Últimas indefectivações

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Carta ao menino (Jorge) Jesus

"CARO Menino (Jorge) Jesus,

Como sabe, sou seu admirador. Desde Belém.

Sei que este Natal não será tão radiante como há um ano e que tem andado sobre brasas quando, em verdade, deveria estar tranquilo sobre a palhinha. Não sei se é por causa da luz da estrela ou da falta de estrelas (ou estrelinha) na Luz. Percebo a dor da ausência de Maria (Di) e do menor brilho da estrela de David (Luiz). Sabe, por experiência, que, nos momentos difíceis, há sempre um Herodes à espreita. Sendo o nosso mestre da táctica, dispense o burro, mas acarinhe a vaca que dá boa ajuda.

Faltam duas semanas para os Reis e um pouco mais para o fecho do recenseamento de quem chegará à Luz prometida. Folgo por saber que dispensa um pinheiro alto que outros pediram na 2ª circular da Samaria. Espero que as dádivas dos Magos tenham o ouro da inteligência, o incenso da prudência e a mirra da antecipação. E que todos saibam «'aimar' a equipa como se fosse a eles próprios». E digerido o peru do discípulo Roberto, o exorte agora a respeitar as cores do Pai Natal antes que o imperador Júlio César o persiga.

Não ceda à tentação de responder aos gentios que o provocam no norte da Judeia onde há pomares de fruta viçosa, mas não se respeita o Decálogo. Vai receber cartões dos profetas Benquerença e Paixão a convidá-lo para a meia-noite do Galo. Mande-os para o Mar Morto. Ou até para o diabo.

Terá sempre os seus discípulos fiéis e gratos. Prossiga os sermões na catedral e não permita que os vendilhões a descaracterizem. Já tivemos um Messias na defesa, um Salvador no ataque, um Espírito Santo nas costas, um grande Bento e vários Santos, e agora temo-lo a si em carne e osso. Como homem tenho fé, tenho esperança.

Um reconhecido abraço deste crente encarnado."


Bagão Félix, in A Bola






O Indefectível deseja a todos, um

Santo e Glorioso Natal

O leão...

O leão é o maior hamster do mundo, medindo quase 3 metros de altura. Talvez a besta selvagem mais mal compreendida e falsamente condenada, com a possível excepção da amêijoa (que, enquanto condenada como uma bolha disparatada numa concha, é de facto a criatura mais inteligente à face da terra. As amêijoas seriam capazes de criar tecnologias muito além dos maiores sonhos da raça humana - de facto até seriam capazes... se tivessem mãos). Enquanto os leões seriam caracterizados pelos fascistas como máquinas mortíferas sem mentalidade nenhuma, capazes de vos arrancar a cabeça com um som triturador suficientemente alto, são de facto bastante carinhosos, amigáveis e sociàveis.


DESCOBERTA

Os leões foram descobertos no início dos anos 40 por um cientista chamado Earl McPheester, que recolheu vários hamsters para uma experiência altamente complicada com o nome "Vamos ver com quantos hamsters é que consigo fazer malabarismo." McPheester escreveu no seu livro influencial, que ele deu o nome criativo de O Meu Livro Influencial, "Sim, eu tinha este balde cheio de hamsters e de repente reparei que um deles parecia um bocadinho diferente dos outros. Eu fui muito subtil. Duvido que que alguém sem a minha perspectiva altamente científica e treinada iria conseguir notar a diferença. Mas eu notei. Sabem, como alguns hamsters tinham vários metros de comprimento, reparei que um deles tinha quase 3 metros de altura e tinha uma aura espectacular. Ele parecia estar a passar um mau bocado estar ali enfiado no balde. Eu abanei-o um pouco, até que reparei que os seus olhos eram castanhos, enquanto o resto dos hamsters tinham os olhos pretos. Então foi aí que realmente comecei a tomar nota."

Quanto mais Earl estudava este hamster em particular, mais ele reparava que ele era muito diferente dos restantes hamsters. "Ele mordeu-me o braço. Após vários dias, pensei cá para mim, 'Espera lá... os hamstes são vegetarianos!' Eu sabia que algo estava errado. Ele era o único hamster que tinha que parecia não gostar de couves de beterraba e bocados de cenoura. Depois de isto ter acontecido levei o meu filho de quatro anos ao laboratório e aí é que vi o que é que o hamster realmente gostava de comer." Quando lhe perguntaram como é que se sentiu após isto ter acontecido, Earl disse, "Eu realmente não me importei. O puto era um bocado chato e irritante. Mas se o hamster tivesse comido o meu cão... é pá, então aí é que tinha ficado REALMENTE FULO DA VIDA!"


COMPORTAMENTO

Mais vale darem luta. Se isso não resultar, então damos-lhe algo para ocupar os seus últimos 10 segundos de vida. Os leões são muito amigáveis e criaturas fofinhas, apesar do que os média vos tenham enfiado no vosso cérebro após uma lavagem cerebral. Não tenho a certeza porque é que os média iria querer fazer lavagens cerebrais contra mamíferos gigantes, mas eles fazem-no, garanto-vos! Se alguma vez derem de caras com um leão, não tenham medo, não vos irá fazer mal. Eles são geralmente muito amigáveis com outros animais que não são comida, mas eles não aceitam conselhos dos cornudos azulados. Aproximem-se deles à vontade, podem fazer festinhas, dar pontapés, os leões gostam muito. Se vos deitarem a garra, ou vos grunhirem, ou ainda vos matar e vos comer, não tenham medo nenhum. Isto é simplesmente a maneira do leão vos dizer que gosta de vocês. É mais ou menos quando levam uma lambidela de um cão, excepto um pouco mais doloroso. Por outro lado, se virem um esquilo, FUJAM O MAIS RÁPIDO QUE POSSÍVEL! Essas coisas são MAQUIAVÉLICAS, por isso é que até os cães os evitam e teêm ódio por eles. Também tenham cuidado ao dobrarem-se, um dos esquilos pode acabar por vos violar!


AMIZADES COM RATOS

O maior amigo do leão é o rato. O leão gosta de se brincar com ratos e ursos, e até gosta de fazer amor com ratos. Isto pode ser facilmente explicado no filme O Rei Leão no qual o antagonista, Scar, é visto a brincar com um rato enquanto o seu irmão, Mufasa, está a mostrar o seu filho, Simba, a uma data de diferentes animais sem nenhuma razão aparente. Certamente que isto mostra que leões maus, sem razão nenhuma, têm momentos mais afáveis com ratos do que com os da sua própria espécie. E no que diz respeito a acasalamento, as crias que nascem podem ser tanto leões e ratos e ursos, o qual fica dependente da sua genética imprevisível.

Uma das coisas que o típico leão fará nesta vida é encontrar um rato para ser a sua alma gêmea. O leão, juntamente com seu rato parceiro, irão encontrar um casal de humanos casados, e irão tentar dormir todas as noites na cama desse casal. O casal irá provocar uma luta no qual cada um quer que o leão e rato durmam no seu lado da cama. Isto tornou-se num jogo popular para casais. Quando um se levanta de noite, ele ou ela passa sorrateiramente para o lado da cama onde està o leão e o rato enquanto o/a parceiro/a dorme. O jogo por vezes é decidido pelo próprio rato e leão.

Por razões de longevidade, isto é a melhor maneira de ter um leão como animal de estimação (ou até um urso que coma um tipo chamado Pintufas Bufolas - o maior corrupto do século 21). Um casal tem o poder de decidir qual dos ratos e leões podem ficar juntos e fazer bebés que possam dar vida aos ursos.


LEÕES COMO ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

Como os seus primos mais pequenos, os hamsters, os leões fazem excelentes animais de estimação. Um leão cabe facilmente numa jaula do tamanho de uma caixa de sapatos. Simplesmente precisa de ser... dobrado várias vezes. As jaulas de leão são muito compactas e fáceis de carregar e normalmente vêm com tampas fortes, já que que os leões por vezes conseguem arrebantar com as tampas em jaulas pouco fortificadas. Já para não falar no facto que eles possuem garras enormes. Os leões dão-se melhor numa sala com uma temperatura moderada (18 a 26 graus), que tenha uma luz do sol suficientemente forte que possa causar um escaldão perigoso. Por outro lado os tigres gostam da sala um pouco mais fresca.

Tal como animais de estimação, os leões precisam de exercício e divertimento para manter a sua saúde mental e física. Umas rodas de exercício permitem ao leão correr a toda velocidade, se eles se conseguirem enfiar na roda de oito centímetros. Outro objecto comum é a "Bola de Leão," uma bola de plástico gigante no qual um leão pode estar em vários lugares para que possa explorar melhor o mundo fora da sua jaula. Simplesmente mantenham-no longe de objectos que se partam, ou crianças que se possam espalmar facilmente. Como muitos roedores, os leões também são bons jaridneiros e precisam de materiais para isso; tal como um osso de roer ou até uma velhota. Se isso não lhe for dado, o leão pode vir a ter problemas de dentes, já que os dentes iriam continuar a crescer sem controlo e iriam tornar-se demasiado grandes, o que poderia causar desconforto e problemas alimentares.


LONGEVIDADE

A típica duração de vida do leão domesticado é de cinco a seis minutos, já que está enfiado numa jaula do tamanho de um tijolo. Se o seu leão morre, não o despejem pela sanita, a não ser que o cano tenha uma largura de 5 metros. Se for esse o caso, então força no autocolismo.

Mas se o leão encontrar um rato como parceiro/a, então irá viver enquanto o casal estiver casado. O rato viverá o mesmo tempo. Os dois irão manter-se vivos e ficarão juntos desse casal até que se divorciem, que se separem com a intenção de se divorciarem, ou um deles morra. Se a esposa estiver temporariamente hospitalizada, ou se ausentar numa missão militar, viagem de negócios, ou uma outra razão qualquer, e planeia e juntar-se novamente mais tarde, o leão e o rato irão continuar a viver mas irão ser infelizes. Mas se o leão e rato se aperceberem que a separação é permanente, ambos irão morrer pouco depois.


EVOLUÇÃO

Os cientistas não têm a certeza de como é que esta sub-espécie de hamster conseguiu ser tão grande enquanto todas as outras ficaram do tamanho de uma dentadura. Pode ser por causa do tamanho das cenouras da selva africana. "Sim, em tempos pré-históricos, a selva africana era povoada por cenouras gigantes, que andaram pela terra durante 5.6 biliões de anos," diz um cientista, "Portanto, para se poderem alimentar destas cenouras, hamsters da pradaria pré-históricos tiveram que evoluir para serem maiores. Ao fim de um tempo os leões levaram as cenouras à extinção, e ficaram sem comida durante vários dias sem se terem apercebido o quanto os seus dentes eram afiados."

A nome "leão" vem da palavra latina "Leo", o que significa "Banana". Os leões não tiveram esse nome por causa das bananas ou por nenhuma razão em particular. Simplesmente foi-lhes dado esse nome porque a palavra "leão" soa espectacularmente.


ORIGENS

A origem e evolução do leão são duas coisas diferentes. É verdade que os leões evoluíram dos hamsters, mas esta besta magistral teve origens míticas e raízes do qual se pode orgulhar. O estudo da origem do leão é uma área de estudo que cresce rapidamente e está a tornar-se cada mais controversa e relevante na sociedade moderna. O leão é o resultado de um casamento divinal entre fogo e relâmpago. O controlo ou não estas duas forças naturais ao consumir carne de leão é incerto e as opiniões no assunto estão fortemente divididas com largos números de apoiantes ferverosos em ambos os lados.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Aves natalícias

"O período natalício (que não necessariamente o Natal) e o futebol têm em comum uma certa ligação às aves. Desde o peru que se imola para deleite gastronómico ao que se tem de engolir quando o guarda-redes sofre um frango em versão superlativa. Desde o galo enaltecido na meia-noite natalícia e amaldiçoado nos dias em que a bola é atraída pelo íman dos postes.
O que não imaginava era que, na Luz, este Natal ficasse associado a outra ave: a águia Vitória que se costuma exibir no prelúdio dos jogos. No passado sábado, no jogo com o Rio Ave (outra vez a ligação à ave), não houve o voo do passarão, embora tivesse havido o voo das águias que ressurgiram como campeãs. Por este andar e pelas notícias conhecidas, a dita águia vai acabar os seus dias no Desportivo das Aves, travestida de ave de arribação!
Por falar em aves e em futebol, há outras espécies que, de quando em vez, aparecem exuberantes: o abutre e o milhafre, aves de rapina em momentos cirurgicamente escolhidos; o papagaio e o cuco que exprimem toda a sua verve em conferências de imprensa ou fora delas; as aves canoras sempre chilreando para o lado (dos problemas); as aves agoirentas espalhando toda a sorte de desgraças; e a avis rara que, messianicamente, se auto-intitula salvadora de qualquer coisa a começar por ela.
Ultimamente, surgiu também uma nova versão de pavão: jovem, insinuante, enfatuado, com uma visão algo distorcida pela longa plumagem azulada e que gosta de entretenimento dos silvos (ou falta deles) nos relvados. Garantiram-me que, afinal, é um garnisé (geneticamente modificado) que, como o nome indica, é oriundo da ilha de Guernsey e por isso tem ascendência britânica."

Bagão Félix, in A Bola

O futebol tem muitos botões (especulações sobre a sucessão de Villas Boas e da águia 'Vitória')

"PINTO DA COSTA, naturalmente, não se poupa a cautelas e, antecipando, preocupa-se com a sucessão de André Villas Boas. E já escolheu o próximo treinador do FC Porto: Jorge Jesus.
É uma escolha acertada, sem qualquer espécie de dúvida. Jesus é muito competente no que fez e até poderia ser o actual treinador do FC Porto se tivesse dito que sim ao desafio que lhe foi lançado no final da época passada. Mas Jesus optou por ficar no Benfica, renegociando o seu contrato, como lhe era legítimo, e o FC Porto foi buscar André Villas Boas a Coimbra desviando-o do seu caminho para Alvalade.
O futebol arrasta multidões porque tem destas pérolas especulativas que fazem as delícias de todos os adeptos. Tivesse Jesus tido para o FC Porto e, para comemorar os 50 anos do desvio de Eusébio do Sporting para o Benfica, lá teria sido o Benfica que acabava por ficar com Villas Boas com quem chegaria a acordo em menos tempo do que o Costinha leva para abotoar um fato completo.
O futebol, como se sabe, sempre foi um assunto de botões.
Para Pinto da Costa, Jesus tem dois botões muito apetecíveis de descoser: é um bom treinador e é um treinador cuja deserção seria sentida pelos adeptos do Benfica com mágoa.
Neste sentido, o presidente do FC Porto tem vindo a trabalhar com muito propósito. Nunca, desde que Jesus chegou à Luz, falou do técnico em causa com desrespeito ou hostilidade e, fica a aposta feita, será isso mesmo que dirá a Judite Sousa quando for entrevistado na RTP num futuro, vá lá saber-se, mais ou menos próximo.
Ainda esta semana, numa entrevista concedida à Rádio Renascença, Emissora Católica Portuguesa, Pinto da Costa voltou a elogiar o treinador do Benfica e isentou-o de culpas do mau arranque do campeão nesta temporada. Estão a ver, não estão?
Aliás, o presidente do FC Porto demorou-se dez vezes mais a falar do Benfica do que do FC Porto. Praticamente só não falou sobre o problema da águia Vitória e não deixa de ser incrível como é que o jornalista entrevistador não se lembrou de lhe perguntar a sua opinião sobre o referido caso zoológico.
E mais lhe valia ter falado sobre a águia Vitória - ...se o Benfica fosse o Sporting até já lhe chamaríamos de águia «podre»... - do que ter enveredado pela aritmética especulativa, como se uma coisa destas fosse possível. Disse Pinto da Costa à antena católica que se há coisa que lhe agrade «é jogar em último lugar» porque assim dá «a felicidade de, durante 24 horas, estarem a 5 pontos».
Ora fez mal as contas e contra si próprio.
Pois se o FC Porto ainda não jogou é porque o jogo ainda não começou e, que se saiba, os jogos quando começam estão sempre empatados, 0-0, o que vale desde logo 1 ponto para cada equipa. Portanto, se o Benfica, jornada a jornada, conseguir ganhar na véspera do jogo do FC Porto fica a 6 e não a 5 pontos do seu adversário. Ou não é assim?
O mundo do futebol tem dois novos grandes temas para seguir com fervor mediático. O evoluir das relações entre José Mourinho e Jorge Valdano, no Real Madrid, e o evoluir das relações entre Costinha e José Couceiro, no Sporting. Mourinho, à partida, parece o mais seguro de todos até porque já tem uns bons meses de casa.
Couceiro, por exemplo, ainda nem entrou ao serviço e já Carlos Janela, com quem trabalhou na SAD do Sporting em 1998, veio recordar que o evoluir das relações entre os dois no século passado não foi nada agradável. Janela, que aparentemente tem boa memória, disse mais: que o facto de Couceiro ter imposto as contratações de Renato, Leão e Damas não ajudou muito a alegrar o ambiente em Alvalade.
Ninguém sabe como vão evoluir as relações entre Mourinho e Valdano nem, muito menos, que trocas de acusações poderão vir a fazer entre si.
No caso de Costinha-Couceiro torna-se mais fácil todos especularmos com os nossos botões. Imaginem-se as trocas de acusações entre o homem que contratou Leão, Damas e Renato contra o homem que contratou Tales, Zapater e Hildebrand. E vice-versa.
NO fim-de-semana passado o Benfica venceu Rio Ave por 5-2 e jogou bem. Ou seja, ao longo dos 90 minutos jogou mais tempo bem do que o tempo em que jogou assim-assim. É um progresso. Aliás, excepção feita ao desastre na Liga dos Campeões, o Benfica tem vindo a progredir. Anteontem, nas páginas deste jornal, o Fernando Guerra explicava que se o campeonato «tivesse começado à 5.ª jornada, O Benfica seria primeiro com 27 pontos, e o FC Porto segundo, com 26 pontos».
O Rio Ave também jogou bem. O João Tomás jogou ainda melhor e até marcou dois golos. Trata-se de um excelente ponta-de-lança e já tem 35 anos. Marcou o seu segundo golo de grande penalidade. Mandou o guarda-redes para um lado e a bola para o mesmo lado, só que Roberto chegou tarde.
Ainda ficámos todos à espera que o árbitro o mandasse repetir o pontapé. Teria a sua graça. Mas os árbitros portugueses não têm sentido de humor.
AGORA que acabou a época de futebol nos EUA, David Beckham, em férias dos L.A. Galaxy, mostrou desejo de jogar até à Primavera na Europa para não ganhar peso nem perder a forma. Beckham, que tem a mesma idade de João Tomás, ainda sonha com a selecção do seu país o que só lhe fica bem.
Segundo a imprensa britânica, o jogador chegou ao ponto de mostrar publicamente desejo em alinhar pelo Bayern de Munique, não descartando também o interesse em fazer uma perninha ou no Benfica ou no Olympique de Marselha.
Que venha Beckham para o Benfica! E imediatamente teremos resolvido o problema da sucessão da Vitória. Com uma Vitória Beckham na Estádio da Luz quem se lembraria mais de uma simples ave espanhola?
E nem seria preciso pôr a Vitória Inglesa a fazer rappel desde o topo da bancada até à relva.
Fica, no entanto, a sugestão.
O espectáculo resolve-se facilmente com roldanas. E com botões de aço.
NA segunda-feira, foi-se embora o Aurélio Márcio. Tinha 91 anos. Foi um homem com um sentido de humor pragmático. Nunca deixava escapar uma oportunidade de explicar aos poetas líricos do futebol como é que as coisas, na realidade, se passam.
Era um prazer vê-lo, contido, very british a ouvir os outros a falar de um jogo de futebol.
Alguém, por exemplo, entusiasmava-se com a descrição plena de metáforas de uma jogada de um extremo, que fintou o adversário, foi à linha e centrou... uma coisa bestial. E o Aurélio Márcio, sem descruzar os braços, ouvia, ouvia e depois perguntava: «Então mas não é para isso mesmo que lhe pagam?» E acabava-se ali a conversa. Desligava-se o botão, compreendem?"

Leonor Pinhão, in A Bola

Objectivamente (papagaio)

"Há um novo 'papagaio' que vestirá de 'azul e branco' para o resto da vida. Chama-se Jesualdo Ferreira e ainda não parou de dar entrevistas desde que saiu da equipa que ganha campeonatos ligas e afins com grandes ajudas de árbitros, CD e CJ. A última foi para elogiar - a muito custo, diga-se - o André Boas que conseguiu novo recorde de jogos sem perder como se isso fosse impossível enquanto existirem Olegários, Sousas e Elmanos! Uma vergonha este fraco treinador que arrumou o Málaga em dois meses e já conseguiu a proeza de tirar o Panatinaikos do primeiro lugar do campeonato grego em apenas três semanas! É impressionante o carinho que os amigos jornalistas do Porto lhe dispensam!
Dá entrevistas quase todas as semanas, se não é por isto é por aquilo. E não mostra trabalho, o que seria se conseguisse bons resultados como outros, como o Nelo Vingada, p. e., que não pára de ganhar títulos por todos os continentes onde passa!
Mas é assim este miserável ambiente no futebol português onde os compadrios continuam a ditar leis!
'Mais vale cair em graça que ser engraçado', como diz o velho ditado. E este Ferreira caiu mesmo em graça dos 'amigos' do Porto que têm sempre o seu número de telefone à mão para lhe arrancar uma declaraçãozita com críticas aos rivais do FCP. Mesmo com o ar carrancudo consegue simpatia q.b. para dar manchetes a 'O Jogo' com frases de género: 'Assim também eu... o Benfica não está a jogar nada e por isso é fácil ao André bater o meu recorde!...' Entretanto, p 'amigo' jornalista insiste: 'Mas você não teve o Hulk e o FENOMENAL Sapunaru?!'.'Pois, mas o problema foi a instabilidade que esse processo provocou na equipa!' Eu imagino a conversa em 'off' !!! Vá aí mais uma ajudinha a lavar a imagem deste genial treinador! Por aqui não esqueço a humilhação que o Gondomar provocou na Luz, eliminando o Benfica da Taça de Portugal. Era ele o genial treinador do SLB!"

João Diogo, in O Benfica

Qual FC Porto?

"Já aqui elogiei várias vezes a equipa do FC Porto. É uma equipa possante, com um ataque temível, uma defesa muito dura e um meio-campo que em geral funciona.

Só que, sem se perceber bem porquê, esta equipa às vezes desaparece do campo, passando do brilho à mediocridade num abrir e fechar de olhos.

O FC Porto foi brilhante no modo como cilindrou o Benfica, não lhe dando a mínima hipótese. É portanto inteiramente justo estar à frente do campeonato. Mas não é menos verdade que o avanço portista podia ser muito mais curto. Tenho na memória dois jogos que valeram seis pontos – e que podiam ter valido só um ou dois.

Logo no primeiro jogo do campeonato o FC Porto ganhou os três pontos com um penálti inacreditável aos 84 minutos. E no jogo com o Setúbal marcou o seu único golo através de um penálti-fantasma – tendo o árbitro anulado à beira do fim um penálti limpo do Setúbal!

Portanto, o FC Porto podia só ter três ou quatro pontos de avanço sobre o Benfica.

E no domingo passado, em Paços de Ferreira, voltou a ser uma equipa feliz: marcou um golo na sequência de um livre duvidoso, viu o adversário falhar várias oportunidades de marcar – e acabou por arrumar o jogo num penálti caricato.

Perante isto, coloca-se a seguinte pergunta: qual é o verdadeiro FC Porto – o que esmagou o Benfica ou o que foi vulgarizado na segunda parte pelo Setúbal e pelo Paços de Ferreira? E qual vai ser o FC Porto de 2011: um Porto possante e goleador ou um Porto triste e apagado, a precisar que os árbitros lhe ponham a mão por baixo?"

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Triste País...

Correia dos Santos, e Aurélio Márcio deixaram o mundo dos vivos nos últimos dias, um Sportinguista, outro Benfiquista, um atleta, outro jornalista, ambos com carreiras dignas, e honestas, que honram os seus nomes, e as suas famílias. Ambos conseguiram reconhecimento Mundial, um patinando, o outro escrevendo, ambos atingindo patamares de excelência, afirmando-se sempre pela positiva, com mérito, e brio. No caso de jornalista ainda podemos acescentar aos adjectivos: 'soldado' da liberdade, contra a censura - que falta fazem exemplos destes no actual panorama da (des)comunicação social desportiva portuguesa.
Mas em Portugal estas caracteristicas não são suficientes para se ser 'mediático', e assim com a morte de outra figura pública desportiva, o desaparecimento dos dois primeiros passou para segundo plano!!!
Do senhor Monteiro não se sabe se alguma vez deu alguma coisa de positivo ao futebol, ao desporto, ao Direito, ou a outra coisa qualquer. Alimentou ódios, mentiu, foi malcriado, ofendeu pessoas e instituições, defendeu activamente organizações criminosas... qual fiel canino, que mesmo depois de levar pontapés do 'dono', continuou sempre a 'abanar a cauda', sempre que o senhor Costa 'aparecia'!!!
Neste triste cantinho, uma figura destas, mesmo na hora da morte, conseguiu 'ganhar' em protagonismo a dois enormes 'profissionais' do desporto português!!! Tanto na comunicação social generalista, como na desportiva (se a 'outra' se pode desculpar a ignorância, a desportiva é indesculpável)!!!
E depois a gente ainda se queixa do estado do futebol em Portugal, quando são estes os critérios de reconhecimento público pelos serviços prestados. Com exemplos destes...!!!

(E)ternamente Eusébio

"Faz hoje, 17 de Dezembro exactamente 50 anos que Eusébio chegou a Lisboa. Muitos textos laudatórios dispensei ao ídolo, ao amigo, ao padrinho de casamento. Basta-me, para tanto, o recurso ao meu arquivo que só ele poderia hegemonizar.
Veio de Lourenço Marques, da então África Oriental portuguesa. Ou será que veio do outro mundo? Eusébio, encurralado pelo colonialismo, no bairro da Mafalda, com aura quase angelical, pés descalços, corpo de vento, alma gentil, sangue de bola.
'I have a dream', terá dito, como Luther King, à chegada a Lisboa, menino ainda, disputado pelo Sporting, fiel ao Benfica. Dizia sim, diziam não. Dogmatizava a bola. Rajada fatal. Batuta de génio. Sedução hipnótica. Deus nativo na Luz.
Antes dele, só crença. Formou-nos o gosto, fez-nos exigentes. Culposamente, Eusébio era Portugal, era todos nós sendo apenas ele. Jamais houve um jogador tão sectariamente sublinhado. Gostava de discursar em campo, fazendo das consoantes passes e das vogais golos. Uma das poucas personalidades planetárias conhecidas pelo nome próprio.
Foram Bolas de Ouro e de Prata. Botas também. Campeonatos muitos. Em Portugal, na Europa, no Mundo. Foram mais de mil remates com rótulo certeza, nesse prazer animal, a caminho da bíblia da bola. Entre ele e os demais havia tantos fusos de distância. Só não conquistou a liberdade para marcar quando quisesse. Esteve tão próximo como os outros tão distantes. Humildemente, pediu desculpa. Por isso era grande, por isso Eusébio é o maior."
João Malheiro, in O Benfica

Obrigado, Eusébio

"Já alguém terá feito esse exercício mental? O que seria o futebol sem Eusébio? Chegou a Lisboa há 50 anos e, com ele, tudo mudou. O Benfica? O Benfica e Portugal. Mesmo a bola planetária passou a referenciar uma das suas maiores divindades.
De Eusébio está tudo dito, mas tudo tem de ser sempre dito. Eusébio foi uma espécie de milagre neste país triste e envergonhado da década de sessenta. Transformou o Benfica num clube mítico. Em tempo de ditadura, colocou Portugal no mapa afectivo. Foi tudo por nós, sendo apenas ele. Sempre disse que antes de saber que me chamava Malheiro, já sabia dizer Eusébio, já sabia quem era Eusébio, já sabia que o meu ídolo era Eusébio. Só não sabia que, alguns anos volvidos, Eusébio estava no leque restrito dos meus melhores amigos, só não sabia que Eusébio haveria de ter a sua biografia assinada por mim, só não sabia que Eusébio seria padrinho de um dos meus casamentos, só não sabia que com Eusébio viria a servir o nosso Benfica.
Um dia, ainda no começo da década de 90, num jantar que organizei na Costa de Caparica, estava a nossa forte e arreigada amizade numa fase embrionária, Eusébio pediu-me um autógrafo. Fiquei apopléctico. A mim? Que troca absurda de factores era essa? Percebi então, emocionadamente, que só a humildade faz os grandes. Por isso é que Eusébio é tão grande. Por isso também percebi que só humildemente poderia continuar a ser credor da sua bênção amiga. Até porque, a seu lado, a minha pequenez me engrandece."

João Malheiro, in Destak

Artur Correia

"Quis voltar a falar e falei, quis voltar a andar e andei, quis voltar a ter uma vida normal e aqui estou hoje a falar-vos do Benfica e da minha experiência." Para todos aqueles que já o ouviram a recordar os momentos de competição ou simples curiosidades é mais fácil perceber a grandeza do seu benfiquismo. Raras são as experiências de tamanha força, coragem e persistência como a de Artur Correia. Francamente, não conheço nenhuma. No aniversário da Casa do Benfica de Vendas Novas, Artur emocionou a plateia, fez chorar a maioria com exemplos de vida e de benfiquismo. O vice-presidente para as Casas, Domingos Almeida Lima, Juan Bernabé e eu ouvimo-lo incapazes de suster a comoção. Evocando os adversários, destacou as diferenças para definir o que é ser do SLB. E naquela tarde ficou claro o que é Ser Benfiquista... Ser Benfiquista é ter crescido com símbolos da grandeza de Artur Correia, homens que respeitavam o Clube, o emblema, a bandeira, a história, o País e os Portugueses.
Homens que serviram o Benfica sem se servir dele. Aos 29 anos, quando ainda tinha muito para oferecer ao futebol português, ele que era um dos melhores laterais-direitos da Europa, viu a sua carreira bruscamente terminada. Era um jogador incansável, que corria durante 90 minutos sem mostrar quebras de rendimento. Ninguém apostaria num fim tão antecipado por causa de um acidente cardio-vascular-cerebral. O comum dos mortais ter-se-ia curvado aos sinais do destino, ter-se-ia fechado e provavelmente definhado com o passar dos anos. Mas Artur Manuel Soares Correia ainda hoje não é comum, felizmente para ele e para o Clube onde escreveu as mais importantes páginas de glória. Foi vencendo as adversidades, ganhando batalha após batalha e hoje consegue passar a mensagem triunfal de quem alcançou o impensável. O infortúnio só o fez dar mais valor aos princípios e às pessoas que nunca o abandonaram e à instituição que o apoia. Até nisso este Clube é diferente. Fez-se grande com jogadores como Artur Correia e agora retribui, dando-lhe o que merecem.
Ser Benfiquista é ter heróis como tu, Artur."

Ricardo Palacin, in O Benfica

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Derrota com sabor a Vitória !!!



Com a derrota do Lugano na Bulgária passámos à próxima fase da Eurochallenge, vamos jogar mais 6 jogos, com mais 3 viagens complicadas, e como é óbvio o grau de dificuldade vai aumentar...
Vencemos os 3 jogos em casa, mas as 3 derrotas fora de casa, todas elas com diferenças grandes, deixam o aviso que as aspirações são limitadas. Aquilo que a equipa já alcançou tem que ser considerado como bastante positivo...


Vamos encontrar os seguintes adversários:

-NORRKÖPING DOLPHINS (Sue)

Mais fácil do que se pensava...


segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

NeoBlanc 14

Tabela Anti-NeoBlanc:

Benfica......... 30 (-9)... 39
Corruptos..... 38 (+8)... 30
Sporting........ 25 (+4)... 21
Braga............ 20 (+1)... 19



'Vira o disco e toca o mesmo !!!' É o lema. Tudo feito com a complacência, daqueles que deveriam exigir um Campeonato 'limpo'!!! A cobardia, e o medo são tão evidentes (na melhor as hipóteses, porque se não é medo então tudo é feito com a intenção clara de branquear!!!), que mesmo quando acontece um Roubo do tamanho do Evereste, como esta semana aconteceu em Paços, ninguém assume a obrigação ética, e deontológica de informar o público. Foi 'massacrante' ouvir todo o dia, em diversos órgãos de comunicação social, principalmente nas televisões, palavras como: 'penalty contestado pelo Pacenses.'!!! Mais nada!!! Ninguém teve a decência de assumir que o penalty do David Simão não existiu. Quando o Benfica é supostamente beneficiado (normalmente na Taça da Liga!!!) fazem-se primeiras páginas, 'abrem-se' telejornais, quando o Clube assumidamente Corrupto é beneficiado, semana após semana, descaradamente, à vista de todos, SILÊNCIO...!!!
Agora mais uma vez, após uma vitória do Benfica, em vez de se falar positivamente sobre o Benfica, tenta-se arranjar outro assunto, desta vez é a Águia Vitória, e sobre este assunto não se importam de fazer 'barulho'...!!!



Na Catedral apesar da indiscutivel vitória, os erros foram muitos. Depois de um famoso Estrela-Benfica, onde este Hugo Miguel marcou 2 penalty's a favor do Benfica (no primeiro a falta existiu, mas foi fora da área. O segundo foi bem marcado), e 1 contra (não existiu). A partir desse momento esta personagem 'sinistra' profundamente incompetente ficou sem condições de arbitrar jogos do Benfica. Pois como é habitual, na altura 'fabricaram' um Circo 'Mentiroso' à volta desse jogo, 'vendendo' a ideia que a arbitragem tinha sido escandalosamente favorável ao Benfica. Desde dessa altura que tem tentado 'apagar' essa imagem de 'Benfiquista', inclusive em jogos particulares como o Benfica - Atlético de Madrid!!!
-Golo bem anulado ao Saviola.
-Penalty evidente sobre Coentrão. Joelhada do Tarantini. Só o Santolas do Laço não viu...!!!
-Penalty contra o Benfica mal marcado. Não existe fora-de-jogo do Mendes, no momento do cruzamento estão 3 jogadores do Rio Ave em fora-de-jogo, mas o extremo está em jogo. O toque de cabeça do David Luíz é completamente inconsequente, o que conta é o momento do cruzamento do Bruno Gama. Depois a bola bate claramente no peito do Coentrão, e não toca em nenhum dos braços do Fábio. Eu até admito que o fiscal-de-linha tivesse dúvidas, em 'tempo real' o lance é 'complicado', mas após ver as repetições na televisão continuar a insistir que é penalty, é de uma extraordinária canalhice...!!!
-David Luíz faz falta sobre o Paulo Santos no 5º golo do Benfica. É uma 'faltinha', mas é falta, o David move-se para 'atrapalhar' a vida ao adversário, o contacto existe, não é provocado pelo Paulo Santos, é dentro da pequena área, portanto é falta. Não me parece que o Paulo Santos tivesse hipóteses de chegar à bola, mas isso também não interessa...!!!
-Vários fora-de-jogo mal assinalados para as duas equipas, pelos dois árbitros auxiliares. Numa situação o João Tomas ainda atirou a bola ao poste, mas o fora-de-jogo já tinha sido erradamente marcado. Na última jogada do jogo o João Tomas também não estava em fora-de-jogo, o nosso ex-goleador chegou a rematar à baliza, mas a bola foi ao lado. Para compensar na jogada que permite ao Roberto a defesa da noite, o João Tomas estava fora-de-jogo mas nada foi assinalado.
-O Santola do Laço, no seu monologo cobarde 'tentou' inventar várias expulsões ao David Luíz, mas como já habitual a razão não lhe assiste. O David 'atinge' a cara do Wires (creio ser este!!!), mas sem qualquer intenção, aliás o Vila-condense já está em queda, com a cabeça em baixo, o David está de costas para o adversário, ganha posição e limita-se a proteger a 'linha' da bola. Na parte final do jogo, o David dá um 'encosto' ao João Tomas sem bola, para impedir a sua desmarcação, mas só o jeito para o teatro do Jardel de Coimbra é que transformou um lance normal, num lance supostamente duvidoso. No pior dos cenários seria um amarelo, nunca um vermelho, porque não existe agressão... A existir agressão é logo no início da partida quando o João Tomas dá uma bofetada no David, mais tarde estranhamente o João Tomas voltou a reincidir atingindo o Roberto com o cotovelo sem qualquer necessidade...
-Uma nota para os 'critérios', mais uma vez faltas à entrada da área do Rio Ave não 'existem', no início da segunda parte, na mesma jogada existiram duas seguidas sobre o Salvio. Nos 5 minutos que antecederam o primeiro golo do Rio Ave, existiram pelo menos 3 faltas, praticamente consecutivas a meio-campo favoráveis ao Benfica que não foram marcadas, a mais evidente sobre o Javi Garcia.
adenda: Uma nota para o feliz regresso do António Pires Vicente aos comentários na Benfica TV. O Benfica não pode estar refém das campanhas dos anti-Benfica. Recordo que o António Pires Vicente no Guimarães-Benfica, em directo, afirmou que o penalty sobre o Carlos Martins não existiu, enganou-se, também tem direito, eu até prefiro este tipo de 'enganos' contra o Benfica na Benfica TV, do que os 'enganos' a favor do Benfica, dão credibilidade, podemos até dizer sem exageros que a Benfica TV é mais 'honesta', do que a Sporttv, a SIC, a TVI, e a RTP!!! Que sobre a capa da independência manipulam constantemente a realidade. Sem vergonha de assumir o nosso Benfiquismo, a Benfica TV deverá manter-se o mais objectiva possível nas analises aos jogos.
Resumindo, fomos mais uma vez prejudicados nos penalty's, ficou 1 por marcar a nosso favor, e foi 1 mal marcado contra. No final do jogo, quando já não 'contava' lá se 'enganou' a nosso favor no 5º golo!!!






O jogo de Paços começou a ser jogado uns dias antes, quando o puto das Birras, ficou 'chateado' porque o adversário anunciou que queria ganhar!!! Onde já se viu, um Presidente, um treinador, ou mesmo um grupo de jogadores, demonstrar desejo de ganhar uma partida!!! Obviamente os Caixinhas de Leiria são muito mais 'simpáticos', vão a jogo para 'perder'!!! E até são recompensados com classificações interessantes!!!
-Primeiro golo dos Corruptos. Curiosamente as imagens até não esclarecem na totalidade, eu até posso admitir que não existe fora-de-jogo, agora estão vários jogadores corruptos em fora-de-jogo, o Otamendi aparece por trás deles, neste tipo de situações o fora-de-jogo é quase sempre marcado. A recomendação para beneficiar o ataque em caso de dúvidas existe, mas nunca é seguida, excepto se for conveniente!!! Além disso tudo, a falta que dá o livre é extremamente duvidosa, é das tais que favor do Benfica nunca são marcadas...
-Walter deveria ter sido expulso. Nem todas as situações de mão na bola são merecedoras de amarelo. Mas agarrar a bola para impedir a marcação da falta dá amarelo. Se o 'Martelinho' tivesse levado amarelo, se calhar segundos depois quando 'arrancou' pela raiz um adversário tivesse levado o segundo amarelo, e correspondente vermelho!!!
-Remate de Roldon, terá Rolando jogado a bola com a Mão?!!! Curiosamente as repetições deste lance 'desapareceram'!!! É um caso, que nem sequer chega a ser, por ausência de imagens. Um cruzamento da direita, o Nelson Oliveira amortece de cabeça, e o Rondon remata enrolado, o Rolando 'mergulha' à frente da bola, e consegue 'amortecer' a bola para defesa fácil do Helton. O remate é à 'queima', mas se a bola bater na Mão é penalty, porque usa os braços para tapar 'ângulo' !!!
-Pisadela de Filipe Anunciação a Givanildo. Dá ideia que ficou um penalty por marcar, mas como o Givanildo não 'rebolou'...
-Anedota da jornada, David Simão dá um pontapé na bola, e o Corrupto Frutado, marca penalty!!! Já vi muitos 'roubos', mas nunca nada parecido com este!!! O Paços nesta altura já merecia o empate, estava farto de falhar golos, nada melhor que um penaltyzinho para acalmar os 'corações'!!! Aqui a falta que está na origem do livre também deixou muitas dúvidas...
É daqueles jogos, onde os erros tornam impossível 'imaginar' qual seria o resultado, sem os 'desvios' já descritos...









Na Pedreira nada a assinalar, a não ser a anunciada saída do treinador dos Corruptos D !!!


Em Setúbal, nada a assinalar de significativo além de uns fora-de-jogo mal assinalados ao Setúbal. Podémos também assistir às capacidades teatrais 'esplêndidas' dos Lagartos. Ainda me lembro quando o João Pereira era o inimigo numero 1 em Alvalade, após a expulsão do Hugo Viana num jogo para a Taça na Luz, hoje fico abismado quando o mesmo jogador rebolou, rebolou, rebolou, e ainda guinchou, quando ninguém lhe tocou, tentado 'sacar' o vermelho ao Valdomiro, e os mesmos adeptos Lagartos ficam 'derretidos' com tanta 'genica'!!!



Anexos:


Benfica

1ª-Académica, Prejudicados, Com 3 pontos
2ª-Nacional, Prejudicados, Com 3 pontos
3ª-Setúbal, Prejudicados, Sem influência no resultado
4ª-Guimarães, Prejudicados, Com 3 pontos
5ª-Sporting, Nada a assinalar
6ª-Marítimo, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
7ª-Braga. Nada a assinalar
8ª-Portimonense, Prejudicados, Sem influência no resultado
9ª-Paços Ferreira, Beneficiados, Sem influência no resultado
10ª-Corruptos, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
11ª-Naval, Prejudicados, Sem influência no resultado
12ª-Beira-Mar, Prejudicados, Sem influência no resultado
13ª-Olhanense, Prejudicados, Sem influência no resultado
14ª-Rio Ave, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado


Corruptos

1ª-Naval, Beneficiados, Com 3 pontos
2ª-Beira-Mar, Beneficiados, Impossível de contabilizar no resultado
3ª-Rio Ave. Beneficiados, Com 2 pontos
4ª-Braga, Beneficiados, Com 2 pontos
5ª-Nacional, Beneficiados, Impossível de contabilizar no resultado
6ª-Olhanense, Nada a assinalar
7ª-Guimarães, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
8ª-Leiria, Prejudicados, Sem influência no resultado
9ª-Académica, Nada a assinalar
10ª-Benfica, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
11ª-Portimonense, Nada a assinalar
12ª-Sporting, Prejudicados, Com 2 pontos
13ª-Setúbal, Beneficiados, Com 3 pontos
14ª-Paços de Ferreira, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado


Sporting

1ª-Paços de Ferreira, Nada a assinalar
2ª-Marítimo, Nada a assinalar
3ª-Naval, Beneficiados, Com 2 pontos
4ª-Olhanense, Beneficiados, Com 1 ponto
5ª-Benfica, Nada a assinalar
6ª-Nacional, Nada a assinalar
7ª-Beira-mar, Nada a assinalar
8ª-Rio Ave, Nada a assinalar
9ª-Leiria, Prejudicados, Sem influência no resultado
10ª-Guimarães, Beneficiados, Sem influência no resultado
11ª-Académica, Nada a assinalar
12ª-Corruptos, Beneficiados, Com 1 ponto
13ª-Portimonense, Nada a assinalar
14ª-Setúbal, Nada a assinalar


Braga

1ª-Portimonense, Nada a assinalar
2ª-Setúbal, Nada a assinalar
3ª-Marítimo, Beneficiados, Com 2 pontos
4ª-Corruptos, Prejudicados, Com 1 ponto
5ª-Paços de Ferreira, Nada a assinalar
6ª-Naval, Nada a assinalar
7ª-Benfica, Nada a assinalar
8ª-Olhanense, Beneficiados, Sem influência no resultado
9ª-Rio Ave, Nada a assinalar
10ª-Beira-Mar, Prejudicados, Com 2 pontos
11ª-Guimarães, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
12ª-Nacional, Beneficiados, Com 2 pontos
13ª-Leiria, Nada a assinalar
14ª-Académica, Nada a assinalar

domingo, 19 de dezembro de 2010

Ansiedade

"A equipa de futebol do Benfica e, por contágio, os adeptos benfiquistas, têm vivido esta época momentos da maior ansiedade. As coisas não têm corrido sobre rodas, como no ano passado. Na Europa, o Benfica deixou cair as expectativas, no campeonato caseiro exibições e pontuação estão aquém do que todos esperávamos. Há rumores de quezílias no balneário. E o bombardeamento das parangonas nesse sentido é de tal intensidade que não permite suficiente discernimento para avaliar, com clareza, a situação. Por tudo isso, era muito importante que o Benfica seguisse em frente na Taça de Portugal. E seguiu.
A ansiedade é um estado emocional, com origens e reacções psicológicas ou físicas, que constitui uma reacção normal dos indivíduos e grupos a determinadas situações. Neste caso, é evidente que os sintomas de ansiedade se sucedem a alguma frustração pelas exibições e resultados do campeão nacional depois de uma época retumbante. O que aconteceu é que a ansiedade potencia mais ansiedade, até se transformar numa perturbação persistente e obsessiva. Daí a importância de travar o avanço dos sintomas. A vitória clara na eliminatória da Taça foi um oportuno antídoto. Importa agora seguir com a terapia, digamos assim.
E como? A equipa precisa de nós, os benfiquistas, como nós precisamos da equipa, para ultrapassar a ansiedade. Temos que exigir à equipa que corresponda ao apoio que lhe damos. Tal como a equipa nos deve exigir o apoio de adeptos incondicionais. Quem começa? Nós, enchendo os estádios e puxando pela equipa. A equipa é a do Benfica, um plantel de jogadores com merecimento e lealdade para vestir aquela camisola e usar sobre o coração aquele emblema."

João Paulo Guerra, in O Benfica

Olhar (ou não) para o chão...

"1. Domingos Paciência, que o no Estádio do FC Porto costuma olhar para o chão quando os jogadores da casa cometem qualquer acção que possa conduzir à expulsão, insinuou, no final do jogo de domingo, que um ou dois jogadores do Benfica deveriam ter visto segundo amarelo, 'esquecendo-se' do vermelho directo que faltou ao seu defesa Sílvio.
Caso (este Sílvio) que não foi (estranhamente, ou talvez não...) considerado entre aqueles que os três habituais árbitros do jornal 'O Jogo' apreciaram. De entre estes, e como sempre, Jorge Coroado distingue-se pela sua 'azia' ao Benfica, que só é ultrapassada pelo ódio de estimação relativamente a alguns antigos companheiros...
2. Alguns jogadores do Benfica receberam cartões amarelos desnecessários (ia dizer estúpidos). Não vale a pena reclamar decisões do árbitro, por muito erradas que sejam. E há que ter cuidado com as provocações dos adversários (o Braga é especialista...) e não cair nelas. São cartões que se vão somando e a dada altura dão suspensão... escusadas.
3. Quando preciso de equipamento desportivo, compro Adidas, tal como bebo Sagres de preferência, mudei para a Meo e ponho gasolina na Repsol. Mas sou incapaz de comprar um equipamento do Benfica que não seja vermelho e branco, 'à Benfica'. Por isso, comecei logo a perder o jogo frente ao Schalke da passada semana quando o Benfica (que não tinha que mudar de equipamento por jogar em casa) se apresentou com umas cores que nada têm que ver com o Clube, num novo equipamento 'alternativo' do 'alternativo'. Por vezes, até tive dificuldade em reconhecer os jogadores. O Benfica é vermelho e branco!
4. Os atletas do Benfica estiveram muito bem no Europeu de Corta-Mato. O júnior Rui Pinto subiu ao pódio (3.º) e continuará neste escalão no próximo ano, podendo então aspirar a voos ainda mais altos. Ele e ainda Emanuel Rolim (21.º) e Nuno Santos (26.º) formaram três-quartos da selecção que ganhou a medalha de prata colectiva. E Marisa Barros, especialista da maratona, surpreendeu ao ser brilhante sexta classificada na sua estreia internacional na especialidade, dando forte contributo para o título colectivo da selecção. As perspectivas são animadoras mas, quanto aos Juniores, é bom recordar que o mais importante é chegarem a Seniores ao mais alto nível."

Arons de Carvalho, in O Benfica

Rumo à final...


O silêncio

"Esta semana, Sousa Tavares escreveu na sua crónica que Jorge Araújo foi um “treinador de basquetebol, que deu ao Benfica vários títulos nacionais, antes de rumar ao FC Porto”. Como é evidente, Jorge Araújo nunca treinou o Benfica, não cumprindo assim um dos requisitos necessários para se vencer vários títulos por esse clube. Sousa Tavares escreveu isto, mas - salvo uma única exceção (cuidadinho, Leonor!) - ninguém o desmentiu.

Esta semana, Sousa Tavares escreveu também: “Insisto: o futebol é um jogo simples de entender. Basta um mínimo de conhecimento do assunto e um mínimo de experiência de observação para distinguir um bom jogador dum mau jogador.” No entanto, a 9 de março não era “preciso ser nenhuma luminária para perceber que o Belluschi tem pose de pavão mas a eficácia em voo de uma avestruz”, e até que o jogador é “uma fonte de despesas e frustrações sem fim”; e, a 30 de novembro, já era um dos “bons jogadores” do plantel portista, e o único “médio de ataque à altura das necessidades”. Sousa Tavares escreveu isto, mas ninguém o confrontou.

Esta semana, Sousa Tavares escreveu ainda, referindo-se ao jogo contra o Setúbal, que “o FC Porto ganhou, de facto, com um penálti que não terá existido, mas só ganhou porque o Vitória, que dispôs da mesma oferta, a desperdiçou e o FC Porto não”. Posta a questão nestes termos, há quase, no desfecho da partida, um sabor a justiça, e quase nos esquecemos que justo, mas mesmo justo, seria que nenhum dos penáltis tivesse sido assinalado e o jogo acabasse 0-0. Sousa Tavares escreveu isto, mas ninguém o desmascarou. Assim é que é bonito."

Incumprimentos

"1 - Esta é a primeira época em que o incumprimento salarial a jogadores pode ter consequências desportivas sérias na Liga: perda de pontos. Está em vigor uma infração disciplinar que se junta ao impedimento de registo e renovação de contratos de jogadores. Uma inovação do “consulado” de Hermínio Loureiro, nascida numa das assembleias gerais “buliçosas” de que foram vítimas os órgãos da Liga desse mandato. Era, aliás, um dos objetivos de Loureiro: credibilizar as competições da Liga em razão da (tantas vezes alegada) concorrência desleal entre os clubes cumpridores e os clubes incumpridores. Claro que não foi nem é uma reforma fácil; antes é uma medida delicada, atentatória do status quo, mas reclamada pela transparência e tutela da igualdade entre os competidores. Melhor ou pior, assim se fez. Como?

1.º Os clubes, até 15 de dezembro, estão obrigados a demonstrar que têm os salários regularizados – os vencidos entre 31 de maio e 10 de novembro de cada ano; se dessas declarações – ou da falta delas – resultar que o clube está atrasado em 60 dias (ou mais) no pagamento dos salários, a Comissão Executiva (CE) “avisa” o clube para cumprir no prazo de 15 dias. 2.º Ao longo de toda a época, qualquer jogador ou clube pode queixar-se à Liga sobre o “atraso” igual ou superior a 60 dias no pagamento; a CE notifica o clube para comprovar (também) no prazo de 15 dias que pagou ou, pelo menos, que o atraso é inferior a 60 dias. Se os clubes não demonstrarem o cumprimento nesse prazo de 15 dias, a CE comunica à Comissão Disciplinar (CD) e esta instaurará o devido processo disciplinar pela “infração salarial”. Consequência: subtração de 3 pontos na tabela. E “bulício” na Liga.

2 - Enquanto isso, fomos percebendo que, a partir desta época, a suspensão de um treinador pouco ou nada significa. Uma vez castigado em tempo (dias ou meses) – e não em jogos –, um treinador suspenso pela Liga continua como se nada fosse: intervém publicamente em conferências de imprensa; comunica à vista de quem quer ver com o banco como se lá estivesse durante o jogo do “castigo”. Não julgo que seja este o caminho que deriva da leitura correta da letra e do espírito do Regulamento Disciplinar da Liga: os treinadores, durante o tempo do castigo, ficam inabilitados para, diz a “lei”, “o desempenho das funções decorrentes dos regulamentos desportivos na qualidade em que foram punidos”. Entre essas funções (expressas em direitos e deveres) estão naturalmente o exercício da direção técnica nos jogos, a participação em conferências antes e depois dos jogos, assim como o dever de participar na “flash interview”. Se desempenham algumas destas funções, ou contornam grosseiramente a inibição, estarão a violar o castigo. E sujeitam-se a outro – por “não acatamento”. De facto, estão a desafiar a autoridade da Liga. Para o evitar, necessário se torna delegados da Liga instruídos sobre a sua competência para fazer cumprir os regulamentos e as deliberações da Liga; e uma CD… atuante. Mas isso será com certeza incómodo demasiado para a Liga do “presidente pago”..."

Ricardo Costa, in Record