Últimas indefectivações

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

A pré-temporada dos 'futuros ex-campeões'

"Em 1907 oito jogadores do Sport Lisboa mudaram-se para o Sporting CP acabado de nascer. E sobrevivemos. E de que maneira!

ACTIVOS
- No Benfica, o maior de Portugal, não há coisas tóxicas. Se é activo do Benfica, é bom. Agora que, pelos vistos, há activos com uma grande propensão para a inactividade, ai isso há.

BOLSA
- Numa bolsa de apostas de um site espanhol, Nuno Espírito Santo é o treinador de La Liga que reúne a maior dose de favoritismo para o despedimento rápido. Mas que grande falta de confiança espanhola nos reforços vindos do Benfica.

CÉSAR
- Um amigo dado a teorias sobrenaturais afiança-me serem o César e o Talisca exactamente a mesma pessoa. Pior ainda é que, ouvindo esta anormalidade, um outro amigo garantiu logo sob palavra de honra que, na verdade, não os conseguia distinguir enquanto outro, que reputava eu de consciencioso, constatou que nunca os tinha visto juntos no mesmo plano televisivo pelo que, certamente, eram a mesma pessoa. É por estas coisas que é urgente que o Benfica comece a ganhar.

DA SILVA
- O Rui Gomes da Silva Bom do Facebook, rede social aberta a todos, foi cruel e até desleal com o Rui Gomes da Silva Mau, vice-presidente da direcção do Benfica, órgão social que não é para qualquer um. O Bom deu ao Mau uma semana para fazer o que tem «a obrigação de fazer». Cá para mim não vai fazer nada.

ESTORIL
- O Estoril caiu aos nossos pés na jornada inaugural da Taça de Honra da AFL. Só se fala das derrotas, só se fala das derrotas…

FEJSA
- Era do Benfica Mau, passou para o Benfica Bom. Presentemente é dono do estaleiro. Nem de lá sai. 

GALÕES
- Quando o resultado se avolumava desfavoravelmente ao Benfica no jogo com o Arsenal, o comentador da Benfica TV, o antigo jogador Calado comentou – e é para comentar que ele lá está – que tinha chegado o momento de os jogadores do Benfica «puxarem pelos galões».
E logo ouvi alguém dizer muito indignadamente:
- Mas quais galões?
É assim que estão os ambientes.

HASSAN
- No domingo, em Aveiro, começa a vida a sério para o Benfica 2014/2015. Cuidado com o Hassan, portanto. O Hassan é o egípcio que marcou o golo do Rio Ave na Suécia. Vem moralizado. No universo do Benfica é difícil encontrar gente moralizada. Excepção feita a António Carraça, naturalmente.

ILAÇÕES
- No decorrer da segunda parte do jogo com o Valência, para a Emirates Cup, mesmo comentador da Benfica TV, o mesmo antigo jogador Calado comentou, e é para isso que ele lá está, que os jogos da pré-temporada serviram para Jorge Jesus «tirar ilações». Tirou pois. Ilações aos molhos, podem crer.

JARDEL
- Ora aqui está o caso curioso de um jogador que no ano passado, e nos outros anos mais para trás, pertencia ao Benfica Mau e que este ano, perante, as novidades, passou a pertencer ao Benfica Bom. Está neste momento a malta toda a rezar para que Jardel recupere para poder defrontar o Rio Ave na decisão da Supertaça já neste domingo. As melhoras, Jardel!

K
- Guarda-redes para o Benfica tem de ter “K”. Falou-se em Kaminski, falou-se em Karnezis e agora fala-se em Karius. Haja coerência.

LISTA DE DISPENSAS
- Concluída a pré-temporada, a lista de dispensas do Benfica será, provavelmente, a lista de dispensas mais aguardada do mundo inteiro porque poderá contribuir substantivamente, em número e em peso, para o fecho de muitos outros plantéis. O Paços de Ferreira, por exemplo, está interessado em alguns excedentários da Luz, já seu leu na imprensa. Vamos ver o Paulo Fonseca conseguirá fazer deles.

MAGALI
- Na sua conta no Twitter, a menina Magali, mulher de Salvio, sempre atenta, explodiu num «esto es una broma?» no preciso momento em que, na tarde de sábado, Artur ia pela quarta vez buscar a bola ao fundo da sua baliza quando ainda faltavam uns minutinhos para o intervalo do jogo com o Arsenal. Não, Magali, não era uma broma era mesmo a sério.

NOVO NEYMAR
- Não é que Neymar seja velho mas é de «novo Neymar» que chamaram no Brasil a Victor Andrade, o muito jovem jogador que chegou ao Benfica vindo do Santos e que ninguém por cá ainda viu jogar mais do que sete minutos. Se lhe chamam o novo Neymar este miúdo só pode ter sido contratado pelo Benfica Bom, nunca pelo Benfica Mau. Andrade reúne condições para estar bem visto na Luz. Mal chegou e, felizmente para ele, não tem passado.

ÓSCAR
- Tivessem cuidado, ele era perigoso, ele era o Óscar Tacuara Cardozo. É a nova canção da Luz. Foi para a Turquia o nosso Cardozo igual a 171 golos em 293 golos e igual a dois títulos de campeão nacional. Cardozo é o melhor marcador estrangeiro do Benfica e vai continuar a ser por bons anos. Gostava dele a agradeço-lhe muito o seu valioso contributo para dias melhores. E que pena que se vá embora neste princípio de Agosto quando no fim de Agosto há recepção ao Sporting na Luz, sabendo-se como o Sporting foi sempre um freguês privilegiadamente aviado por Cardozo. E agora quem o substituirá nesta missão Segunda Circular? No dia 31 já saberemos. Ou não.

PETER
- Peter Lim, o magnata de Singapura, que comprou o Valência e que está a sugar o Benfica Bom é a pessoa que mais me anda a chatear neste momento.

QUILOS
- Sem especificar, nem dar o dono a seu dono – para não aborrecer ninguém - sim, é verdade que se as vitórias em futebol se construíssem ao quilo, com balança e tudo, o Benfica teria feito uma pré-temporada absolutamente sensacional não dando qualquer hipótese a nenhum dos seus oito adversários.

RÚBEN
- Rúben Amorim, desejo-lhe uma temporada feliz, sem lesões e com muitos sucessos. Contamos muito consigo. Um bocadinho de Benfica é o que se quer.

SIDNEY
- Que fique muito claro que, para mim, Sidney é a capital da Austrália. E acaba-se já aqui a conversa.

TIAGO
- Jorge Jesus não alinha em bebézices e recusa-se a chamar Bebé a Bebé, chamando-o por Tiago que é o seu nome. Porque talvez assim cresça mais depressa é, certamente, a ideia do treinador. E também porque, no meio desta crise, ter de se berrar por um Bebé é coisa que ninguém merece.

ÚNICO
- Com toda a franqueza já não sei bem em que jogo da pré-temporada o comentador do costume da Benfica TV afirmou alto e a bom som que «a defesa do Benfica está irreconhecível». Não pude deixar de imediatamente concordar com ele. Olhando naquele momento para a defesa do Benfica eu própria só reconheci um único jogador, Maxi Pereira. Os outros, perdoem-me, mas não os conheço de lado nenhum. Nunca os vi nem mais magros (uns) nem mais gordos (outros).

YVERDON-LES-BAINS
- Foi em Yverdon-les-Bains, na Suíça, o local da única vitória do Benfica no estrangeiro nesta pré-temporada. É quase, portanto, um lugar histórico. Dar a conhecer Yverdon-les-Bains reveste-se quase de uma obrigação. Trata-se da segunda cidade do Cantão do Vaud sendo que a primeira é Lausanne. Está situada à beira do Lago Neuchâtel, é famosa pelas suas águas termais e em Dezembro do ano passado contava com uma população de 28.486 habitantes. Foi aqui que o Benfica bateu por 2-0 o Sion com golos de Franco Jara e de João Teixeira.

VIDOSIC
- O Sion, para que conste, não é uma equipa qualquer. Tem nas suas fileiras um jogador mundialista. Um jogador que esteve presente na última edição do Campeonato do Mundo da modalidade que ocorreu no Brasil. Trata-se de Dario Vidosic, croata de nascimento mas naturalizado australiano e foi ao serviço da selecção da Austrália que se deslocou ao evento. Sidney é a capital da Austrália. E basta.

XISTRA
- Feito retórico absolutamente notável. O Benfica perdeu 6 dos seus 8 jogos de preparação e nunca se ouviu de ninguém, nem de técnicos, nem de dirigentes, nem de adeptos, uma reclamação contra um árbitro. Nem um fora-de-jogo mal assinalado, nem um penaltizinho ficado por marcar, nem um amarelo a mais ou um vermelho a menos. Nada. Encaixou-se este tópico na letra “X” em homenagem a Carlos Xistra e à arbitragem nacional.

ZENIT
- Com Garay no eixo da defesa o Zénite de São Petersburgo goleou na primeira jornada do campeonato russo. Como muitos benfiquistas, estou certa, vou passar a olhar com atenção para a vida do Zénite, não que me interesse muito o Zénite, mas porque está lá Ezequiel Garay a quem devo muitas atenções. O central argentino foi um dos muitos jogadores excepcionais do Benfica que se foram embora. Uma pena. Os nossos adversários internos já nos tratam por os «futuros-ex-campeões nacionais». Coisas desta irritam. Ainda que já tenham acontecido na nossa História. Por exemplo, em 1907, oito jogadores da primeira categoria do Sport Lisboa mudaram-se de armas e bagagens para o Sporting Clube de Portugal acabado de nascer. E sobrevivemos. E de que maneira!"

Leonor Pinhão, in A Bola

E o Circo está ao rubro...!!!

A pré-época já estava a ser conturbada, mas hoje, com anuncio do empréstimo do Bernardo ao Mónaco, no Benfica online, pegou fogo!!!

Começo por dizer que gosto do Bernardo. Acho que tem tudo para ser um grande jogador. É verdade que fisicamente falta-lhe alguma coisa, mas compensa com muita garra... algo que nem é muito habitual, em jogadores tão criativos como ele...!!!
Agora, a fixação obsessiva, doentia mesmo, como muitos falam sobre o Bernardo nas redes sociais, só o prejudica. A culpa não é do Bernardo. Não sei se são familiares, amigos, namoradas, ou simplesmente gente 'carente'... Mas já cansa!!!
O Bernardo tem potencial, mas a nível profissional, ainda não provou nada... O defeito até pode ser meu, até porque os cultos doentios por trás do Messi ou do Ronaldo, ou do anti-Messi, ou do anti-Ronaldo, também me irritam profundamente, não tenho paciência... agora o Ronaldo e o Messi, já provaram ao mais alto nível o seu valor... o Bernardo tem potencial, mas ainda não fez nada para merecer esta histeria.
Eu sei que grande parte desta palhaçada, deve-se somente ao anti-Vieirismo militante (e anti-Jesus por tabela), mas neste caso reconheço, que não é só por causa do ódio ao Vieira, existe mesmo mais alguma coisa...!!!

Fazendo uma analise técnica, esta poderá ter sido a melhor decisão da carreira do Bernardo. O único jogador com as características de '10', que conseguiu boas exibições no Benfica de Jesus, foi o Aimar!!! Estamos a falar de um jogador de excelência, um fora-de-série em qualquer equipa do Mundo... E mesmo assim, o Aimar não teve trabalho fácil, porque na maior parte das vezes, foi obrigado a jogar a '8'... e quando 'subia', para jogar ao lado do Cardozo, ficava demasiado perto dos 'centrais'...!!!
Portanto, previa-se muito complicada a entrada do Bernardo neste esquema do Jesus. Assim o empréstimo seria a opção normal, aliás já o tinha discutido com amigos... A única surpresa acaba por ser o nome do clube: Mónaco!!!
Não conheço profundamente o plantel dos milionários do Mónaco, mas daquilo que vi na Emirates, com o Jardim no banco, este empréstimo até pode ter bastante sucesso!!! Com a saída do James, não conheço outro jogador do Mónaco com as características do Bernardo... Por isso é que o nome do Gaitán tem sido falado... O Jardim conhece o Bernardo, joga sempre num 4-3-3, onde o Bernardo pode fazer de 'André Martins' ou até de extremo (porque os extremos no esquema do Jardim, têm funções diferentes, dos extremos no esquema do Jesus!!!), portanto numa Liga Francesa, com 38 jornadas, Taça da Liga, Taça de França, e Champions... O Bernardo poderá ter mais oportunidades, do que à primeira vista parece...!!!

Desejo as melhores das felicidades ao Bernardo, e que regresse melhor jogador, longe desta histeria em redor dele (ser usado como arma de arremesso contra Presidente e Treinador, nunca o irá beneficiar...), que na minha opinião, só o prejudica. Não foi anunciado, mas espero que este empréstimo tenha sido feito sem cláusula de opção.


Hoje, também foi oficializado o empréstimo do Cavaleiro ao Corunha. Vamos ver se o Ivan aproveita... Esta é uma situação diferente, o Ivan tem potencial, mas também tem algumas limitações. Infelizmente, o Jesus nunca lhe deu a oportunidade para ele jogar no sítio dele, como avançado... Porque o Cavaleiro não é extremo. Tem velocidade, força, remate, mas para jogar como avançado falta-lhe aquele faro pelo golo típico dos grandes pontas-de-lança... Numa Liga competitiva, mas com muitos jogos 'abertos', pode ser que ajude na evolução do Ivan...
Tal como o Bernardo espero que não exista cláusula do opção por parte do Corunha.


Hoje ainda se fala de um possível empréstimo do Cancelo ao Valência (não confirmado) !!! Não sei se estes negócios com o Mónaco e o Valência, poderem ser uma contrapartida para deixarem o Enzo e o Nico em paz... não seria má ideia!!!
Um pouco mais a sério: neste momento com o André Almeida a ser necessário no meio-campo - a trinco -, o Cancelo, com todos os seus defeitos, é o nosso segundo melhor defesa-direito, atrás do Maxi, e à frente do Luís Filipe!!! Portanto, não ficar com o Cancelo no plantel, só faz sentido, se houver contratações de jogadores superiores ao André Almeida para o meio-campo...!!!
Caso vá para Valência, com o João Pereira como titular, acho que o Cancelo tem grandes possibilidades de ser titular!!! E mais não digo!!!


Não posso deixar de realçar, o facto do Benfica conseguir emprestar os seus jovens jogadores, a Clubes das principais Ligas Europeias, em vez de Clubes de divisões inferiores... abrindo espaço na equipa B do Benfica, a outros jovens, que subiram dos Juniores... Só mesmo o Benfica, para abrir-se espaços informativos das TV's com os 'polémicos' empréstimos de jogadores da Formação...!!!

PS1: O Benfica também anunciou a 'venda' do Estrela e do Rafael Ramos ao Orlando City, equipa Americana que na próxima época vai disputar a MLS. O Benfica deve ter precavido uma cláusula de recompra (espero eu...), o Estrela tem muitos anos de Benfica, onde a sua capacidade física deu-lhe sempre vantagem... antevia-se uma difícil transição para Sénior... o Rafael Ramos, chegou o ano passado ao Benfica, fez grande parte da época no Banco, mas no final acabou por agarrar a titularidade, como defesa-direito. Reconheço-lhe qualidades, mas para Defesa Direito do Benfica, falta-lhe velocidade e capacidade física, mas estarei atento na sua evolução...

PS2: Parabéns aos nossos Juniores, que na África do Sul, conseguiram a qualificação para a Final do Torneio Internacional de Durban, derrotando o Feyenoord nas Meias-Finais por 2-0. Depois de já termos derrotado o Boca Juniors. A Final vai ser disputada com os Brasileiros do Santos.

Cláusulas de rescisão?

"As cláusulas de rescisão têm, teoricamente, duas funções: uma, a de maximizar o produto de alienação dos passes de jogadores; outra, a de possibilitar ao clube detentor resistir melhor ao assédio do mercado.
O que tem acontecido é um aviltamento deste instrumento financeiro e laboral. Ou oito ou oitenta. Ou, parafraseando uma amigo, «ou zero ou BES».
A inflação desmesurada dos valores descredibiliza este meio, com jogadores comprados por tuta e meia e com cláusulas de milhões. O caso mais recente é o do leão Tanaka de 27 anos, comprado por uns trocos e enclausurado por 60 milhões! Ou de um tal Cissé também por 60, emprestado pelo SCP ao Arouca...
Além disso, o critério usado para fixar cláusulas é tão variável, quanto imprevisível e irracional. Raramente há verdadeira relação entre o salário do atleta e a cláusula de rescisão. Além disso, mandariam as boas regras de valorimetria de activos (não é assim que agora se chamam os atletas?) que a cláusula fosse sendo reduzida com o tempo remanescente de idade útil do jogador.
Há, ainda, os casos contrários de cláusulas de rescisão acessíveis e sedutoras que permitem a chantagem do jogador e o colocam do outro lado do negócio, isto é do lado do comprador. Por isso, é fundamental antecipar a revisão das cláusulas sempre que se quer manter um atleta. Por exemplo, o ingrato Oblak e o próprio Enzo Pérez antes do fim da época não deveriam ter tido contratos melhorados com uma nova cláusula que afastasse os predadores? Ou Garay que rendeu ao SLB metade do passe de Eric Dier (transferido por 5 milhões, embora blindado por cláusula de 30...)!"

Bagão Félix, in A Bola

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

As cores dos equipamentos

"A modernidade leva, aqui como por toda a parte, os clubes a mudar de equipamentos todos os anos. Nos grandes clubes com retorno financeiro assinalável e nos pequenos clubes com a modesta expressão da novidade renovada. Em Portugal, há surpresas, algumas das quais de duvidoso gosto. O Sporting não se ficou por se amarelar no alternativo, mudou mesmo o principal, trocando o preto dos calções por um verde-lima. O Porto, além de um camuflado azulado, tem um terceiro cor de rosa profundo, quase Palermo. Há dias, vi uma equipa de azul (Everton) jogar contra uma de rosa (Porto). Demorei tempo a perceber. O Benfica que tem nas suas três cores fundacionais (vermelho, branco e preto) muitas alternativas (2013/14 foi um bom exemplo) volta a cores indefinidas. Mesmo sem daltonismo, imagino a discussão: cinzento-escuro, cinza-ardósia escuro, cor de rato, quase índigo, magenta profundo, etc...? Já agora, por que razão o encarnado do futebol é diferente do vermelho de outras modalidades (por exemplo, no basquetebol é um vermelho tinto)? Há clubes que mantêm galhardamente as suas cores: a Académica, o Vitória de Guimarães, o Belenenses, entre outros. Eu gosto.
Até a Selecção muda constantemente e, não raro, para pior. Já não chega termos uma bandeira que não favorece os equipamentos, e ainda por cima não há preocupação de unidade na representação do país: no futebol é vermelho a cheirar a salmonete, no atletismo é verde, no hóquei e no futsal é vermelho quase grená, etc.
P.S. Para tirar dúvidas sobre as cores, consultei (confesso que sem grande resultado a Wikipédia em http://wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_cores."

Bagão Félix, in A Bola

Mitos de Verão !!!

O mito que nas últimas semanas mais me tem irritado, são os supostos 'saldos' na Luz!!! Até agora o Benfica VENDEU, deliberadamente neste Verão, 1 jogador: Cardozo...!!!
- Matic, foi vendido e saiu em Janeiro.
- Rodrigo e André Gomes, foram vendidos em Janeiro, mas ficaram até ao final da época.
- O Garay, foi 'apalavrado' em Janeiro, mas a venda só foi oficializada em Junho. Recordo que a própria companheira do jogador, afirmou em Fevereiro que sabia qual a cidade onde iria viver na próxima época. Com um jogador que se recusou a renovar o contrato, o Benfica estava obrigado a vender imediatamente, correndo o risco de não receber nada se não vendesse neste Verão...
- O Markovic adquirido numa parceira com uma terceira parte, onde ficámos com a obrigação de o vender, se chegasse ao Benfica determinada oferta, em caso de recusa, teríamos que comprar o resto do passe, pelo valor da 'oferta'!!!
- O Oblak foi vendido perante a cláusula de rescisão.
- O outro jogador, além do Cardozo, que o Benfica optou por não continuar a ter no seu plantel, foi o emprestado Siqueira... mas nesse caso não foi uma venda, foi uma decisão de não dar 7 milhões de euros, por 50% do passe, por um defesa-esquerdo, de 28 anos!!!
Afirmar que o Benfica anda desesperado a desbaratar o plantel é falso... Independentemente do cenário financeiro, estas saídas seriam praticamente impossíveis de bloquear... Só oferecendo aos jogadores, ordenados altíssimos (ou então obtendo resultados desportivos negativos, para diminuir o interesse de outros clubes pelos nossos jogadores!!!), completamente irreais para a realidade portuguesa... e mesmo assim, não sei, porque todos nós sabemos que estes jogadores não nasceram com o sonho de jogar na Liga portuguesa, ou no Benfica... se os próprios miúdos portugueses, na sua grande maioria, querem jogar no Real, no Barça... ou noutro clube qualquer, porque será que os nossos ex-jogadores estrangeiros, iriam perder a possibilidade de ganhar muito mais dinheiro, só para ficarem no Benfica?!!!

O outro Mito, é o BES !!! Não sou economista, mas faz-me uma enorme confusão como alguém pode pensar que o Benfica vai ser obrigado a liquidar todos os empréstimos até Janeiro, devido aos problemas do Banco. Tal como o companheiro José Albuquerque recordou, no Gauchos: então o 'Novo Banco' vai deixar de emprestar dinheiro?! O mecanismo, que por acaso - quando os clientes pagam, como é o caso do Benfica -, lhe dá a oportunidade de ter mais lucro?! Não faz qualquer sentido...
Se a administração da SAD do Benfica, pensar que no actual cenário do 'Novo Banco', com dinheiro em caixa - alguns milhões... -, pode negociar um plano de pagamento, com condições mais favoráveis ao Benfica - um abatimento considerável no valor total... -, isso já seria diferente.
Seria uma opção do Benfica, discutível, arriscada, mas que poderia 'limpar' a rubrica dos custos financeiros do Clube para as próximas épocas. Até pode ser que com o Triplete da época passada, a SAD tenha pensado, que era exactamente agora o melhor timing - devido ao 'crédito' dos recentes títulos conquistados... -, para fazer uma 'limpeza' aos custos financeiros da SAD, preparando assim, um futuro mais desafogado financeiramente para o Clube... Repito até pode ser esta a estratégia ( por exemplo, nas Ligas profissionais Americanas, várias equipas optam por estratégias parecidas, após títulos!!!), mas agora pensar que o Benfica está obrigado a pagar todos os empréstimos de um momento para o outro, é ridículo!!! E mesmo que o tal 'Novo Banco', assim o exigisse, então não haveria mais nenhuma instituição financeira a querer ter o Benfica como cliente?!!!

CarDeuz, a Lenda !

"Em Julho de 2007 o Benfica foi jogar à Roménia no centenário do Cluj. Já na altura ligava zero aos jogos de pré época, em caso de vitórias éramos acusados de eufóricos e ridículos, em caso de derrotas instalava-se a depressão. Nada mudou, como se sabe. Mas nesse fim de tarde estive a ver o jogo com atenção só por causa de um reforço paraguaio. Um remate de pé esquerdo, forte e fora da área, foi o que bastou para a minha vida mudar. Lembro-me que a capa d'A Bola no dia seguinte concordava com a minha visão e destacava o avançado. Nem ganhámos o jogo e este reforço jogou ao lado de craques como Zoro, Miguelito ou Bergessio. Depois foi só esperar pelos jogos com o Nacional e o Celtic para festejar os primeiros golos de Cardozo.
O "Terceiro Anel" exigente e desconfiado começava a ver defeitos onde havia, claramente, golos. É pesado, lento, não defende, não se desmarca, não se ri, não é extravagante, não valia os quase 12 Milhões de euros que o Benfica tinha pago. Só fazia golos.
Para combater esta aura negativa que desde logo se criou à volta de Cardozo, resolvi destacar o "pormenor" goleador que fazia de Oscar um homem que rapidamente devíamos acarinhar porque há muito tempo que não tínhamos nada parecido na Luz. A verdade é que vivi órfão de Homens-Golo desde Magnusson. Antes houve Nené, Maniche, Isaías, Filipovic, João Pinto ou mesmo Nuno Gomes, colega de Cardozo durante uns anos mas que nunca me fez esquecer antigos goleadores. Era isto que eu não entendia no Benfica em 2007, há anos que não acertávamos na contratação de um ponta de lança e quando o achámos não tinha a linha estética que os sócios gostavam. Desesperei.
Aos poucos Cardozo foi construindo a sua impressionante colecção de golos em todas as competições. Aos poucos percebi que por muitos golos que o homem marcasse o reconhecimento nunca iria ser unânime. Foi então que decidi chamar-lhe CarDeuz em textos que fui publicando desde 2007. Tantas vezes foi CarDeuz a dar-nos vitórias com aquele pé esquerdo incrível, de cabeça, de longe, a encostar na área, de livre directo, de penalti. Cada golo dele para mim valia por dois, um para o jogo, outro para a bancada que adorava assobiá-lo. Em 2010 CarDeuz fez golo na Luz e mandou calar os adeptos. Escândalo! Um jogador não manda calar um benfiquista. Sim mas um jogador que caminhava para ser o melhor marcador estrangeiro no Benfica também não podia ser assobiado, digo eu.
Foram sete épocas nisto. Bancadas a assobiá-lo e ele a responder com golos, crónicas em jornais a descartá-lo, debates televisivos a criticá-lo, e ele a responder com... golos. Nunca consegui perceber como é que se podia "bater" tanto no homem que me devolveu a ilusão de ver o Benfica a jogar com um goleador a sério. Nunca irei entender a teoria do "O homem não joga nada, pá! Ok, marca golos mas não joga nada!". É isto, CarDeuz foi um tosco que passou por cá e que a "única" coisinha que sabia fazer era... golos. Fraquinho, sim...
Cheguei a ser gozado por amigos, familiares, leitores, companheiros de bancada, tudo por causa da minha veneração a CarDeuz. Nunca me quis chatear com isso. É que nem discutia, nunca discuti CarDeuz. Seria estúpido da minha parte perder tempo em discutir com alguém quando tenho do meu lado o argumento de 171 golos em 293 pelo Sport Lisboa e Benfica.
Oscar resolveu recompensar a minha dedicação com a maior das prendas que a vida me pode dar: golos ao Sporting. CarDeuz em 7 temporadas a vestir o manto sagrado fez nada mais , nada menos, do que 13 golos aquela gente. Treze! Sei contá-los todos de cabeça sem ver as imagens mas aquele que melhor simboliza o que CarDeuz significou nos derbis foi um que nem teve grande importância. Jogava-se uma das várias vinganças que o Sporting anda a prometer desde que perdeu a final da Taça da Liga connosco. Desta vez a vingança era em Alvalade. Jesus resolveu rodar a equipa e o resultado chegou a 1-3 para desespero das bancadas ao nosso lado. A pouco menos de 10´do fim com o apuramento para a final garantido saltam do banco Aimar, Saviola e Cardozo. Na bancada central houve debandada, do nosso lado ficou tudo louco porque se Cardozo ia entrar então o resultado não ia ficar por ali. E aos 90' ... catrapum! Golo de CarDeuz. Foi este e mais 12 que ficaram nas contas do nosso rival. Não sei se há algum jogador que tenha feito mais golos ao rival do que ele. Mas era assobiado. Pelos nossos adeptos, note-se!
Eu percebi e senti que estava a assistir ao crescimento de uma lenda, apreciei e aproveitei todos os golos de CarDeuz pelo Benfica. Vai demorar muito, mesmo muito, tempo para que um outro estrangeiro marque 171 pelo Benfica. CarDeuz fez 34 golos nas provas europeias, ficou entre Eusébio e Nené. CarDeuz é o 9º melhor marcador da história do Benfica à frente de Nuno Gomes e atrás de José Augusto. Mas não conseguiu convencer muitos benfiquistas. CarDeuz ganhou dois campeonatos, uma Taça de Portugal, cinco Taças da Liga e duas Bolas de Prata. Mas muito mais importante que isto, Takuara mostrou ao mundo da forma mais humilde possível o seu respeito por Eusébio. As imagens no cemitério e junto ao caixão aberto na Luz são dignas de uma lenda. Isto ninguém ouse assobiar. No final do campeonato ganho há pouco mais de dois meses CarDeuz na hora da festa apontou para a braçadeira negra com a imagem de Eusébio dedicando-lhe o campeonato por gestos. Sem exageros. À CarDeuz.
A última época foi complicada. Escrevi aqui que depois da final perdida no Jamor para o Vitória que Cardozo devia ter saído juntamente com Jesus. Enganei-me, claro. Mas voltava a dizer o mesmo se voltasse atrás. Jesus ficou e nem vale a pena falar da obra feita. Cardozo acabou por ficar e foi ele que deixou o Benfica ligado ao título na primeira fase do Campeonato. Não nos esqueçamos dos golos essenciais de Oscar neste último Campeonato. Depois veio a lesão e uma recuperação que até hoje não tinha acontecido. Sinceramente, não sei o que se passa com Cardozo desde a lesão mas estou sempre com a esperança que volte à sua melhor forma. Já não vai ser connosco, pois então que seja na Turquia. Li algo nas últimas horas sobre as declarações respeitosas de Cardozo sobre o nosso clube. A melhor tirada foi quando elegeu a última época na Luz como a melhor da sua carreira porque foi quando ganhou mais títulos. Nem é preciso acrescentar nada ao benfiquismo de Cardozo.
Não sou homem de comprar mantos sagrados com nomes de jogadores nas costas. Tenho uma de Luisão comprada em 2005, outra de Petit de 2006 e tenho a da época que acabou tragicamente mas nos deu grandes momentos. Esta camisola tem o 7 nas costas e diz CarDeuz. Foi prenda de aniversário da minha irmã que se juntou ao amigo Pedro que reuniu o autografo dele no manto sagrado. Dele e do resto da equipa. Segundo me contou o Pedro, Takuara achou piada ao facto do nome não estar mal escrito mas ser uma homenagem de um simples adepto que o acha Deus.
Vejo futebol na Luz desde o início dos anos 80, tive a felicidade de ver enormes jogadores com a camisola do Benfica, tenho memória, crédito e juízo suficiente para eleger Oscar Cardozo como um dos grandes da nossa gloriosa história. Só peço que arranjem maneira de o fazer jogar mais uma vez na Luz com as nossas cores numa partida amigável para que o possamos aplaudir de pé como ele merece. Não foi só mais um estrangeiro a passar por cá, é o melhor marcador estrangeiro da nossa história. Vamos desprezar isso e continuar a assobiar ?
Obrigado, CarDeuz. Não te digo adeus porque já não sais daqui, és uma lenda do Sport Lisboa e Benfica e eu vi todos os passos de 2007 a 2014."

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Ajax e Aquiles contra os Filhos de Lisboa

"Na Holanda, os clubes tiveram uma tendência especial em ir buscar nomes aos heróis da «Ilíada» do grande Homero. Um deles fará sempre parte da história do Benfica e, não por acaso, esteve presente na Luz para mais uma «Taça Eusébio».

Ajax: Amsterdamshe Football Club Ajax. Chamaram-lhe os Godenzonen, Os Filhos de Deus. Só a camisola é mítica. Aquela risca vermelha em fundo banco encantou a minha adolescência. No corpo de Cruyff, balançava como uma cobra, hipnotizando adversários e voava depois como uma flecha em direcção aos golos.
Filhos de Deus: filhos dos deuses do futebol. Filhos de judeus, também, mas não logo desde a origem, em 1900, mais depois de o clube se ter mudado para o bairro judeu de Amesterdão, Amsterdam-Oost.
Convidado do Benfica para a «Taça Eusébio» desta época, o Ajax ficará para sempre ligado à história dos Filhos da Águia de Lisboa, sobretudo após duas extraordinárias eliminatórias da Taça dos Campeões Europeus, a primeira em 1969, que obrigou a um jogo de desempate em Paris (depois de o Benfica ter ganho por 3-1 num campo de neve na Holanda e ter perdido na Luz pelo mesmo resultado), a segunda em 1972, nas meias-finais, com 0-1 lá e 0-0 cá. De alguma forma, foi a passagem de testemunho. A melhor equipa da Europa dos anos-60 dava passagem à melhor equipa da Europa dos anos 70 - opinião de quem escreve, lá está, privilégio de rabiscador de linhas...
Ajax: filho de Telamon e Periboea. Personagem inesquecível da «Ilíada» (ainda se lê nas escolas?), heróis da Guerra de Tróia, a fatal vingança do rapto da bela Helena.
Era grande, enorme, colossal! Pelo menos assim o descreve Homero, já que o cinema lhe deu a cara de Tyler Mane. O maior dos Aqueus. Era de tal cepa que nunca foi ferido em qualquer das batalhas em que se envolveu.

E Hércules! E Esparta! Xerxes!
Foi no herói de Homero que o Amsterdamsche Football Club Ajax se inspirou no momento da sua fundação. E era precisamente aqui que eu queira chegar. O mestre de combate de Ajax foi Chiron, o centauro. O mesmíssimo Chiron que treinou Hércules, ou Heracles (calma que também o filme está quase a chegar...), e Peleus, pai de Aquiles, que teve mais sorte no que ao universo feminino diz respeito e ganhou a cara de Brad Pitt.
Na mesma semana que o Benfica defrontou Ajax, o Sporting defrontou Aquiles. Companheiros da Guerra de Tróia e companheiros do Futebol holandês. Sim, porque esta coisa de heróis gregos, para os holandeses e para o seu Futebol tornou-se uma espécie de mania.

Pois o Achilles '29 está na segunda divisão holandesa mas já foi um clube com peso no país. O nome não deixa dúvidas. Foi tirado de Aquiles, o personagem principal da «Ilíada», filho da ninfa Thetis e do já falado Peleus, rei dos Mirmidões. Vencedor de Heitor e morto por Paris com um golpe no único ponto vulnerável do seu corpo imbatível - o calcanhar, pois claro!
Podem ter sido os únicos heróis gregos a defrontar os dois grandes de Lisboa na mesma semana, mas a Holanda tem outros para oferecer. Se Hércules, ou Heracles, foi um semi-deus filho de Zeus, o Heracles é um clube filho da cidade de Almelo e fundado em 1903 e que milita na primeira divisão da Holanda e já foi até campeão. Por isso, não podia faltar aqui nesta pequena crónica greco-luso-holandesa. E, já agora, não esqueçamos outro histórico clube dos Países Baixos, o Sparta de Roterdão, um dos poderosos do início do século, criado por um grupo de estudantes admiradores da história de Esparta, cidade-estado rival da antiga Atenas.

Para que tudo não se resuma a figuras da velha Hélade, também Roterdão viu nascer o RFC Xerxes, em 1904, tendo como inspiração o sucessor de Dário, rei da Pérsia, e pai de Artaxerxes.
Um gosto especial por gente especial. Vinda do mundo fantástico das lendas ao qual o futebol é sempre grato."

Afonso de Melo, in O Benfica

Desculpa lá Artur...

Mas sinceramente pá...

Definições

Benfica 1 - 3 Valência

O Jesus tinha dito antes da Emirates Cup, que estes jogos iriam servir para definir as coisas, e aparentemente não se enganou!!! Que o digam Luís Filipe e Artur!!! Aquelas substituições não enganam ninguém...!!!
É verdade que perdemos - novamente -, é verdade que voltámos a sofrer 3 golos em 10 minutos - ontem foram 4 !!! -, mas este jogo foi bastante diferente. E mesmo que isso pareça 'estranho', gostei da maioria dos momentos do jogo!!! Que acabou por ser estragado, pelos erros individuais do Artur... com alguma ajuda do mau posicionamento do Luís Filipe...!!!

Marcámos logo no 2.º minuto, numa recuperação alta... o Valência 'pegou' no jogo, mas o Benfica foi sempre perigoso nas transições, e apesar da posse de bola ser maioritariamente Espanhola, as oportunidades eram poucas... Aliás as melhores oportunidades do Valência na 1.ª parte, foram após um erro do Cancelo, e outro do Artur!!! De resto foi sempre o Benfica a estar mais perto do golo... com o Derley, e o Bebé em destaque... e com o Jara a demonstrar - mais uma vez -, que aquela cabeça não trabalha!!! É capaz do melhor (assistência para o golo, remate à barra...), e depois isolado perante o guarda-redes resolve dar um toque de calcanhar para ninguém!!!
A grande melhoria do Benfica nesta 1.ª parte, na minha opinião deveu-se essencialmente à entrada do André Almeida na equipa. O André não é um predestinado, mas luta, decide quase sempre bem, e tacticamente é muito bom, sabe definir o seu posicionamento defensivo e é extremamente solidário nas compensações. Neste momento, é nosso melhor Trinco... por larga margem.
Destaco também três boas exibições, de 3 jovens da Formação: o Lindelof a Central fez um grande jogo, não merecia aquela substituição...; o João Teixeira voltou a estar muito bem, com vários passes, pelo chão, a rasgar a defesa do Valência... na parte final, quando baixou para '6' cometeu alguns erros, provando que não é um Trinco...; e ainda um bom jogo do Cancelo. É verdade que a melhor oportunidade do Valência na 1.ª parte foi após um erro do Cancelo, mas no resto esteve quase sempre, e noto nele uma enorme contenção para não exagerar nos slalom's... mas quando lhe dão espaço não é fácil ao rapaz contrair as suas tendências!!!

Todo este excelente trabalho no 1.º tempo, foi atirado fora, em 10 minutos!!! Como já referi, erros individuais, indesculpáveis!!!
Com as substituições 'castigadoras' a equipa voltou a ganhar 'calma' e tentou sempre reduzir, tivemos várias hipóteses, mas a bola não entrou... mesmo assim, a melhor oportunidade foi do Valência num contra-ataque, após um canto, mal marcado, a favor do Benfica!!!

Não foi só pelo golo, mas o nosso melhor em campo, foi o Derley, que conseguiu fazer várias arrancadas muito boas, o golo deu-lhe alguma confiança, mas precisa de ganhar mais... com aquela força, e com aquela velocidade, pode rematar mais...

Na conferência de imprensa, o Jesus acabou por fazer algumas declarações relevantes:
1) Garantiu a permanência do Enzo... e do Gaitán!!! A confirmar-se serão os nossos melhores 'reforços'!!! Em jeito de piada, o Jesus acrescentou que se mais alguém saísse, ele também saía!!! Espero que esta piada, não seja transformada em anedota!!!
2) Garantiu a contratação de mais 3 jogadores: guarda-redes, médio defensivo, avançado. Já o referi nos últimos dias, o guarda-redes e o médio, são prioritários, e obrigatórios; em relação ao avançado, acho que temos algumas boas opções no plantel, e num cenário de orçamento curto, acho que não devemos precipitar-nos... Só valerá a pena contratar alguém, se for um daqueles jogadores, que faça mesmo a diferença, imediatamente, e esses normalmente são caros!!! E volto a recordar que o Bebé e o Talisca podem jogar na posição do Rodrigo!!! Além do Gaián, do Bernardo, do Frisenbichler...

Sem mais jogos da pré-época no calendário, é tempo de começar a pensar no 11 titular na Final da Supertaça. Não é um exercício fácil!!! Além das 3 contratações pré-anunciadas, ainda temos os lesionados, os dispensados, e os potencialmente 'vendáveis'...!!! Saber qual será o plantel, daqui a 1 semana, é uma incógnita!!!
GR: (?) (opção: Artur)!!!;
Centrais: César, Lindelof (opção: Sidnei) (isto se Luisão, Lisandro ou Jardel não recuperarem!!!);
DD: Maxi;
DE: Benito;
Médios: Almeida, Enzo (opção: Teixeira);
Alas: Salvio, Gaitán;
Avançados: Lima, Derley;
- Nos rumores online, fala-se na contratação do guarda-redes Alemão, Loris Karius do Mainz. O seu Clube contratou o internacional Grego, Kapinos, e o Karius só tem mais um ano de contrato. Portanto faz sentido a sua saída... Por acaso, vi o Bayern-Mainz da época passada, um autêntico massacre durante 90 minutos do Bayern!!! A bola simplesmente recusava-se entrar, com o Karius a defender tudo, com a ajuda dos Deuses...!!! Não posso fazer uma avaliação definitiva com 1 jogo, mas se isso fosse possível, o jovem Alemão estava mais do que aprovado!!! Se não for este, quem vier, tem que ter qualidade para ser titular de 'caras', e como o guarda-redes não tem o problema das 'rotinas' que existem nas outras posições, se chegar até Quarta, é para ser titular no Domingo!!!
- A questão dos Centrais é muito delicada, é verdade que a dupla César/Sidnei não convenceu ninguém, mas não existe (praticamente) mais ninguém!!! O Lindelof na minha opinião devia ser titular, mas não acredito que o Jesus vá arriscar em Aveiro... E mesmo se alguns dos lesionados recuperar, o facto é que Luisão e Lisandro não fizeram 1 único minuto nesta pré-época, e o Jardel já está há mais de 2 semanas no estaleiro!!!
- Nas laterais parece existir poucas dúvidas, com a lesão do Eliseu tudo ficou definido na esquerda, o Benito ainda denota alguma inexperiência, mas...; na direita o Maxi é dono do lugar, com o Cancelo a ser a 1.ª opção, e ainda com o Almeida e o próprio Lindelof como opções de emergência.
- No miolo, os melhores nesta pré-época foram claramente o Almeida e o Teixeira. O Talisca não me convenceu como médio (acho que deverá render mais, como '10', atrás do ponta de lança), e o Amorim perde na mobilidade para os outros dois portugueses. Mas se o Enzo estiver disponível, mesmo sem pré-época, será sempre titular...
- Mesmo com as lesões do Pizzi e do Sulejmani, é nas Alas que temos mais opções, acho mesmo que existe a possibilidade de alguém ser dispensado/emprestado/vendido até ao final de Agosto!!! O Toto e o Nico serão sempre titulares, só se o Nico for utilizado no meio, poderá abrir uma vaga... e neste momento, parece que essa vaga-extra, está a ser discutida entre o Ola John e o Bebé!!! O Candeias parece que perdeu o comboio...!!!
- Já me tentaram convencer que o Derley e o Lima não são compatíveis!!! Mas não me conseguiram mudar de opinião!!! O Lima actualmente passa o tempo a descair para as Alas, portanto podem jogar perfeitamente os dois... O Jara, com a saída do Cardozo até pode ficar no plantel, mas terá pouca oportunidades, se chegar um avançado novo, então sairá seguramente!!! Creio que a dúvida do Jesus neste sector, será na utilização do Nico ou do Talisca na posição de 2.º avançado: quantas vezes, e em quais jogos onde isso poderá acontecer!!!

Jogadores pouco utilizados nesta pré-época como o Nelson Oliveira, o Victor Andrade, o Cavaleiro, o Candeias, o Pizzi, o Steven, e mesmo o Bernardo dificilmente ficarão no plantel... podem ser emprestados, ou podem mesmo 'voltar' à equipa B. Pessoalmente acho que o empréstimo é a melhor opção, em alguns casos até defendo a venda... depende das circunstâncias. O Luís Filipe não vai ficar de certeza, e o Artur duvido que fique como 2.º guarda-redes... acho mesmo que só ficará, se ninguém o quiser!!!
Assim o plantel ficaria:
GR: Karius(?), Lopes, Varela
Centrais: Luisão, Lisandro, Jardel, César, Lindelof
Laterais: Maxi, Cancelo, Eliseu, Benito, Sílvio?
Médios: Almeida, Amorim, Enzo, Teixeira, Fejsa, (?)
Alas: Salvio, Bebé, Gaitán, Ola, Sulejmani, Candeias?, Pizzi?
Avançados: (?), Lima, Derley, Talisca, Bernardo?, Jara?

PS: Parabéns à Marta Pen pela medalha de Bronze nos Ibérios-Americanos a decorrer em São Paulo, no Brasil, na prova dos 800m...
Igualmente de parabéns está o nosso Judoca Célio Dias, que após longa ausência devido a lesão (e problemas burocráticos!!!) competiu no Open Pan-Americano em Miami, e conseguiu também uma medalha de Bronze...!!!

domingo, 3 de agosto de 2014

Tenham cuidado... será sempre um dos maiores do Glorioso !!!

Ainda não é oficial, mas é 'quase'. O Cardozo vai para a Turquia, para o Trabzonspor, por cerca de 5,6 milhões de euros.
Nunca foi consensual, mas foi por larga margem, o melhor goleador do Benfica, na minha vida como Benfiquista, e não será fácil aparecer alguém melhor!!!
Sempre o defendi... e nem sempre foi fácil!!!
No final da época anterior, pela primeira vez coloquei o Tacuara na lista dos 'vendáveis'!!! Não foi uma decisão fácil, mas analisando a forma do Óscar após a lesão, neste momento aos 31 anos, parece-me que não tinha lugar no Benfica... Recordo, que outro ponta-de-lança do Benfica, com fisionomia parecida: José Torres... também não terminou a carreira no Benfica. São jogadores que levam muita porrada, nas costas, nos tornozelos, nos joelhos, quase sempre por trás... 
Ele nunca foi rápido, mas com a lesão das costas, parece que perdeu o faro do golo... e nunca mais conseguiu encaixar na maneira como a equipa passou a jogar.
Após toda a polémica na Final da Taça de Portugal de 2013, o Cardozo ficou, e foi decisivo, não só na eliminatória com o Sporting na Taça de Portugal de 2014, como em vários jogos do Campeonato no início da época, é verdade que hoje vale menos, mas pessoalmente, acho que a diferença é perfeitamente compensadora, tendo em conta aquilo que ele nos ofereceu... só aquela choradeira Lagarta vale alguns 'milhões'!!!
É com enorme respeito, que desejo a melhor das sortes ao Cardozo, para o resto da sua carreira e da sua vida pessoal... para mim, e para a maioria dos Benfiquistas, será sempre um dos maiores...



PS: Foi hoje anunciada a saída do Djavan para o Braga. Após a contratação em Junho, a venda em Agosto!!! Nos rumores online, parece que o Jesus pediu o Eliseu, quando já tinha o Benito e o Djavan assegurados, e a direcção fez-lhe a vontade... Tenho muitas dúvidas se esta foi a decisão correcta, tinha muitas esperanças no Djavan... Como já afirmei antes, só o limite dos 17 'estrangeiros' na UEFA, poderá explicar esta mudança de 'vento'!!!
No mal ou menos, vendemos o jogador, e não ficámos com ele, pagando-lhe ordenado, sem jogar, como às vezes acontece!!!

Não foi surpresa...

Arsenal 5 - 1 Benfica

Tendo em conta os resultados e as exibições desta pré-época, com todas as condicionantes das lesões, ausências e indefinições do plantel, e ainda o calendário super-carregado desta semana, esta derrota expressiva, acaba por não surpreender...
Surpresa foi a utilização do Nico no lugar que era do Rodrigo, o Benfica não mudou a táctica, mas colocou um jogador de características diferentes naquela posição. E até começamos bem, repartimos o jogo, tivemos as primeiras oportunidades, sofremos um golo, mas o Benfica parecia estar no jogo... até que no minuto 40 sofremos o 2-0 (com o Amorim fora do campo a ser assistido)... a partir daí tivemos 9 minutos (com o intervalo pelo meio!!!) desgraçados, com muitos erros, desconcentrações, tremedeiras e afins... mas também com uma eficácia quase de 100% (nesses 9 minutos), por parte dos Londrinos!!!
O Benfica começou a dança das substituições, e a equipa parece que melhorou... marcámos um golo, e podíamos ter marcado mais... o Arsenal também acabou por mudar grande parte da equipa, e nessa altura voltámos a sentir dificuldades em segurar o jogo... Apesar de bolas aos ferros nos dois lados o jogo não teve mais golos.

Creio que este jogo mostrou bem os 'buracos' que temos tido na equipa esta pré-época. Se as ausências, ou lesões fossem de Laterais, Extremos ou até de Avançados, a equipa provavelmente não se ressentira tanto... mas neste momento, estamos a jogar sem a dupla de Centrais titular, e sem os dois Médios-centro que 'deverão' (ou deveriam) ser titulares... por muitas voltas que se possa dar, estamos a falar dos principais responsáveis pela segurança defensiva e pelo inicio da construção ofensiva da equipa.
Fala-se muitas vezes de equipas equilibradas ou desequilibradas, o Benfica neste momento é uma equipa totalmente desequilibrada... E nada melhor que uma equipa como o Arsenal, com excelente circulação de bola, e com vários jogadores rapidíssimos, para evidenciar ainda mais os nossos problemas...

Como escrevi na crónica do jogo de Quinta-feira, é urgente resolver a questão dos Centrais!!! Temos 3 (ou 4 se o Steven ainda contar!!!) lesionados: Luisão, Lisandro e Jardel... E temos que resolver a questão do Trinco, o Almeida poderá remendar mas nunca poderá ser a solução titular, e o Amorim é um bom complemento mas não pode ser a âncora do meio-campo. Também defendo a contratação de um guarda-redes titular, mas entre as 3 posições, o nosso problema no imediato, é mais preocupante nos Centrais e no Meio-campo... Alguns, defendem também a contratação de um avançado, pessoalmente não creio ser uma opção prioritária... o pouco jogo ofensivo desta pré-época, deve-se mais à falta de 'bola' na frente, do que a falta de qualidade dos nossos avançados.

Podendo ser injusto nas analises individuais, num jogo onde muita coisa correu mal, tenho que reafirmar as minhas grandes dúvidas no sucesso da adaptação do Talisca a '8' ou a '6'!!! Hoje, cometeu vários erros, com impacto directo nos golos do Arsenal. Faz passes de média e longa distância com enorme qualidade, mas perde bolas proibidas demasiadas vezes, em posições 'impossíveis', isto além de defensivamente ser facilmente ultrapassado pelos adversários... Parece-me que a posição natural do Talisca seria aquela onde hoje jogou o Gaitán, era aí que jogava no Brasil.
Também foi possível observar hoje, as enormes dificuldades que o Bebé terá a jogar a extremo. Quando recebe a bola parado, pressionado, não sabe o que fazer...!!!
O César tem potencial, mas continua a ter paragens cerebrais... e hoje, com o Jesus a querer uma defesa em linha, alta, onde ninguém pode falhar, muito menos contra equipas tipo Arsenal, foi apanhado várias vezes fora de posição...

Aliás, além dos erros individuais dos jogadores, parte da responsabilidade deste resultado também é do Jesus, por ter usado uma defesa em linha, muito alta, juntando as linhas... Compreendo as razões do Jesus, ele próprio disse que na pré-época a analise aos adversários é feita de maneira diferente (ou não é feita mesmo!!!), mas contra o Arsenal que tem um jogo tipificado, dar 30 metros nas costas de uma defesa, sem rotinas, foi (e seria sempre) suicida!!!

Amanhã temos novo jogo, e as expectativas continuam a não ser boas... Além de todos os problemas que tivemos hoje, duvido que o Gaitán, o Amorim, e o Lima, sejam titulares amanhã, devido aos muitos minutos que tiveram hoje...!!! Mesmo os Centrais não sei se vão voltar a ser usados... Poderiam ter sido chamados mais jogadores da equipa B para determinadas posições (Centrais, Médios-centro), estamos a correr sérios riscos de ter ainda mais jogadores lesionados com problemas musculares, por excesso de jogos (4 em 5 dias). A única boa notícia é que o Valência não é o Arsenal, mas...

PS1: Não serve de consolo, mas por acaso recordo-me de algumas 'grandes' equipas portuguesas terem sido goleadas, no Emirates, em jogos a sério, contra outros Arsenais, e não era por isso, que deixavam de ser considerados pela crítica, como os melhores do Mundo e dos arredores!!! Outros tempos...!!!

PS2: Boa vitória hoje no Seixal, da nossa equipa B, sobre o Atlético, um dos nossos adversários na II Liga, por 2-0, com mais dois golos do Rui Fonte...

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

«Acórdão do Conselho de Justiça é uma grande encomenda!»

"Foi, deixou de ser e já é outra vez presidente da Mesa da Assembleia Geral da Liga, cargo que o Conselho de Justiça da FPF lhe restitui via recente acórdão deliberativo sobre as eleições nesse organismo. Frontal, corrosivo, sem papas na língua, o dirigente e advogado 'derrete' Fernando Seara e Rui Alves e não poupa Sampaio e Nora...

- Não sai muito bem visto da decisão do Conselho de Justiça (CJ) da FPF quando às eleições na Liga. Foi mesmo beliscado...
- Na verdade, ainda que não esperasse outra decisão. Não esperava é que o conteúdo do acórdão contemplasse tanta agressividade em relação à minha pessoa. Aborrece-me, mas não fico magoado porque já não tenho idade para isso. Ao mesmo tempo lisonjeia-me, pois há uma norma destes últimos vinte anos, a de que quem aparece a combater o sistema das trevas e da corrupção é imediatamente fustigado e vai direitinho para a fogueira. O último foi Ricardo Costa, logo colocado em cima dos paus para lhe pegarem fogo.
E sempre no mesmo tom:
- Estou na senda. Isso significa que as minhas decisões e a minha postura estavam correctas e na direcção certa. É necessário limpar tudo isto e afastar de vez as trevas. Foi nesse sentido que fui decidindo enquanto estive no seu cargo de presidente da Mesa da Assembleia-Geral da Liga. Eu vou continuar por cá, e vou continuar no futebol, sem medo de ninguém. Mas não posso deixar de dizer que estão a esturricar uma grande senhora do direito do trabalho em Portugal, professora na Universidade Católica do Porto, a professora Catarina Carvalho, minha vice-presidente na Liga, que esteve a meu lado sem qualquer fervor clubístico e sempre firme, como só uma grande mulher sabe ser. Normalmente os bons, tal e qual como no tempo da inquisição, vão direitinhos para a fogueira.
- Vamos lá analisar o acórdão...
- O acórdão é uma grande encomenda!, estava encomendado.
- Como explica isso?
- O acórdão, para ir em determinado sentido, contém erros. Na minha opinião o CJ é absolutamente incompetente para apreciar esta matéria. Essa competência pertenceria ao Tribunal de Trabalho do Porto. Tanto a Lei de Bases como o Regime Jurídico das Federações estabelecem os poderes públicos que a Liga exerce por delegação da FPF, que por sua vez os recebe do Estado. Só no âmbito destes poderes públicos é que o CJ poderia conhecer dessas matérias. A Liga é uma associação de empregadores e a matéria a julgar tem que ver com a eleição numa associação de empregadores, não tem que ver com matérias relativas aos poderes públicos conferidos pela FPF à Liga. Como é que o CJ deu a volta à situação? Entendeu que os estatutos da FPF lhe permitem conhecer de quase todas as matérias e isto assenta num princípio absolutamente inconstitucional, o de que os estatutos da FPF em termos de valoração de diploma legal, se sobrepõem à Lei de Bases, à Constituição e ao Regulamento Jurídico das Federações. Chama-se a isto a hierarquia legislativa, que se aprende no 1.º ano de direito e que aqui está a ser vilipendiada grosseiramente. Significa que esta excepção, que foi apreciada no acórdão de incompetências foi do plano de vista jurídico muito mal apanhado e não convencerá ninguém. E depois continua mal, julga o meu despacho quanto às listas e mal. Fala sobre a indevida aceitação da candidatura D, a de Mário Figueiredo e fala da indevida rejeição da candidatura C, a de Fernando Seara.
- Houve unanimidade nos juízes...

- E isso significa que a unanimidade está certa?! Este acórdão é uma coisa inacreditável. Relativamente à candidatura D, diz que ela não devia ter sido aceite, diz o acórdão, porque a declaração do Farense de apoio à candidatura não era em papel timbrado. Em nenhum sítio do mundo diz que o papel do clube tem de ser timbrado! Isso não existe. A Liga tem legitimidade e capacidade para reconhecer a assinatura dos clubes que são associados. Foi público quem subscreveu as listas. É ridículo dizer aquilo. É inacreditável. Podiam ter sido 500 juízes a assinar isto que direi sempre: isto é inacreditável e é feito de encomenda!
- E quando à lista de Fernando Seara?

- Repare: as eleições foram a 11 de Junho, dia 10 foi feriado, a data limite era o dia 6, das 14 às 18 horas. Eu coloquei-me à disposição das candidaturas para, dois dias antes, 4.ª feira, esclarecer tudo o que tinha de ser esclarecido e dizer qual a minha interpretação de como as listas deviam ser preenchidas. Telefonou-me a candidatura de Júlio Mendes, marcou para o dia seguinte e não me opus. E ligou-me, na 4.ª feira à tarde, Jorge Barroso, candidato a presidente da Mesa da AG da lista de Fernando Seara. Falámos sobre vários aspectos da lista. E telefonou-me Fernando Seara, na 4.ª feira à tarde, tivemos uma conversa cordial, as dúvidas dissiparam-se e estava tudo perfeito. Na 5.ª feira ninguém me ligou e na 6.ª feira telefonaram-me da Liga, eram 14.30 horas. «Olhe, vai entrar a primeira lista, é a de Fernando Seara». A lista foi entregue por Jorge Barroso e foi recebida. Tudo tranquilo. Nem saí de Faro. Às 16 horas soube que entrou a lista de Mário Figueiredo, mas às 15.30 horas ligaram-me da Liga a dizer: «Tens aqui um problema. Está aqui Fernando Seara para entregar outra lista e isso não é possível». Ao telefone Seara diz-me: «Há aqui um lapso, porque alguém entregou uma lista em meu nome e não fui eu». Deve estar a brincar comigo, pensei, porque quem entregou a lista foi Jorge Barbosa, que era só o candidato a presidente da Mesa da Assembleia-Geral na lista de Fernando Seara. «Anteontem os senhores estavam juntos e a ligar-me para tirar dúvidas e agora diz-me que a lista não é a mesma? Então a primeira lista que entrou não vale?» E Fernando Seara disse-me: «Não vale! Vou fazer um requerimento a V. Exa, para que me anule essa lista». Ainda lhe disse: «Veja lá os clubes que subscreveram a primeira lista». Disse-me que estava tudo bem. E um dos clubes que subscrevia a segunda lista era o FC Porto. Houve um volte-face significativo, de 2.ª para 6.ª feira, que me surpreendeu. É evidente que isso deixou-me estupefacto. A 1.ª lista do Seara, ele próprio pediu para a anular. E eu anulei-a, os órgãos todos, conforme ele me pediu. E a 1.ª lista tinha os órgãos todos completos. Na 2.ª lista já não estavam completos. E eu já tinha dito que não admitiria vacaturas de órgãos, pois por princípio entendo que a Liga não pode funcionar assim. Defini esse princípio. Nenhuma lista cumpriu este princípio, excepção feita à de Mário Figueiredo. Este ponto da vacatura de órgãos era conhecido, e sei que é discutível sob o ponto de vista jurídico. Mas o acórdão, no seu parágrafo mais eloquente, diz o seguinte: «(...) Verifica-se dos estatutos e regulamento geral actualmente vigentes, que não existe qualquer norma que expressamente determine a necessidade de que uma lista candidata nas eleições da Liga deva indicar candidatos para todos os órgãos, mas também não existe norma que permita o contrário» - fim de citação.
Isto é o parágrafo mais eloquente do acórdão. O CJ conclui que as listas podiam conter vacaturas, órgãos sem estar preenchidos, porém utiliza argumentos tão bons como os que eu utilizei para decidir que não aceitava listas sem estarem todas preenchidas. Posto isto, finaliza este douto acórdão com o ordenar instaurar um inquérito à minha pessoa e à da minha vice-presidente. Ora bem, o motivo é uma coisa fantástica: a Assembleia-Geral (AG) tinha dois pontos de Ordem de Trabalho (OT), um que era a leitura da acta e outro que era o acto eleitoral.
A leitura da acta não foi feita, nem podia ser, porque de extensa que era, ainda não tinha sido passada a gravação a papel, e àquela hora não estava pronta para ser lida. Sugeri que fosse anulado ou adiado esse ponto e por ter sido aceite a leitura da acta saiu da OT.
E entrámos no ponto dois. E surge uma proposta à Mesa, assinada pelo FC Porto, Guimarães e mais alguns clubes, que sugeria ser ilegal o acto praticado por mim, de anular a candidatura de Fernando Seara. E eu respondi que não admitia a proposta, porque estávamos no ponto nº 2, que era o acto eleitoral. E não admiti. Tal como não admitiria no dia de hoje. Diz o art.º 46 do Regulamento Geral da Liga que: «(...) Dado início ao processo de votação, seja qual foi a forma de escrutínio, não poderão os delegados usar mais da palavra, a não ser para apresentação de pedidos de esclarecimento sobre a votação». Está pois, fundamentada a minha decisão de não aceitar nenhuma proposta depois de se encontrar no ponto nº 2 da OT.
O acórdão diz que indeferi liminarmente a proposta feita em pleno acto eleitoral e manda proceder disciplinarmente contra mim. Isto é fantástico! Em suma, as trevas vão voltar, esta é a minha primeira conclusão de tudo isto.

«ESSA GENTE É MUITO PERIGOSA!»
- E qual é a segunda conclusão?
- É a de que eu sou do Benfica. E hei-de morrer a ser do Benfica, mas sei que enquanto presidente da Mesa da AG da Liga não fiz nada para prejudicar outros clubes. Lutarei sempre é contra as trevas. Como as coisas caminham, o Benfica vai ficar mais dez anos sem ganhar nada, ao Sporting vai suceder o mesmo, a Benfica TV acaba e volta o império. E quem não quiser entrar no sistema e na roleta, quando puser o pé no risco vai imediatamente para o assador.
No futebol eu conheço-os a todos, um a um e não admito sequer que me comparem ou misturem com indivíduos que são corruptos, condenados por corrupção activa, e que andam a bater no peito a apregoar moralidade e a dizer mal de todos os outros que não navegam nessa trevas. Essa gente é muito perigosa!
Finalizando: neste momento sou presidente da Mesa da AG da Liga e vou cumprir com aquilo que devo fazer. Regozijo-me com isto, pois com a sua decisão o CJ reconhece-me capacidade para liderar o processo eleitoral, já que me recolocou no meu antigo lugar.
- A Liga vai interpor uma providência cautelar?
- A interpor será uma suspensão do acto administrativo. E se assim for, depois logo se verá, porque vai haver a tal parada e resposta. Não quero entrar nisso, mas acredito que vai acontecer.
- E Fernando Seara? Estará nas próximas eleições para a Liga?
- Fernando Seara? Não o conhecia, vi-o e ouvi-o na BOLA TV a defender com unhas e dentes o senhor Joaquim Oliveira e a Olivedesportos, sempre contra a centralização dos direitos televisivos. Enquanto benfiquista, se um dia estiver a ver um jogo do Benfica e Fernando Seara estiver por perto, levanto-me e vou-me embora. Gosto muito de ir à Luz ver o Benfica, mas há coisas que me atiram ao ar. Se ainda fosse jogador de futebol e se dentro das quatro linhas apanhasse essa gente pela frente, arrancava-os pela raiz, mas como já não é possível...
- Outro candidato, Rui Alves, disse publicamente que Fernando Seara foi afastado das eleições «a troco de uma oferta de emprego a alguém». E diz que sabe quem ofereceu esse emprego e a quem...
- Se ele sabe, que o diga! Não sei a quem se refere. A diferença entre essas pessoas e a minha é que eles falam por meias-palavras e eu digo logo as coisas na cara. Eles são do tamanho um do outro... Desafio-os a dizerem-no e na hora. Digam logo que é para eu explicar o que sei. Quem está desempregado é Fernando Seara, não sou eu, que tenho bom emprego, felizmente. Os clubes têm medos deles, mas eu não tenho!

«Sampaio e Nora devia ter pedido escusa de relator»
O ódio entre a família do juiz e Mário Figueiredo e a ética que não terá sido respeitada
Acusa o relator do acórdão, Sampaio e Nora, de procedimento «pouco ético». E explica a razão dessa opinião: «Não vou insinuar, vou relatar factos. Cada um retirará as conclusões que entender. E vou por partes, começo pela escolha do relator do acórdão, José Sampaio e Nora. Ele é de uma família ilustre de Coimbra, que tive a honra de conhecer há muito, conhecimento aprofundado com os anos por via da minha amizade com o filho José Miguel Sampaio e Nora. Juntávamo-nos no Algarve, já o representei, como advogado, em processo que decorreu no Algarve e o próprio José Miguel me pediu para fazer uma parceria entre escritórios.
Conhecendo como conheço estas pessoas, suponho que Sampaio e Nora teve dificuldade em escrever o acórdão tal como está escrito. Ele devia ter pedido escusa enquanto relator. O filho, José Miguel, saiu da Liga porque Mário Figueiredo entendeu que ele não servia para o cargo que ocupava. Não sei os motivos, isso não passou por mim. Sei é que foi estigmatizado um ódio de morte da família Sampaio e Nora ao presidente da Liga, Mário Figueiredo. É manifestamente pouco ou nada ético Sampaio e Nora ser relator, por isso mesmo que acabo de relatar. Ele devia ter pedido escusa»."

Carlos Pereira, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Liga, entrevistado por Carlos Rias, in A Bola

O Banquete dos Antropófagos

"1. O Maior Árbitro do Mundo e Arrabaldes não deve estar nada contente com a sua participação no Mundial do Brasil. Escrevo isto porque, numa das suas frequentes intervenções públicas antes do torneio deu-nos - a todos os que apreciamos um futebol sem louvaminheiros a poderes apodrecidos - a esperança de vir a abandonar os relvados se as coisas lhe corressem de feição na dita prova. Sonharia o enlevado com a final? Sonhar é grátis. E a vaidade também não custa caro. Promovido aos píncaros por via da fatuidade, onde haverá chão para lhe assentar os pés? Não acusemos o homem: deixemos ao criador o pesar de o ter feito assim.

2. Mas não tardou o indivíduo a entrar no Banquete dos Antropófagos da arbitragem em Portugal. Desde o dia e que foi tornado público que o presidente do FC Porto considerava o chefe dos árbitros portugueses mais digno de ficar de cócoras no seu camarote do que ter acesso a um banquinho que fosse, que ninguém mais respeitou a hierarquia. Quem não se dá ao respeito, não pode ser respeitado já diz o povo. A arbitragem portuguesa não tem rei nem roque. Está entregue àqueles que festejam títulos à mistura com jogadores e treinadores, que oferecem insígnias, distribuem beijos a esmos pelos pescoços suados e se tratam por queridos. E, lá da sua cadeira que fede, o Madaleno ri."

Afonso de Melo, in O Benfica

Incertezas

" «Tenho a equipa que quero», exclamou José Mourinho na partida desta nova época. Quase mais ninguém pode dizer o mesmo no mundo do futebol actual. Em Portugal, mesmo os clubes de maiores recursos, têm a equipa que os seus recursos económicos permitem, nalguns casos acima do que o bom sendo financeiro recomendaria.
Falta um mês para o fecho do mercado e Benfica, FC Porto e Sporting têm apenas uma aproximação daquilo que será o plantel definitivo. No caso do FC Porto, a equipa que jogará o play-off de acesso à Liga dos Campeões poderá até ser diferente da equipa que jogará o campeonato. Por agora, a única certeza é o grau de incerteza.
A única vitória que importa neste momento no Benfica é fazer uma boa equipa para dia 10 jogar em Aveiro. Mas essa tarefa não está fácil, como se voltou a ver ontem contra o Athletic Bilbao, por um lado, e, por outro, pela análise de um Rio Ave categórico que alcançou uma vitória fora de portas contra um clube histórico do futebol sueco. O Rio Ave tem a preparação bem adiantada (começou mais cedo), está rotinado com jogos oficiais e o Benfica procura estabilizar um onze. Este Rio Ave jogou muitos jogos na pré-época e venceu quase todos.
FC Porto e Sporting também podem ter problemas parecidos, mas começamos mais cedo a procura dos nossos objectivos e, por isso, temos que alcançar a estabilidade com brevidade.
Análises individuais, com estes jogos de treino, podem ser prematuras e injustas mas há razões para estar alerta. Este fim-de-semana, num torneio com o elevado nível competitivo duma Emirates Cup, poderemos, ou não, ficar mais esclarecidos.
Há  muitas lesões: Luisão, Jardel, Rúben, Sulejmani, Fejsa, Pizzi, entre outros, serão óptimas contratações ao departamento médico mas é bom prever que durante a época também haverá contrariedades. Olhar para a realidade com serenidade e competência é a atitude prudente que se deve ter neste momento."

Sílvio Cervan, in A Bola

Diz-se por aí... (Sporting TV)

"Diz-se por aí que surgiu no mercado televisivo um novo canal, com parto atribulado, que dá pelo nome de Sporting TV. Como benfiquista e comentador da BTV, nada tenho a opor a um canal dos nossos vizinhos da 2.ª circular. Como, em regra, nada teria a opor ao surgimento de qualquer canal viesse ele donde viesse, salvaguardados certos princípios democráticos que nunca devem ser esquecidos num Estado de Direito.
Já se percebeu, assim, que o meu problema não é manifestamente esse. O problema é quando este tipo de projectos surgem de forma precipitada, pouco amadurecida e desligados da realidade envolvente. Perdoem-me os nossos vizinhos, mas convenhamos que os conteúdos e a apresentação da Sporting TV remetem mais para uma edição historiográfica, atendendo ao número de vezes que já transmitiram a Gala Honoris do clube do que propriamente para a configuração de um canal desportivo de um dos clubes que afirma querer disputar o título nacional. Depois, claro, temos tudo o que já sabíamos e não mudou apesar da insistência megalómana de Bruno de Carvalho.
O passivo do Sporting mantém-se a níveis historicamente elevados (à volta de 442 milhões de euros), as contas extremamente confusas e nebulosas (digo-o eu que até percebo do assunto...) e a viabilidade económico-financeira do projecto é tudo menos evidente. Talvez por isso os atrasos burocráticos a que assistimos em relação à data definitiva de início da transmissão. Houvesse um tribunal de contas para o futebol e este seria, sem dúvida, um projecto que jamais poderia ser viabilizado e apresentado ao público. Mais engraçadas parecem ser as palavras de Bruno de Carvalho, ao afastar a Sporting TV da transmissão dos jogos do próprio clube por uma questão de 'coerência' e 'verdade desportiva'. Não se compreende, então, como irá o canal transmitir os desafios da equipa B e como retransmitirá jogos primeiramente transmitidos por outras estações (como a final da Taça de Honra transmitida pela BTV). Não é a mesma verdade desportiva que está em causa?
Continua a faltar consistência, coerência e tranquilidade aos nossos vizinhos de Alvalade. Por quanto tempo mais?"

André Ventura, in O Benfica

É só fumaça

"Há um ano, o Benfica perdia a Taça de Honra, tal como agora, perdia a Eusébio Cup, tal como agora perdeu com o Marselha. A moral dos adeptos estava em baixa, e a comunicação social colocava Jorge Jesus a caminho da porta da rua, antecipando o caos. Depois, partimos para a melhor temporada futebolística das últimas décadas, coroada com a conquista do inédito 'Triplete', e com a presença em mais uma final europeia.
Em sentido contrário, todos nos recordamos de pré-temporadas altamente festivas, com vários triunfos em torneios amigáveis, aquisições sonantes, e encómios na imprensa, que mais tarde se derreteram em finais de época deprimentes, e em dedos apontados muito a torto e pouco a direito.
Não é preciso puxar pela memória para verificarmos quão enganadoras se revelam tantas vezes estas pré-temporadas, tal a inconsistência das suas promessas e ameaças. São importantes para o treinador e para os jogadores, como fases de um trabalho de preparação física e táctica. Não têm importância para mais nada, salvo para a satisfação da natural curiosidade dos adeptos em ver as caras novas do plantel, ou tão somente em apreciar os novos equipamentos.
Dia 10, em Aveiro, então sim, começará o Futebol a sério. E uma semana mais tarde, iniciaremos, no nosso Estádio, a defesa do título nacional tão brilhantemente conquistado há poucos meses atrás - competição que uma vez mais não poderá deixar de ser tida como a grande prioridade de todo o universo benfiquista.
Até lá, vemos jogadores que partem, jogadores que chegam, jogos-treino mais ou menos exuberantes, mais ou menos enfadonhos, cheios de substituições e erros, a ritmo de sandália, dos quais não irá rezar a história. E vemos uma equipa a preparar-se para enfrentar os mais difíceis desafios, com outras caras e outros nomes, mas com a mesma ambição de sempre.
Ser campeão da pré-temporada é título que bem podemos dispensar para outros. Queremos ser campeões, sim, mas em Maio, onde o 34.º nos espera."

Luís Fialho, in O Benfica

Lógicas de pré-época

"Há uns anos, o Benfica contratou maioritariamente reforços em Espanha e na América Latina. Na opinião publicada dizia-se que não podia ser, que era um balneário que falava espanhol e que, desde a redacção da pasquinagem lusa até ao túmulo da Padeira de Aljubarrota, a pátria sofria em agonia o ultraje. Depois, bem recentemente, criticava-se a vinda da “armada sérvia”. Temia-se a balcanização do balneário e gritava-se a plenos pulmões que o Clube, os adeptos, os futebolistas e a Águia Vitória estavam irremediavelmente traumatizados com o final da tal época 2012-13. Pelo meio, zurzia-se a bom zurzir na decisão de Vieira ter mantido Jesus e ainda se antecipava o descalabro pela decisão financeiramente suicida de não vender os principais activos do plantel. Antes que me esqueça, devo lembrar que ainda se apresentava o vizinho SCP como exemplo a seguir, pois apostava inequivocamente na formação.
Os mesmos opinadores, na actual pré-época, não comentam a quantidade de falantes de língua espanhola que legitimamente os nossos rivais do FCP contrataram. Do mesmo modo, deixaram de comentar o facto de o SCP contratar futebolistas estrangeiros e “já feitos” que retiram espaço à tal aposta na formação da casa. Agora, passaram a comentar o facto de no Benfica se contratar muitos brasileiros. Passada a patética conversa sobre a incapacidade de sobreviver ao “trauma”, iniciaram a criação do chavão de que o Benfica desmembrou o plantel e que não será possível a reconstrução. Aproveitam e, pelo caminho, desancam nas vendas e no facto de não se ter feito uma política de não venda de activos. É, enfim, o esplendor das certezas absolutas dos habituais cata-ventos sazonais. Apesar de inúteis, ajudam a dar um tom pitoresco à sensaborona modorra da pré-época."

Pedro F. Ferreira, in O Benfica

A formação e a deformação

"Portugal continua a apresentar ao mundo, ano após ano, alguns dos maiores talentos jovens do futebol internacional. É o fruto do bom trabalho feito nos primeiros segmentos de prospecção,  a que se somam as óptimas condições dos principais clubes e uma cuidada e criteriosa escolha do departamento de selecções da FPF. A final ontem disputada pelos sub-19 na Hungria é apenas o exemplo mais recente de Portugal representado, nos escalões jovens, ao mais alto nível.
Porém, quando comparada com a produção, a aposta dos clubes nacionais no jogador português é escassa e irracional. Vivessem os nossos emblemas na fartura e perceber-se-ia que fossem a mercados externos em busca de talento caro; mas conhecendo-se a penúria das contas, não faz sentido, pelo menos por nenhuma boa razão, a insistência em futebolistas jovens estrangeiros quando por cá os há até de melhor qualidade.
É evidente que, se houver um negócio de ocasião, um fora de série que fique no radar português e seja trazido para a Liga nacional, daí não virá mal ao mundo. Mas fazer da procura externa e regra e transformar a oportunidade dada ao jovem jogador português na excepção é que não entra na cabeça de ninguém. Pelo menos pelas boas razões...
O futuro do futebol português está na formação. O resto é poeira que há de assentar. Começa a ser uma exigência, por questões de sobrevivência a médio prazo, que os clubes adoptem políticas desportivas conformes e industriem os técnicos para a aposta no produto nacional.
E deverá haver uma indignação generalizada - devem ser pedidas contas a quem os trouxe - por cada jogador estrangeiro sem qualidade que seja metido a martelo no nosso futebol!"

José Manuel Delgado, in A Bola