Últimas indefectivações

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Primeiro objectivo é vencer a Liga

"Não vi os jogos de Sporting e FC Porto na Liga dos Campeões, porque estava sintonizado na BOLA TV a ver o Águas Santas-Benfica em andebol, mas foi importante para as aspirações do Benfica no campeonato manter o(s) rival(ais) com jogos europeus a meio da semana.
A boa notícia para o FC Porto foi a vitória do Benfica sobre o Mónaco, pois faz acreditar que a Europa também não acabou para os lados da Luz, e, neste caso, a Taça de Portugal também não. Pode vir calendário apertado para os lados da Luz enquanto o FC Porto já tem duas folgas marcadas até ao Natal.
O Benfica teve 25 minutos iniciais muito bons contra o Mónaco, mas venceu com uma ponta de sorte no final. Já na passada sexta-feira, contra o Rio Ave, só gostei do resultado. O melhor Benfica, joga o melhor futebol da primeira Liga, mas este ano aparece de forma muito intermitente. Reconheço que os recursos não são iguais aos das últimas duas épocas, mas vejo capacidade para lutar pelo Campeonato e Taça de Portugal. Diria que o Benfica da primeira meia-hora contra o Mónaco ganharia estas provas sem grande dificuldade.
A deslocação à Madeira, sempre, difícil, tem este ano como dificuldade acrescida o cansaço acumulado da semana europeia. Se me perguntarem se não quero ganhar os jogos da Liga dos Campeões terei que dizer que quero ganhar os jogos todos. Para mim até ganhar ao Étoile Carouge, o primeiro amigável da época, é saboroso. Mas estou em linha com os adeptos do Benfica que estavam em maior número contra o Rio Ave que no jogo europeu. O primeiro objectivo do Benfica é ser campeão nacional, e na minha opinião o segundo é ganhar a Taça de Portugal. Por isso domingo jogamos na Madeira o grande jogo da semana. Era importante não 'entrar pela Madeira dentro' para não hipotecar o Nacional."

Sílvio Cervan, in A Bola

A patranhada

"O futebol português é diferente. É um futebol que nos surpreende pela capacidade de inovar dentro do improviso. É uma espécie de chico-espertice de engana-tolos feita por parvajolas. A arte de bem labregar conheceu o seu ponto mais alto quando, não há muito tempo, se conseguiu a singular peculiaridade de se ter demonstrado a existência de dirigentes desportivos que corrompiam árbitros e árbitros corrompidos por dirigentes desportivos, mas, simultaneamente, provar que nesta relação entre corruptores e corrompidos não havia (pasme-se!) corrupção. E assim, nesta saudável e incorrupta relação, lá continuaram os ditos dirigentes a distribuir fruta aos árbitros em hotéis, prostíbulos e outros lupanares de boa índole. Fruta essa que, depois, permite que os Casemiros desta vida (cuidado com o Casemiro) distribuam impunemente fruta da outra aos adversários, na ensinança de bem sarrafaçar toda a canela. Mas não os desviemos do assunto e voltemos à labreguice dos chico-espertos.
No passado fim-de-semana, a tal capacidade de ser diferente, vestindo a pantominice com roupa séria, pariu outro conceito peregrino. De agora em diante (depois de se ter anulado um golo contra o Benfica, por comprovado fora-de-jogo) passou a ser legítimo considerar errada qualquer decisão acertada da arbitragem, desde que não se considere que quem ajuizou correctamente estivesse em posição de ajuizar correctamente. Deste modo, e seguindo esta supina tese, a decisão correcta seria decidir incorrectamente. A solução para as luminárias (e são tantas na comunicação social) que advogam esta linha de raciocínio não está no futebol, nem na justiça, está na medicina... certamente numa especialidade que trate problemas de coluna vertebral provocados pela mau funcionamento da glândula da decência."

Pedro F. Ferreira, in O Benfica

Encarnado é o Vermelho-amor

"1. Ainda há poucos dias fechou o período de contratações, já os nossos periódicos nacionais voltaram à carga com a venda de Enzo Pérez. Estou certo de que um dia poderão acertar, se o Sport Lisboa e Benfica decidir vendê-lo. Nesse momento, os méritos não poderão atribuir-se às fontes desses jornais, mas à lei da probabilidade, pois se, dia sim dia não, noticiarem que o jogador sairá, um dia poderá dar-se o caso.
Por estas e por outras, pensarão os mais desatentos que Enzo Pérez terá qualquer coisa de pombo-correio, porque já foi vendido dezenas de vezes e acaba por voltar sempre a casa.

2. Foi notícia esta semana que Luisão renovará com o Benfica até 2017. Que grande notícia! O capitão do Benfica representa a maturidade, a estabilidade e a qualidade que um grande plantel deverá ter. Os grandes jogadores já não acabam a carreira aos trinta anos e Luisão fará do privilégio de poder jogar até muito tarde uma segurança para o próprio Benfica. Em campo, sabe-se, é uma extensão de Jesus, no balneário, uma voz de respeito, um líder, um agregador. Em suma, o acto de gestão desportiva arguto.

3. Por último, foi também apregoada a notícia de que Luís Filipe Vieira não fará alianças com nenhum clube, referindo-se, na minha leitura, a suposta aliança com o FCP, na Liga de Clubes. Ora, este é uma não notícia. Não se armem agora outros em paladinos da verdade desportiva, quando foi a LFV e o Benfica que lutaram arreigadamente a favor desta na última década.
Seria impensável que nos esquecêssemos de com quem estamos a lidar, mas também seria displicente não defender os interesses do Benfica, estar presente e vigilante. A nossa hegemonia futebolística falará mais do que os nossos medos no final do Campeonato!"

Carlos Campaniço, in O Benfica

Os melhores treinadores

"Ficámos a conhecer a semana passada a short-list dos 10 melhores treinadores do mundo. E foi, claro, com manifesta surpresa, que todos verificámos a ausência de Jorge Jesus nesse grupo de mestres da bola.
Não me parece normal que um país que vive e respira futebol como Portugal deixe passar em branco uma afronta destas à qualidade do nosso desporto-rei e a mais uma incompreensível discriminação das estruturas internacionais do futebol ao nosso país. Vejamos: que eu saiba o prémio de melhor treinador do mundo não é uma medalha de carreira, mas um reconhecimento dos resultados desportivos obtidos no ano transacto. Resultados desportivos, espera-se, objectivamente alcançados e mensuráveis.
Ora, é nesta linha que lanço a questão: alguém me explique o que é que Klinsmann ou José Mourinho ganharam o ano passado para estar numa short-list que visa premiar 'o melhor treinador do mundo de 2014'? E, já agora, alguém que me explique como é que um treinador que ganha todas as principais competições no Campeonato português e é consecutivamente finalista da Liga Europa duas temporadas não consta da lista? Mourinho, muito ao seu estilo, veio imediatamente lançar farpas para o debate, procurando conter a estupefacção portuguesa com uma qualquer proibição do regulamento referente a treinadores 'eliminados na fase de grupos da Champions'. Os nossos adversários internos e externos pegaram no precioso apoio de Mourinho para adquirirem uma nova cassete. Acontece que a verdade vem sempre à tona. Não só não há nenhuma proibição regulamentar (há treinadores naquela lista que nem sequer jogaram na Champions) como lá se encontra António Conte, treinador da Juventus, eliminado na fase de grupos da Champions e curiosamente eliminado por Jorge Jesus nas meias-finais da Liga Europa."

André Ventura, in O Benfica

À moda da FIFA

"As nomeações da FIFA valem o que valem. Estão, aliás, ao nível da própria instituição, presidida por uma personagem típica dos filmes série B, que por sua vez está ao nível da UEFA de Platini (outro que tal), o que expressa bem o panorama futebolístico internacional – aparentemente ainda mais desprezível do que aquele que vemos no nosso país, para mal dos pecados de uma modalidade que não tem culpa de ser tão sedutora para milhões de adeptos em todo o mundo.
Ainda assim, as injustiças cometidas não podem deixar de ser denunciadas. E a ausência de Jorge Jesus da lista de dez treinadores escolhidos para a eleição anual é uma delas. Relembremos os nomeados: Ancelotti, Conte, Guardiola, Klinsmann, Low, Pellegrini, Sabella, Simeone, Mourinho e Van Gaal.
Não há dúvida de se tratar de um lote de elevado nível. Mas se as presenças de Ancelotti (campeão europeu), Low (campeão mundial), Simeone (campeão espanhol), Pellegrini (campeão inglês), Guardiola (campeão alemão) e Conte (campeão italiano) parecem pacíficas, já os restantes nomes não mostraram nada de relevo em 2014. Van Gaal, enfim, ainda chegou às meias-finais de um Mundial com a sua Holanda. Sabella foi levado até à final da mesma prova pelo talento individual que tinha à disposição. Mas Mourinho, nas várias competições em que a sua equipa esteve envolvida, nem a uma final chegou. E Klinsmann (o maior dos mistérios,) só alguns saberão tratar-se do seleccionador dos EUA - que passaram com honra, mas sem glória, pelo Mundial do Brasil.
Jorge Jesus, vencedor do Campeonato, da Taça de Portugal, da Taça da Liga, da Supertaça, e finalista da Liga Europa (onde foi derrotado por um árbitro alemão, e pela infelicidade nos penáltis), ficou esquecido. 
Este tipo de prémio poderia até ser interessante. Peca, porém, pela obscuridade dos critérios. Serão os títulos? Seguramente não. Será a qualidade do futebol? Não parece. Será o mediatismo? Talvez. Questões relacionadas com patrocinadores? Provavelmente. A ser assim, é melhor não haver nada."

Luís Fialho, in O Benfica

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Talisca só está a 69 golos de Ronaldo

"Facciosismos à parte, não há quem não preveja um futuro brilhante a este longilíneo baiano com um pé esquerdo que, como bombardeiro ou como raquete, é sempre um terror de eficácia.

ANTES de o árbitro espanhol apitar o início do jogo de anteontem, na Luz, o Benfica era o último classificado do Grupo C com 1 mísero ponto somado e o simpático Maribor, que só jogaria no dia seguinte, era o penúltimo classificado do Grupo G com 2 míseros pontos somados.
Ou seja, à entrada para a 4.ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões o campeão português tinha menos pontos no saco do que o campeão da Eslovénia que, sem desdém pelo fraco poderio do futebol esloveno, rivaliza com equipas como o Ludogorets e como o Malmo na compita pelo título de pior equipa em prova. E trata-se da prova mais importante do mundo disputada entre clubes.
No entanto, a vitória suada e merecida sobre o Mónaco veio repor a decência na caminhada europeia do Benfica, caminhada que se deseja longa e profícua como as anteriores mas que se apresenta difícil e com dois brutos escolhos pela frente.
Com quatro jornadas disputadas o Benfica tem agora mais 1 ponto do que o Maribor que se desunhou ontem para empatar com o Chelsea, naquele que foi o resultado mais surpreendente da jornada europeia.
Mas, lamentavelmente, não chega ultrapassar os eslovenos em número de pontos somados. Para o Benfica continuar em qualquer uma das competições que se jogam na Europa são indispensáveis vitórias em São Petersburgo, dentro de duas semanas, e na recepção ao Bayer de Leverkusen, no próximo dia 9 de Dezembro, na Luz.
Tivesse o Benfica a sorte de lhe ter calhado no Grupo um Maribor, um Ludogorets ou mesmo um Malmo, os 4 pontos que leva agora somados chegavam e sobravam para assegurar a presença na Liga Europa tendo em conta que ainda tem três jogos por disputar. Mas não calhou. Paciência.
Se calhar o Benfica devia protestar energicamente contra a pouca sorte que lhe sai sistematicamente no rifa nestes arranjos da UEFA. Desconheço se a UEFA tem um Comité da Pouca Sorte Persistente.
Se tem, urge um comunicação do Benfica a exigir, por exemplo, a repetição do sorteio ou qualquer outra acção mais drástica desde que faça intelectualmente sentido para dar mais força à causa, tal como se impõe. Ou mesmo uma corrida de Estado até ao Facebook para que o lamento a transbordar de dignidade chegue a toda a parte.
O Grupo C é, na verdade, muito equilibrado em termos de qualidade média-superior da Liga dos Campeões. O jogo da tarde de terça-feira veio provar isso mesmo. Em São Petersburgo houve um belo desafio, tal como na Luz. O resultado podia ter pendido para cada um dos lados mas acabou por ser feliz o Bayer de Leverkusen que é, indiscutivelmente, a equipa mais madura e melhor preparada do Grupo para estes confrontos internacionais.
Por isso mesmo segue a equipa alemã destacada na liderança a um passo da qualificação. É-lhe suficiente vencer em casa o Mónaco no próximo dia 26 para somar 12 pontos e dar o assunto por encerrado. E é, precisamente, com isso que os benfiquistas, entre os quais me incluo, estão a contar. A contar imenso.
Há, no entanto, coisas mirabolantes a acontecer nesta edição 2013/2015 da Liga dos Campeões. O Zenit, por exemplo, equipa patrocinada pela Gazprom, a ultra poderosa empresa russa que patrocina também a UEFA, divide agora os últimos lugares do Grupo C com o Benfica, equipa patrocinada pelo BES e pela PT, empresas que são flagrantes casos de preocupação do nosso sistema financeiro e empresarial.
Feitas todas as contas em Dezembro, se o Benfica perder para o Zenit o seu lugar no comboio da Liga dos Campeões ou no eléctrico da Liga Europa julgo que será da maior pertinácia a elaboração de um protesto a dirigir à UEFA.

NÃO foi contra o Liverpool que Cristiano Ronaldo marcou o tão ansiado 72.º golo que lhe valerá ultrapassar Raúl na lista dos melhores marcadores de sempre da Liga dos Campeões. Mais cedo ou mais tarde vai acontecer. Prevê-se um longo reinado para o português até porque o jovem Talisca só na noite de anteontem é que marcou o seu primeiro golo na Liga dos Campeões. Foi um golo suficiente para o Benfica ganhar um jogo importantíssimo. Está agora o nosso Talisca a 69 golos de igualar a conta pessoal de Cristiano Ronaldo e a 70 de igualar os registos na mesma prova de Raúl e de, agora, Lionel Messi.
A manter o ritmo que vem exibindo desde que chegou ao Benfica não vai demorar a chegar lá.
No futuro mais próximo, os benfiquistas contam muito com Talisca para marcar golos em São Petersburgo dentro de duas semanas e para marcar golos na Madeira já no próximo domingo. E para continuar a marcar indiscriminadamente.
De um modo geral, facciosismos à parte, não há quem não preveja um futuro brilhante a este longilíneo baiano com um pé esquerdo que tanto funciona como bombardeiro ou como raquete, mas que é sempre um terror de eficácia.

E por falar em eficácia, o jovem Talisca marcou na noite de sexta-feira da semana passada o golo que foi suficiente para que o Benfica vencesse o Rio Ave e se segurasse na liderança do campeonato. Basicamente era o que se queria. O jogo com a excelente equipa de Vila do Conde, o Rio Ave de Tarantini e de Ukra, dois portugueses acima da média, teve, para lá do golo de Talisca, dois momentos muitíssimo preocupantes.
Um momento muito preocupante para os adeptos do Benfica quando, nos festejos que se seguiram ao golo do Talisca, o jovem Lisandro Lopez saltou intempestivamente para o colo do nosso guarda-redes Júlio César que logo o abraçou e ergueu pelos ares pondo em risco a recuperação do problema de saúde que o vinha afastando da titularidade.
Das bancadas da Luz ouviu-se o grito de preocupação de uns quantos milhares:
- Lisandro, olha as costas do homem!
Felizmente que a condição física de Júlio César não sofreu abalos com a comemoração do golo que valeu a vitória sobre o Rio Ave. A prova chegou na terça-feira no jogo com o Mónaco. Júlio César esteve em altíssimo plano nas poucas vezes em que teve de intervir e sabe-se como é só para alguns fazer muito bem quando o serviço é pouco e espaçado.
O segundo momento preocupante do jogo com o Rio Ave foi preocupantíssimo, tal como o primeiro, mas para os rivais do Benfica. Aconteceu quando o fiscal de linha invalidou aquilo que seria o golo dos visitantes numa decisão inapelavelmente correcta do ponto de vista das Leis do Jogo mas que viria a motivar uma nunca vista fúria teórica exigindo-se ao dito fiscal de linha que, a bem do progresso, ajuizasse mal o lance por motivos de implantação do solo.
Não é de espantar, no entanto, esta reacção. É bem portuguesa no sentido das lides nacionais com a Justiça. Não é paixão pelas leis, é paixão pelas tecnicalidades conforme conforme são ou não são convenientes.
O fora-de-jogo existiu mas não devia ter sido assinalado porque o bandeirinha estava mal implantado - foi a conclusão a que chegaram os campeões do ridículo depois de, em vão, terem distorcido linhas imaginárias e intenções reais.
Não é caso único. Aliás, de boas e de más implantações está o inferno cheio.
Por exemplo:
As escutas do Apito Dourado existem e foram ouvidas por milhões mas como não foram autorizadas por um juiz bem ou mal implantado não valem de nada...
O caso Cardinal existiu mas como o vice-presidente em causa está mais mal do que bem implantado em Alvalade, enfim...

UMA outra equipa patrocinada pela Gazprom perdeu ontem na Liga dos Campeões. Afinal a Gazprom não manda nada."

Leonor Pinhão, in A Bola

Ninharias (II)

"Ontem falei de ninharias. De ninharias hoje falo. O técnico do Rio Ave (excelente jogo e só batido pela ninharia de Talisca) declarou que, no golo anulado à sua equipa por fora de jogo mínimo, aceitava a decisão, mas criticou o árbitro assistente por estar afastado da posição ideal para ajuizar. E, por isso, foi áspero para a arbitragem. Está no seu direito. Mas o que é mais correcto e justo: uma boa decisão com o decisor mal colocado ou uma má decisão com o decisor primorosamente situado? A obsessão (sem excepção) com as arbitragens quando se perde é tão grande que, à míngua de argumentos materiais sobre as decisões, se digladia sobre os considerandos. É  como se o treinador preferisse que um seu jogador falhasse um golo com um belo chuto aparentemente falhado.  E por que são tão categóricos no banco sobre se foi ou não offside quando tão distantes do melhor ponto de observação?
José Mourinho continua igual a si mesmo. Se há paz, procura a guerra. Sem adversário, inventa-o. Com o habitual cinismo narcísio, veio engendrar uma explicação para o facto de o colega compatriota Jorge Jesus não estar entre os 10 escolhidos da FIFA: não ter passado a fase de grupos da Champions! Por acaso, esqueceu-se do ex-treinador da Juventus, A. Conte que está na lista, eliminado tal como o Benfica na Champions e pelo Benfica na L. Europa... Já agora quantos títulos teve Mourinho para lá figurar? Zero. Jesus fez o pleno em Portugal e foi finalista na desconsiderada Liga Europa. Ou há critérios objectivos ou é uma palhaçada. É como se a escolha para melhor marcador de golos fosse subjectiva..."

Bagão Félix, in A Bola

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Excelente atitude...

Águas Santas 25 - 30 Benfica

Jogo muito difícil, num contexto muito complicado, após uma 1.ª parte com algumas falhas (15-12), a equipa reagiu bem, e soube resistir à pressão do adversário, que como normalmente usou todas as armas ao seu dispor para condicionar o resultado.
Aqui, tenho que fazer um estranho elogio!!! Não o faço muitas vezes, mas desta vez que dar os parabéns ao árbitros: Daniel Freitas e César Carvalho, que mesmo cometendo erros, alguns contra o Benfica (descarados...), souberam resistir à pressão vinda do banco, expulsaram inclusivamente uma das personagens mais tristes dos Pavilhões portugueses (Paulo Faria actual treinador do Águas Santas)... marcaram grande parte das faltas deitas sobre o José Costa (o que raramente acontece), e até assinalaram as entradas indevidas na área, à defesa dos Maiatos... algo também raro nos jogos do Benfica!!!
Hoje gostei bastante do Borragan, e do Figueira que no início da 2.ª parte foi um autêntico muro. Gostei muito de ver os miúdos a entrarem na rotação sem problemas nenhuns, alguns a jogarem mesmo os minutos decisivos. Não gostei das oportunidades desperdiçadas quando estávamos a jogar contra 3 jogadores de campo, podíamos ter 'morto' o jogo, abrindo uma diferença de 7 golos, e fomos permitir a recuperação do Águas Santas, para 1 de diferença!!!
Este foi provavelmente o melhor jogo da época... um indicador que a equipa está a crescer. Na próxima jornada recebemos o ABC, será uma oportunidade para confirmar este crescimento... Recordo que este ano os Play-off's vão regressar, portanto o mais importante é mesmo chegar ao final da época, com uma equipa competitiva e consistente... pelo que vi hoje, união e garra, está garantido.

Regresso... podia ter sido melhor, mas...

Benfica 69 - 79 Mons-Hainaut
15-17, 24-19, 13-23, 17-20

Apesar da derrota, creio que foi um regresso positivo à Europa. As insuficiências desta equipa ficaram à vista (ressaltos, lances livres... e esta noite os Triplos não entraram nos momentos decisivos), mas no 2.º período tivemos provavelmente o melhor basquetebol Benfiquista dos últimos anos. Só jogando com equipas mais fortes, se pode aumentar a nossa qualidade...
Também não podemos esquecer que este início de temporada tem sido marcado pelas lesões, e hoje notou-se alguma falta de ritmo, em alguns jogadores fundamentais...
Creio que ficou claro, que numa noite mais inspirada, até podíamos ter ganho, contra uma equipa com 6 Americanos, com experiência nas fases finais da Eurochallenge, e muito mais jovem do que a nossa (nos últimos minutos notou-se a diferença de frescura nas pernas e na cabeça)... Não será fácil aos nossos veteranos (e são vários), intercalar estes jogos Europeus (mais as viagens), mas repito: creio que esta experiência é positiva...
Foi pena aquele 3.º período muito mau... e no 4.º, quando recuperámos, ficámos só a 3 pontos, mas logo a seguir não conseguimos defender, e permitimos a abertura da vantagem...

2.º tempo demolidor

Benfica B 5 - 1 Olhanense

Primeiro tempo sem sal, merecemos ir para o intervalo a perder (0-1). Segunda parte, muito boa... atitude completamente diferente, com velocidade, com garra. A expulsão (justa) do Central do Olhanense ainda facilitou mais, mas mesmo 11 para 11, a diferença naqueles primeiros minutos foi óbvia...

O Hélder Costa fez 3 golos, mas além disso fez um grande jogo... O Rui Fonte, continua a demonstrar muita qualidade. O Gonçalo Guedes está a algo trapalhão, este vai-vem entre a equipa principal e a B, não me parece que lhe esteja a fazer muito bem!!! Mas aquele livre directo, que o Hélder marcou na recarga, merecia golo!!! O João Nunes voltou a estar em evidência no golo sofrido, desta vez teve azar, já que um corte foi transformado numa assistência!!! O Rebocho continua a demonstrar dificuldades na adaptação aos seniores... O João Teixeira fez o segundo jogo após prolongada lesão, está a recuperar o ritmo, mas no final do 1.º tempo fez um slalom incrível que merecia golo!!! Mas discordo da posição que o João Teixeira tem sido posto a jogar na equipa B (10), pois no futuro ele será ou um 8, ou um 6. O Nuno Santos entrou ao intervalo e a alteração táctica acabou por ser importante, mas eu gostaria de ver o Nuno a jogar no meio-campo: não me parece que tenha velocidade para fazer carreira como extremo ao mais alto nível, no entanto tem um grande pé esquerdo, tem boa técnica de passe médio e longo, e boa leitura de jogo colectivo...

Uma nota para este Olhanense que tem um plantel de 1.ª Liga. Fez uma grande 1.ª parte, a classificação e as goleadas sofridas penso que são explicadas pelos problemas financeiros do Clube... mas hoje, parece que tinham as contas em dia!!!

Varela; Semedo, Nunes, Valente, Rebocho; Pinto, Amorim (Santos, 45'), Teixeira; Guedes (Rochinha, 80'), Costa (Andrade, 78'); Fonte.

Ninharias (I)

"Leio sempre A BOLA com o gosto do detalhe. E a atenção da minúcia. Porque o desporto, mesmo com todas as parcialidades a que não estou imune, tem esse condão de tanto nos prender a atenção num grande acontecimento, como no mais ínfimo pormenor que nele aconteça. Gosto da floresta, como aprecio as minudências de cada árvore.
Com a liberdade que A BOLA sempre me concede neste espaço bissemanal, vou hoje referir duas ninharias. Uma, porque quase me intriga. Outra, porque me parece um erro.
Quanto à primeira, gostaria de saber por que razão a maioria das vezes que, no jornal, Jorge Jesus é referido, logo se acrescenta, a idade: «Jorge Jesus, de 60 anos,...». Fui perceber se esta referência era uma regra com outros treinadores, como os também sempre citados e mais jovens técnicos Marco Silva e Lopetegui. Verifiquei que não. Por exemplo, na passada semana, em vários dias, lá vinha anexada a idade ao nome do treinador encarnado.Quanto aos outros, nenhuma referência. Mistério...
A segunda bagatela tem a ver com a classificação da prestigiante Bola de Prata deste jornal. À oitava jornada, havia 3 jogadores à frente com 7 golos cada. A ordem que A BOLA registava era: 1.º Jackson Martinez; 2.º Maazou; 3.º Talisca. Não estou seguro do critério de desempate. Mas, penso que das duas uma: ou se faz na razão inversa da classificação e então seria primeiro o maritimista, seguido do portista e do benfiquista. Ou na razão inversa do tempo total jogado. Para este critério fui consultar o site da Liga: 1.º Maazou (423m em 8 jogos); 2.º Talisca (669m em 8 jogos); 3.º J. Martinez (746m em 8 jogos). Inércia? Distracção? Ou estarei equivocado?"

Bagão Félix, in A Bola

PS: Felizmente, o Talisca na 9.º jornada, com o golo da vitória contra o Rio Ave, acabou com as 'distracções' da redacção d'A Bola!!!

Na luta...

Benfica 1 - 0 Mónaco

Jogo de nervos, resolvido em mais uma Talisca, desta vez de canto (algo que o Benfica já não aproveitava à muito tempo)!!! Estamos na luta pela qualificação... ao contrário do que muitos quiseram pintar. Analisando friamente, só a derrota com o Zenit na Luz (com várias contrariedades, umas auto-infligidas, outras nem por isso...) destoa das previsões iniciais...
Um Mónaco pouco ambicioso, à imagem do seu treinador, veio à procurar um empatezinho... um Benfica pouco confiante, com muitas limitações nas opções (Lisandro, Eliseu, Sílvio, Fejsa, Amorim, Sulejmani, Ola John, Jonas), deu num primeiro tempo controlado pelo Benfica, mas com poucas oportunidades (3 para ser mais exacto, a mais flagrante ao minuto 45, pelo Nico).
Na 2.ª parte, o Mónaco pareceu um pouco mais atrevido, mas a toada era parecida, até que o Jesus decidiu arriscar, afinal só a vitória interessava ao Benfica. Mas com a saída do Samaris, e a entrada do Lima, o Benfica perdeu a luta do meio-campo, onde o Mónaco jogou sempre com 3 jogadores de marcação, e onde o Enzo e o Talisca eram poucos... Neste período (o meio da 2.ª parte) o Júlio César foi decisivo, com a sua melhor exibição ao serviço do Benfica (fazendo a melhor defesa aos pés do Carrasco, após este dominar a bola com os braços...). Ao aproximar dos últimos 15 minutos, o Benfica conseguiu colocar algumas bolas nas costas dos Centrais do Mónaco, os Franceses retraíram-se e voltámos a ter ascendente... até que finalmente num canto, após desvio do Derley (mais um jogo incansável), o Talisca encostou ao 2.º poste... inaugurando a sua carreira de golos Europeus.
Júlio César fez um excelente jogo (defendeu um cabeceamento de forma espectacular, que por acaso o fiscal marcou fora-de-jogo (bem); e como já afirmei anteriormente saiu aos pés do Carrasco quando este tinha dominado a bola com os braços); o Maxi fez um jogo à Maxi...; os Centrais tiveram muitos problemas com o gigante Traoré, mas conseguiram quase sempre resolver os problemas, o Luisão esteve muito bem, como é habitual limpando o espaço aéreo na área... o Jardel quando foi obrigado a dobrar o Almeida, teve muitas dificuldades; o André levou com o jogador mais inspirado do Mónaco, que lhe deu muito trabalho... nem sempre decidiu da melhor forma... a falta de pé esquerdo no ataque é fatal, a equipa perde muita profundidade ofensiva...; a dupla Enzo/Samaris esteve bem na cobertura, falhou poucos passes... com o Argentino ainda a efectuar algumas das suas típicas cavalgadas; o Salvio começou bem, muito activo... foi perdendo qualidade nas decisões, mas acabou por ser fundamental nos últimos 25 minutos, participando em vários ataques rápidos do Benfica; o Nico foi o nosso melhor jogador da 1.ª parte, mas durante todo o jogo, arriscou demasiadas 'brincadeiras' em zonas proibidas, provocando quase sempre perigo na baliza do Júlio César; o Derley deu muito trabalho aos Centrais adversários, sofreu muitas faltas (nem sempre assinaladas), só lhe falta perceber o posicionamento de área...; o Talisca teve momentos muito maus durante a partida, com alguns passes errados, e muitas dificuldades nas recepções de bola, mas quando se aproxima da área, é claramente o nosso jogador mais esclarecido...
O Lima voltou a entrar algo trapalhão, mas acabou por ser decisivo ao fazer a transição meio-campo/ataque; o Cristante e o Bebé entraram para defender, o Italiano quase não tocou na bola, e o Bebé foi importante na pressão alta que fez...
Como não podia deixar de ser, fomos brindados com mais uma arbitragem execrável, algo que já não surpreende ninguém, Perdi a conta às faltas não marcadas a favor do Benfica que deram contra-ataques perigosos; voltou a perdoar expulsões ao Ricardo Carvalho e ao Toulalan; inacreditável a forma como depois de mostrar amarelo ao Samaris, numa jogada quase igual (mais grave) não mostra ao Kurzawa; foram pelo menos 2 os cantos erradamente marcados a favor do Mónaco, e pelo menos por uma vez errou ao não dar canto a favor do Benfica; a forma como marcou várias faltas ofensivas ao Benfica, sempre que tentávamos pressionar alto, e depois no lado contrário permitia tudo...; os últimos minutos foram um festival de faltas não assinaladas, quase sempre por trás, quase sempre o Ricardo Carvalho... inacreditável; a forma como não deu a lei da vantagem, no cartão ao Moutinho, é esclarecedora quanto às intenções...
O engraçado, é que os mesmos palhaços (e são muitos) que andaram a defender, que no jogo com o Rio Ave, o fora-de-jogo (que foi bem assinalado), não devia ter sido marcado, porque o fiscal-de-linha estava mal colocado... vão ter o descaramento de afirmar que o Benfica foi beneficiado esta noite, porque o Jardel após ser empurrado descaradamente pelo Carrasco, fez penalty, ao tocar na bola com os braços... não tenho paciência!!!
A vitória era fundamental, a partir de agora, temos um mini-campeonato a 3, com o Bayer a servir de intruso. Não acredito que este Mónaco vá ganhar a Leverkusen, mesmo com o Bayer quase qualificado. Os Alemães vão querer garantir o 1.º lugar do grupo. Sendo assim, acredito que o nosso empate em São Petersburgo pode ser suficiente, mas só a vitória deixa o futuro na Champions nas nossas mãos. Caso contrário ficamos dependentes do resultado no jogo Mónaco-Zenit... Se o objectivo for a Liga Europa (que eu não desejo) as contas são mais fáceis...

UEFA Youth League - 4.ª jornada

Benfica 3 - 0 Mónaco

Grande 1.ª parte dos nossos jovens atletas, que dominaram os primeiros 45 minutos, e até podíamos ter marcado mais (2-0). No 2.º tempo, acabámos por baixar as linhas, o Mónaco tem bons jogadores, fisicamente são muito fortes, permitimos algumas oportunidades, mas o André Ferreira esteve muito bem dentro dos postes. Um pouco contra a corrente do jogo, o Diogo Gonçalves acabou por fazer o resultado final (3-0) num grande golo...
Estava com algum receio, pois temos feito melhores exibições fora, do que no Seixal, mas hoje não demos hipóteses. E mais uma vez ficou provado, que a solução Gilson, Pedro Rodrigues, no meio-campo pode resultar. O Futebol é um jogo de equilíbrios, tem que haver jogadores talentosos, desequilibradores ofensivos, mas também tem que haver força, velocidade, altura... resumindo capacidade física, e quando se defrontam equipas como o Mónaco é preciso garantir que a equipa seja fisicamente consistente, no jogo 'jogado' e nas bolas paradas...
De referir ainda, os jogadores que são Juniores de 1.º ano, que fazem parte desta equipa, são mesmo a maioria... e ainda falta o Gonçalo Guedes!!!

Ferreira; Santos, Carvalho, Lima, Ribeiro; Rodrigues, Gilson, Sanches (Guga, 71'); Carvalho (Gonçalves, 59'), Romário (Buta, 85'), Hildeberto.

A qualificação está garantida, falta decidir quem ficará em 1.º lugar. Recordo que nos Oitavos-de-final as equipas que ficam em 1.º na fase de grupos, jogam em casa. Portanto, nada de adormecer... se tudo correr normalmente, um empate na Rússia deve chegar!!!

Benfica.........10
Mónaco...........6
Zenit..............4
Bayer.............3

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Mais 3 pontos, com muito sofrimento pelo meio...

Benfica 4 - 3 Paço de Arcos

Triunfo difícil, estivemos muito tempo em desvantagem (0-1, 1-2)... o jogo com o Bassano, no último sábado, terá pesado nos patins. Mesmo assim continuamos a desperdiçar demasiadas oportunidades... Mas o mais importante foram os 3 pontos.

O Sport Operários e Benfica entre Bom-Bom, Folha Fede, Sardinha e Caixão Grande

"No País de Pinto da Costa (não, não é o campeão dos arguidos!), só há um FC Porto. De resto, uma colecção de futebol sonoro com nomes que valem por si só que se vá ver jogos a campos lavrados recortados no meio das bananeiras.

SÃO TOMÉ - Debaixo da minha janela o galo cocorica esganiçado e logo outro lhe responde no mesmo tom; um terceiro repete ao longe a gritaria. É tanta a resistência das suas gargantas que a desgarrada pode durar horas, acordando os cães que uivam por sua vez à chuva que cai grossa sobre as bananeiras, as mangueiras, os frangipanis e as árvores de fruta-pão. Talvez seja por isso que, mais a sul, deram a uma província o nome de Cantagalo. São quatro de manhã e duas mulheres discutem no beco, altercando vozes agudas; uma motoreta passa na rua abusando do escape; o vento faz bater as sanefas de madeira e não se torna fácil dormir nos arrabaldes da cidade de São Tomé.
Logo talvez vá até ao estádio Nacional 12 de Julho, no bairro elegante, um pouco para lá do edifício das Nações Unidas, o único da ilha, ver jogar o Bom-Bom contra o Caixão Grande. Este pode ser o país de Pinto da Costa (Manuel Pinto da Costa, o presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe, não o campeão nacional dos arguidos do Futebol português, como está bem de ver), mas nem por isso há FC Portos, como noutras antigas colónias portuguesas. Há um no Príncipe, em Porto Real, chamado por isso mesmo FC Porto Real, que já foi campeão da ilha em 1985 e 1999.
Vale a pena assistir a um jogo de Futebol em São Tomé. Fora do estádio 12 de Julho, os campos são de terra lavrada, alguns com tufos de erva aqui e ali, recortados por entre canaviais e palmeiras. As linhas mal se percebem, o público junta-se sobre as laterais, a bola salta indiscriminadamente como se fizesse de propósito para prejudicar ainda mais os esforços jogadores, as balizas são feitas de madeira e têm redes cosidas como as dos barcos de pesca.
Há dois ou três dias, vi o treinador do Vitória do Riboque, um dos clubes mais históricos da ilha, queixar-se de que não consegue arranjar guarda-redes. Nenhum dos três aparecia para treinar ou jogar há que tempos. Um porque estava farto, outro porque se dedicava mais à noite e à cerveja e ao vinho de palma, e o restante nem cavaco dava. O pobre técnico encolhia os ombros resignado: «Não querem vir, não vêm. Não posso obrigá-los. Joga outro qualquer à baliza». E assim justificava os quatro golos recentemente sofridos perante o Desporto de Guadalupe.
Mereceu a minha consideração.

No Príncipe houve um Benfica campeão
O campeão do São Tomé e Príncipe define-se numa final de coloca frente a frente o campeão de cada ilha. O futebol pode ser o primário e incipiente, mas a ilha de São Tomé tem três divisões: Primeira, Segunda e Divisão de Honra, o que significa muita gente a mexer aos domingos num espaço de pouco mais de 800 quilómetros quadrados.
Os nomes dos clubes são sonoros. Ora vejam (ou melhor, ora ouçam): União Desportiva Sardinha e Caça de Água Izé; Inter Futebol Clube do Bom-Bom; Bairros Unidos Futebol Clube Caixão Grande; Os Dinâmicos de Folha Fede (que este ano é o grande candidato); Desportivo Oque d'El Rei; Ribeira Peixe; União Desportiva Aeroporto Picão e Belo Monte...
O Vitória FC, do Roboque, o tal que tem graves problemas na baliza, é uma velha filial do Vitória de Setúbal. O UDRA, de São João dos Angolares, a terra onde o grande João Carlos Silva tem a sua roça e os seus tachos, é filial do UDRA - União Desportiva e Recreativa de Algés. Sporting há o da Praia Cruz, filial n.º 82 do Sporting de Portugal, e o Sporting Clube do Príncipe, filial n.º 183, e entre ambos repartiam os últimos três títulos nacionais. Aliás, o Sporting da Praia Cruz é o clube com mais campeonatos conquistados, seis em 28 disputados. Apesar de haver campeonato de São Tomé e Príncipe desde 1977, por várias vezes ficou a prova por disputar devidos a questões financeiras.
O campeonato de Príncipe é, como se imagina, mais curto: apenas seis equipas. Mas é aí que jogou o Sport Operários e Benfica, já por quatro vezes campeão nacional e por outras duas vezes vencedor da Taça de São Tomé e Príncipe, competição fundada em 1981. Hoje em dia, chamam-lhe o Grupo Desportivo Os Operários, mas as suas raízes remetem para os anos 50 quando surgiu o Sport Príncipe e Benfica. O Benfica, Clube mais viajado do mundo, que já pôs o pé em mais de 70 países, nunca visitou São Tomé e Príncipe. Passou por todos os outros países africanos de expressão portuguesa - na Guiné-Bissau apenas com uma equipa de Juniores, em 2011, comandada por Chalana e José Henrique - e algum dia virá até cá. O Futebol pode ser pobre, tão pobre que por vezes faz dó. Mas é vivido com entusiasmo. E os são tomenses dizem com orgulho: «É o nosso Desporto nacional!»"

Afonso de Melo, in O Benfica

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Lixívia IX

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica............. 22 (-3) = 25
Corruptos........ 21 (+4) = 17
Sporting........... 16 (+1) = 15
Braga................ 15 ( 0) = 15


Quando pensava que já tinha assistido a tudo no Tugão, mais uma vez fui (fomos) surpreendido pela a mesquinhez, canalhice, anti-benfiquismo... resumindo: a hipocrisia máxima, de um sistema corrupto, especializado em roubar, inquinar, mas também especializado na propaganda mais acéfala que alguém pode imaginar!!!


O debate na SIC - Notícias, é exemplar. O discurso Corrupto parece ter sido retirado numa daquelas paródias de Hollywood, onde se goza com os próprios Filmes de Hollywood!!! Os argumentos são tão parvos, que até doí...
Mas por outro lado até compreendo a posição absurda!!! Argumentam eles, que estando o fiscal-de-linha mal colocado, não podia ter assinalado o fora-de-jogo... insinuando assim, que teria existido um motivo - criminoso - por trás da decisão do árbitro auxiliar. Como é que eles chegam a esta conclusão?! Porque é que eles, nem sequer colocam a possibilidade de ter existido outra justificação, mais benévola?! Simples... Porque eles projectam sempre nos outros, aquilo que eles fariam, numa situação análoga.
Todos aqueles que já confrontaram os Corruptos Andrades, em discussão pública, sabem perfeitamente que eles não negam as actividades criminosas... A auto-justificação que eles usam, passa essencialmente, por tentarem convencerem-se, que os Outros (neste caso nós) também somos corruptos. E assim, acaba por ser natural, esta reacção estúpida...!!!
Eles duvidam que as linhas da BTV estivessem direitas?! Simples, eles através da PorkosTV já colocaram várias vezes linhas 'tortas', portanto se eles o fazem, automaticamente pensam que todos o fazem!!!
Eles, acham que o fiscal-de-linha foi 'comprado' (ou tem um amor incontrolável pelo Benfica)?! Simples, eles compram sistematicamente árbitros, portanto se eles o fazem, os outros também o devem fazer...!!!
É assim que a mente criminosa funciona... Portanto nada disto devia nos surpreender. Nem mesmo as declarações de jornaleiros supostamente independentes, que nos últimos dias, escreveram dezenas de colunas de opinião, e opinaram em directo na TV ou na Rádio, colocando em causa a transmissão da BTV, e colocando em causa a honestidade de um fiscal-de-linha, que tomou uma DECISÃO CORRECTA... pois nós sabemos (não porque pensamos que toda a gente é corrupta), através da experiência, que a corja instalada na (des)comunicação social desportiva portuguesa, é intelectualmente desonesta, bajuladora do poder Corrupto, incompetente, e profundamente anti-benfiquista. Portanto, tudo isto é 'normal'!!!
Sendo que por trás deste chorrilho de disparates, existe ainda um objectivo disfarçado (mal disfarçado diga-se!!!): condicionar as próximas arbitragens.

Quem tiver minimamente atento durante um jogo de Futebol, sabe perfeitamente, que os fiscais-de-linha, estão muitas vezes mal colocados: basta recordar o famoso lance do golo do Petit ao frangueiro do Baía na Luz. Era impossível, a um fiscal-de-linha 'acompanhar' um remate de 25 metros!!! Ainda a semana passada, no golo do Éder ao Benfica, num contra-ataque parecido com este do Rio Ave, o fiscal-de-linha estava mal colocado, mas por acaso acertou - por centímetros -, não marcou fora-de-jogo, e foi a decisão correcta... e ninguém colocou em causa a honestidade, nem os motivos do auxiliar, por ter estado mal colocado!!!
Tentei arranjar uma imagem melhor, mas não encontrei (obrigado ao Flirt4ever)... a distância é menor, mas é visível que o fiscal-de-linha está entre 1 a 2 metros atrás da linha da bola (basta ver as linhas do corte da relva), e para quem percebe o mínimo das leis da perspectiva, sabe que qualquer 'atraso' é suficiente para ter uma perspectiva errada do lance.

ADENDA1: Acabei de rever o programa O Dia Seguinte, após me terem chamado a atenção para o espectáculo degradante que foi a discussão do LANCE!!!
Como é que é possível que a SIC Notícias, que ainda ontem, no programa Play-off mostrou cientificamente, que a linha da BTV foi bem traçada, permita que estes Doutores de Merda, vomitem tanta ingorância, em tão pouco tempo?!
Recordo que a produção e realização dos jogos do Estádio da Luz, transmitidos pela BTV, é feita por uma empresa em sistema de outsourcing. Muitos dos funcionários desta empresa, por acaso até são empregados da SIC e da TVI !!!
A desinformação da opinião pública atingiu limites inacreditáveis esta noite, na minha opinião exigia-se uma atitude firme do SL Benfica... desmascarando esta gente toda. Sobre pena, de sermos bastante prejudicados nas próximas jornadas.
Recordo aqui algumas das famosas linhas 'paralelas' da PorkosTV... é só um pequeno resumo:

ADENDA2: Aqui fica o registo video de um dos mais tristes momentos televisivos dos últimos tempos, onde a ignorância, reina... urrando a alto e bom som:



Uma das razões de tanta polémica, chama-se Manuel Mota !!! Que por acaso, não teve qualquer influência nesta decisão!!! O facto de Manuel Mota ser Benfiquista é suficiente para todas as suas arbitragens serem polémicas. Só se fizer 'trabalhinhos' ao nível do Desdentado, é que poderá ser perdoado, enquanto isso não acontecer, terá sempre muitos problemas nos rescaldos dos jogos...
Pessoalmente, gosto do estilo do Manuel Mota... Sempre gostei, mesmo quando prejudicou o Benfica (pelo menos duas vezes com o Beira-Mar...), esteve bem ao anular um golo aos Lagartos o ano passado com o Nacional (o que causou, e ainda causa, muita alergia nos traumatizados Lagartos...), e esteve mal, em dois jogos dos Corruptos nos Barreiros, onde efectivamente os Corruptos (caso quase virgem no Tugão!!!) têm razões de queixa. Comete erros, como qualquer outro, mas não me parece que seja Corrupto, como a grande maioria...
Na sexta-feira na Luz, tentou deixar jogar... Esteve mal quando marcou uma falta ao Jonas (creio), numa recuperação alta do Benfica, que daria um contra-ataque perigoso ao Benfica; esteve mal quando deu pontapé de baliza, a um remate do Lima defendido pelo Cássio para cima da barra; esteve mal quando não marcou a falta sobre o Talisca na meia-lua, e em vez disso apitou para o intervalo; esteve mal quando marcou uma falta, num lance pelo ar, ao Lisandro sobre o Esmael, quando o vilacondense não saltou, e o argentino não usou os braços para ganhar a posição, pois a falta era ao contrário; esteve mal quando no lance mais polémico do jogo, não marcou uma falta sobre o Nico no início do contra-ataque, quando o jogador do Rio Ave, mais uma vez, baixou-se, provocando o desequilíbrio do Nico, que estava no ar...; esteve bem, quando perdoou o 1.º amarelo do jogo, por uma vez, às duas equipas: Wakaso fez falta sobre Enzo que se calhar merecia amarelo, logo no início do jogo... a meio da 1.ª parte, o Salvio fez a primeira falta mais grave do Benfica, e também lhe perdoou o amarelo. Algo que é muito raro acontecer... normalmente perdoa-se o 1.º amarelo, à equipa mais faltosa, enquanto isso a outra equipa, é normalmente penalizada, logo no primeiro lance mais aparatoso; esteve mal ao perdoar um amarelo ao Diego Lopez nos protestos no golo anulado do Rio Ave (creio que seria o segundo...); esteve bem quando não marcou penalty a favor do Benfica, num cruzamento do Nico que bateu involuntariamente na Mão do Nuno Lopes; esteve mal ao não mostrar pelo um amarelo ao Hassan numa cotovelada ao André...; e esteve mal, ao não mostrar um amarelo, ao jogador do Rio Ave que agarrou o Júlio César, impedindo a reposição rápida da bola em jogo, e assim parando um potencial perigoso contra-ataque do Benfica.

Nos outros jogos assistiu-se a uma calmaria total !!! Os Lagartos foram humildados em Guimarães, curiosamente ninguém teve a coragem de usar a palavra: humilhados, mas foi isso que aconteceu... grande banho de bola, que deve ter sabido que nem ginjas ao palhaço Carvalho, que horas antes no meio de algumas bifanas e tintos, disse mais algumas baboseiras, que apontam mais uma vez para o estado de delírio psicótico que o homem vive... um autêntico mundo paralelo, onde o Sporting vale alguma coisa!!! Curiosamente no final do desastre demarcou-se imediatamente, até parece que ele não é responsável, pela construção do plantel, e pela contratação do treinador... recordo que nas semanas onde as coisas correm mais ou menos bem, o mesmo palhaço, aparece sempre com enorme protagonismo, dando até a ideia, que é ele que treina a equipa, e em alguns casos, até parece que é ele que marca os golos, marca os cantos, e faz marcação aos adversários... o verdadeiro homem dos sete ofícios!!! Até quando é necessário fugir com rabo à seringa...!!!
O 2.º golo do Vitória, é milimetricamente fora-de-jogo, é daqueles lances, onde se deve aceitar a decisão... No penalty a decisão é correcta. Nas faltas e faltinhas a meio-campo, quem poderia ter queixas até seria os Vitorianos... não fosse o critério estranhamente largo do Hugo Miguel (comparado com outros jogos!!!), quem não terminaria o jogo seria o Maurício com mais uma série de entradas 'fora de tempo' (estilo Schalke!!!)  Continuamos também a assistir em Portugal, a uma protecção blindada ao 'alentejano' William: sempre que é pressionado, e perde a bola, lá aparece o apito salvador!!!
Os Corruptos tiveram um jogo 'normal'... nenhum lance escandaloso, mas muita 'inteligência' na forma como Nuno Almeida, não marcou faltas contra os Corruptos perto da 'sua' área... e foi protegendo os jogadores mais faltosos... Tudo normal!!!
Não deixa de ser engraçado, ver o Enzo, o Salvio e Nico no Benfica quase a chegarem aos 5 amarelos, há 9.ª jornada, e depois ver o registo disciplinar do Casemiro, do Danilo, do Maicon, do Alex Sandro, do Martins Indi... Só mesmo no Tugão!!!
O Braga sem a 'amarelinha' e sem a protecção dos critérios anti-benfiquistas do Marco Ferreira, é uma equipa banal... O Bruno Paixão teve uma noite calma em Coimbra. Houve dois lances, duvidosos com lutas de braços, mas ao contrário de alguns, e não defendo que os jogadores joguem sem braços!!!


Anexos:
Benfica
1.ª-Paços de Ferreira(c), V(2-0), Cosme, Prejudicados, Sem influência no resultado
2.ª-Boavista(f), V(1-0), Marco Ferreira, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado
3.ª-Sporting(c), E(1-1), Proença, Nada a assinalar
4.ª-Setúbal(f), V(0-5), Capela, Nada a assinalar
5.ª-Moreirense(c), V(3-1), Luís Ferreira, Prejudicados, (4-1), Sem influência no resultado
6.ª-Estoril(f), V(2-3), Vasco Santos, Nada a assinalar
7.ª-Arouca(c), V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
8.ª-Braga(f), D(2-1), Marco Ferreira, Prejudicados, (2-3), (-3 pontos)
9.ª-Rio Ave(c), V(1-0), Manuel Mota, Nada a assinalar

Sporting
1.ª-Académica(f), E(1-1), Soares Dias, Beneficiados, (2-1), (+1 ponto)
2.ª-Arouca(c), V(1-0), Nuno Almeida, Prejudicados, (2-0), Sem influência resultado
3.ª-Benfica(f), E(1-1), Proença, Nada a assinalar
4.ª-Belenenses(c), E(1-1), Cosme Machado, Nada a assinalar
5.ª-Gil Vicente(f), V(0-4), Beneficiados, (1-4), Sem influência no resultado
6.ª-Corruptos(c), E(1-1), Benquerença, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
7.ª-Penafiel(f), V(0-4), Rui Costa, Beneficiados, Impossível contabilizar
8.ª-Marítimo(c), V(4-2), Manuel Oliveira, Beneficiados, (4-3), Sem influência no resultado
9.ª-Guimarães(f), D(3-0), Hugo Miguel, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado

Corruptos
1.ª-Marítimo(c), V(2-0), Xistra, Nada a assinalar
2.ª-Paços de Ferreira(f), V(1-0), Mota, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
3.ª-Moreirense(c), V(3-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
4.ª-Guimarães(f), E(1-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
5.ª-Boavista(c), E(0-0), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
6.ª-Sporting(f), E(1-1), Benquerença, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7.ª-Braga(c), V(2-1), Proença, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
8.ª-Arouca(f), V(0-5), Xistra, Beneficiados, Prejudicados, (1-6), Sem influência no resultado
9.ª-Nacional(c), V(2-0), Nuno Almeida, Nada a assinalar

Braga
1.ª-Boavista(c), V(3-0), Vasco Santos, Beneficiados, (1-0)?!, Impossível contabilizar
2.ª-Moreirense(f), E(0-0), Paixão, Prejudicados, (1-0), (-2 pontos)
3.ª-Estoril(c), V(2-1), Hugo Miguel, Prejudicados, (3-1), Sem influência no resultado
4.ª-Arouca(f), D(1-0), Proença, Nada a assinalar
5.ª-Nacional(f) E(1-1), Jorge Tavares, Prejudicados, Impossível contabilizar
6.ª-Rio Ave(c), V(3-0), Bruno Esteves, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7.ª-Corruptos(f), D(2-1), Proença, Prejudicados, (2-2), (-1 ponto)
8.ª-Benfica(c), V(2-1), Marco Ferreira, Beneficiados, (2-3), (+3 pontos)
9.ª-Académica(f) E(1-1), Bruno Paixão, Nada a assinalar

domingo, 2 de novembro de 2014

Líderes...

Benfica 9 - 2 Olivais

Inicio 'perro', o 1.º golo demorou a chegar. 2-0 ao intervalo. 4-2 a 3 minutos do fim...!!! Com o Olivais a arriscar o 5x4, o marcador avolumou-se...

Esta equipa parece-me mais compacta, independentemente do guarda-redes (tem havido rotação entre o Juanjo e o Bebé), o Benfica está a sofrer menos golos. E assim, torna-se mais fácil ganhar jogos...

Com a chegado do Mancuso, o regresso do Bruno Pinto... e o regresso próximo do Ré, o quadro negro dos indisponíveis está-se a desanuviar, também é importante, já que a rotação é uma das nossas principais armas, quando defrontamos equipas fechadinhas lá atrás...

PS: Depois do Duatlo ontem, hoje foi a vez da nossa equipa de Triatlo, em estafetas, tornar-se Campeã Nacional, com o Gil Maia, o Miguel Arraiolos e o João Pereira a dar o litro!!!

Tudo muda em 5 minutos !!!

Benfica B 1 - 2 Beira-Mar

É verdade que esta equipa parece muitas vezes mole... mas hoje o jogo foi decidido pelo árbitro: André Narciso...
É verdade que o João Nunes (com o auxilio do Menga) teve uma paragem cerebral no 2.º golo do Beira-Mar, mas os erros dos jogadores fazem parte do 'jogo'. Agora, erros dos árbitros, tão disparatados como a 'não expulsão' do Fábio Santos é demasiado grave para ser aceitável...
Para quem não viu o jogo, explico: o Benfica chega ao golo, num penalty, evidente, onde o árbitro perdoa o 2.º amarelo, ao Fábio Santos, e respectiva expulsão; 5 minutos depois, marca penalty contra o Benfica, num lance no limite da falta, e não tem dúvidas em mostrar o 2.º amarelo, e respectivo vermelho, ao Lindelof. Obrigando o Benfica a jogar mais de 50 minutos (com os descontos) em inferioridade numérica. Já na 2.ª parte, o João Teixeira sofre uma falta exactamente igual, àquela que o Lindelof terá feito, no bico da área (seria um livre perigoso)... e o mesmo árbitro não marca nada, dá-se um rapidíssimo contra-ataque, que não deu em golo, porque não calhou...!!!
Os erros foram-se acumulando, já nos descontos, fora da pequena área, o guarda-redes do Beira-Mar larga a bola, num cruzamento, numa disputa normal de bola, sem guarda-redes na baliza, o Benfica podia empatar... Solução fácil: apito na boca. Aliás após o 2.º golo do Beira-Mar, o festival de anti-jogo, com a colaboração activa do árbitro, foi enternecedor...!!!
Mais uma vez o Benfica B é impedido de chegar à liderança, não sei se isto é coincidência, mas é estranho...

O Beira-Mar como praticamente todas as equipas Tugas, não fez nada para vencer a partida. Mesmo a jogar com mais um, deu sempre a bola ao Benfica. Não criámos muitas oportunidades no 1.º tempo, mas fomos os únicos que tentamos. No 2.º tempo, mesmo em inferioridade numérica o Benfica controlou quase sempre o jogo... as oportunidades do Beira-Mar aconteceram mesmo em contra-ataque: após um erro do João Nunes, o Varela safou; e depois após um contra-ataque precedido de falta, o Semedo safou...!!!
O Benfica fez vários ataque perigosos; toque calcanhar do Fonte, remate do Andrade... e até nos cantos criámos perigo.
Agora, faz-me confusão a insistência num sistema de 3 centrais, não compreendo o objectivo... depois da expulsão voltámos ao 4-4-1, onde os jogadores estão mais rotinados.

O empate já seria um castigo, a derrota foi extremamente injusta. Individualmente tenho que destacar o Nelsinho (Semedo), fez um jogo à Maxi!!! Muitos desequilíbrios ofensivos, e a defender esteve intransponível... O Rui Fonte esteve quase a marcar um grande golo (calcanhar)... tenho que admitir que me tem surpreendido pela positiva, mesmo assim continua a achar que falta-lhe alguma coisa para ser ponta-de-lança do Benfica. Apesar de ter entrado já com a equipa em inferioridade, gostei de ver a evolução física do Vítor Andrade, o rapaz está a ganhar músculo. O Menga provou ser muito limitado...  O João Nunes cometeu dois erros infantis, no 1.º o Varela ainda safou, no 2.º sofremos golo. Gosto do João Nunes, acho que tem potencial, mas a 'claque' online (parecida com a claque do Bernardo!!!), que já queira fazer dele, titular da equipa principal do Benfica, hoje deve estar envergonhada!!! Não se devem queimar etapas, está a fazer o 1.º ano de sénior, vai evoluir, e depois logo se verá...!!!
A boa notícia do dia, acabou por ser o regresso do João Teixeira após longa ausência... e notou-se logo a qualidade do futebol do João...

Varela; Lindelof, Valente, Nunes; Semedo, Pinto, Amorim (Teixeira, 67'), Menga; Costa (Cardoso, 88'), Guedes (Andrade, 60'); Fonte.

sábado, 1 de novembro de 2014

Encaminhados...

Benfica 7 - 3 Bassano

Jogo muito complicado, resolvido na 2.ª parte, com um João Rodrigues inspirado (tem que ser ele a marcar todos os penalty's...) na finalização... O Bassano é actualmente uma equipa completamente acessível, mas é cínica (não têm qualquer pejo em usar todos os truques para travar os adversários...), defendeu muito tempo à zona, com todos os jogadores dentro da linha dos 3 pontos do Basket, muitas vezes com todos os jogadores dentro da área do Hóquei!!! O Trabal acabou por ser decisivo travando vários contra-ataques Italianos... Rodámos todo o plantel, e com uma arbitragem equilibrada, acabamos por triunfar com naturalidade...

Com esta vitória fazemos 4 pontos, com os seis pontos esperados dos confrontos com o Quevert (o ano passado o jogo em França foi muito complicado 4-5...e mesmo na Luz não foi fácil 7-5), somaremos 10 pontos, o que muito provavelmente será suficiente para a qualificação. Por isso é que o próprio João Rodrigues disse antes do jogo, que esta partida era uma Final. Vamos ver como vai decorrer os dois jogos entre o Barça e o Bassano...

Bonita a homenagem ao nosso Capitão Valter Neves, já são muitos anos envergando o Manto Sagrado.

PS: Parabéns à nossa equipa de Duatlo, que hoje se sagrou Campeã Nacional por equipas, com o Gil Maia, Bruno Pais e o Rafael Domingos.

A verdade da mentira

"Uma mentira, mesmo que repetida por comentadores de gravata e por jornalistas em peças cuja base é apenas a mais pura das especulações, não deixa de ser mentira.
Em função de uma situação de emergência vivida no Futebol português e que não se podia arrastar por mais tempo, sob pena de comprometer o Campeonato Nacional da I Liga, foi encontrado um consenso alargado a nível de clubes.
Não houve, como não há, nenhuma aliança do SL Benfica com o clube A ou B, o que houve foi um entendimento a favor do Futebol nacional.
Este é o facto que interessa destacar, a partir daí, por interesse ou por ignorância, há quem insista na ideia de uma aliança que não existe.
O Sport Lisboa e Benfica está focado na defesa dos seus interesses, mas não se exclui de procurar defender a indústria do Futebol, como fez em sede da Liga de Clubes."


PS: A direcção do Benfica podia ter aproveitado este comunicado, e num segundo ponto, com o mesmo título, podia realçar o absurdo, das analises à arbitragem do Benfica - Rio Ave:
É verdade que o fiscal de linha estava mal colocado, mas é mentira o golo ter sido mal invalidado, por muito que isso seja responsável pela monstruosa azia na escumalha...!!!

Regressos...

Benfica 104 - 71 Algés
21-20, 28-20, 28-13, 27-18

Em véspera da estreia Europeia, nada melhor que o regresso dos lesionados, mesmo que não estejam todos com o ritmo ideal de jogo, é sempre agradável ter todos os jogadores do plantel disponíveis, nem que seja para dar minutos de descanso aos companheiros...
O jogo desta noite até nem começou da melhor forma, com o Benfica a falhar muito, e o Algés a acertar todos os Triplos tentados (3/3)!!! Chegámos ao fim do 1.º período a vencer por um, depois de uma boa recuperação!!! A acumulação de faltas, e a diferença natural de valor entre os plantéis a partir daí fez-se notar no marcador... é verdade que só no 3.º período abrimos uma diferença substancial, mas depois da replica inicial foi notório que o vencedor seria sempre o Benfica.

Tranquilo

Benfica 3 - 0 Ac. Espinho
25-10, 25-17, 25-16

Jogo tranquilo, que até ao primeiro tempo técnico estava estranhamente equilibrado, mas depois, só deu Benfica... deu inclusive para rodar praticamente todo o plantel.

Bomba colocada...

Benfica 1 - 0 Rio Ave

Foi até um jogo insonso, mas valeu 3 pontos... se em Braga tivemos talvez os melhores minutos da época - no início... -, mas perdemos, hoje, jogámos menos, mas ganhámos.
Desde do início da época que temos uma equipa condicionada pelas lesões (Fejsa, Sílvio, Sulejmani...), e a situação em vez de melhorar, está cada vez pior!!! Ola John que até estava a fazer um bom início de época; Jardel que era titular; e agora foi a vez de Eliseu, que ainda não tinha convencido (defensivamente), a ficar de fora... por tempo indeterminado.

A 1.ª parte de hoje, foi a prova das dificuldades em construir um 11. Com o Nico também tocado, ficámos 'mancos' na ala esquerda: com um Talisca sem rotinas de extremo, e com o Almeida a defender bem, mas sem pé esquerdo no ataque... Isto para além do problema já conhecido do Trinco: onde o Samaris sentiu novamente muitas dificuldades, e desta vez além das insuficiências na marcação e na recuperação, o Samaris também falhou alguns passes fáceis... E se todos estes problemas não fossem suficientes, resolvemos inventar mais um: passar em vez de rematar !!! Chegou a ser exasperante os 'não remates', sempre com mais um passe para o lado, ou para trás...!!!

Independentemente destas 'intermitências', a vitória foi justa, até porque a atitude receosa do Rio Ave não merecia mais. Que só quando se viu a perder tentou 'construir' alguma coisa, até lá a preocupação foi bloquear o Benfica... E mesmo com o Benfica em baixa rotação, só com muita 'sorte' (azar do Benfica!!!), é que nos vários ressaltos - após erros defensivos do Rio Ave -, a bola foi sempre parar aos pés dos vilacondenses!!! E basta uma olhada ao resumo da partida: mesmo na 1.ª parte, onde o Benfica jogou lento, para confirmar que as oportunidades foram praticamente só nossas...

Aquilo que gostei menos, foi a forma deficiente como o Benfica geriu a vantagem mínima. Mais uma vez em vantagem permitimos contra-ataques perigosos ao nosso adversário... e acabámos por ter 'sorte' em apanhar um fiscal-de-linha que teve a coragem de decidir bem... Se a aposta do André Almeida a defesa-esquerdo for para continuar, então quem vamos ter no banco, sempre que quisermos reforçar o meio-campo defensivo?! Como o Cristante parece ainda não ser opção válida, não sobra ninguém...
O Salvio foi eleito MVP do jogo, melhorou em relação a recentes exibições, mas pessoalmente gostei bastante do Enzo, inclusive na função de '6' - no 2.º tempo -, agarrou-se em demasia à bola em alguns lances, mas esteve quase sempre bem. O Lisandro tem vindo a melhorar (e hoje com o André ao lado, a defesa ficou mais equilibrada), está mais seguro no passe, mas ainda arrisca em demasia quanto tenta jogar na antecipação, e depois é ultrapassado, mas acaba por compensar com uma excelente atitude. Admito que fiquei surpreendido com a titularidade do Júlio César, até porque o Artur esteve bem em Braga... mas é notório neste momento que o Júlio César transmite uma 'onda' positiva para o resto da equipa, nem que seja pela maneira calma como resolve os problemas dos atrasos de bola. Tanto o Lima como o Jonas, ficam marcados pelas indecisões no remate... foi o primeiro jogo que jogaram juntos, e nota-se que é preciso afinar o conhecimento mútuo nas movimentações... O Nico entrou muitíssimo bem, e a ser verdade os problemas físicos, só temos que agradecer o sacrifício... O Talisca, mal aproveitado na esquerda, algo perdido a '8', mas no meio de tanta gente envergonhada em rematar, acabou por ser ele, mais uma vez, a decidir o jogo... com um grande golo.
Tendo em conta, os elogios pangéricos que outros jogadores, de outros clubes, têm tido esta época, se o Talisca não vestisse o Manto Sagrado, e tivesse tido o azar de vestir a camisola de um dos outros clubes, tenho a certeza que já haveria colunas de opinião a exigir a presença do Talisca na corrida à Bota de Ouro, mas como está no Benfica...
Sobre a arbitragem, estiveram bem na decisão mais difícil... mesmo mal colocado, o fiscal-de-linha decidiu bem, o fora-de-jogo existiu (curiosamente a semana passada, no 1.º golo do Braga, numa situação parecida, o fiscal-de-linha também mal colocado, decidiu bem, validando o golo ao Braga, sendo assim - decisão contrária aos interesses do Benfica -, ninguém reparou que ele estava muito mal posicionado!!!). Mas apesar da boa decisão a 'cassete' até segunda-feira vai ser mais ou menos assim: '...Benfica vence, em jogo polémico... - onde por acaso a decisão até foi acertada...'!!! No resto do jogo, tivémos um Manuel Mota que tentou deixar jogar, o problema é que nem sempre consegue manter o mesmo critério... e hoje Mãos na Bola, parece que era legal!!!

A vergonhosa campanha de desinformação, que estamos a assistir na (des)comunicação social desportiva portuguesa, atacando o Benfica, especialmente o seu treinador não me surpreende... Aquilo que me surpreende mesmo, é como é que o Benfica continua a receber, na nossa casa, esses bandalhos todos, com as honrarias todas!!!
Este jogo não vai alterar em nada o discurso da corja, mesmo ganhando ao Mónaco, tudo ficará na mesma, até porque na próxima jornada, temos mais uma deslocação tradicionalmente complicada, portanto vamos continuar a ouvir e a ler que o actual Campeão Nacional, detentor da Taça de Portugal, detentor da Taça da Liga, detentor da Supertaça, líder isolado do Campeonato Nacional... está em crise profunda!!!

Como acabei de afirmar a pressão para Terça-feira vai-se manter... decidi-se não só a possibilidade de continuar na Champions, como até a Liga Europa. Sem o Lisandro e o Jonas de certeza, e provavelmente sem o Gaitán... o cenário é muito complicado. O Mónaco também jogou hoje, e poupou jogadores... Mesmo com um possível regresso do Jardel (sem ritmo), e até com um possível regresso do Sulejamni (sem ritmo nenhum!!!), não será nada fácil... ao contrário do que vai ser vendido nos próximos dias.

PS: Tenho que deixar aqui os Parabéns à nossa Telma Monteiro pelo regresso às vitórias na Taça do Mundo de Judo, desta vez em Abu Dahbi, numa prova onde era favorita, e dominou completamente...