Últimas indefectivações

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Bons sinais...


SC Espinho 0 -  3 Benfica
22-25, 18-25, 16-25

Sem 'espinhas'... vitória com sabor especial, mas não foi a 'vingança'!!! Essa só será alcançada com uma vitória no campeonato deste ano...!!!
O Benfica já demonstrou um nível interessante, mas em ambas as equipas tiveram ausentes alguns jogadores, e outros tiveram uma utilização reduzida... devido à estranha formula deste Campeonato, as indicações positivas de hoje, nada asseguram para o futuro...
Gostei dos novos jogadores, o Vinhedo já trazia cartel - Europeu... -, portanto não me surpreendeu; e o Reffatti teve muito bem, no remate e no bloco... O match-point com o bloco do Honoré, foi bem demonstrativo da importância deste jogador, cuja a permanência teve 'tremida', felizmente ficou... O Gaspar também esteve muito bem, muito solto, alegre, confiante, concentrado e efectivo, que seja para manter...

Mais uma vez devido a um 'preciocismo técnico' querem retirar uma Supertaça ao Benfica, esta foi a 3ª Supertaça da história do Benfica, se na primeira edição a Federação baptizou a prova com outro nome, isso não pode retirar um 'caneco' ao historial do Benfica...

PS: Só falta a Supertaça do Basket para o Benfica fazer o pleno, neste início de época... Grande arranque...

Início oficial...


Galitos 55 - 88 Benfica
10-25, 17-20, 15-28, 13-15

Primeiro jogo oficial da época - Troféu António Pratas -, com um adversário acessível - mas que recebeu vários jogadores do extinto Barreirense -, com o Elvis e o Gentry ausentes, com o Dunn sentado no banco sem jogar... amanhã o grau de dificuldade será maior com o CAB na Luz

Os números e o futebol

"Os números e as estatísticas misturam-se com o futebol esta semana. Não é possível separar os dois numa análise objectiva. O Benfica perdeu com o Barcelona por uma razão muito simples: o Barcelona é melhor que o Benfica.
Se o jogo se repetisse duas ou três vezes, o mais natural era o Barcelona ganhar sempre, e se por alguma vez o Benfica se distraísse, podia 'levar para contar'. Este Barça é de outro mundo. O Benfica organizado e competente apenas evitou um atropelamento que muitos esperavam. Como dizia com graça Pablo Aimar o Barça não empresta a bola para o adversário jogar.
Na matemática do grupo nunca esperei ver a vitória do Celtic em Moscovo, surpresa enorme, que pode ajudar nas contas encarnadas. São números com novos perigos, pois deslizes em casa frente a russos ou escoceses, até a Liga Europa poderiam comprometer. Certo que, se o Barcelona ganhar os seus jogos em casa para se apurar e isto são contas muito boas nesta Liga dos Campeões.
Por falar em contas boas, assumimos novamente a liderança deste Campeonato graças a um Rio Ave surpreendente e a um Benfica competente em Paços de Ferreira. Mesmo com a eficácia em baixa - falhou-se muitos golos - houve talento que resolveu contra um Paços superiormente treinado.
Não alterando o meu vaticínio que FC Porto e Benfica, em condições normais, não perdem muitos pontos neste Campeonato, tenho tido boas surpresas de equipas teoricamente menos fortes. Mesmo constatando que o FC Porto ganhou aos três últimos da tabela, e que o Benfica perdeu pontos com terceiro e quarto classificados, arriscava dois jogos fáceis para ambos neste fim de semana.
Gostava de acreditar num Sporting a pontuar no Dragão mas a probabilidade é quase nula."

Sílvio Cervan, in A Bola

Maicão e a reunião

"Manda D. Palhaço (ou alguém por ele, agora que o dizem ininputado por prodigalidade) que volta e meia um dos sabujos ao seu serviço se predisponha a soltar uma ou duas porcarias com as quais julgam assumir a intensidade dos seus raivosos sentimentos. O episódio do Austríaco-bronco acabaria por ser hilariante, tal a pobreza de espírito e de vocabulário de tão grotesca figura, já convenientemente trucidada pela inumana máquina da Madalena, e chutada para a estrumeira dos que deixaram de ser úteis ao Processo de Corrupção em Curso. Despachado o germano, ergue-se a voz do Maicão, curiosamente protagonista de um dos momentos mais sem-vergonha que todos podemos recentemente assistir. Pobre Maicão. A pocilga espera-o.
D. Palhaço usa e deita fora. Mas até fazer parte do monturo dos néscios julga-se importante. Tal e qual como Aquele-que-vive-de-cócoras, feliz por receber em sua casa uma delegação de trampolineiros. Há no pobre tonto uma esp´cie de orgulho por pensar que, de portas para dentro, as coisas se passam diferentemente. Tratado caninamente de cada vez que mendiga favores ao Gaseificado, supõe que abrindo as portas aos seus asseclas impõe respeito. Ah! Que leveza de espírito! Se contava com pedidos, recebeu ordens, se esperava solicitações, ouviu sentenças. E, zeloso, tratou de as cumprir, como sempre fez, horrorizado pela possível perda do cargo que preza mais do que a honra e a dignidade. Algo há que esta gentinha de cerviz dobrada, vexada e mansa, nunca será capaz de perceber: não estão simplesmente de cócoras na vida. Nasceram de cócoras, vivem de cócoras, morrerão de cócoras."

Afonso de Melo, in O Benfica

Apenas um jogo antes do próximo

"Escrevo este texto poucas horas antes de começar o jogo entre o nosso Benfica e o Barcelona. Preparo-me para ver ao vivo um jogo entre o melhor Clube do mundo e a que dizem ser a melhor equipa do mundo.
Apesar da subjetividade inerente a este segundo pressuposto, a confiança dos adeptos benfiquistas é grande. Sabemos quais as probabilidades, conhecemos o favoritismo alheio, mas sabemos também que derrotado de véspera é apenas aquele que se recusa a comparecer no local combinado, para se encontrar com o destino na hora aprazada. Esta esperança é natural, faz parte da nossa forma de ser benfiquista. Olhamos com desconfiança para o adversário, mas com confiança para os nossos.
Além disso, sabemos que perante um jogo destes o conceito de que tudo pode acontecer é uma realidade. Muitos, tantos, profetizam (desejam!) um cataclismo benfiquista em tom apocalíptico e em forma de goleada. Outros sabem que, apesar de difícil, é possível ao Benfica evitar as proféticas desgraças. Eu sei que, independentemente do Céu ou Inferno resultantes do confronto, tudo recomeça horas depois, antevendo o próximo jogo, renovando as preocupações e alimentando a esperança. A batalha é hercúlea, do lado do adversário está o Messi, o Iniesta e o Xavi. Do nosso lado está o Aimar (o ídolo do Messi), o público, o benfiquismo, a chama imensa e um conjunto de atletas que já estão habituados a jogar contra vedetas internacionais como Pedro Proença e vedetas nacionais como Carlos Xistra.
Afinal de contas, o que é uma Europa de Platinis e Blatters perante um Portugal de Pereiras, Gomes e Pintos? Apenas uma versão ligeiramente amplificada das adversidades que combatemos diariamente, há três décadas, jogo a jogo, fazendo de cada jogo apenas mais um combate antes do próximo."

Pedro F. Ferreira, in O Benfica

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

E eis-nos no topo da tabela, vá lá saber-se por quanto tempo

"O Benfica não fez mais nem menos do que, normalmente, fazem os adversários do Barcelona. Não há quem não se considere lisonjeado, desde que a coisas não dê goleada

NINGUÉM, por mais douto que queira parecer, poderá dizer que estava avisado de que o FC Porto iria tropeçar em Vila do Conde graças a dois Tarantinis na mouche. É verdade que são situações que podem acontecer mas como são raras as vezes que acontecem ficaram os benfiquistas, entre os quais me incluo, agradavelmente surpreendidos com o balanço da última jornada do campeonato.
E eis-nos no topo da tabela, vá lá saber-se por quanto tempo.
Por isso é muito importante o próximo jogo com o Beira-Mar. E é na Luz.
Jorge Jesus já disse que este ano o importante é o campeonato. Não podia estar mais de acordo com o treinador do Benfica. Este ano e todos os anos, pode-se acrescentar sem menosprezo pelas demais competições em que o clube está envolvido.
Para além do campeonato, o Benfica viu-se envolvido no princípio da semana com a Liga dos Campeões e receber o Barcelona tendo-se registado um lisonjeiro 0-2 desfavorável aos donos da casa.
O Benfica não fez mais nem menos do que, normalmente, fazem os adversários do Barcelona. Não há adversário do Barcelona que não se considere lisonjeado com o resultado, desde que a coisa não dispare para a goleada.
Na primeira parte, o Benfica bateu-se bem com os catalães. O próprio guarda-redes, Victor Valdéz, não teve pejo em afirmar que «hacia tempo que no me lligabam tanto al área», o que não pode deixar de ser considerado como um elogio.
Na segunda parte, aconteceu o que se esperava. O Barcelona poupou-se para o jogo com o Real Madrid e o Benfica poupou-se para o jogo com o Beira-Mar. Realismo, é o que se pede. No entanto, neste clima de poupanças, vieram exageradamente ao de cima as diferenças entre os dois blocos. Mas sobre esse assunto ninguém precisava de ser avisado.
Lisonjeiro, é a palavra.

CURIOSA a reacção de Luís Nazaré, presidente da mesa da assembleia geral do Benfica, no fim que foi bem turbulento da última reunião de sócios do Benfica. Como é do conhecimento público, a maioria dos presentes votou contra a aprovação do relatório e contas do clube e manifestou-se desabridamente contra a gestão política e a gestão desportiva do Benfica que vinha de empatar um jogo em Coimbra, facto relevante.
«A Direcção e os órgãos sociais vão tirar as ilações devidas», disse Luís Nazaré e depois disso não disse mais nada. Há coisa de quinze dias, no rescaldo da manifestação de 15 de Setembro que encheu as ruas de Lisboa de contestatários ao regime, vieram governantes a público dizer exactamente a mesma coisa que disse Nazaré. Que iam tirar as ilações devidas. Ainda devem estar a tirar.
O Benfica é assim. Sempre a par do país. E diz o povo queixoso que nem para um nem para outro existem alternativas à mão.
A verdade é que já há muitos anos que não havia no Benfica uma assembleia geral tumultuosa e de cariz insurrecto. Sobre o assunto já ouvi de tudo. Desde o Benfica está de volta a preitos de gratidão a Luís Filipe Vieira pelo que dez pelo clube na última década. Tudo normal tendo em conta que estamos em mês de eleições depois de o Benfica ter visto sair os seus dois melhores jogadores e depois de ter perdido dois campeonatos para o FC Porto.
Deixem-me que vos conte uma história: o meu avô era um grande benfiquista e sempre que havia eleições votava no presidente que tinha terminado o exercício. Ou seja, nunca votou para derrubar uma Direcção. Algumas vezes o seu candidato perdeu e o meu avô (quando morreu era o sócio n.º47) dizia sempre a mesma coisa: «Deus queira que fique lá muitos anos porque é sinal de que continuamos a ganhar títulos.» E, com esse espírito, apoiava o recém-eleito como tinha apoiado o antecessor. E lá se continuava a ganhar títulos.
Entretanto passaram-se muitos anos e muitas coisas que deitaram por terra este critério e outros. Reconheça-se a Luís Filipe Vieira, por exemplo, o mérito de conseguir aquilo que era impensável, ou seja reeleger-se presidente do Benfica com votações brutais, praticamente sem oposição, sem ter para apresentar aquela carteira de títulos que, antigamente, era cartão-de-visita dos presidentes do Benfica.
Este Outubro vai voltar a acontecer a mesma coisa. Na hora de votar, os benfiquistas vão reeleger o presidente do seu clube, alguns com fervor e gratidão, outros por desfastio, queixando-se de que não há alternativas. Assim caminha Vieira para um recorde que muito surpreenderia os nossos antigos.
Pela minha parte, tenho um pedido a fazer: que o presidente não consinta que tenhamos de ouvir, depois da próxima xistrada que o Benfica trabalha bem, tão bem, tão bem que até «estava avisado».
É que não podemos votar neles para a FPF e para a Liga e para o Conselho de Arbitragem e depois virmo-nos queixar de que fomos «avisados».
A par do empate em Coimbra e das outras circunstâncias já referidas foi esta a frase - a do «fomos avisados» - que contribuiu de modo decisivo para o incêndio da última assembleia geral.
O resto é democracia. E pode ser, há quem diga, um grande tormento. Mas isso toda a gente sabe. E o presidente do Benfica também.

NA semana passada houve notícia de que o líder em funções no FC Porto, Antero Henrique, se deslocou à capital para ter uma reunião secreta com o pessoal do Conselho de Arbitragem da FPF. O móbil seria decretar o veto do FC Porto a dois árbitros nacionais. Por alguma razão ninguém deu grande crédito à notícia. Entretanto, o assunto felizmente morreu.
Houve um tempo em que os clubes tinham direito de vetar um ou dois árbitros por temporada. E de forma explícita e declarada à FPF. Isto acontecia antes de haver Liga. Poderia haver clubes que, por embirração histórica, soubessem logo no inicio da época o nome dos árbitros que não queriam ver pela frente e haveria outros clubes, provavelmente mais sagazes, que começavam por não vetar ninguém à espera de ver como paravam as modas e só depois, com o andar da carruagem, iam aplicando as sanções a que tinham direito.
Com franqueza, não vejo nada de alarmante nisto. Era uma situação de uma transparência total que em nada beliscava a dignidade dos árbitros enquanto corporação. Desconheço, devo confessar, se nesses tempos também os árbitros teriam legitimidade para pedir escusa em equipa, o que faria todo o sentido em nome do principio da reciprocidade. Penso que sim, que teriam esse direito alegando, por exemplo, que sendo adeptos de um determinado clube não se sentiam à vontade para apitar esse mesmo clube.
Por exemplo, se essa disposição ainda estivesse em vigor, o nosso Pedro Proença já podia com toda a transparência pedir-se isento de apitar o Benfas.
Quanto aos árbitros a vetar pelos benfiquistas, o caso neste momento apresentar-se-ia muito bicudo, resumindo, de difícil consenso.
Insisto em que esta velha situação não ofendia os árbitros. Pior foi, em termos de ego e de progressão na carreira, quando se viram sorteados como se não houvesse, para além do acaso de uma tômbola, ninguém com competência e isenção suficiente para os nomear.
Enfim, o veto a árbitros foi um  tema da semana à boleia de uma inverosímil reunião secreta. Para secretismo, não está mal."

Leonor Pinhão, in A Bola

PS: Sobre as alternativas, eu também gostaria que dessem sinal de vida, porque a continuar assim, ainda vamos ter uma Lista B, constituída por Anónimos!!!
Ainda sobre a AG, fiquei muito preocupado por nenhum dos críticos do Vieira mais representativos, alguns apontados como possíveis candidatos, não se terem afastado, declaradamente, dos 'petardeiros' e malcriados que estiveram presentes na AG!!! Seria o primeiro sinal, para ganharam credibilidade junto dos sócios...
Tal como a Leonor, também não gostei da frase «fomos avisados»... Tal como a Leonor, discordei dos apoios públicos aos actuais órgãos da FPF... Mas também gostaria de saber se alguém pensa que o apoio do Benfica foi decisivo para eleger os actuais Ladrões da FPF. Ou se a alternativa falada - Seara -, iria trazer alguma coisa de bom ao Benfica - ou ao Futebol Português!!!
Já agora Leonor, repetir o mito - mentiroso - do Benfiquismo do Proença, não ajuda!!!

A melhor equipa do Mundo

"O mais difícil é sempre o simples. Ou melhor, o que torna fácil o difícil. Por isso, o Barcelona é a melhor equipa do Mundo. Única do modo de jogar. Seja contra quem for.
Há quem se enfade com esta sinfonia feita de passes sobre passes numa geometria insuperável e na espera inteligentemente paciente da ruptura. Pela minha parte, delicio-me com esta aparente e repetitivo minimalismo. O passe é a essência de um jogo colectivo e a sua cadência articulada e rigorosa é uma arte. Onde todos e cada um sabem o que têm que fazer, como, quando e quanto.
Os adversários ficam anestesiados pelo bailado a que assistem impotentes. Messi é, ao mesmo tempo, um dos dez anestesistas e o cirurgião que desventra a defesa: essencial no colectivo e insuperável no individual.
Não há outra, por melhor que seja, que faça mais do que meia dúzia de passes seguidos. No Barcelona, o que mais me fascina é não apenas a certeza do passe, mas serenidade do seu trajecto e o 'veludo' da sua recepção numa relva acarinhada. Tudo simples. Tudo tão normal que nem parece normal. Na Luz fizeram 773 (uma em cada 7 segundos!) passes certos contra 176 do SLB!
Antes da Luz, num jogo disputadíssimo, venceu em Sevilha por 3-2. Quantas faltas fez o Barcelona? Tão-só três! Este também é um dos benefícios para o futebol do seu modo de jogar.
Contra o Barça, joga-se sempre em desvantagem porque resta, como regra, 1/4 do tempo para se ter a bola. Eis a mais inteligente definição de uma boa defesa: a de evitar que a bola se aproxime da sua baliza. O Benfica fez o que pôde, com dignidade. Mas assim não custa perder porque ganha sempre o futebol."

Bagão Félix, in A Bola

PS: Eu sou dos que fica enfadado... apesar de reconhecer sem problemas, que actualmente, são a melhor e a mais vencedora equipa de Futebol. Posso discutir se são a melhor equipa de todos os tempos... não são o melhor conjunto de jogadores de sempre, agora é a equipa que desenvolveu o sistema de jogo mais dominador de sempre, disso tenho poucas dúvidas!!!

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Realidades alternativas, ou não...

1. Quando antes de começar o jogo de ontem com o Barça, me disseram que o Xistra tinha levado com um 3,9 na avaliação ao jogo Académica-Benfica, fiquei a pensar: «...se as notas são de 0 a 5, quais foram as razões para ele não ter levado a nota máxima?!!!», mas rapidamente cheguei a uma conclusão: «O culpado foi o Lima!!!» Pois é, o Benfica empatou, e assim o 'trabalhinho' ficou a meio!!!
Tudo isto teria graça, mas não tem... Estava na cara, que o Xistra ia ter uma nota alta, afinal inventou 2 penalty's contra o Benfica, não marcou 1 a favor do Benfica, manteve uma dualidade de critérios constante nas faltas, não expulsou o Ogu, nada fez contra o Delegado que tentou agredir o Maxi, os seus auxiliares estiveram 'perfeitos' deixando passar jogadores da Académica em fora-de-jogo, e inventando foras-de-jogo ao ataque do Benfica!!! Portanto tudo normal, é assim que as coisas são feitas em Portugal à muito tempo, quem pensar o contrário vive numa realidade alternativa...!!!

2. Algumas reacções ao jogo de ontem, também podiam ter graça, mas não têm... Alguns Benfiquistas, daqueles que gostam de mandar sempre as suas 'postas de pescada', ao afirmarem que: 'O Benfica levou um banho de bola!!!', 'Que o Benfica não mostrou ambição!!!', 'Que o Benfica de hoje é um Benfiquinha!!!', 'Que qualquer equipa em Espanha dá mais luta ao Barça!!!'. Etc, etc, etc, ..., provaram definitivamente a sua ignorância total sobre Futebol, explicando assim, todas as anteriores ignorantes 'postas de pescada' atiradas noutros contextos...
Como eu não acredito no álibi da amnésia, só pode ser mesmo parvoíce!!! O Colunas hoje no seu blog teve a felicidade de recordar quais foram as outras equipas dos 'distritais' que levaram o tal 'banho de bola' do Barça: Real Madrid (5-0, 2-6, 0-2 com 72% da bola para o Barça, no Bernabéu!!! E estes são os que dão mais luta!!!), Arsenal (4-1), o Santos (4-0), etc, etc, etc,... Mesmo aquelas que os derrotaram jogaram exactamente da mesma forma como o Benfica se apresentou: o Inter de Mourinho com a ajuda de Benquerença, e o Chelsea com a ajuda do 'Além'!!!
Aliás as palavras do Valdez no final do jogo de ontem: «Grande vitória, contra uma boa equipa como o Benfica. Que na primeira parte, já à bastante tempo que não chegavam tanto à minha área...»!!!  Em alguns fóruns, foram logo classificadas, como mais uma 'manipulação' do Vieira!!! É só iluminados!!!
A demagogia tem limites, a utilização - selectiva - da História do Benfica, para comparar o incomparável, devia envergonhar os seus autores... Mas a loucura, às vezes até saudável, o problema é que por trás destas absurdas criticas, não estão só ignorantes felizes na sua ignorância... Existe uma óbvia, e clara estratégia de achincalhamento do Treinador e da Direcção, e para conseguiram os seus objectivos, esta gente não olha a meios. Petardos quando querem intimidar, e rebaixar o Benfica sempre que possível. São estes os verdadeiros Benfiquistas...!!! O curioso é que ainda têm o descaramento de acusar a Direcção do Benfica de manipulação da informação, quando são eles a mentir, enganar, iludir... sempre que abrem a boca... são os que vão para as AG lançar Petardos, e depois se queixam de ser intimidados...
Esta gente ou vive numa realidade alternativa, ou julga que os outros são todos parvos...

3. Da 'cassete' demagógica, a história do Benfiquinha - na Europa sem ambição -, já irrita... Serei rápido:
Depois das Meias-finais com o Parma na Taças das Taças em 93/94, na época seguinte ainda fomos aos Quartos-de-final da Champions, onde fomos eliminados pelo Milan, em jogos 'mais ou menos' equilibrados!!!
A seguir foi descalabro:
Na Taça UEFA em 95/96 perdemos na 3º ronda com o Bayern, após duas humilhantes derrotas; 96/07, Taça das Taças, Fiorentina, o jogo da Luz foi deprimente...; 97/98 na Taça UEFA, eliminados pelo grande Bastia!!!; 98/99 eliminados no grupo da Champions pelo Kaiserslauten, PSV, e o Helsinki !!!; 99/00 Vigo; 00/01 Halmastads!!!;
Após duas épocas sem ir à Europa!!! Já com uma 'nova' Direcção:
03/04 na Taça UEFA, eliminados pelo Inter após dois grandes jogos, com 3-4 em Milão; 04/05 na UEFA pelo CSKA na 3ª ronda, o futuro vencedor da competição; 05/06 nos Quartos-de-final na Champions, ingloriamente pelo Barcelona, futuro vencedor da competição!!! 06/07 na UEFA, injustamente nos Quartos-de-final pelo Espanhol, finalista vencido da competição; 07/08 Oitavos-de-final da UEFA pelo Getafe, com a absurda expulsão do Cardozo na Luz; 08/09 péssima participação no ano do Quique, com eliminação na fase de grupos da UEFA, com o Hertha, Olympiakos, Galatasaray e o Metalist Kharkiv!!!
E chegou o Jesus:
09/10 Quartos-de-final da Liga Europa com o Liverpool, no meio da caminhada para o título nacional; 10/11 injustamente nas meias-finais da Liga Europa pelo Braga; 11/12 roubados nos Quartos-de-final da Champions, pelo Chelsea, futuro vencedor da competição!!!
Quem defender que o actual Benfica está em decadência na Europa, não bate bem da cabeça, o percurso tem sido claramente positivo - a excepção foi o ano do Quique -, o Benfica à bem pouco tempo chegou mesmo a não se qualificar para as competições europeias, com eliminações com o Bastia e o Halmastads!!! Hoje, com o acórdão Bosman, e com os milhares de euros das televisões, dos Árabes, ou dos Czar's Soviéticos, é impossível manter os melhores jogadores na equipa, durante muitas épocas... quem pensar que o Benfica na Europa tem a obrigação de fazer melhor, está maluco, ou é desonesto intelectualmente... Afirmar que o Benfica de Jesus joga sem ambição, é ridículo, até porque na maioria dos jogos, os que falam da falta de ambição são os mesmos que acusam o Jesus de jogar demasiado aberto!!! A esquizofrenia é uma das explicações, mas se calhar vivem mesmo em realidades alternativas, ou então a agenda escondida assim o obriga...!!!

A dormir...


Benfica 4 - 6 Leões de Porto Salvo

Péssima entrada no jogo, não sei se os jogadores já estavam a pensar na UEFA Futsal Cup - ainda vamos ter mais um jogo, antes da viagem para a Geórgia, espero que 'acordem'... -, mas entraram completamente a dormir - como tem sido habitual, diga-se!!! A diferença foi que nos outros jogos os adversários rebentaram fisicamente mais cedo...!!! -, contra aquela que é claramente a terceira equipa nacional, e que o ano passado nos deu muito trabalho nas meias-finais do play-off... Depois, já em desvantagem, a equipa tentou reagir, mas já fomos tarde, porque nessa altura os adversários transbordavam confiança - não é bonito desconfiar sem provas, mas as 'bombas' devem ter esgotado em Porto Salvo... -, ganhando todos os ressaltos - o Davi marcou um auto-golo, o terceiro do Porto Salvo, e mesmo no 4º, o Bebé defende, a bola ressalta no joelho do adversário, e entra!!! -, com os guarda-redes a defender tudo e mais alguma 'coisa', e apesar da vontade em mudar o resultado por parte dos jogadores do Benfica ser muita, até as combinações mais simples, saiam mal... Daquelas noites para esquecer, que devem ser recordadas!!!
A perder por 0-4 a 11m do fim, apostámos tudo no guarda-redes avançado (Marcão) - situação de jogo que eu não gosto!! -, marcámos 4, mas sofremos 2... as falhas no passe, mesmo os mais simples, continuaram!!!
O César não jogou, o Diece que deveria fazer os primeiros minutos depois da lesão acabou por não ser utilizado, mas o problema de hoje não foi as ausências, o problema foi a atitude inicial... por um lado até pode ter sido positivo, se servir para alertar os jogadores que nada está ganho antes do jogo começar... para ganhar a UEFA Futsal Cup, não chega dizer que queremos ganhar, é preciso jogar para isso, e para ganhar, não se pode sofrer golos 'fáceis'... espero também que a atitude da última participação na Final da UEFA Futsal Cup, não se repita...

O esperado... Sábado temos jogo do nosso Campeonato!!!


Benfica 0 - 2 Barcelona

O jogo decorreu como era esperado, o Barça com a bola, e o Benfica a tentar fechar os caminhos para a baliza - usando o esquema posicional do 'Mourinho'!!! O Jesus falou mesmo com o Zé!!! -, não existe uma única equipa no Mundo que consiga 'dividir' o jogo com o Barça - nem o Real... -, todos jogam na expectativa, à espera de um mau dia dos Catalães... e quem dizer o contrário, está enganado.
Ainda por cima, o Barça, na primeira oportunidade de golo que teve, marcou, e o Benfica continuou a saga de oportunidades desperdiçadas que tem afectado a equipa nos últimos jogos. Terminar o jogo com mais remates à baliza - mesmo com a posse de bola 75% do Barça, contra os 25% do Benfica -, sabe a pouco, obrigar o Valdez - 2 defesas difíceis - a mais trabalho do que o Artur - uma defesa e meia!!! - nada vale, mas explica o resultado... O Jesus fez as substituições que a bancada pedia - e o pessoal que trocou SMS's comigo durante o jogo!!! -, mas como acontece muitas vezes os treinadores de bancada, estavam errados, já que a equipa com o Carlos Martins e o Aimar nunca mais conseguiu sair no 'contra' - muito por culpa das cavalgadas 'forretas' do Carlos!!! - com perigo, apesar do perfume que o Pablito dá sempre ao jogo.
Dou o mérito total deste Barcelona, ao Cruyff. Foi ele quem imaginou e criou este tipo de futebol. Arrisco mesmo afirmar, que este Barça inventou uma nova 'modalidade'!!! E sim, sou daqueles que defende, a teoria que o Barça faz anti-jogo em muitos momentos do jogo!!! Merecem todos elogios, porque fazer o que eles fazem é dificílimo, quase impossível de copiar, têm mérito naquilo que conseguiram construir, mas o jogo foi criado para ser disputado por duas equipas... O Barça tem dois momentos do jogo fenomenais: o pressing, recuperando a bola rapidamente; e depois as trocas de bola, colectivamente pelas alas, ou pelo meio com as acelerações do Messi. Jogando praticamente 'sozinho', mesmo quando defronta equipas de grandes orçamentos, e plantéis supostamente iguais...!!!
Não é a primeira vez no desporto moderno que uma equipa, numa modalidade qualquer, inventa um sistema de jogo, quase invencível, neste caso 'roubando' a bola ao adversário, adulterando assim o espírito do jogo, de ataques intercalados entre as equipas... Nas outras modalidades, a consequência costuma ser uma alteração das regras!!! Neste caso até seria fácil, bastava criar um tempo limite de ataque, tal como acontece no Basket - e agora no Hóquei -, ou o 'jogo passivo' do Andebol... Imaginem o que seria o actual jogo de Basket sem limite no tempo de ataque, muito provavelmente os Harlem Globetrotters seriam campeões!!! Ao contrário de algumas almas que foram ao Estádio, não 'descobri' o Barça hoje!!! Nem fiquei com 'azia' com a derrota, já tenho esta opinião a algum tempo...

O Matic esteve gigante, soberbo na 1ª parte, no segundo tempo, mais sozinho - e cansado - 'baixou' um pouco, mas no geral, uma nota muito positiva, a defender, e com a bola nos pés onde demonstrou uma excelente atitude, não se atemorizando... talvez só o Salvio, e o Gaitán demonstraram o mesmo tipo de atitude... Outro excelente jogo do Melga, que 'secou' o Pedro, e obrigou o Barça a atacar pelo outro lado, onde um Maxi mais ofensivo - e com menos ajudas - teve muitos problemas...
A arbitragem também foi a esperada, se o Proença é o 'melhorzinho' para a UEFA imagine-se os outros!!! Foi subserviente ao estatuto das estrelas do Barça, não manteve um critério disciplinar claro, perdoando cartões aos nossos adversários -  deve ter tido uma 'branca' na expulsão do Busquets... mas afinal de contas, nessa altura o jogo, estava decidido... na 1ª parte (com o jogo em aberto), com um critério uniforme deveria ter expulso o Pedro -, foi ainda cúmplice de duas situações de falta de fair-play: a equipa do Benfica parou quando o fiscal-de-linha levantou a bandeirola e depois arrependeu-se; após uma distracção do Artur, com duas bolas em campo, permitiu que o Barça segui-se com a bola...

Como eu disse, antes do jogo, o mais importante para o Benfica é jogo de Sábado com o Beira-Mar, parece que não tivemos lesões... o Matic levou mais um amarelo - já tinha sido amarelado em Glasgow (erradamente) -, creio que só será castigado ao terceiro, neste momento com actual plantel, é insubstituível.
Com a supreendentemente vitória do Celtic em Moscovo, tudo ficou mais - positivamente - confuso!!! Afinal o empate em Glasgow não foi assim tão 'mau'!!!
Creio que 8 pontos será suficiente para garantir o 2º lugar, mesmo 7 pontos pode chegar - se o Barça não 'adormecer'!!! -, isto quer dizer que 'basta' ao Benfica vencer os dois jogos na Luz que estão em falta... mas um ponto em Moscovo na próxima jornada, seria praticamente, o selo decisivo no carimbo para os Oitavos. E estamos a precisar do dinheiro...!!!

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Logo à noite...


Neste momento tenho a estranha sensação que o jogo desta noite não é do nosso 'Campeonato', eu sei que quando o jogo começar tudo isso passa, e o sofrimento - e a alegria -, será igual a qualquer um dos outros jogos, mas neste momento, estou muito mais preocupado com o jogo de Sábado - além do jogo de Futsal de amanhã, o Volei na Sexta, o Andebol, o Hóquei e o Basket no Sábado... -, esse sim, um jogo do nosso Campeonato...
Creio que muitos Benfiquistas sentem o mesmo, mas também sei que é nestes momentos que o Estádio da Luz costuma 'aquecer': as noites Europeias com o Man United, o Liverpool, o Barça... nas últimas épocas, são sempre especiais, o apoio é muito mais convicto...
Alguns defendem que não temos muito a perder, por acaso discordo, um resultado muito negativo, pode ser desmoralizador, ainda por cima neste período pré-eleitoral... Também muito importante será não adicionar problemas disciplinares - nunca é fácil manter a folha disciplinar limpa contra o Barça -, o plantel já é curto em algumas posições, não precisamos de dificuldades extras para os jogos com o Spartak...
Os elogios vindos da Catalunha são apreciados - soam-me a estratégia, para atenuar o provável ambiente adverso -, mas cuidado, eles não vão jogar menos por causa disso... independentemente do que acontecer em campo, no final da partida é necessário não esquecer as diferenças brutais, que hoje, existem entre as duas equipas.


Lixívia 5

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica.........11 (-4 ) = 15
Corruptos......11 ( 0 ) = 11
Braga............10 (+1) = 9
Sporting.........6 ( +3 ) = 3

Apontam-se muitos erros estratégicos à Direcção do Benfica, não concordo com a maioria dessas farpas demagógicas, mas esta jornada pôs em evidência uma das minhas principais discordâncias, curiosamente, os adeptos, principalmente os mais anti-Direcção, aparentemente também ficaram contentes!!! Acho que o Benfica deve denunciar, desmascarar, atacar, todas as arbitragens sofríveis, que somos alvo, tal como aconteceu a semana passada... agora esta semana, só porque vencemos, mesmo sendo bastante prejudicados, ninguém se queixou, nem a Direcção, nem o treinador, nem a maioria dos adeptos!!! É esta falta de coerência que eu discordo, não podemos criticar só quando perdemos pontos, se existem factos evidentes, temos que ser agressivos, mesmo quando conquistamos os 3 pontos:
-Penalty. Tony puxa a camisola a Lima, no lance onde o Enzo aparece isolado e 'pica' a bola por cima do Cássio... este parece que ninguém viu. 
-Penalty. Remate de Gaitán, Cohene usa os braços para ocupar espaço, impedindo a passagem da bola.
-Penalty. Cohene agride Garay com uma cotovelada. Evidente, não percebo o 'não caso', uma jogada destas a meio-campo dá 'conversa' para a semana toda, dentro da área não é falta?!!! Ainda por cima o Cohene é recorrente nestas atitudes...
-No lance sobre o Nolito, e no lance com o Maxi não me parece existir razão para penalty.
-Além disto tudo, assistimos a mais uma habilidosa arbitragem, nos critérios como se marcou faltas perto da áreas: continuamos sem ter livres frontais, mesmo sem o Cardozo em campo, e na parte final - com mais insistência - os livres laterais contra o Benfica sucederam-se...

Continuo sem vontade nehuma de ver os outros jogos. Espreitei o jogos dos Corruptos, e por azar (!!!) vi um corte super-evidente de um jogador dos Corruptos para fora, na linha de meio-campo, ser transformado por artes mágicas, num lançamento lateral contra o Rio Ave!!! A falta que dá o primeiro golo Corrupto, existe, foi um toquezinho, mas existiu... agora a forma teatral como o James se atirou para o chão, se tivesse sido um jogador de outra equipa qualquer, tinha dado amarelo por simulação!!! Foi marcado erradamente um fora-de-jogo ao João Tomás, mas creio que o veterano avançado não chegaria a tempo à bola. Vi com alguma expectativa o lance no final onde os Corruptos reclamam penalty sobre o Kléber, o próprio site da Bola, em directo, avisou logo que era penalty (algo raro, normalmente não se prenunciam sobre lances de arbitragem...!!!). Talvez por isso a minha surpresa: o Kléber é tocado, mas o Nivaldo também toca na bola com a sola da bota, praticamente em simultâneo, a bola muda claramente de direcção... aceito que é um lance no limite, mas não creio que seja um penalty claro...
Os Lagartos continuam a via-sacra, ao colo, dos apitadores!!! Desta vez, ficou um penalty claro do Rojo, ainda com o 0-0, e mais tarde já a perder 0-2 o apitador 'amigo' expulsou um Estorilista, de forma absurda. Tenho a certeza que se fosse uma Lagartixa a pedir um amarelo para o adversário, nunca levaria o segundo amarelo... Sem a expulsão o Estoril provavelmente teria goleado!!! Em Guimarães, o Braga viu um penalty a se favor, ser transformado num livre directo fora da área...  


Anexos:
Benfica
1ª-Braga(c) E(2-2), Soares Dias, Prejudicados, Beneficiados, (3-2), (-2 pontos)
2ª-Setúbal(f) V(0-5), Jorge Sousa, Nada a assinalar
3ª-Nacional(c) V(3-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
4ª-Académica(f) E(2-2), Xistra, Prejudicados, (0-3), (-2 pontos)
5ª-Paços de Ferreira(f) V(1-2), Marco Ferreira, Prejudicados, (1-5), Sem influência no resultado

Sporting
1ª-Guimarães(f) E(0-0), Capela, Nada a assinalar
2ª-Rio Ave(c) D(0-1), Marco Ferreira, Nada a assinalar
-Marítimo(f) E(1-1), Xistra, Beneficados, Prejudicados, Sem influência no resultado
4ª-Gil Vicente(c) V(2-1), Vasco Santos, Beneficiados, Prejudicados, (2-2), (+2 pontos)
5ª-Estoril(c) E(2-2), Nuno Almeida, Beneficiados, (2-3), (+1 ponto)

Corruptos
1ª-Gil Vicente(f) E(0-0), Duarte Gomes, Beneficiado, Prejudicado, (1-1), Sem influência no resultado
2ª-Guimarães(c) V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicado, Sem influência no resultado
3ª-Olhanense(f) V(2-3), João Ferreira, Nada a assinalar
-Beira-Mar(c) V(4-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
5ª-Rio Ave(f) E(2-2), Bruno Esteves, Nada a assinalar

Braga
1ª-Benfica(f) E(2-2), Soares Dias, Beneficiado, Prejudicado, (3-2), (+ 1 ponto)
2ª-Beira-Mar(c) V(3-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
3ª-Paços de Ferreira(f) D(2-0), Pedro Proença, Nada assinalar
4ª-Rio Ave(c), V(4-1), Bruno Paixão, Nada a assinalar
5ª-Guimarães(f), V(0-2), Paulo Baptista, Prejudicados, Sem influência no resultado

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Objectivamente (Arbitragem)

"Depois do jogo com a Académica, em Coimbra, ninguém tem dúvidas sobre o que está a preparar-se para este repetitivo início de Campeonato enchendo o bornal de pontos ao tradicional beneficiado para o gerir a contento nos primeiros meses do próximo ano.
É sempre assim. Vai continuar assim enquanto os Lourenços Pintos e os Vítor Pereiras deste Futebol mandarem na Arbitragem portuguesa.
Esta semana também ouvi um vice-presidente da APAF (ainda existe isso?) pedir para deixarem os árbitros «trabalhar à vontade porque é a única maneira de eles poderem errar menos». Mas então eles não andam a trabalhar à vontade há tanto tempo? O que é que eles têm feito até agora senão trabalhar à vontade?! Será que alguém incomoda Carlos Xistra, Pedro Proença, Olegário Benquerença e outros fabulosos árbitros que ainda andam por aí de apito na boca? Que eu saiba nunca foram incomodados, por isso são tão bons lá fora e tão maus cá dentro! Porque será?
Um grande defensor de Xistra estes dias foi MSTavares na Bola. Ele que sempre que pode «malha» no desgraçado, esta semana vem defendê.lo dizendo que acertou nos dois penálties contra o Benfica! Onde falhou mesmo foi ter mostrado o cartão vermelho ao jogador da Académica que cortou a bola com a mão dentro da área. É que, diz MST, 90% dos árbitros davam apenas amarelo! «Disso não falam os benfiquistas!». diz esta figura de proa do FCP. Falamos, falamos. E para dizer tudo o que nos vai na alma!
Já agora, sobre o «choradinho» dos benfiquistas, é bom lembrar quem é que anda a choramingar contra o treinador e os jogadores que têm sido escolhidos para os jogos do FêCêPê! Eu é que não sou de certeza porque não tenho nada a ver com isso e tanto se me dá que vendam A, B, ou C ou que comprem o X, Y, Z. Quem choraminga todos os dias contra o treinador e as escolhas dele é MST!
Voltando à «vaca fria», depois daquilo que foi dito por um dirigente do Benfica espero que haja investigação sobre os erros continuados dos árbitros. Era bom que isso sucedesse!"

João Diogo, in O Benfica

Xistrar é mentir

"Todos sabem o que é um jogo inquinado, viciado, roubado. Talvez nem todos soubessem o que é um jogo xistrado. É mais ou menos a mesma coisa.
Quem não sabia, ficou a saber. É um jogo (des)apitado por um tal Xistra, por um tal anti-benfiquista, por um árbitro(?) inadaptado para a função. Inadaptado apenas? Pior do que isso, alguém que invariavelmente olha para o vermelho com desdém, com desprezo, com asco. Xistra não presta. Xistra é fraco, Xistra deveria ser proscrito da arbitragem. Xistra não tem condições para dirigir jogos do Benfica. Porquê? Porque com Xistra o Benfica está sempre xistrado que é o mesmo que dizer está sempre lixado.
O Benfica empatou em Coimbra porque se xistrou. Até entrou bem no jogo, até sublinhou momentos de futebol aprazível, até revelou manifesta superioridade face a um antagonista valioso e empenhado. 'Foi uma vergonha', sustentou Jorge Jesus. Sustentou-se bem. Também ele se sentiu xistrado e tem todo o direito (mesmo o dever) de manifestar a maior indignação.
Quantas vezes, esta temporada, o Benfica voltará a viver o suplício xistrense? Com Xistra e outros mais a luta é desigual. Xistre-se outras vezes e a Liga estará entregue, voltará a ser pertença do titular do costume. O combate desejavelmente honesto, não é só frente às equipas adversárias. O combate, desejavelmente firme, tem de ser contra o xistrismo que teima em contaminar o Futebol nacional.
A multidão benfiquista não pode continuar a sofrer de xistricidade. Quer verdade, que até rima, mas significa exactamente o inverso. É que não há quem se xistre confortável com a mentira e a descriminação."

João Malheiro, in A Bola

Comentários...

A Echo 'fechou' o serviço de comentários em blogues, assim O Indefectível perdeu a maior parte dos respectivos comentários. Os artigos são o mais importante, mas...
A partir de agora, a caixa de comentários será da Blogger, vou tentar manter as coisas simples, nos próximos tempos vou exprimentar algumas alterações, será um processo por 'exclusão de erros'!!!
Ainda não consegui apagar a mini-aplicação da Echo, na barra lateral, se alguém tiver alguma ideia como se apaga, agradeço.

domingo, 30 de setembro de 2012

Vitória...


Freixieiro 1 - 5 Benfica

A receita do costume: 1ª parte algo 'complacente', e 2ª parte demolidora!!! O discurso oficial, explica que na 1ª parte desgastamos os adversários, e na 2ª parte resolvemos os jogos... pessoalmente, desejaria que os jogos ficassem logo decididos na 1ª parte, até porque os erros que estamos a cometer nas transições defensivas na 1ª parte, em jogos mais equilibrados podem ser fatais... Se hoje tivemos azar no ressalto no poste, que deu o golo ao Freixieiro, depois para compensar tivemos o beneficio de um auto-golo, algo pouco habitual!!!
Mas quando a equipa começa a 'carburar' os golos aparecem, e nos últimos tempos os golos com nota artística tem aparecido com alguma regularidade: a jogada do 1º golo é maravilhosa... E só não marcámos mais, porque o 'goleiro' adversário estava com uma 'leiteira' apreciável!!! Foi de certeza 'caga', porque se ele defender sempre assim: é o melhor guarda-redes do Mundo!!!
O fado dos apitos continua... tenho muita dificuldade em compreender o critério das faltas sobre os nossos Pivot's... aparentemente vale tudo...!!!

pereira godinho

"Assim mesmo: em minúsculas. É por causa de gente assim que o futebol se transformou numa gigantesca cloaca que fede ao ar livre. Gente que não consegue perceber o seu lugar e tudo faz para se tornar visível e comentada. Vejam a figura cretina levada à cena por godinho: ninguém sabe quem ele é, nunca ninguém soube quem ele é, a não ser, talvez, a mãe, e de repente salta lá do seu lugar insignificante e subalterno para lançar a cabeça na direcção da cabeça do «capitão» do Benfica que procurou despachar-se num arremesso de bola. Naquele exacto momento, godinho passou a ser célebre. E todo o País percebeu a massa de que é feito. Há muito que não assistia a uma exibição tão cabal da personalidade de um indivíduo. Fiquei esclarecido quanto à qualidade da sua estrutura humana. Crêem que foi admoestado, advertido. Julgam que foi posto no seu lugar? Instado a abandonar o campo? Nunca! O Futebol português ferve de godinhos: em vez de irradiados, são premiados.
Vejam o pereira. Em tempos que lá vão era estimado, respeitado. Depois perdeu o respeito por si próprio. Mendigava bilhetes ao Madaleno, convicto de que estar por ali, à babugem, lhe traria benefícios. E trouxe. Eternizou-se como chefe dos incompetentes. O Madaleno apontou-lhe o lugar que guardara para ele: de cócoras. E aí ficou. Submisso, prestável. As suas nomeações obdecem à vontade máxima de quem o condenou ao servilismo. Ainda estranham os roubos? Surpreendem-se com apitadelas infames? Não vale a pena. São para continuar. De cócoras, dobradiço, aquele que perdeu o respeito por si próprio perdeu o respeito de toda a gente."

Afonso de Melo, in O Benfica

Postes, Xistra,...

"1. Incrível. Primeiro os postes - aos cinco minutos já duas bolas lá haviam batido e ainda houve uma terceira... para já não falar todas aquelas que passaram lá pertíssimo e mais as que o guarda-redes (e até um defesa) defendeu (mas, em relação a estes, fizeram o seu papel).
Depois, mais uma vez, o árbitro Carlos Xistra, que inventou duas grandes penalidades inacreditáveis. O Benfica jogou o suficiente para ganhar por uns 4-0 e acabou por regressar com um empate (2-2). Parece que este ano não vai ser diferente dos anteriores. Já no ano passado, em Coimbra (sem culpa da Académica, note-se), foi a vergonha que se viu. Desta vez ainda conseguiu ser pior!

2. Primeira página do Jornal de Notícias de 2ª feira: 'Ai Jesus! Benfica esteve sempre em desvantagem num encontro com três penalties em que jogou 40 minutos contra dez.'
Lamentável. Assim se compreende que o FC Porto não precise, como Benfica e Sporting, de ter um jornal semanário. Tem um diário que nada lhe custa...

3. A candidatura de Luís Filipe Menezes à Câmara do Porto ('esgotou o seu tempo em Gaia e é um dos que vai 'fintar' a lei...) agrada, certamente bastante, ao FC Porto, depois das escandalosas ajudas dadas enquanto presidente de uma câmara vizinha (ofereceu um centro de estágio e agora também o estádio Jorge Sampaio para a equipa B, impedindo até os clubes locais de utilizarem a pista de Atletismo). Iremos ter agora (se ele for eleito) certamente uma segunda edição do antigo autarca Nuno Cardoso que fez tantas ou tão poucas com o dinheiro da Câmara em terrenos para o FC Porto que até andou às voltas com a justiça. Rui Rio nunca precisou de beijar a mão de Pinto da Costa para ganhar todas as eleições, justiça se lhe faça.

4. É o insuspeito (adepto do FC Porto) Paulo Teixeira Pinto quem o afirma, em 'A Bola' do passado sábado: 'depois da lastimável e abrupta desistência portista do Basquetebol (muitos anos depois de também o Voleibol ter sido liquidado) há um ceptro indisputado: o maior Clube desportivo português é o SL Benfica, o único que pode vencer em seis modalidades: Futebol, Futsal, Basquetebol, Andebol, Voleibol e Hóquei em Patins.' E poderia acrescentar, entre as modalidades principais, o Atletismo, mais uma que o FC Porto suspendeu há um ano e que o Benfica ganha há dois."

Arons de Carvalho, in O Benfica 

Um ponto ganho

"Dadas as circunstâncias em que o Benfica partiu para Glasgow, tanto a exibição, como o resultado, são de enaltecer. Foi, afinal de contas, a primeira vez na história que o Clube não saiu derrotado do Celtic Park. Além de que, começar uma poule desta natureza empatando no terreno de um dos adversários directos, nunca é coisa de somenos.
Foi o primeiro jogo oficial em que não pudemos contar com as presenças dos médios, Javi e Witsel (e também, por lesão, de Carlos Martins), havendo portanto necessidade de estrear um modelo de jogo alternativo. Vimo-nos também privados de contributo dos defesas Maxi Pereira e Luisão - por motivos sobejamente conhecidos, e que já tive oportunidade de comentar neste espaço. A agravar, a equipa vinha de uma longa e incompreensível paragem competitiva, não se sabendo como iriam reagir os índices físicos de muitos dos jogadores.
Com todos estes obstáculos (para além, naturalmente, de um adversário aguerrido, e de um ambiente perante o qual, em jogos da Champions, só o Barcelona conseguiu vencer), pode dizer-se que o empate é um resultado positivo para nós, mantendo de pé  todas as esperanças na caminhada face aos objectivos traçados para a competição (que passam, seguramente, pelo apuramento para os oitavos-de-final). Podíamos ter vencido? Sim. Mas no Futebol, como na vida, o bom é inimigo do óptimo. Um maior risco ofensivo, na fase derradeira da partida, poderia ter ditado uma indigesta derrota - sobretudo sabendo-se das limitações com que a equipa se apresentava do meio-campo para trás.
Não tenho muitas dúvidas que o Benfica teria mais a perder com uma maior abertura táctica da partida, pois jogava fora, e o resultado era-lhe (e foi-lhe) muito favorável do que ao seu opositor.
O mérito dos 'encarnados' foi saberem adaptar-se, com rigor e com arreganho, às condicionantes de um jogo que nem sequer começou bem. Não era ocasião para requintes, e foi de fato-macaco que a equipa acabou por impor-se, ficando mais perto da vitória do que da derrota."

Luís Fialho, in O Benfica