Últimas indefectivações

sábado, 22 de fevereiro de 2014

A caminho do Bi... ?!!!

Benfica 7 - 5 Quévert

Jogo para cumprir calendário, já que o 1.º lugar estava garantido desde da jornada anterior... Os Franceses têm alguns jogadores com experiência no campeonato português, o jogo em França foi muito difícil, portanto o grau de dificuldade nunca seria tão baixo como os mais distraídos poderiam pensar...!!!

Faltava saber qual seria o nosso adversário nos Quartos-de-final. Com a vitória do Reus sobre a Oliveirense esta noite, o adversário ficou definido. O ano passado jogámos com o Reus na fase de grupos, na Luz vencemos por 7-1 e na Catalunha vencemos por 4-3... e ainda lhes 'roubámos' o guarda-redes!!! Somos favoritos é claro, mas os jogos não se repetem. É preciso concentração e entrega... A revalidação do título europeu é possível!!!

Na luta pelo título de Campeão !!!

Ac. Viseu 1 - 2 Benfica B

Este jogo foi disputado num relvado impróprio para consumo, e foi apitado por um incompetente (que fará carreira de certeza...!!!) auxiliado por outros dois incompetentes!!! O jogo só não descambou porque os jogadores das duas equipas se respeitaram...!!! Durante 90 minutos, prejudicou o Benfica em quase todas as decisões: foras-de-jogo, faltas, penalty's.. etc... Já nos descontos, errou a favor do Benfica, quando anulou um golo limpo ao Académico, por fora-de-jogo inexistente...!!! Segundos antes, já os jornaleiros da PorkoTV tentavam criar um caso, num lance onde o Rudi corta a bola com a cabeça... mas na sequência do canto, dá-se o tal golo mal anulado, e o circo ficou montado!!! Aquilo que se passou durante 90 minutos, incluindo um penalty sobre o João Teixeira ainda com 0-0, e um fora-de-jogo mal tirado ao Bruno Gaspar, que daria penalty a favor do Benfica, e expulsão do guarda-redes do Académico... Tudo isso foi esquecido!!!

O Benfica levou algum tempo a adaptar-se ao estado do relvado, o Académico entrou com muita dinâmica. Mas curiosamente o golo do Académico logo no início, acabou por obrigar o Benfica a melhorar... Começamos a dominar, começamos a falhar golos, empatámos... continuámos a falhar golos... O Académico só criou mais 2 oportunidades, uma num erro do Varela, e na outra o estado do ervado safou-nos!!! Mas finalmente o Bernardo ao 2.º poste não perdoou... Foi um 11 'estranho', com o Bernardo a ponta-de-lança e o João Teixeira a '10', mas resultou...

Depois de um mau começo, o Académico de Viseu está na sua melhor fase, tem um plantel muito experiente, com muitos jogadores com experiência da 1.ª Liga... A maneira como os jovens Benfiquistas deram a volta a este jogo, com o campo impraticável... a maneira como os golos foram festejados, não me deixa nenhuma dúvida: o plantel da equipa B do Benfica, quer ser Campeão Nacional da II.ª Liga!!!
Pessoalmente acho que temos potencial para isso, mas como nós sabemos existem sempre factores estranhos... Agora os miúdos estão concentrados nisso mesmo!!!

Para terminar: hoje, no 11 inicial, só o Carlos Martins, e o Urreta não foram formados no Benfica. É importante destacar este facto.

Início horrível...

Benfica  86 - 75 Maia Basket
10-26, 27-16, 21-16, 28-17

Início horrível, o parcial do 1.º período é vergonhoso.
Depois lá fomos tentando remar contra a maré, mas sempre atrás do marcador... só após um triplo do Seth a 3m 27s do final, é que passámos definitivamente para a frente...

A meio da semana vimos as imagens de um árbitro Português a ser agredido na Eslovénia. Depois de se ver este jogo, é fácil perceber o nível da arbitragem Portuguesa... Temos que nos 'naturalizar' Eslovenos, não acredito na auto-regeneração!!!

Em frente...

AMSAC 1 - 5 Benfica

Começamos e perder, em mais uma 1.ª parte fraquinha que chegou empatada ao intervalo... onde chegámos rapidamente ao limite de faltas.
No 2.º tempo tudo foi diferente, os golos foram aparecendo naturalmente... e assim seguimos em frente na de Portugal, onde somos os claros favoritos, depois da eliminação do Sporting, na ronda anterior...

Vamos entrar na fase decisiva...

Benfica 32 - 21 Passos Manuel

Na última jornada da 1.ª fase, vitória tranquila, com o regresso de dois ausentes prolongados: Cláudio Pedroso e José Costa... Com o fim do castigo do Carlos Carneiro, fica a faltar o Tiago Pereira, o Álvaro Rodrigues e o Davide Carvalho!!!
Gostei de ver mais uma vez a maneira positiva como os jovens entraram na equipa, desinibidos, confiantes... podem não ser decisivos este ano, mas temos jogadores da formação que vão fazer parte do plantel principal nas próximas épocas, seguramente...
Vamos começar a 2.ª fase com 50% dos pontos, isto quer dizer que o Benfica e os Corruptos ficam com 30 pontos e o Sporting com 31... Está tudo em aberto, até porque os Lagartos têm as competições Europeias pelo meio...

Juniores - 2.ª jornada - Fase Final

Gonçalo Guedes
Guimarães 1 - 2 Benfica

Marcámos primeiro, o Guimarães empatou perto do intervalo, em mais um lance infeliz do nosso guarda-redes, desta vez o Graça... na 2.ª parte, o Gonçalo Guedes marcou e conseguimos manter a vantagem até ao final...

Os Lagartos perderam em Braga, e os Corruptos empataram em Matosinhos. Com estes resultados fica provado que esta Fase Final vai ser muito equilibrada (por baixo, provavelmente...), quem cometer menos erros arrisca-se a ser Campeão... aquele empate com o Leixões, depois de 3-0 ao intervalo, ainda ficou a saber pior!!!

Benfica........4
Braga...........4
Oeiras..........4
Sporting.......3
Leiria...........2
Corruptos.....2
Leiria...........1
Guimarães....1

Vitória em Almada !!!

Benfica 3 - 0 Clube K
25-20, 25-19, 25-20

Mais uma vitória no caminho da liderança... amanhã na Maia temos um jogo de grau de dificuldade maior, na última jornada da 1.ª fase.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Vitórias com mérito de Jesus

"Na importante vitória de Paços de Ferreira houve muito mérito de Jorge Jesus. Uma primeira parte abaixo do necessário, mas uma segunda de categoria e classe. Pressionamos até ao 1-0, continuámos até ao 2-0, e segurámos sem risco o resultado até ao fim.
A Mata Real era uma saída com riscos. Agora faltam cinco jogos extra muros. Vamos em primeiro, jogamos melhor, e o countdown para o final está a nossa favor. Foi um triunfo que impressionou pela vontade, a garra, empenho e alma com que se disputou cada lance. Assim chega-se com mais brilho e mais depressa ao êxito.
Ontem na Grécia foi uma vitória, com gestão e com cabeça. O regresso de Salvio é mais uma boa notícia, vinda ontem de terras helénicas. Com tantas provas, com quatro objectivos, é preciso jogadores com qualidade. Salvio, que esteve nas últimas três finais da Liga Europa, é nesta prova o seu mais especialista.
Sempre dirão os críticos que é o pior resultado de sempre do Benfica em Salónica, ou mesmo que se o PAOK fizer em Lisboa o que fez sempre, passará. Mas a verdade é que está bem mais difícil a tarefa do Tottenham, que a do Benfica, para os oitavos de final anunciados. Para desespero de quem quer dizer mal do Benfica.
Vencer o Guimarães segunda-feira é a próxima etapa. Importante? Não, decisiva. Todas as etapas são decisivas quando se chega tão bem, e tão perto dos objectivos. Não há razões para haver fantasmas, a não ser nos nossos adversários. Segunda e quinta-feira que não falta apoio a um Benfica que merece sentir os adeptos ao seu lado.
A Benfica TV, ultrapassou os 300 mil assinantes. Mais uma alegria para quem sempre defendeu um projecto. Haveria muitos interesses em jogo nas guerras de direitos televisivos, mas os do Benfica estão bem melhor defendidos assim."

Sílvio Cervan, in O Benfica

PS: Inacreditável o espectáculo de ontem, no rescaldo do PAOK 0 - 1 Benfica, nas televisões Portuguesas!!! Parecia um velório... Na antevisão, já se tinha jurado que uma equipa que luta pela permanência na Alemanha, é muitíssimo mais forte do que uma equipa que luta pela Champions (e que este ano até foi eliminada no play-off pelo Schalke 04 em dois jogos equilibrados...). A indignação com o golo em fora-de-jogo do Lima, criou a ilusão que o PAOK era a equipa nacional e o Benfica os 'estrangeiros'!!! Isto tudo pelos mesmos animais que nas competições internas ignoram golos em fora-de-jogo à mais de 30 anos!!! Duas horas mais tarde, já com o resultado dos Corruptos conhecido, chegou-se ao ponto de insinuar, que o Benfica iria ter mais dificuldades em passar a eliminatória, do que os Corruptos...!!!

Escolhas

"Não existem muitos clubes na Europa que, nesta altura da temporada, mantenham ambições em quatro frentes distintas. Ocorrem-me apenas Manchester City e FC Porto, sendo que nenhum deles lidera o respectivo Campeonato.
O Benfica, não só comanda o Campeonato, como está presente nas meias-finais da Taça de Portugal e Taça da Liga, e ainda alimenta esperanças na Liga Europa. isto constitui motivo de orgulho para todos nós, mas traz ao treinador um desafio suplementar: como gerir o plantel mantendo idêntico grau de competitividade em todas as partidas até ao final da época?
É preciso lembrar alguns dos motivos que levaram o Benfica a perder os dois últimos campeonatos. Em 2011/12 tivemos razões de queixa da arbitragem, mas não foi por acaso que perdemos oito pontos entre os dois jogos da eliminatória com o Zenit, e perdemos mais cinco nas imediações do confronto com o Chelsea. Em 2012/13, entre a 2.^mão da meia-final com o Fenerbache, e a Final com o Chelsea, disputámos dois jogos intramuros, com Estoril e FC Porto, e com os resultados que ainda ninguém terá conseguido esquecer. Estes dados parecem suficientes para estabelecer um padrão. As boas caminhadas internacionais têm um preço bastante elevado em termos domésticos, e se o Benfica chegou ao sexto lugar do ranking da UEFA, há que dizer que o conseguiu à custa de derrapagens comprometedoras na principal competição nacional.
Noutras circunstâncias poderia até nem ser assim, mas neste momento penso que todas as energias devem estar concentradas num Campeonato que não nos pode escapar.
Deste modo, creio que a Liga Europa, pelo desgaste físico e emocional que acarreta, terá de ser disputada com ambições moderadas. André Almeida, Jardel, Sílvio, Sulejamni, Djuricic Ivan Cavaleiro, Rúben Amorim ou André Gomes, são jogadores que dão garantias, merecem um palco digno, e deixarão tudo em campo a cada ronda europeia a que tivermos a felicidade de chegar.
Às quintas-feiras jogamos o orgulho, mas aos domingos teremos de jogar a vida."

Luís Fialho, in O Benfica

Consistentes

"1. Grande (enorme...) superioridade sobre o Sporting, num jogo ao qual faltaram mais golos para traduzir a diferença que houve entre as duas equipas. Poderia ter sido uma goleada histórica, embora isso seja um pormenor secundário. O importante são os três pontos e o título no final do Campeonato (riu-me sempre que ouço falar nos célebres 7-1 em Alvalade, num ano em que o Campeão foi o... Benfica!).
Não foi brilhante a exibição em Paços de Ferreira - o adversário, remetido à defesa, e o relvado não facilitaram - e teria sido preferível tentar resolver a questão logo de início, em vez de'deixar' para a segunda parte. Mas acabou por ser uma vitória importante e a equipa voltou a mostrar uma grande consistência, ao ponto de não permitir qualquer iniciativa atacante ao adversário. Mais um jogo descansado de Oblak...
A nossa equipa está diferente da dos anos anteriores: não tem 'nota artística', não faz aquelas vistosas 'cavalgadas' atacantes, mas está mais consistente e acaba por quase não sofrer golos. E estou muito esperançado em que, este ano, aguente até final a actual frescura física. Creio mesmo que o mau início de época tem mais a ver com um atraso deliberado na chegada à forma física do que com aspectos psicológicos relacionados com o final da temporada anterior. A nossa equipa técnica tê-la-á retardado para que a equipa aguente até Maio e não 'morra' em Março, como tem acontecido. Será isso? Espero que sim...

2. Terminou em acordo a questão entre Jorge Jesus e a segurança do encontro de Guimarães, findo o qual um adepto entrou para festejar com os jogadores e pedir uma camisola. O nosso treinador concordou em pagar uma (choruda) multa, que irá para duas instituições de caridade. Até aqui tudo bem. Mas continuo sem compreender - nem aceitar - a forma exagerada (no mínimo...) como a segurança se comportou perante o adepto, como se de um criminoso que entrava em campo para agredir árbitros ou jogadores se tratasse. Foi de tal forma que levou Jorge Jesus a interceder pelo adepto. Espero que os responsáveis pela segurança tenham feito ver aos seus elementos que aquilo não são formas de actuar, que a repressão deve ter graus em função da actuação/intenção dos prevaricadores. Perante o que se viu, até compreendo o nosso treinador."

Arons de Carvalho, in O Benfica

Crónica de um jogo

"O Benfica saiu de Paços de Ferreira com três pontos, dois golos marcados, zero sofridos e cinco cartões amarelos e esperamos que mais nada, quer no plano disciplinar, que no físico. Porque os nossos passaram 90 minutos e mais quatro a levar pancadaria da grossa, com a benevolência do profissional de serviço ao apito. Na verdade, quando aos 44 minutos o individuo meteu a mão ao bolso (dele) para tirar um cartão, toda a gente de bom senso terá pensado que ia sair o segundo amarelo para o n.º 3 do Paços, por uma falta brutal sobre Siqueira. O individuo, uma envergonha para a prática do futebol, tinha levado o primeiro amarelo aos 38, mas aí já merecia o segundo ou terceiro. E aos 44, qual não é a surpresa quando o dono do apito tira de facto um amarelo do bolso mas... mostra-o à vítima do já amarelado sarrafeiro.
Pior só mesmo aos 77 minutos quando o profissional do apito amarelou o 33 da equipa da casa. E porquê? Porque o fulano aproveitara a oportunidade de ter Djuricic caído aos seus pés para o pontapear repetidamente, sem bola, sem jogo a decorrer, sem nada. Amarelo! Foi por estas e outras que no final a amostragem se saldou por cinco cartões para o Benfica e quatro para os da Capital do Móvel. Há quem não distinga um artista da bola de um armário.
O Paços foi uma das equipas sensação na época passada. Desmantelada no final da temporada, este ano joga à pancada e vai em último lugar. Não creio porém que jogue sempre como o fez contra o Benfica, ou arrisca-se-ia a perder por falta de quórum.
Nem tudo foi negativo no jogo de Paços de Ferreira. A vitória do Benfica e a luz do Sol sobrepuseram-se à miséria do relvado. O apoio vibrante do público mostrou quem é que enche as bancadas. Mas quem haveria de ser?! Benfica! Benfica Benfica!"

João Paulo Guerra, in O Benfica

Os túneis da justiça

"A Justiça (que não desportiva) condenou os futebolistas Hulk, Sapunaru, Cristian Rodriguez, Helton e Fucile por agressão a ‘stewards’, no túnel do Estádio da Luz, no dia 8 de Dezembro de 2009. A condenação surge em Fevereiro de 2014.
Pelo caminho ficou o interessante acórdão em que se equiparou os ‘stewards’ a espectadores e ficou o papel desempenhado por um conselheiro jubilado do Supremo Tribunal de Justiça nesse acórdão que ditou a redução dos castigos a Hulk e Sapunaru Este tipo de elaboração diz-nos mais sobre o papel desempenhado por certos juízes no mundo do futebol do que sobre o papel dos ‘stewards’. Olhemos para o papel que desempenhou um conhecido juiz, que foi presidente do Conselho de Arbitragem da Liga, aquando das alegadas conversas com o famigerado árbitro Carlos Calheiros. Edificante foi também o papel de um outro conhecido juiz a pedir, segundo decorre das escutas do caso “Apito Dourado”, dois bilhetes para um jogo internacional do seu clube (alegadamente é Dragão de Ouro). Num outro âmbito, mas igualmente interessante e importante, foi o papel do Juiz António Mortágua no mundo da justiça desportiva portuguesa. Oiça-se, a este respeito, as escutas decorrentes do “Processo Apito Dourado”. Olhando para os protagonistas percebemos as decisões tomadas pelo mundo da Justiça Desportiva. Como manda a Lei e a Ordem, acatámos essas decisões como legítimas e expectáveis.
Quatro anos depois da Justiça Desportiva ter deliberado como deliberou relativamente ao caso das agressões no túnel da Luz, a Justiça (que não desportiva) deliberou de forma bastante diferente. É o mesmo Portugal, todos são igualmente juízes e todos eles são julgados pela opinião pública quando julgam."

Pedro F. Ferreira, in O Benfica

Lixívia 19

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica......46 (-9) = 55
Sporting.....41 (-3) = 44
Corruptos...42 (+7) = 35
Braga.........26 (+2) = 24

Quando um árbitro tira o cartão amarelo do bolso, corre em direcção do jogador, entretanto lembra-se que seria o 2.º amarelo ao jogador em questão, arrepende-se, e depois vira-se para outro jogador e mostra-lhe o amarelo, está tudo dito!!! Depois 'inventa-se' a lenga-lenga de que o jogador não pode pedir amarelo para o adversário, o problema é que esse critério só é usado quando é conveniente...!!!
O jogo até foi calmo, mas a chuva de amarelos aos jogadores do Benfica, explica-se pela vontade do Duarte Gomes afastar a imagem de beneficiar o Benfica... e assim, temos 2 jogadores castigados para a próxima jornada.
No início do jogo existiu o lance com o Lima que me deixou dúvidas, mas na repetição vê-se que o defesa do Paços toca na bola, e desvia-a para canto... Ainda ouvi alguns histéricos anti's a exigir falta num corte do Siqueira que o Oblak agarrou... mas o histerismo tem limites!!!

Os Lagartos tiveram um golo mal anulado, por fora-de-jogo inexistente... estão 2 jogadores e fora-de-jogo, mas o Montero não está...

Em Barcelos o Quaresma devia ter sido expulso, numa entrada por trás sobre o Luís Martins... Mais tarde, o Adriano fez penalty sobre o Varela: o jogador Corrupto teatralizou a queda, mas o toque existe... o erro do Adriano foi ter levantado a perna, quando viu que falhou a bola...

Por incrível que pareça nada a dizer da actuação do Xistra no Estoril!!!

Anexos:
Benfica
1.ª-Marítimo(f), D(2-1), Jorge Sousa, Prejudicados, (2-2), (-1 ponto)
2.ª-Gil Vicente(c), V(2-1), Paulo Baptista, Prejudicados, Sem influência no resultado
3.ª-Sporting(f), E(1-1), Hugo Miguel, Prejudicados, (0-2), (-2 pontos)
4.ª-Paços de Ferreira(c), V(3-1), Paixão, Nada a assinalar
5.ª-Guimarães(f), V(0-1), Bruno Esteves, Prejudicados, Sem influência no resultado
6.ª-Belenenses(c), E(1-1), Jorge Tavares, Prejudicados, (2-0), (-2 pontos)
7.ª-Estoril(f), V(1-2), Manuel Mota, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
8.ª-Nacional(c), V(2-0), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
9.ª-Académica(f), V(0-3), Hugo Pacheco, Prejudicados, Sem influência no resultado
10.ª-Braga(c), V(1-0), Nuno Almeida, Prejudicados, Sem influência no resultado
11.ª-Rio Ave(f), V(1-3), Paixão, Nada a assinalar
12.ª-Arouca(c), E(2-2), Rui Costa, Prejudicados, Beneficiados, (3-2), (-2 pontos)
13.ª-Olhanense(f), V(2-3), Vasco Santos, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
14.ª-Setúbal(f), V(0-2), Paulo Baptista, Prejudicados, (0-3), Sem influência no resultado
15.ª-Corruptos(c), V(2-0), Soares Dias, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
16.ª-Marítimo(c), V(2-0), Hugo Miguel, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
17.ª-Gil Vicente(f), E(1-1), Paixão, Prejudicados, (1-2), (-2 pontos)
18.ª-Sporting(c), V(2-0), Marco Ferreira, Nada a assinalar
19.ª-Paços de Ferreira(f), V(0-2), Duarte Gomes, Prejudicados, Sem influência no resultado

Sporting
1.ª-Arouca(c), V(4-1), Rui Costa, Nada a assinalar
2.ª-Académica(f), V(0-4), Soares Dias, Beneficiados, Sem influência no resultado
3.ª-Benfica(c), E(1-1), Hugo Miguel, Beneficiados, (0-2), (+1 pontos)
4.ª-Olhanense(f), V(0-2), Benquerença, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
5.ª-Rio Ave(c), E(1-1), Xistra, Prejudicados, (2-1), (-2 pontos)
6.ª-Braga(f), V(1-2), Paulo Baptista, Nada a assinalar
7.ª-Setúbal(c), V(4-0), Duarte Gomes, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
8.ª-Corruptos(f), D(3-1), Soares Dias, Nada a assinalar
9.ª-Marítimo(c), V(3-2), Bruno Esteves, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
10.ª-Guimarães(f), V(0-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
11.ª-Paços de Ferreira(c), V(4-0), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
12.ª-Gil Vicente(f), V(0-2), Jorge Sousa, Nada a assinalar
13.ª-Belenenses(c), V(3-0), Hugo Pacheco, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
14.ª-Nacional(c), E(0-0), Miguel Mota, Nada a assinalar
15.ª-Estoril(f), E(0-0), Proença, Nada a assinalar
16.ª-Arouca(f), V(1-2), Cosme Machado, Beneficiados, Impossível contabilizar
17.ª-Académica(c), E(0-0), Paulo Baptista, Prejudicados, (1-0), (-2 pontos)
18.ª-Benfica(f), D(2-0), Marco Ferreira, Nada a assinalar
19.ª-Olhanense(c), V(1-0), Hugo Miguel, Prejudicados, Sem influência no resultado

Corruptos
1.ª-Setúbal(f), V(1-3), João Capela, Beneficiados, Impossível contabilizar
2.ª-Marítimo(c), V(3-0), Jorge Ferreira, Beneficiados, Sem influência no resultado
3.ª-Paços de Ferreira(f), V(0-1), Rui Costa, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
4.ª-Gil Vicente(c), V(2-0), Hugo Pacheco, Prejudicados, (3-0), Sem influência no resultado
5.ª-Estoril(f), E(2-2), Rui Silva, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
6.ª-Guimarães(c), V(1-0), Proença, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
7.ª-Arouca(f), V(1-3), Vasco Santos, Beneficiados, Impossível contabilizar
8.ª-Sporting(c), V(3-1), Soares Dias, Nada a assinalar
9.ª-Belenenses(f), E(1-1), Miguel Mota, Beneficiados, (2-1), (+1 ponto)
10.ª-Nacional(c), E(1-1), Xistra, Nada a assinalar
11.ª-Académica(f), D(1-0), Capela, Beneficiados, (2-0), Sem influência no resultado
12.ª-Braga(c), V(2-0), Paulo Baptista, Nada a assinalar
13.ª-Rio Ave(f), V(1-3), Bruno Esteves, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
14.ª-Olhanense(c), V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicados, (5-0), Sem influência no resultado
15.ª-Benfica(f), D(2-0), Soares Dias, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
16.ª-Setúbal(c), V(3-0), Hugo Pacheco, Nada a assinalar
17.ª-Marítimo(f), D(1-0), Nuno Almeida, Nada a assinalar
18.ª-Paços de Ferreira(c), V(3-0), Cosme Machado, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
19.ª-Gil Vicente(f), V(1-2), Paulo Baptista, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar

Braga
1.ª-Paços de Ferreira(f), V(0-2), Bruno Paixão, Nada a assinalar
2.ª-Belenenses(c), V(2-1), Xistra, Beneficiados, Impossível contabilizar
3.ª-Gil Vicente(f), D(1-0), Vasco Santos, Beneficiados, Sem influência no resultado
4.ª-Estoril(c), V(3-2), Capela, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
5.ª-Arouca(f), V(0-1), Marco Ferreira, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
6.ª-Sporting(c), D(1-2), Paulo Baptista, Nada a assinalar
7.ª-Nacional(f), D(3-0), Soares Dias, Nada a assinalar
8.ª-Académica(c), D(0-1), Benquerença, Beneficiados, Sem influência no resultado
9.ª-Rio Ave(c), D(0-1), Jorge Tavares, Nada a assinalar
10.ª-Benfica(f), D(0-1), Nuno Almeida, Beneficiados, Sem influência no resultado
11.ª-Olhanense(c), V(4-1), Soares Dias, Nada a assinalar
12.ª-Corruptos(f), D(2-0), Paulo Baptista, Nada a assinalar
13.ª-Setúbal(c), V(2-0), Xistra, Nada a assinalar
14.ª-Marítimo(f), E(2-2), Rui Costa, Nada a assinalar
15.ª-Guimarães(c), V(3-0), Benquerença, Nada a assinalar
16.ª-Paços de Ferreira(c), E(1-1), Proença, Nada a assinalar
17.ª-Belenenses(f), D(2-1), Jorge Tavares, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
18.ª-Gil Vicente(c), V(4-1), Capela, Nada a assinalar
19.ª-Estoril(f), D(2-1), Xistra, Nada a assinalar

Jornadas anteriores:

Épocas anteriores:

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Tessalónica de boa memória !!!

PAOK 0 - 1 Benfica

Nova em vitória em Salónica, num jogo morno no relvado - e muito quente nas bancadas -, sempre controlado pelo Benfica. Acabámos por ter alguma 'sorte' no lance do golo - fora-de-jogo do Lima -, mas a vitória foi merecida. O Jesus mudou mais, do que se estava à espera, foram 6 'não titulares' (actualmente), sendo que o Maxi e o Enzo só jogaram devido aos castigos internos (Enzo na jornada anterior em Paços; Maxi na próxima com o Guimarães). Os treinadores normalmente, não arriscam mudar mais do que 2 ou 3 jogadores, porque a falta de rotinas, e a falta de rodagem dos menos utilizados, pode ser fatal, mas os recentes jogos da Taça da Liga permitiram dar minutos aos suplentes, talvez por isso a consistência defensiva do Benfica manteve-se neste jogo: o Artur só foi obrigado a uma defesa difícil e viu uma bola passar perto do poste, mais uma prova da tal consistência defensiva... Foi pena, nos últimos minutos quando o PAOK arriscou um pouquinho mais, e deu mais espaço, o Benfica teve oportunidades (ou quase oportunidades) para fazer o 2.º e 'matar' definitivamente a eliminatória, e não o conseguimos...!!!
O PAOK também deixou de fora alguns titulares indiscutíveis, por opção (a luta por um lugar na Champions no Campeonato Grego assim o obriga...), mas ficou claro a superioridade do Benfica, que mesmo com alguns jogadores a produzirem pouco, foi melhor.
Agora, na época 1999/2000 também vencemos ao PAOK na Grécia, na altura por 1-2, mas depois na Luz, deixámos o jogo ir para penalty's, onde o malogrado Robert Enke, nos safou... portanto, nada de festejos antecipados, até porque na próxima Quinta-feira, o Jesus vai provavelmente voltar a apostar na rotação do plantel. Além disso, o jogo com o Guimarães é na Segunda-feira, o que deixa muito pouco tempo para o jogo da 2.º mão... e o jogo em Belém será logo no Domingo seguinte... Como escrevi na antevisão do jogo, uma carreira longa na Liga Europa, vai condicionar o nosso sucesso no Campeonato Nacional. Goste-se ou não da ideia...!!!
Gostei de ver o Lima marcar um golo de 'bola corrida'; gostei de ver o Sulejmani ser o nosso principal desequilibrador ofensivo; e gostei muito, mas mesmo muito, de ver o Salvio regressar... e pela amostra em 'forma'!!! Pelo menos com muita 'fome' de bola...!!! A 'fava' do jogo acabou por sair ao André Gomes, que jogou deslocado da sua posição... na selecção de sub-21 já jogou na direita, mas num esquema táctico diferente. Mas sou obrigado a repetir uma avaliação que já fiz anteriormente: mais do que a posição, o André tem que mudar a atitude...
Como já referi o Lima estava ligeiramente adiantado no lance do golo, é daquelas jogadas difíceis para o Fiscal, porque o avançado 'recua' e o defesa 'avança', e no momento do remate o fora-de-jogo já não existe... mas durante o resto do jogo, fiquei com a sensação que a arbitragem, nas faltinhas a meio-campo, esteve sempre do nosso lado (algo raro na Europa...)!!! Para a UEFA, vale mais um Benfica numa fase adiantada da Liga Europa, do que um PAOK, talvez tenha sido isso... Pessoalmente não gosto destas jogadas de bastidores, até porque, na próxima eliminatória se o Benfica encontrar o Tottenham (os Ingleses até perderam na Ucrânia...!!!), o 'empurrão' não será a nosso favor!!!

Não é Tocha quem quer, é Tocha quem pode

"O Benfica já perdeu 4 pontos na Luz com os recém-promovidos. Com todo o respeito pelo Belenenses e pelo Arouca, estas baldas não são admissíveis porque custam títulos

MAIS de quatro anos passados sobre do túnel chegou, por fim, a decisão dos tribunais civis. Os atletas do FC Porto - que não se deram como culpados - saíram na qualidade de provados e comprovados agressores dos stewards de serviço na ocasião e foram condenados a indemnizar os agredidos num valor perto dos 60 mil euros.
O tribunal decidiu que os ditos stewards não foram alegadamente agredidos mas verdadeiramente agredidos. É toda uma diferença.
A propósito da conclusão deste caso que tanta tinta fez correr ouvi a vários apaniguados de vários emblemas, incluindo o nosso, comparações a meu ver absurdas com o episódio bem mais recente ocorrido em Guimarães quando, no final do jogo e após uma vitória transpirada, o azougado treinador do Benfica correu para um steward de serviço que agarrara pelos colarinhos um não menos azougado adepto do Benfica decidido a festejar os 3 pontos com uma invasão do relvado.
Também o caso de Jorge Jesus foi dirimido num tribunal e terminou, é verdade, com a condenação do treinador do Benfica - que se deu como culpado - ao pagamento de 25 mil euros a duas instituições de solidariedade social.
Longe de mim a triste ideia de contestar a pena aplicada ao treinador do Benfica. O próprio se confessou quase feliz por poder ajudar quem precisa em paga de um acto semi-tresloucado em que ninguém verdadeiramente se magoou tendo, por exemplo, de recorrer a uma qualquer urgência ou mesmo enfermaria.
Por estas razões me parecem insensatas as comparações entre o episódio indoor do túnel e o episódio outdoor do relvado.
Hulk, Sapunaru, Helton, Fucile e Cristian Rodriguez - caramba, a brincar, a brincar ainda é mais de meia equipa! - foram, tal como Jorge Jesus, condenados em tribunal mas a nenhum deles, do referido quinteto, ouvi queixar-se que lhe tinham roubado o relógio na confusão.
Já o treinador do Benfica não poderá vangloriar-se do mesmo.

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol condenou o presidente do Benfica a 60 dias de suspensão por ter dito que «os árbitros agora já não falam ao telemóvel mas encontram-se em hotéis». Com franqueza, não vejo dolo algum nestas alegada constatação. Vivemos ou não num país livre em que podemos todos falar ao telemóvel e encontrarmos-nos em hotéis?
Mas assim não entendeu o CD da FPF e Luís Filipe Vieira vai pagar por isso em dias de suspensão e não em dinheiro. É verdade que Vieira escolheu para proferir essa frase inócua o momento em que o Benfica acabava de empatar o seu jogo em casa com o Belenenses, tendo o Belenenses conseguido empatar o jogo através de um golo considerado irregular pela generalidade da crítica.
Posto isto, só pode ser acusado de mau timing o presidente do Benfica. Vá lá que se escapou ao pagamento de indemnização às vítimas ou de doação a uma qualquer instituição de solidariedade social que, bem vistas as coisas, até poderia ser ao próprio Conselho de Disciplina da FPF.
Haverá maior solidariedade social do que aquela que encontramos na justiça? A justiça é como o Sol que quando nasce, nasce para todos. Não há fortes, nem fracos, nem pequenos, nem grandes abaixo do Sol e à luz da justiça.

QUEM tem, certamente opinião completamente diferente sobre estas noções elementares de vida em sociedade é o pessoal do Recreio de Águeda, honrada agremiação do Distrito de Aveiro, fundada em 1924 salvo opinião em contrário.
O Recreio de Águeda pagou bem caro o atraso de 6 minutos com que se apresentou em capo para disputar o jogo da última jornada do campeonato da Série C da III Divisão na época de 2004/2005.
O adversário era o Social de Lamas, o Águeda venceu por 1-0, o que lhe permitiria escapar à despromoção, mas não foi nada disso que acabou por acontecer. E por que carga de água?
Ora, porque o árbitro ao escrever no seu relatório que o jogo tinha começado atrasado - quando era suposto, precisamente por ser a última jornada, todos os jogos começaram à mesma hora - abriu um procedimento disciplinar que terminaria para o Águeda com uma derrota na secretaria, a perda dos 3 pontos conquistados e a consequente despromoção para os campeonatos distritais.
Das notícias na imprensa sobre o caso, retiro este pormenor: «Dos sete membros que compõem o CD da FPF, seis votaram a favor da derrota e apenas Ferreira Lino defendeu a posição do Águeda», para que conste a força da evidência do dolo apurado.
Esta decisão da justiça desportiva beneficiou o Tocha que se vira relegado no campo e foi salvo na secretaria.
Meus amigos, não é Tocha quem quer, é Tocha quem pode! - dizem, constristados, os descrentes da equidade.
Não é o meu caso.

A Benfica TV ultrapassou os 300 mil assinantes, número brutal até para os mais optimistas.
O facto de o Benfica andar a lutar pelo título com denodo muito contribuirá para esse sucesso de assinantes, certamente.
A transmissão dos jogos do campeonato inglês também ajuda, com certeza. O futebol inglês é espectacular e tem em carteira uma mão-cheia de clubes de top mundial, como os dois Manchesters, o Chelsea, o Arsenal, O Liverpool. Pode vê-los em acção todos os fins de semana é atractivo para quem gosta destas coisas.
A Benfica TV também transmite jogos dos campeonatos brasileiros, o que agrada à vastíssima comunidade brasileira que reside no nosso país, e ainda transmite os jogos da equipa B do clube, o que agrada a todos os benfiquistas interessados em acompanhar os progressos da formação.
Serve isto para afirmar que, como cliente, considero-me satisfeita. No entanto, atrevo-me a sugerir à Benfica TV um esforço financeiro suplementar - e não será, certamente, nenhuma fortuna - para a compra de todos os jogos do Tractor no campeonato iraniano.
É da mais elementar justiça audiovisual. Merece o Toni que o acompanhemos, merece o Tractor a nossa estima, merecemos nós o privilégio e merece a Benfica TV a distinção de oferecer uma programação de luxo aos seus assistentes.
No sábado passado, Toni levou o Tractor à conquista da Taça do Irão e, por cá, não vi ninguém que não tivesse ficado contente. Saúde e sorte, Toni!

O Benfica joga hoje na Grécia com o PAOK para a Liga Europa.
Este jogo internacional tem uma importância diminuta em comparação com a importância do próximo jogo para o campeonato com o Vitória de Guimarães, no Estádio da Luz.
Poderá haver, naturalmente, quem pense de maneira diferente. Respeito todas as opiniões. Mas será muito difícil, praticamente impossível, convencerem-me do contrário.
Nas últimas três temporadas, em que viu continuadamente o rival nortenho a festejar o título, o Benfica tem conseguido a tristíssima proeza de perder os campeonatos nos jogos que disputa na Luz com equipas que não lutam pelo primeiro lugar. Nem pelo segundo, nem pelo terceiro lugar.
Na corrente edição da prova, o Benfica já perdeu 4 pontos na Luz com os dois recém-primodivisionários. E nem foi preciso o Cardozo falhar nenhum penalty. Com todo o respeito pelo Belenenses e pelo Arouca, estas baldas não são admissíveis porque custam títulos.
Na última jornada, em Paços de Ferreira, o Benfica só apareceu na segunda parte. Seria excelente que, na próxima segunda-feira, o Benfica aparecesse logo na primeira parte. E depois na segunda.
Rúben Amorim, impecável.
E é tudo sobre o assunto.

EXCEPÇÃO  feita à meia-final da Taça da Liga entre o Rio Ave e o Sporting de Braga, marcado de forma espampanate pelo regresso de Olegário Benquerença ao galarim que lhe pertence, é caso para se dizer que nas últimas semanas desapareceram os chamados casos de arbitragem nos jogos que envolvem os três candidatos ao título.
Se a coisa pudesse seguir assim até À 30.ª jornada prestava-se um grande serviço ao país."

Leonor Pinhão, in A Bola

Rúben Amorim

"Rúben Amorim é português e benfiquista. É titular intermitente ou suplente menos intermitente.
Sendo um jogador inteligente e evoluído, as suas características fazem dele um caso de estudo. A sua qualificada e solidária polivalência é um bem para a equipa, mas, não raro, vira-se contra o jogador e debilita a sustentabilidade da sua carreira.
Rúben pode jogar a trinco, a lateral, a extremo, ou no meio (de acordo com a nova álgebra do futebolês, a 6, a 8 ou a qualquer número fraccionado como 8,5 e afins). É isso que, paradoxal e injustamente, o torna tão necessário como prescindível.
A sua disponibilidade de banda larga é óptima para a equipa superar lesões de colegas, mas é-lhe, também, redutora porque chega a um lugar sempre depois do titular que só faz esse mesmo lugar. Rúben está bem no lugar de outros, ainda que estes não saibam estar em todos os lugares de Rúben.
Rúben Amorim exprime, no futebol, a sempiterna tensão (e dilema) entre o ser generalista e o ser especialista. Que, caricaturalmente, Bernard Shaw exprimia dizendo que o especialista sabe cada vez mais sobre menos, até saber tudo sobre nada, enquanto o generalista sabe cada vez menos sobre mais, até saber nada sobre tudo.
Rúben é um jogador fundamental que não pode correr o risco do generalista de B. Shaw. Por isso, jogar só lhe faz bem. A ele e à equipa. Tivesse estado no plantel das anteriores épocas (emprestado ao Braga!) e não sei se tudo teria sido diferente para melhor.
Rúben é um jogador igualmente imprescindível no Mundial do Brasil. Pelas mesmas e óbvias razões."

Bagão Félix, in Félix

Benfica é TV

"Chegou a hora de dar o braço a torcer: a Benfica TV é um sucesso. Poucos diriam. Eu não disse. Eu disse que não. Mas nenhum outro clube poderá repetir a proeza.
O lançamento do canal, e mais tarde a não renovação do contrato de direitos televisivos, parecia uma loucura. Como é que o Benfica ia perder receitas de 22 milhões de euros por ano, garantidos pela Olivedesportos, e lançar-se num canal que implicava custos? Os números não batiam certo e por isso aqui concluí então que o único objectivo da Benfica TV só poderia ser o de quebrar o poder indisputado de Joaquim Oliveira no futebol. Ainda hoje penso que esse era o objectivo. Mas, além disso, os números mostram que Luís Filipe Vieira tinha razão. A televisão é uma máquina.
A Benfica TV tem hoje cerca de 300 mil assinantes. A Sport TV tem mais de 400 mil assinantes. Mas os custos da Benfica TV são incomparavelmente menores. O truque, parece ser hoje claro, foi a compra dos direitos da Premier League: atraiu até não benfiquistas. Só isso pode explicar tamanha adesão, que nem os operadores de televisão por cabo, que conhecem bem o negócio, alguma vez contaram. O Benfica diz-se o clube do Mundo recordista em sócios, mas tem o dobro de assinantes da televisão. É obra.
Isto dá um grande poder a Luís Filipe Vieira, não só por fazer contrapeso ao até aqui monopólio de Joaquim Oliveira, mas também para se tornar ele próprio um presidente... incontestado. A forma desintermediada, sem depender da comunicação oficial independente, como o Benfica consegue hoje comunicar com os seus adeptos é poderosa – e potencialmente manipuladora.
Como alguém terá dito, Luís Filipe Vieira é o novo Jorge Nuno Pinto da Costa: vai eternizar-se no poder. A Benfica TV foi uma teimosia sua, é uma vitória sua – e será uma arma sua. Para quê? É o que veremos.
PS: A saída de Angelino Ferreira da administração da SAD do FC Porto é muito mau sinal. Por que razão saiu? E que consequências terá isso na sociedade – e no clube?"

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Boa nova

No momento em que vamos entrar na fase da época, com o calendário mais sobrecarregado, depois de ler um relatório médico com três baixas importantes, a boa nova do regresso do Salvio aos convocados, abre novamente a esperança... Esta é uma das melhores notícias dos últimos tempos, extra-resultados desportivos...!!!
Será um regresso lento - quase de certeza -, será uma nova pré-época para Toto, mas o extremo Argentino além do talento natural, é um jogador de raça, e essa característica vai ajudá-lo em recuperar a forma mais depressa, seguramente...
Amanhã em Salónica, vamos ter um jogo muito complicado. O Benfica entra em todas as competições para vencer. Se o Benfica passar pelo menos mais duas eliminatórias, damos um grande passo, para manter a nossa posição do top-8 do ranking da UEFA, e assim manter o estatuto de cabeça-de-série no sorteio da Champions (que este ano, serviu de pouco!!!)...
Mas muito sinceramente, creio que uma boa campanha na Liga Europa, vai tornar ainda mais difícil a conquista do Campeonato - o nosso principal objectivo -, é daquelas coisas que 'não se deve dizer', mas é um facto objectivo... e a época anterior, é o melhor exemplo disso!!!
O meu primeiro desejo para amanhã, é evitar mais lesões...

Se calhar

" 'Se calhar' é uma das expressões mais comuns usadas entre os intérpretes do futebol. Se calhar não é por acaso. Ainda que o acaso seja por calhar.
Se calhar é uma expressão-muleta para introduzir uma hipótese dubitativa mesmo que não se esteja perante uma hipótese ou que nem sequer haja dúvida. Aliás, se calhar pode vir mesmo a calhar se nada houver para dizer.
Se calhar o árbitro não viu pode não significar uma expressão de dúvida, mas tão-só a certeza da parcialidade ou a parcialidade da dita certeza. Se calhar o relógio estava atrasado que, nos últimos tempos, se transformou numa forma eloquente e minuciosa de se ser relojoeiro depois dos 90 m. Se calhar no próximo jogo posso mudar ou não mudar conforme o adversário actuar é a hiperbolização de uma frase que se auto-anula, ou seja que nada diz. Se calhar com outro sorteio o resultado seria diferente é a constatação que, às vezes, as coisas calham bem e outras vezes calham mal. Se calhar pode ter interesse olhar para a Taça da Liga com outros olhos é o que não se diz, mas se calhar se pensa...
Se calhar também pode esconder muita coisa que se faz ao calha. Ou seja, à toa, sem sentido. Como certos monos de que alguns plantéis estão cheios e que custaram infinitamente mais do que rendem. É para isso que os mercados de transumância futebolística vêm mesmo a calhar.
Se calhar podia variar-se um pouco dizendo-se porventura, por acaso, talvez e até esse advérbio fora de moda que dá pelo nome de quiça. Mas isso tiraria toda a utilidade à inutilidade de se dizer se calhar.
Se calhar a vida é mesmo assim."

Bagão Félix, in A Bola

Funes...

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Aventuras em fundo branco...

"Já se cumpriram 90 anos sobre o primeiro jogo entre Benfica e Real Madrid, que se tornou um clássico do Futebol do Mundo - os 'encarnados' venceram, por 7-0, em Lisboa! Dois anos mais tarde, em Madrid, quase repetiram a dose: 5-0!

BENFICA- Real Madrid: eis um grande clássico do Futebol do Mundo. Não, não se resume à fantástica Final da Taça dos Campeões, disputada em Amesterdão, na qual os 'encarnados' assinaram uma exibição e um resultado para a lenda: 5-3. Tudo começou muito, mas muito antes disso.
Real Madrid: haverá nome que remeta tão directamente para o mito?
Fundado em 1902, como Madrid Football Club, conquistou títulos como nenhum outro no universo. E corre, hoje em dia, esbaforidamente atrás da décima Taça dos Campeões Europeus.
Entrámos em 2014, mas ainda vamos bem a tempo. Cumpriram-se em 2013, noventa anos (sim, sim, 90!!!) sobre o primeiro encontro entre Benfica e Real Madrid. Isto é, entre Benfica e o Madrid mais tarde Real.
Em Janeiro de 1913, quando veio a Lisboa pela primeira vez, o Madrid vivia uma fase negra de nove anos consecutivos sem conseguir conquistar o título regional, logo após ter arrecadado quatro Taças do Rei consecutivas - 1905, 1906, 1907 e 1908. Nesse tempo ainda o Madrid não era Real, só ganhou o epíteto em 1920 por atribuição do rei Afonso XIII, responsável por tantos dos reais que polulam pelo Futebol espanhol.
Explique-se que até 1929 não houve liga em Espanha, jogando as equipas nos campeonatos regionais, conquistando aí acesso à prova principal, a Taça do Rei.
O Benfica é terrível nesse jogo de Lisboa: vence, por 7-0! Esmaga o Madrid, então anda não Real, e muito pouco Real nessa tarde de Janeiro. A História viria a colocar frente a frente Benfica e Real Madrid por muitas e muitas vezes. Teremos tempo para falar de mais algumas delas noutros artigos, se a paciência de quem me lê não se esgotar entretanto. Até voltaremos atrás para pormenorizar sobre os famosos 7-0 da estreia, entretanto caídos no olvido. Mas, para já, continuemos.

A seguir aos 7, mais 5!
No mês de Maio seguinte, dia 15 para sermos mais precisos, o Benfica vai a Madrid para devolver a visita. Os espanhóis ansiavam por uma desforra à altura da humilhação inicial, mas não tiveram direito a ela. Pelo menos nesse dia. A 'águia' perdeu suavemente (1-2) e assentava-se as primeiras pedras de um dos mais emblemáticos clássicos do Futebol mundial - o tal Benfica-Real Madrid, que teria o ponto alto na extraordinária hora e meia de Amesterdão. Reparem que até essa Final de 1962, o Benfica e o Real Madrid se defrontam nada menos de 10 vezes. Algo para merecer destaque. Ele aqui fica:
1913 - Benfica, 7 - Real Madrid, 0;
1913 - Real Madrid, 2 - Benfica, 1;
1915 - Real Madrid, 0 - Benfica, 5;
1919 - Real Madrid, 4 - Benfica, 1;
1919 - Real Madrid, 1 - Benfica, 5;
1922 - Real Madrid, 4 - Benfica, 1;
1948 - Benfica, 1 - Real Madrid, 1;
1954 - Benfica, 0 - Real Madrid, 2;
1957 - Real Madrid 1, - Benfica, 0;
(Final da Taça Latina)
Não se duvida que, pelos números, muitos tenham sido jogos de encher o olho. E é tanta a proximidade do Benfica ao Real Madrid que no seu caderno de viagens em redor do Planeta, os 'encarnados' defrontaram os brancos por 14 vezes fora de Portugal. Um daqueles adversários preferidos, se assim lhe podemos chamar.
E se a desforra espanhola não chegou em Maio, dos anos mais tarde, o Benfica foi a Madrid vencer, por 5-0! Merece ponto de exclamação sim senhor! Foi no dia 2 de Janeiro, num terreno deplorável, e o Benfica marcou todos os golos na primeira parte. O Benfica entrou em campo com: Mário Monteiro; Henrique e Macho; Figueiredo, Cosme Damião e Francisco Pereira; Aníbal, Herculano, Manuel Veloso, Rogério e Cândido de Oliveira. A vitória dá ânimo à equipa que, dois dias mais tarde, defronta um misto de jogadores do Real Madrid, Atlético de Madrid e Sociedad Gymnastica. Nova vitória, por 4-1, a merecer elogios do «Heraldo de Madrid»: «O grupo português joga de maneira primorosa. Seus passes curtos e exactos são admiráveis. Quando chegam perto da rede contrária, nunca perdem a cabeça: passam entre si a bola até que esta chegue ao jogador que mais bem colocado se ache; e este, por sua vez, remata».
As lendas do Futebol constroem-se assim. Com grandes nomes e grandes jogos. O primeiro capítulo desta aventura com fundo branco terá outros que não lhe ficam atrás. Não perdem por esperar..."

Afonso de Melo, in O Benfica 

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Os meios e os fins

"O Futebol de Formação é um tema querido à generalidade dos benfiquistas.
Estamos a falar de jovens, na sua maioria portugueses, que vivem o Clube intensamente, e sonham vestir o Manto Sagrado nos principais palcos do Futebol nacional e internacional. A paixão do seu sonho entrecruza-se com a própria paixão do adepto, o que estimula a nossa mais viva simpatia.
Porém, independentemente dos votos de sucesso que façamos para as suas carreiras, importa sobretudo saber de que forma podem, ou devem, estes jovens alimentar a equipa principal. Ou seja, qual a estratégia capaz de maximizar resultados - em primeiro ligar desportivos, e depois financeiros (sendo que estes são função daqueles).
Neste âmbito, há algo que nunca podemos perder de vista: o objectivo do Benfica é 'apenas' conquistar títulos. Se, para isso, a Formação contribuir com alguns atletas, tanto melhor. Caso contrário, não podemos subverter prioridades, nem deixar de ser competitivos em função de qualquer idealismo ou utopia.
Convém também lembrar que, desde os tempos de Rui Costa, não mais vimos qualquer produto das escolas 'encarnadas' como titular indiscutível na equipa principal; e que, à excepção do Barcelona (cujo sumptuoso orçamento permite manter todas as estrelas que fabrica), não existe outro exemplo europeu de sucesso na correlação entre Formação e títulos ao mais alto nível. Até porque, por mais qualificado que seja o trabalho desenvolvido nesta área, não havendo talentos... nada feito -e, há que o dizer também, a árvore do Futebol português vive uma fase de poucos frutos.
O futuro próximo, e as limitações financeiras que ameaçam todos os clubes, podem ditar a necessidade de uma aposta crescente na Formação, em detrimento do investimento exterior. Devemos, pois, estar preparados para enfrentar essa realidade. De resto, com essas ou outras imposições de contexto, jogue Markovic ou André Gomes, o que me interessa é que o Benfica seja Campeão, e tenha a melhor equipa que as suas possibilidades permitem."

Luís Fialho, in O Benfica

Glândulas

"1. Não se pode dizer que compreender a função exócrina seja complicado. Basicamente, as glândulas produzem determinada substância que o organismo necessita de secretar, para usar um termo técnico. Claro que se torna necessário distinguir o verbo secretar do substantivo masculino secreto, que significa não ser do domínio público, não ser visível, etc. Embora até se possa estabelecer uma ligação, se tivermos boa vontade.

2. É, por exemplo, interessante que alguns jogadores, - e um deles em particular - não sejam capazes de manter secretas as suas necessidades de secretar, ou seja, tornem públicas e notórias as suas ejecções glandulares.

3. Como se não bastasse a facilidade com que estica o dedo do meio para os adeptos adversários, dar-se a excessos salivares não ajuda a criar uma imagem de pessoa com os mínimos requeridos para uma saudável vida em sociedade. Ainda que cuspir até possa ser saudável, não há quem o negue.

4. Enfim, pelos visto cuspilha, expele ou regurgita com inusitada pontaria. E, como diria o próprio ou alguém por ele: «É assim a vida!» Pelo menos a vida de alguns..."

Afonso de Melo, in O Benfica

domingo, 16 de fevereiro de 2014

2 passos gigantes, para o objectivo principal !!!

Paços de Ferreira 0 - 2 Benfica

Este jogo provou mais uma vez, que neste momento, o Benfica está a vencer jogos, uns atrás dos outros, essencialmente, devido à qualidade defensiva do Benfica... o Oblak acabou mais um jogo, praticamente sem trabalho. E ao contrário das analises mais simplistas, a responsabilidade não é exclusiva dos Centrais, ou da Defesa, ou mesmo do Fejsa, a equipa do Benfica está a defender em bloco, muitíssimo bem. Todos os jogadores sabem quais os espaços que devem ocupar, ninguém deixa a equipa desequilibrada... e isso nota-se ainda mais, no trabalho defensivo do Nico e do Markovic (que evolução do Sérvio)...
Mais um batatal, com um autocarro plantado!!! Talvez por isso, a 1.ª parte, praticamente não teve remates à baliza!!! O Amorim é bom, mas não é o Enzo, e sem as arrancadas de peito feito do Argentino, o Benfica parecia preso... Com o relvado a impedir a troca rápida de bola, inclusive os passes nas costas na defesa do Paços, o jogo estava perigoso...
Como é tradicional na Mata Real, os lances de 'bola parada' são essenciais, e foi num canto, marcado rapidamente, que o Garay desbloqueou o jogo... a partir daí o Paços arriscou um pouquinho mais, e os espaços que antes não existiam, começaram a aparecer...
Admito, quando o jogo estava 'fechado' pedi a substituição do Markovic, o Sérvio num relvado destes, com equipas fechadas tem muitas dificuldades, mas acabou por ser o Markovic em pura velocidade, a 'matar' o jogo!!!
Não vou fazer analises individuais, porque este foi o um jogo onde o colectivo se evidenciou... Com a Liga Europa a chegar, está na altura do Jesus fazer a rotação na equipa, até porque estes relvados/batatal vão continuar... O lado positivo dos amarelos em catadupa aos nossos jogadores, é que o Jesus mesmo se não quiser, vai ser obrigado a rodar!!!
O critério disciplinar do Duarte Gomes, foi mais uma vez 'maravilhoso'!!! O árbitro correu para o Boaventura com o cartão amarelo na mão, quando lá chegou lembrou-se que seria o 2.º amarelo, e então virou-se para o Siqueira!!! Absurdo... A falta do Boaventura é exactamente igual à falta que deu amarelo ao Maxi, minutos antes. Felizmente acabou por não ter influência no resultado, mas isto é o que faz 'identificar' publicamente o Benfiquismo dos árbitros, ao contrário do que acontece com os apitadores Corruptos, aqueles que se dizem Benfiquistas, sem excepção, fazem tudo para demonstrar a sua isenção...

Vitória complicada...

Benfica 4 - 2 Cascais

Mais um jogo complicado, com muita (e desnecessária) emoção!!!  
A forma como falhamos golos feitos em catadupa é irritante... e ao mesmo tempo, permitimos contra-ataques venenosos, de equipas que jogam somente no erro... A ausência do Joel fez-se sentir, mas temos que marcar mais golos, com ou sem o Joel a jogar!!!
Hoje, o golo do descanso foi de penalty (claríssimo), e depois ainda tivemos um livre de 10 metros (algo raro...) que falhámos, mas os árbitros só marcaram 1/3 das faltas cometidas pelos jogadores do Cascais!!! Não é só os livres de 10 metros que podíamos beneficiar, a grande diferença, seria a atitude menos agressiva que os nossos adversários seriam obrigados a ter... assim, jogamos sempre contra equipas, que têm a consciência plena, que só um fenómeno muito raro fará que os árbitros marquem a 6.ª falta!!!

Até ao final da 1.ª fase, temos os jogos em casa com o Braga e com o Sporting, para alterar a imagem da equipa... temos que melhorar.



ADENDA: Parabéns às nossas equipas, masculina e feminina de atletismo em sub-23, que este fim-de-semana, se sagraram Campeões nacionais de pista coberta. Se os rapazes eram claros favoritos, as meninas tinham um trabalho mais difícil, no final do 1.º dia estávamos atrás do Sporting, mas no 2.º dia conseguimos dar a volta, e assim recuperar o título perdido o ano passado...

Vitória e liderança...

Benfica 3 - 0 Marítimo
25-17, 25-10, 25-17

Jogo disputado em simultâneo em relação ao Futebol, algo que não devia acontecer...
Vitória fácil e esperada, com o último classificado... Fim-de-semana com dois jogos e duas vitórias, sem sobressaltos....

Juniores - 1.ª jornada - Fase Final

Nuno Santos
Benfica 3 - 3 Leixões

Inacreditável... A vencer por 3-0 ao intervalo, é inaceitável permitir o empate.
O Leixões entrou com boa atitude, a primeira grande oportunidade, após escorregadela do Alfaiate, foi do Leixões, mas o Benfica reagiu, e com eficácia chegou ao 3-0, com golos de belo efeito. O resultado até era justo, mas os golos surgiram com alguma facilidade...
No início da 2.ª parte, o Guzzo falhou o 4.º golo de forma escandalosa... e na resposta, os miúdos de Matosinhos marcaram. O jogo seguiu, supostamente controlado pelo Benfica, mas a verdade é que baixámos de velocidade, pensámos que o jogo estava ganho, e o Leixões nunca deixou de acreditar...
Após uma falha do André Ferreira, o Leixões voltou a marcar (3-2) e já nos descontos, o árbitro inventou um penalty contra o Benfica (não existe falta, é claramente bola na mão, e não o contrário), mas o Benfica não se pode pôr a jeito destes artistas, e este Luís Reforço, até já é conhecido de outras 'festas'...
Dois pontos atirados pela janela, num jogo que a atitude dos Leixonenses acabou por ser recompensada.
Antes deste jogo, já não tinha muitas esperanças na revalidação do título. A época interna não tem corrido bem... e com os miúdos a pensarem na Champions, os resultados não podem ser bons... Pelo que se viu nesta 1.ª jornada, o Campeão vai perder muitos pontos, mas estas desencantações costumam ser fatais... até porque os Corruptos (1-1 no Olival com o Leiria) beneficiaram de mais um penalty, por uma falta cometida fora da área, num jogo que aparentemente acabou à batatada (já é tradição!!!)...