Últimas indefectivações

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Vitória em Ovar

Ovarense 71 - 78 Benfica
9-19, 23-20, 16-17, 23-22

Início muito bom, mas no 2.º período deixámos o adversário aproximar-se... Já no 3.º, chegou mesmo ao 43-46, mas foi o mais perto que a Ovarense conseguiu... Acabou por ser um daqueles jogos controlados, mas com uma vantagem relativamente escassa, que numa 'branca' podia virar o resultado!!! Insistimos demasiado nos Triplos, mesmo quando eles não estavam a entrar!!!
O Fábio Lima estreou-se, jogou poucos minutos, não deu para fazer uma avaliação...

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

A hora de Gaitán

"O futebol é fantástico. De onde quer que o observemos, revela-nos sempre um ângulo interessante. O futebol baseado numa vertigem atacante fascina, mas podemos bem desfrutar com igual entusiasmo do ataque organizado em toada lenta - da mesma forma que não devemos menosprezar uma organização defensiva monotonamente compacta. Quem só aprecia um estilo de futebol e se convence que a virtude está, apenas, em ataque estonteantes, ainda não entrou na maturidade da relação com o desporto-rei.
Todas as vitórias têm um encanto particular. Sim, deixei-me levar pelo título ganho pelo carrossel alucinante montado por Jesus no primeiro ano; mas guardo igual memória de campeonatos conquistados por equipas burocráticas que exibiam um modo administrativo de jogar: uma tarefa para cumprir (vencer jogos), alcançada com o máximo de eficiência. Foi assim em 86/87, aquando da segunda passagem de Mortimore; em 04/05 com Trappatoni e, sejamos, realistas, é este o caminho possível para o título este ano.
Bem sei que as vitórias trazem confiança e uma margem pontual confortável é o tónico perfeito para boas exibições. Tudo isso é verdade, mas o Benfica de 14/15, em reconstrução permanente, só será ganhador se for uma equipa em modo administrativo.
Há, contudo, mais paralelismos entre esta temporada e as de 86/87 e 04/05. Agora como então, a organização burocrática da equipa exigiu de um só jogador um esforço adicional. Diamantino e Simão tiveram de ser jogadores desequilibradores, capazes de dar o suplemento de criatividade que as equipas não tinham. Hoje, o Benfica dependerá de Gaitán para a mesma função. O que exige mais do argentino. Não lhe bastará ser o extremo talentoso que conhecemos. Nesta segunda metade do campeonato, Gaitán terá de ter maior versatilidade táctica e a responsabilidade acrescida de ligar sectores. Com a saída de Enzo e com um plantel menos forte é a hora de Gaitán."

Golos, golos, golos e mais golos!

"1973 foi um ano importante para Eusébio. Ganhou a sua segunda «Bota de Ouro», foi figura de uma vitória arrasadora do Benfica no Campeonato Nacional, despediu-se da Selecção Nacional...

Atrasemos o calendário. Vamos até 1973, falando de Eusébio, claro está, prometi aos meus pacientes e benignos leitores que aproveitaria estes dias que fazem correr a cortina negra de um ano sobre a sua morte para escrever em sua homenagem.
É isso que faço. Trago-vos história, factos, números.
Trago-vos Eusébio da Silva Ferreira correndo com o braço no ar pela verde planície da eterna saudade.
1973 foi um ano marcante na carreira de Eusébio. Profundamente marcante!
Marcou 40 golos no Campeonato Nacional.
O Benfica foi Campeão com apenas dois pontos perdidos: 28 vitórias e 2 empates; 101 golos marcados e 13 sofridos. Só num jogo não marcou golos: na Tapadinha, com o Atlético, na penúltima jornada (0-0). Nenhuma outra equipa faria melhor.
Na Luz, foi infernal:
Leixões: 6-0 (3 golos de Eusébio)
Beira-Mar: 9-0 (3 golos de Eusébio)
Sporting: 4-1 (4 golos de Eusébio)
Belenenses: 5-0 (3 golos de Eusébio)
FC Porto: 3-2 (Eusébio não jogou)
Farense: 3-0 (Eusébio não jogou)
Atlético: 2-0 (1 golos de Eusébio)
Boavista: 4-1 (1 golos de Eusébio)
U. Coimbra: 6-1 (2 golos de Eusébio)
Barreirense: 3-0
V. Setúbal: 3-0 (1 golos de Eusébio)
U. Tomar: 2.1 (2 golos de Eusébio)
V. Guimarães: 8-0 (3 golos de Eusébio)
CUF: 2-0 (2 golos de Eusébio)
Montijo: 6-0 (4 golos de Eusébio)
A linha avançada do Benfica era, provavelmente, a melhor desde o tempo das vitórias na Taça dos Campeões: Nené, Eusébio, Vítor Baptista, Artur Jorge, Jordão e Simões. Ufa! Mas alguém podia pôr em causa tanta qualidade?

A despedida da Selecção Nacional
Em 1973, Eusébio marcou o seu último golo pela Selecção Nacional. E Coventry, em Inglaterra, por causa dos conflitos que se viviam em Belfast, na fase de apuramento para o Campeonato do Mundo de 1974, na República Federal da Alemanha, frente à Irlanda do Norte.Resultado: 1-1. Eusébio converteu um «penalty», aos 84 minutos. O guarda-redes era Pat Jennings, do Tottenham.
Em 1973, Eusébio fez o seu último jogo pela Selecção Nacional. No Estádio da Luz, frente à Bulgária (2-2). Lesionado, foi substituído por Jordão, aos 28 minutos. Eliminado do Campeonato do Mundo, Portugal trocaria de seleccionador: saiu José Augusto e entrou José Maria Pedroto. A selecção portuguesa bateu no fundo: Pedroto inventou a renovação e ficou para a história como o seleccionador que só ganhava ao Chipre.
José Maria Pedroto já morreu e, em Portugal, é crime apontar defeitos aos mortos. Não tem mal. Levem-me preso: nunca houve tão medíocre treinador nos registos da Selecção Nacional. Um completo desastre! Como seria de esperar de alguém que sempre devotou à Selecção um ódio miudinho que, por osmose, se transferiu para determinada classe dirigente do FC Porto. Se a grandeza humana não tem limites, a pequenez também não.
Em 1972/73, a época na qual Pedroto decidiu que Eusébio já não servia para a Selecção Nacional, Eusébio marcou 76 golos. Sete-seis: 76. Por extenso: setenta e seis!
3 na Taça de Honra: Belenenses 1; Atlético 2.
40 no Campeonato: Leixões 4; Beira-Mar 3; U. Coimbra 3; Sporting 4; Belenenses 4; U. Tomar 3; CUF 3; Atlético 1; Montijo 5; V. Setúbal 1; FC Porto 1; Farense 2; V. Guimarães 3.
2 na Taça dos Campeões: Malmo 2.
3 na Selecção Nacional: França 2; Irlanda do Norte 1.
28 em jogos particulares: Selecção da Indonésia 4; Benfica Luanda 1; Sporting Luanda 2; Selecção Frankfurt 1; Selecção Hong-Kong 3; Selecção Chinesa 2; Misto Macau 2; Marítimo 1; Seiko 2; Caroline 1; Anderlecht 2; Nottingham Forest 1; Boavista 1; Málaga 2; Estrela Vermelha 3.
Eusébio tinha 31 anos. E marcava golos como nunca. Só por uma das sessanta e quatro vezes que jogou com a camisola dos cinco escudos azuis de Portugal, Eusébio esteve em Paris. Mas, nessa noite de Março de 1973, Eusébio ofereceu a Paris todo o seu esplendor: o esplendor de Portugal!
Imaginem a fotografia nítida perfeita. De costas, na sua passada larga, imponente, Eusébio fura pelo meio de dois adversários, o 2 e o 4; Eusébio tem a braçadeira de «capitão» na manga esquerda, e o 10 nas costas; dir-se-ia em 2014 em movimento tripartido. Data: 4 de Março de 1973. Local: Parque dos Príncipes, em Paris.
Estava anunciada guarda negra para Eusébio. Negra ou branca, a verdade é que o 'capitão' português foi estreitamente vigiado durante todo o encontro, como nesta fase em que aparece entre Broissart e Adams.
Guarda negra: os franceses tinham avisado que, contra Eusébio, utilizaram dois centrais altos, fortes e negros - Adams e Marius Trésor. A defesa direito, outro homem das colónias: Broissart.
Eusébio nem ligou aos avisos. Também não ligou ao facto de a França se ter adiantado no marcador, aos 36 minutos, por Molitor. Dois minutos depois, empata, num «penalty» a castigar falta de Trésor sobre Abel. No último minuto do jogo, como que para assinar o «grand finale» ao seu estilo único, um centro de Pavão, na esquerda, apanha de surpresa todos os habitantes da grande-área francesa menos... Eusébio: um mergulho, um desvio de cabeça, um golo bonito, suave, irretocável.
Cornus, o guarda-redes francês, conforma-se: «Aquele golo de Eusébio deixou-me siderado! Na posição em que ele se encontrava esperei que ele fizesse o remate com o pé e nunca com a cabeça. É claro que, quando ele meteu a cabeça, fiquei logo batido. Não tive qualquer hipótese! Não foi golo - foi um golão!»
Nada em Eusébio nos espanta..."

Afonso de Melo, in O Benfica

Investimento a longo prazo...


Reportagem Especial BTV - A Visão - Caixa... por AsPapoilasSaltitantes

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Eusébio para sempre...


Fez hoje 1 ano, que o Eusébio nos deixou... mas felizmente nunca será esquecido. O Benfica a partir de hoje, passou a ter a sua sede, na Avenida do Eusébio, nada mais adequado, pois o Eusébio sem o Benfica não teria sido aquilo que foi, e o Benfica sem o Eusébio, também não teria chegado a tantos títulos como chegou... Um caso típico de um casamento que irá durar para sempre!!!

Lixívia XV

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica............... 40 (+1) = 39
Braga................ 28 (+2) = 26
Sporting............ 30 (+4) = 26
Corruptos......... 34 (+8) = 26


Jornada sem casos, algo raro... Assim, deixo só para reflexão a forma como uma expulsão ajustada nos jogo dos Corruptos (1.º Amarelo ao Jander mal mostrado, mas o 2.º Amarelo podia ter sido Vermelho directo) aos 38 minutos, parece que não teve influência num jogo que estava 1-0 para os Corruptos, mas onde o Gil tinha até tido as melhores oportunidades inclusive com uma bola na barra... E no jogo do Benfica, uma expulsão justa, à 8.ª falta do Tony, com duplo-amarelo, aos 65 minutos, num agarrão cínico, sem qualquer intenção de jogar a bola, se tornou decisiva, num jogo onde o guarda-redes do Benfica não fez uma única defesa!!!
Aliás esta 'estranha' unanimidade opininativa, que se vive nos avençados, onde o Benfica está constantemente sobre pressão, porque está à frente, com 6 pontos de avanço, e os restantes supostos candidatos, que correm constantemente atrás do prejuízo, apesar dos discursos onde se acham os 'melhores do mundo e arredores', com investimentos brutais, estão a 6 pontos e o outro a 10...!!! Repito esta 'estranha' unanimidade, é a prova que as sanguessugas que vivem em redor da industria do Futebol português, não merecem um único tostão de qualquer Benfiquistas que se preze. Comprar pasquins, ou dar audiências nas TV's e nas rádios (principalmente a programas de debate), é um acto de anti-Benfiquismo.

Anexos:
Benfica
1.ª-Paços de Ferreira(c), V(2-0), Cosme, Prejudicados, Sem influência no resultado
2.ª-Boavista(f), V(1-0), Marco Ferreira, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado
3.ª-Sporting(c), E(1-1), Proença, Nada a assinalar
4.ª-Setúbal(f), V(0-5), Capela, Nada a assinalar
5.ª-Moreirense(c), V(3-1), Luís Ferreira, Prejudicados, (4-1), Sem influência no resultado
6.ª-Estoril(f), V(2-3), Vasco Santos, Nada a assinalar
7.ª-Arouca(c), V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
8.ª-Braga(f), D(2-1), Marco Ferreira, Prejudicados, (2-3), (-3 pontos)
9.ª-Rio Ave(c), V(1-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
10.ª-Nacional(f), V(1-2), Bruno Paixão, Prejudicados, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
11.ª-Académica(f), V(0-2), Jorge Ferreira, Beneficiados, (0-1), Sem influência no resultado
12.ª-Belenenses(c), V(3-0), Manuel Oliveira, Nada a assinalar
13.ª-Corruptos(f), V(0-2), Jorge Sousa, Nada a assinalar
14.ª-Gil Vicente(c), V(1-0), Capela, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
15.ª-Penafiel(f), V(0-3), Paulo Baptista, Nada a assinalar

Sporting
1.ª-Académica(f), E(1-1), Soares Dias, Beneficiados, (2-1), (+1 ponto)
2.ª-Arouca(c), V(1-0), Nuno Almeida, Prejudicados, (2-0), Sem influência resultado
3.ª-Benfica(f), E(1-1), Proença, Nada a assinalar
4.ª-Belenenses(c), E(1-1), Cosme Machado, Nada a assinalar
5.ª-Gil Vicente(f), V(0-4), Xistra, Beneficiados, (1-4), Sem influência no resultado
6.ª-Corruptos(c), E(1-1), Benquerença, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
7.ª-Penafiel(f), V(0-4), Rui Costa, Beneficiados, Impossível contabilizar
8.ª-Marítimo(c), V(4-2), Manuel Oliveira, Beneficiados, (4-3), Sem influência no resultado
9.ª-Guimarães(f), D(3-0), Hugo Miguel, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado
10.ª-Paços de Ferreira(c), E(1-1), Bruno Esteves, Beneficiados, (1-2), (+1 ponto)
11.ª-Setúbal(c), V(3-0), Soares Dias, Beneficiados, Impossível contabilizar
12.ª-Boavista(f), V(1-3), Jorge Sousa, Nada a assinalar
13.ª-Moreirense(c), E(1-1), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
14.ª-Nacional(f), V(0-1), Duarte Gomes, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
15.ª-Estoril(c), V(3-0), Soares Dias, Nada a assinalar

Corruptos
1.ª-Marítimo(c), V(2-0), Xistra, Nada a assinalar
2.ª-Paços de Ferreira(f), V(1-0), Mota, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
3.ª-Moreirense(c), V(3-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
4.ª-Guimarães(f), E(1-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
5.ª-Boavista(c), E(0-0), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
6.ª-Sporting(f), E(1-1), Benquerença, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7.ª-Braga(c), V(2-1), Proença, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
8.ª-Arouca(f), V(0-5), Xistra, Beneficiados, Prejudicados, (1-6), Sem influência no resultado
9.ª-Nacional(c), V(2-0), Nuno Almeida, Nada a assinalar
10.ª-Estoril(f), E(2-2), Soares Dias, Beneficiados, (3-2), (+1 ponto)
11.ª-Rio Ave(c), V(5-0), Benquerença, Beneficiados, (1-2), (+3 pontos)
12.ª-Académica(f), V(0-3), Manuel Mota, Nada a assinalar
13.ª-Benfica(c), D(0-2), Jorge Sousa, Nada a assinalar
14.ª-Setúbal(f), V(4-0), Manuel Oliveira, Beneficiados, (2-0), Sem influência no resultado
15.ª-Gil Vicente(f), V(1-5), Nuno Almeida, Nada a assinalar

Braga
1.ª-Boavista(c), V(3-0), Vasco Santos, Beneficiados, (1-0)?!, Impossível contabilizar
2.ª-Moreirense(f), E(0-0), Paixão, Prejudicados, (1-0), (-2 pontos)
3.ª-Estoril(c), V(2-1), Hugo Miguel, Prejudicados, (3-1), Sem influência no resultado
4.ª-Arouca(f), D(1-0), Proença, Nada a assinalar
5.ª-Nacional(f) E(1-1), Jorge Tavares, Prejudicados, Impossível contabilizar
6.ª-Rio Ave(c), V(3-0), Bruno Esteves, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7.ª-Corruptos(f), D(2-1), Proença, Prejudicados, (2-2), (-1 ponto)
8.ª-Benfica(c), V(2-1), Marco Ferreira, Beneficiados, (2-3), (+3 pontos)
9.ª-Académica(f) E(1-1), Bruno Paixão, Nada a assinalar
10.ª-Gil Vicente(c), V(2-0), Manuel Oliveira, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
11.ª-Penafiel(f), V(1-6), Hugo Miguel, Nada a assinalar
12.ª-Guimarães(c), E(0-0), Xistra, Nada a assinalar
13.ª-Belenenses(f), V(0-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
14.ª-Paços de Ferreira(c), V(3-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
15.ª-Marítimo(f), D(2-1), Jorge Sousa, Nada assinalar

Mais uma vitória em Alcochete...

Sporting B 0 - 1 Benfica B

Jogo condicionado pelo golo obtido logo nos primeiros minutos, a partir daí o Benfica jogou sempre na expectativa, optando pelo contra-ataque. Só nos últimos minutos perdemos um pouco a calma, e permitimos várias oportunidades ao Sporting... Até aí, estivemos razoavelmente bem a afastar a bola da baliza do Varela, mas faltou mais competência nas saídas para o ataque.
Tivemos um golo anulado ao Benfica, que sem imagens decentes não é possível ter certezas absolutas, mas pareceu-me legal. Aliás a arbitragem mais uma vez teve algumas decisões 'peregrinas': o Hélder Costa sofre uma 'tesoura', por trás, junto ao banco Lagarto, todo o banco se levanta, e o apitador marca falta contra o Benfica!!!! E na resposta só não foi golo do Sporting porque o Varela e o Cardoso 'safaram' a bola, quase em cima do risco...!!!

Varela; Semedo, Cardoso, Valente, Nunes; Lindelof (Sanches, 59'), Pinto; Teixeira, Andrade (Menga, 79'), Santos (Amorim, 69'); Costa.

Foi provavelmente o último jogo de vários jogadores nestas equipa, entre empréstimos e subidas ao plantel principal, a equipa B, vai ficar bastante desfalcada... Será a oportunidade, para os menos utilizados e se calhar mais alguns juniores mostrarem serviço. Com esta opção creio que as esperanças por uma classificação (Campeões!!!) melhor, são demasiadas optimistas... Mas a evolução dos mais novos, ficará com mais espaço. Já agora, o Menga foi uma contratação totalmente falhada!!!

domingo, 4 de janeiro de 2015

Três pontos... e liderança mantida.

Penafiel 0 - 3 Benfica

Não me cansarei de recordar, até porque aparentemente, muita gente premeditadamente quer esquecer, nas analises às actuais exibições do Benfica: voltámos a jogar com 3 titulares da equipa Campeã; e 6 caras novas!!! Além dos lesionados (Fejsa, Amorim, Salvio, Luisão, Eliseu - suspeito que as ausência do Bebé das últimas convocatórias, seja também por lesão), temos ainda dois jogadores a fazer a 'pré-época' (Sílvio, Sulejmani), hoje ainda tivemos o castigo do Samaris.

Neste momento, mais importante do que jogar bem, são os 3 pontos. Se passarmos esta fase, com aproveitamento máximo, quando os ausentes regressarem, estaremos muito mais próximo do nosso grande objectivo.

Esta noite em Penafiel, voltámos a não fazer ma grande exibição, mas mais uma vez o Júlio César foi praticamente um espectador, e as oportunidades do jogo, foram quase exclusivamente, nossas. Falta consistência na pressão alta do Benfica, estamos a recuperar poucas bolas, em condições de fazer conta-ataques; e temos dificuldade em gerir o ritmo do jogo mais conveniente...
Hoje, o Cristante voltou a ser o melhor. O crescimento do Italiano é notório. Neste momento é ele o líder do meio-campo, mais do que um substituto do Enzo, é o substituto do Matic (a '6'). A surpresa do onze, acabou por ser a presença do Lisandro, no lugar do César. O Brasileiro até vinha a jogar benzinho, mas o Argentino esteve bem esta noite. O Talisca, esteve um pouquinho mais agressivo na recuperação (a '8'); e voltou a marcar após uma seca, que já estava a preocupar muita gente. Outro que não marcava à muito tempo era o Jardel, que no Olhanense e nos primeiros tempos no Benfica até marcava com alguma frequência!!! O Lima continua sem marcar, mas voltou a ser importante, principalmente nas recepções de bola, que acabaram por dar assistências... O Ola John entrou muito bem no jogo, mas foi perdendo gás com o decorrer do jogo. O Maxi voltou a ser dos melhores, mas levou um amarelo, que o vai afastar do próximo jogo com o Guimarães. Com este castigo, o André Almeida irá para a direita (onde joga melhor)... vamos ver quem vai entrar para esquerda: Benito, Sílvio ou Eliseu. Não esquecer que o Vitória tem extremos muito rápidos... Mesmo sem ter sido dos melhores jogos do Jonas, continua a marcar, é importante manter a onda...!!! O Nico também não fez um dos seus melhores jogos, mas mesmo assim foi decisivo na construção das nossas jogadas mais perigosas....

O Jesus voltou a retardar as substituições até ao 'máximo'. É verdade que em Inglaterra muitas vezes não fazem as 3 substituições, mas não havia necessidade... até porque o Ola John estava em clara queda, o Sulejmani precisa de minutos; o Derley também já demonstrou utilidade na frente, quando é preciso pressionar alto, e fustigar os centrais adversários... e o nosso meio-campo Cristante/Talisca também estava bastante desgastado.
Não me admirava nada, que a expulsão do Tony fosse posta em causa, pelos avençados do costume (ou até o golo bem anulado ao Penafiel!!!), mas a única base válida de argumentação do Tony é: "então o Vítor Bruno fartou-se de dar pau, e não foi expulso, nem amarelo levou, e eu é que sou expulso?!... O árbitro deve ter alguma coisa contra os carecas!!!"
Também será 'engraçado' verificar a ginástica ética, que se vai fazer no rescaldo desta jornada. Já que tanto o Benfica, como os Corruptos, golearam sem jogar bem, e ambos beneficiaram de uma expulsão, com os Corruptos a jogarem 1 hora em vantagem numérica (e mesmo assim sofreram um golo contra 10), sendo a grande diferença, o facto do Benfica estar a jogar com mais de metade dos titulares no estaleiro... Mas mesmo assim, o Benfica (líder, com 6 pontos de avanço), está em crise, e os Corruptos vencem e convencem!!!

sábado, 3 de janeiro de 2015

Benfica, sem medo da 'fera' !!!

Tigres 2 - 7 Benfica

Na terra da Sopa da Pedra, o Benfica voltou a vencer, sem grandes sustos. O Almeirim ainda fez o 1-1, mas depois foi sempre a somar... Firmes na liderança, e nota-se que a equipa está focada nos objectivos, com a confiança em alta...

Sólidos na liderança...

Benfica 5 - 0 Póvoa

Foi um daqueles jogos, que começou perigoso... com o Benfica a dominar, mas o adversário a criar perigo no contra-ataque, até que o Ré de ângulo apertado, desbloqueou a partida!!!
No 2.º tempo, voltou a ser o Ré a marcar, para terminar de vez com as esperanças do Póvoa, e a partir daí, era uma questão de quantos mais?!
Parece que as mini-férias não fizeram mal à equipa, continuamos a jogar bem, sólidos...

Com alguma surpresa, o Benfica contratou mais um jogador esta semana: Xande. É verdade que temos alguns lesionados de longa duração: Vítor Hugo, Pablito, Hemni, mas com o regresso provável do Hemni e mesmo do Pablito antes do play-off, não era expectável uma entrada... As informações são curtas sobre o Xande, vamos esperar para ver, antes de omitir opinião.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Uma previsão crítica e indiscriminada do ano de 2015

"O Sporting falhará um dos objectivos da temporada, conquistando em 2015, contra a sua vontade, a primeira Taça da Liga

REGRESSO DO ANO
- Pedro Proença volta apitar em Portugal
A pedido de várias famílias, e muito especialmente a pedido de uma família em particular, o árbitro Proença deitará às malvas a questões que o vinham incompatibilizando com o presidente dos árbitros cá da terra e volta a dirigir jogos do campeonato português antes que seja tarde. Antes que seja tarde, obviamente, para terminar em beleza e concórdia uma carreira e pêras.

FALÊNCIA DO ANO
- Liga de Clubes sem dinheiro para 'sprays'
Vai à falência a Liga de Clubes. Cairá com estrondo a solução Luís Duque. Na Liga nem haverá dinheiro para mandar comprar os sprays que tanto ajudavam os árbitros nas suas funções métricas. Perante isto agendam-se com urgência novas eleições para a Liga. Haverá grandes movimentações nos bastidores do futebol português.

BOLA DE OURO
- Ganha o guarda-redes porque já não há paciência
Manuel Neuer, o guarda-redes do Bayern de Munique e da selecção alemã, conquista a Bola de Ouro. Constará nos bastidores da cerimónia de Zurique que, tendo em conta as pretensões do português, foi péssima ideia a inauguração de uma estátua de Cristiano Ronaldo em Dezembro do ano passado. A votação pendeu decisivamente para o lado do Neuer por entenderem os eleitores que o cúmulo de auto-infligidas-honrarias não só já cansa como também vai contra o espírito republicano do futebol association

DESFALQUE DO ANO
- Peter Lim leva quase uma dúzia de jogadores do Benfica
Já não bastava a partida de Enzo para Valência ainda em 2014 e a ida de Gaitán e de Jardel para o Manchester United na abertura do mercado de Inverno! A investida do empresário Peter Lim no fecho do mercado de Inverno deixará a equipa do Benfica reduzida a escombros. O dono do Valência leva da Luz para o Mestalla onze de jogadores e, assim sendo, torna-se muito difícil para o Benfica revalidar o título de campeão nacional. Para não dizer impossível.

ELEIÇÕES NA LIGA
- Ganha José Eduardo com 98,70% dos votos
José Eduardo é o novo presidente da Liga de Clubes. O candidato apoiado pelo Sporting baterá com ferocidade nas urnas o doutor Dias Ferreira, o candidato apoiado pela aliança Porto-Benfica. E, assim, muda-se o paradigma do futebol português e, melhor ainda, volta a haver dinheiro para os 'sprays'.

TAÇA DA LIGA
- Ganha o Sporting contra a sua vontade
O Sporting falhará um dos objectivos a que se propôs para a temporada de 2014/2015 conquistando, contra a sua vontade, a sua primeira Taça da Liga. Sem o apoio dos adeptos, contando desde com a hostilidade do presidente e utilizando ao longo da prova uma equipa mesclada de juniores e de jogadores da equipa B treinada, o Sporting conquista sensacionalmente o odiado troféu batendo na final o Nacional da Madeira no desempate por grandes penalidades depois de duas horas de jogo em que o nulo teimosamente persistirá. O nulo também será uma constante na decisão por penaltis já que haverá a registar 9 falhanços. Da série de 5 penalidades para cada equipa exigida pela lei só a última grande penalidade foi convertida com sucesso pelo presidente do clube. 

LIGA EUROPA
- Ganha o Trabzonspor com um 'hat-trick' de Cardozo
Os turcos do Trabzonspor sucedem ao Sevilha na lista de vencedores da segunda competição europeia de clubes batendo na final o Sporting de Lisboa por 3-2. Os golos dos portugueses são obtidos pelos veteranos Inácio e José Eduardo – curiosamente dois defesas – e os golos do Trabzonspor serão apontados pelo inevitável avançado paraguaio Óscar Cardozo, como já se adivinhava.

CAMPEONATO NACIONAL
- Ganha o Sporting
O Benfica vende a equipa toda em Janeiro e no Porto as dificuldades não são menores em 2015. Julen Lopetegui mandar subir para 21 metros em altura o posto de observação que mandou construir no Olival e por lá ficará trancado até ao final da temporada por ordem do presidente. Com o Benfica sem jogadores e com o Porto sem treinador, o Sporting recupera leoninamente todos os pontos que tem de atraso neste início do ano e será campeão antecipado por finais de Março de 2015.

TAÇA DE PORTUGAL
- Ganha o Sporting com um 'hat-trick' de Bruno de Carvalho
No Jamor, a necessitar de obras de beneficiação, o Sporting conquista a Taça de Portugal batendo o Belenenses por 3-2 numa final renhidíssima, superiormente resolvida pelo presidente-treinador que, ao ver a sua equipa a perder por 2-0 – o Belenenses adianta-se cedo no jogo por intermédio de Miguel Rosa e de Deyverson –, saltará do banco para o relvado e, trajando à civil, faz os golos necessários para levar o troféu para casa. Para casa dele, obviamente. Acresce que o Belenenses, inconformado com o atropelo dos regulamentos, protestará o jogo junto das entidades competentes.

CAMPEONATO INGLÊS
- Ganha United e Oliveira arrasa Mourinho
Com a chegada no princípio do ano de Nico Gaitán e de Jardel ao Manchester United a equipa de Louis Van Gaal não perde nem mais um jogo até ao final do campeonato inglês que acabará por conquistar com muito mérito. O Chelsea, que chegou a ter muito avanço, é o grande derrotado da season. Em declarações produzidas na SIC Notícias, António Oliveira, treinador e ex-seleccionador nacional, sempre sem papas na língua, dirá: «Com o Jesus a treinador o Chelsea tinha sido campeão com uma perna às costas!»

LIGA DOS CAMPEÕES
- Ganha o Mónaco desta vez
Porto e Mónaco voltam a encontrar-se na final da mais importante competição europeia de clubes. Só que desta vez ganha o Mónaco. O golo da vitória da equipa orientada por Leonardo Jardim será da autoria de Bernardo Silva, o irrequieto centrocampista português, a passe de João Moutinho.

TORNEIO DE WIMBLEDON
- Chuva interrompe muitos jogos
Em Junho disputa-se o famoso torneio de ténis de Wimbledon, na Inglaterra. A chuva cairá de modo a interromper uma grande quantidade de jogos. Grandes lonas serão estendidas sobre o court para não estragar a relva. Enquanto chove e não há ténis, o público entretêm-se com champanhe e morangos. E em 2016 vais ser a mesma coisa.

A MELHOR NOTÍCIA DO ANO
- Equipamento alternativo volta a ser todo branco
O departamento de marketing do Benfica apresenta o equipamento alternativo para a temporada de 2015/2016 dando uma grande alegria a muitos benfiquistas. Volta a ser como está descrito nos estatutos do clube. Camisola branca, calções brancos e meias brancas. Uma beleza.

SUPERTAÇA CÂNDIDO DE OLIVEIRA
- Belenenses perde por falta de comparência
No próximo mês de Agosto ainda deambulará pela justiça desportiva, e longe da resolução, o protesto que o Belenenses lavrou referente às insólitas ocorrências registadas na final da Taça de Portugal, disputada em Maio. Caberia ao Belenenses, na qualidade de finalista vencido, defrontar o Sporting, detentor do troféu e campeão nacional. Em protesto contra a morosidade da justiça o Belenenses decidirá não comparecer na decisão da Supertaça.

EURO 2016
- André Almeida apura Portugal
André Almeida, o único jogador do Benfica na selecção nacional, vai ser o herói da qualificação portuguesa para a fase final do Euro 2016. Depois de um começo trapalhão com Paulo Bento, a selecção melhorou muito com Fernando Santos mas depois, já em 2015, deitará tudo a perder desperdiçando pontos nos jogos com arménios e albaneses. Para se apurar a selecção terá de vencer o último jogo do seu grupo, a 11 de Outubro de 2015, na Sérvia. E vai vencer. Por 1-0, golo de cabeça de André Almeida de quem se diz que será reforço do Valência em 2016.

CORRIDAS DE SÃO SILVESTRE
- Ganham os do costume
O ano desportivo de 2015 no nosso país encerra com as corridas de São Silvestre nas cidades de Lisboa e do Porto. Pode-se já adiantar que Dulce Félix, atleta do Benfica, vencerá a São Silvestre de Lisboa pela 5.ª vez na sua carreira e que Rui Pedro Silva, atleta do Benfica, vencerá a São Silvestre do Porto pela 7.ª vez consecutiva. E aqui, meus amigos, digam o que disserem, não há árbitros!"

Leonor Pinhão, in A Bola

PS: Continuamos a dar 'rebuçados' a quem não merece. A habitual entrevista de ano novo do Presidente à Bolha, não tem nada de relevante... sendo assim não me vou dar ao trabalho de a transcrever. Aconselho o blog do Hugo Gil para quem a quiser ler.

Adeus ao melhor

"Não será sensato relativizar a perda do Enzo Pérez para o Benfica no plano desportivo. O Benfica perdeu o seu melhor jogador. Aquele que criava mais equilíbrios defensivos e ofensivos. Enzo jogava de forma tão simples, que fazia crer, ser simples e fácil, tudo o que de excepcional fazia.
Não era o mais espectacular dos nossos jogadores, não era um artista virtuoso como seguramente é Gaitán, não era um líder como Luisão, ou um elemento carismático como o Maxi, era simplesmente simples e fantástico. Enzo era competitivo e ajudava a ganhar jogos e títulos.
Perdemos esse talento em troca de um avultado caso de notas. É assim a vida de quem quer honrar compromissos e manter o clube solvente.
Terá sido bom em termos económicos, devido à idade e aos montantes recebidos, mas chora-se a perda desportiva. Enzo faz parte dos que deixam saudades. Enzo parte e deixa o Benfica com seis pontos de avanço, na liderança do campeonato. Os que ficam, que o façam também a ele, bicampeão nacional. Gostei muito da opção de Jorge Jesus na Taça da Liga. Alinhar com uma equipa próximo do melhor para tentar ganhar o jogo, para tentar revalidar a Taça da Liga e para dar ritmo para a deslocação traiçoeira a Penafiel. Domingo vamos a um estádio tradicionalmente difícil, onde já perdemos várias vezes e algumas na luta decisiva pelo título. Tenho 45 anos e fechou o melhor ano (desportivo) que me lembro do Sport Lisboa e Benfica. Hoje temos na posse, os quatro títulos nacionais (mais uma final europeia).
Não foi só bom, foi excelente.
Pode ter havido melhores, assim reza a história mas eu não era nascido. Por isso, e pelo que vivi este ano, resta-me agradecer a todos os que tornaram possível o sonho de tantos. Se em 2015 me deixaram ir outra vez ao Marquês eu agradeço. Nunca lá fui duas vezes seguidas, mas sei que Jorge Jesus gosta sempre de bater mais records.
Um excelente ano para todos os leitores de A BOLA!"

Sílvio Cervan, in A Bola

A aposta na formação

"O debate inunda os espaços de opinião ligados ao Benfica, e não só. “Devíamos apostar mais na formação”, “Jesus não aposta na formação”, etc., são frases que entraram no léxico futebolístico, e no universo benfiquista em particular. Mas antes de concluirmos seja o que for a este respeito, importa esclarecer do que falamos quando falamos de “formação”.
Será essa aposta a construção de infraestruturas de ponta, dotadas da mais avançada tecnologia? Isso já o Benfica faz, desde que criou o Centro de Estágio do Seixal. Será ela a composição de uma estrutura técnica competente, capaz de juntar aos conhecimentos genéricos a mística benfiquista? Isso também tem sido feito. Será a prospecção de talentos, o seu acolhimento, e o seu desenvolvimento desportivo e humano? O nosso clube é quem mais alimenta as selecções jovens. À pergunta se o Benfica aposta ou não na formação, a resposta só pode, pois, ser claramente afirmativa.
Outra coisa é o reflexo dessa aposta na equipa principal. Mas isso depende do talento individual, e não da escolha do treinador – que, obviamente, quer vencer. Pretenderíamos ver já Bernardo Silva no lugar de Enzo? Quereríamos Cavaleiro no lugar de Gaitán? Gostaríamos de ter Cancelo no lugar de Maxi? Pese embora o valor dos jovens em causa, e a esperança que neles depositamos, não me parece que fosse esse o caminho para os títulos que se exigem. E estes, caro leitor, são o objectivo último (eu diria mesmo único) de um clube como o nosso.
Custará a admitir, mas a verdade é que há muitos anos não sai da nossa formação alguém com capacidade para se fixar como titular indiscutível no onze principal (um Chalana…um Rui Costa…). Há uma crise de talento no futebol português em geral, fruto de circunstâncias várias, algumas delas extra desportivas (vejam-se os efeitos na Selecção A). Assim sendo, não me parece prudente impor jovens, apenas porque são jovens. Há, do outro lado da rua, quem tenha feito algo como isso. Mas nós não queremos lutar pelo terceiro lugar, pois não?"

Luís Fialho, in O Benfica

PS: Sou assinante do jornal d'O Benfica, hoje recebi o último numero, mas devido à eficácia dos 'nossos' CTT, ainda não recebi a edição de 27 de Dezembro!!! E parece que não irei receber...!!!
Portanto das crónicas da edição de Natal d'O Benfica, só tive acesso à opinião do Luís Fialho, que publica em paralelo no seu blog...

Jesus...

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

1 de Janeiro

Neste dia, somos obrigados a ler este excelente e oportuno artigo do Miguéns. Para nunca esquecer...
Se 1905 não deve ser esquecido, 2014 também deverá ser lembrado: