Últimas indefectivações

sábado, 26 de janeiro de 2013

Algum dia (noite) tinha que ser !!!


Braga 1 - 2 Benfica

Vitória da malapata do Jesus vs. o síndroma Peseiro - explico: durante muitos anos em Portugal, o fenómeno Fernando Mamede (derrotas sempre nos momentos decisivos) foi analisado até à exaustão, acho que já é tempo do Peseiro ter o mesmo tratamento!!! E eu até acho que as equipas do Peseiro jogam bonito... -, comparando este jogo, com os desaires dos últimos anos em Braga, sou forçado a admitir que este foi provavelmente o melhor jogo do Braga!!! Mas como fora do campo o ambiente - apesar das palavras aparvalhadas (ou não) do Pedreiro a semana passada... -, até foi relativamente normal, e como a arbitragem também foi equilibrada, o Benfica acabou por vencer com naturalidade... É verdade, que esta noite tivemos alguma fortuna, o Benfica não costuma permitir tantos remates à própria baliza - comparando o trabalho do Artur hoje, com o do jogo com os Corruptos, ficamos sem saber quem deveria estar a disputar o título com o Benfica!!! -, mas também não é necessário massacrar todos os jogos, para vencer as partidas, existem momentos onde sem dominar, também temos que ganhar... e ganhámos limpinho, sem ajudar externas - outras equipas quando jogam menos bem, têm sempre uma rede de segurança!!!
Curiosamente a história deste jogo foi ao contrário, daquilo que tem sido habitual no Benfica deste ano: o Benfica entra a vencer, com vantagem dupla, em vez de entrar a perder, e ser obrigado à remontada... apesar disso, o 'terror' dos últimos minutos acabou por acontecer na mesma. Eu sou daqueles adeptos, chatos, que quando estamos a vencer por 2-0, digo sempre que 2-0 é um resultado muito perigoso, e a partir do minuto 77 - golo do Braga - sofri bastante, e a expulsão do central do Braga, não alterou o meu estado cardíaco.... mas até ao minuto 77, até foi um dos jogos mais pacíficos que assisti nos últimos tempos!!!
Excelente primeira parte, com o Nico em grande forma... na 2.ª parte começamos a controlar o resultado demasiado cedo, o Nico ficou sem pernas, e a equipa deixou de ter capacidade para esticar o jogo...

PS1: Obrigado Beto !!!

PS2: Fiquei a saber antes do inicio do jogo. Os meu pêsames para a família do Vítor Hugo, do Força Mágico SLB, perdeu a guerra com a leucemia, mas 'festejou' hoje a vitória do nosso Benfica!!! 

Aos soluços !!!


Benfica 68 - 58 Ovarense
12-16, 19-9, 10-21, 27-12

O resultado não espelha as dificuldades, é verdade que a rotação no plantel permitiu um 4.º período mais 'fresco', mas o parcial do 3.º período não engana!!! Temos que jogar melhor... Hoje, voltámos a ter uma percentagem miserável nos triplos: 3/21 !!! Com estes números só mesmo a grande vantagem nos ressaltos nos poderia dar a vitória...
A arbitragem resolveu ter um critério apertado nos contactos, marcou muitas faltas, agora não percebo como é que a Ovarense foi 30 vezes para a linha de lance livre, e nós somente 14 !!!
Nota muito positiva para os regressos do Carlos Andrade e do Fred Gentry... neste momento só o Dunn está indisponível.
Tudo fazia prever que o CAB iria ser o nosso adversário na final da Taça Hugo dos Santos - depois de ter vencido na Luz para o Campeonato -, mas surpreendentemente a Académica venceu a outra Meia-final com alguma facilidade... estamos perto de vencer mais um troféu para o nosso Benfica, mas ainda não está ganho, tenho quase a certeza que amanhã vamos defrontar uma defesa à zona durante grande parte da partida, e com a nossa percentagem de triplos, não será fácil !!!

Cabazada


Benfica 16 - 1 AA Espinho

Depois de vários jogos com algum stress, foi bom ter um jogo 'descontraído', que até deu para os jogadores exagerarem nos 'bonitos', porque senão, até tinham sido mais...!!!



Poupanças


Benfica 3 - 0 Esmoriz
25-10, 25-16, 25-15

Jogo para cumprir calendário, amanhã em Guimarães temos Taça de Portugal, hoje deu para poupar alguns jogadores, mas amanhã temos que entrar com concentração máxima, a recente vitória em Guimarães, com algumas dificuldades, é um bom aviso...

Mais um golo decisivo, sofrido nos últimos minutos...


Belenenses 2 - 1 Benfica B

Concordo com o Norton, foi o melhor jogo de 2013, mas ainda não deu para voltar a vencer, e vou ter que ser repetitivo: resultado injusto, o empate era o 'score' mais ajustado...
Estou a gostar da adaptação, a este nível, do Guzzo, e o próprio Deyverson está melhor... em sentido contrário, o Cavaleiro continua em baixa de forma acentuada...

Alguma tinha que entrar !!!


Benfica 6 - 3 Fabril

Esta noite, a história do jogo foi um pouco diferente daquilo que tem sido habitual esta época, desta vez a 'emoção' no resultado deveu-se essencialmente a um tremendo 'galo' da equipa do Barreiro!!! Domínio completo do Benfica, praticamente 100% de aproveitamento dos adversários - com uma única excepção, com a bola no poste do Marcão quando estava 3-2!!! -, falhanços inacreditáveis do Benfica... alguns até cómicos se não fossem quase trágicos!!!
O César parece-me de volta à grande forma, o Coelho continua num grande momento - merece mais minutos -, mas falta o regresso dos lesionados: Nené, Teka, mas principalmente o Diece...
Tenho a certeza que mesmo com alguns problemas e deficiências, se a atitude for sempre esta, a equipa estará na luta...

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Segunda volta vai ser mais quente

"O Benfica termina a primeira volta do campeonato em primeiro lugar com um golo de vantagem. O ano passado quando o Benfica ganhou na Vila da Feira e o FC Porto perdeu em Barcelos, também em Janeiro, Vítor Pereira que nunca fala de árbitros, a não ser todos os dias, veio dizer que podiam encomendar as faixas. O Benfica tinha cinco pontos de avanço, e começou a ser 'traçado' sem dó nem piedade.
O Benfica está ainda mais forte este ano, e por isso vai ser ainda mais quente esta segunda volta. Em Moreira de Cónegos o Benfica não vacilou e venceu com justiça. Em Braga todos sentem que é decisivo vencer para poder lutar pelo título em situação de paridade desportiva.
O FC Porto no plano teórico tem a vantagem de já ter ido à Luz e a Braga, o Benfica tem a vantagem de estar a jogar melhor e num campeonato desequilibrado, não serem muitas as equipas capazes de o fazerem tropeçar.
Mas o SC Braga é uma delas, talvez até a maior. Em Braga estão muito mais de três pontos.
Braga e Paços de Ferreira nos próximos cinco dias acendem as luzes de conseguir o sonho dos títulos. Campeonato e Taça estão ali... e se não apagarem a luz.
Lance Armstrong foi para mim a queda de um ídolo. Afinal não há o super-herói. Aquele que ajudei a subir o Alpe D'Huez, ou o Tourmalet em tantas tardes inesquecíveis afinal era uma mentira laboratorial.
Detesto vigarice. Detesto os campeões aldrabados. Fico ainda mais revoltado quando são os da minha preferência do que quando são os adversários. Pode até ser uma luta perdida mas desporto é o contrário de aldrabice. E desporto é muito mais que um negócio e quem o quer reduzir a um negócio também o está a matar, porque sem paixão acaba todo negócio. Seja no futebol, no ciclismo ou em corridas de caricas em pista coberta."

Sílvio Cervan, in A Bola

André Gomes & Roderick até 2019


O Benfica anunciou hoje mais duas renovações, com dois dos nossos jovens jogadores... O André chegou o ano passado para os Juniores, começou esta época na equipa B, e subiu rapidamente à equipa principal... creio que ninguém foi surpreendido pela renovação, o potencial do jogador é enorme, alia a capacidade técnica com os dois pés, com a visão táctica, é elegante, e até fisicamente é um jogador impressionante, nesta fase de adaptação à equipa Sénior parece-me que só lhe falta ganhar mais alguma velocidade, principalmente quando tem a bola nos pés... Tenho total confiança no André, parece-me um jovem inteligente, que não irá desperdiçar o talento que tem... Creio que irá triunfar jogando a '6' ou a '8', também tem características para poder jogar a '10', mas a tal falta de velocidade, vai 'empurrar-lo' para as posições mais recuadas.



O Roderick já tem um trajecto diferente, fez praticamente toda a formação no Benfica, já tem várias épocas no plantel Sénior, mas não tem conseguido impor-se, demonstrando alguma falta de agressividade para um defesa central... Este ano foi emprestado ao Corunha, começou por não ser opção, até que algumas lesões dos centrais titulares, lhe abriu algum espaço, que não aproveitou... Acabou por regressar ao Benfica, deverá fazer o resto desta época, entre a equipa B, e o banco da equipa A... Muito sinceramente não sei se esta renovação, é a pensar numa aposta clara na evolução do jogador para ser opção nos A's, ou se será um daqueles jogadores para dar alguma experiência aos B's!!! Pessoalmente, já tive mais certezas sobre o Roderick, creio que ele está numa encruzilhada: ou rapidamente se mentaliza que tem que ser mais agressivo, ou arrisca-se a ser uma 3.ª opção... Existe ainda a possibilidade de ser adaptado à posição '6'!!! Tem leitura táctica, capacidade técnica de passe, e de controle de bola, para ter sucesso nessa posição...

Já 'começou' o jogo de Braga

"1. Já começou há uma semana o SC Braga - Benfica de amanhã. O presidente do SC Braga, que tem como segundo (ou primeiro?) clube o FC Porto, criticou muito a expulsão do seu jogador, Paulo Vinicius, impedido, assim, de jogar com o Benfica (mas esqueceu-se da agressão de Salino...). Está no seu direito, embora tenha dúvidas de que protestasse nos termos em que o fez se o próximo adversário fosse o FC Porto. Até porque, 'à Porto', falou em 'tempo de Calabote' (uma lenda - falsa - que Pedroto lançou e Pinto da Costa aproveitou) e esqueceu-se de algo bem recente, do seu tempo, de que se deve lembrar bem e, esse sim, foi real: o Apito Dourado. Não se estranha...

2. Finalmente, mais de um ano depois, está decidido, e o Sporting vai ter mesmo que pagar ao Benfica os prejuízos causados no nosso Estádio aquando do jogo da época passada. Mas é bom que fique claro: não foram apenas as claques do Sporting as culpadas; mais que elas, as declarações incendiárias do seu presidente e do entretanto 'desmascarado' (por outros motivos igualmente graves) 'vice', Pereira Cristóvão.

3. Ao Benfica interessa um clube forte no Porto, que possa fazer frente ao FC Porto, que ali 'reina' sozinho. O Boavista poderia ter sido esse clube, mas os seus dirigentes 'embarcaram' no Apito Dourado e o clube sofreu as devidas sanções. Além de que, reconheça-se, o Boavista foi muito prejudicado aquando das ajudas autárquicas para o Euro'2004, já que Nuno Cardoso, com um triste mandato à frente da autarquia, tudo deu ao FC Porto e esqueceu o outro clube da cidade. O Boavista ainda protesta contras as decisões do Apito Dourado. Só tem razão numa coisa: enquanto o FC Porto e o seu presidente escaparam aos castigos a sério, o Boavista foi despromovido. Mas não pode agora armar-se em vítima, já que largas vantagens tirou também do 'Apito'.

4. Com meia dúzia (se tanto) de treinado, Izmailov já joga pelo FC Porto e até marca golos. Duas conclusões claras: as coisas no Sporting não funcionam mesmo e o jogador é um péssimo profissional (e como homem não é melhor)."

Arons de Carvalho, in O Benfica

Objectivamente (Salvador)

"Se há dirigente que irrita pelo cinismo das suas declarações é António Salvador, o presidente do SC Braga. Quando lhe convém, cala-se bem caladinho - como para explicar os desaires da sua equipa na Taça de Portugal e nas competições europeias - mas quando se apanha de «peito cheio» fala bem alto a sua costela anti-benfiquista, ora para defender o amigo do Porto, ora para atacar o Benfica, via indirecta, como o fez agora contra o árbitro que lhe expulsou um jogador por excesso de faltas cometidas.
Curiosa é a forma como Salvador se refere à arbitragem do Braga-Setúbal, dando a entender que o árbitro quis beneficiar o Benfica ao expulsar Paulo Vinicius ficando este de fora do jogo SCB-SLB. Diz Salvador que arbitragens destas «só no tempo do Calabote»!
Ele que ainda nem era vivo ou era muito menino - e que, de certeza, não sabe que esse célebre Campeonato foi ganho pelo «seu» FC Porto - deveria ter dito, quando muito, que era uma arbitragem «à Guímaro, à Silvano, à Calheiros, à Fortunato Azevedo, à Rosa Santos, à, à, à...» - tinha tantos para mencionar, incluindo os da maior vergonha do Futebol português do Apito Dourado, mas não. Preferiu o do sr. Calabote!... Também não é de admirar. Foi por essa cartilha que aprendeu e pensa que são todos iguais. A memória dele não dá para mais! Quer agora armar-se em grande lutador contra o Sistema que o tem colocado nos lugares da Champions nos últimos anos!
Mas o que me preocupou mais não foram as declarações dessa caricata figura. Foi a certeza que ele deu: «Mesmo assim vamos ganhar, de certeza, ao Benfica.» Mas quem é que lhe deu tamanha certeza? Será que foi quem todos nós pensamos que foi? Será? Os amigos são para as ocasiões...
O que ele sabe, já a nós nos esqueceu!"

João Diogo, in O Benfica

Primeira volta

"Terminada a primeira volta, importa perceber o que nela se inscreveu de mérito do Benfica em resposta aos profetas que em cada adversidade encontram o som das trombetas apocalípticas.
Perante as saídas de Witsel e Javi Garcia, arregaçaram-se as mangas e criaram-se alternativas que rapidamente se demonstraram tão ou mais competentes do que os seus antecessores. Perante as arreliadoras lesões de Aimar e Carlos Martins, criaram-se dinâmicas novas e soluções com outros nomes. Perante o longo castigo e lesão de Luisão, o grupo de trabalho soube ouvir outras vozes de comando. Assim, nomes como Matic, Lima, Enzo, Jardel ou Ola John acabaram por se impor na equipa, aproveitando oportunidades e criando soluções onde as carpideiras patéticas anunciavam desgraças. A estes juntam-se futebolistas como Melgarejo, André Almeida e André Gomes, novos nomes a que nos fomos habituando e em quem aprendemos a confiar sem reservas. Tudo isto faz parte de um Benfica novo, ainda que mantendo as grandes referências das últimas épocas. Tudo isto se deve, especialmente, ao mérito de uma equipa técnica (desde Jorge Jesus a Pietra) que, pelo trabalho e competência, insiste em dar lições de profissionalismo e competência aos comentadores de bolso que se limitam a esperar o deslize para enfiar a facada. Todas estas soluções levaram a que o Benfica tivesse feito uma metade de época invicto no Campeonato, na Taça de Portugal e na Taça da Liga. Será, salvo erro, a segunda melhor primeira metade de Campeonato da História do Benfica e a melhor desde 1972//73 (a do campeonato invicto de Jimmy Hagan).
Ao ver este panorama, recordo as palavras de tantos que, cheios da soberba dos ignorantes, se apressaram, no início da época, em anunciar a desgraça. A esses relógios parados à espera dos dois momentos do dia em que ufanos podem dizer “eu bem disse, eu tenho razão”, resta-lhes esperar que na segunda volta do campeonato surja um qualquer Soares Dias (Benfica-Braga) ou Xistra (Académica-Benfica) que lhes alivie a azia."

Pedro F. Ferreira, in O Benfica

71 Gloriosos anos... Parabéns King

"D. Elisa Anissabana queria uma menina: o dia 25 de Janeiro de 1942 não lhe fez a vontade. Nasceu-lhe outro rapaz. Chamou-se Eusébio da Silva Ferreira!
Em Lourenço Marques, os Janeiros eram quentes, asfixiantes, quase incómodos. Havia manhãs em que parecia que um cobertor de papa, daqueles velhos cobertores que se amontoavam nos baús dos avós, tapava a cidade, da Ponta Vermelha e do Quartel de Artilharia, entalado entre a Rua Chaimite e a Rua Coolella, até ao fim da Avenida Manuel de Arriaga, para lá da Fábrica de Sabão e do Forno Crematório, da Baixa a Malhangalene e Munhuana, e para lá ainda, nos caminhos de Xipamanine.
No bairro da Mafalala, onde vivia D.ª Elisa Anissabana, era hábito as pessoas dormirem a sesta em redes estendidas entre dois coqueiros. Ou trazerem para fora das suas casas pequenas e abafadas, colchões de palha que estendiam no terreiro, à sombra de uma acácia de copa achatada e flores rubras. Colchões de palha forrada a serapilheira riscada a vermelho e branco: foi assim que, bem longe de Lourenço Marques, em Madrid, os jogadores do Atletico Aviación, mais tarde conhecido por Atlético de Madrid, ganharam a alcunha de “colchoneros”.
D.ª Elisa Anissabana: mãe de Eusébio. Antes dele já tivera três rapazes. Queria uma menina, agora. O dia 25 de Janeiro de 1942 não lhe fez a vontade. Nasceu-lhe outro rapaz. Chamou-se Eusébio. Da Silva Ferreira. O Mundo saberia, a devido tempo, decorar-lhe o nome. E pronunciá-lo de todas as formas. Euzibiú, Ózébio, Iuzibiô, Ouzébiou...O Mundo não tardou a confundi-lo com Portugal.
“Chego a convencer-me de que, enquanto os outros bebés aprenderam a andar, eu aprendi a chutar”, diria Eusébio, dezanove anos depois, numa entrevista concedida a Carlos Miranda. Um ano depois de chegar a Lisboa e à Metrópole, como então se dizia, Eusébio já era O Eusébio, e tinha uma história completa para contar.
Disse e repito: Eusébio conta-se a si próprio. “Não me lembro de brinquedos, não me lembro de jogos ou de partidas. Lembro-me da bola. Sempre da bola. A trapeira, se coisa melhor não se conseguia arranjar, lá nos coqueiros, em desafios sem fim, sem prazos de tempo nem balizas medidas. Jogar à bola, fosse como fosse, era tudo quanto desejávamos”. (...)
Eusébio fala, o Carlos Miranda escreve, a gente lê: “Eu já andava numa escola, claro, e algumas vezes, bom... houve umas gazetas, a minha mãe não gostava nada que eu andasse enfronhado no Futebol, apertava comigo, que me importasse com a escola e me deixasse dos pontapés na bola, mas eu não sei explicar, havia qualquer coisa que me puxava, sentia um frenesim no corpo que só se satisfazia com bola e mais bola. O resultado de tudo isto era uns puxões de orelhas bem grandes e, uma vez por outra, umas sovas que não eram brincadeira nenhuma.”
De nada serviu. Os irmãos estudam, Eusébio não. Alguns chegam a completar o liceu, ele desiste no fim da 4.ª classe. Estava escrito: seria Doutor em Futebol. Honoris causa!
O pai morre-lhe cedo. Angolano de nascimento, trabalhava nos Caminhos-de-ferro de Lourenço Marques e jogara Futebol no Ferroviário. Tinha 37 anos: o tétano não escolhia idades. Chamava-se Laurindo António da Silva Ferreira, natural de Malange. Não chegou a ver jogar o filho. Lá, na Mafalala, Lourenço Marques, Moçambique, em 1958, D.ª Elisa Anissabana gritava por Eusébio, mas Eusébio não vinha. Ficara de ir buscar o jantar da família, agora maior: D.ª Elisa Anissabana tivera a menina que tanto queria, tivera até mais duas, e já somava seis rapazes. No regresso, faltava um. Faltava um no campo da bola de terra vermelha, estavam dez para onze, Eusébio era preciso. Esqueceu o jantar, esqueceu a família. O chamado da bola era mais forte do que a voz da mãe. E, ainda por cima, a Mafalala ganhara um clube de Futebol: Futebol Clube Os Brasileiros. Futebol Clube Os Brasileiros: nome de pompa e circunstância.

E o Brasil, em 1966…
Eusébio. Há nomes assim: esse ponto final parágrafo aí em cima poderia ser um ponto absolutamente final. Ou seja: o livro estaria pronto, concluído, perfeito. Porque a Eusébio nada se acrescenta. Exagero subjectivo!, exclamarão alguns. Estão no seu direito. (...) Convenhamos: Eusébio escreveu-se a si próprio. Agora vou falar de outro nome fundamental: Nelson Rodrigues. A ele se devem as mais belas páginas escritas em português sobre Futebol. E, ao contrário do que possam pensar, Futebol e Literatura têm muito em comum. Têm muitíssimo em comum.
Nelson Rodrigues: “Em Futebol, o pior cego é o que só vê a bola. A mais sórdida pelada é de uma complexidade shakespeariana. Às vezes, num córner mal ou bem batido, há um toque evidentíssimo do sobrenatural”. Era aqui que queria chegar: Eusébio é demasiado complexo para ser objectivo.
Revejam o filme do primeiro golo de Eusébio contra o Brasil, em 1966, no Campeonato do Mundo de Inglaterra. Ou melhor, revejam-no depois do golo. Ele corre, de braço no ar. A cabeça está erguida, imperial, reparem bem: há no seu olhar, que abarca todo o estádio de Goodison Park, em Liverpool, a consciência de que a história está a passar por ele, pela sua passada elástica, veloz, o redor move-se em câmara lenta, só ele tem vida para além da vida corriqueira, insignificante, só ele ganha luz para além dessa vidinha de que falava Alexandre O’Neill e que acabrunhava o País triste. Corre, corre, corre, Eusébio corre.  
Está apenas a comemorar um golo, mas até disso dir-se-ia depender a sua própria existência. Aquela corrida parece durar horas e horas. Aquela corrida merecia durar horas e horas.
Prestem bem atenção, agora: ele eleva-se no ar como se tivesse as asas nos pés de um Mercúrio negro. O seu braço erguido estende-se para lá do estádio, quase tocando o céu num soco vigoroso, vibrante. Não tirem os olhos dele: deixem-no ficar assim para sempre na parede lisa da vossa memória. Dificilmente Eusébio poderá ser tão Eusébio.
Lá está o que disse há pouco: demasiado complexo para ser objectivo. Lá está o que disse Nelson Rodrigues: “O pior cego é o que só vê a bola”.
A bola aqui pouco importa: estava colada no fundo da baliza de Manga, guarda-redes do Brasil. De forma irreversível. Como Eusébio na aldeia branca da nossa memória."

Afonso de Melo, in Planeta Eusébio, retirado do Site do SL Benfica

Faz hoje nove anos...


SEMPRE CONTIGO FEHÉR!!!

Do que Vítor Pereira gostava era de ter o Matic

"Singular sinal de fraqueza dado por Vítor Pereira, clamando incessantemente o nome do Matic do Benfica, gritando como um patrãozinho zangado contra os árbitros

PEP GUARDIOLA será o treinador do Bayern do Munique a partir da próxima temporada e até 2016. A notícia surgiu a meio da última semana, veiculada pelo site oficial do clube bávaro, o que não deixou margem para especulações. Era mesmo verdade.
A posição do actual treinador, Jupp Heynckes, foi salvaguardada com o maior respeito pelos seus empregadores. De acordo com a informação oficial, Heynckes tem 67 anos, pretende reformar-se no final desta época, presumivelmente com mais um título de campeão da Alemanha visto que o Bayern lidera a tabela da Bundesliga e, este ano, uma vez mais, parece estar a jogar mais e melhor à bola do que a concorrência interna.
É uma notícia assombrosa para quem acompanha com atenção as altas peripécias do futebol europeu. A partir da próxima época o campeonato alemão vai, certamente, passar a ser seguido fora da Alemanha como nunca foi, apesar de ser uma das provas mais interessantes, limpas e rijamente disputadas do futebol de top a nível mundial.
Aparentemente não faltava nada à Bundesliga. Qualidade há a rodos e público também. Os jogos são regra geral disputados à tarde, têm transmissão televissiva e é ver os estádios sempre lotados. Do ponto de vista do rigor do negócio, da excelência da organização, da qualidade do espectáculo e da devoção do público, o futebol alemão, tal como hoje se apresenta, não pede meças a ninguém.
O que faltava então ao futebol na Alemanha para se impor como um produto altamente apetecível para os fãs, para as marcas, para os patrocinadores, para as estações de televisão por este mundo fora?
Faltava-lhe apenas apostar decididamente no star system. Ou no show business, como preferirem.
O super-Barcelona montado por Pep Guardiola, vencedor de quase tudo o que havia para vencer, pode ter inspirado os dirigentes do Bayern de Munique à contratação do treinador. Mas houve muito mais do que isso. Guardiola é uma grande personalidade, uma estrela a um nível mediático que ultrapassa em parga escala o pequeno-grande mundo do futebol. Jovem, bem-parecido, bem-falante, bem-sucedido, passará a ser o emigrante mais bem pago a trabalhar na Alemanha e vai atrair sobre o seu novo clube as atenções da imprensa dos cinco continentes.
Para o Bayern, a contratação de Guardiola é uma jogada de marketing notável. Para Guardiola é um desafio imenso que o definirá como treinador. Isto porque há muita gente, teóricos profissionais e outros amadores, a quem Pep Guardola só conseguirá convencer provando as suas qualidades como técnico num clube que não seja o FC Barcelona.
E escolher um clube da Alemanha para provar é, no mínimo, corajoso da parte do catalão. Na Europa, não há futebol com menos apetência filosófica para o tiken und taken do que o alemão, sempre pragmático na sua relação em linha recta, o mais recta possível com as balizas.
Os cabedais que o Bayern do Munique coloca à disposição de Guardiola para contratar jogadores permitem-lhe alargar o recrutamento até níveis dificilmente alcançaveis por outro emblema. Cabe, assim, ao treinador definir a seu belo prazer, sem constrangimentos financeiros, a equipa que vai querer, a filosofia de jogo que vai impor, resumindo, o espectáculo que vai montar.
Naturalmente, há também um ponto de vista nosso, portuguesinho, sobre o anúncio da viagem de Pep Guardiola para o futebol alemão quando já ninguém duvida de que José Mourinho sairá de Madrid no fim desta época. Ou mesmo mais cedo se o chatearem muito.
- O Guardiola vai para a Alemanha para não ter de levar com o Mourinho em Inglaterra ou em Itália ou em França - dizem os nossos compatriotas mais patriotas.
São bem capazes de ter razão.
Não sei do que o Borussia de Dortmund está à espera para ir buscar Mourinho a Madrid. Isso é que era mesmo speziale.

O Matic vai jogar em Braga! O Matic vai jogar em Braga! Os gritos de Vítor Pereira ouviram-se em toda a parte. O treinador do FC Porto, que dispõe em sua casa de um meio campo farto e de grande qualidade, parece que tem medo do Matic e de que, jogando em Braga, o Matic jogue bem e ajude o Benfica a ganhar.
No fundo, Vítor Pereira é um admirador do Matic e queria-o no Porto. Se o Matic fosse jogador do Sporting era canja.
Grande sinal de fraqueza, no entanto, este dado por Vítor Pereira, clamando incessantemente o nome do sérvio, gritando como um patrãozinho zangado contra os árbitros que não expulsam o sérvio em todos os jogos, atemorizado só com a ideia de o Benfica, recorrendo a um meio-campo uni-pessoal - na verdade, é Matic o único centrocampista - conseguir aquilo que vem conseguindo desde o princípio da temporada e em que poucos acreditavam: lutar taco-a-taco com o FC Porto pela conquista do título.
Presume-se que Vítor Pereira, utilizando uma expressão que lhe é querida, tenha encomendado as faixas logo em Agosto quando, no último dia do mercado de Verão, viu Witsel e Javi Garcia de malas feitas sem que fossem anunciados os substitutos para as suas respectivas posições.
No miolo do campo, o Benfica ficava entregue à intermitente dupla Pablo Aimar-Carlos Martins e a um sérvio chamado Matic que pouco jogara na época anterior. Estava, portanto, adjudicado o campeonato ainda em tempo de praia.
Clubismos à parte, é absolutamente compreensível o prognóstico optimista de Vítor Pereira. Há muitos benfiquistas que, por serem pessimistas, viram o caso exactamente da mesma maneira. Entre eles me encontro. Sem meio-campo, o Benfica começava a luta mais frágil e com menos recursos - muitos menos - do que o seu adversário e rival. Estava ditada a sorte.
Tudo isto para, neste pormenor, dar razão a Vítor Pereira e para dizer que, em muitos sectores, a boa carreira do Benfica na primeira metade da temporada causa tanto espanto na Luz como causa no Dragão.
Falta agora a segunda metade da temporada. E no futebol português, à semelhança de muitas e conceituadas companhias líricas, há reportórios que se repetem e repetem e repetem... Este Janeiro, por exemplo, depois do empate com o FC Porto na Luz, tem o Benfica pela frente uma série de quatro jogos fora que se apresentou e se vai continuar a apresentar complicada.
Os dois primeiros passaram-se bem. Vitória expressiva em Coimbra para a Taça e vitória indiscutível em Moreira de Cónegos. Segue-se uma viagem a Braga para a Liga e uma viagem a Paços de Ferreira para a Taça. Sortilégios do calendário mas, na verdade, é muito jogo fora de uma assentada.
Normalmente, e se não fosse o Matic - na opinião de Vítor Pereira -, o Benfica, abalado com o empate caseiro frente ao campeão, já teria escorregado nesta campanha fora da Luz. Ou se tinha espalhado em Coimbra, onde na temporada passada o FC Porto caiu na Taça, ou caído em Moreira de Cónegos, terreno difícil. O normal do nosso reportório era ter o Benfica perdido sonhos ou pontos de modo a chegar a Braga em plano inclinado.
Assim não aconteceu. A culpa é do Matic e dos árbitros que não o expulsaram.
Irradiado é que era, esse Matic.

O reportório de António Salvador também não muda. É a questão da fidelidade aos princípios dramáticos.
Está época, por exemplo, terá sido o Sporting de Braga altamente prejudicado pelo árbitro nos dois jogos com o FC Porto, aventou a crítica. Salvador nem piou.
Já no jogo com o Sporting, tendo sido anulado um golo aparentemente limpo, Salvador não se coibiu de protestar em voz muito alta e aborrecida em defesa dos interesses do seu emblema e assim que o jogo acabou.
Chega agora o Benfica e o presidente do Braga, afoito em crescendo, iniciou as suas manifestações de protesto, em voz ainda mais alta e mais aborrecida, cinco dias antes do jogo e de o árbitro, seja ele qual foi, apitar para o pontapé de saída. É obra.
Afinal temos campeonato. Até quando é que não se sabe.

PROVAM as escutas radio-telefónicas do Apito Cromado, velha investigação policial aos melindrosos factos ainda a preto e branco (no tempo do fascismo não havia cores) do futebol português na década de 50 (ainda os telefones funcionavam à manivela) que o árbitro Calabote se referia ao Sporting de Braga utilizando continuadamente a misteriosa expressão o meu Braguinha. Mas era só para disfarçar."

Leonor Pinhão, in A Bola

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

22.º !!!


Foi hoje anunciado pela Deloitte que o Benfica é o 22.º Clube de Futebol com mais receitas, no Mundo. O 1.º fora dos cinco principais mercados... isto tudo apesar das ridículas receitas de televisão que o Benfica tem...
Acho que as pessoas em geral, e mesmo os Benfiquistas em particular, não têm noção do feito notável de gestão que esta anuncio comprova. A dimensão popular do nosso Clube é um factor importantíssimo, mas com uma gestão incompetente tudo seria desperdiçado... O facto de este resultado não ser surpresa, o facto de estes resultados terem sido repetidos nas últimas épocas, consecutivamente - apesar da gigantesca recessão nacional -, é extraordinário...

É assim que se perdem campeonatos

"Este Campeonato - disse-o logo no principio da época, após o anúncio das promoções e despromoções dos árbitros Portugueses na UEFA - vai ser decidido pelas arbitragens, como aconteceu, aliás, em anos anteriores. Este ano, até ao jogo na Luz com o FCP, não houve em geral razões de queixa nem das nomeações nem das arbitragens. O Campeonato esteve equilibrado, não foram nomeados árbitros que normalmente prejudicam o Benfica (Proença, Benquerença & C.ª). O jogo da Luz, no entanto, foi antecipadamente condicionado pelos Portistas, que lembraram logo que João Ferreira tinha sido “O árbitro do  túnel” (alusão aos graves incidentes de há três anos que levaram à condenação de Hulk e Sapunaru e em que o relator dos incidentes foi precisamente João Ferreira).
No final do jogo, sem qualquer fundamento, treinador e presidente do FCP lançaram-se de imediato numa campanha contra a arbitragem, numa linguagem exacerbada, histérica, da parte de Vítor Pereira, como é costume, cínica, como nos habitou, da parte de Pinto da Costa. E o que fez o Benfica? Calou-se. Encolheu-se. Deixou passar a ideia de que havíamos sido beneficiados. Vieira e Jesus elogiaram a arbitragem, em vez de dizerem que foi, como deviam ser todas, imparcial: João Ferreira condescendeu nalguns lances dum lado e de outro; errou para os dois lados, coisa a que não estamos habituados nestes "clássicos".
A verdade é que, quando precisa de pressionar, o FCP faz notícia, fala a uma só voz, indigna-se (sobretudo se não tiver razão), e chega mesmo ao ponto de dar uma conferência de imprensa, como fez há dois anos, com um vídeo habilidoso a denunciar a arbitragem de Duarte Gomes (lembram-se?), na véspera de um novo clássico na Luz. E o Benfica o que faz? Reage em vez de agir: em vez de o fazer no dia seguinte, põe a circular na net, alguns dias depois, um vídeo com um ar clandestino que mostra jogadas duríssimas de jogadores do FCP que passaram impunes, a responder a outro do FCP. Quando sente que está em perigo, que é preciso juntar as tropas, o FCP, mesmo sem razão, grita para o exterior a sua indignação. O Benfica, cheio de razão, sussurra para dentro, para os seus adeptos, uma denuncia envergonhada.
Entretanto, o FCP marcou pontos, já condicionou as futuras arbitragens, já fez passar impunemente a ideia de que foi prejudicado, já obrigou Vítor Pereira (estou a falar do que nomeia os árbitros, não do que se queixa deles!) a vir explicar-se e confessar que só não nomeou Pedro Proença (o tal que deu o Campeonato ao FCP no ano passado), porque estava de férias! E, na véspera do jogo em Setúbal Vítor Pereira insistiu na mesma tecla: veio dizer que temia as próximas arbitragens. O resultado não se fez esperar. Foi nomeado  Pedro Proença, o árbitro que Pinto da Costa queria na Luz, o mesmo que no ano passado deu o Campeonato ao FCP e que, na última jornada, foi novamente nomeado para o jogo da consagração. O resultado não se fez esperar: PP fez uma arbitragem habilidosa indigna de um árbitro que acaba de ser consagrado o melhor árbitro Europeu(!), que desta vez ajudou o FCP nos últimos minutos, quando com a resistência do Vitória.
A conclusão é que, em matéria de futebol, continuamos a ser amadores, onde está o departamento de comunicação? Onde pará João Gabriel? Ainda está no Benfica? E se não está, quem o substituiu? E quem lidera a Direcção do Futebol? E o que faz Rui Costa no Benfica? E o Carraça? É assim, meus senhores, que se perdem Campeonatos! E, no fim a culpa vai ser do treinador! Por que razão Vieira, que está a renovar contractos com vários jogadores, não renova com Jesus. Porquê? Porque precisa de um 'bode expiatório', no caso de mais do que provável, de que as coisas corram mal e que o Benfica, com duas ou três arbitragens habilidosas, apesar de ser a melhor equipa, como aconteceu nos últimos anos, acabe por perder o Campeonato. Estive há dias em Jerusalém, onde consta que Jesus (o de Nazaré) fazia milagres. Mas onde também me lembraram que acabou crucificado!
Quando será que Vieira, abre os olhos? Quando será que o Benfica decide ter uma estrutura profissional para o futebol? Quando será que deixa de ser vitima e leva às últimas consequências os desabafos que, todos os anos, o Presidente, quando já não há nada a fazer, lança aos microfones e perante as câmaras, e que só servem para dar boa consciência mas não repõem a verdade nem devolvem títulos nem Campeonatos?"


PS: Hoje discordo de vários pontos do discurso do António Pedro:
1) Não precisei de saber as promoções dos árbitros, para saber que o Campeonato ia ser condicionado pelas arbitragens!!!
2) O Campeonato até agora esteve equilibrado, é verdade, mas apesar de não termos tido Proenças e Benquerenças a apitar os nossos jogos, já nos roubaram 4 pontos (2 pelo Soares Dias, e 2 pelo Xistra), e os Corruptos já têm pelo menos 4 pontos a mais, portanto devíamos ter 8 pontos de vantagem!!!
3) Também acho que a resposta ao Benfica no geral foi deficitária, mas o Presidente até respondeu muito bem. Numa situação inversa, a resposta do Vieira seria a principal notícia!!! O problema é que independentemente das reacções do Benfica, a relevância pública dos assuntos, é influenciada decisivamente pelos avençados nas TV's, nos Jornais e nas Rádios... a partir do momento que o penalty sobre o Garay foi escondido, nada travaria a onda Corrupta...
4) É errado confundir a pressão pública dos Corruptos em 'cima' dos árbitros, com a influência dos Corruptos junto desses mesmos árbitros... Uma coisa é 'comprar' jogos', e isso é feito nos recantos escondidos da Madalena... outra coisa são as estratégias públicas de vitimização, que servem essencialmente de álibi para futuros benefícios... São coisas diferentes.
5) O mito da estrutura profissional corrupta vs. a estrutura amadora do Benfica, também já chateia!!! Eles não ganham os jogos dentro do campo, nem aos microfones, nem com os comunicados, eles ganham os títulos de joelhos, com as pernas abertas, e os traseiros virados para o ar...!!! E o resto é conversa...
6) Eu renovava já com o Jesus. Mas muitos daqueles que agora exigem a renovação, são os mesmos que caso o Benfica não seja Campeão, vão criticar o Vieira por ter renovado com o Jesus prematuramente e depois ser obrigado a pagar uma indemnização milionária para ele se ir embora!!!
7) Mas a minha grande divergência com o António Pedro é no excessivo optimismo do nosso consócio!!! Enquanto o António Pedro Vasconcelos pensa que as actuais decisões da Direcção do Benfica, em matéria de comunicação, podem decidir o Campeonato, eu acho que o Campeonato já está decidido há muito tempo: e foi decidido, novamente, nas casas de alterne... Muito sinceramente até acho esta opinião algo ingénua .. o Benfica não vence um Campeonato em luta directa com os Corruptos há muito tempo, muito tempo mesmo... e neste momento, apesar da qualidade da nossa equipa, e do nosso treinador, nada me leva a pensar que desta vez vai ser diferente - e o calendário da Liga Europa até pode ajudar a prejudicar!!! -, a impunidade continua, dentro do campo, na justiça desportiva, na justiça criminal, até na justiça popular. Afirmo com muita pena, e esperando estar enganado, só um 'acidente' muito grave, por levar o Benfica a ser Campeão, independentemente das potenciais reacções fortes, ou suaves na imprensa.

Lixívia 12 (adenda)

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica..........39 (-4 ) = 43
Corruptos......39 (+4 ) = 35
Braga...........29 ( 0 ) = 29
Sporting.........18 (+5 ) = 13

E o trabalhinho foi feito... e se calhar nem era preciso, mas não é fácil deixar o hábito!!! Os 'viciados' - aqueles que repetem comportamentos desviantes constantemente .. -, seja no que for, raramente admitem terem um problema, a negação, é a melhor estratégia de defesa...!!!
O penalty até é aceitável ser marcado, já vi muitos penalty's parecidos não serem assinalados, já vi o Proença não marcar penalty's muito mais evidentes, mas o Varela é 'inteligente' e ao sentir o primeiro contacto deixa-se ir... Agora as expulsões são absurdas. Aplicando a lei zelosamente, as expulsões até podem ser defendidas, mas o problema é o critério... em situações inversa, o Proença nunca expulsaria jogadores Corruptos, enquanto o Moutinho levou um amarelo neste Campeonato após 24 faltas assinaladas(!!!), outros são expulsos com duplo amarelo ao fim de 8 minutos!!! A segunda expulsão ainda foi mais ridícula .. admitindo que não existe falta para grande penalidade, nunca vi um árbitro mostrar um amarelo num lance parecido, quando o jogador, em corrida, 'mergulha' simulando claramente penalty's, é normal ser repreendido, agora numa disputa de bola aérea  nunca vi... nunca vi, levar um amarelo, muito menos um segundo amarelo!!!
O tom pacato e subserviente com que o Mota e o seu Presidente assistiram e comentaram toda esta palhaçada, desde do adiamento anti-regulamentar, até ao final do jogo, é asqueroso... é tão vergar a espinha!!!

O que terá passado pela cabeça desdentada do Proença, durante a partida:
«Chove, não chove, chove, não chove...!!! Olha um penalty, e este existiu mesmo - novidade!!! -, logo de entrada!!! Isto vai ser mais fácil do que eu pensava... Mais um golo falhado... outro golo falhado... outro ainda, estes gajos não querem marcar!!! Isto tá uma ventania do caraças, para a próxima tenho que adiar isto, senão fico todo despenteado!!! Queres ver que o velho do Meyong ainda marca um golo em contra-ataque?!!! Olha, olha o Meyong a fugir... Bandeirinha marca fora-de-jogo, marca fora-de-jogo!!! Espera, esquece, o Helton defendeu...!!! Bem isto está tudo a dormir... Olha caiu-me um pingo de chuva em cima do cabelo!!! Queres ver que eu vou ter que interromper o jogo!!! Mas agora também não vale a pena, o Benfica-Corruptos já foi jogado!!! Estes gajos não marcam o segundo, e depois nos últimos minutos vou ter que inclinar o campo, e se alguma coisa correr mal, ainda vou ter que aturar o Padrinho de telemóvel na mão, a chamar-me Lampião!!! Bem, se eles não resolvem isto, vou resolver eu!!! Tu, oh Galo, anda cá... Toma, Vermelho, vai tomar banho... que o Chefe da Capoeira aqui sou eu!!! Sou mesmo bom, o Melhor do Mundo, aqueles gajos da IFFHS nunca se enganam !! Foda-se, estes gajos nem assim conseguem marcar o segundo!!! Tu, puto Jorginho, tás com dores?!!! Então, toma lá um Vermelho, e vai ver o massagista'!!! Até que enfim, só mesmo de empurrão é que estes gajos marcaram o 2.º...!!! Epá, três... também não exagerem, o melhor é acabar já com isto, senão isto ainda se torna numa goleada humilhante, e depois culpam-me a mim!!! Foda-se, sou mesmo Bom!!!
Passem bem, bom jogo... oh Vitó boa viagem lá para cima... a gente depois vê-se na festa!!! ... A ventania despenteou-me todo, bem vamos lá para casa... Olha, para estas 'sardinhas mal amanhadas' a injuriarem, a minha pessoa!!! Ouve lá ou Setubalense mal educado, se não tivesse aqui a policia e os seguranças, partia-te todo!!! Quer dizer, faz um gajo um trabalhinho de alta qualidade, e depois no fim, ainda tem que ouvir desaforos!!! Por isto é que este País não anda para a frente... O Ronaldo é o melhor do Mundo, ninguém gosta dele, o Mourinho é melhor do Mundo, ninguém gosta dele, EU sou o melhor Ladrão do Mundo, e ninguém gosta de mim!!! (excepto os plagiadores do Guedalhas e do Tavares, o merceeiro com cães defuntos, o putanheiro do Alguidar e os restantes amigos...) Isto é um País cheio de invejosos!!! Bem vamos embora, que amanhã tenho muito que fazer: 2 entrevistas, 4 sessões fotográficas, uma delas à PlayGirl, uma ida ao cabeleiro para repor a banha de porco no couro cabeludo... e lá para noite, ainda vou ter que receber o factura da Fruta...!!! Já estou farto da Fruta tropical e da Fruta de Leste também, tenho que ler o Menu com atenção para a próxima... se calhar, até para me ajudar na minha postura em corrida, o melhor é pedir um Gigante de Moçambique, talvez o pau, me ajude a ficar mais firmo e hirto»!!! 
Anexos:
Benfica
1ª-Braga(c) E(2-2), Soares Dias, Prejudicados, Beneficiados, (3-2), (-2 pontos)
2ª-Setúbal(f) V(0-5), Jorge Sousa, Nada a assinalar
3ª-Nacional(c) V(3-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
4ª-Académica(f) E(2-2), Xistra, Prejudicados, (0-3), (-2 pontos)
5ª-Paços de Ferreira(f) V(1-2), Marco Ferreira, Prejudicados, (1-5), Sem influência no resultado
6ª-Beira-Mar(c) V(2-1), Rui Costa, Prejudicados, Beneficiados, (3-1), Sem influência no resultado
7ª-Gil Vicente(f) V(0-3), Vasco Santos, Nada a assinalar
8ª-Guimarães(c) V(3-0), João Ferreira, Prejudicados, (4-0), Sem influência no resultado
9ª-Rio Ave(f) V(0-1), Bruno Esteves, Nada a assinalar
10ª-Olhanense(c) V(2-0), Rui Silva, Nada a assinalar
11ª-Sporting(f) V(1-3), Marco Ferreira, Nada a assinalar
12ª-Marítimo(c) V(4-1), Hugo Pacheco, Prejudicados, (5-0), Sem influência no resultado
13ª-Estoril(f) V(1-3), Duarte Pacheco, Nada a assinalar
14ª-Corruptos(c) E(2-2), João Ferreira, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Moreirense(f) V(0-2), Capela, Nada a assinalar

Sporting
1ª-Guimarães(f) E(0-0), Capela, Nada a assinalar
2ª-Rio Ave(c) D(0-1), Marco Ferreira, Nada a assinalar
-Marítimo(f) E(1-1), Xistra, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
4ª-Gil Vicente(c) V(2-1), Vasco Santos, Beneficiados, Prejudicados, (2-2), (+2 pontos)
5ª-Estoril(c) E(2-2), Nuno Almeida, Beneficiados, (2-3), (+1 ponto)
6ª-Corruptos(f) D(2-0), Jorge Sousa, Prejudicados, (1-0), Sem influência no resultado
7ª-Académica(c) E(0-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
8ª-Setúbal(f) D(2-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
9ª-Braga(c) V(1-0), Proença, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
10ª-Moreirense(f) E(2-2), Hugo Miguel, Nada a assinalar
11ª-Benfica(c) D(1-3), Marco Ferreira, Nada a assinalar
12ª-Nacional(f) E(1-1), Soares Dias, Nada a assinalar
13ª-Paços de Ferreira(c) D(0-1), Rui Silva, Nada a assinalar
14ª-Olhanense(f) V(0-2), Hugo Pacheco, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Beira-Mar(c) V(1-0), Cosme, Nada a assinalar

Corruptos
1ª-Gil Vicente(f) E(0-0), Duarte Gomes, Beneficiado, Prejudicado, (1-1), Sem influência no resultado
2ª-Guimarães(c) V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicado, Sem influência no resultado
3ª-Olhanense(f) V(2-3), João Ferreira, Nada a assinalar
-Beira-Mar(c) V(4-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
5ª-Rio Ave(f) E(2-2), Bruno Esteves, Nada a assinalar
6ª-Sporting(c) V(2-0), Jorge Sousa, Beneficiados, (1-0), Sem influência no resultado
7ª-Estoril(f) V(1-2), Capela, Nada a assinalar
8ª-Marítimo(c) V(5-0), Cosme, Nada a assinalar
9ª-Académica(c) V(2-1), Hugo Pacheco, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
10ª-Braga(f), V(0-2), Xistra, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
11ª-Moreirense(c) V(1-0), Vasco Santos, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
12ª-Setúbal(f) V(0-3), Proença, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
13ª-Nacional(c) V(1-0), Rui Costa, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado
14ª-Benfica(f) E(2-2), João Ferreira, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Paços de Ferreira(c) V(2-0), Jorge Sousa, Nada a assinalar

Braga
1ª-Benfica(f) E(2-2), Soares Dias, Beneficiado, Prejudicado, (3-2), (+ 1 ponto)
2ª-Beira-Mar(c) V(3-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
3ª-Paços de Ferreira(f) D(2-0), Pedro Proença, Nada assinalar
4ª-Rio Ave(c), V(4-1), Bruno Paixão, Nada a assinalar
5ª-Guimarães(f), V(0-2), Paulo Baptista, Prejudicados, Sem influência no resultado
6ª-Olhanense(c), E(4-4), Jorge Tavares, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7ª-Marítimo(f), V(0-2), Benquerença, Nada a assinalar
8ª-Gil Vicente(c) V(3-1), Rui Silva, Beneficiados, Impossível contabilizar
9ª-Sporting(f) D(1-0), Proença, Prejudicados, (1-1), (-1 ponto)
10ª-Corrutpos(c) D(0-2), Xistra, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
11ª-Académica(f) V(1-4), Soares Dias, Nada a assinalar
12ª-Estoril,(c) V(3-0), Nuno Almeida, Beneficiados, (3-1),Sem influência no resultado
13ª-Moreirense(c) V(1-0), Jorge Sousa, Nada a assinalar
14ª-Nacional(f) D(3-2), Hugo Miguel, Nada a assinalar
15ª-Setúbal(c) V(4-1), Duarte Gomes, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado

LINK's
1ª  jornada
2ª  jornada
3ª  jornada
4ª  jornada
5ª  jornada
6ª  jornada
7ª  jornada
8ª  jornada
9ª  jornada
10ªjornada
11ªjornada
12ªjornada
13ªjornada
14ªjornada
15ªjornada

Épocas anteriores:
2011-2012
2010-2011
2009-2010

Lance Zero

"Era um indefectível admirador de Lance Armstrong. Não só pela sua senda vitoriosa, como pelo modo como ultrapassou a proximidade de uma morte tantas vezes anunciada pelo cancro.
Em discurso directo, chega-nos, por fim, a fria confissão-confirmação da batota. Perante uma interlocutora que se limitou a gerir o desconhecimento dos meandros do ciclismo e suas artimanhas. Tal não terá sido por acaso, pois, com um entrevistador que estivesse dentro do assunto, o diálogo seria bem mais duro e focado.
Não sei se terá sido uma machadada final no ciclismo, mas o abalo é teluricamente devastador. Basta pensar na teia que permitiu esta normalidade durante mais de uma década entre médicos, laboratórios, dirigentes, colegas. Quantos estarão coniventes por acção ou omissão? Sendo a luta contra o doping um jogo tecnológico, biológico e científico do gato e do rato, este momento é uma significativa vitória da verdade desportiva sobre a falta de ética. Como também o foi a penalização de outros ciclistas de nomeada. Mas Armstrong é apenas a ponta de um enorme iceberg de hipocrisia, interesses e manipulações.
Há ainda outro ponto sobre o qual vale a pena reflectir (no ciclismo, como na maioria dos desportos): cada vez mais a vitória e o sucesso exigem esforços e capacidades que vão para além da sã competição. A glória, o dinheiro, a ganância desportiva, o culto do super-homem têm conduzido a todo o tipo de estratagemas que, no fim, acabam por se virar contra os protagonistas-cobaias. É também o tempo de prevenir. Nos traçados hercúleos das competições e, sobretudo, na coisificação da pessoa humana em troca de vã glória."

Bagão Félix, in A Bola

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

A mística somos nós

"Um destes dias, aconteceu benfiquismo. Sem ser uma iniciativa 'oficial', a inauguração da placa que indica o local onde nasceu a primeira ideia do nosso Benfica, em Belém. O mesmo benfiquismo que construiu, À força de donativos e rifas, a nossa 'catedral' da Luz, a original.
Uma das coisas mais extraordinárias do Benfica é este 'ser benfiquista' colectivo. Este sentir, que não está preso nem a presidentes, nem a cargos, nem a bilhetes oferecidos, nem a viagens de avião da equipa, nem a lugares no parque, nem a mais nada que não seja... esta chama imensa. Fiquei feliz por perceber que ainda há Benfica assim. E porque se fez memória, que é de todos e de todos nós, benfiquistas, devia ser conhecida. Quem foi quem e o que fez, no universo do benfiquismo, é para mim uma tarefa essencial para que o Sport Lisboa e Benfica continue a ser, para sempre, o maior de Portugal. É por isso também que aguardo ansiosamente a inauguração do museu. Espero é que o museu tenha espaço previsto para mutos novos troféus, que é de vitórias que se faz o Benfica, não pode ser só de orgulhosos recordações.
Sou do Benfica. Sou orgulhosamente do Benfica. Fico triste, irritado, frustrado, aziado, f... quando perde. Fico mesmo feliz quando ganha. No futebol e em tudo. O meu sonho de menino era jogar no Benfica, fiquei pelas provas de aptidão, e já foi bom. E por um dia, este ano, em que cumpri o sonho de uma vida e, sim, joguei pelo meu clube, na Luz. Que privilégio. Lembro-me desse dia todos os dias. Todos.
Não sei porque sou do Benfica, sei que havia um motorista da carrinha da escola, naturalmente chamado Zé Manel e com bigode (true story), que punha a malta a cantar: 'Quem fala mal do Benfica ou tem inveja ou é xexé'. Abençoado Zé Manel! Ser do Benfica. Tão bom.
Estava em Vigo naquela noite. E nos 7-1 em Alvalade. E nos 0-5, com o Porto, na Luz.
Chorei quando o Veloso falhou o penálti em Estugarda e quando o Lozano nos tramou na final da UEFA em 1983.
Mas todas as vitórias, toda as que vi na Luz antiga e na Luz nova, nas Antas, em Alvalade, em Londres, em Roma, nas finais da Taça, nos torneios todos, caramba todos os golos do Benfica são felicidade, todos.
Ser do Benfica, tão bom. Leverkusen, Vata, José e Rui Águas, Eriksson, Toni. Fernando Martins, Jorge de Brito, Luís Filipe Vieira. Eusébio, Coluna, José Augusto, Torres, Simões, todos os que não vi e fizeram o benfiquismo. Carlos Manuel, Chalana, Bento, Pietra, Humberto Coelho, os Bastos Lopes, o Schwartz, o Stromberg e o Manniche. Carlos Mozer e Ricardo Gomes. Vítor Baptista e Nené. Filopovic e Nélson Oliveira. Aimar e Rui Costa. O homem da bandeira e o homem da águia. O speaker que me irrita quando diz que 'não ouvi nada' e o estádio está aos gritos a puxar pelo Benfica. João Alves e Shéu. Futre de encarnado. E Valdo, João Vieira Pinto, Gamarra, Isaías, José Luís, António Leitão, José Gonçalves, Livramento, Picas e Piruças. Alexandre Yokochi e Carlos Lisboa. João Queimado e Francisco Lázaro. Cosme Damião e Nélson Évora. José Galvão, Telma Monteiro, Vanessa Fernandes, José Maria Nicolau. Preud'Homme e Costa Pereira. Béla Guttmann e Jorge Jesus. Mário Wilson e Trapattoni. José António Camacho e Miklos Fehér. Real Madrid, Manchester United, Liverpool, Barcelona, Bayern, Juventus, Milan a elite. Ser grande, saber sê-lo.
Nunca assobiar os nossos. Assobiar, sim, quando alguém com as nossas cores decide jogar contra nós e fazer rebentar um petardo num jogo da Champions. Isso não é o Benfica, não pode ser. Vamos encarar a coisa como um autogolo. Não devia, mas às vezes acontece.
O que é Benfica, somos todos nós, nas bancadas, por esse mundo fora. O Benfica é o benfiquismo de milhões de pessoas em todo o mundo, e estamos todos de parabéns. Eu, a Inês, o Gonçalo, a Mafalda e a pequenina Maria lá em casa. O mano João, o mano Bruno, o Manel, e outro Pedro, mais a João e os putos - todos Benfica!, o Zé Miguel, o Bruno, que manda mail quando subimos nas audiências e às vezes defende penáltis ao sábado; o Miguel, que jantou lá em casa no sábado; o mister Pedro, o mister Bruno que treina o meu filho, o Ricardo e os 15-a-zero, o grande Vítor, que leva as águas para a futebolada e é de uma generosidade comovente, o meu amigo Paulo Santos, o Paulo Alves, de Amarante, que vai do 'já fomos' ao 'faltam oito vitórias para sermos campeões', nos SMS a seguir aos jogos... todos os meus amigos, 'lampiões' como eu. Os meus companheiros de sector 3, piso 0, fila V, desde a senhora desesperada a dizer «Poças, Luisão, pá!' ao anti-Cardozo militante, que quando o paraguiaio faz golo é gozado por todos à volta. O pessoal da Tertúlia. O grande João, dos almoços no Terceiro Anel do senhor Gonçalves. O Sílvio Cervan, desesperado porque este texto nunca mais chegava. O tipo que não conheço de lado nenhum e me grita na rua, acenando: 'Pedro, Benfica!' Hoje apetece-me gritar: 'Viva o Benfica!' E não se ofendam os de outros clubes, que ser do Benfica é ser pelo Benfica e não anti qualquer outro clube. Ser do Benfica basta. Porque é tudo. 'Vermelho é um coração, Benfica a nossa paixão.' Ah, mas na época passada perderam-se cinco pontos em duas jornadas e ais-não-sei-quê... Não vêem que isso não tem anda a ver com o que estou aqui a tentar explicar? Ser do Benfica está muito acima disso. Seria do Benfica mesmo que estivesse nos distritais. Sócio 10.199, benquista, sempre. É a mística. E é só nossa."

Pedro Ribeiro, in Mística

Bonito !!!


Benfica 11 - 2 HA Cambra

Jogo agradável, com um adversário acessível é verdade, mas noutras situações parecidas, já tivemos jogos 'chatos', hoje houve velocidade e golos... a única critica negativa que posso fazer, foi ter sofrido um golo em superioridade numérica!!!

João Silva


Grande contratação para o Benfica, João Silva jovem da Benedita, que representava o Sporting (!!!), junta-se ao projecto Olímpico do Benfica, na equipa de Triatlo...
As comparações são sempre injustas, aquilo - o domínio - que a Vanessa fez no sector Feminino é provavelmente irrepetível, mas o João no sector Masculino Português, é nos próximos anos, aquele que lá poderá chegar mais perto...
Espero algumas vitórias em etapas da Taça do Mundo, e Top-8 nos grandes Campeonatos, espreitando as medalhas...
Repito: grande contratação.

A vitória escapou por 2 minutos !!!


Benfica B 2 - 2 Naval

Mais uma 'não vitória' do Benfica B, em mais um jogo onde o resultado foi injusto, já começa a irritar!!!
A rotação que o treinador tem dado à equipa, na minha opinião tendo em conta os objectivos da equipa - evolução dos jogadores -, é obrigatória. Não faria sentido ter jogadores no banco toda a época. Por exemplo: o Bruno Gaspar e o Daniel Martins até dão maior consistência defensiva à equipa - em comparação com o Cancelo e o Luís Martins -, mas ofensivamente são menos desequilibradores - o Daniel exagera!!! Sente-se também a ausência do Sidnei e até do Ascues para a luta...
Nos últimos tempos, além dos jogadores nas Selecções temos tido algumas lesões, juntando isto às promoções dos Andrés à equipa principal, já era expectável um aumento das dificuldades, além disso os nossos adversários também mudaram de atitude: se nas primeiras jornadas tivemos alguns jogos 'abertos' nos últimos tempos a estratégia passa sempre por dar a bola ao Benfica B, recuar, dar o domínio territorial, e esperar pelo erro dos nossos jovens...
Hoje, voltámos a ter a ilusão do domínio, e voltámos a cometer um erro de passe, que deu o 1.º golo à Naval - o Roderick ainda 'ajudou' com a canela...!!! -, tivemos muitas dificuldades em criar perigo, o Cavaleiro marcado em cima, não consegue os desequilíbrios que conseguia no inicio da época... Felizmente lá apareceu 'o' do costume, mesmo rematando na atmosfera, o Rosa marcou o 1.º, e pouco depois ajudado pelo golpe de vista 'avariado' do goleiro contrário, marcou o 2.º !!! A Naval pouco fez para marcar, e teve que ser o Duarte Gomes a ajudar, inventando um penalty contra o Benfica!!! Já tinha perdoado um penalty à Naval, durante o jogo foi mostrando amarelos aos encarnados ao ritmo dos gritos dos adversários, e a 2 minutos do fim não se conteve!!!
Já perdi a conta aos penalty's que ficaram por marcar a favor desta equipa, dos penalty's inventados contra esta equipa, dos golos em fora-de-jogo sofridos por esta equipa, e à falta de critério disciplinar contra esta equipa!!! Resumindo uma boa escola, para aquilo que os espera, se 'subirem' à equipa principal...!!!

PS: O Fábio Cardoso é um dos lesionados, mas hoje assinou um contracto até 2019. Apesar de ainda ser Júnior tem jogado quase sempre, este é daqueles jogadores, no qual eu tenho muita confiança...

100 anos de ginástica do SLB

"O País, o governo, os clubes, quase toda a gente, fazem ginástica. Não a matinal, não a de manutenção, nem sequer a rítmica. Mais propriamente, a euro-acrobática orientada por professores estrangeiros e estrangeirados.
No meio de tanta ginástica financeira, pude assistir no sábado passado à Gala do Centenário da modalidade de Ginástica do Sport Lisboa e Benfica. Uma efeméride notável, apenas 9 anos depois da do próprio clube. Foi uma festa com gosto, movimento e alma. Ali se juntou a memória do passado com a alegria do presente e a utopia do futuro. Ali se deu para perceber quanto a ginástica pode não apenas educar fisicamente o corpo, como ser uma escola de valores, de boas relações e de virtudes. Para todas as idades.
Claro que a ginástica, em Portugal, não faz manchetes, não desperta paixões sem limites, não acalenta discussões acérrimas, não é campo para teorizar cientificamente vulgaridades. Mas, em nome do ecletismo, é um património desportivo e ético que um clube com a grandeza do Benfica deve desenvolver.
No decorrer da Gala no Coliseu, vieram-me à memória duas citações curiosas: uma de Platão: «há uma boa receita para a educação: ginástica para o corpo e música para a alma». Outra de Mário Quintana: «A melhor ginástica respiratória que existe é a leitura, em voz alta, dos Lusíadas». Entre estas asserções separadas por 2400 anos, temos aqui uma boa trilogia para a educação do corpo (a ginástica), do espírito (a sensibilidade) e da mente (o conhecimento). Com trabalho, dedicação, perseverança e temperança.
Gostei de ver lá duas das minhas netas, ainda antes de descobrirem Platão e os Lusíadas."

Bagão Félix, in A Bola

Ninguém se entende

"A situação do Real Madrid é alarmante, nunca se viu uma desunião tão profunda entre jogadores, técnicos, dirigentes, sócios e... jornalistas. O fosso abismal e inédito que o separa do Barcelona, cada vez mais acentuado, é causa e efeito deste inesperado colapso. Mourinho, orgulhoso por natureza e que nunca se caracterizou pela prudência, não dá o braço a torcer e vai fazendo o que quer. Dispõe de um enorme poder que Florentino Pérez lhe conferiu quando, por ocasião da agressão a Tito Vilanova, declarou: «Mourinho representa todos os valores do Real Madrid.» Aí, fez dele o condottiere das tropas. Não é fácil desatar o nó. Ou vence a Liga dos Campeões e continua (se quiser) ou não vence e, então, sai para o Chelsea ou para o PSG, se Ancelotti não for campeão. Este regressará à Roma, onde Zeman tem o lugar em risco. Os merengues já escolheram o eventual substituto de Mou: Klopp do Borussia Dortmund, que, por seu turno, optaria por Petkovic, a realizar trabalho notável na Lazio.
E já que estamos com a mão na massa, acrescentemos que Pep Guardiola preferiu o projecto desportivo ao dinheiro. Renunciou aos 12 milhões do oligarca Abramovich ou do xeque Mansour para se decidir pelo melhor clube do mundo e 24 milhões limpos em três anos. A Alemanha é o modelo de referência do futebol europeu e o Bayern o modelo de referência da Alemanha: estádio sempre cheio, balanços com lucros, gestão rigorosa, estrutura sólida, sector de formação exemplar. Os 171 mil sócios são donos de 81,8 por cento do clube, pertencendo os restantes 18,2 à Adidas e à Audi. Os 166 milhões despendidos em salários representam apenas 45 por cento das receitas. Como é a primeira vez que o treinador Guardiola sai do ninho catalão, é grande a expectativa para ver se tem asas que lhe permitam voar alto. A rampa de lançamento não podia ser melhor."

Manuel Martins de Sá, in A Bola

Rumo ao título!


terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Lixívia 15

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica......................39 (-4 ) = 43
Corruptos...(-1 jogo)...36 (+4 ) = 32
Braga........................29 ( 0 ) = 29
Sporting.....................18 (+5 ) = 13

Jornada calma dentro do campo, nas nojenta com os microfones abertos na boca dos animais do costume!!! Vitinho Sapo, depois de pedir desculpa pela asneiras ditas após o clássico, voltou ao ataque hoje, com declarações completamente desproporcionadas, tentando condicionar futuras arbitragens nos jogos do Benfica... isto pelo menos prova, mais uma vez, o MEDO que o Vitinho tem do actual Benfica!!! Mas as asneiras começaram mais cedo: aquele que supostamente é o Presidente do Braga, mas efectivamente é líder de uma filial Corrupta, veio incendiar o ambiente para o jogo do próximo fim-de-semana, com o Benfica!!! Se nas épocas anteriores, este jogo, colocava em confronto duas equipas, pontualmente muito próximas, este ano já se percebeu que o Braga dificilmente saíra do 3.º lugar, assim, este tipo de comportamento só pode ser explicado como mais uma tentativa, concertada - como prova as declarações do Vitinho sobre o Matic -, de prejudicar o Benfica, condicionando o árbitro do jogo, de todas as formas possíveis, tendo como beneficiário, exclusivamente, a Casa Mãe Corrupta!!! Um comportamento digno de qualquer terrorista  profissional... A referência ao Calabote por parte do Pedreiro, só prova a sua ignorância total, nada que me surpreenda, é habitual para aqueles lados... os adeptos Corruptos - ...o Pedreiro é mais um deles... - têm o MST, como a única fonte 'independente' e segura para os factos históricos do Futebol e não só, sendo assim não podemos exigir muito...

O Capela conseguiu chegar ao fim de um jogo do Benfica, sem expulsar nenhum jogador do Benfica!!! Isto só por si deveria ser motivo para abrir as garrafas de champanhe!!! É verdade que anulou, bem, um golo ao Benfica, é verdade que não marcou um penalty a favor do Benfica - também bem ajuizado -, por mão involuntária de um jogador do Moreirense... também é verdade que foi permissivo com o repetido jogo violento por parte dos nossos adversários, mas também não podemos exigir muito...

Os Corruptos tiveram um jogo tranquilo, ainda por cima decidido com um 'chouriço'/golo !!! O facto de maior relevo, foi a fraca exibição do Paços, aquela que tem sido a equipa surpresa da época. Explicado pelo jogo da Taça que o Paços jogou na Quarta. Equipas 'pequenas' não estão habituados a jogar duas vezes por semana, o plantel é curto, e assim jogar com 72 horas de intervalo é problemático... o estranho neste caso, é a Liga - aquela organização que o Pintinho não gosta!!! - ter marcado este jogo para Sábado, prejudicando o Paços, quando quem provocou este 'aperto' de calendário foram os Corruptos, com o ignóbil, e anti-regulamentar adiamento do Setúbal-Corruptos (e a previsão para a amanhã, é de chuva, muita chuva!!!)... e a vergonha não fica por aqui!!! O próprio Setúbal, que anuiu tão amigavelmente a todo este triste espectáculo, também vai jogar com os Corruptos amanhã, com menos um dia de descanso, já que foi obrigado a jogar em Braga no Domingo!!! Nada disto é novo, os Corruptos jogam praticamente sempre, contra equipas com menor tempo de descanso entre os jogos, curiosamente o inverso do que acontece com o Benfica... Além disso em 90% das jornadas, jogam sempre primeiro que o Benfica, pressionando o Benfica... Tudo isto é justificado, com interesses televisivos, sem se saber quem são os responsáveis pelas marcações dos jogos, se a Liga ou a Olivedesportos!!! A Fruta também serve para estas coisas...

Em Alvalade o São Patrício salvou o Juju... os penalty's foram bem marcados, mas o do Sporting é como se costume dizer: no limite... dúvido que fosse marcado a favor de qualquer outra equipa, excepto os Corruptos!!! Mas como ambos não foram concretizados, não tiveram influência no resultado.

O jogo de Braga também não teve muita história, e se a expulsão do Vinicius é forçada - apesar de ser no limite já que o jogador se ia a isolar -, ficou um vermelho óbvio, por mostrar ao Salino, por uma cotovelada intencional....

Anexos:
Benfica
1ª-Braga(c) E(2-2), Soares Dias, Prejudicados, Beneficiados, (3-2), (-2 pontos)
2ª-Setúbal(f) V(0-5), Jorge Sousa, Nada a assinalar
3ª-Nacional(c) V(3-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
4ª-Académica(f) E(2-2), Xistra, Prejudicados, (0-3), (-2 pontos)
5ª-Paços de Ferreira(f) V(1-2), Marco Ferreira, Prejudicados, (1-5), Sem influência no resultado
6ª-Beira-Mar(c) V(2-1), Rui Costa, Prejudicados, Beneficiados, (3-1), Sem influência no resultado
7ª-Gil Vicente(f) V(0-3), Vasco Santos, Nada a assinalar
8ª-Guimarães(c) V(3-0), João Ferreira, Prejudicados, (4-0), Sem influência no resultado
9ª-Rio Ave(f) V(0-1), Bruno Esteves, Nada a assinalar
10ª-Olhanense(c) V(2-0), Rui Silva, Nada a assinalar
11ª-Sporting(f) V(1-3), Marco Ferreira, Nada a assinalar
12ª-Marítimo(c) V(4-1), Hugo Pacheco, Prejudicados, (5-0), Sem influência no resultado
13ª-Estoril(f) V(1-3), Duarte Pacheco, Nada a assinalar
14ª-Corruptos(c) E(2-2), João Ferreira, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Moreirense(f) V(0-2), Capela, Nada a assinalar

Sporting
1ª-Guimarães(f) E(0-0), Capela, Nada a assinalar
2ª-Rio Ave(c) D(0-1), Marco Ferreira, Nada a assinalar
-Marítimo(f) E(1-1), Xistra, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
4ª-Gil Vicente(c) V(2-1), Vasco Santos, Beneficiados, Prejudicados, (2-2), (+2 pontos)
5ª-Estoril(c) E(2-2), Nuno Almeida, Beneficiados, (2-3), (+1 ponto)
6ª-Corruptos(f) D(2-0), Jorge Sousa, Prejudicados, (1-0), Sem influência no resultado
7ª-Académica(c) E(0-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
8ª-Setúbal(f) D(2-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
9ª-Braga(c) V(1-0), Proença, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
10ª-Moreirense(f) E(2-2), Hugo Miguel, Nada a assinalar
11ª-Benfica(c) D(1-3), Marco Ferreira, Nada a assinalar
12ª-Nacional(f) E(1-1), Soares Dias, Nada a assinalar
13ª-Paços de Ferreira(c) D(0-1), Rui Silva, Nada a assinalar
14ª-Olhanense(f) V(0-2), Hugo Pacheco, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Beira-Mar(c) V(1-0), Cosme, Nada a assinalar

Corruptos
1ª-Gil Vicente(f) E(0-0), Duarte Gomes, Beneficiado, Prejudicado, (1-1), Sem influência no resultado
2ª-Guimarães(c) V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicado, Sem influência no resultado
3ª-Olhanense(f) V(2-3), João Ferreira, Nada a assinalar
-Beira-Mar(c) V(4-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
5ª-Rio Ave(f) E(2-2), Bruno Esteves, Nada a assinalar
6ª-Sporting(c) V(2-0), Jorge Sousa, Beneficiados, (1-0), Sem influência no resultado
7ª-Estoril(f) V(1-2), Capela, Nada a assinalar
8ª-Marítimo(c) V(5-0), Cosme, Nada a assinalar
9ª-Académica(c) V(2-1), Hugo Pacheco, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
10ª-Braga(f), V(0-2), Xistra, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
11ª-Moreirense(c) V(1-0), Vasco Santos, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
13ª-Nacional(c) V(1-0), Rui Costa, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado
14ª-Benfica(f) E(2-2), João Ferreira, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Paços de Ferreira(c) V(2-0), Jorge Sousa, Nada a assinalar

Braga
1ª-Benfica(f) E(2-2), Soares Dias, Beneficiado, Prejudicado, (3-2), (+ 1 ponto)
2ª-Beira-Mar(c) V(3-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
3ª-Paços de Ferreira(f) D(2-0), Pedro Proença, Nada assinalar
4ª-Rio Ave(c), V(4-1), Bruno Paixão, Nada a assinalar
5ª-Guimarães(f), V(0-2), Paulo Baptista, Prejudicados, Sem influência no resultado
6ª-Olhanense(c), E(4-4), Jorge Tavares, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7ª-Marítimo(f), V(0-2), Benquerença, Nada a assinalar
8ª-Gil Vicente(c) V(3-1), Rui Silva, Beneficiados, Impossível contabilizar
9ª-Sporting(f) D(1-0), Proença, Prejudicados, (1-1), (-1 ponto)
10ª-Corrutpos(c) D(0-2), Xistra, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
11ª-Académica(f) V(1-4), Soares Dias, Nada a assinalar
12ª-Estoril,(c) V(3-0), Nuno Almeida, Beneficiados, (3-1),Sem influência no resultado
13ª-Moreirense(c) V(1-0), Jorge Sousa, Nada a assinalar
14ª-Nacional(f) D(3-2), Hugo Miguel, Nada a assinalar
15ª-Setúbal(c) V(4-1), Duarte Gomes, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado

LINK's
1ª  jornada
2ª  jornada
3ª  jornada
4ª  jornada
5ª  jornada
6ª  jornada
7ª  jornada
8ª  jornada
9ª  jornada
10ªjornada
11ªjornada
12ªjornada (adenda)
13ªjornada
14ªjornada

Épocas anteriores:
2011-2012
2010-2011
2009-2010