Últimas indefectivações

sábado, 31 de janeiro de 2015

Confiança...

Benfica 3 - 0 Boavista

Depois da derrota em Paços, era importante regressar às vitórias o mais depressa possível, este jogo até devia ter sido antecipado para Terça-feira!!! Se os 3 pontos, e a exibição agradável, nos podem deixar aliviados... os golos desperdiçados, deixam-me desconfiado!!! Não podemos continuar a falhar tantos golos feitos... Em Paços, fomos penalizados por isso, e no futuro pode voltar a acontecer...
O plantel do Boavista é fraquinho, o Petit tem feito milagres. Empatou no Dragay, ganhou ao Braga, mas a principal razão para a classificação 'descansada', é o sintético do Bessa. Sem essa vantagem, estariam neste momento a lutar desesperadamente pela manutenção... Acho mesmo que individualmente, são a pior equipa da Liga, o que não é fácil, já que a concorrência é grande!!!
O Benfica entrou com paciência na partida, a trocar a bola, mas a criar pouco perigo de início, só após um corte incompleto da defesa do Boavista, a bola foi ter com o Ola John que falhou escandalosamente (o 1.º falhanço... houve outros!!!). Mas numa jogada de insistência, a bola chegou à cabeça do Lima, que finalmente marcou... Pouco depois, num canto, aproveitando uma falha de marcação, o Maxi não perdoou... Uma jogada diga-se, que o Benfica costuma tentar, portanto nem devia ser surpresa!!!
No 2.º tempo o jogo foi igual, o Júlio César foi quase sempre um espectador (a única defesa, foi no cabeceamento onde o Jardel é empurrado)... o 3.º golo apareceu num penalty, os remates perigosos foram sucedendo, as substituições deram mais velocidade à equipa, o Guedes e o Talisca entraram bem... O Boavista também fez algumas alterações, colocou em campo alguns jogadores com toque de bola, fez finalmente uma jogada de ataque planeado, com a bola a passar pelos pés de todos os jogadores, mas sempre sem grandes problemas para o Benfica...

Quando tudo parecia perfeito, num sprint absurdo, o Júlio César lesionou-se. Esta época, ficará sempre marcada pela quantidade absurda de lesões, em jogadores fundamentais... e normalmente com períodos de recuperação longos. Até agora, com maior ou menor dificuldade temos encontrado soluções, espero que o mesmo aconteça na baliza... O Artur já cometeu erros ao serviço do Benfica, mas também já fez boas exibições, e nos jogos grandes, é mais fácil errar na Luz, do que fora de casa... A equipa tem defendido colectivamente bem, o Júlio César tem sido sujeito a pouco trabalho, portanto basta manter os mesmos níveis...

Uma nota para a 1.ª fase de construção do Benfica: com o relvado em péssimo estado em Alvalade, sem o Júlio César na baliza, os passes na 1.ª fase de construção têm que ser perfeitos. Hoje, houve algumas desconcentrações, que podiam ter sido perigosas... perto do fim, houve mesmo um contra-ataque perigoso do Boavista numa destas situações. Jardel, Eliseu e o Samaris não podem perder a concentração... Já agora, o Luisão deverá treinar os passes em profundidade!!!
O Maxi foi justamente considerado o MVP da partida... é um daqueles jogadores que se recusa ser somente um defesa, quer ser extremo, médio criativo e goleador!!! Nem tudo saiu bem ao Salvio (um dos falhanços mais incríveis foi do Toto!!!), mas foi melhorando com os minutos... além disso parece que a raça do Maxi é contagiosa!!! Neste momento o nosso jogador com mais 'classe' é o Jonas, e sem o Nico em campo, até é mais notório... mas nas últimas partidas tem complicado as coisas no momento do remate. O Jonas não jogou o jogo da 1.ª volta com os Lagartos, nem no Dragay... estou curioso para assistir à exibição do Jonas Pistolas no Alvalixo. O Ola John continua a misturar grandes jogadas, com más decisões... mas está mais agressivo. Agora, espero o regresso, em forma, do Nico... O Lima marcou um golo, de bola corrida, podia ter marcado mais... Pareceu-me ter ficado chateado por não marcar o penalty, mas gostei de o ver festejar o golo com o Jonas. O Samaris está finalmente a jogar ao nível dos últimos '6' do Benfica, hoje até com alguns excessos de confiança nas saídas de bola... A forma como pressiona e recupera muitas bolas, logo na 1.ª vaga, é um sinal de como o posicionamento é exemplar... A grande surpresa do onze, foi a entrada do Pizzi para o lugar do Talisca. O Jesus nunca vai admitir, nunca saberemos se a intenção foi poupar o Talisca ao amarelo, mas se foi por isso, então a entrada do Talisca como substituto não fez sentido. E recordo que em Paços o Talisca foi um dos jogadores em mais sub-rendimento. Num jogo de sentido único o Pizzi, fez um jogo regular, sem grandes destaques... com tantas pernas à frente, não foi fácil encontrar uma boa linha de passe.
A arbitragem foi surreal. A primeira falta marcada a favor do Benfica, foi aos 26 minutos, quando já estávamos a vencer por 1-0 !!! O critério das faltas foi absolutamente torto. Descaradamente anti-Benfica. Um verdadeiro e 'digno' sucessor do Desdentado. E nem é preciso recordar os penalty's que ficaram por marcar, o último então sobre o Lima...!!! Depois dos vários jogos, onde já nos prejudicou, ir para o Estádio da Luz, num jogo destes, fazer um serviço destes, demonstra uma gigantesca falta de vergonha no focinho!!! Depois de em Paços o nosso adversário ter visto o 1.º amarelo já nos descontos... hoje, lá 'beneficiámos' de 2 amarelos, isto com uma quantidade assinalável de entradas por trás, agressões, cotoveladas, faltas sucessivas.... e afins!!! O Huginho é um daqueles filhos-da-puta, que mereciam ser totalmente 'desdentados' no Colombo, ou noutro sítio qualquer!!!
Até nos 6 minutos de desconto, lixou os Benfiquistas que estariam à espera de um desconto, no próximo jogo na Luz com o Setúbal!!! Isto quando no 1.º tempo, deu 1 minuto de desconto, quando após o golo do Lima, o jogo teve 3 minutos parado, com um central Boavisteiro lesionado!!!
PS: A UEFA decidiu atribuir ao Bento o título de melhor guarda-redes Português de todos os tempos. Não sei qual foi o critério, nem como chegaram a esta conclusão. Eu não sou o individuo mais imparcial para comentar esta notícia, porque o Manuel Galrinho Bento, foi o meu ídolo de juventude. Não vi o Eusébio jogar, nem o Coluna, nem o Águas, entre outros... Entre os craques dos anos 80, apreciava o Diamantino o Carlos Manuel, mais tarde o Valdo o Paneira... Mas para mim Benfica foi sempre sinonimo de Bento. Além das questões técnicas, o sangue na guelra, o pavio curto, o ódio a qualquer resultado além da vitória, resumindo: era o Benfica. Dito isto, tecnicamente o Bento cometeu os seus erros, como é óbvio, mas foi de longe o melhor guarda-redes que vi actuar... O facto de ser baixinho, até podia dar a ilusão que as suas defesas eram mais difíceis, mas não interessa... Sem vedetismos, com grande humildade, deu sempre tudo o que tinha e o que não tinha!!!
Em Portugal, será difícil no futuro próximo qualquer Benfiquista ser reconhecido desta forma publicamente, o anti-Benfiquismo reinante em todas as instituições, começando na imprensa, torna uma homenagem destas impossível, por incrível que pareça... Nas felizmente ainda existe alguém que foge ao controle, da central de desinformação dos Anti's!!!

São Nicolia !!!

Benfica 6 - 4 Barcelos

Começamos a perder por 0-2, demos a volta para 3-2, permitimos novamente a reviravolta para 3-4, mas ainda fomos a tempo de vencer por 6-4 !!! Sendo que o Nicolia, hoje, foi quase meia-equipa ou mais!!!
O jogo acabou por ficar decidido na eficácia das bolas paradas... situação do jogo onde esta época melhorámos muito... mas tal como o jogo da 1.ª volta, tivemos muitas dificuldades. Alguma desinspiração no momento do remate, e muitas dificuldades em deter o contra-ataque adversário...
Esta equipa tem jogos muito bons, mas de vez enquanto parece que tem bloqueios, contra estas equipas que defendem muito... Na minha opinião o Pedro Nunes, ainda não encontrou o melhor equilíbrio táctico e de estratégia, para ultrapassar este tipo de equipas... quando nos colocamos em vantagem no início tudo fica mais fácil, mas quando isso não acontece...!!!

Na próxima jornada vamos a Paços de Arcos, outra das equipas que tradicionalmente nos colocam muitos problemas e que utiliza uma estratégia parecida com esta do Barcelos. Além das idas a Valongo e a Oliveira de Azeméis, esta é a saída mais difícil.

Amanhã, na Final...

Benfica 83 - 64 Oliveirense
18-13, 26-13, 16-17, 23-21

Jogo decidido na 1.ª parte, e depois foi só gerir, até porque amanhã temos a Final da Taça Hugo dos Santos, com o Guimarães.
Lançámos menos Triplos do que o habitual, e falhámos demasiados Lances Livres... com o Jobey a facturar como de costume!!!

Mais um 3-0

Benfica 3 - 0 Castêlo da Maia
25-21, 25-17, 25-16

Nos Oitavos-de-final da Taça de Portugal, o Benfica vence por 3-0 e elimina os detentores do troféu (que nos eliminaram o ano passado!!!), num jogo que só foi mais equilibrado no 1.º Set... Recordo que a Final desta competição será jogada num sistema de Final 8...
Próxima jornada do Campeonato é com o Sp. Espinho, e com as derrotas com a Fonte do Bastardo, é melhor não perder mais pontos...!!!

A caminho do 4.º lugar...

ABC 29 - 24 Benfica

Não vi o jogo, mas as informações que me chegaram falam em mais um festival de falhas aos 6 metros, com mais uma grande exibição do Humberto Gomes... Continuamos a falhar os livres de 7 metros, e hoje tivemos várias situações de vantagem numérica e não aproveitámos (4 exclusões contra 10 do ABC... mesmo sem ver, imagino a forma como o Zé Costa foi defendido: só marcou 1 golo!!!).
Com esta derrota, é quase seguro que não vamos fazer melhor do que o 4.º lugar, e assim o mais provável é encontrar os Corruptos nas Meias-finais... A equipa tem tido atitude, e assim vai suprindo algumas limitações, mas não temos margem de erro, para erros de finalização em catadupa...!!!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Matemática e psicologia

"Depois da 18.ª jornada o Benfica está matematicamente mais perto do título e psicologicamente mais longe dele. A derrota do FC Porto na Madeira deu aos encarnados a possibilidade de fechar praticamente as contas do campeonato em Paços de Ferreira. Ao não o fazer, o Benfica ressuscitou um adversário morto e criou um bloqueio psicológico a si mesmo. De facto, não há razão para ser assim, falta menos uma jornada, menos um jogo dos mais difíceis, e a vantagem é igual, seis pontos.
Jorge Jesus tinha razão quando disse que o empatar já era positivo naquelas circunstâncias em Paços de Ferreira. É uma ilusão pensar, que após a venda do Enzo, com o Gaitán lesionado, com tantas dificuldades, vai jogar-se um jogo daqueles com alguma facilidade.
Ainda assim três bolas nos postes podiam ter mudado o curso da história, mas no futebol dos ses alimentam as conversas, mas não mudam a tabela classificativa.
Na última jornada não aumentámos a distância pontual para o rival, mas diminuímos a distância para o fim do campeonato, com a mesma vantagem, o que também é positivo.
Ganhar ao Boavista é o único antídoto neste momento. Obrigatório amanhã ganhar os três pontos. Ganhar para manter a distância, ganhar para elevar o moral, ganhar para ficar mais perto do fim do campeonato com os olhos no objectivo do título.
A última jornada foi a excepção, FC Porto e Benfica não vão perder muitos pontos até ao fim, e quem perder não ganhará o campeonato.
Luís Figo, seria um excelente presidente da FIFA, mas a FIFA nunca escolhe excelentes presidentes. Também por isso, esta candidatura é apenas um marcar de posição de alguém cujo percurso dentro e fora dos relvados honra o futebol. É bom que haja senhores a concorrer a lugares normalmente ocupados por garotos."

Sílvio Cervan, in A Bola

Murro no estômago

"Os cerca de quarenta anos que levo a ver futebol ensinaram-me uma máxima, segundo a qual, uma grande equipa pode perder jogos decisivos contra outra grande equipa, uma grande equipa pode até perder jogos não decisivos contra equipas menores, mas uma grande equipa jamais poderá perder jogos decisivos contra equipas que não são da sua igualha. Na Mata Real, o Benfica – que nas semanas anteriores havia justificado o epíteto de “grande equipa” – falhou na resposta a essa equação. As pessoas ligadas directamente futebol (jogadores, treinadores, dirigentes, etc) encontrarão explicações para este tipo de acontecimento. Muitas dessas explicações resumem-se à simples e batida frase “é futebol”. Para o adepto comum, mesmo o mais atento (como, perdoem-me a imodéstia, creio ser o meu caso), as coisas não são assim tão fáceis de entender. E muito menos de digerir.
Em Paços de Ferreira, a nossa equipa desperdiçou uma oportunidade soberana para quase colocar uma pedra sobre este importantíssimo campeonato. Não o fez, e se as consequências na moral dos jogadores 'encarnados' estão ainda por aquilatar, já quanto à moral dos principais adversários na luta pelo título, tenho, neste momento, poucas dúvidas: esta generosa derrota recuperou o ânimo do FC Porto, e reforçou fortemente o do Sporting.
Dito isto, importa não chorar mais sobre o leite derramado. Importa, sobretudo, olhar para os próximos jogos com redobrada atenção, e redobrada vontade de vencer. Continuamos na frente, com uma vantagem ainda considerável, e não deixámos de ser os principais candidatos ao título.
Este sábado, diante do Boavista, temos nova 'final'. É imperioso vencer, para afastar fantasmas, e repor uma certa ordem na história deste campeonato. É importante que os adeptos esqueçam rapidamente a frustração da passada segunda-feira, e voltem a focar-se no apoio a uma equipa que, ainda assim, continua a realizar uma temporada bastante acima das expectativas iniciais.
Perdemos uma batalha, mas estou seguro de que venceremos a guerra."

Luís Fialho, in O Benfica

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Em defesa da verdade desportiva ou do talho, o árbitro esteve sempre bem

"Nestas magníficas lutas pelo tão desejado título de campeão nacional, numa longa campanha que vai de Agosto a Maio, o sofrimento é inevitável mas o masoquismo é opcional.

Sexta-feira, 23 Janeiro
O árbitro Cosme Machado que apitou o jogo do Braga com o Porto para a Taça da Liga não tem talhos. Porém, tem um murete à volta de sua casa no Minho. O murete amanheceu hoje «vandalizado», reza a imprensa, com inscrições desagradáveis e vagamente, muito vagamente ameaçadoras.
Se Cosme Machado tivesse talhos como, por exemplo, tem o árbitro Manuel Mota hoje, provavelmente, não haveria nem bifes de acém nem bifanas para ninguém.

Sábado, 24 de Janeiro
O generoso Vitória Clube de Lisboa popularmente conhecido como o Vitória da Picheleira, foi fundado em 1944 no Beato e segue de portas abertas à população do seu bairro providenciando a prática desportiva 100% amadora bem como um conjunto de acções recreativas e até culturais.
O Vitória da Picheleira, na verdade, não difere em nada dos muitos clubes pobres e honrados que existem no nosso país.
O 'Expresso' na sua edição de hoje traz uma longa entrevista ao antigo árbitro Pedro Proença. E diz Proença a propósito das suas tão contestadas preferências.
- Podia ter dito que era adepto do Vitória da Picheleira.
Pois podia. Mas era a mesma coisa, pois não?
Entretanto, aconteceu também hoje no Funchal que a estátua de Cristiano Ronaldo amanheceu decorada com artefactos azuis e brancos com dizeres de dragões. Tudo leva a crer que a intervenção foi da autoria de adeptos criativos do Porto que entra amanhã na segunda volta do campeonato jogando nos Barreiros com o Marítimo.
De volta à península Ibérica, o dia de hoje haveria de terminar com mais ma vitória do Real Madrid na Liga Espanhola sendo que Cristiano Ronaldo não chegou ao fim do jogo, não por ter sido substituído mas por ter sido expulso e muito bem expulso porque espetou uma estalada na cara de um jogador adversário.
Equiparam-lhe a estátua à dragão no Funchal e foi logo, o próprio em carne e osso, expulso à noite em Córdoba. É uma conspiração internacional, visto que o árbitro só podia ser espanhol.
Ainda à noite, mais exactamente à hora de jantar, foi um árbitro português a pagar à mesa de um restaurante pela fúria dos adeptos do Real Madrid em ocasional visita ao Funchal. Não deixaram jantar sossegado e até veio a polícia tomar nota da ocorrência. Dizem os jornais que um asteróide vai passar perto da Terra nos próximos dias. Deve ser por isso.

Domingo, 25 de Janeiro
CURIOSAMENTE, o árbitro que ontem não conseguiu jantar em paz no Funchal foi o mesmo árbitro que apitou hoje o Marítimo - Porto. Está assim explicada a sua presença na ilha na véspera do jogo. Para a próxima venha jantado de casa. Isto se não quiser ter problemas com os adeptos do Real Madrid.
Quanto ao futebol propriamente dito, o Sporting ganhou por 1-0 à Académica e o Porto acabou por perder por 1-0 na ilha da Madeira jogando contra 10 os últimos vinte minutos.
O Mourinho foi eliminado da Taça de Inglaterra por uma equipa qualquer e o Jorge Jesus disse que, com ele, o Benfica é sempre melhor nas segundas voltas do campeonato o que já me está a causar apreensão porque nestas coisas acho sempre que melhor do que falar de véspera é não falhar amanhã em Paços de Ferreira.

Segunda-feira, 26 de Janeiro
QUANDO a equipa do Benfica chegou ao princípio da noite de hoje ao estádio da capital do móvel lá tinha à sua espera uma parede vandalizada tal como estava escrito no programa. E também tinha à sua espera muitos milhares de adeptos para o apoiarem. O que não foi suficiente.
O Júlio César sofreu um golo, o Jonas não marcou o seu golo do costume e o Benfica perdeu hoje em Paços de Ferreira por 1-0.
O golo da vitória dos donos da casa chegou bem no fim do jogo através de uma grande penalidade a castigar uma entrada irresponsável de Eliseu. O árbitro ainda hesitou mas o quarto árbitro não teve dúvidas e mandou sinal sonoro ao chefe de que era falta para castigo máximo.
Fosse em defesa da verdade desportiva ou fosse em defesa dos seus talhos, esteve bem Manuel Mota, o quarto árbitro. Penalty é penalty.
A exibição do Benfica prometeu muito nos primeiros 18 minutos e depois foi uma enorme falhanço quer de qualidade quer de autoridade emocional. O Benfica tem sido uma equipa solidária desde o início da época, tão amiga e companheira que, às vezes, todo o grupo se deixa contagiar pela infelicidade de um dos seus.
Aconteceu no jogo com o Sporting em que o Benfica colapsou colectivamente depois da infelicidade de Artur e voltou a acontecer hoje em Paços de Ferreira. Depois do falhanço do penalty pelo Lima toda a equipa, emotiva e solidária, tomou como suas as dores do colega. A partir daí foi um desconsolo o que se viu dos campeões nacionais.
Nestas lutas pelo título, que vão de Agosto a Maio, o sofrimento é inevitável mas o masoquismo é opcional.

Terça-feira, 27 de Janeiro
O asteróide, já lá vai, felizmente não causou danos ao planeta que nos calhou em sorte. Já numa garagem de um condomínio em Alcochete há danos a registar no automóvel de um jogador do Sporting. E não foi, certamente, o asteróide.
Foi mais um vândalo. Este, que se espera que seja o último vândalo da semana, pintou em tons de SLB o carro do Jefferson que já está, e muito ajuizadamente, a equacionar uma mudança rápida de residência.
Ou tem um vândalo clandestino a viver num alçapão da garagem ou a segurança do condomínio privado anda a dormir. E pode até tratar-se de um condómino enlouquecido e esta é a pior das hipóteses embora a menos verosímil.

Quarta-feira, 28 de Janeiro
A arte de 'leitura labial' permite-nos conhecer hoje o teor das sentenças que Jorge Jesus dirigiu a ELiseu no fim do jogo de Paços de Ferreira. É o avanço da tecnologia no futebol e só temos de ficar contentes com o progresso. E temos também de aguardar pacientemente que os mesmos laboratórios façam a leitura labial daquele momento em Braga, na semana passada, em que Antero Henriques se dirigiu ao árbitro Cosme Machado para o tranquilizar.
O dia termina com mais uma jornada da Taça da Liga sempre pródiga em pequenos acontecimentos. A maior curiosidade da noite aconteceu em Alvalade onde os jogadores do Vitória de Setúbal marcaram dois golos e o jogo terminou inacreditavelmente empatado 1-1.
Acresce que o Vitória jogou com menos um em campo desde os últimos minutos da primeira parte, o que mais o valoriza. O 1.º árbitro deste jogo foi o 4.º árbitro do jogo do Benfica em Paços de Ferreira e o 1.º árbitro do Porto no Funchal. Tenha sido em prol da verdade desportiva ou em prol dos talhos, a verdade é que o árbitro esteve sempre bem.

Quinta-feira, 29 de Janeiro
COMO é possível que um rapaz que nem sequer tem uma estátua sua na terra onde nasceu se atreva a candidatar-se a presidente da FIFA?"

Leonor Pinhão, in A Bola

Um Benfica mais eclético

"O Sport Lisboa e Benfica é o 26.º clube do mundo em termos de receitas obtidas. Evidentemente, atrás dos riquíssimos potentados do futebol, mas apenas acompanhado de um clube não oriundo das ligas espanhola, inglesa, alemã, italiana ou francesa.
O SL Benfica é o clube que, no mundo, mais expressão associativa tem, se medida pelo número de sócios.
O SL Benfica é, ao contrário de outros grandes clubes, uma instituição profundamente ecléctica, com tudo o que isso significa de diversidade desportiva, densidade humana e verdadeiro serviço público. Na última década, através de uma sólida política para reforçar esse ecletismo, não como uma rotineira obrigação estatutária, mas com uma perspectiva simultaneamente mais ganhadora desportiva e humanamente. Um propósito bem delineado e executado com persistência e paciência. Não admira, assim, que depois da boa sementeira, a colheita seja mais abundante. Estando a meio das principais competições, o Benfica é o primeiro não apenas no futebol (na Liga e nos diferentes escalões etários), como em basquetebol, hóquei, futsal e com vitórias importantes no voleibol e atletismo. Não sou apenas benfiquista do futebol. O ecletismo do meu clube entre em mim sem hierarquias pré-estabelecidas. E, se no ecletismo filosófico se fundem teses de diferentes sistemas num todo, também no meu benfiquismo gosto de ver como um todo indissolúvel de tantas e diferentes modalidades e desportos.
(...)"

Bagão Félix, in A Bola

Jonathan Rodríguez & Elbio Álvarez

Terminou a novela de Janeiro, depois de muita conversa, contra-informação... ameaças, recuos, avanços, viagens de avião, consultas de maternidade, exames médicos, entrevistas, e afins... Jonathan Rodríguez lá assinou pelo Benfica: 2,5 de empréstimo, com opção de compra.
Espero que a entrevista do jornalista Uruguaio, colocando em causa o profissionalismo do miúdo não tenha apanhado o Benfica de surpresa. Até porque o Benfica tem justificado algumas contratações (e não contratações) no passado recente, com investigações sobre o comportamento dos jogadores, fora das quatro linhas...
Agora, depois da informação ser pública (verdadeira ou falsa, para o caso não interessa...), se o Benfica não aproveitasse a 'onda', para fazer o melhor negócio, defendendo os interesses do Benfica, teria sido no mínimo incompetente... Sendo assim, temos que dar os Parabéns à Direcção.
Pelos vídeos, o Jonathan Rodríguez é uma excelente contratação, é um avançado rápido, e parece ser frio a concretizar. Uma espécie de Rodrigo, mas com melhor primeiro toque, e mais finalizador. Vamos ver como trabalha para a equipa...
Neste momento temos 4 avançados: Lima, Jonas, Derley e o Rui Fonte. É sabido que o Jesus gosta de ter 5 avançados no plantel, tem sido assim nas época anteriores, mesmo quando o 4.º e o 5.º joguem pouco, prevenindo alguma lesão. Parece-me que o Rui Fonte ainda vai perder mais espaço... mas creio que o Jonathan só será aposta total na próxima época... terá os próximos meses para se adaptar a Lisboa e ao estilo de futebol do Benfica.
Em relação ao Elbio Álvarez, é uma total incógnita. O Elbio no Mundial de sub-17 no México (o Uruguai foi Vice-Campeão do Mundo), foi um dos melhores, era considerado um Cristiano Ronaldo em potência!!! Mas depois disso, lesionou-se gravemente, pelos menos 2 vezes, nos joelhos. Nas últimas 2 épocas, praticamente não jogou. Creio que ultimamente fez alguns jogos, na equipa B do Peñarol, na 3.ª Divisão do Uruguai!!!
Foi contratado pelo Benfica, em 2012, com as lesões pensou-se que estaria acabado para o Futebol. Tem agora a sua grande oportunidade de voltar a refazer a sua carreira. Vai com certeza evoluir na equipa B, desejo-lhe a melhor sorte do mundo... mas neste momento as expectativas têm que ser baixas.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Atitude

Benfica 27 - 20 Águas Santas

A marca desta equipa é a atitude. Este ano, podemos jogar pior ou melhor, mas a atitude tem sido irrepreensível. E por isso mesmo, aquela equipa que nas últimas épocas demonstrava uma irregularidade irritante, transformou-se no oposto, um modelo de regularidade!!!
Hoje cometemos muitas falhas no ataque, algumas boas defesas do guarda-redes adversário, alguma 'pontaria' aos postes, mas também alguns falhanços absurdos... Mas como a atitude foi sempre positiva, a defesa esteve bem, e o Hugo Figueira foi se calhar, o melhor em campo!!!
Não vi os jogos todos, mas daqueles que vi, esta foi a melhor exibição do Carneiro... Sem a Carneiro-dependência (que tem sido um dos grandes problemas desta equipa, nos últimos anos...), mas com um colectivo forte e motivado, um Carneiro em forma, integrado no espírito, pode ser o condimento extra, para esta equipa surpreender nos play-off's!!!

PS: Levar com os irmãos Metralha Martins, duas jornadas, consecutivas, cheira a sadismo!!!

Passos perdidos em Paços

" «Nos últimos 10 minutos, se não se ganha, não se pode perder», assim disse Jorge Jesus, no final do jogo em Paços de Ferreira. Recordei-me, então, de um importante jogo, há uns bons anos, em Vila do Conde, onde, também no fim, o Rio Ave bate o Benfica por 1-0, quando o empate seria um bom mal menor.
Em Paços, o Benfica marcou passo. Com o aliciante de se poder distanciar, atrofiou-se. Jogou lento, amorfo, sem chama, confiante no decurso do tempo para marcar o golo. Foi estranhamente uma equipa menor. Agora, o jogo entre o Sporting e Benfica assume uma muito maior importância.
Depois, há o já habitual penaltie falhado em jogos cruciais. No ano passado, Cardozo no último minuto em Barcelos, onde se viriam a perder dois pontos. Agora Lima volta a falhar. Exige-se mais a uma equipa campeã.
Dirão alguns benfiquistas mais desconfiados: 'se o Paços de Ferreira jogasse contra o Benfica como costuma jogar contra o Porto... era canja' (e 9 pontos de avanço). Dirão alguns portistas mais desconfiados: 'se o Marítimo tivesse jogado contra o Porto como jogou contra o Benfica... teria sido canja' (e só 3 pontos atrás).
O Chelsea foi eliminado em casa por uma equipa do 3.º escalão (virando de 0-2 para 4-2), o Man City fora da Taça também em casa por uma equipa secundária. Mas lá não é invulgar. Por cá, dizia-se que o campeonato estava nivelado por baixo e que o fosso entre os (poucos) melhores e os (muito) piores era cada vez maior. Ora aí está a contraprova, vindo de um clube que já não ganhava há 5 jornadas e de um Marítimo mais enfraquecido do que antes. Para passos decisivos, a cautela é sempre boa conselheira."

Bagão Félix, in A Bola

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

O triste tesouro da Sierra Madre...

"Um dia, Eusébio partiu. Deixou o Benfica e Lisboa e Tejo e tudo. Foi à procura de contratos gordos, jogou um pouco por toda a parte, às vezes avulso, um jogo aqui e outro ali, pagos na hora, mas que continuavam a atrair um público ávido de o ver.

E, um dia, Eusébio emigra. Deixa Lisboa e o Benfica e Tejo e tudo... Eusébio sem parança. De Boston para Monterrey; dos Estados Unidos ao México. Monterrey: cidade industrial do Norte do México, rodeada pela Sierra Madre, capital do estado de Nuevo Léon.
Para Eusébio, Monterrey também foi uma espécie de «Tesouro da Sierra Madre».
- Posso dizer que este é o melhor contrato de toda a minha carreira! -, consolava-se Eusébio.
No dia em que Eusébio vestiu pela primeira vez a camisola branca e azul do Monterrey, num jogo particular contra o Laguna, o Estádio Tecnológico encheu-se com mais de 50.000 pessoas.
Monterrey, 2 - Laguna, 2: um golo de Eusébio.
Eusébio foi a tempo de ser campeão mexicano pelo Monterrey, mas não ficou muito tempo em Monterrey.
«A Man in a Hurry», chamaram-lhe em Inglaterra em 1966.
Pressa de aproveitar os dias; pressa de ganhar os dólares que lhe oferecem; pressa de ser Eusébio enquanto ainda continuava a ser Eusébio.
Eusébio: «Talvez tenha sido o pior bocado que passei em toda a minha vida: quando entrei no estádio deserto, sem ninguém, sem amigos, sem companheiros de trabalho. Eu e a minha solidão. Ia ali, àquele campo modesto, perto de minha casa, só para me treinar, pois as minhas relações com o clube estavam más. Queriam pagar-me menos do que estava no contrato e eu não estava disposto a aceitar. Para não perder a forma, saía de casa, metia à montanha e corria, corria, sozinho com os meus pensamentos. E quando corria, pensava: 'Sou um tipo chamado Eusébio, andei no Futebol maior, fui aplaudido por multidões, e estou agora no México, abandonado, incompreendido, longe dos meus, com a minha família desambientada. Isto merecerá a pena? Em que me vim eu meter?'»
De Boston para Monterrey; de Monterrey para Toronto; dos Estados Unidos para o México; do México para o Canadá.
Toronto Metros- Croatia: contrato por quatro meses.
Eusébio no Royal York Hotel, de Toronto.
Eusébio assediado pelos jornais, pelas televisões.
Em 1976, o Futebol estava na moda na América do Norte e o Toronto Metros-Croatia jogava na Northern Division da NASL, a North American Soccer League, que incluía equipas americanas e canadianas.
O Lamport Stadium encheu-se para a assistir à estreia de Eusébio, num particular frente aos ingleses do Tottenham Hotspurs.
O Toronto Metros-Croatia registou a segunda melhor média de assistências da North Division, logo atrás do Cosmos de Nova Iorque, de Pelé, Beckenbauer e Seninho.
Toronto Metros-Croatia, 0 - Tottenham, 1; Eusébio falhou um «penalty».
- Quis marcar em jeito... - desculpou-se Eusébio - e esqueci-me que, na Europa, os guarda-redes sabem que eu marco, geralmente, os «penalties» para o lado direito -, justificou Eusébio.
O guarda-redes era Pat Jennings: o mesmo Pat Jennings que sorfera o último golo marcado por Eusébio pela Selecção Nacional.
Eusébio nunca gostou de deixar os seus espectadores desiludidos: não esqueceu o «penalty» falhado na estreia.
No primeiro jogo oficial pelo Toronto Metros-Croatia, encheu o campo, controlando os movimentos da sua equipa a meio-campo, integrando-se no ataque, rematando incessantemente, marcando finalmente o seu golo.
O «The Toronto Star» titulava: «EUSÉBIO SILENCES SOCCER CYNICS».
Toronto Metros-Croatia, 4 - Hartford Bicentennials, 1: dois golos de Eusébio.
A meio da primeira parte, tem um remate de muito longe, de violência inaudita, e a bola bate com estrondo na barra da baliza contrária.
O público do Lamport Stadium levantou-se repentinamente como se tivesse sofrido um choque eléctrico de uns quatrocentos e cinquenta volts. Ao intervalo, o resultado ainda estava em 0-0: depois, Eusébio marcou o primeiro golo; deu o segundo ao brasileiro Ivair; marcou o terceiro com um remate em arco, perfeito e colocado.
Eusébio-de-vez-em-quando: mas Eusébio, ainda assim.

E Eusébio não se esquece...
Eusébio continuou a lembrar-se do «penalty» falhado na estreia.
Em Seattle, a final da NASL de 1976 disputou-se entre o Toronto Metros-Croatia e o Minnesota Kicks.
Nas meias-finais, o Toronto Metros-Croatia tinha eliminado o Miami Tampa Bay, carrasco do Cosmos de Nova Iorque.
26.000 pessoas estiveram nessa tarde no Seahawks Stadium de Seattle. A CBS transmitiu o jogo em directo.
A meio da primeira parte, há um livre directo contra o Minnesota Kicks: para aí a uns 30 metros da baliza. Eusébio toma balanço. O balanço de Eusébio na marcação dos livres era inimitável: curvava-se muito, esticava o rabo para trás, começava por dar uns passinhos curtos no início da corrida e, depois, ia ao encontro da bola como um touro enfurecido investe de encontro à capa vermelha do matador.
O resto do filme já todos sabemos de cor: a bola sai como uma bala, entra no ângulo, é golo, Eusébio corre para dar o seu soco no ar. Tem uma camisola encarnada e parece que o destino fez questão de lhe envergar uma camisola encarnada na conquista deste título que será o último da sua carreira.
A segunda parte é difícil: Eusébio lesiona-se, joga a custo, retrai-se, ainda assim colobora no golo de Ivair Ferreira, o terceiro do Toronto Metro-Croatia; o segundo seria marcado por Lukadevic.
Toronto Metros-Croatia, 3 - Minnesota Kicks, 0: em dezasseis edições da MASL, seria o único título do Toronto Metros-Croatia; em 1983 e 1984 voltaria a atingir a final, mas já com o nome de Toronto Blizzards.
Eusébio teimosamente campeão: 25 jogos; 21 golos marcados.
Eusébio «capitão», abraçado à taça, lágrimas nos cantos dos olhos.
- É uma alegria enorme! - rejubila Eusébio - tão grande como outras que vivi ao serviço do Benfica -sublinha Eusébio.
- Havia por cá, e por Portugal também, muita gente que não acreditava em mim, que insistia que eu estava acabado, mas este triunfo vem dar-me a certeza de que, afinal, ainda estou longe do termo da minha carreira -, vinga-se Eusébio.
- Rejuvenesci! Palavra que rejuvenesci! No corpo e no espírito. Em 25 jogos marquei 21 golos. Mas não foram só golos. Sinto que voltei a jogar como o fazia há uns anos -, suspira Eusébio de alívio.
Eusébio-a-conta-gotas.
Contratos de quatro meses; contratos jogo a jogo.
Pingas de Eusébio pelo Mundo.
Eusébio em Sidney por três jogos.
Eusébio na Costa Rica: 15.000 dólares por três jogos com a camisola do Deportivo Saprissa, campeão costa riquenho.
Eusébio em Las Vegas, no Las Vegas Quicksilvers: 50.000 dólares por cinco meses.
Las Vegas Quicksilvers, 1 - Cosmos de Nova Iorque, 0: Eusébio contra Pelé, como se fosse um jogo eterno, disputado até ao fim dos tempos.
Eusébio com a camisola 10 do Desportivo de Chaves, na festa de Todos os Santos: 57 minutos em campo contra o Sporting de Braga; 15 contos de «cachet», um presunto e uma salva de prata.
7.000 espectadores no Estádio Municipal para ver Eusébio: 150 contos de receita.
Eusébio barato: chega ao seu carro, parte no seu carro, tem direito a despesas de alimentação e de alojamento. Eusébio já não tem mais oitenta, cem mil espectadores à sua volta... Para onde corria Eusébio?
Ninguém soube. Se calhar, nem ele.
Talvez fugisse do Tempo."

Afonso de Melo, in O Benfica

Lixívia XVIII

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica.............. 46 (+1) = 45
Sporting............ 39 (+8) = 31
Corruptos........ 40 (+11) = 29
Braga............... 31 (+2) = 29


Ao fim de muitos jogos, lá sofremos um golo, num penalty, aparentemente marcado pelo 4.ª árbitro!!! O penalty existe, mas marcar um penalty no minuto 90 não é para todos, muito menos quando o árbitro e o fiscal-de-linha não marcam, e depois é o famoso 4.º árbitro Benfiquista: Manuel Mota, que toma a decisão!!! Depois do folclore, no Benfica - Rio Ave, onde uma boa decisão do fiscal-de-linha foi transformada em má decisão, por causa da má colocação do dito auxiliar... seria de esperar uma indignação parecida (ou não)!!!
No penalty que o Benfica desperdiçou, a bola bate na Mão do jogador Pacense, pessoalmente não acho que este tipo de Mãos sejam penalty, mas em Portugal o critério é este. Portanto a decisão foi coerente.
No resto do jogo, tivemos um critério disciplinar inteligente!!! Só mostrou amarelos aos donos da casa nos descontos, isto depois de dezenas de faltas, algumas duras, anti-jogo constante... mas tudo normal!!!

No Alvalixo em mais uma exibição fraca, transformada em Ouro, lá ficou um penaltyzinho por marcar a meio da 1.ª parte, quando num lançamento lateral, Tobias agarrou o avançado da Académica com os dois braços, inequívoco. A intensidade nunca será medida, mas os braços em volta do avançado são óbvios...!!! Os Lagartos só se podem queixar de uma falta não assinalada sobre o Adrien, à entrada da área, que acabou por dar amarelo ao Chorão por protestos...
É curioso como é que nas últimas duas jornadas os Lagartos, são beneficiados, com decisões de árbitros, com influência no resultado, e nem temos comunicados inflamados, nem primeiras páginas de pasquins incendiárias, tudo normal, tudo pacífico...!!!

Nos Barreiros, uma semana após o 0-4 do Benfica, os Corruptos perderam... e desta vez nem conseguiram inventar pseudo-casos para justificar a derrota. Aliás o Capela até podia ter expulso o Quaresma se quisesse, ficou a dúvida se o pontapé na cara do adversário foi com intenção... Houve um fora-de-jogo mal tirado ao mesmo Quaresma (jogada sem potencial de perigo, já que o Corrupto escorregou!!!), e uma expulsão do novo central do Marítimo, idêntica à expulsão do Reyes em Braga (a meio da semana), mas desta vez o Antero e companhia não protestaram!!!
A grande notícia da Madeira, acabou por acontecer na véspera, quando o árbitro e a sua equipa, foram ameaçados com Espetos, num restaurante...!!! Um incidente que envolveu inclusive queixa policial!!! Nada de esquisito, bem pelo contrário... Tudo bons rapazes!!!

No Bessa, a Micalela fez-se à expulsão, muito sinceramente não vi intenção no jogador do Boavista, abriu os braços para proteger a bola, acaba por ser a Micaela o responsável principal pelo contacto e pelo teatro... Quem escapou a mais uma expulsão foi mesmo o Danilo, cliente frequente deste item!!!

Anexos:
Benfica
1.ª-Paços de Ferreira(c), V(2-0), Cosme, Prejudicados, Sem influência no resultado
2.ª-Boavista(f), V(1-0), Marco Ferreira, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado
3.ª-Sporting(c), E(1-1), Proença, Nada a assinalar
4.ª-Setúbal(f), V(0-5), Capela, Nada a assinalar
5.ª-Moreirense(c), V(3-1), Luís Ferreira, Prejudicados, (4-1), Sem influência no resultado
6.ª-Estoril(f), V(2-3), Vasco Santos, Nada a assinalar
7.ª-Arouca(c), V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
8.ª-Braga(f), D(2-1), Marco Ferreira, Prejudicados, (2-3), (-3 pontos)
9.ª-Rio Ave(c), V(1-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
10.ª-Nacional(f), V(1-2), Bruno Paixão, Prejudicados, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
11.ª-Académica(f), V(0-2), Jorge Ferreira, Beneficiados, (0-1), Sem influência no resultado
12.ª-Belenenses(c), V(3-0), Manuel Oliveira, Nada a assinalar
13.ª-Corruptos(f), V(0-2), Jorge Sousa, Nada a assinalar
14.ª-Gil Vicente(c), V(1-0), Capela, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
15.ª-Penafiel(f), V(0-3), Paulo Baptista, Nada a assinalar
16.ª-Guimarães(c), V(3-0), Rui Costa, Nada a assinalar
17.ª-Marítimo(f), V(0-4), Xistra, Nada a assinalar
18.ª-Paços de Ferreira(f), D(1-0), Paixão, Nada a assinalar

Sporting
1.ª-Académica(f), E(1-1), Soares Dias, Beneficiados, (2-1), (+1 ponto)
2.ª-Arouca(c), V(1-0), Nuno Almeida, Prejudicados, (2-0), Sem influência resultado
3.ª-Benfica(f), E(1-1), Proença, Nada a assinalar
4.ª-Belenenses(c), E(1-1), Cosme Machado, Nada a assinalar
5.ª-Gil Vicente(f), V(0-4), Xistra, Beneficiados, (1-4), Sem influência no resultado
6.ª-Corruptos(c), E(1-1), Benquerença, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
7.ª-Penafiel(f), V(0-4), Rui Costa, Beneficiados, Impossível contabilizar
8.ª-Marítimo(c), V(4-2), Manuel Oliveira, Beneficiados, (4-3), Sem influência no resultado
9.ª-Guimarães(f), D(3-0), Hugo Miguel, Prejudicados, (2-0), Sem influência no resultado
10.ª-Paços de Ferreira(c), E(1-1), Bruno Esteves, Beneficiados, (1-2), (+1 ponto)
11.ª-Setúbal(c), V(3-0), Soares Dias, Beneficiados, Impossível contabilizar
12.ª-Boavista(f), V(1-3), Jorge Sousa, Nada a assinalar
13.ª-Moreirense(c), E(1-1), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
14.ª-Nacional(f), V(0-1), Duarte Gomes, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
15.ª-Estoril(c), V(3-0), Soares Dias, Nada a assinalar
16.ª-Braga(f), V(0-1), Hugo Miguel, Nada a assinalar
17.ª-Rio Ave(c), V(4-2), Nuno Almeida, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
18.ª-Académica(c), V(1-0), Rui Costa, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)

Corruptos
1.ª-Marítimo(c), V(2-0), Xistra, Nada a assinalar
2.ª-Paços de Ferreira(f), V(1-0), Mota, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
3.ª-Moreirense(c), V(3-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar
4.ª-Guimarães(f), E(1-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
5.ª-Boavista(c), E(0-0), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
6.ª-Sporting(f), E(1-1), Benquerença, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7.ª-Braga(c), V(2-1), Proença, Beneficiados, (2-2), (+2 pontos)
8.ª-Arouca(f), V(0-5), Xistra, Beneficiados, Prejudicados, (1-6), Sem influência no resultado
9.ª-Nacional(c), V(2-0), Nuno Almeida, Nada a assinalar
10.ª-Estoril(f), E(2-2), Soares Dias, Beneficiados, (3-2), (+1 ponto)
11.ª-Rio Ave(c), V(5-0), Benquerença, Beneficiados, (1-2), (+3 pontos)
12.ª-Académica(f), V(0-3), Manuel Mota, Nada a assinalar
13.ª-Benfica(c), D(0-2), Jorge Sousa, Nada a assinalar
14.ª-Setúbal(f), V(4-0), Manuel Oliveira, Beneficiados, (2-0), Sem influência no resultado
15.ª-Gil Vicente(f), V(1-5), Nuno Almeida, Nada a assinalar
16.ª-Belenenses(c), V(3-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
17.ª-Penafiel(f), V(1-3), Soares Dias, Beneficiados, (1-0), (+3 pontos)
18.ª-Marítimo(f), (D(1-0), Capela, Nada a assinalar

Braga
1.ª-Boavista(c), V(3-0), Vasco Santos, Beneficiados, (1-0)?!, Impossível contabilizar
2.ª-Moreirense(f), E(0-0), Paixão, Prejudicados, (1-0), (-2 pontos)
3.ª-Estoril(c), V(2-1), Hugo Miguel, Prejudicados, (3-1), Sem influência no resultado
4.ª-Arouca(f), D(1-0), Proença, Nada a assinalar
5.ª-Nacional(f) E(1-1), Jorge Tavares, Prejudicados, Impossível contabilizar
6.ª-Rio Ave(c), V(3-0), Bruno Esteves, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
7.ª-Corruptos(f), D(2-1), Proença, Prejudicados, (2-2), (-1 ponto)
8.ª-Benfica(c), V(2-1), Marco Ferreira, Beneficiados, (2-3), (+3 pontos)
9.ª-Académica(f) E(1-1), Bruno Paixão, Nada a assinalar
10.ª-Gil Vicente(c), V(2-0), Manuel Oliveira, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
11.ª-Penafiel(f), V(1-6), Hugo Miguel, Nada a assinalar
12.ª-Guimarães(c), E(0-0), Xistra, Nada a assinalar
13.ª-Belenenses(f), V(0-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
14.ª-Paços de Ferreira(c), V(3-0), Manuel Mota, Nada a assinalar
15.ª-Marítimo(f), D(2-1), Jorge Sousa, Nada assinalar
16.ª-Sporting(c), D(0-1), Hugo Miguel, Nada a assinalar
17.ª-Setúbal(f), V(1-3), Paulo Baptista, Nada a assinalar
18.ª-Boavista(f), D(0-1), Duarte Gomes, Beneficiados, Sem influência no resultado

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Passo em falso... a caminho da vitória final !!!

Paços de Ferreira 1 - 0 Benfica

Falta de instinto matador em duplicado: no jogo, e na classificação. O jogo foi mau, mas até começamos mais ou menos, agora o penalty falhado retraiu a equipa, parece que ficámos com medo... Depois fomos moles na recuperação de bola, permitimos alguns ataques, sem grande perigo (a defesa complicada do Júlio César foi num canto)... mas não massacrámos como de costume. Mesmo assim, contando com o penalty foram 3 bolas nos ferros!!! O Jonas ainda atirou várias a rasar a baliza... Insistimos em demasia pela direita, a bola não chegava ao Ola John, que num campo com menos espaço teve dificuldades em fazer as diagonais para o meio... No 2.º tempo, com as constantes interrupções no jogo, foi muito difícil marcar o ritmo da partida, e apesar do jogo menos conseguido, a derrota é totalmente injusta, pois tivemos muitas oportunidades para marcar... mesmo depois de sofrer o golo, ainda fomos a tempo de falhar mais uma oportunidade clara de golo...
Os jogos em Paços normalmente resolvem-se nas bolas paradas, e hoje falhámos a oportunidade mais clara: um penalty!!! Como é costume nos desaires, o treinador de bancada tem sempre soluções diferentes, que em 'teoria' dariam resultado, hoje, para mim o Jesus não acertou nas substituições: o Talisca devia ter saído mais cedo, e o Derley devia ter entrado mais cedo...
A atitude do treinador e dos jogadores do Paços não deve ser surpresa para ninguém, o habitual sereno e introspectivo treinador do Paços, parecia um Jesus com alucinogénos!!! A forma como o Paços terminou o jogo, com 5 ou 6 jogadores em cima da bola, também não deve ser surpresa... A forma como o anti-jogo permanente, típico do Tugão, foi premiado pelo apitador, também não surpreende ninguém... A forma como os Amarelos para os canarinhos só surgiram após o golo, também não surpreende ninguém... apesar da agressividade ter sido a nota dominante dos 90 minutos!!!
Após mais de 800 minutos sem sofrer um golo, perdemos um jogo, no último minuto, de penalty, marcado pelo fiscal-de-linha!!! O Eliseu toca primeiro na bola, depois na sequência do carrinho toca no Hurtado... Tanto tempo sem sofrer um golo, e foi logo no jogo do Campeonato onde não marcamos um golo, 82 jogos depois, é que o fomos sofrer!!!
O Circo até sábado, está garantido (os Lagartos já são Campeões!!!), mas é bom recordar que continuamos a liderar com 6 pontos sobre o segundo... Em 2010, mais ou menos por esta altura, empatámos ingloriamente em Setúbal, com um mau jogo, mas também com uma arbitragem surreal do Jorge Sousa, e com um penalty falhado pelo Cardozo na parte final do jogo...; o ano passado, mais ou menos por esta altura, empatámos em Barcelos, no único frango do Oblak, com o Siqueira a ser expulso e o Cardozo a falhar outro penalty...!!! Portanto, espero que esta noite tenha sido o 'mau jogo' do Inverno do Benfica Campeão (com o penalty falhado pelo meio!!!)... e que a partir daqui, tenhamos uma sucessão de vitórias como em 2010, e como o ano passado...

Foi pena esta oportunidade perdida, podíamos ter dado uma forte machadada psicológica nos inimigos, foi pena pelos muito Benfiquistas nas bancadas, em mais uma noite de grande Benfiquismo - apesar do frio!!! -, mas agora, é cerrar fileiras, e começar a pensar no jogo de Sábado, que não será fácil...

domingo, 25 de janeiro de 2015

Boa vitória...

Trofense 0 - 2 Benfica B

Inicio muito bom, aos 11 minutos já vencíamos por 0-2, e durante o resto do jogo, foi o Benfica sempre a equipa mais perigosa, a excepção foi só uma defesa com 'cabeça' do Varela...!!! Só nos últimos minutos recuámos, principalmente após a expulsão do Vítor Andrade, mas sempre com segurança... Creio que a derrota pesada e a péssima 1.ª parte em Guimarães, acabou por espicaçar os nossos jovens jogadores.
Recordo que nesta janela de Janeiro, o plantel da nossa equipa B sofreu uma pequena revolução, com várias saídas, jogadores a serem promovidos ao plantel principal (o Gonçalo Guedes está convocado para o jogo de amanhã, em Paços), e alguns Juniores a serem promovidos à equipa B. Por isso até será expectável, alguns resultados menos conseguidos, mas hoje contra o último classificado, não foi isso que aconteceu... Aliás uma das melhores exibições fora de casa, da época!!!

Varela; Semedo, Nunes, Valente, Rebocho, Dawidowicz (Renato 69'), Lindelof; Teixeira, Andrade, Santos (Menga, 86'); Fonte (Sarkic, 75').

Normal...

Benfica 3 - 0 Clube K
25-15, 25-15, 25-15

Depois do desaire de ontem, hoje fizemos a nossa obrigação, vencendo por 3-0, num jogo fácil... mas já não dá, para recuperar os pontos perdidos ontem!!!

25 de Janeiro, para sempre...

Este será um dia especial para o universo Benfica, durante muitos anos, provavelmente para sempre: aniversário do Eusébio; e eterna saudade pela tragédia do Fehér... Por razões diferentes, serão sempre recordados, fazem parte daquilo que é o Benfica.

A boa gestão de Vieira

"A venda de Bernardo Silva ao Mónaco por 15,7 milhões gerou uma onda de indignação entre os benfiquistas difícil de compreender. É um facto que o descontentamento se ficou pelo espaço virtual e por uma faixa mostrada em Moreira de Cónegos, mas já se percebeu que, hoje em dia, movimentos espontâneos que nascem nas redes sociais podem mudar o guião da história. No caso de Bernardo Silva, porém, o assunto não tinha por onde crescer. A visão romântica do adepto que sonha com um Benfica cheio de jogadores portugueses é inteiramente respeitável. Se possível, aliás, com muitos portugueses formados no Seixal. O cenário pode ser muito atractivo, mas tem um problema: choca com a realidade. E só com alguma dose de irresponsabilidade um líder pode rejeitar a possibilidade de vender um jogar-promessa perante uma oferta de 15 milhões.
Bernardo Silva tem potencial suficiente para vir a ser, dentro de 2 ou 3 anos, um daqueles criativos que o mercado avalia de forma generosa. Talvez 25 milhões. No máximo, 30. E já estamos no patamar de alguns dos melhores do Mundo. Acontece que para essa evolução se confirmar Bernardo teria de estar num contexto favorável, onde tudo funcionasse a seu favor. Poderia isso acontecer no Benfica de Jorge Jesus? Dificilmente."