Últimas indefectivações

terça-feira, 17 de outubro de 2017

O curioso caso de Mile Svilar

"Mile Svilar pode vir a tornar-se o guarda-redes mais jovem de sempre a jogar oficialmente na Champions, batendo o recorde de Iker Casillas por um pouco mais de um mês.
Curiosamente, a oportunidade de Svilar resulta de um momento fisicamente mais instável do brasileiro Júlio César, que tem mais vinte anos do que o jovem belga.
A idade no posto de guarda-redes é importante, pela experiência, pela maturidade de um lugar que requer condições psicológicas específicas. No entanto, é verdade que o Benfica já se dera bem com a experiência de Ederson, muito embora o novo guarda-redes da selecção do Brasil tivesse rodado pelo futebol maior, ao contrário do que sucedeu com Svilar.
A questão mais importante será precisamente essa: pode um guarda-redes eliminar todas as etapas que pareciam aconselháveis para entrar em campo e defrontar um adversário do nível de um Manchester United, naquela que é a mais importante competição do mundo ao nível de clubes?
Pode haver opiniões diversas sobre a matéria, mas não existirá uma resposta definitiva. Pelo que se viu em Olhão (e viu-se mais do que se podia pensar pode ver) Svilar é um guarda-redes que gosta de jogar entre e fora dos postes, é corajoso, ágil, forte na luta aérea. Ou seja: deixa evidentes sinais de poder vir a ser um grande guarda-redes que, obviamente, ainda não é.
No entanto, dentro dos condicionalismos existentes no plantel do Benfica, é provável que Rui Vitória o escolha para o grande desafio. O que importará, então, é fazer perceber a Svilar que não correrá qualquer risco de vir a ser julgado por esse jogo."

Vítor Serpa, in A Bola

Uma boneca de trapos e uma vitória moral

"O termo ganhou raízes no futebol em Portugal. Por causa de um Portugal-Espanha jogado no velho Stadium de Lisboa. Juntou-se uma multidão para ver o lendário Zamora.

Porque foi semana de a selecção nacional jogar no Estádio da Luz, recorde-se um momento histórico da equipa de Portugal.
A chegada dos espanhóis a Lisboa mereceria noticiário volumoso. Uma multidão de largos milhares de pessoas deslocou-se à Estação do Rossio para aplaudir entusiasticamente os jogadores e treinadores adversários. Há alguém que tem direito uma recepção especial: o lendário guarda-redes Zamora, que desembarca no Rossio acompanhado pela sua mascote inseparável, uma boneca de trapos.
Zamora provocava alvoroço onde quer que fosse, era, aliás, o inspirador das famosas 'zamoranas', uma defesa na qual o braço e o antebraço formavam um ângulo recto, rapidamente imitada por todos os guarda-redes portugueses e, principalmente, pela miudagem nos seus jogos de rua.
O país deixou-se encantar definitiva e irremediavelmente pela sua selecção e, pela uma hora da tarde do dia 17 de Dezembro de 1922, o velho campo do Stadium, na Alameda das Linhas de Torres, rebenta pelas costuras.
Mais de 20 000 espectadores comprimem-se nos peões e nas bancadas; centenas de automóveis e side-cars invadem a beira das estradas do Campo Grande. Um verdadeiro 'acontecimento sportivo e mundano', como er ade bom tom dizer-se por esses dias.
Alguns minutos antes das duas, os espanhóis entraram em campo envergando os seus orgulhosos equipamentos vermelhos e azuis. Zamora, o grande Keeper do Espanhol de Barcelona e, mais tarde, do Real Madrid, o 'dominador emérito da bola', provocava excitação no público com a sua boneca de trapos e concitava a afeição geral. Os representantes das suas federações, Ornaechea e Raul Nunes, trocam ramos de flores no centro do terreno, o presidente da República, António José de Almeida, toma o seu lugar de honra ladeado pelo Presidente do Ministério, pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e pelo ministro de Espanha, como era designado o embaixador, Alejandro Padilla.

A estrondosa vitória que não foi
O jogo começa então, lento e pouco merecedor de tão grande entusiasmo. Carreaga e Montesinos dominam o sector defensivo de Espanha, e o seu 'capitão', Samitier, que jogaria no Barcelona e no Real Madrid, o homem que chegava com a cabeça onde os guarda-redes não chegavam com as mãos, desenvolvia um jogo admirável, controlando os movimentos ofensivos dos portugueses, entre os quais Alberto Rio e Torres Pereira são, até ver, os mais dinâmicos. Os pontapés fortíssimos do zurdo Acedo assustam o público mas Carlos Guimarães está atentíssimo e tranquilo. Um «oooh!» de espanto sublinha o remate estupendo de Jaime Gonçalves às traves de Espanha. E o delírio rebenta a cinco minutos do intervalo: Alberto Rio, que já tinha jogado vários anos no Benfica, ganha a bola a um adversário e corre solto pelo meio do campo até a entregar a Jaime Gonçalves. Mais uma vez, este ensaia o seu fortíssimo remate. Só que agora, certeiro e infalível. Zamora está batido. A multidão parece querer mergulhar sobre o relvado, vêem-se lenços acenando nas bancadas.
Precisamente às 15 horas e 20 minutos, assinalam os registos, deu-se início ao segundo tempo. E os espanhóis surgem agora mais rápidos e mais agressivos. Há, talvez, um excesso de dureza ao qual os portugueses não estão habituados e que os obriga a recuar na defesa da sua baliza. Na sequência de um canto, o salto colectivo de quatro espanhóis na área de Portugal baralha por completo os backs lusitanos, e Monjardin empata a contenda. A qualidade da selecção espanhola vem ao de cima, o seu domínio acentua-se e é quase com naturalidade que Piera faz o 2-1. A vitória fica-lhes bem. E os portugueses reconhecem-no. O Diário de Noticias fala, no dia seguinte, de 'uma vitória moral estrondosa'. O termo ganhará raízes."

Afonso de Melo, in O Benfica

Bofetada respondida à marrada

"Agressão, benevolência e impaciência. O jogo mais aguardado da época que principiava surpreendeu mais do que o esperado.


No domingo dia 25 de Outubro de 1925, 'o encontro que mais publico atraiu foi o que se realizou no campo do Restelo'. Após quatro anos de interregno, o Benfica e o Carcavelinhos voltavam a defrontar-se, desta vez para a 2.ª jornada do Campeonato de Lisboa 1025/26.
Depois dos desafios de 2.ªs, 3.ªs e 4.ªs categorias, 'entraram finalmente em campo as primeiras linhas'. No relógio, marcavam 15 horas e 30 minutos. Citando A Capital: 'Era este um dos desafios que maior interesse estava despertando. Porém a surpresa foi muito maior do que se esperava'.
Por um lado, o facto das equipas já não medirem as suas forças, frente a frente, desde a 1.ª eliminatória da Taça Mutilados de Guerra, na época 1920/21. Por outro, 'pela rapidez das duas linhas de ataque', este adivinhava-se o jogo mais emocionante do dia. 'Todos os que iam presenciar o encontro tinham a impressão de ir assistir a uma verdadeira batalha'. Não erraram.
A violência começou desde cedo, sobretudo com 'os avançados de Alcântara (...) a carregar deslealmente' sobre o guarda-redes 'encarnados'. Francisco Vieira - classificado como 'um dos futebolistas mais leais e mais correctos' - ainda terá aguardado que 'o árbitro (...) reprimisse tais violências. Mas, impacientado, a uma carga mais violenta, perdeu a cabeça e esbofeteou um incorrecto adversário'. Este não se ficou e respondeu 'com uma autêntica «marrada»'. Como se não bastasse, segundo Os Sports, o público que se encontrava atrás da baliza, 'influenciado, envolve-se em grossa desordem'. De tal forma 'que a G.N.R. é quasi impotente para a extinguir'. Nem as coronhadas pareciam suficientes para acalmar a massa turbulenta.
O árbitro, até então bastante benevolente, 'para dar uma demonstração de energia, evitando que o jogo descambasse numa desordem de rua', expulsou os dois jogadores. Porém, 'o facto de (...) toda a multidão ter irrompido em alta grita (...) fazendo um barulho de ensurdecer' depressa o fez abdicar da sua decisão. O público serenou, os jogadores retomaram as suas posições e jogo continuou.
Foram inúmeros os episódios peculiares vividos pelo Benfica nos desafios do Campeonato de Lisboa. No Museu Benfica - Cosme Damião, na área 9 - Honrar a Cidade, encontram-se expostas as taças que simbolizam as conquistas do Clube na prova."

Mafalda Esturrenho, in O Benfica

Benfiquismo (DCXXIX)

Goleador e Saltador...
Guilherme Espírito Santo

Esclarecimento...

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Chama Imensa... Impunidade total...!!!

Com abertura total, Benfica exige investigação rápida

"Porta-voz da equipa de advogados do Clube desafia o Ministério Público e a Polícia Judiciária a agirem e a resolverem de uma vez por todas o caso dos e-mails e a reiterada prática de crimes do Canal do FC Porto.

“É absolutamente essencial que o Ministério Público e a Polícia Judiciária venham aqui a esta casa e verifiquem se aquilo que é divulgado pelo Porto Canal corresponde ou não à realidade.”
A exigência, com “total abertura por parte do Clube”, foi feita esta segunda-feira pelo porta-voz da equipa de advogados do Benfica, João Correia, que, na BTV, referindo-se ao caso dos e-mails, desafiou o Ministério Público (MP) e a Polícia Judiciária (PJ) a executarem uma “investigação rápida, séria, profunda e rigorosa de toda a matéria que é divulgada sistematicamente às terças-feiras no Porto Canal e que configura a prática de três crimes diferentes: devassa de meios informáticos, violação de correspondência e ofensas e injúrias à honra, imagem e prestígio da pessoa colectiva Sport Lisboa e Benfica, Futebol SAD”.
“Até agora, apesar de apresentação de três queixas-crime, apesar de insistências permanentes junto das entidades judiciárias mais elevadas no nosso país, apesar da insistência junto delas para que promovam investigações e apurem rapidamente tudo o que se passa relativamente ao Benfica, apesar disso tudo… nada, zero. Ou seja, o Benfica não é devedor de nada; no plano jurídico não nos sentimos devedores de nada. Somos credores da investigação”, acentuou João Correia.
À pergunta “por que nada acontece”, o porta-voz da equipa de advogados confessa “perplexidade” relativamente àquilo que entende ser “lentidão excessiva nas investigações”, visto que a invasão do sistema informático do Benfica é de Abril. “Apesar de advertirmos o Ministério Público de que na próxima terça-feira será praticado novo crime e que esse crime será praticado à vista de toda a gente, o Ministério Público mantém-se inerte, inactivo, o que de facto é paradoxal”, disse João Correia. 
“Fizemos o nosso dever, participámos a todas as entidades. Insistimos, reiterámos essas insistências e até agora zero, nada, absolutamente nada. Parece que estamos com medo… Mas não só não estamos com medo como parece que quem não age está com medo de agir contra quem pratica estes actos.” 
“Vamos lá chamá-los, suspender o programa, porque cada programa daqueles corresponde à prática de crimes”, acentuou o responsável jurídico.
“O que precisamos de apurar rapidamente por via da Polícia Judiciária ou do Ministério Público é se aqueles e-mails coincidem ou não com aquilo que existe ou pré-existe nas instalações do Benfica, isto é, nos seus computadores, no seu sistema informático. Isto é que é uma tarefa própria da investigação criminal”, explicou o advogado.
“Aquilo que interessa verdadeiramente ao mundo e para a indústria do futebol é saber se aqueles e-mails têm correspondência com a prática de crimes, se esses crimes existem ou não e se determinaram uma alteração de resultados”, insistiu.
“A pretexto dos e-mails, o Benfica é ofendido, enxovalhado, denegrido; é-lhe imputado um conjunto de factos perversos, até mesmo crimes de adulteração de resultados desportivos, influências, coação, utilização indevida do seu poder em termos de sedução de alguns agentes desportivos. Se os e-mails são verdadeiros ou falsos não sei, nem quero saber. Quero saber é se aquilo que é dito a pretexto dos e-mails é verdadeiro ou falso”, fundamentou João Correia.
Pacto de silêncio entre reguladores e entidades judiciais?
A proactividade do Benfica neste processo “é total”. “Aliás, até é excessiva. Já incomodámos a senhora Procuradora-Geral, o Procurador-Geral Distrital, o diretor do DIAP, o Conselho Superior do Ministério Público, todos os membros do Conselho Superior do Ministério Público… Apesar disso, e até agora, nada, zero”, lamentou.
“Aspectos técnicos da providência cautelar absolutamente errados”
A respeito da providência cautelar avançada pelo Benfica contra o FC Porto no caso dos e-mails e rejeitada pelo Tribunal da Comarca do Porto, João Correia foi arrasador: “Apesar da simpatia clubística afirmada pelo senhor juiz, que me é absolutamente irrelevante, se quer que lhe diga, era bom que tomasse outras cautelas, porque não consumou a sua distância relativamente às decisões tomadas.”
“Aquela tese de que não há hipótese de haver concorrência desleal no mundo do desporto é uma tese de quem não pratica futebol nem pratica desporto.
A questão está centrada na competição, isto é, quais são os elementos perversos desta guerra surda movida contra o Benfica na sã competição, nos resultados, na influência fortemente negativa sobre a arbitragem, comportamentos de órgãos disciplinares, outros elementos da competição não nas quatro linhas”, justificou João Correia.
A rejeição da providência cautelar será sujeita a recurso. “Serão rebatidos ponto por ponto os fundamentos do senhor juiz, o que é normal e salutar, é assim que funcionam os tribunais. Pelos aspectos técnicos, a decisão do senhor juiz está absolutamente errada. Devia ter maior cautela na fundamentação que utilizou”, avaliou o advogado.
A respeito da inacção das entidades reguladoras, João Correia foi cáustico. “Também participámos à Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC). Apesar de sujeita a prazos perentórios para agir, não agiu. Parece haver aqui um pacto de silêncio entre entidades reguladoras e entidades judiciais para não agir. Convinha que as entidades oficiais agissem rapidamente e houvesse pressão de quem de direito, das mais altas instâncias do Estado para que rapidamente se resolva esta questão”, afirmou o causídico.
“O Benfica não pode ver que os árbitros estão condicionados, porque se dão uma falta a favor do Benfica é porque isso é resultado de corrupção e se dão uma falta contra o Benfica é porque é justo e legítimo, porque o Benfica tem de ser punido. Isto não pode continuar. Arbitragem, Federação e Liga também fazem parte das entidades reguladoras”, lembrou João Correia.
“Sentimos que há aqui dois mundos: um mundo de silêncio, que é o das entidades responsáveis, e um mundo de fortíssima actuação contra o Benfica também em algumas faixas da Comunicação Social. Basta que haja um pulmão do Porto Canal para emitir uma determinada ideia ou suspeição para que surjam quatro ou cinco a disseminar aquilo que ali é dito”, sinalizou."

Benfica entre Olhanense e Man. United

"Usando algumas expressões associadas à política, no Algarve o Benfica teve uma «vitorinha» que soube a «poucochinho».

um bom par de anos, após umas eleições europeias ganhas, à pele, por uma lista do PS liderada por António Vitorino, o vespertino A Capital titulou: «Vitorinha». No sentido, décadas depois, António Costa referiu-se ao triunfo do PS de António José Seguro numas autárquicas falando em «poucochinho». Assim foi o Benfica no Estádio do Algarve, frente ao Olhanense, entre a vitorinha e o poucochinho, num jogo de sobressaltos que aumentou as dúvidas e não criou certezas positivas quanto ao desenvolvimento do projecto de Rui Vitória, neste terceiro ano à frente dos encarnados. O embate com a equipa do histórico emblema de Olhão, disputado num relvado sem mácula, perante uma assistência 80 por cento favorável ao Benfica, tinha tudo para ser um bom ponto de partida para novos tempos, devolvendo alguma esperança aos adeptos. Porém, para a história ficará uma rara imagem de Luís Filipe Vieira (habitualmente impassível durante os jogos) de mãos na cabeça perante o desconchavo exibicional que manteve o estado de angústia as hostes encarnadas até ao apito final de Bruno Paixão.
Uma grande prestação do Benfica no Algarve significaria que tudo passava a estar bem? Claro que não. Mas poderia sugerir níveis de confiança em crescimento; ou mostrar sangue novo, capaz de investir a espiral negativa. Nesse sentido, o Olhanense foi, para o Benfica, uma oportunidade perdida para se reencontrar. Segue-se o Manchester United, com todos os perigos para os encarnados decorrentes do facto de ser uma equipa em crise de confiança e defrontar um adversário mais bem apetrechado. Não parece crível que Rui Vitória vá enfrentar José Mourinho sem cuidados especiais no meio-campo, o que nos remete para a ausência certa de Krovinovic (não foi inscrito na Champions) e para o posicionamento de Jonas, sem dúvida o maior talento encarnado, mas que requer que a equipa se posicione em função das suas características particulares. Quanto a Douglas, que no Algarve mostrou gritante carência defensiva, o Man. United é uma prova de fogo tremenda, para o bem ou para o mal. Já Svilar, aconteça o que acontecer, deve ser protegido. Tem talento, parece personalizado, é muito jovem e, aqui chegado, o Benfica só tem que apostar as fichas todas ao guardião belga.

Ás
Fernando Santos
Os números não mentem e o registo de Fernando Santos, em jogos oficiais, à frente da Selecção Nacional é fabuloso.
Portugal, campeão da Europa, pode não passar, amiúde, da mediania na nota artística. Mas trata-se de uma das equipas mais difíceis de derrotar a nível mundial e um competidor feroz, seja contra quem for.

Rei
Lionel Messi
Finalmente Messi teve o seu momento-Maradona, carregou, na altitude de Quito, a Argentina às costas e garantiu a presença da albiceleste no Mundial da Rússia. E se Sampaoli for capaz de recuperar para o melhor onze argentino jogadores como Garay, Aguero, Higuain e Dybala, até pode ser que Messi seja (ainda) mais feliz.

Duque
Gianni Infantino
Se Messi teve, em Quito, o seu momento-Maradona, Gianni Infantino, presidente da FIFA, teve, a propósito de Messi, o seu momento-Blatter. Tal como era próprio do seu antecessor, Infantino disse ao jornal La Nacíon, de Buenos Aires, o que os argentinos queriam ouvir, esquecendo-se de que estava a falar para o mundo inteiro.

Mais 90 minutos para a 'lenda' de André Gomes
«Conforme os minutos foram passando André Gomes foi melhorando e penso que é um jogador que pode dar muito à equipa»
Ernesto Valverde, treinador do Barcelona
André Gomes tem sorte. Se, no futebol, fossem os jornalistas e os adeptos a fazer as equipas, se calhar ainda estava a jogar no Pasteleira. Como são os treinadores, é campeão da Europa e depois de ter jogado no Benfica e no Valência, está há dois anos no Barcelona. No sábado, no clássico como o Atl. Madrid, foi titular, jogou os 90 minutos e acabou elogiado pelo seu treinador...

CR7 e golo não rima mas é verdade!
Cristiano Ronaldo já marcou 410 golos, com a camisola do Real Madrid, em jogos oficiais. Por isso, para que um só golo valha manchete tem de ser, de facto, muito especial. Como foi o caso no Alfonso Pérez, frente ao Getafe, um golo à beira do fim, o seu primeiro em La Liga 2017/18, que valeu três precisos pontos ao Real...

O leão e a 'signora'
O Sporting joga a meio da semana em Turim, frente à Juventus, e tem uma oportunidade de ouro de se afirmar candidato aos oitavos de final da Champions. A vecchia signora está a atravessar a pior fase dos últimos anos, vem de uma derrota caseira com a Lazio, está a cinco pontos do líder Nápoles e a cobrança ao clã Agnelli já se faz sentir. Jorge Jesus, que já foi muito feliz e muito infeliz na Arena da Juve (tanto em resultados como nas opções) tem um mãos um daqueles jogos que pode ficar não só na sua história mas também na do Sporting."

José Manuel Delgado, in A Bola

PS: Será que o Delgado (e outros...) sabem a razão pela qual o Presidente levou as mãos à cabeça?! Terá sido um mau passe do Benfica? Terá sido um erro da nossa equipa? Ou terá sido mais uma asneira do Paixão?!!!

Rodízio tem fim à vista

"Júlio César era a grande aposta, Bruno Varela afirmou-se como a alternativa e agora foi dada oportunidade a Svilar. A questão é simples e pertinente: quem vai jogar com o Manchester United, quarta-feira, na Luz? Aceitam-se apostas. Qualquer uma das opções (Júlio, Varela, Svilar) terá adeptos e será defensável. Vitória decidirá.
Svilar estreou-se e logo no primeiro lance em que foi chamado à acção (um ataque prometedor do Olhanense) mostrou capacidade de decisão, coragem, segurança e eficácia. Esteve sempre à altura dos problemas que o jogo lhe colocou. Rápido a sair da baliza, forte entre os postes, perspicaz na leitura de jogo. Pela primeira avaliação, o jogo de pés (no qual arrisca, sem receios) está por afinar mas, com tudo aquilo que a juventude naturalmente ainda o limita, o guarda-redes belga bem pode aspirar a ser a escolha de Rui Vitória.
A Taça de Portugal teve a alegria da festa (impagável o jantar que juntou a equipa do Vasco da Gama da Vidigueira e os adeptos do V. Guimarães) e o encanto dos tomba-gigantes, expressão que nunca cai em desuso no léxico futebolístico da competição. Desde que os haja, claro. E ontem, houve dois pequenos heróis – Vilaverdense e o Farense – que ‘fizeram Taça’ e ganharam o direito a ter destaque na primeira página do jornal."

Dois vértices não fazem um triângulo

"Por muito talento que se tenha e por muito trabalho que se desenvolva, é sempre indispensável fechar o triângulo mágico do sucesso com o terceiro vértice, o da sorte.
O sábado foi fatal para o segundo grande treinador português a actuar no estrangeiro, Leonardo Jardim, que com o empate no bolso mesmo no fim do difícil embate de Lyon viu a equipa de Anthony Lopes chegar ao triunfo aos 90+6. Ao contrário do que aconteceu ao Mónaco, o rival PSG alcançou a vitória aos 90+3, quando o 1-1 em Dijon parecia firme. Cá está: se a fortuna lhe tivesse sorrido, Jardim estaria agora a 3 pontos dos de Paris e assim ficou a 6, mantendo embora o segundo lugar. Nada que nos espante: afinal, é a diferença entre os quase 300 milhões de euros de saldo positivo das entradas e saídas de jogadores do clube do principado, só no último verão, e os mais de mil milhões ‘derretidos’ pelo PSG desde 2011. Só um grande treinador pode impedir que tal diferença na tesouraria se torne esmagadora dentro do campo e em maio saberemos se Leonardo Jardim terá ou não conseguido um novo milagre.
Mas o terceiro grande treinador português a trabalhar lá fora, Marco Silva, pode gabar-se da sorte que faltou a Jardim, pois a sua boa estrela dos últimos minutos voltou a brilhar, desta feita com o golo sobre a hora que liquidou a preguiçosa equipa do Arsenal. Um penálti duvidoso aos 71 minutos garantia o empate ao Watford, o que já seria bom, mas uma recarga de uma recarga, aos 90+2, assegurou a vitória que coloca os de Marco Silva na quarta posição, com 2 pontos acima de Chelsea, Arsenal e Liverpool. É a chamada sorte que protege os audazes, pois na Premier só tem resultados quem fecha o triângulo mágico.
E guardo algumas linhas para outro sortudo encartado, Fernando Santos, que viu por estes dias Cancelo a integrar-se na manobra vitoriosa do Inter e Nani a recuperar a forma igualmente no triunfo da Lazio no terreno da Juventus. E viu ainda – oh, obra de arte! – Gonçalo Guedes a apontar um golo tremendo, que ajudou o Valencia a chegar à viceliderança da liga. Alguém terá de cair da lista para o Mundial porque não falta gente a comprar bilhete.
A propósito de Espanha, o parágrafo final vai para o Real Madrid, que depois de ter vendido (por 20 milhões de euros), recomprado (por 30 milhões) e voltado a vender (por 80 milhões!) o avançado Morata, surge agora disposto a repetir a dose com Mariano, que cedeu ao Lyon (por 8 milhões de euros, também com cláusula de recompra), deixando de novo os merengues com um único ponta de lança: Benzema. Financeiramente, pode ser mais um caso maravilhoso porque Mariano está a demonstrar, em França, a qualidade que se lhe adivinhava, mas quando, no pico da época, o francês der baixa com as habituais ‘moléstias’, quero ver como Zidane resolve o problema. É uma espécie de filme mudo, Don Florentino."

Alvorada... com o Júlio António

Benfiquismo (DCXXVIII)

90/91

domingo, 15 de outubro de 2017

Nem a "Ofélia" nos parou !!!

Lusitânia 89 - 95 Benfica
19-17, 23-20, 27-32, 20-26

Fim-de-semana vitorioso, na dupla jornada da Terceira!!!
Como era esperado o Lusitânia tem melhor equipa do que o Terceira Basket, e assim foi importante os minutos de 'descanso' que alguns jogadores tiveram ontem...

Estivemos quase sempre em desvantagem, só um excelente arranque no 4.º período nos deu uma vantagem, que depois conseguimos manter até ao final...

Uma nota pelo 'baile' que a Oliveirense deu aos Corruptos, em pleno antro Corrupto: analisando os jogos até agora, parece-me claramente que a Oliveirense poderá ser o nosso principal adversário esta época...!!! Os Corruptos tem demonstrado bastantes fragilidades... e com jogos Europeus pelo meio...

3 pontos !!!

Benfica 3 - 2 Leões de Porto Salvo

Vitória complicada num jogo 'estranho'!!!
O adversário praticamente abdicou de jogar!! Deu a bola ao Benfica, que marcou cedo, mas acabou por indo adormecer tal o 'desinteresse' em jogar por parte da outra equipa!!!
Quando chegámos ao 2-0, o jogo parecia que finalmente estava decidido, errado!!! Um erro na formação de uma barreira, e um contra-ataque directo após um falhanço incrível do Benfica, deixou o jogo empatado...
E acabou por ser, já com 5x4, que o Benfica marcou, com mais um tiro do Raul...

Uma nota ainda para a incapacidade de alguns jogadores do plantel do Leões de PS, efectuarem um jogo com o Benfica, e não se comportarem como porcos nojentos... e como é óbvio com a complacência dos apitadores (e aquele golo mal anulado na 1.ª parte, por suposto bloqueio do Deives...)!!! E são sempre os mesmos... Todos os jogos... Imagino que vá haver Processo Disciplinar, que muito provavelmente vai ser decido na próxima época, como aconteceu esta semana com o castigo ao Formiga depois de ter esmurrado o nosso treinador na Luz, no ano passado!!!! Esta gentalha do Leões de PS devia ser irradiada por desporto... a recorrência dos comportamentos, assim o exige!!!

Mal perdido !!!

Gwardia Opole 26 - 21 Benfica
(10-12)

É muito frustrante ser eliminado por um adversário inferior, depois de mais um jogo onde falhámos uma quantidade enorme de oportunidades só com o guarda-redes pela frente!!! Hoje, as Pontas, foram um desastre... Uma eficácia de finalização horrível!!! O guarda-redes adversário era de qualidade, mas isso não explica tudo...
As limitações do plantel são conhecidas, mas mesmo assim tínhamos equipa para passar esta eliminatória...
Com uma vantagem de '6 golos' ao intervalo, a 2.ª parte foi um desastre, com várias 'secas' de golos durante vários minutos!!! O facto de nos últimos segundos termos marcado alguns golos, recuperando para '1 golo' de diferença na eliminatória, não apaga o que não fizemos antes!!!

Independentemente dos nossos erros, é impossível não falar de mais uma arbitragem absurdamente caseira!!! O facto dos Polacos terem tido somente UMA exclusão no jogo de hoje, é ridículo!!! Nada muda no Andebol, jogos no Leste é sempre a mesma treta... e nós sabíamos....!!!

A única perspectiva positiva que podemos encontrar nesta eliminação, é o calendário. O Benfica tem um plantel relativamente curto, temos tido alguns problemas físicos (hoje o Moreno não jogou), e assim sem Europa...

Este é o primeiro resultado negativo da época, tudo o de positivo que está a ser feito, não desaparece... e na Quarta, podemos regressar à liderança do Campeonato, com um Derby na Luz!

Os fundos e a proibição de TPO (ainda)

"O direito a registar um jogador na respectiva federação, para que compita, é dado, em exclusividade, a um clube, direito esse que decorre do contrato de trabalho desportivo celebrado entre ambos. São os chamados direitos federativos.
Os direitos económicos são tipificados como a importância paga por um clube a outro em face da cessão dos direitos federativos do jogador. É um direito potencial que se gera na transferência do atleta. Os clubes cedem total ou parcialmente os direitos económicos que detêm sobre o jogador, o que faz com que quando os direitos federativos sejam transmitidos para outro clube (em virtude da transferência do jogador, pro determinado montante) aqueles que detêm direitos económicos sobre o atleta, recebem também uma determinada importância. A cedência destes direitos económicos a entidades terceiras (Third Party Owership - TPO), nomeadamente, fundos, intermediários, etc. foi fonte de financiamento para muitos clubes durante muito tempo mas foi proibida pela FIFA em 2015. O fundo Doyen e um clube belga contestaram, nessa altura, perante o tribunal de primeira instância de Bruxelas, a legalidade dessa proibição, tendo sido negado provimento à acção.
Os mesmos protagonistas apontaram à Comissão Europeia, pedindo que fosse analisado o caso à luz do direito europeu de concorrência, matéria à qual aquela instituição é particularmente sensível. A semana passada veio a Comissão a decidir não investigar o caso, por entender não existir matéria relevante do ponto de vista da concorrência e por entender que a existência de influência de entidades terceiras gera conflitos de interesse entre jogadores, clubes e investidores.
Terá sido este o ponto final deste tema?"

Marta Vieira da Cruz, in A Bola

Cadomblé do Vata

"1. Serei o único a não estar optimista com a titularidade do Svilar? Parece-me que ainda ninguém reparou que o SLB joga pessimamente sempre que tem um belga na baliza.
2. A exibição do Douglas deixou-me uma sensação algo agridoce... a atacar parece um caça de combate a voar a dezenas de macht; a defender dá ares de Tupolev soviético proibido de sobrevoar espaço aéreo europeu.
3. Consultei a lista de lesionados e a de convocados e continuo sem perceber a ausência de Grimaldo da equipa titular... ah esperem, "aquilo" na nossa lateral esquerda é o Grimaldo?
4. Os adeptos pediram alterações tácticas e Rui Vitória acedeu aos ensejos da bancada... no pontapé de saída, o Pizzi já não bate um balão para o extremo direito... agora é para o extremo esquerdo.
5. Presto a minha homenagem à cidade mais típica do Algarve, transcrevendo aqui o que disseram adeptos Olhanenses ao pé de mim: "s'esta merda fosse em Olhão o Benfica já tinha cinco caixas de sardinha em cima"... "moh dém's um baile ó Benfica"."


PS: Nem o Tino se lembrou que o Svilar, estreou-se oficialmente, no mesmo Estádio e na mesma baliza, que o Oblak se estreou...!!!

Vamos falar daquela espécie de soutien masculino com que Luisão entrou em campo, (...)

"Svilar
Uma noite para mais tarde recordar. Estreou-se ao serviço do Benfica, tornou-se um dos jogadores mais jovens a atingir esse feito na história do clube, e entrou em campo de mão dada com uma criança que também tinha trazido cartas repetidas dos Super Animais. Como se isto não bastasse, ainda aproveitou a oportunidade para justificar a titularidade. Esperemos que o Arrigo Sacchi de Alverca concorde.

Douglas
Não me sentia assim desde que fui ao cinema ver o Saw. No fundo é isto: dos realizadores que lhe trouxeram “Pedro Pereira”, “Aurélio Buta”, e “Calma, temos o André Almeida”, chega agora Douglas, um lateral brasileiro de 27 anos que tudo fará para matar aqueles que o rodeiam. A cada jogada, Douglas testa a resistência física e mental dos adeptos benfiquistas com um sadismo nunca antes visto. Os adeptos têm uma hora e meia para encontrar a saída do estádio enquanto tentam sobreviver ao mais absoluto horror posicional.

Luisão
As suas pernas e a cabeça há muito que chegaram à terceira idade. Mas chega de falar da sua exibição, que hoje até nem foi muito deprimente. Falemos antes do tronco do nosso capitão, que hoje parece ter aceitado de uma vez por todas as leis da gravidade. Numa atitude a que os americanos em boa hora chamaram zero fucks given, Luisão entrou em campo com uma espécie de soutien masculino, acessório que não víamos desde, bom, nunca o vimos excepto em Seinfeld, episódio 17 da 6ª temporada.
Frank Costanza: "You want me to wear a bra?"
Kramer: "No. A bra is for ladies. Meet...the Bro."

Rúben Dias
Regresso mais ou menos competente, o mínimo que se poderia esperar frente a uma equipa que vem de uma vitória contra o Operário e uma derrota no campo do Oriental. Uma escorregadela aos 46 minutos só não acabou de forma desastrosa porque o adversário directo era o Lukaku de Olhão. Vá, fiquem bem. Até quarta, amigos.

Grimaldo
É um daqueles jogadores cujo passe valorizaria mais nesta fase se não fosse visto em campo com estas pessoas.

Fejsa
Minutos antes do apito inicial, perguntou aos colegas “Ficam bem? De certeza?”. Douglas respondeu de imediato “Sim, cara! Não se preocupa não”. Fejsa lá se pôs a caminho do Algarve Shopping para ver se apanhava uma sessão de Blade Runner 2049. Estava ele descomplexadamente a trincar as primeiras pipocas quando Arnaldo Teixeira lhe pediu para regressar, que a coisa afinal estava tremida. Não dá para confiar, Ljubomir.

Pizzi
Rui Vitória terá achado que duas semanas de descanso era suficiente para Pizzi voltar aos bons velhos tempos. A assistência para golo e os níveis de lucidez acima da média parecem indicar que sim, mas preferíamos tê-lo visto sentado ao lado de Vieira a levar as mãos à cabeça.

Krovinovic
Segundo o nosso correspondente no estádio do Algarve, Krovinovic continua no relvado à procura de linhas de passe. É assim mesmo. É desta ingenuidade que nós precisamos! Acredita, miúdo!

Rafa
Sabes que a coisa está preta quando um dos jogadores mais inconsequentes dos últimos anos consegue ser uma das cabeças mais esclarecidas e objetivas em campo.

Gabriel Barbosa
Genial. Começou com um grande golo num lance estranho que até mesmos os benfiquistas queriam que fosse fora de jogo. A partir daí aproveitou de forma notável o efeito inibidor que a marcação de um golo tem nos adeptos, desperdiçando os quarenta e três lances seguintes com recepções desorientadas, progressões para trás e fintas patéticas. Ainda assim, haverá quem veja ali um reforço. É a magia do futebol - ou qualquer coisa assim.

Seferovic
Tecnicamente, é o único jogador que vem de uma derrota na Luz, mas nem isso explica o estado catatónico em que se encontra. Fica o alerta. Estas pessoas precisam de ajuda. Por vezes nem nos apercebemos ou desvalorizamos os sinais, mas se prestarmos atenção tornam-se evidentes: incapacidade de agarrar objectos esféricos em movimento, tendência para olhar frequentemente na direcção do céu em busca de intervenção divina, movimentos diagonais em forma de círculo. Se virem alguém assim, não o ignorem. Aquele remate desenquadrado é um pedido de ajuda.

Diogo Gonçalves
Um grande remate travado pelo poste, objectividade para dar e vender, profundidade a atacar, e acima de tudo uma grande vontade de ajudar a equipa que, se ele chegar a titular, em breve será confundida com uma enorme vontade de sair por 30 milhões.

João Carvalho
Idem. Mamar.

Chrien
Tenho uma vaga ideia de ter visto este tipo em campo há uns meses e ele me ter parecido bom jogador, mas é uma ideia mesmo muito vaga. Seria ele? Este que jogou hoje não pesca muito.

Rui Vitória
Fez questão de explicar que esta pausa para as selecções seria útil e que vinham aí duas semanas de trabalho intenso. Resta saber qual é o segundo emprego de Rui Vitória."

Benfiquismo (DCXXVII)

Nas Vitórias e nas Derrotas...
Até...

sábado, 14 de outubro de 2017

Vermelhão: Golão e problemas 'antigos'...!!!

Olhanense 0 - 1 Benfica


Jogo que me fez recordar a eliminatória com o 1.º Dezembro o ano passado, a diferença é que no jogo realizado no Estoril, marcámos o golo da vitória nos últimos minutos, e hoje marcámos o golo da vitória nos primeiros minutos (e que golo!!!)... Agora, as dificuldades, os golos perdidos, as mudanças no 'onze'... e até a forma dura e impune como os nossos adversários jogaram, foram praticamente iguais!!!


O Olhanense tem um plantel de II Liga, com alguns jogadores com experiência na I Liga. A jogar assim, vai 'limpar' o CNS (III Divisão) e voltar a subir à II Liga.
Com a longa paragem do Campeonato, os jogadores que não foram convocados para as Selecções precisavam de jogar para não perder ritmo... e assim se explica a titularidade de Luisão, Fejsa e Pizzi... E se calhar, tendo em conta a forma como o jogo decorreu, sem estes, os problemas teriam sido maiores...!!!

Os problemas dos jogos anteriores mantiveram-se: fragilidade nas transições defensivas, e falta de fluidez ofensiva nos ataques apoiados... E se o relvado do José Arcanjo não estava em condições, o relvado do Estádio do Algarve também deixa muito a desejar... e numa equipa como o actual Benfica, tudo ajuda a 'complicar'!!!
Mas além da vitória, aquilo que os Benfiquistas queriam ver era o Svilar (e o Douglas)!!! O jovem Belga - o 2.º mais jovem guarda-redes de sempre no Benfica, o mais jovem da era moderna do profissionalismo!!! -, começou o jogo com uma grande defesa, e manteve a confiança nos restantes minutos... É verdade depois da defesa inicial, não foi muito testado, mas demonstrou 'presença' na baliza... 'transmitiu' confiança, algo que num jogador tão jovem, é um excelente sinal...
Numa defesa que não está a jogar bem, não é fácil 'entrar' e convencer. O Douglas não me surpreendeu: competente com a bola nos pés, mas os duelos defensivos são um 'susto'!!!

Agora temos a Champions na Quarta, com o Manchester United na Luz. Estou com muito pouca confiança para esse jogo. Espero que o Salvio esteja disponível... com o Cervi e o Salvio, a dupla Fejsa/Pizzi fica mais 'protegida'... Mas duvido que o Benfica aguente o jogo com intensidade no máximo!!! Mais uma vez, a questão 'Jonas' vai ser levantada! Sabendo como o Mourinho prepara os jogos, já todos sabemos que o Pizzi (está completamente fora de forma...) será marcado individualmente... A questão é saber o que é que o Benfica vai fazer para contrariar isso?!
Além do Salvio, o Júlio, o Jardel e o Jonas apareceram no Boletim Clínico!!! Além das questões individuais de alguns jogadores, que têm lesões crónicas, e necessitam de ser 'geridos'! É óbvio que existe um 'problema' no Benfica com as lesões recorrentes! Fala-se muito do Benfica Lab, do Departamento Médico... mas pessoalmente, parece-me claro que o problema está noutro 'local': Preparador Físico! Independentemente das lesões, parece-me evidente que a equipa não tem intensidade para 90 minutos, nem com adversários de divisões inferiores!!!

PS: Parabéns Toni... 71 aninhos e que venham muitos mais!!!

Vitória nos Açores...

Terceira 67 - 90 Benfica
17-20, 18-28, 16-20, 16-22

Pela 'primeira' vez esta época, em jogos oficiais, nas competições internas, não chegámos à centena!!! Mas devemos ter em conta, que amanhã temos novo jogo na Terceira, desta vez com o Lusitânia (equipa mais forte do que o Terceira Basket), e portanto o treinador resolveu fazer uma rotação mais 'acentuada' no jogo de hoje, e talvez por isso, 'só' chegámos aos 90!!!!

Vencer...

Benfica 3 - 0 Guimarães
25-17, 25-15, 25-15

Primeira vitória no Campeonato, num jogo que acabou por ser fácil... E que permitiu os primeiros 'semi'-competitivos ao Dusan e ao Mrdak...
Além do Ary, o Zelão não jogou...

Parece que o Benfica está no Mercado à procura de um Zona 4, para colmatar a lesão do Ary... Diria que é obrigatório o reforço do plantel!

Vantagens da juventude e não só

"Nem o amor do público nem a vitória faltaram à Selecção. O resultado foi o que se pretendia e a exibição não desmereceu o apoio daquela gente toda que foi ao futebol na terça-feira e que não se calou durante 90 minutos. Já para os apologistas das claques – daquelas claques "legalizadas" com o fino intuito de dar cultura às massas – faltou uma coisa. É que desta vez não houve Macaco em modo patriótico e oficial como houve no Portugal-Hungria no último mês de Março e no Europeu de França em 2016. Não se sabe, no entanto, se a ausência do doutor Madureira na bancada da Luz resultou de uma instância do Benfica ou de uma disposição da FPF ou de um capricho da PSP ou até – quem sabe? – de uma exigência da Madonna.
As contas dos grandes clubes de futebol são exercícios vultuosos e nada fáceis de interpretar pelo cidadão vulgar. Se, eventualmente, o cidadão vulgar for um adepto vulgar de um grande clube de futebol logo terá a tentação de ver nos balancetes da sua cor aqueles sucessos admiráveis garantindo amanhãs que cantam, enquanto nos balancetes das cores dos outros só verá sinais claros de tragédias. O FC Porto foi o último dos clubes grandes de Portugal a apresentar a suas contas e fê-lo na quinta-feira passada pela voz autorizada do seu administrador Fernando Gomes, o antigo presidente da Câmara Municipal do Porto e não o Bi-Bota de Ouro nem, muito menos, o actual presidente da Federação Portuguesa de Futebol. Para um adepto portista que se preze foi de tal modo empolgante a notícia da compra dos 60% que faltavam para que o passe de Aboubakar fosse 100% pertença do FC Porto que a outra notícia do dia – justamente a apresentação das contas da SAD do clube pelo antigo presidente da Câmara Municipal do Porto – passou totalmente despercebida e, por um lado, ainda bem. É precisamente para isto que servem as agências de comunicação.
Portanto, sobre as contas do FC Porto nada há a dizer. Já sobre uma explicação fornecida por Fernando Gomes – atribuindo "o momento actual" à prática passada de assinar "contratos insuportáveis com jogadores" – não pode deixar de ficar instalada uma dúvida. Estará implícita nas palavras do administrador financeiro do FC Porto uma crítica mordaz à anterior administração do clube sendo que a anterior administração propriamente dita foi a presidida por Américo de Sá no século passado?
Hoje é dia de Taça de Portugal para o Benfica que é o seu legítimo detentor. Diz a imprensa que vai acontecer em Faro a estreia de um rapazinho belga de 18 anos naquele posto de maior importância que é o de guarda-redes. Substituir Ederson não é fácil para ninguém mas, neste caso, a tenra idade pode ser uma vantagem porque serve como atenuante. Sejam gentis."

As lesões do Benfica

"Há vários motivos a contribuir para este cinzento início de época do Benfica e o mais evidente é a quebra de qualidade que resulta das saídas de Ederson, Nélson Semedo e Lindelöf. O nível do guarda-redes é tão assombroso que até Pep Guardiola já veio admitir que "nunca tinha visto uma coisa assim". O lateral-direito, que começou por ser olhado de lado em Barcelona, só precisou de 3 ou 4 jogos a titular para ter o Camp Nou rendido ao seu talento. O central sueco ainda não convenceu os adeptos do Manchester United e a imprensa inglesa, mas Mourinho está seguro do investimento que fez: "De todos os nossos defesas, o Victor (Lindelöf) é o que tem melhor saída de bola."
É impossível uma equipa perder três jogadores deste calibre sem que isso provoque danos. Pode conseguir camuflar o problema durante algum tempo, mas apenas isso. Há outro problema, porém, que já não dá para disfarçar: desde que a época arrancou, em Julho, já se lesionaram praticamente todos (!) os jogadores nucleares da equipa. Rui Vitória tem tido sempre 2 ou 3 ‘titulares’ no estaleiro. O boletim clínico de ontem anunciou mais algumas ‘baixas’ de peso, em especial a de Jonas – que ainda não tinha estado indisponível em 2017/18 mas que ficou em dúvida para o jogo decisivo de 4.ª feira com o Manchester United. E já há quem brinque: "O bruxo Nhaga foi de férias?""

Selecções e jogadores no Mundial

"Esta última jornada de apuramento, das selecções para o Mundial 2018, estava em jogo decisões muito difíceis e complicadas.
Poderíamos, em teoria, ter um Mundial sem Ronaldo, Messi, Falcão, Modric, Buffon, Alexis, entre outros. No Mundial devem estar os melhores jogadores do Mundo. Felizmente, que não aconteceu o pior cenário.
Gareth Bale vai ficar de fora do Mundial, as suas constantes lesões prejudicam o seu rendimento e onde joga, neste caso, na selecção do País de Gales.
Alexis e Vidal também ficaram de fora do Mundial, neste último encontro, o Chile perdeu 3-0 com o Brasil. Uns são bafejados pela sorte e outros pelo azar, parece um Karma. O Chile não é apurado também por problemas processuais, reivindicou e ganhou na FIFA a impossibilidade do paraguaio Nelson Cabrera jogar contra a Bolívia. O resultado de 1-1 entre a Bolívia e o Chile resultou, num 0-3 favorável ao Chile. Todavia, como Nélson Cabrera também jogou contra o Peru (vitória boliviana 1-0). O Peru beneficiou de três pontos extra graças ao apelo do Chile. Deste modo, o Peru teve mais um ponto do que o Chile pelo extra-desportivo. E, assim o Chile ficou de fora do Mundial.
A Holanda também ficou de fora, assim como, Robben e Sneijder. Uma selecção que já deslumbrou o mundo com excelente futebol. Foi 2.ª classificada em 2010 e 3.ª classificada em 2014.
Para além destes jogadores, outros não estarão e respectivas selecções, na Rússia: Oblak, o grande guarda-redes do Atlético de Madrid e da Eslovénia; Aubameyang, avançado do Dortmund e do Gabão; Dzeko, avançado da Roma e da Bósnia; Alaba, do Bayern de Munique e da Áustria; Mahrez, do Leicester e da Argélia; Pjanic, da Juventus e da Bósnia; Mkhitaryan, do Manchester United e da Arménia.
A Colômbia, ao empatar com o Peru, assinou o passaporte para o Mundial da Rússia. Vamos ter o prazer de ver jogar Falcão e James.
O Panamá conseguiu um triunfo histórico sobre a Costa Rica e está no Mundial pela primeira vez (apesar de um golo ilegal).
A Itália tem que disputar um jogo de play-off e o mítico Buffon ainda não está no Mundial. Luka Modric da Croácia só irá ao Mundial em caso de vencer o jogo de play-off.
Ronaldo apesar de um jogo discreto, ajudou Portugal a vencer a Suíça e já está no Mundial. Messi com três golos ao Equador arrumou a questão. Neymar, Cavani e Suárez já estavam apurados e no Mundial. A França com a sua armada e Griezmann vai tentar ser campeã do Mundo e fazer esquecer a derrota, na final do europeu, em casa, contra Portugal.
Dia 1 de Dezembro é o sorteio e Portugal está no pote 1 juntamente com a Rússia (anfitriã), Alemanha (campeã do Mundo), Brasil, Argentina, Bélgica, Polónia e França (pelo ranking da FIFA). 
Estão classificadas as seguintes selecções: Rússia. Panamá, Colômbia, Uruguai, Argentina Arábia Saudita, Irão, Japão, Coreia do Sul, Bélgica, México, Brasil, Alemanha, Inglaterra, Espanha, Polónia, Islândia, Sérvia, Egipto, Nigéria, França, Portugal e Costa Rica.
Desejo de boa sorte para Portugal, que não se deslumbre e se empenhe com afinco. Fernando Santos tem jeito para lidar com os rapazes, consegue ser um misto de duro e flexível. E, ter Ronaldo é um handicap."

Jornal... 3833

Mostra! Mostra! Mostra!

"Octávio salta mais alto e é infinitivamente mais experiente. Saraiva abusa das piruetas.

No último mês, os directores de comunicação dos três "grandes" deram longas entrevistas à imprensa da especialidade enriquecendo os respectivos portefólios com mais material embora muito material seja repetido. Ou não será assim em algum ou alguns dos casos? "Mais uma profissão arruinada por amadores", diria provavelmente aquele velho e cínico jornalista americano Alexander Woolcott se ainda fosse vivo e se se interessasse minimamente pelas arenas do futebol português. Deixemos, portanto, a alma de Wollcott pairar em paz num qualquer recanto do bar do Hotel Algonquin, onde o seu proprietário se divertiu até mais não e em excelente companhia durante a década de 20 do século passado na cidade de Nova Iorque. E já que se vai falando de almas e dos seus legítimos proprietários – pois não é verdade que nos é dada uma alma mal nascemos? –, virá muito a propósito reconhecer que a entrevista do director de comunicação do Sporting bateu intelectualmente e sob todos os aspectos anímicos as entrevistas dos seus congéneres rivais.
Nuno Saraiva explicou por palavras muito suas que o grande problema do pequeno Octávio Machado é que o seu corpo quer "ser do Sporting" mas a sua alma "é do Jorge Jesus". E, dito isto, logo avançou no seu discurso com uma mensagem em cifra: "Era bom que parasse." A questão aqui é só uma: mas "era bom" para quem? Se Octávio "parasse" – com o que quer que seja que ande a fazer – seria bom para o Sporting ou para Jesus ou para Octávio ou para o próprio director de comunicação do clube? Ficou por esclarecer.
Qualquer tipo de confronto entre Nuno Saraiva e Octávio Machado dificilmente poderá não ser encarado pela plateia como uma espécie de concurso de minitrampolim sendo certo que o vencedor será sempre Octávio porque salta muito mais alto, é infinitamente mais experiente e é bem mais gracioso, enquanto Saraiva se esforça como se não houvesse amanhã mas abusa nas piruetas. Aprecie-se, por fim, este último desenho figurativo do "palmelão" que é ícone do futebol português: "Nunca pensei que causasse tanta alergia dizer bem do Jesus. Se quisesse acabar com isto, mostrava as SMS’s que tenho no meu telemóvel. Vou mostrar um dia destes..." E logo gritou o público que vibra com estes concursos:
- "Mostra! Mostra! Mostra!"
Mas Octávio não vai mostrar. Se há profissão que Octávio não pretende arruinar é a de comentador oficial com prerrogativa de escolha de órgão de comunicação social, tal e qual como o presidente do Sporting tão bem explicou recentemente ao país.

Cristiano Ronaldo e os impossíveis
Se o Real Madrid ‘sem ele’ se vê aflito maior é o mérito da Selecção
A abrir: 1 derrota. Depois: 9 vitórias. Foi este o singular percurso da Selecção nesta última campanha. Na realidade, não foi tão singular assim porque a Suíça fez exactamente o mesmo mas ao contrário. Nove vitórias e, a fechar, uma derrota. Verdadeiramente singular foi o caminho da Alemanha: 10 jogos, 10 vitórias. Igual a isto, ninguém fez. Sabendo-se como os alemães levam as coisas todas muito a sério não é de espantar o imaculado da sua série. Também não espantará muita gente o facto de a única derrota portuguesa ter acontecido numa ocasião em que Cristiano Ronaldo não pôde dar o seu contributo à equipa. Talvez tenha sido por isso que, sem ele, perdemos na Suíça o jogo inaugural. Ou talvez não, porque foi "sem ele" desde a meia hora de jogo que se venceu a França no prolongamento da final do Europeu de 2016. Mas, sabendo como o Real Madrid "sem ele" se vê aflito, maior é o mérito da nossa Selecção que, com ele ou sem ele, lá vai conseguindo o que quer. E quer muito."

Benfiquismo (DCXXVI)

Faça Chuva ou faça Sol...!!!

Uma Semana do Melhor... Sou do Benfica!!!

Jogo Limpo... Taça e Champions

Queremos voltar ao Jamor

"A possível estreia de Svilar contra o Olhanense redobra o interesse no jogo e triplica a necessidade de chegar ao êxito.

Em semana recheada de acontecimentos, com impacto mediático assinalável, quase parecia normal a vitória de Portugal, o seu apuramento, e forma como Fernando Santos conduziu, uma vez mais uma Selecção ao êxito. Vencer uma Suíça 100% vitoriosa, não esperar por calculadoras, matemáticas ou play-offs, é de facto algo de novo e diferente. Já tivemos melhores jogadores, já tivemos melhores opções, mas nunca tivemos a organização, a vontade e o compromisso que fazem a diferença na hora do êxito.
Uma nota individual para Bernardo Silva, a qualidade e soluções que acrescenta, fazem dele, a melhor notícia dos últimos anos no futebol português. Dar os parabéns a quem os merece, e dizer obrigado a um seleccionador excepcional é obrigatório, para quem pertence a uma geração em que a desculpa em regra, e o êxito a excepção. Sim, porque sem Fernando Santos nada disto era possível.
Fechadas as selecções, voltam os clubes em dose de Taça de Portugal e Liga dos Campeões. O Benfica vai ao Algarve com os olhos no Jamor. Não é aceitável outro desígnio, para quem detém o título e o ganhou mais vezes. É assim no Benfica, queremos mais, queremos voltar ao Jamor. O Olhanense, merece respeito mas é para vencer.
Noutras bandas, há quem apresente um prejuízo colossal sem grande alarido, há quem diga asneiras em ritmo colossal sem grande embaraço, mas, pelo nosso lado, apenas queremos ver o nosso colosso de volta, o Benfica.
Não conheço as opções de Rui Vitória para jogar amanhã, nem as que irá tomar para jogar na quarta, mas para mim é tão ou mais importante o jogo do Algarve que o jogo da Luz contra o United.
Fica no ar um conjunto de notícias que garantem a estreia do jovem Svilar, que a ser verdade redobrava o interesse na partida e triplicava a necessidade do êxito. Não é mentira que a necessidade, a expectativa e o enredo da contratação do ex-Anderlecht, transformaram o jovem guardião na maior curiosidade e esperança do universo benfiquista. Que se confirmem as expectativas, que se mostre dentro de campo o que se anuncia nas páginas dos jornais porque seria uma das grandes notícias para o futuro. Mesmo que Vlachodimos venha a caminho, e seja uma grande escolha, a verdade é que Svilar já cá está e pode ser opção imediata."

Sílvio Cervan, in A Bola

Alvorada... do Júlio

Decisão absurda com recurso inevitável

"A SAD do Sport Lisboa e Benfica considera a decisão do Tribunal Judicial da Comarca do Porto de determinar como improcedente a providência cautelar por si apresentada como muito grave e absurda num Estado de Direito e que justifica e impõe o inevitável recurso imediato para o Tribunal da Relação.
A confissão clubística do Senhor Juiz que proferiu esta Sentença, evidenciada no primeiro despacho, atenuou a surpresa desta decisão, apesar do carácter inédito de que se reveste e da gravíssima doutrina que pode originar.
O sentido e alcance desta Sentença é verdadeiramente insólito e absolutamente inaceitável, consentindo e legitimando, como consente e legitima, a prática reiterada de crimes, ao invés de defender o Estado de Direito e proteger o bom nome das pessoas e das instituições.
Por tais razões, a Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD, no início da próxima semana e após análise minuciosa dos termos desta decisão, tomará posição pública sobre este processo e outros com ele relacionados."


PS: Hoje recordei-me de uma decisão ainda mais grave do que esta: quando um Tribunal Superior, condenou um Jornal português por difamação, por ter publicado uma notícia verídica sobre o Sporting!!!! Sim, o próprio Tribunal admitia que a notícia era verídica, mas mesmo assim, denegria o nome da instituição!!! O Jornal enviou recurso para os Tribunais Europeus, e o Estado português lá foi obrigado a pagar a indemnização ao Jornal...!!!
Agora, meter estes energumes a pagar do seu 'bolso' as asneiras que fazem é que é mais complicado!!!
Impunidade total, para os propagandistas mentirosos, e para os Juíz de 'bolso'!!!

Sem complacências

"O Benfica até poderá não ser o clube mais poderoso do mundo - só um demente, em evidente estado delirante e sob o efeito de psicotrópicos, poderia afirmá-lo - mas é, indubitavelmente, o maior e melhor clube português.
Assim o dizem todos os estudos de mercado sobre adeptos de futebol aquém e além-fronteiras, o número de sócios, as receitas de quotização, patrocínios, bilheteira e merchandsing e o palmarés conquistado no conjunto das modalidades, nomeadamente o do futebol, mas não só. Só não é um axioma porque o futuro é incerto e talvez daqui a uns mil anos seja outra a realidade, embora me pareça bastante improvável.
Todos os portugueses atentos ao desporto o sabem. Só por fanatismo ou por um mecanismo psicológico de auto-defesa alguém poderá convencer-se do contrário. E, como tal, todos os que representam o Benfica sabem que, para os benfiquistas, as vitórias do clube são uma mera consequência da sua grandeza. A competência e o empenho até poderão ser exaltados quando se justifica, sendo, no entanto, considerados o mínimo exigível a quem tem a honra de envergar a camisola do glorioso.
Trocando miúdos, triunfar é normal, perder é desonroso. Tudo isto é pernicioso. Os nossos adversários invejam-nos, detractam-nos e cobiçam o tanto que conquistámos e conquistaremos. Parecem estar dispostos a tudo, sem olharem a meios, logo têm de ser denunciados e combatidos. 
Ignorá-los até poderá parecer salutar, mas fortalece-os. Não lhes poderemos dar descanso. Como, por exemplo, em meados dos anos 60, quando Paulino Gomes Júnior, então director do jornal, não poupou um presidente leonino durante semanas a fio por nos ter acusado, no Brasil, de sermos um clube xenófobo."

João Tomaz, in O Benfica

Não me esqueço do gel de banho

"Este fim-de-semana, o Benfica está de regresso à Taça de Portugal. É uma competição especialmente acarinhada pela larga maioria dos adeptos. São vários os aspectos que embelezam a Taça: a imprevisibilidade do sorteio, a história da prova e, sobretudo, o sempre animado convívio no Jamor.
Na época passada estive presente pela primeira vez. Foi uma experiência incrível, mas podia ter sido ainda melhor - que pena o senhor da bilheteira se ter esquecido de me avisar de que devia levar apetrechos para me lavar! Como se recordam, enquanto se desenrolavam a final da prova rainha no relvado, nas bancadas decorria um geladíssimo banho público, qual ice bucket challenge. Eu sabia que havia um convívio espectacular nas matas do Jamor, no entanto nunca me tinham falado desde banho de conjunto. Por um lado até pode prejudicar a saúde, mas por outro promove o companheirismo. Ao meu lado, por exemplo, estava um casal idoso que se auxiliava a passar esfoliante nas costas um ao outro. Juro que até houve quem me oferecesse shampoo emprestado, mas tive de recusar porque não era anticaspa - não imito o Ronaldo apenas no voz. O futebol é festa - e também camaradagem.
Este ano, o primeiro obstáculo no caminho para o Jamor é o Olhanense. Tenho péssimas recordações do último confronto com os algarvios. Tudo bem que ganhámos 2-0 com um bis do Lima. Esse jogo até garantiu a conquista do 33, é certo. Mas desafio qualquer um de vós a explicar à minha avó que um jogo onde o Benfica tem a possibilidade de ser campeão é pretexto suficiente para passar o Domingo de Páscoa fora de casa dela. Rumo ao Jamor!
Desta vez, prometo que não me esqueço do gel de banho."

Pedro Soares, in O Benfica

Mais títulos

"A onda vitoriosa não pára. Na semana passada, no curto espaço de três dias, mais cinco títulos conquistados.
As nossas duas equipas de hóquei em patins 'limparam' dois troféus com a habitual classe, entrega e empenho. Pedro Nunes e Paulo Almeida lideram duas das melhores formações da história do Clube. Em Coimbra, provou-se que o SL Benfica tem a melhor equipa nacional masculina e que o título que nos foi retirado foi uma das mais graves e lamentáveis injustiças a que assistimos em lata competição. O triunfo sobre o Sporting são é garantia dos objectivos traçados para a presente temporada. Quando analisamos as perfomances da equipa liderada por Paulo Almeida, esgotamos os adjectivos. Em 22 títulos nacionais disputados, o nosso 'dream team' conquistou 20. Ser 'penta' no Campeonato e na Supertaça, 'tetra' na Taça de Portugal e 'hexa' no Torneio de Abertura é obra! 
Também merecedoras de destaque são as nossas fantásticas atletas do Râguebi feminino, que bateram o Sporting na Supertaça de Sevens.
Ainda no feminino, o que dizer mais acerca da nossa equipa de futsal? Depois da brilhante época em 2016/17, iniciaram a presente temporada com mais uma conquista - Taça de Honra da AF Lisboa - e com uma vitória, no Campeonato, em casa do eterno rival.
A equipa de basquetebol masculino bateu, de forma categórica, o CAB Madeira, e mais uma Supertaça para o Museu Benfica - Cosme Damião. Ansiamos por mais uma temporada mágica. Uma palavra para o andebol. Os dois triunfos na semana passada, no Restelo para o Campeonato, e na Luz para a Taça EHF, são sinais bem claros de que Carlos Resende não brinca em serviço."

Pedro Guerra, in O Benfica