Últimas indefectivações

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Abuso de Poder

O Feudalismo em Portugal já lá vai, mas a tradição é teimosa, e os medíocres adoram reclamar os seus 'pequenos poderes', o compadrio, o caciquismo, o excesso de zelo quando convém, as 'palmadinhas nas costas' para os 'amigos', os 'bolsos' cheios com o dinheiro dos 'outros', ser 'rico' sem trabalhar, ser protagonista sem o merecer, são algumas das principais justificações para o atraso endémico que este Jardim à Beira Plantado vive, sempre viveu, e sempre irá viver...
O maior inimigo da Liberdade não são os acólitos das Ditaduras(de esquerda, ou de direita), o maior perigo para a Liberdade são os Abusadores do Poder, este pseudo-letrado Olímpio, fazedor de divisões, gerador de ódios, provavelmente nem sequer em casa manda(!!!), o que explica a necessidade de demonstrar que é muito 'macho' em público, este 'presidente da junta' não consegue resistir à tentação de seguir as pisadas dos seus antepassados que viveram do 'beija-mão' aos caciques locais...
O Pedro Ferreira na Tertúlia Benfiquista publicou um texto de leitura obrigatória, não foi ele que o escreveu, mas sua importância para o esclarecimento da situação obriga-me a cita-lo com a sua cópia integral:


"Os Factos

1- O processo em causa começou em Março ou Abril de 2008. Quando contactado por dois Clubes, o Professor José António dirigiu-se ao gabinete do Senhor Presidente do Conselho Directivo com o objectivo de saber a sua opinião acerca de esse assunto.
Confrontado com a questão, o Senhor Presidente do Conselho Directivo afirmou que era uma situação possível e que poderia inclusivamente estabelecer um protocolo que lhe permitiria manter a exclusividade. De esta forma, segundo o Senhor Presidente do Conselho Directivo, a situação seria resolvida com benefícios para todos, visto que a relação do Professor José António com a Faculdade estaria legal, havendo ainda benefício para as Instituições (Faculdade e Reitoria).

2- Posteriormente, já na posse de um convite formal do Sport Lisboa e Benfica, dirigiu-se o Professor José António ao Chefe dos Serviços Administrativos tendo em vista um esclarecimento relativamente à forma como o protocolo atrás referido poderia ser estabelecido. Nesse momento foi informado de que esses protocolos só podem ser celebrados com instituições de ensino, pelo que no caso em equação tal não seria possível, facto que não se veio a revelar correcto.
O Chefe dos Serviços Administrativos não se recorda de esta conversa, facto que se compreende tendo em conta as inúmeras tarefas que lhe competem. Mas façam apenas um pequeno exercício: tendo o Professor José António uma solução legal proposta pelo Presidente do Conselho Directivo, entendem que este optaria por um caminho que apenas lhe tem trazido problemas? Com que intuito? Qual o preço a pagar?

3- Perante este novo cenário, falou novamente o Professor José António com o Senhor Presidente do Conselho Directivo, num encontro em que este transmitiu a sua oposição relativamente à colaboração do Professor José António com o Clube (Sport Lisboa e Benfica). Disse que restavam duas opções: passar a contrato a tempo parcial (mas isso significaria estar com os dois pés fora da Faculdade) ou pedir acumulação de funções ao Senhor Reitor. Acrescentou ainda que esta era a sua opinião e que se o Professor José António, se assim o entendesse, deveria recolher outras de diferentes colegas.

4- Como resultado dessa conversa, e seguindo o conselho do Professor Jorge Olímpio Bento, o Professor José António procurou saber outras opiniões acerca de este assunto. Na altura, pediu a opinião acerca da possibilidade de acumulação de funções a várias pessoas da Instituição que considerou merecedoras de crédito.
De todos recebeu a compreensão para a questão, tendo-lhe sido transmitida a opinião de que este projecto seria viável. Foi alertado ainda para a necessidade de cumprir os seus deveres para com a Faculdade, bem como para a possibilidade de poder prejudicar a sua carreira académica com esta acumulação. Foi ainda realçada por alguns a necessidade de resolver esta questão com o Conselho Directivo.

5- Ciente das eventuais dificuldades, mas convicto de que havia interpretado correctamente o sentir da Faculdade relativamente a esta questão, o Professor José António falou novamente com Senhor Presidente do Conselho Directivo para lhe dar conta de isso mesmo. Perante este quadro, o Senhor Presidente do Conselho Directivo afirmou que então deveria pedir a acumulação de funções ao Senhor Reitor, o que o Professor José António se prontificou a fazer, já que estava à altura impedido de solicitar uma licença sem vencimento de longa duração.

6- Tendo em vista um escrupuloso cumprimento da legalidade, o Professor José António solicitou o fim do subsídio de dedicação exclusiva a partir do dia 1 de Julho de 2008. Este pedido foi, após alguns esclarecimentos, atendido pelo Senhor Presidente do Conselho Directivo.

7- O pedido de acumulação de funções foi entregue nos serviços da Faculdade tendo sido submetido a votação no Conselho Científico no dia 17 de Julho de 2008. De essa votação de um universo de mais de 40 pessoas resultou a aprovação do pedido do Professor José António apenas com 2 votos contra, sendo todos os restantes a favor.

8- Após tomar conhecimento do resultado de esta votação e tendo a informação de que o parecer positivo da CC viabilizava o pedido de acumulação, o Professor José António iniciou o seu trabalho no Sport Lisboa e Benfica.

9- Ao pedido de acumulação enviado à Reitoria foi anexa uma carta do Senhor Presidente do Conselho Directivo, onde este dava conta da sua oposição a esta solução e questionando a decisão do CC.

10- Mais tarde, o Professor José António foi informado de que o seu pedido não tinha sido aceite e que a sua colaboração com o Clube deveria cessar imediatamente.

11- Perante este cenário, e para não incorrer em qualquer ilegalidade, o Professor José António solicitou uma licença sem vencimento por 90 dias (a única que era possível solicitar). Nesse período, o Professor José António defendeu a sua tese de Doutoramento.

12- Para além de isso, apesar de se encontrar com licença sem vencimento, prontificou-se a assegurar as suas tarefas lectivas, o que fez sem qualquer falha até Dezembro, altura em que o Conselho Directivo lhe solicitou que não o fizesse mais.

13- Quando se aproximou o final da licença sem vencimento (final de Janeiro) foram pelo próprio e pelo Sport Lisboa e Benfica tentadas várias soluções para resolver esta questão. Por sugestão efectuada ao Clube pelo Senhor Reitor foi solicitada a celebração de um protocolo entre SLB e Faculdade. Esta pretensão foi, no entanto, negada.
Por sugestão do Senhor Presidente do Conselho Directivo, o Professor José António solicitou nova licença sem vencimento até ao final da época desportiva. Esta data foi acordada com o Senhor Presidente do Conselho Directivo, tendo ficado de se equacionar, nessa altura, a celebração de um protocolo, se houvesse a possibilidade de continuar a trabalhar no Clube.

14- Com o aproximar do final da época, o SLB reenviou o pedido para a celebração de um protocolo conforme havia ficado combinado em Janeiro. A resposta foi surpreendentemente negativa, atendendo ao que estava previsto: o processo iria ser iniciado desde os primeiros passos.

15- Perante a possibilidade (real) do Professor José António não continuar a treinar o Clube, já que não se vislumbrava uma solução viável, solicitou o Professor a sua reintegração total no trabalho da Faculdade.

16- Em seguida, foi enviado um pedido para que fosse equacionada a possibilidade de celebrar um Acordo de Cedência Pública. A resposta a este pedido demorou cerca de duas semanas, para dizer que o senhor Presidente do Conselho Directivo não se poderia pronunciar sobre hipóteses.

17- Como resposta a esta pseudo-resposta foi enviada uma minuta de Acordo Cedência Pública que (na opinião dos advogados) ainda não mereceu qualquer resposta.

18- O que o Professor José António recebeu foi uma carta onde são tecidas diversas considerações a seu respeito, considerações que não foram solicitadas e que são profundamente injustas e que, mais uma vez, indiciam uma avaliação diferenciada relativamente a outros casos.

19- Queremos, por último, referir que o Professor José António continuou a participar em actividades da escola para as quais foi convidado, bem como a orientar alunos nas suas monografias e dissertações de Mestrado, apesar de todas as insinuações e acusações sobre ele formuladas.

20- Perante as sucessivas hipótese de solução para este problema que foram apresentadas e que mais tarde foram boicotadas, não resta ao Professor José António outra alternativa do que apresentar-se ao serviço na “sua” Faculdade.
Lamentamos a “perseguição” a que o Professor José António foi sujeito por parte do Professor Jorge Olímpio Bento. Tudo foi tentado para que não resultasse qualquer prejuízo para a Instituição. Sabemos que no que dependeu do Professor José António os alunos não foram prejudicados. O bom nome de Faculdade nunca foi posto em causa. Esperamos que o Ministro Mariano Gago possa colocar um ponto final neste processo discriminatório movido pelo Professor Jorge Olímpio Bento."
_____

Os outros é que são bons!

485x400

Sim, claro, o Bruno Alves é que é bom, vale 30 milhões de euros e o camandro! Este que é titular da melhor selecção do mundo, marca golos decisivos e já está no Mundial (onde vai jogar com a camisola canarinha, com 28 anos), é fraquinho! Não vale um corno! Obviamente...

P.S. Custou ao Benfica 1 milhão de euros. Se o outro vale 30 milhões, imaginem quanto vale este! Após o Mundial, se ele não quiser acabar a carreira no Benfica, imaginem quanto vai valer...

O COCAS DOS NOVOS MARRETAS

Tivemos a felicidade de poder relembrar recentemente tempos aprazíveis da nossa infância. O seu mentor foi um tal Paulo Esteves a quem às vezes condescendentemente lhe reservam um cantito para tentar juntar as letras que a sua massa cinzenta conseguiu memorizar e domesticar.

Paulo Esteves arrojou-se, creio que com toda a pertinência, na figuração e representação paquiderme da célebre personagem do cocas assapanhado e anuro a quem a célebre miss Piggy aplicava uns valentes mosquetes na tromba sempre que ele debitava aleivosia e palermice, embora outra coisa ele não soubesse ou fosse capaz de engendrar e vomitar.
O desgraçado do cocas dava com o coiro no chão de pedra mas o coitado não tinha sequer massa cinzenta para ter emenda, pelo que comia e calava com o seu sorriso apalermado, próprio, de resto, não apenas da personagem mas ainda do actor.
Para completar a grelha, lembramo-nos dos velhotes, uns verdadeiros “marretas” que só sabiam casquinar, mesmo quando partiam a moca a rir, do soquetear “mimoso” de miss Piggy e das constantes bacoradas do nosso sapo.

O sapo cocas hodierno, Paulo Esteves de seu nome de actor da pelintrice palerma e apaniguado do reino corrupto condenado, escolhe para o marratear e gozar com a sua figura de parvo o nosso José Carlos Soares e a nossa Benfica TV.
Houve evidentemente uma caldeirada concupiscente. Ele é a pacovice do novo cocas, ele é a apetente e irresistível mirada invejosa e despeitada à nossa Benfica TV, o que se compreende na “orfandade” televisiva com que o reles actor se tem de movimentar clubisticamente.
Parolo e ignaro, o novo cocas quer recriar a sua própria sovinice e não o conseguiria naturalmente sem ter alguém que marreteasse com a pertinente gozação e lhe recordasse as tristonhentas paspalhices do seu sapejar, muito bem acompanhadas dos murros nas trombas que a genicosa miss Piggy lhe pespega.

Uma coisa que o nosso actual cocas ainda não revelou foi, realmente, essa sua personagem siamesa, a nossa tão célebre miss Piggy. Que ela existe, damos de barato, pese no entanto a lorpice e a imbecilidade do novo sapo cocas. É que ele, apesar de tudo, não vai dispensar os mosquetaços da gorducha porquinha, ainda por cima tão bonitinha nos seus laçarotes!

Paulo Esteves, o rascote actor que ora personifica a nossa sapejante personagem, parece lamentar-se de que corra na net uma petição que, diz ele, pretende pôr fim ao seu brilhantemente palerma desempenho!
Na nossa infância, não corríamos esse risco! Aliás, se net então houvesse, a petição que quereríamos seria a do nunca mais acabar o sapejar bem marretado, pela miss Piggy e pelos velhotes marretas!
Por isso, não acreditamos que agora haja algum desmancha-prazeres do cocas hodierno!
Agora até os cegos e os surdos, tipo sapo cocas Paulo Esteves, têm sorte na sua representação ou na sua expectável participação!

É assim, mister sapo cocas dos nossos dias, que o nosso povo gosta!
Só assim as suas paspalhices têm algum relevo e a sua pacóvia representação a mais do que merecida … casquinada!

CUIDADO...muito CUIDADO

Está o BENFICA a atravessar um dos momentos altos da sua gloriosa e centenária História. Nao vou aqui idolatrar o Presidente Luís Filipe Vieira, porque mesmo reconhecendo nele o obreiro-mor desta que eu considero terminada a travessia do deserto, considero que nao foi só ele que levantou de novo o BENFICA.
É hora de prestar justíssima homenagem a quantos trabalharam no anonimato, desinteressada mas apaixonadamente, para erguer um património que hoje é o Orgulho Imenso dos Benfiquistas, alegria deste cinzento País, e perigosa inveja de quem mexe os cordelinhos da política, polícia tribunais, conselhos de disciplina, arbitrgens jornais mafias e quejandos.
Prestar justíssima homenagem a quantos, arrostando dificuldades sem par, emprestam o seu talento para que nos envaideçamos com a figura de marca que sempre foi do BENFICA: o seu Ecletismo.
Hoje quando entram em campo, em qualquer campo, em qualquer modalidade, as Papoilas Saltitantes sao temíveis, nao porque possam dar tiros nos joelhos dos adversários, mas porque empregam na luta leal, todo o seu Amor ao Glorioso, e todo o seu respeito ao adversário.
Estao pois a cumprir a fatalidade que marcará o BENFICA para sempre: quando entram em campo, só um resultado interessa-a vitória- só um lugar importa-o primeiro.
Desenganem-se pois os árbitros, que nunca terao fruta para dormir, cafézinhos e chocolatinhos, mais os envelopes.
Voltámos, espero que para sempre, a encarnar os ideais pelos quais Cosme Damiao e Companheiros criaram o BENFICA, Clube transformado em Religiao, que chegou a parar a guerra, irmanar inimigos, elo priveligiado de ligaçao aos Povos Irmaos de África, indelevelmente marcados pelo Clube da Águia.
Este já longo intróito serve apenas para alertar, se tal fosse preciso, para a Euforia que muito justamente tomou conta da Naçao Benfiquista.
É que na lugúbre sombra dos corredores do sub-mundo deste pobre futebol tuga, prepara-se o contra-ataque.
Repare-se em "acontecências" ridiculas: o BENFICA oferece uma bicicleta ao V.Setúbel, e um pasquim nao teve melhor ideia que ir perguntar ao Cabrao(assim lhe chamou a actual esposa), o que achava disso.(ri como há muito nao o fazia).
Disseram que Luisao só jogou porque lhe prometeram aumento salarial, e nao é que se sabe que Luisao nao quis ir ganhar o dobro para o estrangeiro? Além da "heresia" de dizer que para ele a camisola do escrete(o verdadeiro escrete) é motivo de orgulho igual ao do Manto Sagrado. Isso nunca Luisao, devia ser multado. o Manto Sagrado nao tem comparaçao.
Temos os palermas travestidos de treinadores de futebol, que bostam pela boca alarvidades ao BENFICA e ao seu Treinador.
Os jornalistas, chamemos-lhes assim, já nem sabem mais o que dizer. Instilam veneno e mais veneno.
Se falassem metade do caso Noite Branca como falam do BENFICA...
Está-se a criar um clima de guerrilha, para desgastar, moer e desconcentrar.
Até o Andebol nao escapa à sanha odiosa, embarcando em manobras reles e vis, presidentes (ou lá o que sao) de faculdades de desporto do...Porto.
Olimpicamente Bentos.
Mas pelos vistos nao será por aí, os que trabalham com competência e dedicaçao inexcedíveis em todas as Modalidades se deixarao abater.
Por isso eu penso que a Euforia que varre a Naçao Benfiquista é em todo salutar e nao é perniciosa.
Perniciosa, é o que se as forças ao serviço do Cabrao, estao a preparar a cobero da nossa justa Euforia.
E começarao pelos árbitros, inevitavelmente.



domingo, 6 de setembro de 2009

Jorge Jesus é o Exterminator


Desde que vi a capa da "A Bola" que pensei em fazer algo com o nosso treinador, Jorge Jesus.

Sei que não está grande coisa mas realmente ele tem sido o "exterminador". A ver vamos se se mantém assim até ao fim.

E eu que torci o nariz desde que se soube que ele seria o nosso treinador mas agora tenho que lhe tirar o chapéu, fazer-lhe uma vênia, estender a passadeira vermelha e dar-lhe o meu apoio!

Chiça que nunca mais recomeçam os jogos!

Benfica Sempre!

sábado, 5 de setembro de 2009

Final da Supertaça em Futsal

Benfica 1 * 0 Belenenses
Depois de na pretérita época, o Benfica, se ter sagrado Campeão Nacional e ganho a Taça de Portugal, em Futsal, disputa-se hoje (Domingo), às 16H00, na Arena de Portimão, no Algarve, a final da Supertaça, ante o Belenenses, sempre um adversário dificil.
O Belenenses, é finalista vencido pelas águias, tanto no campeonato como na taça de Portugal da época passada
O Benfica, quer começar a época da melhor forma, considerando-se que essa, é começar a vencer.
Após um estágio, sempre rivigorante, de duas semanas no Luso, eis os gloriosos que tudo farão para nos brindar com mais um título:

André Lima convocou:

Bebé, Pedro Costa, Arnaldo, Zé Maria, Gonçalo, Ricardinho, Davi, César Paulo, Marinho, Anilton, Zé Carlos e Joel Queirós.

São reforços para a próxima/presente época: Joel Queirós, Davi e Marinho
Marinho, um jovem que é visto como uma aposta segura para o futuro
..................
Após o jogo
...................
Ricardinho, marcou o único golo da partida, no inicio da 2.ª parte, dando assim, mais uma Supertaça - a 4.ª - ao Benfica
Alípio Matos!!!!! para o ano há mais. Paciência não é?

Nascer ... benfiquista.

Quantas vezes os nossos sonhos são nevoeiro em revolteio. Sonhamos porque pensamos e o sonho não é mais que o continuar do pensamento.
Um dia, ainda um imberbe miúdo sonhei com algo que me pareceu irreal, qual canto de sereia.
Via luzes, caminhos de alegria, salpicados de cor vermelha, qual símbolo da minha vontade.
Ouvia o relato, porque televisão não era para a gente do campo e, deleitava-me com a voz de Artur Agostinho e outros, relatando os jogos do Benfica, ouvindo os golos do Eusébio, Torres, Simões, Mário Coluna, José Augusto, e tantos outros que vestiam o Manto Sagrado.
Infindos eram os sonhos. Ilimitadas as esperanças, orgulhosas as minhas sóbrias alegrias por ouvir dizer: Gooooollllloooooooo do Benficccccaaaaaaaaaa. É do Eusébio. Carvalho (guarda-redes dos lagartos) não conseguiu para o remate do pantera negra. Lindddddddddooooooooo.
Confesso que tantas vezes me vi chorando, umas de alegria e outras – tão poucas – de tristeza.
Não se escolhe a cor do clube do nosso coração. Essa nasce com a gente. Vem do fundo da alma, refresca-nos o coração, dá Paz de espírito, guia-nos nos difíceis caminhos da vida.
Uns com mais sorte, outros com menos. Eu nasci com sorte. Dizia-me o meu progenitor, naquelas terras pobres onde viviamos: Filho, porque deixas até de brincar para ouvires o relato? Deixa que isso é para gente adulta.
Era a voz de pai que vendo a alegria nos meus olhos, virava as costas, sabendo eu, que no seu molhado olhar, seguia a júbilo de também ser benfiquista.
Tal como hoje, talvez menos vezes, fim de semana – nesse tempo ao Domingo à tarde – que não jogasse o Benfica, era dia de tristeza naquelas terras bravias e talhadas pelas enxadas.
Já não se trabalhava ao Domingo. Mas todos tinham um bocadinho onde semeavam ilusões. Sem futebol, era um dia triste, onde até o galo se esquecia de dar o nascer do Sol.
Sim, porque o Sol é a alegria dos pobres e o Benfica a estabilidade emocional de TODOS.
Porventura ninguém consegue dizer porque é do Benfica. O coração nasce vermelho, palpitante, crente, apaixonado, fervoroso, amigo, saltitante qual papoila entre trigais.

Ser do Benfica é ser FELIZ.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Maxi Pereira, um EXPOENTE


Vive o Benfica momentos únicos se nos lembrarmos de épocas anteriores. Os jogadores parecem que “beberam” outra água, quiçá "respiraram" outro ar.
Fábio Coentrão, regressou ao Benfica, “feito homem”, enorme jogador.
DI Maria, saltou para a ribalta, não sei se por não sentir o "incomodo" de Reyes. A verdade é que, é outro jogador, muito diferente do da época passada, para melhor.
Um caso sue-generis é Maxi Pereira. Este jogador dá tudo em campo, deixa a pele, sua a camisola.
Sujeito a uma intervenção cirurgica ao joelho, operação sempre delicada, foi-lhe aventurado oito semanas de baixa.
Hoje, após quatro semanas, treinou sem limitações, mostrando encontrar-se totalmente recuperado, às ordens de Jorge Jesus.
Isto prova que, o departamento médico do Benfica, é dos melhores do mundo.

Força Maxi Pereira. Os benfiquistas dedicam-te um APLAUSO.
.............................
Post de experiência
............................

UM DRAGÃO DE “ENCOMENDAS”

Os funcionários do FCP andam numa azáfama diabólica. São encomendas para aqui, são encomendas para ali. Recordemos só as mais recentes.

Comecemos com Fábio Coentrão, jogador do Rio Ave emprestado pelo Benfica e, consequentemente, ligado a este clube por contrato de futebol. Findo o recente encontro no Dragão entre a equipa por que alinha e o FCP, Coentrão não se coibiu de falar, perante as câmaras de TV, o que toda a gente viu. Sem papas na língua, disse que o Rio Ave só tinha perdido o jogo porque o árbitro do encontro assim o quis.
E falava verdade!

O árbitro havia inventado um penaltie contra a sua equipa só porque um seu colega não quis servir de encosto ao jogador do FCP … e deixou-o cair, claro!
E pagou por ser egoísta! Já se viu … não dar encosto a um jogador da casa!

O mesmo árbitro validou o segundo golo ao FCP porque agora o colega soube ser magnânimo, estava já prevenido e deixou o costado à disposição, a fim de que o matulão do FCP pudesse trepar à vontade por ele acima e chegar à bola para marcar.

Os assalariados do FCP não permitem que outros façam, tragam ou levem encomendas, e vai de acusar o rapaz de estar a transportar para os ecrãs da TV o que lhe encomendaram.
E ralharam forte e feio com ele!


A outra encomenda de que a malta “portista” não gostou foi a que um antigo colega da RTPN levou ao professor. Este rapaz, de microfone na mão e flash de câmara nos olhos, também teve o desplante de levar perguntas encomendadas para a guarita do Dragão e colocá-las ao professor Jesualdo!
Foi um ver se te avias! Um assalariado, por sinal, o tal ex-colega, não gostou mesmo nada da encomenda e não está com meias tintas. Parece que era ele, na ocasião, o carteiro incumbido do transporte, o encomendeiro albardado de serviço.

"és um filho da p…, um bardamerdas, és muito pequeno para mim"

É assim com estes mimos que se trata a concorrência serviçal da encomendadoria lá no Dragão.

É bem feito. Como antigo colega, o atrevido concorrente já devia saber bem do que a casa gasta!
Já devia saber que o seu ex-colega, agora assalariado directo do FCP, tinha um feitio do caraças e que de encomendas é com os assalariados do FCP, seja a que nível for.


Estes rapazes são realmente uns inocentes, uns pacóvios! Metem-se em cada alhada!
Não sabem quem faz a encomenda (e recomenda) viagens de férias a árbitros!
Não sabem quem faz a encomenda (e recomenda) fruta aos apitadores e aos bandeirantes!
Não sabem quem faz a encomenda (e recomenda) de envelopes recheados.

Estes rapazes não sabem que os CTT nem sequer são os monopolistas das encomendas de e para o Dragão.
Estes rapazes não sabem que o Dragão tem o serviço exclusivo dos envelopes e das respectivas encomendas.
Estes rapazes não sabem que o serviço de envelopes e encomendas são uma marca registada do Dragão.
Estes rapazes não sabem que o serviço de envelopes e encomendas é patente da casa.


Enfim, estes rapazes não sabem nada de nada!
Pois então que aprendam!...

O BENFIQUISMO

“O Benfica é um clube diferente, os Benfiquistas são assim…”
“A diferença é o nosso Orgulho e a nossa Grandeza”.

São dois estribilhos frequentes disseminados na Alma Benfiquista.
Em muito Benfiquista, é desabafo de sublimação do sentimento de amargura. O Benfica perdeu o lugar que foi seu durante décadas de triunfo reiterado. E o lugar de domínio que, pela sua natural grandeza, só pode ser seu, tarda demasiado a regressar.

Desabafo ou convicção – mais convicção que desabafo – a realidade sufraga-os desde a sua longínqua génese.
O Benfica nasceu do povo e no povo.
O Benfica formou-se do povo e no povo.
O Benfica engrandeceu-se do povo e no povo.

O Benfica é diferente porque se modela num Benfiquismo muito seu.
A Alma Benfiquista é um todo imenso do viver, do sentir e do expressar o Benfiquismo.


O Benfiquista preocupa-se com o seu Benfica. Se acaso discorre sobre outrem é porque esse outrem se preocupou dispensavelmente com o Benfica.
O Benfiquista vive o Benfica, o não benfiquista vive do Benfica, é um parasita.

MST e JAL, por exemplo, oferendam o seu parasitismo, com pompa e circunstância, no seu cronicar semanal. Sustentam-se do Benfica. São órfãos de ismo porque “portismo” ou “sportinguismo” é sinónimo de sanguessuga de Benfiquismo.


D. Leonor Pinhão é Alma Benfiquista em Gloriosa Paixão.
Cuida do Benfiquismo, é-lhe indiferente o parasitismo.

D. Leonor, com a fermosura das Almas predilectas do Benfiquismo, expressa sua lírica na ironia sublime com que cuida das letras em suas belas crónicas de fervor Benfiquista. No papel de feiticeira dilecta das musas, se anuncia agora em nobilíssimo desempenho de defensora de Quique Flores.
Um Quique majestoso na arte do conhecimento do grande derby centenário em que o triunfo paira sobre a cabeça da pior personagem do momento. E que para isso se previne, com engenho e arte, contra o Guimarães.
Só um Quique ignaro do grande derby permitiria um Benfica triunfante, contra um Sporting derreado a 12 contra 1 germânico.


Não há hiato de menos excelcitude em sua pena. D. Leonor, sempre fermosa e mui segura, bica ferocíssima em JAL ou qualquer intrometido.
Conhece como ninguém o sentir da Alma Benfiquista. Por isso, pior do que o colérico Benfiquista que excomunga o seu técnico nas primícias do sonho desventuroso, é a absolvição e o comiserativo aconselhar futurístico de um qualquer JAL, ou as “carradas de elogios dos adversários” do Benfiquismo, “que é a pior coisa que pode acontecer a um treinador do Benfica”.

Este elogio estranho é tacanho, mesmo que seja inerme. Não há que tolerar, há que esconjurar! Ou melhor, satanizar o seu objecto e expurgar a sua peçonha.

É o sentir da Alma Benfiquista que D. Leonor conhece como ninguém.


Sem cessar sua excelsa arte, em traquinice metafórica e prosopopeica, emoldura a novel Taça de bebezinha de cueiros e cordão umbilical por apartar.
É uma escapada pudibunda de D. Leonor, que mais parece um imérito e imprevisto abandono de inspiração.

Quique “inventou a crise necessária”!
Por cueiros, fraldinhas e cordão umbilical entrelaçado!
E ganhou uma Musa do Benfiquismo!



É assim o Benfiquismo.
A Alma Benfiquista é senhoril, não é Razão, é Coração.
Benfica e Benfiquista é Benfiquismo!

É o Benfica que faz os Benfiquistas?
São os Benfiquistas que fazem o Benfica?

Que importa?
É a Alma Benfiquista num sentir e expressar de vivência Imortal do Benfiquismo!

MIGUEL EM SUA "NORTADA"

Miguel em sua nortada
É um ginete pingão
Só tem pena chocarreira
Numa escrita tresloucada
Tal e qual um rezingão
Conhecido de ginjeira

Se lhe falam do apito
Torna-se um traste gingão
Um vidente Borda d’Água
Vieira é o maldito
O papa o aldrabão
O triste é o Mortágua

Por vezes, em falha insana
Seu papa diz provinciano
Só com gente pequenina
Daquela gente safardana
Mas seu papa, um vilano
Só quer a gente canina

De cronista farrampilho
Dá-se ares de onzeneiro
Num bigodear de sandice
Farrapão e maltrapilho
Esquece o papa burriqueiro
O mestre da batotice


Pode bem escoucinhar
Mas lá tem sua pandilha
A verdade atraiçoado
Com apitos a roubar
Seu clube é bigorrilha
Seu papa um condenado!

SER BENFIQUISTA

Ser Benfiquista é "possuir na Alma a Chama Imensa"...
A Alma Benfiquista é um todo imenso do sentir, do expressar, do viver o Benfiquismo.
O Benfiquismo não se não se apregoa, não se mede, vive-se.
Ser Benfiquista não é ter um cartão de sócio.
Ser Benfiquista é servir o Benfica acima de todo o resto, dos interesses pessoais ou de grupo, acima das suas paixões egoístas, acima dos seus melindres.
Ser Benfiquista é Amar o Benfica, lutar apenas e só pelo supremo bem da coisa amada.
Ser Benfiquista é um imenso sentir e um constante expressar de vivência imortal do Benfiquismo.

Carlos Quaresma é conhecido por se pretender candidatar à Presidência do Benfica. É já a segunda vez que tenta, mas não consegue reunir, por culpa própria, os requisitos estatutários de que depende a validade da sua candidatura. Por isso, é muito naturalmente impedido, por quem tem o supremo dever de zelar pelo cumprimento dos Estatutos, de concretizar o seu intento.

Carlos Quaresma diz-se Benfiquista.
Apenas porque tem um cartão de sócio do Benfica e paga as suas quotas de associado?
Por aquilo que afirma, se concretizar em actos as suas declaradas pretensões, será apenas um sócio do Benfica mas não um Benfiquista.

Carlos Quaresma interpõe providência cautelar porque deve entender que foi mal decidida a questão da rejeição da sua candidatura.
É um direito que lhe assiste enquanto sócio. Temos dúvidas de que seja uma manifestação de Benfiquismo, um viver Benfiquista.
Porquê?
Porque Carlos Quaresma afirma que a sua providência cautelar é para ir "até às últimas consequências", que, se o tribunal de 1ª instância indeferir essa providência, interporá o competente recurso.
Porque Carlos Quaresma afirma que as eleições não se realizarão na data marcada.
Mais grave do que isso, Carlos Quaresma admite quase explicitamente que não tem razão jurídica na sua intentona.
E, se admite não ter razão jurídica quando prevê quase como certo o indeferimento liminar da sua providência cautelar, igualmente tem de prever que o recurso que diz interpor terá também praticamente assegurado o insucesso.

Então, o que move Carlos Quaresma?
O seu Benfiquismo, o viver Benfiquista, o Amor pela coisa amada que tem de ser incondicional para ser verdadeiro?
A "Chama Imensa" de querer sempre e acima de tudo o triunfo do Benfica?

Nada disso! Pelo seu comportamento, pelas suas manifestações do viver Benfiquista, o que o move são os seus interesses pessoais, as suas paixões egoísticas!
Pouco lhe importa o mal, o tremendo mal que pode causar ao Benfica!

É isto o "Ser Benfiquista"?!
É isto viver o Benfica?!

Se é, então que nos explique onde está o bem que pretende para o Benfica com esta sua actuação, com este seu comportamento!
Se é, então que nos explique onde está o seu "Servir o Benfica e só o Benfica", que só pode ser o único sentir de todo o que se diz Benfiquista!

O Benfiquismo não se apregoa, não se compra nem se vende!
O Benfiquismo expressa-se constantemente nos nossos actos e nos nossos comportamentos!
O Benfiquismo extravasa constantemente no nosso Amor incondicional ao Benfica!
O Benfiquismo é vivência ininterrupta do Benfica!

"Ser Benfiquista é ter na Alma a Chama Imensa"!...

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Lixívia take#3

Numa semana aparentemente tranquila os avençados conseguiram gastar mais uns garrafões de Lixívia!!!


A cidade de Coimbra foi despromovida para a Aldeia da Roupa Branca, tal foi a quantidade do dito liquido usado para fazer esquecer o trabalho super-dragay Sousa !!!
Começou com um penalty do Carriço sobre o Licá, passou por um amarelo 'alaranjado' ao Moutinho, por um primeiro amarelo ao Estudante(que mais tarde seria expulso) completamente ridículo, pela não expulsão do Pedro Silva, e acabou na posição ligeiramente irregular do Saleiro no segundo golo dos Lagartos(gostaria de ter revisto esta situação, mas as repetições foram praticamente inexistentes)!!!
Qual a táctica para esquecer estas situações: Silêncio, muito Silêncio até o treinador prejudicado fica caladinho...!!!
Tudo isto ainda mete mais nojo, porque nos jogos com o Glorioso estes mesmos 'actores' não se calam, dando largas às suas imaginações inventando supostos lances onde (não) foram prejudicados, estilo Bartolomeu!!!
Este ano já tivemos que aturar o Nelinho, mas não vai ficar por aqui...
Na Figueira não se passou nada de relevante, o que é raríssimo !!!
Mas só para memoria futura, o lance do golo do Varela, seria marcado (erradamente) fora-de-jogo em qualquer outro jogo, com qualquer outra equipa...
Por exemplo em Coimbra mesmo com toda a ajuda, os Lagartos tiveram um lance, igualzinho ao do Varela, com o Djaló, ser anulado por fora-de-jogo inexistente, a única diferença foi que o Floribela recebeu mal a bola, e caso não tivesse sido erradamente marcada falta, teria sido apanhado pelos defesas...!!!

A estratégia do Pedreiro Arcebispo parece estar a resultar, em 3 jogos, conseguiram ser ajudados em lances capitais em todos os jogos, desta vez um penalty por marcar a 2 minutos do fim, que daria o empate ao Belenenses, para cumulo o senhor militar Ferreira parece que disse aos jogadores do Belenenses no final da partida, que tinha sido um lance de Bola na Mão, isto depois do Corruptos-Nacional da semana passada apitado pelo mesmo Turista Português em Terras de Vera Cruz...!!!

Falta o NOSSO GRANDE JOGO, mesmo com o resultado avassalador, e mesmo com uma arbitragem muito acima da média para melhor (comparando com aquilo estamos habituados, inclusive com este Duarte Morangos), tenho que relembrar a expulsão perdoada ao Keita, por uma entrada a matar sobre o David, e o segundo amarelo perdoado ao Nosso Ruben Lima(mal a defender como o resto da equipa, mas o mais esclarecido com a bola nos pés)...
Seria injusto da minha parte não referir que desta vez com as faltas junto da área do Setúbal a serem todas marcadas, com os pontapés de canto a serem correctamente marcados, e com os cartões a saírem logo desde do início, a 'coisa' fica mais fácil...
Realçar ainda o extraordinário trabalho do Rascord que conseguiu descobrir um golo irregular do Benfica !!! Supostamente o Cardozo estaria em fora-de-jogo no sétimo golo(acho eu!!!), algo que a própria foto do Rascord prova não ser verdade, mas temos que lhes reconhecer o esforço...!!!
A tabela anti-lixívia:
Não é fácil calcular os benefícios Lagartos em Coimbra, mas como estou generoso podem ficar com o empate!!!
Resolvi incluir o Braga(Corruptos B) na tabela, todas as indicações prometem que esta equipa se vai intrometer nos primeiros lugares, e não creio que seja por mérito próprio!!!
Assim recapitulando os Corruptos B ganharam com um golo em fora-de-jogo na primeira jornada, na segunda foram beneficiados(e também prejudicados) no Alvalixo, portanto ficam com a vitória, mas na 3 jornada voltaram a receber 2 pontos como 'prenda', com a Mão do João Pereira a passar sem a devida penalização!!!
Benfica........7 (-2)=9
Corruptos...7 (+1)=6
Braga..........9 (+4)=5
Osgas..........4 (+2)=2
ADENDA:
Só hoje revi o nosso GRANDIOSO JOGO na nossa GRANDIOSA TV !!!
O jogo foi 'calmo', portanto quando fiz o comentário ao jogo não achei necessário rever o jogo com os meus proprios olhos, mas fiz mal !!!
Logo no primeiro minuto o Di Maria falhou um remate que poderia dar golo, dando um pontapé na atmosfera, na sequência o Shaffer remata contra um jogador adversário. Pois bem aonde bateu a bola?!!!
Como já vem sendo habitual NÃO HOUVE repetição(!!!), não estou a defender a marcação do penalty, mas não ficava mal uma 'repetiçãozinha' só para esclarecer!!!
Depois de parar a imagem várias vezes não consegui ter a certeza absoluta que a bola bateu no braço, se bateu até admito que não seja penalty pois o jogador podia estar só a proteger a cara, MAS SE NO FUTURO ALGUM JOGADOR DO BENFICA FIZER A MESMA COISA, EXIGO POR PARTE DAS TV'S O MESMO TRATAMENTO...!!!

Lixívia take#2

Descobri um novo 'tique' por parte dos cumentadores avençados televisivos, tanto nos directos, como nos resumos:
-Quando um jogador do Benfica sofre uma falta, marcada pelo árbitro, que a repetição prova sem margens para dúvida a existência da mesma, os avençados ganharam o hábito de dizer, que a falta existiu, mas foi PROVOCADA pelo jogador do Benfica !!!
Portanto quando um jogador do Benfica leva uma cacetada, ou é empurrado, a culpa é do jogador do Benfica, como é óbvio...!!!
Curiosamente, quando o Flávio Meireles dá um pontapé no Javi Garcia, propositado, quando este está no chão, depois de ter sofrido falta, já ninguém se lembrou de dizer que o Meireles estava a provocar o Javi...!!!
Quando o Alex, dá dois pontapés no David Luís, quando este protegia a bola, que ia sair pela linha de fundo, sem nenhuma intenção de jogar a bola, ninguém se lembrou de dizer que o Alex estava a provocar o David...!!!


Esta semana o branqueamento das arbitragens foi mais subtil, mas existiu...

Como os Corruptos tiveram um penalty, por 'bola na mão', imediatamente várias vozes se levantaram a dizer que todos contactos com a 'mão' dentro da área devem ser penaltys, algo que é completamente ridículo...!!!
Alguns conseguiram ainda dizer que o lance do Weldon com o Marítimo não foi penalty, mas que o do Kleber já foi !!!
Mas alguns não tiveram a mesma falta de vergonha na cara:
O destino é fod*** então não é que o Manuel Machado depois de não ter conseguido admitir na época passada que o seu Nacional tinha sido beneficiado, e o Benfica prejudicado, no lance do Miguel Victor, foi OBRIGADO a afirmar que o penalty dos Corruptos foi bem marcado !!! Em compensação teve o descaramento de dizer que os seus jogadores estavam só a protestar porque o árbitro tinha marcado canto, e depois por indicação do fiscal-de-linha mudado para penalty !!!
E até o Santinho da Carapinha, teve um momento de rara coerência(!!!), depois da semana passada ter defendido que o lance do Weldon não tinha sido penalty, foi OBRIGADO esta semana a defender que não houve penalty no Dragay...!!!
Não devemos esquecer ainda o segundo amarelo perdoado ao Raul Meireles. no início da segunda parte, com o resultado de 0-0, lance que passou praticamente despercebido, se fosse o Javi tinha passado em todos os resumos...!!!
Os Chorões mais uma vez ficaram a pedir um penalty (na verdade foram dois, mas o segundo é tão ridículo que nem vale a pena falar dele!!!), o curioso é que o Carriço também fez um penalty, creio sobre o Meyong, mas praticamente nenhum avençado se lembrou deste 'pequeno' pormenor...!!!
Aliás contra a Fiorentina, já se tinham 'esquecido' da agressão do Postiga !!!

No NOSSO jogo, mais uma vez nos mérdia nem uma referência ao jogo violento praticado pelo Flávio Meireles, e pelo Assis, bem pelo contrário, os dois jogadores são elogiados como sendo dos melhores, quando aplicando o mesmo critério que é aplicado aos jogadores do Benfica, estavam expulsos aos 25 minutos...!!!
De referir ainda a transformação de 3 pontapés de canto favoráveis ao Benfica, em pontapés de baliza !!!
Ainda existiu um 'braçinho' do Desmarets nas costas do Aimar, dento da área, que o porco da Sporttv teve a 'esperteza' de dizer que o Aimar tinha chocado com o Ramires, quando a repetição mostrava o francês a empurrar, sem qualquer intenção de jogar a bola, parecido com o penalty do Abel contra o Barcelona o ano passado, na 'gloriosa' prestação das Osgas na Champions(!!!), como é óbvio este lance foi completamente censurado por todos os avençados...!!!
Recordar ainda a chapada/murro que o Di Maria sofreu...
Declarações lamentáveis do Nelinho, a queixar-se da arbitragem além de alguns jogadores, principalmente do Douglas.

De lamentar a prestação de um dos meus heróis de juventude, como comentador da Sporttv, o Paneira até pode ser Vitoriano, mas o passado que o liga ao Glorioso deveria contar para alguma coisa...
A tabela anti-lixívia:
Na segunda jornada tenho um primeiro problema de consciência, pois tenho quase a certeza que sem o penalty e as expulsões, os Corruptos não ganhavam, mas para ser 'coerente', vou-lhes atribuir a vitória (sinto-me mal)!!!
Os Lagartos tiveram um penalty não marcado a favor, e outro contra, portanto mais uma vez nada a assinalar...
Benfica...4 (-2)
Corruptos...4(+1)
Osgas...1 (0)

DIAS FERREIRA, O EXORCISTA DAS CRISES

Ferreira é um escrevinhador farsista e farronqueiro que fala de crises … e de crises!
Sem exórdio compreensível, parece que a sua tramontana actual vai atingir todos os comentadores de pacotilha seus parelhos, jornais ou pasquins e televisões à mistura. Parece uma rasoira porque todo o Benfiquista sabe que aqueles veículos de propaganda branqueadora do reino corruptivo e seu satélite primogénito estão infestados de seus pares.

Todavia, ao que se apercebe da sua tresmalhada e tresloucada palraria, alguém lhe deve ter assobiado, fazendo-lhe sinal de que o seu clubezeco sem sobretudo, fato e gravata, e até mesmo paletó, com cueiros remendados e surrentos, posto que de condes e viscondes falidos de linhagem, estava possuído dos demónios.
Segundo Ferreira, as crises demoníacas houveram por intenção de belzebu penetrado e estuprado o clubezito do Lumiar.
Asinho e asinário, Ferreira apressa-se no exorcismo!

Miragem de crise?!
Para Ferreira nem isso é! Caramba, o seu clubezito conseguiu vencer dois campeonatos nos últimos 30 anos e 9 em mais de meio século!
Mas, bolas, é preciso ter paciência! O mesmo clubezeco conseguiu codear e lambarejar uns ossitos do segundo lugar, nestes últimos quatro anos, tantos quantos os restos que o seu “patriarca” do acordo da côdea lhe proporcionou comiserativamente!
E é agora lá crise jogar oito ou nove jogos e só ganhar ao reputado Cacém?!

Ferreira tem há 4 anos um treinador que muitíssimos dos apaniguados do seu clube querem ver pelas costas há mais de cinco! Eles estão tão contentes com aquele treinador que os presidentes, o de então e o de agora, olham tão desalentados para o seu campo de futebol para cego ver, que pessoas de boa vista não se passeiam por tais lados!
E vai de fazer comparações para exorcisar a crise! Os que estão em crise são os que mudam todos os anos de treinador, farronfa lá Ferreira no seu gatafunho!
O exorcista está tão embrenhado no seu ofício que se esqueceu dos tempos, prolongados no tempo mas ainda não muito idos, em que o seu clubezeco não tinha um treinador por ano, tinha dois ou três!
Por que é que ele não pergunta ao Queiroz e ao Octávio, já que não pode fazê-lo a Sir Robson?
Ou poderá, vá-se lá saber! De um exorcista que fala com os espíritos demoníacos e tenta exorcizá-los, tudo é possível!

Ferreira gosta muito é de falar em eleições! Para ele “não é crise realizar eleições quando convém”! E não é que ele, sem que o seu cérebro tivesse um niquito sequer de luminária, está a dizer algo acertado?!
Reparem, Benfiquistas, na maior parte das vezes o clube de Ferreira não liga cheta aos sócios e coapta o poder entre os “viscondes” do regime subalterno do clube corrupto e condenado!
De século a século, lembram-se esses “visconde falidos e surrados” de que podem fazer um arremedo de eleições!
Logo, nada mais acertado do que Ferreira confessar aos seus apaniguados – que não estão interessados, nem sabem o que o que significam eleições – que “não é crise realizar eleições quando convém”!
E os seus apaniguados que bem o compreendem! Tanto que resolveram a “crise” às cacetadas e com avisos que lhe transmitiram pessoalmente no canastro!

E Ferreira gostou mesmo dos murros e pontapés que levou dos seus apaniguados! E das ameaças por ter a farronfa de imaginar que na alvaláxia – ou “alvalíxio” – se haveria de ir a eleições!
Diz ele impante que lá pelas bandas do “alvalíxio”, no que toca a eleições, se “cumpre” a lei, os estatutos e “há” ética!...
Aquilo é que é ética, caramba!

Com as murraças e pateadas que levou, mais as ameaças de cócegas no pêlo, se continuasse, cumpriram-se os estatutos e a lei de Alvalade!
Quem duvida?!
Ora essa! Então os estatutos e a lei não ordenam que o poder seja coaptado?!
Ou então, referendado para aprovar o candidato à coaptação?!
Quais eleições, directas e universais, democráticas e pluralistas, quais quê?!
Num clubezito que descende de visconde falidos, onde o poder é herança sanguínea, passa pela bênção associativa militante da ditadura e do fascismo que era o exemplo mais exemplar do eleitoral, e termina agora numa simbiose meio parasitária com o poder “papal”, outro enorme exemplo de democracia?!
E de ética … da batotice?!

Ferreira também é um imaginativo das realidades do seu clubezito. Ainda julga que a sua hipocondríaca mania da grandeza não é apenas alucinação.
Todavia, dando uma no cravo e outra na ferradura, vai cismando de vez em quando que o seu clubezeco não tem um chavo para mandar tocar um cego, nem perspectivas de o vir a conseguir. Parece que ele já sentiu a "comichão" dos bancos credores que estão deveras preocupados em conseguir ao menos recuperar parte da “guita” enterrada no “alvalíxio” e na academia da pedrada.

Ferreira, porém, naqueles hiatos de sanidade misantrópica que concede à sua visionária perspectiva, até é capaz de conseguir dizer uma ou duas coisas acertadas. Que tenha consciência da sua seráfica metamorfose mui efémera, já é coisa de que seriamente se duvida!
Mas vamos ao acerto!

Ferreira acerta quando diz “não é crise gastar hoje tudo daquilo que se vai receber amanhã”!
Nós também não vemos como é que poderia ser crise! O seu clubezeco já gastou ontem, não hoje, tudo o que poderia gastar ontem e não hoje!
Vendeu os tarecos, os poucos, que tinha! E os bancos continuam a “arreganhar” os dentes!
Quem já não tem nada para gastar, nem ontem, nem hoje ou amanhã, não gasta e pronto! Quem não tem perspectivas de ter algo para gastar, nem ontem, nem hoje ou amanhã, não precisa de se preocupar com a crise!
Não há crise e pronto! Não há crise porque não há cheta! Recebem-se as migalhas das côdeas, chupa-se o tutano dos ossos, se ele ainda lá estiver, e agradece-se ao “sumo pontífice” da batotice desportiva tão grande e generosa mercê!

Ferreira também acerta ao gatafunhar que “não é crise ir ao campo do adversário à pedrada para conseguir um título”!
Crise é, de facto, que haja uma cáfila rastejante, que se gaba da linhagem dos viscondessos, que nem um quintal relvado de jeito tenha para oferecer a um jogo de futebol, mas apenas uma pedreira de pedra solta a servir de bancadas! Nem naquele reservado a cegos que pessoas de boa vista, mesmo que apaniguados, ninguém consegue vislumbrar por lá!
Crise é, de facto, que essa cambada dita de organizadores de espectáculo desportivo não saiba mais do que organizar esse espectáculo num curral!
Crise é, de facto, que essa súcia não respeite sequer aqueles que lhe dão esmola para poderem comer um caldo quente por dia, paguem o seu bilhete para ver por inteiro um suposto jogo de futebol, ainda para mais num curral, e apenas os quererem deixar entrar quando o jogo já vai a meio!
Como é que Ferreira classificaria isso?!
Pagar por um produto, mesmo que reles, e depois darem-lhe apenas metade desse produto, querendo compensar a falta com pedrada?!
Que ética!
Crise é, ainda, receberem os visitantes à pedrada, quando esses visitantes até lhes estão caritativamente a acudir ao seu esmolar!

Já não há crise quando se recusam, ilegítima e ilegalmente, ao tribunal julgador – ainda que desportivo, é um tribunal – as imagens da pedrada!
Já não há crise apresentarem-se como virgens estupradas a reclamar a sua virgindade sacrossanta e não permitirem aos peritos as provas da sua inocência virginal … e vaginal!

E é este “vigário da castidade” das crises que se quer candidatar a exorcista dos demónios que assombram o seu clubezeco!
Só que ele, se conseguisse obter algum “mestrado” no exorcismo, devia começar por se exorcisar a si próprio!
Assim, não passa de um farroupilho estrafalário das crises!

Lixívia take#1

Como já esperava, as reacções à arbitragem do Corrupto Soares (filho de outro!!!) foi completamente branqueada, chegaram ao ponto de escrever que o beneficiado foi o Benfica(Cruz dos Santos na Bola!!!), os programas do Paineleiros nas TV's como já sabemos só servem para pedir Sumaríssimos(mais exactamente vermelhissimos) aos jogadores do Benfica...

Para memoria futura, aqui fica o resumo do que se passou na Luz, depois de ter revisto o jogo na TV:
-Penalty clarissimo sobre o David, não marcado, falta do João Guilherme.
-Por duas vezes o Briguel empurra o Cardozo na área, até posso admitir não serem penaltys, mas o Cardozo não se atirou para o chão em nenhum deles.
-Penalty por mão na bola do Fernando Cardozo, na jogada do Weldon (lembram-se do Karagounis na Vila das Aves?!!! e aquilo que os expert's na altura 'grunhiram', e o que dizem agora?!!!).
-Ficaram por mostrar cartões amarelos, ao Olberdam(o segundo, na falta que deu o livre do Cardozo que bateu na barreira), ao Miguelito(falta sobre o Aimar no livre que vai à barra, depois de marcar a falta tem que mostrar amarelo; mão na bola, num contra-ataque do Benfica onde deu, e bem, a lei da vantagem; e o segundo(ou terceiro!!!) no penalty sobre o Saviola), ao Alonso(o segundo, na falta sobre o Nuno que deu o golo do Weldon), e ainda ficaram por mostrar vários cartões ao Peçanha, por retardar o reinicio do jogo(recordam-se do Moreira em Braga a época passada, apitado creio eu pelo mesmo Corrupto?!!!)
-Esclareço que o David não deu cotoveladas a ninguém, no lance com o Briguel não existe falta nenhuma, ambos os jogadores saltam da mesma forma, e no lance que leva amarelo, o Babá é que baixa a cabeça...
O amarelo ao Cardozo é bem mostrado, agora como é que alguns acham que o segundo amarelo ao Hulk foi exagerado, e depois querem o vermelho directo ao Cardozo?!!!
-No golo do Maritimo a jogada começa com o Manu a jogar a bola com a mão (que eu acho não ter sido falta, mas utilizando o mesmo critério que é utilizado com os jogadores do Benfica, seria falta!!!), depois no lançamento lateral longo o Babá faz falta sobre o Luisão, e o Javi Garcia(!!!), que provoca um mau alivio do Espanhol, de seguida o João Dinis atira-se para a piscina(ele de certeza, ficou a pensar que penalty foi por causa do mergulho!!!), o David não tem intenção de jogar a bola com mão, mas 'entra' à guarda-redes de Andebol com olhos fechados, e portanto aceito a marcação da falta.
-Depois na marcação do penalty, o Alonso PAROU COMPLETAMENTE, inclusive puxou a perna a trás por duas vezes, algo que não é permitido, e não me interessa o que os expert's têm dito, porque não existe nada na lei que diga que só é falta se o pé passar por cima da bola, o que diz é que o movimento não pode ser parado, quem comparar a forma como o Simão marca os penaltys só pode ser mal intencionado, ou parvo, porque o Simão não para o movimento, ABRANDA, fazendo uma passada mais larga...

-De referir ainda aquilo que Bola hoje mostrou, no penalty do Cardozo o Miguelito está quase ao lado do Paraguaio quando este remata, portando deveria ter sido repetido(tenho a certeza que no penalty do Alonso depois daquela Paragem, também havia vários jogadores dentro da área!!!).
-Num lançamento lateral longo do David, o árbitro marca falta ao Luisão, depois deste ter sido empurrado, para cima de outro jogador do Marítimo!!!


O único erro favorável ao Benfica foi uma falta do Aimar sobre o Miguelito, que merecia amarelo.
Em Paços, o Hulk deveria ter sido expulso ao minuto 26, portanto ficou em campo praticamente 30 minutos a mais!!!
A maneira como foi apresentado pelos mérdia, o fora-de-jogo mal assinalado no último minuto ao Paços foi exemplar, se tivesse sido num jogo do Benfica estariam uma semana no mínimo a falar do assunto, da forma mais histérica possível...
Na Choupana, ficaram alguns 'segundos' amarelos por mostrar aos Chorões...
PS: Já que estou no tema da Lixívia, no jogo das Osgas contra a Fiorentina, na jogada do segundo golo dos Queques, um jogador Lagarto agride um Italiano, mas como o golo foi logo a seguir, nem uma repetição houve...!!!
Não costumo ver os jogos dos Submissos, mas hoje como estiveram quase sempre a perder, até tive paciência para ir acompanhando a partida, e fiquei realmente esclarecido:
não deve existir equipa que se atire mais para a piscina do que esta equipa Lagarta, é inacreditável a quantidade de mergulhos efectuados...!!!
Já agora, ainda existem alguns Benfiquistas que dizem que o Zé Carlos Soares exagera nos seus comentários na Benfica TV, pois deveria ser mais imparcial, pois bem depois de ouvir os comentários na RTP no jogo dos Betos, acho que o Zé Carlos é anti-Benfiquista...!!!
A tabela anti-lixívia:
Os corruptos começaram a época a serem salvos pelo apito no último minuto!!!
O Benfica começou por ser roubado, em vários momentos do jogo, mas o penalty na jogada do Weldon foi a cereja no topo do bolo.
As tabelas da verdade são sempre subjectivas, mas eu vou tentar ser coerente.
Benfica...1 (-2)
Corruptos...1 (+1)
Osgas...1 (0)
Adenda:
O golo dos Corruptos deixou-me dúvidas, mas aceito a não marcação da falta, mas quando os avançados do Benfica fizerem a mesma coisa que o Falcão fez(saltou por cima do defesa), quero ver se marcam falta...!!!

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

AS CARPIDEIRAS DO REINO DA CORRUPÇÃO

Sabem de sobejo os Benfiquistas que os jornais, rádios e televisões foram infestados por, digamos, jornalistas e comentadores desportivos serventes do poder “papal” da corrupção desportiva que, com severa dificuldade e muita ardileza à mistura, chegou a ser ilusoriamente condenado, num simulacro ordinário e rascamente encenado com eufemismos ocasionários.

A consecução da condenação apenas na justiça desportiva veio compor, de todo o modo, um filme de manigâncias tais, tentadas sem despudor de espécie alguma, que deve ter “assustado” uma outra dita justiça de que todos agora falam muito, até os ditos políticos, a tal ponto que esta se viu mais “confortavelmente” aquietada nalgum resquício de prurido e, assim, tranquilamente melhor fazer o que há muito vem sabendo fazer, ou seja, “não fazer justiça nenhuma” o que corresponde, obviamente, a fazer injustiça.

Estes, digamos, jornalistas e comentadores desportivos, com o beneplácito de seus patrões e todos benzidos com a água benta do seu baptismo “papal” não sacrilegamente pervertido mas confortavelmente adaptado, direccionaram-se e “diplomaram-se” em duas missões de comezinha complementaridade.
Arrotam a propaganda anti Benfica e branqueiam a tramóia do seu reino “pontifício”.

Num domínio em que a pelintrice e a manigância são rainhas soberanas e absolutamente ditatoriais, a rascoagem dos subalternos e mandaretes tem necessariamente de sobressair, em especial no desconexo e na ardileza da mistificação.
No entanto, sabedores do arremedo, os Benfiquistas já topam a léguas o logro dos rascões e aproveitam a deixa ordinária para se divertirem com aquele sorriso trocista que, com a adequada comiseração, se dedica ao pelintrão comiserativo.

Quem desta vez reclama o chiste é o chinfrineiro, digamos, comentador Carlos P. Esteves.
Acautelai-vos, porém, Benfiquistas, que esta nossa personagem também é capaz, às vezes, de gatafunhar palavra de hipócrita harmonia com o seu eleito inimigo porque eleito pelo seu “patriarcado”. São momentos em que mais se sente em apertos e em maior embaraço para branquear o reino corrupto da sua predilecção.

O nosso, digamos, jornalista embaraçado solta agora o grito da virgem pudibunda nas primícias do seu parturejar.

“Aqui del-rei que se pretende fazer passar a ideia de que o Porto é uma cidade de arruaceiros»!

Outra vez a ardileza bacoca de tomar a parte pelo todo! É mais um vómito da beberagem bíblica do seu “pontificado papal”!
Com efeito, quem desde todo o sempre do seu “pontificado” das trevas da batotice desportiva quis confundir o – ingloriamente, diga-se – clube que corrompeu com a mui nobre e invicta cidade do Porto?
De resto, este “papa” da mentira, das juras e abjuras, dos oráculos sacrílegos à Divina Providência, pretendeu mesmo, sem êxito algum, identificar o seu pequeno clube com uma nobre região! Foi ele o da inventona “guerra norte-sul”. Foram os seus convertidos “apóstolos” que, na sua senda “apostólica”, pregaram a identificação do FC do Porto com a mui nobre cidade invicta, tentando, e conseguindo – com a vergonhosa conivência dos partidos do poder – criar um Estado dentro de outro Estado, uma (in)justiça própria dentro da outra (in)justiça!

Se atentarmos no domínio dos investigadores e magistrados do “apito dourado” do faz de conta que nunca existiram escutas telefónicas e as tramóias que elas comprovaram, vemos que há quem avise o “papa” para ele “se pôr ao fresco” antes de ser detido. E vemos que há também quem lave as mãos do que as escutas comprovam e o considere “um cavaleiro dos cavalheiros do conselho familiar”.
Tudo em nome de uma cidade que não tem culpa nenhuma de ter um clube e um “papa” de um pequeno clube que com ela se quer confundir e que a tenta enredar na sua conspurcação concupiscente.

Se atentarmos numa corporação policial, não esquecemos que ela colocou em tempos um agente que era mestre nos contactos usuais, uns pequenos e outros mais ou menos, mas nenhuns com honra e dignidade para colocarem o dito agente (Abel) no seu devido lugar.
E agora, a que assistimos?

Assistimos a um condutor arguido e seu conduzido “papa”, por sinal também arguido – é um “papa” que anda sempre muito bem acompanhado! – com defensora e tudo, a atropelar um cidadão sossegadinho no seu lugar, a mandá-lo para as urgências hospitalares, a fugir e a deixar o atropelado sem assistência.
Todos julgámos que se tratava do cidadão Pinto da Costa e não do presidente “papa” de um clube de mísera dimensão! Não constava, de facto que ele estivesse nos seus “ofícios papais”, pois ele nem sequer tinha a tonsura ou se fazia acompanhar do seu “báculo pontifício”.
Puro engano! Quem responde é a “cúria”, de novo elevando o “papa” ao seu lugar de “sumo pontífice” da corrupção desportiva e, consequentemente, à deliberada confusão de um clube de bairro com toda uma mui nobre e invicta cidade que muito pouco ou nada tem a ver com ele.
Segundo o comunicado da “cúria papal”, não foi o cidadão e seu motorista que estiveram no atropelo, foi o presidente do clube que ele corrompeu!
Novamente a tentativa da deliberada confusão entre clube de bairro e grande e invicta cidade!

Claro, no automóvel ninguém se apercebeu do tal “pequeno e usual contacto”! Nem do contacto com o retrovisor, nem da pancada dada pela autoridade, nem da estridente apitadela do assobio desta autoridade, tudo a mandar parar o desvairado condutor que, em resposta, acelerou e se pôs a milhas!
Condutor-arguido, “papa” também arguido e respectiva defensora, ninguém tão pertinho se apercebeu de nada!
Só todos os que viram pela televisão, ou pelos vídeos que não faltaram, puderam ouvir a estridência da palmada do polícia e da sua apitadela!
Benditos inventos da ciência e da técnica!

Os ganhos não se fizeram tardar! Apressadamente, vem o comando da PSP de uma mui nobre cidade julgar e tentar branquear um crime de atropelamento com fuga e sem prestação de assistência à vítima, bem como de um crime de desobediência à autoridade.

Era o cidadão do atropelo, aquele que a corporação PSP do Porto foi tão asinha a julgar e a absolver?
Ou era o “papa” perante quem a corporação PSP do Porto imediatamente se ajoelhou a pedir a “bênção urbi et orbe”?
Alguém pensava que a corporação PSP do Porto era uma corporação ao serviço da mui nobre e invicta cidade?
Alguém julgava que a corporação PSP do Porto era uma corporação ao serviço das pessoas e dos bens dos cidadãos da invicta cidade do Porto?

Está tudo a gozar com o povinho!
A PSP do Porto não é uma entidade que protege as pessoas e os bens dos cidadãos!
A PSP do Porto não é uma entidade que investiga factos e os apresenta em tribunal, aos juízes, para estes os poderem julgar!
A PSP do Porto não precisou de levar os factos, os factos que aconteceram na realidade, perante um tribunal e um juiz para serem julgados!
A PSP do Porto é ela própria um tribunal – quem diria?! – colectivo ou singular, ninguém parece ainda saber!
A PSP do Porto é um juiz – quem diria?! – em causas do clube FC do Porto ou do seu presidente arguido e condenado, ou do senhor Pinto da Costa arguido, ou do seu motorista arguido!
A PSP é um juiz – quem diria?! – que já julgou não haver crime de desobediência à autoridade e assim abençoou a sua absolvição!

Depois do julgamento sumário, tipo plenários do fascismo, da corporação PSP da mui nobre e invicta cidade do Porto, quem é que precisa de Juízes naquela cidade?
E o que é que estes já lá fizeram de melhor até agora?

Depois vêm estes fariseus travestidos de virgens ofendidas lamentar-se que confundem arruaceiros, trapaceiros, batoteiros e corruptos, ligados a um clube que tem dado sobejas mostras de ter uma escola célebre e inimputável nestas tramóias e manigâncias de todo o género, chorar para a praça pública!
São eles os primeiros a confundir clube e cidade!
Foram eles que instigaram e apostolizaram essa confusão!
São eles que se querem servir desse confusionismo que apregoam constantemente!
Essa confusão tem-lhes dado cá uma jeiteira!

Por exemplo, ainda agora recentemente, Miguel Sousa Tavares se apresenta como mais uma pudica virgem ofendida e gatafunha um rol de perguntas que só pretendem desajeitadamente desfazer o “leitmotiv” que seria o pressuposto da culpabilidade dos atropelantes.
Mas por que motivo Sousa Tavares não fez a pergunta que se impunha e que era a de saber que raio tem a ver o FC do Porto ou a sua SAD de futebol com o sucedido?
Quem é que acredita que Sousa Tavares não estava, com a sua lenga-lenga degenerada e ignara, a tentar defender o presidente do seu clube?
Sousa Tavares ainda pensa que alguém acredita que ele estava a defender o cidadão Pinto da Costa arguido ou o seu motorista igualmente arguido?!

Vão-se para a lixeira da história e do esquecimento estas carpideiras de profissão e devoção que, no seu branqueamento laudatício, são os únicos que intentam confundir pequeno clube de bairro que conspurcou com a sua batotice desportiva condenada a mui nobre e invicta cidade do Porto.
Foi este o legado à posteridade que tais comparsas deixaram e deixam em testamento.
Vem depressinha, inimigo Belzebu, buscar esta gentalha para as tuas fogueiras eternas e para os teus caldeirões ferventes! Que aí haja verdadeiramente choro e ranger de dentes e que eles se ouçam na nossa Pátria Benfiquista!
Vem, Belzebu, que nas tuas horas de lazer nos fazes o imenso orgulho de ser o nosso Anjo da Luz, Lúcifer de sua alcunha nas lides netistas!

Se alguém tem razões para se sentir ofendido são os nobres e mui dignos cidadãos da invicta cidade do Porto que não pactuam nem alinham pela bíblia “papal” do “papa” condenado!
E nunca as “madalenas” que assumiram a profissão do branqueamento e do laudatório à mentira e à batotice desportiva!
A esses, que lhes trate da saúde o nosso Belzebu!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Quem Somos


"O Indefectível" foi criado no seio de um grupo de pessoas apaixonadas pelo glorioso Sport Lisboa e Benfica e unidas entre si, por um sentimento de profunda dedicação à causa benfiquista.

Somos todos e cada um de nós, pessoas comuns. Homens e mulheres das mais diversas idades, profissões, localidades... Cidadãos anónimos, que na disponibilidade do seu tempo livre, se deliciam a falar, a escrever, a discutir e a pensar Benfica. O Benfica faz parte de nós, alimenta-nos uma parte da alma, faz-nos sorrir mais. Preenche-nos, com essa chama imensa que a todos nos liga e, que possuí no "O Indefectível", um local de difusão por excelência.

Somos os "Indefectíveis" e estamos cá para defender o Benfica! Sempre!

Colunas de Opinião - Quadro de Periodicidade


Título Dia de Publicação Periodicidade Indefectível
Lixívia Terça-feira Semanal Abidos
O Benfica Somos Nós Quinta-feira Quinzenal Redheart
Planeta Vermelho Sábado Quinzenal E.T. Benfiquista
Sem Tréguas Sexta-feira Semanal Abidos

Contactos

Email:
geral@oindefectivel.com
Twitter:
http://twitter.com/oindefectivel

Código de Conduta

O
INDEFECTÍVEL





CÓDIGO
DE CONDUTA





I – DEFINIÇÕES
GERAIS


Génese e Substrato
Pessoal






1- O Indefectível é
um blogue constituído por uma comunidade de Benfiquistas, comunidade
essa previamente formada e que se designa por FUNDADORES de O
Indefectível.

2 – O substrato
pessoal de O Indefectível pode ser constituído por bloguistas e por
associados, sendo os primeiros aqueles que tenham intervenção
directa com a publicação de post.s da sua autoria e por si
assinados, e os segundos aqueles que apenas desejem assumir a função
de comentadores dos post.s dos bloguistas ou deleguem em bloguistas a
publicação de alguma mensagem da sua autoria.

3 – Todos
constituem o que adiante se designará por os “indefectíveis”.

4 – Os bloguistas
podem ser simultaneamente comentadores dos post.s dos seus parceiros
bloguistas, bem como os associados-comentadores podem colocar post.s
da sua autoria e por si assinados, se e quando o entenderem.

5 – Só podem
participar como bloguistas os que estejam devidamente identificados
pelos seus nicks como “os indefectíveis” no blogue O
Indefectível, na secção reservada para o efeito.

6 –

§
1º - Aqueles que pretendam ser apenas associados-comentadores dos
post.s devem igualmente estar devidamente identificados como “os
indefectíveis”.


§
2º - Se não permitirem esta identificação, não poderão ser
considerados como FUNDADORES nem “indefectíveis” de O
Indefectível, nem poderão consequentemente participar a título de
bloguistas com os seus post.s.







Missão





1 – O Indefectível
tem como exclusiva missão apoiar incondicionalmente o Benfica.

2 - Entende-se como
“o Benfica” não apenas a instituição clube mas ainda todas as
empresas pertencentes ao grupo Benfica, os serviços associados, os
respectivos corpos dirigentes, todo o seu staff pessoal, nele
incluído, designadamente, os seus atletas, treinadores,
coordenadores, etc.



Direito à Diferença
e à Crítica






1 – Correspondendo
à génese, à história e à imanente democracia que é o substrato
moral e cultural do Benfica, O Indefectível permite o direito à
diferença e à crítica construtiva, as quais se regem pelas
especificidades seguintes:

§
1º - O Indefectível, como blogue associativo de várias tendências,
não fará campanha por qualquer candidato ou candidatura.

§
2º - A título meramente pessoal, que deve constar expressamente do
texto, qualquer bloguista “indefectível” pode manifestar a sua
opinião sobre qualquer candidato ou candidatura.

§
3º - Fica, porém, vedada a crítica maledicente a qualquer
candidato ou candidatura que ofenda, injurie, achincalhe ou apouque,
com frases ou palavras grosseiras e ou obscenas, a pessoa ou a
candidatura criticada.

§
4º - Toda a crítica a qualquer candidato ou candidatura, favorável
ou desfavorável, deve ser devidamente justificada e cingir-se aos
aspectos programáticos da candidatura e às qualidades dos
candidatos, mas nunca à esfera pessoal destes.


2 – Só será
aceite em O Indefectível a crítica construtiva ao Benfica desde que
devidamente justificada e obedecendo a todas as regras definidas nos
parágrafos do número precedente.

3 – Em caso algum
se admitirá esta crítica se ela for de algum modo desprestigiante
ou desrespeitosa para com o Benfica ou qualquer dos órgãos sociais,
incluindo qualquer das pessoas que os integram.

4 – Porém, todos
os bloguistas e associados, como Benfiquistas que são, devem ter
sempre em conta que os assuntos mais prementes e profundos são para
serem discutidos na “sua casa”, ou seja, nas suas respectivas
Assembleias-Gerais.






II – ÂMBITO E
NORMAS ESPECÍFICAS DE CONDUTA



Definição





1 – O Indefectível
é um espaço de Benfiquismo, um jornal de Benfiquistas para
Benfiquistas.

2 – O Indefectível
destina-se à participação dos Benfiquistas, no engrandecimento e
na defesa do Benfica.

3 – O Indefectível
pode admitir comentários de não adeptos do Benfica, desde que:

§
1º - Esses comentários sejam feitos de forma correcta e civilizada
e não sejam ofensivos e ou injuriosos para o Benfica ou os
Benfiquistas.

4
2º - Esses comentários versem expressa e exclusivamente o tema do
post que se pretende comentar.

4 – O Indefectível
não é arquivo de post.s de outros blogues, quer sejam de
“indefectíveis” ou outros bloguistas Benfiquistas “não
indefectíveis”, sem prejuízo de citações de frases insertas em
post.s destes últimos e a indicação de um link para o post
original.







Lisura de
Procedimentos






1 – O Indefectível
rege-se pelas mais elementares regras da boa educação e de lisura
de processos e comportamentos ou atitudes.

2 – Não será
permitida qualquer utilização de palavras grosseiras ou obscenas
que ofendam a honra, quer de Benfiquistas, quer dos seus adversários
desportivos.

3 – Na defesa
intransigente e perseverante do Benfica, a crítica aos adversários
desportivos deve ser sempre dirigida aos actos, atitudes e
comportamentos destes.

4 –

§
1º - Não serão permitidas em O Indefectível imagens de cariz
diverso e estranho ao seu objectivo.

§
2º - As imagens de violência que hipoteticamente poderão ser
apresentadas em O Indefectível só serão aceites se forem elas
próprias um acto de crítica ou a simples reprodução de uma
violência intolerável e criticável, sempre dentro do âmbito dos
objectivos e regras deste blogue.







Rigor e Verdade





1 – O Indefectível
é um “jornal” de Benfiquistas para Benfiquistas que exige uma
informação, opinião ou comentário fidedignos, rigorosos e
verídicos.

2 – Neste sentido,
não será permitida a utilização de termos, imagens ou qualquer
outro tipo de material informativo ou opinativo que coloque em causa
a idoneidade, o rigor e a seriedade de O Indefectível.










Regras Literárias e
Gramaticais


1 –

§
1º - Tanto quanto possível, deverá ser preservada uma qualidade
literária mínima, bem como uma qualidade gramatical aceitável.

§
2º - Deverão ser tomadas em linha de conta as incorrecções
próprias de Benfiquistas que falam e utilizam normalmente uma língua
não portuguesa.

2 – Os autores dos
artigos de opinião e de informação, bem como os meros
comentaristas dos post.s, são os responsáveis, civil e
criminalmente, pelos escritos que assinarem.

3 – Qualquer
escrito da autoria de um anónimo que ofenda estes princípios será
logo que possível apagado.





III – ESTRUTURA
FUNCIONAL ESQUEMÁTICA

Secção I
ADMINISTRAÇÃO DE O
INDEFECTÍVEL



Administradores






1 – São
considerados administradores de O Indefectível aqueles que têm por
missão:

§
1º - A responsabilidade pelas tarefas informáticas necessárias ao
seu desenvolvimento e manutenção.

§
2º - A direcção e a aplicação das regras previstas no presente
“Código de Conduta”.

2 – Os
administradores integram-se em dois núcleos específicos:

§
1º - O núcleo informático.

§
2º - O núcleo de “Juízes”.

§
3º - Núcleo directivo.

3 – Qualquer dos
núcleos referidos no número precedente tem uma composição plural.


4 – O núcleo
informático pode ter até um número máximo de seis membros.

5 – O de “Juízes”
deve ser composto por sete membros, sendo, por inerência,
integrantes do núcleo directivo, podendo ou não ainda integrar,
individual e cumulativamente, o núcleo informático.

4 – Os elementos
que compõem o núcleo informático integrarão, por inerência, o
núcleo directivo, podendo ou não ainda integrar, individual e
cumulativamente, o núcleo de “Juízes”.

5 – O núcleo
directivo é, assim, composto por todos os administradores e tem por
função tomar todas as decisões que se prendam com a vida de O
Indefectível e não sejam específicas do núcleo informático ou do
núcleo de “Juízes”.







Designação dos
Administradores






1 – Todos os
elementos que integram a administração são eleitos pelos
“indefectíveis”.

2 - Esta eleição
pode constar de simples designação do nome, desde que esta
designação seja aceite pelos “indefectíveis” ou que estes a
ela se não oponham num prazo máximo de 48 horas, salvo imponderável
devidamente justificado.

3 – A manifestação
de vontade dos “indefectíveis” será sempre veiculada através
do endereço electrónico do grupo de tertulianos indefectíveis .







10ª
Condições de
Elegibilidade e Eleição






1 – Todos os
administradores terão de ser “indefectíveis”, isto é, terão
de estar “registados” em O Indefectível e, assim, devidamente
identificados.

2 – Os
administradores que integram o núcleo informático devem ter
capacidade técnica para o desempenho da sua específica função.

3 – Os
administradores que integram o núcleo de “Juízes” devem ser
eleitos de entre os “indefectíveis” que gozem de uma grande
aceitação entre a “tertúlia” e que gozem de uma capacidade de
bom senso, reconhecida e aceite o mais consensualmente possível
pelos seus pares.

4 – Toda e qualquer
eleição ou designação deve ser notificada no prazo máximo de 24
horas a todos os “indefectíveis”, através de e-mail e do
endereço do grupo de tertulianos indefectíveis.






11ª
Forma das Decisões e
Notificações






1 – As decisões da
direcção deverão ser tomadas pela maioria dos seus membros,
considerando-se aceite a decisão que recolha a maioria dos votos
expressos favoráveis.

2 – As decisões do
núcleo de Juízes devem obedecer ao mesmo princípio das decisões
da direcção, sendo que a exclusão de um indefectível só pode ser
válida se decidida pela maioria de dois terços deste núcleo e
ratificada em reunião de direcção por maioria simples dos membros
desta.

3 – As decisões do
núcleo informático que contendam directamente com a estrutura
substancial de O Indefectível devem ser aprovadas pela maioria
simples dos membros da direcção e ratificadas pela maioria dos
“indefectíveis que, no prazo fixado, se pronunciarem.


4 – Só as decisões
que contendam com os direitos de os “indefectíveis ou que
contendam com a estrutura substancial de O Indefectível devem ser
notificadas à “tertúlia de indefectíveis”.






Secção II
MODERAÇÃO DE O
INDEFECTÍVEL


12ª
Moderadores e suas
funções






1 – Os moderadores
têm por função moderar os comentários de não Benfiquistas aos
post.s colocados em O Indefectível, tendo em especial atenção os
que visem ofender o Benfica e ou os Benfiquistas.

2 – Os comentários
dos não Benfiquistas que sejam objectivamente acintosos, com frases,
expressões ou palavras nitidamente ofensivas do Benfica e ou dos
Benfiquistas, devem ser apagados no mais curto espaço de tempo
possível por qualquer dos moderadores.

3 – Os comentários
de não Benfiquistas cujo conteúdo suscite dúvidas legítimas a um
moderador devem ser submetidos ao núcleo de “Juízes” para
apreciação e decisão.

4 – Os comentários
de Benfiquistas que ofendam as regras definidas neste código de
conduta estão fora da alçada destes moderadores.






13ª
Condições de
elegibilidade e eleição






1 – Todo aquele que
esteja “registado” como “indefectível” tem competência para
ser moderador de comentários aos post.s colocados por não
Benfiquistas.

2 – Estes
moderadores devem propor-se ao cargo e podem ser propostos, devendo
disso notificar a administração do blogue.

3 – A administração
do blogue notificará pela via informática já várias vezes
referida neste Código de Conduta todos os “indefectíveis”,
através de uma lista em que constarão os nicks dos mesmos
moderadores.






Secção III
DA AUTORIA DOS POST.S

14ª
Autores




1 – Autores são
todos os “indefectíveis” que quiserem publicar mensagens – em
linguagem mais informática, post.s – em O Indefectível.

2 – Os autores são
identificados pelos seus próprios nicks







15ª
Organização dos
post.s






1 – Os autores
devem organizar e colocar as suas mensagens na secção e subsecção
adequada.

2 – Se algum autor
entender que o seu post se adequa mais a uma subsecção ainda não
criada, deve informar a administração, núcleo informático, a fim
de que a sua pretensão possa ser aceite, se informaticamente
possível.

3 – Os autores são
os responsáveis exclusivos pelo conteúdo dos seus post.s e pelos
post.s que assinarem, em todas as vertentes, incluindo a civil e a
criminal.






16ª
Condições de
Elegibilidade e Eleição






1 – Podem ser
autores em O Indefectível todos os “indefectíveis” que assim o
entendam.

2 – Os autores
devem auto propor-se e informar a direcção, a qual publicará uma
lista e notificará, pela via normal já conhecida, todos os
“indefectíveis”.

3 – Os autores
podem assinar e responsabilizar-se por escritos de outros
“indefectíveis”, conquanto no post seja reconhecida devidamente
a proveniência original.

4 – É vedado aos
autores colocarem post.s de autores de outro blogue cujo autor não
faça parte de os “indefectíveis”, ainda que a origem e autoria
venham devidamente reconhecidas.

5 – Os autores só
deverão colocar em O Indefectível crónicas de opinião de
consagrados Benfiquistas que escrevem nos vários jornais, desde que
salvaguardada a autoria e a fonte e que tais crónicas não sejam
ofensivas ou meramente desprestigiadoras do Benfica e dos
Benfiquistas.







SECÇÃO IV
Dos “escribas”

17ª
Definição





1 – Os “escrivas”
são os “indefectíveis” que, tendo escrito mensagens, não
pretendem ser eles a publicá-las em O Indefectível.

2 – Neste caso,
podem delegar num autor “indefectível” a tarefa dessa
publicação.

3 – Esta publicação
terá devidamente expressa a autoria da mensagem, bem como a do autor
que a publique.






18ª
Responsabilidade





1 - O autor do
escrito e o autor da publicação são solidariamente responsáveis
por todas as consequências advindas da mensagem, no plano de O
Indefectível.


2 – Os mesmos
autores são igualmente responsáveis nos planos cível e criminal.









IV
DAS PENALIDADES

19ª
Penalidades





1 – Constituem
penalidades aplicáveis a Benfiquistas não “indefectíveis”:


§
1º - Notificação para modificação do comentário, adoptando-o às
regras de O Indefectível.

§
2º - Eliminação do comentário.

§
3º - Proibição temporária de comentar.

§
4º - Irradiação de comentar em O Indefectível.

2 – Na aplicação
e graduação da medida, serão sempre atendidas as agravantes e as
atenuantes.

3 – São
consideradas agravantes, entre outras:

§
1º - A intensidade, qualidade e quantidade das ofensas e das
palavras grosseiras e ou obscenas.

§
2º - O não acatamento voluntário da notificação para modificação
e adaptação do comentário.

§
3º - A reincidência.

4 – São
consideradas atenuantes, nomeadamente:

§
1º - O acatamento voluntário da notificação para modificação e
adaptação do comentário.

§
2º - O arrependimento e a promessa de acatar as regras de O
Indefectível.

5 – As penalidades
aplicadas a “indefectíveis” serão:

§
1º - Todas as penalidades aplicadas aos comentaristas não
“indefectíveis”.

§
2º - Eliminação dos comentários, com notificação da medida a
todos os “indefectíveis”.

§
3º - Notificação privada do “indefectível” autor ou co-autor
da mensagem.

§
4º - Eliminação da mensagem com notificação pública aos
“indefectíveis.

§
5º - Proibição temporária de publicar mensagens.

§
6º - Irradiação de O Indefectível.

6 – São aplicadas
à graduação das medidas aplicadas aos “indefectíveis”,
nomeadamente, as agravantes e as atenuantes mencionadas para os não
“indefectíveis”, tendo-se em conta que a qualidade de
“indefectível” constitui por si só uma agravante.





20ª
Órgão competente





1 – Só o núcleo
de “Juízes”tem competência para aplicar penalidades aos
comentários de Benfiquistas e aos “indefectíveis”.

2 – O núcleo de
“Juízes” pode actuar oficiosamente ou através de denúncia.







V
REGRAS FINAIS E
TRANSITÓRIAS


21ª
Lacunas





As lacunas detectadas
na aplicação do Código de Conduta de O Indefectível serão
superadas por decisão da sua Direcção, desde que aprovadas por
maioria de dois terços dos seus membros.


22ª
Eleição e ou
designação dos administradores






1 – A eleição e
ou designação dos núcleo informático e núcleo de “Juízes”
será feita pelos canais informáticos do grupo de tertulianos
indefectíveis.

2 – O resultado
desta eleição e ou designação será notificado a todos os
“indefectíveis” pela mesma via.