Últimas indefectivações

sábado, 21 de março de 2015

Frustrante... liderança!!!

Rio Ave 2 - 1 Benfica

Não é fácil falar deste jogo a 'quente'. O jogo não foi bom. Foi jogado quase sempre no meio-campo. A bola pouco chegou às balizas. Com as habituais analises resultadistas vai-se chegar a várias conclusões... mas o facto é que o Benfica  a 18 minutos do fim, tinha o jogo ganho... e depois, com algumas incidências, acabou por perder...
É o segundo jogo que perdemos nos últimos minutos (com alguma ingenuidade nossa); e é o segundo que perdemos, com este árbitro (em 3 derrotas no total)!!!
Marcámos cedo, como em Braga, mas rapidamente se percebeu que o jogo não iria ser fácil. Na 1.ª parte, o jogo esteve muito tempo interrompido, com algumas lesões graves, mas também com muitas faltas (e muitas nem sequer foram assinaladas). O Rio Ave jogou sempre no limite da agressividade, até porque o 1.º amarelo só saiu aos 64 minutos!!!
Com a entrada do Diego Lopes o jogou mudou, o Rio Ave começou a aproximar-se com mais perigo, mas mesmo assim o jogo parecia controlado, até porque a bola ao poste, é uma jogada directa do guarda-redes, para a meia-lua do Benfica!!! Até que apareceu o penalty, que teve origem numa falta que não existiu... Aliás isto é comum nos jogos do Benfica, como não é fácil chegar à área do Benfica, os nossos adversários sabem, que basta mergulhar no meio-campo do Benfica, para o árbitro assinalar a suposta falta, e assim bombearem a bola para área!!!
O Benfica tem sofrido poucos golos, mas este ano, sempre que sofremos um golo importante, a equipa abana um pouco. Para piorar a situação, o árbitro que nos últimos jogos do Benfica se tem recusado expulsar os nossos adversários, mesmo com agressões bárbaras (repetidamente...), resolve mudar de personalidade, e transformar-se num apitador zeloso, expulsando o Luisão!!!
Tal como em Paços, o Benfica aqui provavelmente devia ter ficado contente com o empate... mas a equipa, mesmo em inferioridade, foi para a frente, tivemos inclusive oportunidades para marcar o 2.º (o Lima voltou a estar desastrado na finalização...), mas praticamente na última jogada do encontro, num contra-ataque, acabámos por sofrer o golo da derrota...
A opção pelo Talisca, vai ser muito criticada, eu não estava à espera, mas compreendo a intenção: o Nico jogo muito pelo 'meio', o Ola John é jogador de 'linha', com um Rio Ave muito agressivo, e com muita gente no meio-campo, o Jesus tentou ajudar o Samaris e o Pizzi... não correu bem.
Estou curioso para ver o jogo dos Corruptos em Vila do Conde. Independentemente da vontade dos jogadores do Rio Ave, se eles aplicarem a mesma agressividade, vários serão expulsos seguramente...
Antes do jogo de Moreira de Cónegos, avisei para aqueles que eu achava ser as duas deslocações mais complicadas: Moreirense e Rio Ave!!! Mesmo o Guimarães neste momento está mais fraco, com a saída de vários jogadores. Quem não acompanha a sério o Futebol, pode achar este resultado muito estranho, mas o Rio Ave esta época só perdeu com os Corruptos no Dragay, e com os Lagartos no Alvalixo, porque os apitadores não deixaram...
Agora, não percebo muitos dos comentários de Benfiquistas no final do jogo. Somos lideres, vamos ter o jogo com os Corruptos na Luz, eles ainda se vão 'entreter' com o Bayern, não compreendo este tipo de pessimismo suicidário... O Luisão não jogará com o Nacional, joga o Lisandro, e regressa do Nico... Recordo que em 2005 (na época do Trap), numa altura idêntica do Campeonato, perdemos neste Estádio, com um golo do Miguelito, que nos deixou muito frustrados e irritados...

Na Final da Taça de Portugal

Guimarães 51 - 64 Benfica
18-24, 14-11, 9-9, 10-20

Como era esperado, jogo com muito contacto, com poucos pontos, muitas faltas, algumas assinaladas outras nem por isso...!!! A estratégia do Guimarães contra o Benfica é sempre a mesma, a diferença em relação ao último jogo do Campeonato, é que o Benfica equilibrou na agressividade e os Triplos do Vitória não 'caíram' como da outra vez!!!

Estamos na Final, mas nada está ganho. O Barcelos é uma boa equipa, já nos criou muitos problemas, principalmente no início da época, chegou mesmo a vencer um jogo... Além disso, tiveram um percurso mais facilitado para chegar a esta final, enquanto amanhã o veterano plantel do Benfica pode ressentir-se do cansaço nas pernas e nos braços. Vai ter que ser na luta...

Derrota 'saborosa'... a caminho das Meias!!!

Benfica 31 - 32 Azoty-Pulawy

A eliminatória nunca esteve em causa, os 8 golos de vantagem que trouxemos da Polónia, permitiram gerir o jogo de hoje com alguma tranquilidade. Curiosamente o resultado ao intervalo, 18-15 para o Benfica, foi o mesmo da partida da 1.ª mão!!!
Deu sempre a impressão que quando o Benfica queria, aumentava a velocidade, e rapidamente marcava alguns golos... Os Polacos eram fisicamente fortes, mas pouco moveis, quando o Benfica conseguia fazer o ataque planeado com muitos 'cruzamentos' arranjava sempre espaço... Na parte final, com a maior parte dos titulares no banco, permitimos alguns golos aos Polacos, e acabámos por perder o jogo...
Destaque para os regressos do Álamo e do Pedroso (que rapidamente se ficou a queixar...!!!), podem ser importantes para a fase decisiva da época.

Estamos nas Meias-finais da Challenge Cup, onde vamos provavelmente defrontar uma equipa Romena. Nas últimas épocas temos jogado com equipas da Roménia, e temos quase sempre vencido, portanto até podemos ter uma Final 100% portuguesa, com o ABC!!! Esta época perdemos os dois jogos com o ABC, mas muito sinceramente, esta equipa do Benfica, neste momento, está melhor. Tudo é possível...

PS: Continuamos a falhar demasiados Livres de 7 metros!!!

Só mais uma !!!

Sp. Espinho 1 - 3 Benfica
20-25, 22-25, 25-23, 18-25

Missão cumprida, com um ligeiro percalço no 3.º Set. Amanhã na Luz podemos (e devemos) fechar estas Meias-finais, com o 3-0 esperado...

FC Porto, a primeira sucursal do Benfica

"O fenómeno já me irritou, mas agora acho piada à coisa: os portistas não comemoram a vitória do FC Porto, comemoram a derrota do Benfica. E há aqui uma diferença. O FC Porto é uma irrelevância na minha relação com o Benfica. Eu comemoro as vitórias do Benfica, eu sinto alegria pelo Benfica, ponto final. Os portistas, porém, não têm esta relação com o FC Porto. Para se sentirem portistas, eles têm de odiar uma coisa exterior ao clube, o Benfica, Lisboa, os magrebinos, os mouros, etc. Ou seja, a agremiação nortenha não é auto-suficiente, não é grande o suficiente, precisa do meu Benfica. Naturalmente, eu só podia achar piada a este fenómeno que deveria interessar aos departamentos de antropologia. Porquê? Porque confirma a superioridade do Benfica. Para existir como adepto, o portista precisa do Benfica. O benfiquista só precisa do Benfica.
No dia-a-dia, eu não acompanho os jogos do FC Porto. Nem sei quando joga. Ao invés, cada portista é um especialista do Benfica. Sabem sempre quem está lesionado, quem é o árbitro do jogo do Glorioso e vêem os jogos do Benfica com mais intensidade do que os jogos do FC Porto. Naqueles corações em perpétua vingança, a derrota do Benfica é mais saborosa do que a vitória do FC Porto. Até apetece dizer que cada portista é um benfiquista em potência. É como se cada portista tivesse à espera do momento certo para fazer o seu coming out futebolístico, é pá, afinal eu sou benfiquista, ó paizinho, importa-se de passar o sal a um mouro? O portista é uma dependência emotiva do Glorioso.
E esta dependência chega a ser cómica. Estamos a falar de um clube que domina há uma geração (25 anos) o futebol português. Apesar deste domínio do tamanho dos Clérigos, a agremiação em causa mantém a mentalidade de cerco, a mentalidade do Asterix que vai desafiar o centro romano. Isto é um pouco ridículo, repito, porque passados 25 anos o centro do futebol português está no Norte e no FC Porto, em particular. O centro já não é o Benfica, que ganhou 4 títulos nos últimos 23 anos. Ao longo deste tempo, o FC Porto devia ter desenvolvido uma cultura autónoma, uma cultura de clube grande, uma cultura de Império do Meio que não precisa do 'outro' para saber quem é. Mas de forma um pouco estranha isso não aconteceu. Porquê? A visão pequenina de Pinto da Costa não o permite: depois de tantos êxitos internos, depois de 2 Ligas dos Campeões e 2 Ligas Europa, o líder da agremiação diz que a sua maior alegria foi 'vencer um campeonato na Luz'. Ora, esta incapacidade do FC Porto para criar uma cultura sem a variável Benfica dá-me um certo conforto. Só ficarei preocupado quando descobrir portistas a comemorar as vitórias do FC Porto e não as derrotas do Benfica."

sexta-feira, 20 de março de 2015

Lutar pelo título dentro do campo

"Foi de forma categórica que o Benfica venceu o SC Braga no passado fim-de-semana, com um estádio repleto de alma e apoio.
Enquanto o treinador da equipa rival estudava latim, o Benfica deixou dentro de campo, mais uma vez uma boa exibição, e uma clara vitória. Esta semana o treinador rival voltou ao seu tema único, o Benfica, julgo que é a estratégia correcta a que o rival tem seguido. Lopetegui sabe que sem as exibições arbitrais menos conseguidas nos jogos do FC Porto contra o Estoril, SC Braga e Penafiel, e o seu clube já estava fora da corrida pelo título.
O Benfica não pode distrair-se com esse ruído, e amanhã terá o mais difícil jogo até ao embate contra os azuis e brancos. Em Vila do Conde só se podem esperar dificuldades. O Rio Ave é tradicionalmente difícil e muitas vezes nos deixou amargos de boca. Não há nenhuma razão para euforia mas há razões para acreditar que se pode continuar a jogar bem e a vencer.
Gaitán faz muita falta, foi quando ele não jogou que se perderam todos os pontos da segunda volta, é por isso que se pede ainda mais concentração e empenho aos que vão jogar amanhã. Não vou discutir o amarelo que o tirou deste jogo, nem quem o mostrou, nem a forma como aconteceu. Fica a deixa para saber o que diria o treinador portista se perdesse um jogador decisivo por uma decisão assim.
Se Jorge Jesus passasse as suas conferências de imprensa a falar do rival o que já se tinha escrito sobre o treinador do Benfica. Eu por mim, prefiro assim, vê-lo concentrado a treinar e a colocar o Benfica a jogar bem.
Temos que jogar ao ataque dentro de campo, temos que ser competentes dentro do campo, temos que lutar dentro do campo. Fora do campo, dita a história, que houve sempre quem fosse melhor. Todos ao Estádio dos Arcos apoiar aqueles que dentro de campo lutam pelos títulos."

Sílvio Cervan, in A Bola

3.ª período assustou !!!


Algés 67 - 81 Benfica
17-23, 17-21, 15-7, 18-30

O Benfica tem o melhor plantel do Basket português, é um facto. Mas é bom reconhecer que temos alguma veterania no plantel. E quando temos pela frente uma Final 8, onde se tudo correr bem, vamos fazer 3 jogos em 3 dias... A gestão do plantel, é obrigatória. Aliás, pessoalmente, atribuo a este Formato (Final 8), uma das razões para esta competição ter fugido tantas vezes ao Benfica... só o ano passado conseguimos levantar o troféu, após uma longa 'seca'!!!
Hoje, a 'gestão' do 3.º período correu mal!!! 7 pontos e 10 minutos é realmente muito pouco...
Mas a resposta ao 'falso' equilíbrio no marcador, foi boa... agora, amanhã não podemos 'relaxar'!!!

PS: Li uma notícia interessante hoje: parece que os Corruptos estão interessados em regressar à Liga!!! Mas têm uma condição: querem 6 estrangeiros por equipa!!! Dizem que o Benfica e o Guimarães têm os melhores jogadores portugueses, e que o mercado interno de qualidade é curto, portanto querem 'equilibrar' as coisas, com estrangeiros!!!
Espero que o Benfica esteja atento a mais esta xico-espertize, já no Andebol o domínio dos Corruptos começou a ser alicerçado na alteração dos regulamentos da FPA, com um alucinante protocolo com Cuba!!!
Esta gente, já provou várias vezes, que não merece qualquer consideração...

to be continued...


Cuidado com a azia

"O fim de semana passado foi de enorme azia para o segundo clube com mais adeptos em Portugal - o anti-Benfica. No sábado, com mais de 60 mil nas bancadas, a equipa principal de Futebol deu uma lição de Futebol ao SC Braga e manteve a liderança incontestada da Liga. Mas as razões para o mal estar gástrico foram ainda mais e maiores:
- A equipa feminina de Hóquei em Patins sagrou-se Campeã da Europa. Um feito histórico, tanto mais que foi a primeira vez que as raparigas do SLB participaram na competição;
- No Atletismo, mais dois títulos de Campeão Nacional para o Benfica, no crosse longo, em masculinos e femininos e com vitórias individuais de Dulce Félix e Rui Pinto;
- Os Tricampeões nacionais de Basquetebol despacharam o Maia Basket por 108-54, o dobro da pontuação, e continuam à frente do Campeonato;
- No Hóquei em Patins masculinos, apuramento para os quartos-de-final da Taça de Portugal com uns expressivos 11 a 1 ao Alcobaça;
- No Voleibol, os também campeões nacionais iniciaram a defesa do título com uma vitória por 3-0 sobre o Sporting de Espinho na meia-final do play-off. Isto depois de, durante a semana, já terem conseguido na Grécia o apuramento para as meias-finais da Challenge Cup;
- A equipa de Andebol masculino venceu a primeira mão dos quartos-de-final da Taça Challenge, na Polónia, por oito golos de diferença;
As farmácias de Portugal estão em risco de ruptura de stock. A procura por Kompensan, pastilhas Rennie e sais de frutos tem excedido as expectativas. E promete não ficar por aqui. Mas cuidado com a auto-medicação. Consulte sempre o seu médico ou farmacêutico."

Ricardo Santos, in O Benfica

Levados ao colo

"A estratégia nem sequer é inovadora. Gizada a norte e socorrendo-se de ventríloquos e canetas de aluguer na comunicação social para difundir-la, é implementada sempre que pressentem que o Benfica lhes poderá ganhar.
Os objectivos são óbvios e diferidos no tempo. No imediato, tentam condicionar o que resta da época. Se não funcionar, fica lançado o 'soundbyte' com que pretendem retirar mérito à vitória Benfiquista e, dessa forma, acalmarem as suas hostes e prepararem a temporada seguinte. E, claro, contando sempre, sem necessidade de a solicitar, com a colaboração, nessa demanda, dos idiotas úteis do Lumiar que, da sua míngua de títulos, não brotam grandes lamentos desde que seja outro clube, que não o Benfica, a conquistá-los.
O 'Levados ao colo' não é mais que uma nova versão dessa estratégia, assim como o 'Estorilgate', o 'Campeonato do túnel' ou o 'Campeonato do Capela' o foram.
Importará para o caso que a utilização de 'casa emprestada', para a obtenção de maiores receitas de bilheteira, fosse uma prática comum em jogos aos 'três grandes'? Ou que o 'túnel da Luz' não mais tenha sido que agressões e insultos a 'stewards' da autoria de cinco jogadores portistas? Ou que o árbitro João Capela seja pouco apreciado pelos Benfiquistas pois, entre várias más decisões em prejuízo do Benfica, conta-se, por exemplo, a expulsão de Cardozo, num Benfica-Sporting, por dar uma palmada na relva?
Claro que não! O que não surpreende. A invenção do 'caso Calabote', em resposta aos tristes, vergonhosos e reais 'quinhentinhos', 'férias no Brasil' e 'fruta', demonstrou, com perfeição, as tendências propagandísticas e revisionistas dessa gente."

João Tomaz, in O Benfica

Sagrado coração de Jesus

"Passaram Javi Garcia, Matic e Fejsa, mais Ramires, Witsel e Enzo. Eis, agora, Samaris e Pizzi nas mãos do artesão da Luz.

O Benfica teve Javi Garcia, depois teve Matic, depois julgou que teria solidamente Fejsa. Teve, ali mesmo ao lado de cada um daqueles, Ramires, depois Carlos Martins ou Rúben Amorim, a seguir Witsel e nos últimos anos Enzo Pérez. De todos eles, resta apenas Rúben Amorim, e nem sempre disponível, se considerarmos que Fejsa ainda continua à espera de saber se conseguirá (e oxalá consiga, naturalmente) voltar a ter condições para discutir um lugar na equipa principal após tantos meses afastado pelas graves lesões nos joelhos.
Quer isto dizer que Jorge Jesus tem tido, realmente, a necessidade permanente de reconstruir o chamado coração da equipa, estabilizada, mais coisa menos coisa, na defesa - mesmo alterada, esta época, em mais de 50 por cento se incluirmos o guarda-redes - e no ataque, suportado pela incrível capacidade colectiva de Gaitán, Salvio e Lima, desta vez verdadeiramente reforçados pela genialidade e inteligência de Jonas.
Desta vez Jesus pegou nas peças do seu lego e, aos poucos, foi procurando um coração novo para a equipa. Demorou tempo porque essas coisas precisam sempre de tempo, mas eis que o treinador do Benfica apresenta Samaris e Pizzi que, não sendo, claro, Matic e Enzo, foram, na minha opinião, os melhores em capo há 8 dias, com o Braga.
O treinador do Benfica é mesmo um artesão do futebol.

Parece não haver qualquer dúvida, nesta altura, sobre a intensa luta que Benfica e FC Porto vão ter de continuar a travar na corrida ao título de campeão do futebol português. É, pelo menos, essa a expectativa, naturalmente quebrada no fim de semana em que eventualmente venha a aumentar a distância entre os dois rivais. Pode, pelo contrário, suceder que seja o FC Porto a aproximar-se do campeão em título e nesse caso a luta será titanicamente travada nestes dois meses que restam de campeonato.
Benfica e FC Porto jogam os dois este sábado em campos tradicionalmente difíceis, o Benfica em Vila do Conde frente a um Rio Ave ferido pela classificação talvez abaixo da expectativa, e o FC Porto na Madeira, a ter de medir forças com um Nacional provavelmente atingido pela mesma sensação da época um pouco menos conseguida do que seria de esperar. Benfica e FC Porto que se ponham, pois, a pau. Estão proibidos de se distrair.
(...)"

João Bonzinho, in A Bola

Roma ardeu mas o Benfica não

"Existem várias versões sobre a causa do incêndio em Roma que se verificou no ano de 64 DC.
A versão mais contada da sua causa, é a de que os moradores que habitavam as construções de madeira, usavam do fogo para se aquecer e se alimentar. Por algum razão o fogo se alastrou.
Para piorar a situação, ventos fortes arrastavam o fogo pela cidade.
Outra versão famosa, é de que o imperador Nero teria ordenado o incêndio com o propósito de construir um complexo palaciano, já que o senado romano havia indeferido o pedido de desapropriação para o obra.
Há ainda a versão, concebida por romancistas cristãos pósteros que, a, atribuindo ao imperador a condição de demente, pretendem que ele provocou o incêndio para inspirar-se poeticamente e poder produzir um poema, como Homero ao descrever o incêndio de Tróia.
Segundo algumas fontes, enquanto o fogo consumia a cidade, Nero contemplava o cenário, tocando com a sua lira.
Esta cena é retratada no romance 'Quo Vadis'.
Todavia, o facto de, posteriormente, ter usado os seus agentes para adquirir, a preço vil, terrenos nas imediações do seu palácio, com a sua provável intenção de ampliá-lo, tornou-o suspeito, junto do povo, de ter responsabilidade no sinistro.
Cá no nosso Burgo, o MP arquivou o inquérito sobre o incêndio na bancada do Estádio da Luz.
Ora, isto não significa obviamente que a investigação tenha andado mal, até porque o mesmo processo foi arquivado por não se terem descoberto os seus autores, já que o incêndio é impossível de se desmentir. Mas esta realidade também não implica necessariamente que o processo não possa ser reaberto.
Os Benfiquistas não se devem esquecer disto.
Hoje, como amanhã e ontem, temos de fazer um rewind de todos os elementos que nesse dia saíram do Estádio de Alvalade, um grupo muito pequeno, constituído por 18 pessoas, em direcção ao Estádio da Luz e que fizeram questão de tirar fotografias.
Essas mesmas fotografias, foram-me fornecidas na altura por um elemento dissidente do grupo e constará dos meus registos eternos.
Confesso que não sou delactor e não me compete proceder a investigações aprofundadas sobre as situações que acontecem, sendo certo que também sei quem acabou por receber os homens da investigação no Estádio José Alvalade quando estes foram à procura de matéria incendiária, ou melhor, de eventuais 'acendalhas'.
Tenho pena de constatar que um grande treinador português tenha feito parte desse grupo que consta da fotografia mas também nada garante nada contra ninguém, e muito menos eu que não sou Policial.
A vida é como é e a cada um o seu galho, ou como sói dizer-se, a cada macaco o seu galho!
Penso no entanto que poderão estar reunidas as condições para se investigar de forma mais profunda, os autores morais de tão ignóbil tragédia. A ver vamos!"

Pragal Colaço, in O Benfica

A Onda Vermelha

"O espaço desta coluna não chegaria para destacar todas as vitórias que o nosso Clube alcançou na passada semana, com o realce que cada uma delas merece.
Teria de escrever sobre Andebol, e sobre a impressionante vitória na Polónia, na 1.ª mão dos quartos-de-final da Taça Challenge. Teria de escrever sobre Voleibol, e o claro triunfo perante o SC Espinho no primeiro jogo das meias-finais do Play-off. Teria de mencionar mais ma gorda vitória do Basquetebol no campeonato que há muito lidera. Teria de falar de Atletismo, e da limpeza nos nacionais de Corta-Mato. Teria, sobretudo, de saudar as meninas do Hóquei em Patins, que alcançaram um feito histórico de suprema grandeza, tornando-se Campeãs da Europa - aliás, o desporto feminino tem sido uma aposta do Benfica, tratando-se de uma vertente com franca margem de progressão. Mas posso também falar de Futebol, e do enorme espectáculo a que assistimos no Sábado, quer dentro do campo, quer nas repletas bancadas da Luz, onde mais de 60 mil deram voz à alma de campeão. A sensação que se colhe de uma experiência como aquela é a de que um Benfica assim é imparável.
Somos muitos, e, quando unidos e capazes de transmitir confiança e vibração à equipa, tornamo-nos esmagadores. A prestação dos jogadores foi notável, e dois golos souberam a pouco para tanto futebol. O colorido das bancadas fica na retina de quem o viveu (o horário dos jogos também ajuda, como tem sido demonstrado ao longo destas duas épocas).
Ficou bem claro qual o caminho que teremos de percorrer para que o sonho do bi-campeonato se transforme numa doce realidade. É seguir em frente."

Luís Fialho, in O Benfica

Semana Fantástica

"Está de parabéns o Sport Lisboa e Benfica! Conseguiu uma semana fantástica, em que os resultados se misturaram com fantásticas e sólidas perspectivas de futuro. Como?
A vitória frente ao Sporting de Braga não foi só a obtenção de três pontos e a manutenção da margem de avanço para o nosso competidor directo na luta pelo título nacional. Foi também uma autêntica lição de Futebol: desde a persistência de Eliseu à magia de Gaitán, o reencontro com o SC Braga foi em tudo um hino à beleza do Futebol do Benfica. Um hino à nossa melhor tradição: posse de bola, ofensividade, controlo do meio campo, criatividade no esforço de concretização. Foi, ao mesmo tempo, uma importante vitória moral: não só destruímos de vez a ideia de que por qualquer poção mágica o SC Braga estaria invencível aos 'encarnados', como deixámos a mensagem certa aos nosso perseguidores. E, claro, acima de tudo, a pressão continua e continuará do lado do FC Porto.
Mas esta foi uma semana fantástica também porque o esforço da aposta nas modalidades continua a render os seus frutos. Todos, sem excepção, o começam a perceber. A sagração europeia da equipa de Hóquei em Patins feminina do Benfica não podia deixar de merecer o nosso forte aplauso e vivo entusiasmo. É um esforço da comunidade, dos adeptos e do Clube. Mas é sobretudo um incrível empenho das nossas jovens atletas que, não sem sacrifício pessoal, nos transmitem tamanha força e exemplo.
Termino com a seguinte mensagem: sinto que esta vitória histórica só pode prenunciar um fim de épcoa cheio de vitórias para o SLB."

André Ventura, in O Benfica

Heróis e vilões

"A vida está cheia de vilões que já foram heróis e, até de heróis que já foram vilões. E, por estes dias, é cada vez mais essa visão simples que vai partindo o mundo ao meio, separando, radicalizando ideias, preto e branco, vermelho e bem um lado, o mal do outro...
Vê-se na política: olha-se para Espanha, Grécia, Brasil ou Venezuela e a luta de classes entre esquerda e direita ganha contornos de ódio como há muitas décadas não se via...
Vê-se na sociedade: falar de ricos e pobres de forma vincada voltou a ser tema, cegamente utilizado pelo populismo democrático que as redes sociais como o facebook permitiram...
E, claro, vê-se no futebol. Estava a ler a interessante entrevista a Abel Xavier que hoje publicamos nas páginas centrais e correu-me aquele que é, muito provavelmente, o melhor exemplo de como heróis e vilão podem caminhar lado a lado, no mesmo dia, no mesmo local, à mesma hora, eventualmente separados por minutos...
Lembrava-me eu daquela meia-final do Euro-2000, contra a França, a da mão de Abel na bola, dentro da área, já no prolongamento. A mão do penalty que resultou no golo de ouro (quem marcasse primeiro no prolongamento ganhava) de Zidane e que deixou a França na final...
Abel Xavier transformou-se nesse instante (aos 117 minutos) num dos vilões do futebol português. O que muitos já não recordam é que, menos de meia hora antes, aos 90+2 e com o jogo empatado (1-1), Abel fez com a cabeça aquilo a que se chama um golo feito mas viu Fabian Barthez, então o melhor guarda-redes do mundo, fazer defesa impossível e negar-lhe o papel de grande herói do futebol português - esse golo resultaria na nossa primeira final.
15 anos depois continuamos a não perceber a proximidade entre heróis e vilões. Pior: é hoje mais fácil do que nunca disparar para este lado e, logo depois, atacar o outro... Basta ver como Ronaldo era há tempos o maior da cantareira e hoje «está em fim de carreira» (Stoitchkov); e como Messi já era um zombie e, hoje, volta a ser «o melhor de sempre»."

João Pimpim, in A Bola

Uma pergunta a Lopetegui

"Algum jogador foi mal expulso quando defrontou o Benfica? Esta é a questão que gostava de ver respondida pelo treinador do FC Porto. Lopetegui refere-se a este dado estatístico quase todas as semanas mas limita-se a sublinhar o facto, deixando no ar a ideia de que o Benfica está a ser beneficiado, mas sem concretizar. Qual o jogador? Ou quais os jogadores mal expulsos?, repito. Atirar com números para a discussão de qualquer situação sem os contextualizar, sem os interpretar, vale... nada. É o que o espanhol está a fazer. Mesmo que visse os lances com lentes azuis, era preferível enumerar os erros do que deixar no ar a ideia de que todas as expulsões foram erradas e decididas apenas para favorecer o Benfica. Porque, na verdade, não foram, como ele muito bem sabe.
Pelo menos até ao Benfica - FC Porto, aposto, este será o 'prato do dia'. Serve de desgaste e, no limite, pode condicionar um ou outro árbitro (o tempo em que os condicionava a todos, felizmente, ficou lá atrás, no século XX). E Jesus, com alguma ingenuidade, está a entrar neste jogo quando destaca que determinada expulsão sucedeu quando a equipa já ganhava por um ou por dois ou por três. Neste ponto, os 'mind-games' de Lopetegui estão a resultar, porque já mexeram com a cabeça do treinador do Benfica, que hoje deverá voltar a ser confrontado com as declarações do homólogo portista.
Infelizmente as coisas são assim: discutem-se mais as questões ligadas com a arbitragem do que o futebol jogado. E o pior é que muita gente (a maioria?) até acredita que os campeonatos (ainda) se resolvem por favores ou erros dos árbitros. No geral, ouvimos isso aos nossos pais e passamos a mesma ideia aos nossos filhos. Desgraçadamente.
Desportivamente, tudo se resume a isto: a desvantagem que o FC Porto tem para o Benfica é significativa. Por muito que se queira dar a entender o contrário. A pressão que se pretende atribuir ao Líder está, isso sim, em cima do 2.º classificado. Porque não depende apenas dos seus resultados para chegar ao título e porque terá de deslocar-se à Luz. Ao invés, o Benfica ainda entra em cada campo com uma certeza: pode perder, que mesmo assim sai de lá sem ver ninguém à sua frente."

Expulsões...

"O treinador do FC Porto analisou-as uma a uma? Mais do.que referências avulsas e de mau perder, o.que seria interessante seria que Lopetegui analisasse, uma a uma todas as expulsões de adversários do Benfica. E aí ficaria mais nítido que tipo de futebol defende Lopetegui. Isso é que era. Agora levar conversas de café ou de esgoto televisivo para conferências de imprensa, é de mau gosto e sobretudo mau perder. É que a estratégia neste.momento já não passa apenas por condicionar arbitragens dos jogos do FC Porto. No fundo é o reconhecimento de que.nada depende de si próprio ou da sua equipa. O eventual sucesso do Porto depende mais do Benfica do que de si próprio. Daí esta obsessão com as arbitragens dos jogos do Benfica. É tão nítido que chega até a ser pungente."

quinta-feira, 19 de março de 2015

E ainda dizem que o latim é uma língua morta

" 'E Pluribus Unum'. Ora aqui está o latim que nos assenta bem. A tradução oferece algumas liberdades mas o sentido é explícito. 'De Muitos, Um'. Ainda dizem que o latim é uma língua morta.

E o Benfica lá ganhou ao Sporting de Braga porque marcou dois golos e não sofreu nenhum. Enquanto os jogos de futebol se decidirem com golos é aos seus autores que ficamos a dever directamente a satisfação das vitórias.
Obrigada Jonas e obrigada Eliseu pelos vossos maravilhosos golos tão convenientemente apontados do meio da rua até para que nenhuma autoridade venha clamar, por exemplo, que ambos se encontravam fora-de-jogo ou, pior ainda, a obstruir o guarda-redes adversário.
Diz-se de tudo agora que o campeonato caminha para a sua decisão. Mas falar é fácil. Marcar golos é que não é fácil.
O que ajuda também nestas coisas das vitórias é o apoio dos adeptos e esse apoio não tem faltado em casa nem, muito menos, fora de casa como se tem visto de maneira brutal e exemplar este ano.
Tal como, aliás, já se viu em todos os anos para trás. E como também se verá em todos os anos para a frente.
O que não admira. E Pluribus Unum é o nosso lema e ora aqui está o latim que nos assenta, que nos define e que nos assiste. A tradução oferece algumas liberdades mas o sentido é bem explícito. 'De Muitos, Um'.
E ainda dizem que o latim é uma língua morta. Isto vive há mais de um século e viverá.
É, portanto, por mero despeito que anda o Lopetegui o gastar o seu latim, a tal língua mais do que morta, pretendendo através de aforismos condicionar os árbitros e empolgar os adversários do Benfica quando, afinal, isto do latim não é para todos. Ou se nasce ou não se nasce.

O presidente do Sporting prometeu aos jogadores que não voltaria ao Facebook para falar de futebol-jogado e uma fonte da direcção do Sporting justificou a decisão por circunstâncias que não beliscam minimamente a justeza, a operacionalidade e os bons resultados da antiga prática presidencial na arte do futebol-falado.
«Foi uma estratégia super-correcta porque o Sporting ganhou todos os jogos que se seguiram às críticas do presidente», explicou a já referida fonte do clube.
Neste campo tão desengraçado do futebol-falado as estratégias mais ou menos «super-correctas» dos emblemas nossos adversários devem ser motivo (ou não) de preocupação dos seus respectivos adeptos.
Já quanto às 'estratégias super-correctas' (ou não) do nosso emblema, cabe-nos reflectir sobre elas com a frieza possível que nem sempre é a necessária porque, tratando-se do nosso clube, corremos o risco de nos iludirmos por amor nestas apreciações.
Tenho, no entanto para mim, que esta última vitória do Benfica para o campeonato contra um adversário de respeito se ficou em tudo a dever aos dois golos marcados e à exibição colectiva e em nada ficou a dever às nossas vozes que se ergueram para espicaçar o adversário e amaldiçoar o árbitro que, por sinal, esteve quase sempre bem.
O facto de o Benfica ter vencido o Sporting de Braga em campo, e sem margem para discussão, não valida como 'super-correcta' semelhante 'estratégia' no nosso caso.
Quero eu muito acreditar na preponderância do futebol-jogado sobre o futebol-falado. É apenas isto.

ESTA foi uma semana rica em acontecimentos curiosos que dizem respeito a jovens futebolistas formados ou em formação no nosso laboratório do Seixal.
Vamos lá por partes.
Primeira parte:
O Valência está muito contente com João Cancelo e pretende assegurar a 100 por cento os serviços do lateral-direito. Mas o Valência não quer pagar os 15 milhões de euros constantes na cláusula do acordo assinado que transforma o empréstimo numa aquisição em definitivo.
Fará muito mal o Benfica se fizer um desconto ao Valência por João Cancelo tendo em conta que foi pelo mesmos 15 milhões que o Mónaco adquiriu os serviços totais de Bernardo Silva e ainda se ficaram a rir. É preciso equilibrar os valores. Não chega dali, sobra de acolá…
Segunda parte:
Romário Baldé quis marcar um penalty à Panenka no jogo da equipa de sub-19 com o Shakhtar e a coisa saiu-lhe francamente mal. Se a bola tivesse entrado, bastava uma rabanada de vento, teria sido francamente genial.
Mas não foi. O Benfica acabou por se ver eliminado pelos ucranianos e uma facção do público castigou cruelmente o jogador de 18 anos deixando-o em lágrimas.
Das bancadas ouviram-se barbaridades irrepetíveis e outras reproduzíveis como 'parece impossível', 'até pareceu que isto…' ou 'até pareceu que aquilo…'
Quando, na verdade, com o que Baldé até se pareceu mesmo na sua desastrada acção foi com um júnior. Que é exactamente o que ele é.
Cada vez mais me convenço de que um problema do Benfica é ser tão enorme em número de adeptos.
Se calhar devíamos ser um bocadinho menos mas muito melhores.
E mesmo assim encheríamos todos os campos do país, tal como vai suceder já depois de amanhã em Vila do Conde.
Terceira parte:
Dizem os jornais que Bernardo Silva está entre os pré-convocados do seleccionador Fernando Santos tendo em vista os próximos compromissos da equipa nacional. Como já não se lhe pode dar os parabéns na qualidade de nosso jogador, ficam aqui os parabéns a Bernardo Silva na qualidade de nosso consócio.
A cedência em definitivo de Bernardo Silva ao Mónaco provocou alguma sonora revolta entre os adeptos. Demagogias à parte e de um modo geral, os benfiquistas aspiram por ver os seus jovens da formação chegar à equipa principal e apoiam-nos patriótica e incondicionalmente desde que não nos falhem penalties por inexperiência em momentos cruciais de um jogo qualquer.

OS jogadores emprestados não deveriam por lei poder ser utilizados nos jogos contra os seus emprestadores.
E acabava-se logo com esta coisa mesquinha de se andar permanentemente a contabilizar o número, porventura excessivo, de jogadores emprestados que levaram com cartões amarelos que os impedem de defrontar o verdadeiro patrão na jornada seguinte.

A dupla de adultos Lima-Jonas tem produzido verdadeiras delícias para os nossos olhos. Na equipa B, a dupla de jovens Gonçalo Guedes-Jonathan Rodriguez anda a fazer exactamente a mesma coisa. Delícias. 
Ontem, no jogo com o Portimonense, o uruguaio marcou três golos. Foi substituído aos 80 minutos e assim, de fora, já não conseguiu marcar mais.
Foi bem substituído. Para receber os aplausos e também porque é um bocadinho falta de respeito aterrar, marcar 6 golos em 5 jogos e fazer primeiro um “poker” do que um “hat-trick”. Calma, que ele vai lá chegar. 

AFASTANDO o Arsenal, Leonardo Jardim juntou-se ao clube restrito de treinadores portugueses que chegaram aos quartos-de-final da Liga dos Campeões. É obra. Feliz mas não iludido, assim que o jogo da segunda-mão terminou Jardim não perdeu tempo a situar humildemente o seu Mónaco entre as demais sete melhores equipas desta edição da prova.
«Agora há sete equipas que querem jogar contra nós», disse o treinador madeirense. E há. Mas vai ser o Porto que vai sair ao Mónaco. Antes agora do que na final.

O presidente do Rio Ave veio dizer esta semana que não há clube em Portugal para lhe encher a casa como o visitante Benfica.
Ou seja, o jogo ainda não começou e os nossos adeptos já fizeram o seu trabalho esgotando a bilheteira em Vila do Conde.
Falta agora que a equipa faça o seu trabalho no jogo de sábado na luta com um adversário que lhe deu muitas dores de cabeça nas três finais disputadas no ano passado. Lembram-se?
Esta não será, no entanto, a quarta final.
Esta é a primeira final, a mais importante de todas."

Leonor Pinhão, in A Bola

Anotações

"1. Título europeu feminino para o Benfica, em hóquei em patins. Parabéns às jogadoras e a Paulo Almeida, seu treinador.
2. A final da Taça da Liga é num fim-de-semana em que também há campeonato! Ter-se-á previsto algum dom de ubiquidade dos finalistas?
3. Kayembe, jogador do Arouca emprestado pelo FCP, não jogou no Dragão. Eu pensava que este expediente era um exclusivo do Benfica...
4. Aos 5.º e 9.º cartões amarelos, um jogador é suspenso por 1 jogo. Agora há 34 e não 30 jornadas. Tendo estas aumentado 13,3%, seria adequado conformar a sequência de cartões. Por exemplo, passando a suspensão para 6 a 10 jogos.
5. D. Chaves e Tondela estão em posição de subir à 1.ª Liga. Se tal vier a acontecer, dois distritos do interior voltam a estar representados, o que é muito positivo.
6. O Chelsea está a sofrer golos depois de se adiantar no marcador. Mais recentemente e por 2 vezes, em casa, com o PSG e Southampton. Situação inabitual com equipas treinadas por Mourinho.
7. O Benfica lidera, a par do PSV, nas principais ligas europeias, o respectivo campeonato com mais percentagem de vitórias (21 em 25 jogos, 84%). Seguem-se Bayern (80%), Barcelona (78%), Zenit (74%), Juventus (70%), Chelsea (68%), Lyon (59%) e Club Brugge (57%).
8. O Porto é a defesa menos batida (10) nos campeonatos europeus. Seguem-se Benfica e Bayern (11).
9. O Belenenses está a fazer notável campeonato. Lito Vidigal foi despedido."

Bagão Félix, in A Bola

quarta-feira, 18 de março de 2015

Goleada, em bom ritmo...

Benfica B 4 - 1 Portimonense

Esta equipa tem sido capaz do pior e do melhor, e normalmente estas fases prolongam-se por alguns jogos de cada vez... Neste momento, estamos claramente numa fase positiva, e hoje a qualidade extra o Fejsa, do Jonathan e do Guedes fizeram a diferença... Bem acompanhados pelos restantes jogadores. É daqueles jogos, onde ninguém jogou mal... Normalmente o destaque vai sempre para os goleadores ou dribladores... o Vítor Andrade, o João Teixeira e principalmente o Nuno Santos também jogaram bem. Mas tanto o Semedo, como o Rebocho estiveram bem. O João Nunes terá feito o seu melhor jogo na B, jogando num sistema de 2 Centrais... e até o Valente fez um excelente jogo: dominou no ar (muito importante, tivemos muitos livres laterais contra, e foi quase sempre o Valente a resolver...), e quando foi preciso deu a biqueirada para o 'Tejo'... nem sempre se pode jogar bonito!!!

1.ª parte praticamente perfeita. O Portimonense até entrou muito agressivo, mas com espaço entre a linha defensiva e o guarda-redes, o Jonathan, o Guedes, o Nuno Santos e hoje até o Andrade o Benfica é letal. Grande jogada no 1.º golo; maravilhoso gesto técnico do Jonathan no 3.º golo...
2.ª parte menos boa... O Portimonense marcou quase no primeiro ataque, a equipa recuou as linhas, e só quando o Jonathan marcou o 4.º (grande passe do Nuno Santos), voltámos a acalmar...
Num jogo onde fomos claramente superiores, tenho que referir ainda, o golo mal anulado ao Benfica, ainda com 0-0: o Valente não fez qualquer falta, aliás se alguém foi empurrado foi o próprio Valente!!! No 2.º golo, voltámos a marcar um golo, num Canto, que deveria ter sido penalty a nosso favor!!! (é uma especialidade que o Benfica tem vindo a aperfeiçoar!!!). O golo do Portimonense nasce de uma falta claríssima sobre o Nuno Santos que não foi assinalada... Além destes erros, os jogadores do Benfica foram agredidos várias vezes, com total impunidade... destaco uma patada ao Fejsa...!!!

Uma das dificuldades da afirmação dos jovens da Formação (equipa B incluída) é o tamanho do plantel principal. Com um plantel alargado é muito complicado um jovem 'ultrapassar' um dos jogadores menos utilizados da equipa A. Espero que na próxima época essa situação seja acautelada. Este ano, devido às várias lesões problemáticas (Fejsa, Sílvio, Amorim...) acredito que tenha existido algum excesso de precaução, porque as recuperações eram 'duvidosas', algo totalmente justificado...
Agora, fazendo futurologia, espero que o Jonathan (seguramente), o Teixeira, o Guedes, o Nuno Santos e o Semedo, façam parte das contas do plantel principal na próxima época... Se isso não acontecer, terão que ser emprestados, se ficarem na B, correm o risco de estagnarem... Além disso, é preciso 'abrir' espaço aos Juniores que irão subir de escalão: Dias, P. Rodrigues, Guga, J. Carvalho (creio que ainda serão Juniores para o ano), Lima, Gonçalves, R. Carvalho, Renato, Gilson, Yuri, Isaac, Berto...

M. Santos; Semedo, Nunes, Valente, Rebocho; Fejsa (Dawidowicz), Teixeira; Andrade, Guedes, N. Santos (Elbio); Jonathan (Sarkic).

Um treinador político

"Começo por dizer que não concordei com as afirmações de Rui Gomes da Silva antes do jogo Benfica-Braga, insinuando diferenças no comportamento da equipa bracarense quando defrontou o Porto. Sobretudo, porque se trata de um dirigente que, enquanto tal, não deve contribuir para a poluição emocional que se alimenta, especulativamente, de opiniões não comprováveis.
Lopetegui reagiu declarando, peremptoriamente, que os portugueses deveriam estar muito preocupados com aquelas afirmações porque vindas de uma pessoa que já foi ministro de um governo do país que agora o acolhe e lhe dá um avantajado emprego (e já esquecido, por certo, do que insinuou sobre as 'facilidades' do SLB contra o Marítimo). Permite-se Sua Excelência sentenciar politicamente em castelhano, dando conselhos ao povo português. Fiquei estupefacto com tanto conhecimento da vida política portuguesa de há 10 anos! O homem é mesmo um barra... Imagino o que seria, por exemplo, Nuno Espírito Santo dizer que o povo espanhol deveria estar muito preocupado com um qualquer dirigente do Real por ter sido ex-ministro. Cada vez mais entusiasmado, o imigrante de luxo - ora também investido nas funções de comentador da vida do Benfica - lá vai debitando o que lhe vão dizendo para dizer. Fala do Benfica dos anos 90, como se fosse portista desde pequenino, ainda que traído pela fresca memória. Não há jogo que não disserte sobre arbitragem (com excepções, como o Penafiel e Braga...). E até antevendo o Porto-Arouca, acabou por falar de uma expulsão no Arouca-Benfica. Não haja dúvidas: Lopetegui tem o lugar garantido por uns bons anos!"

Bagão Félix, in A Bola

Isto não passa só com aspirinas

"O futebol português está doente. Não se trata de alarmismo, trata-se, sim, de não fecharmos os olhos aos sistemáticos sinais que nos mostram qual é a realidade. As nossas melhores equipas podem fazer umas flores nas provas europeias, continuamos a ter capacidade para fazer muito dinheiro em vendas de jogadores e também  a gastar muito dinheiro em contratações; temos o melhor jogador do Mundo, o maior empresário do Mundo e o melhor treinador do Mundo, mas esses são medicamentos que apenas acalmam os sintomas mas não resolvem os problemas.
Os nossos estádios continuam a estar vazios na maior parte dos jogos, o campeonato tem pouca, ou nenhuma expressão internacional, os passivos dos maiores clubes são de várias centenas de milhões de euros e os bancos já deixaram de emprestar dinheiro. Vários clubes vivem quase para o dia a dia, são constantes as denúncias ou suspeitas de jogadores profissionais que não recebem ordenado a tempo e horas; sistemáticas as tentativas de compra de capital por parte de investidores que anunciam boas intenções, que depois não passam disso mesmo.
A última reunião da Liga dos Clubes, na passada segunda-feira, reconheceu, ela própria, uma projecção de passivo a rondar os seis milhões. A situação é muito grave, urgente. Como urgentes e incisivas devem ser as medidas de combate a este cenário. Luís Duque, o presidente da Liga, apontou que um dos caminhos pode passar pela redução do número de equipas e alteração das provas, uma decisão que me parece lógica e inevitável. A recente legalização das apostas desportivas é outra medida acertada e que peca apenas por (muito) tardia. Mas há mais por fazer; desde logo, por exemplo, a rentabilização dos direitos televisivos.
Ao mesmo tempo, e em primeiro lugar, é preciso que todos tomem consciência da situação e que deixem de olhar para o próprio umbigo. É que uma coisa não muda se não mudar a outra."

Nélson Feiteirona, in A Bola

Rainhas da Europa...!!!

O campeão

"Na semana passada escrevi que Lopetegui é um treinador 'by the book', que segue as regras estabelecidas, enquanto Jesus é um 'self-made man', que criou as suas próprias regras. Por coincidência, ou não, Jesus disse depois do jogo com o Braga: 'A metodologia de treino fomos nós que a criámos, não vem nos livros'.
Estas maneiras diferentes de estar no futebol reflectem-se nas respectivas equipas. O FC Porto joga muito bem mas não muda de registo, o Benfica é capaz do melhor e do pior.
Depois do jogo com o Basileia, em que o FC Porto fez uma soberba exibição, pensei: esta é de longe a melhor equipa portuguesa do momento. Mas depois da categórica prestação do Benfica contra o Braga, e da pobrezinha exibição do FC Porto contra o Arouca, todas as certezas voltaram a cair por terra.
Uma coisa pode dizer-se: o FC Porto cria poucas oportunidades de golo para a quantidade de jogo que produz. Repare-se que os quatro golos contra o Basileia resultaram de remates fora da área. E além disso não houve muito mais oportunidades.
O Benfica está no polo oposto: cria muitas oportunidades mesmo quando não joga nada. Pela dinâmica que cria no ataque, o Benfica consegue meter frequentemente 4 ou 5 jogadores na área, enquanto o FC Porto às vezes não tem lá nenhum.
Com estas características tão diferentes, tudo pode acontecer no clássico da Luz que vai decidir o campeonato. E, a propósito, note-se o seguinte: até lá o Benfica pode perder 2 jogos ou empatar três e anda fica só a depender de si próprio.
Já vista a questão do lado do FC Porto, basta o Benfica empatar um jogo para não depender de ninguém.
Por aqui se vê como o Benfica-FC Porto será decisivo. Quem o vencer será campeão."

Grego que foi o dono do jogo

"A pressão para fazer o que lhe era pedido impediu-o de expressar logo à altura do talento.

Samaris passou boa parte da época enredado em teia da qual só agora se libertou. Jorge Jesus pedia-lhe para cumpir o guião da posição 6 e ele, na dúvida, procurava ser perfeito a fazer o que mais gosta. Resultado: nem uma coisa nem outra.
Vem isto a propósito da exibição do antigo jogador do Olympiakos frente ao Sp. Braga, na qual selou, definitivamente, a conclusão do progresso de aprendizagem da função. O grego foi assombroso: travou qualquer intenção defensiva do adversário e agilizou muitas acções de ataque dos encarnados. Foi o dono do jogo. Valeu a pena esperar por ele."

O tempo corre a favor de Pizzi

"Era um extremo de raiz que jogava em toda a frente de ataque. Tinha, porém, um futuro limitado.

Pizzi confirmou, num jogo de altíssimo risco, aquilo que vinha sugerindo desde Janeiro: que tem quase todas as qualidades para ser médio-centro de uma grande equipa. Perante um trio temível (Danilo, Tiba e Micael), juntou as pontas entre Sanaris e Jonas (o brasileiro foi importante no equilíbrio dado atrás) e liderou a manobra que, fitas as contas, decidiu o jogo com o Sp. Braga: não permitir que o adversário activasse as saídas de trás. O tempo corre a favor dele. Vai ser um médio-centro de eleição.

Carta aberta ao Santolas - demasiado educada para o meu gosto!!!

"Senhor Rui Santos, boa noite.
Acabei de assistir ao Tempo Extra transmitido hoje na SIC Notícias. Mais uma vez, o senhor teve uma participação facciosa e demonstrou o seu instinto persecutório contra o Benfica.
1. Dr Rui Gomes da Silva
Hoje o senhor foi mais moderado no 'auto de fé' contra este dirigente do Benfica, no entanto, a bem da Verdade Desportiva, estranho que não tenha tido o mesmo comportamento quando o presidente do FCP denegriu e enxovalhou, profissional e pessoalmente o árbitro Artur Soares Dias numa entrevista ao Porto Canal.
Também na vi da sua parte um comportamento idêntico quando um vice-presidente do FCP (Antero Henriques), publicamente e em pleno estádio do Braga, se insurgiu verbal e fisicamente contra o árbitro Cosme Machado.
Também não vi da sua parte, um 'auto de fé' contra o treinador do FCP quando este, na antevisão do jogo contra o Marítimo, disse que 'iria enfrentar mais dificuldades que o Benfica tinha enfrentado'. Estaria ele a pôr em causa o profissionalismo dos jogadores e treinador do Marítimo ou a temer que a relva não fosse cortada e regada antes do jogo ou a querer dizer que o voo do Porto para o Funchal demoraria mais 30 minutos?
Também não vi da sua parte qualquer menção ao facto do presidente ter triplicado o prémio de jogo contra o Benfica ( por que não o fez também contra o FCP? ). Não estranha que o SC Braga tenha feito um video motivacional antes do jogo com o Benfica e não o tenha feito antes do jogo com o FCP?
Lamento também que o senhor Rui Santos, o senhor António Simões e o senhor Manuel Fernandes não se tivessem insurgido ou demarcado do outro membro do painel do Play-Off quando este sugeriu violência física contra o Dr. RGS.

2. Aliança Benfica-Belenenses
O senhor sugeriu que o Benfica tem uma aliança com o Belenenses para não utilização de alguns jogadores nos jogos contra o Benfica. Mencionou que esta situação é contra a Verdade Desportiva. Sugiro que de futuro quando mencionar esta 'aliança', não se esqueça, também, de mencionar os casos de Kleber, Quinhones e Kayembe.
Assim a sua Verdade Desportiva fica equilibrada e justa. Mas se a quiser reforçar, pode ainda mencionar os jogadores que deliberadamente recebem cartões amarelos para não jogarem com o seu clube de coração e, não defenda que, por não haver legislação, os clubes mais pequenos podem não cortar a relva, despejar camionetas de areia e não regar a relva antes do jogo para atenuarem a diferença de qualidade técnica quando jogam contra equipas de maior valia técnica. O Arouca teve o mesmo procedimento quando o FCP lá foi jogar? Por não haver legislação é Verdade Desportiva? Por não haver legislação este tipo de actuação promove a indústria e o espectáculo futebol?

3. SLB
Mostrou um gráfico das maiores assistências nos jogos da Liga NOS. As 4 maiores assistências são jogos com a participação do Benfica. Mencionou ainda que, dos 10 jogos com maiores assistências, o Benfica participou em 80% desses jogos. Como disse, 'por aqui se vê a força do Benfica e a importância da onda vermelha'. Já imaginou como seria o futebol Português sem o Benfica?
Não tenho dúvidas que o índice de desemprego de jornalistas desportivos em Portugal seria grande e de certeza que a maioria dos jornais desportivos e programas televisivos desportivos desapareceriam. Por isso, penso que, na Verdade Desportiva, terá de haver mais respeito por esta colectividade.
Termino com uma observação sua. O senhor mencionou que 'tem de haver mais escrutínio e vigilância da ética dos dirigentes desportivos'. Concordo consigo. Sugiro é que também inclua os jornalistas desportivos. Temo que se esta sugestão for avante sobrem poucos para tantos jornais e programas televisivos.

Cordialmente António Morais Cruz

PS: Penso que o senhor Rui Santos com a sua experiência profissional e o tempo de antena que dispôe poderia transpôr para Portugal o tipo de jornalismo desportivo que há em Inglaterra. O futebol Português merecia e ficava grato."

Absurdo

Benfica 1 (4) - (5) 1 Shakhtar

Não é fácil aceitar este tipo de desaires. Quando temos a consciência, que temos melhor equipa, que jogámos melhor... que o adversário pouco fez para vencer. E depois somos eliminados, com um erro disparatado, é frustrante, muito frustrante...
Quando vi que seria o Romário a marcar o penalty, meti as mãos à cabeça!!! Não percebo. Mesmo que ele tivesse muita vontade em marcar o penalty, NUNCA devia ter sido permitido, NUNCA... O Romário, já provou várias vezes que não tem 'cabeça' para jogar futebol, muito menos em momentos decisivos...
Não sei se o regresso do Romário à equipa, está ligado a uma renovação de contrato, ou se deveu ao castigo do Hildeberto... mas se foi por causa do Berto, é mais um disparate.
Mas toda a gestão de jogadores, que este ano tem sido feita entre os Juniores e a equipa B, tem sido um desastre. Se era para utilizar o Renato hoje, ele nunca poderia ter sido usado durante 90 minutos, em Faro, no Domingo, nunca! Se hoje, não tínhamos pontas-de-lança (com a confiança do treinador), porque não, chamar o Sarkic?!
Espero que exista capacidade para reconhecer os erros, e na próxima época rectificar. Estamos em Março, e a nossa equipa de Juniores, já não tem objectivos desportivos! Estamos a falar de uma geração que dominou, desde dos Infantis, todos os 'torneios' nacionais, e está praticamente toda na Selecção Nacional...!

Nem sequer me apetece falar muito do jogo. Dominámos praticamente sempre. Só nos minutos entre o penalty disparatado, e o golo do Shakhtar, a equipa ficou desorientada... Os últimos minutos, também não foram bons, além do Renato a ponta-de-lança notou-se que ninguém queria arriscar!!!
A defesa hoje esteve bem, o Isaac evolui muito, o Lima desta vez jogou concentrado, o Rúben tem muito futuro...; o regresso do Renato ao meio-campo fez toda a diferença, mesmo cansado, com 48 horas descanso, controlou sempre o 'tempo' do jogo... até que foi jogar a ponta-de-lança! Na frente o destaque vai para o Diji, que fez as suas habituais diagonais, sempre com remates perigosos, mas não conseguiu marcar...
Já agora, o André Ferreira, nos 5 penalty's, atirou-se sempre para o lado errado. Não é fácil...!!!

Os Ucranianos nem sabem como estão na Final 4, na fase de grupos empataram os dois jogos com o adversário mais forte (os Corruptos), nos Oitavos, eliminaram o Olympiakos nos penalty's, e agora nos Quartos, voltaram a passar nos penalty's!!! Incrível...

Ferreira; Isaac, Dias, Lima, Yuri; Rodrigues, Gilson, Renato; Gonçalves, Carvalho; Romário (Guga, 73).

PS: Mensagem do Presidente
"Quero deixar uma palavra de admiração em relação à nossa equipa Sub-19. Hoje tropeçaram, mas não caíram. Só cai quem desiste e quem não tem qualidade. Não é este o caso.
São um grupo jovem, com muita atitude e muito talento, liderado por uma equipa técnica de méritos reconhecidos. O futuro vai demonstrá-lo. O Caixa Futebol Campus é hoje uma incubadora de jovens talentos que já conquistaram o respeito e admiração de todos. Isso não se perde nos penáltis.
Tenho orgulho no vosso trabalho e grande certeza em relação ao futuro."

Luís Filipe Vieira, in SL Benfica

terça-feira, 17 de março de 2015

Estranhamente perdidas no nevoeiro...

"O Campeonato de Portugal disputou-se entre 1921/22 e 1937/38. Inicialmente, competiam os campeões regionais; depois alargou-se até passar a chamar-se Taça de Portugal. Vamos falar das três vitórias do Benfica na prova - ou das três primeiras das suas 28 taças...

RICARDO ORNELLAS: nascido em Lisboa em Dezembro de 1899, foi empregado de uma companhia de navegação e, nesse tempo que o jornalismo por si só não dava para sobreviver, uma das penas mais lúcidas que escreveram para «Os Sports», para o «Diário Popular» (do qual seria chefe de redacção) e para «A Bola» (assinando com o pseudónimo de Renato de Castro). Chegou a seleccionador Nacional e criou a célebre expressão «Equipa-de-Todos-Nós». Um dos fundadores do Casa Pia Atlético Clube, juntamente com vários elementos saídos do Benfica, autor de várias obras com o Futebol como tema, viria a morrer em 1967.
É precisamente um dos seus livros que tenho nas mãos, e tanto me tem servido de consulta que já perdeu há muito a cola que lhe mantinha unidas páginas e capa. Chama-se «Números e Nomes do Futebol Português».
E por que lhe pego hoje? Para vos poder falar do Campeonato de Portugal, essa prova que o Benfica venceu em três ocasiões e, no entanto, parece ficar no olvido de muitos que seguem a história do clube com atenção.
Ora bem, o Campeonato de Portugal foi criado pela antiga União Portuguesa de Futebol (daria lugar à Federação Portuguesa de Futebol) na época de 1921/22. O objectivo era fazer disputar uma competição entre os campeões regionais, sendo que nesse ano havia quatro: Sporting (Lisboa), FC Porto (Porto), Marítimo (Funchal) e Olhanense (Algarve). Apesar disso, o regulamento para a primeira edição da prova foi assim imposto: «O Campeonato de Portugal, nesta primeira época, só é disputado entre os campeões de Lisboa e Porto em duas mãos». Certamente injusto, mas Marítimo e Olhanense viriam a ter a sua vingança.
Já lá vamos. Aos vencedores, quero dizer.
O Campeonato de Portugal disputou-se até à época de 1937/38. Depois, entendeu-se que o verdadeiro campeonato de Portugal era o da Liga, que ganhou a nomenclatura de Campeonato Nacional, passando o Campeonato de Portugal a designar-se por Taça de Portugal, exactamente por ser disputado em formato de taça, como era hábito dizer-se.
Daí a divergência que faz com que as contabilidades não batam certo. E ficam três taças estranhamente perdidas no limbo...
A questão é clara: ou se levam em conta os Campeonatos de Portugal, que tiveram 17 edições, ou se acrescentam essas 17 edições às 74 da Taça de Portugal, coisa que geralmente se não faz como sabemos, pois ninguém considera o Olhanense, o Marítimo ou o Carcavelinhos como vencedores da Taça, nem põem no topo da lista de vencedores da prova o Benfica com 28 Taças de Portugal, contabilizando apenas 25.

Primeira vitória em 1929/30
ASSIM sendo, vejamos o Campeonato de Portugal como a tal Taça-de-Portugal-antes-de-o-ser, recordando a propósito que o troféu para o vencedor é o mesmo e, portanto, podem ser vistos vinte o oito igualzinhos no Museu Cosme Damião.
Em 1921/22, houve a tal decisão incompreensível de deixar Sporting e FC Porto resolverem a questão a dois, pondo de fora os campeões do Algarve e da Madeira. Venceu o FC Porto, no desempate. No Porto, vitória portista por 2-1; em Lisboa, vit´roia lisboeta por 2-0. Ah! Nessa altura ainda estávamos longe dos desempates por golos fora e marcou-se nova contenda, outra vez no Porto, mas no Bessa. O FC Porto torna-se o primeiro conquistador do Campeonato de Portugal, mas ainda foi preciso prolongamento.
Na época seguinte, instala-se a verdade desportiva. Participam os campeões de Lisboa (Sporitng), Porto (FC Porto), Algarve (Lusitano de Vila Real de Santo António), Madeira (Marítimo), Braga (Sp. Braga) e Coimbra (Académica). Passa a haver uma final única, em campo neutro. Nos anos seguintes, com o aparecimento de mais campeonatos regionais, a prova alargou-se. E, com o tempo, abriu-se finalmente lugar a mais do que uma equipa por associação.
Conta Ricardo Ornellas que assistiu in loco a todas as finais da competição. Vamos abusar da sua prosa nas próximas semanas quando voltarmos a estas páginas para falar das vitórias do Benfica mais em pormenor, e vale bem a pena fazê-lo. Porque a prosa do mestre é boa e porque são momentos únicos da história do clube.
Para já, arrolemos aqui as finais disputadas.
Custou ao Benfica ganhar o seu primeiro Campeonato de Portugal (ou então, se preferirem encaixá-la na sua seguinte nomenclatura, a sua primeira Taça de Portugal), mas venceu de imediato dois consecutivos com uma equipa na qual pontificavam o guarda-redes Dyson, António Pinho, Manuel de Oliveira, Guedes Gonçalves, Vítor Hugo e Jorge Teixeira, por exemplo, mas da qual falaremos em breve mais pormenorizadamente.
Quando às contabilidades vai ao gosto de cada um. No Belenenses, por exemplo, festejam-se as seis Taças de Portugal da vida do clube. No Benfica ficará ao sabor das vontades: 3 Campeonatos de Portugal e 25 Taças de Portugal, ou 28 Taças de Portugal?
Não se podem é esquecer três títulos que tanto suor custaram aos seus heróis...
1921/22
FC Porto 2 - 1 Sporting - Campo da Constituição
Sporting 2 - 0 FC Porto - Campo Grande
FC Porto 3 - 1 Sporting (a.p.) - Campo do Bessa
1922/23
Sporting 3 - 0 Académica - Stadium de Faro
1923/24
Olhanense 4 - 2 FC Porto - Campo Grande
1924/25
FC Porto 2 - 1 Sporting - Campo de Monserrate
1925/26
Marítimo - 2 - 0 Belenenses - Campo do Ameal
1926/27
Belenenses 3 - 0 V. Setúbal - Estádio do Lumiar
1927/28
Carcavelinhos 3 - 1 Sporting - Campo da Palhavã
1928/29
Belenenses 3 - 1 U. Lisboa - Campo da Palhavã
1929/30
Benfica 3 - 1 Barreirense (a.p.) - Campo Grande
1930/31
Benfica 3 - 0 FC Porto - Campo do Arnado
1931/32
FC Porto 4 - 4 Belenenses (a.p.) - Campo do Arnado
FC Porto 2 - 1 Belenenses - Campo do Arnado
1932/33
Belenenses 3 - 1 Sporting - Estádio do Lumiar
1933/34
Sporting 4 - 3 Belenenses (a.p.)- Estádio do Lumiar
1934/35
Benfica 2 - 1 Sporting - Estádio do Lumiar
1935/36
Sporting 3 - 1 Belenenses - Estádio do Lumiar
1936/37
FC Porto 3 - 2 Sporting - Campo do Arnado
1937/38
Sporting 3 - 1 Benfica - Estádio do Lumiar"

Afonso de Melo, in O Benfica

Contra factos, não há argumentos !!!


É engraçado ler os comentários no post do Facebook do Árbitro de Bancada - autor deste vídeo. Os Anti's, na impossibilidade de colocarem em causa as expulsões que beneficiaram o Benfica, são todas claras... refugiam-se nos 1.º amarelos, que não aparecem!!! É indicador da falta de argumentos...

Jogar sem risco

"A vontade, ou até mais do que isso, a exigência que é apresentada a Luís Filipe Vieira em apostar cada vez mais na prata da casa tem lógica mas não pode ser a qualquer custo. O mais romântico dos cenários poderá ser derrubado pela cruel realidade das exigências inerentes à competição. Espaço à formação, sim, mas de forma estruturada e faseada ou cairá a SAD no erro de triturar jovens e de se triturar também. Ter mais formação e mais portugueses no plantel é uma promessa de Vieira. Pizzi é um jogador de Selecção, e para sorte dele está nas mãos de um treinador que conseguiu ver mais qualquer coisa, o que nem é novidade em Jorge Jesus. No meio-campo interior ganha um protagonismo que nas alas jamais teria. Na Luz ou na Selecção. Vale a pena, por isso, pensar no futuro de Pizzi, especialmente numa altura em que até Fernando Santos equaciona reabrir-lhe a porta da equipa nacional. É certo que, nesta altura, as hipóteses de aparecer uma proposta milionária por Pizzi são ínfimas. Joga com o tempo, o Benfica."

Vanda Cipriano, in Record

O David Luiz

"Deixem-me recuar uma semana, pois no futebol há imagens que perduram e renovam a paixão. Quando, num volte-face, o David Luiz marcou o golo que dava uma vida adicional a um PSG que tinha tudo para estar derrotado pelo Chelsea, tive a certeza de estar perante um desses momentos de reencontro de futebol consigo mesmo.
Mas não há momento sem contexto, e o de Londres era linear. De um lado, um jogar administrativo, que amarra jogadores talentosos a um modelo que tem tanto de eficaz como de desinteressante - é este o futebol do Chelsea de Mourinho; do outro, uma equipa em inferioridade numérica e que, muitas vezes, não ultrapassa a sua condição de repositório de craques com contratos milionários.
Provavelmente, sem um acrescento de drama, o PSG teria sido o amontoado de talento que teima em ficar aquém das suas capacidades. Ora, o drama eram as circunstâncias pessoais de David Luiz - o defesa que Mourinho viu partir com um alívio que não se cansou de verbalizar, que participou num cataclismo futebolístico no último Mundial, regressava a Londres.
Vi, vezes sem conta, as arrancadas irresponsáveis de David Luiz, pelo meio-campo acima, de bola controlada e com o abismo atrás de si, e sei que se trata de um jogador que tem o condão de desequilibrar, num só movimento, a sua equipa e o adversário. É essa atracção pelo risco que faz do brasileiro um jogador singular, que oferece improviso a um futebol que se deixou burocratizar.
Quando eu e o meu filho gritámos o primeiro golo do PSG como se fosse do Benfica, o Vicente, com o olhar ingénuo que tentamos não perder quando vemos um jogo de futebol, repetiu, perante as celebrações do David Luiz: 'Pai, ele está a dizer Benfica'. É muito provável que estivesse. Afinal, o David Luiz, na sua imprudência táctica, ajuda-nos a preservar um olhar infantil sobre o futebol. É essa a matéria de que são feitos os craques que não esquecemos."

segunda-feira, 16 de março de 2015

Lixívia XXV

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica.............. 65 (+1) = 64
Corruptos........ 61 (+13) = 48
Braga............... 46 (+3) = 43
Sporting.......... 53 (+10) = 43


Antes da partida, li uma crónica que representa bem a forma como os avençados constantemente branqueiam as roubalheiras no Tugão: dizia Fernando Guerra, Benfiquista, na Bolha, que Soares Dias tinha apitado a derrota do Benfica na Taça de Portugal com o Braga, na Luz, sem que tivesse havido casos nesse jogo!!! Não sei se é Alzheimer, mas é assim que os ladrões apitadores continuam a beneficiar deste tratamento de benefício, construindo carreiras, com roubos atrás de roubos, e passado pouco tempo, já 'ninguém' se lembra!!!
No tal jogo da Taça, o melhor jogador do Braga, que até marcou um golo (Pardo), não agarrou pela camisola o Jonas, quando este estava completamente isolado, correndo em direcção à baliza... e o Soares Dias, mostrou-lhe o Amarelo!!! Até o Pedro Henriques - convertido à Corrupção -, em directo, achou que era uma falta para Vermelho...!!!

A partida de Sábado irá ficar para a História como mais uma 'boa' arbitragem do Soares Dias. É mentira, mas é assim que os arquivos dos avençados vão escrever...!!! A inclinação do campo foi constante... tendo em conta o ambiente, até era 'esperado' algum caseirismo, mas qual Espartano, o Soares Dias aguentou a 'vergonhosa' pressão vinda das bancadas (esta coisa de encher Estádios de Futebol é uma falta de vergonha...!!!), resistindo heroicamente aos apelos dos visitados!!!
Outra das mentiras que saiu do jogo, foi que afinal a atitude do Braga, foi igual nos dois jogos: com o Benfica e com os Corruptos. Mentira. As quezílias, as agressões, as faltas parvas e duras, as simulações, os protestos (até jogadores em aquecimento foram foco de bate-boca!!!)... Nada disso se passou no jogo com os Corruptos, nada...!!!
Tiago Gomes foi expulso, mas devia ter sido expulso antes: quando impediu o Maxi de marcar um lançamento lateral rapidamente; ou ainda quando fez uma falta sobre o Salvio - logo após a Mão na Bola do Tiba -, tendo ficado os dois jogadores no chão a queixarem-se com dores... Soares Dias fez o que qualquer árbitro experiente, habilidoso, corrupto, medroso faria: não marcou nada...!!!
O Danilo, que praticamente no 1.º minuto fez uma pega de cernelha ao Jonas, devia ter levado o 2.º amarelo, ainda na 1.ª parte por falta sobre o Maxi... No 2.º tempo, voltou a ter uma entrada completamente disparatada sobre o Jonas, saltando-lhe para cima, colocando em perigo a sua própria integridade física, e a do Jonas...
O primeiro Amarelo da partida, foi uma agressão do Baiano ao Jonas... Um murro ou chapada na cara, intencional, quando percebeu que chegou atrasado à bola... Pessoalmente, este tipo de jogadas é para Vermelho directo.
E depois ainda temos a porca da Micaela. Impressionante como este porco chegou ao fim sem um único amarelo: agrediu o Maxi, o Nico e o Pizzi!!! Não foram faltas, foram agressões. No lance do Pizzi tomem atenção ao cotovelo da Micalela!!! Ainda fartou-se de simular faltas (numa delas, o Samaris levou amarelo...), e protestar com tudo e com todos. É de longe o jogador mais suíno a jogar na actual Liga... um ser completamente desprezível.
Além destas situações disciplinares, tivemos uma quantidade enorme de faltas não assinaladas a favor do Benfica, no meio-campo do Braga... E para chegar a esta conclusão, basta usar o mesmo critério que o Ladrão usou para marcar faltas contra o Benfica!!!
Ainda tivemos 3 lances, onde os jogadores do Braga jogaram a bola com os Braços dentro da área: no primeiro a bola ressalta no Lima, e bate no Santos, acho que foi involuntário, portanto não seria penalty; no segundo o Tiba, joga a bola com a perna, e depois com o braço... quem jogou à bola, sabe que estas situações não acontecem por acaso, penalty que ficou por marcar; ainda existiu um 3.º lance, onde o Baiano corta o cruzamento do Jardel com o braço, mas aqui o defesa-direito do Braga tem o braço encostado ao corpo, portanto não seria penalty.


Ontem tivemos que ouvir mais um choradinho do Flopetegui. Dizia ele que só queira ser beneficiado UMA VEZ, para equilibrar as contas!!! Portanto sou obrigado a chegar à conclusão que o Floptegui acha que até agora (e já vamos na 25.ª jornada) os Corruptos ainda não foram beneficiados UMA ÚNICA VEZ!!! Isto é digno do cumulo da alucinação...!!! As drogas que ele toma são mesmo boas...!!!
O jogo em Paços não existiu, os dois jogos com o Braga também não existiram, o vergonhoso jogo com o Rio Ave no Dragay não existiu, e o surreal jogo em Penafiel também não existiu... e só estou a falar dos jogos mais flagrantes com erros com impacto claro e objectivo no resultado das partidas...!!! Uma autêntica realidade paralela...
Ontem, tiveram UMA razão de queixa, o pontapé na cara do Quaresma. A favor do árbitro, só mesmo o facto da grande maioria das tentativas de pontapé de bicicleta na área, serem livre indirecto... mas neste caso nada marcou, e como houve contacto, jogo perigoso activo, seria penalty.
Agora a expulsão do Fabiano é correcta, com a baliza sem guarda-redes, seria uma jogada de golo iminente, portanto o facto de haver outros jogadores Corruptos nas proximidades é indiferente (parece que desde 1994 não havia um guarda-redes Corrupto expulso!!! E não foi por falta de 'oportunidade'!!!).
Estes vão ser os únicos dois casos discutidos pelos cumentadores, e jornaleiros avençados... mas houve outra situação grave que deveria ter realce: o Casemiro voltou a merecer ser expulso. Dois amarelos claros, no mínimo... e mais uma vez nada se passou!!!

Os Lagartos nem mereciam a minha atenção, mas pronto... O penalty sobre o Jefferson existe, o contacto é real, a queda é teatralizada, mas isso não impede que seja falta. Tenho pena é que em situações idênticas, a opinião generalizada não seja a mesma...!!!
O possível penalty do Cedric sobre o Xavier, é um daqueles lances inconclusivos, já que tudo se baseia na intensidade. E se nós com as repetições não conseguimos ter certezas, dou o benefício da dúvida ao árbitro...

Outra nota muito importante desta jornada, foram os critérios disciplinares nos jogos dos adversários do Benfica e dos Corruptos na próxima jornada!!! Enquanto Cosme Machado, conseguiu pela primeira vez na sua carreira terminar um jogo sem mostrar um único amarelo, deixando assim o Rio Ave na máxima força no contra o Benfica; o Nacional em Coimbra viu dois dos seus jogadores mais influentes: Tiago Rodrigues (emprestado pelos Corruptos... portanto nunca jogaria!!!), e Marco Matias levar o 5.º amarelo, e assim vão ficar de fora do jogo com os Corruptos...!!!
Isto depois do Arouca, ter abdicado do Kayembe (emprestado pelos Corruptos)... um Arouca com vários lesionados e castigados!!! As dificuldades eram tantas que durante a semana, até se falou de uma adaptação/teste do Kayembe a defesa-esquerdo... Curiosamente Pedro Emanuel, teve o descaramento de dizer no final da partida, que o Belga esteve lesionado a semana toda!!! Podia ter ficado calado, podia ter dito que a decisão não era dele... mas o 'carácter' ou falta dele, obrigou-o a explicar-se!!!
Tudo isto é tão porco, que tanto o Presidente como o Treinador do Arouca, quando se viram em vantagem numérica aos 11 minutos, ficaram preocupados... pois ambos sabem como isto funciona: se o Arouca pontuasse no Dragay as probabilidades do Arouca descer de divisão, eram muitos maiores... respiraram de alívio, quando o jogo acabou!!! Assim, se explica a passividade/calmaria naquele banco do Arouca, mesmo perdendo um jogo, onde jogaram 80 minutos em superioridade numérica!!!

Anexos:
Benfica
1.ª-Paços de Ferreira(c), V(2-0), Cosme, Prejudicados, Sem influência no resultado
2.ª-Boavista(f), V(1-0), Marco Ferreira, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado
3.ª-Sporting(c), E(1-1), Proença, Nada a assinalar
4.ª-Setúbal(f), V(0-5), Capela, Nada a assinalar
5.ª-Moreirense(c), V(3-1), Luís Ferreira, Prejudicados, (4-1), Sem influência no resultado
6.ª-Estoril(f), V(2-3), Vasco Santos, Nada a assinalar
7.ª-Arouca(c), V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
8.ª-Braga(f), D(2-1), Marco Ferreira, Prejudicados, (2-3), (-3 pontos)
9.ª-Rio Ave(c), V(1-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
10.ª-Nacional(f), V(1-2), Bruno Paixão, Prejudicados, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
11.ª-Académica(f), V(0-2), Jorge Ferreira, Beneficiados, (0-1), Sem influência no resultado
12.ª-Belenenses(c), V(3-0), Manuel Oliveira, Nada a assinalar
13.ª-Corruptos(f), V(0-2), Jorge Sousa, Nada a assinalar
14.ª-Gil Vicente(c), V(1-0), Capela, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
15.ª-Penafiel(f), V(0-3), Paulo Baptista, Nada a assinalar
16.ª-Guimarães(c), V(3-0), Rui Costa, Nada a assinalar
17.ª-Marítimo(f), V(0-4), Xistra, Nada a assinalar
18.ª-Paços de Ferreira(f), D(1-0), Paixão, Nada a assinalar
19.ª-Boavista(c), V(3-0), Hugo Miguel, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
20.ª-Sporting(f), E(1-1), Sousa, Nada a assinalar
21.ª-Setúbal(c), V(3-0), Manuel Oliveira, Prejudicados, Sem influência no resultado
22.ª-Moreirense(f), V(1-3), Jorge Ferreira, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
23.ª-Estoril(c), V(6-0), Capela, Nada a assinalar
24.ª-Arouca(f), V(1-3), Vasco Santos, Prejudicados, (1-5), Sem influência no resultado
25.ª-Braga(c), V(2-0), Soares Dias, Prejudicados, (3-0), Sem influência no resultado

Sporting
1.ª-Académica(f), E(1-1), Soares Dias, Beneficiados, (2-1), (+1 ponto)
2.ª-Arouca(c), V(1-0), Nuno Almeida, Prejudicados, (2-0), Sem influência resultado
3.ª-Benfica(f), E(1-1), Proença, Nada a assinalar
4.ª-Belenenses(c), E(1-1), Cosme Machado, Nada a assinalar
5.ª-Gil Vicente(f), V(0-4), Xistra, Beneficiados, (1-4), Sem influência no resultado
6.ª-Corruptos(c), E(1-1), Benquerença, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
7.ª-Penafiel(f), V(0-4), Rui Costa, Beneficiados, Impossível contabilizar
8.ª-Marítimo(c), V(4-2), Manuel Oliveira, Beneficiados, (4-3), Sem influência no resultado
9.ª-Guimarães(f), D(3-0), Hugo Miguel, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado
10.ª-Paços de Ferreira(c), E(1-1), Bruno Esteves, Beneficiados, (1-2), (+1 ponto)
11.ª-Setúbal(c), V(3-0), Soares Dias, Beneficiados, Impossível contabilizar
12.ª-Boavista(f), V(1-3), Jorge Sousa, Nada a assinalar
13.ª-Moreirense(c), E(1-1), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
14.ª-Nacional(f), V(0-1), Duarte Gomes, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
15.ª-Estoril(c), V(3-0), Soares Dias, Nada a assinalar
16.ª-Braga(f), V(0-1), Hugo Miguel, Nada a assinalar
17.ª-Rio Ave(c), V(4-2), Nuno Almeida, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
18.ª-Académica(c), V(1-0), Rui Costa, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
19.ª-Arouca(f), V(1-3), Jorge Ferreira, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
20.ª-Benfica(c), E(1-1), Sousa, Nada a assinalar
21.ª-Belenenses(f), E(1-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
22.ª-Gil Vicente(c), V(2-0), Jorge Tavares, Nada a assinalar
23.ª-Corruptos(f), D(3-0), Soares Dias, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
24.ª-Penafiel(c), V(3-2), Bruno Esteves, Beneficiados, Impossível contabilizar
25.ª-Marítimo(f), V(0-1), Rui Costa, Nada a assinalar

Corruptos
1.ª-Marítimo(c), V(2-0), Xistra, Nada a assinalar
2.ª-Paços de Ferreira(f), V(1-0), Mota, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
3.ª-Moreirense(c), V(3-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
4.ª-Guimarães(f), E(1-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
5.ª-Boavista(c), E(0-0), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
6.ª-Sporting(f), E(1-1), Benquerença, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7.ª-Braga(c), V(2-1), Proença, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
8.ª-Arouca(f), V(0-5), Xistra, Beneficiados, Prejudicados, (1-6), Sem influência no resultado
9.ª-Nacional(c), V(2-0), Nuno Almeida, Nada a assinalar
10.ª-Estoril(f), E(2-2), Soares Dias, Beneficiados, (3-2), (+1 ponto)
11.ª-Rio Ave(c), V(5-0), Benquerença, Beneficiados, (1-2), (+3 pontos)
12.ª-Académica(f), V(0-3), Manuel Mota, Nada a assinalar
13.ª-Benfica(c), D(0-2), Jorge Sousa, Nada a assinalar
14.ª-Setúbal(f), V(4-0), Manuel Oliveira, Beneficiados, (2-0), Sem influência no resultado
15.ª-Gil Vicente(f), V(1-5), Nuno Almeida, Nada a assinalar
16.ª-Belenenses(c), V(3-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
17.ª-Penafiel(f), V(1-3), Soares Dias, Beneficiados, (1-0), (+3 pontos)
18.ª-Marítimo(f), D(1-0), Capela, Nada a assinalar
19.ª-Paços de Ferreira(c), V(5-0), Marco Ferreira, Beneficiados, Impossível contabilizar
20.ª-Moreirense(f), V(0-2), Xistra, Nada a assinalar
21.ª-Guimarães(c), V(1-0), Nuno Almeida, Nada a assinalar
22.ª-Boavista(f), V(0-2), Hugo Miguel, PrejudicadosBeneficiados, Impossível contabilizar
23.ª-Sporting(c), V(3-0), Soares Dias, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
24.ª-Braga(f), V(0-1), Jorge Sousa, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
25.ª-Arouca(c), V(1-0), Jorge Tavares, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar

Braga
1.ª-Boavista(c), V(3-0), Vasco Santos, Beneficiados, (1-0)?!, Impossível contabilizar
2.ª-Moreirense(f), E(0-0), Paixão, Prejudicados, (1-0), (-2 pontos)
3.ª-Estoril(c), V(2-1), Hugo Miguel, Prejudicados, (3-1), Sem influência no resultado
4.ª-Arouca(f), D(1-0), Proença, Nada a assinalar
5.ª-Nacional(f) E(1-1), Jorge Tavares, Prejudicados, Impossível contabilizar
6.ª-Rio Ave(c), V(3-0), Bruno Esteves, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7.ª-Corruptos(f), D(2-1), Proença, Prejudicados, (2-2), (-1 ponto)
8.ª-Benfica(c), V(2-1), Marco Ferreira, Beneficiados, (2-3), (+3 pontos)
9.ª-Académica(f) E(1-1), Bruno Paixão, Nada a assinalar
10.ª-Gil Vicente(c), V(2-0), Manuel Oliveira, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
11.ª-Penafiel(f), V(1-6), Hugo Miguel, Nada a assinalar
12.ª-Guimarães(c), E(0-0), Xistra, Nada a assinalar
13.ª-Belenenses(f), V(0-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
14.ª-Paços de Ferreira(c), V(3-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
15.ª-Marítimo(f), D(2-1), Jorge Sousa, Nada assinalar
16.ª-Sporting(c), D(0-1), Hugo Miguel, Nada a assinalar
17.ª-Setúbal(f), V(1-3), Paulo Baptista, Nada a assinalar
18.ª-Boavista(f), D(0-1), Duarte Gomes, Beneficiados, Sem influência no resultado
19.ª-Moreirense(c), V(1-0), Soares Dias, Nada a assinalar
20.ª-Estoril(f), V(0-2), Manuel Oliveira, Prejudicados, (0-3), Sem influência no resultado
21.ª-Arouca(c), V(2-0), Tiago Martins, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
22.ª-Nacional(c), V(3-1), Bruno Esteves, Beneficiados, Sem influência no resultado
23.ª-Rio Ave(f), V(0-2), Xistra, Nada a assinalar
24.ª-Corruptos(c), D(0-1), Jorge Sousa, Prejudicados, (1-1), (-1 pontos)
25.ª-Benfica(f), D(2-0), Soares Dias, Beneficiados, (3-0), Sem influência no resultado