatro linhas que gostam de Fruta, fora do campo, existe muito Fruticultor espalhado pelas autoridades deste País!!! O Benfica, directores e adeptos, têm que denunciar esta cumplicidade criminosa, a nossa resposta tem que ser dada a este nível...
Repito aquilo que já escrevi, estes últimos incidentes, têm um único propósito: incendiar o ambiente do próximo jogo na Luz.
De imediato vão querer INTERDITAR o Estádio da Luz, algo extremamente fácil, basta um dos 'porcos' ficar mais 5 minutos no chão, depois de ter sido supostamente atingindo por um qualquer objecto, isto a acontecer fará que a 2ª mão da Taça de Portugal não seja jogada em Lisboa!!!
Em segundo lugar vão querer arranjar 'desculpas', para futuras agressões terroristas, por eles efectuadas, argumentando sempre que somos todos iguais!!! Aliás amanhã os cumentadeiros do costume, vão começar a defender a teoria cobarde e mentirosa que o Benfica é igualmente culpado por este ambiente!!! Mais do mesmo, portanto...