Últimas indefectivações

sábado, 19 de dezembro de 2015

Remontada à bomba !!!

Benfica 6 - 4 Corruptos

A 1m 8s do final da partida, conseguimos finalmente o empate (4-4), a 14s do fim fazemos o 5-4, e a 4s do fim, fazemos o 6-4 !!! Esta sequência, é suficiente para explicar as emoções deste final de tarde...!!!
No resto da partida, começamos bem, o 1-0 ao intervalo sabia a pouco, mas nos últimos jogos temos sofrido muitos golos (Valongo e Bassano) e aquele início de 2.ª parte, foi mesmo mau... e voltámos a falhar demasiado de bola parada... Notou-se a 'ausência' do João que tem estado lesionado...
Mas tudo isto, importa pouco, porque ganhámos!!!

Independentemente do resultado, seriamos sempre lideres no final desta jornada, a importância desta vitória, está nos 9 pontos de diferença para os Corruptos! Não é uma diferença decisiva, mas é muito importante! Os Corruptos estão a melhorar, venceram o Barça por duas vezes nas últimas semanas, mas eu continuo a pensar que a Oliveirense é o nosso principal adversário... Agora, depois da emotiva vitória de hoje, é melhor não desperdiçar pontos nas próximas jornadas...

No ultimo minuto de jogo, o Campeao recupera de 3-4 para 6-4. Inchem Porcos! Carrega BENFICA!!Resultado final SLB 6-4 fcmerda

Publicado por Anti-Tripeiros em Sábado, 19 de Dezembro de 2015

Apertado !!!

Castêlo da Maia 0 - 3 Benfica
28-30, 26-28, 28-30

Como os parciais indicam, jogo muito equilibrado, com o Benfica nas 'vantagens' a conseguir sempre vencer os Set's...
Depois do jogo na Bélgica a meio da semana, alguns jogadores descansaram, nunca conseguimos uma vantagem grande a meio dos Set's, até tivemos várias vezes em desvantagem, mas na ponta final, conseguimos sempre a recuperação... com muita luta!

O mais importante...

Leões de Porto Salvo 2 - 3 Benfica

Boa 1.ª parte, com 0-3, jogo totalmente controlado e depois um 2.º tempo esquisito, onde falhámos muitos golos e ao mesmo tempo cometemos alguns erros raros, que facilitaram os dois golos ao Leões... e não foram mais, porque o Juanjo não deixou!!! Sendo que assim, tivemos de ouvir os múltiplos orgasmos do funcionário da RTP, sempre que a bola se aproximava da baliza do Benfica!!!
A equipa está cansada, tem jogado sempre 2 jogos por semana, na última semana tivemos Selecções, com muitos jogadores envolvidos, acaba por ser normal o cansaço... o importante é chegar ao momento das decisões com força nas pernas!!!


Leões 2 - 3 Benfica
#LigaSportZoneLeões de Porto Salvo 2 - 3 Benfica
Publicado por mio futsal em Sábado, 19 de Dezembro de 2015

PS: Parabéns às nossas meninas pelo 3-0 ao Sporting, que veio buscar o nosso treinador, levou algumas jogadoras, mas mesmo assim continuam a meio da tabela!!!

Desaire

Águas Santas 25 - 24 Benfica
(12-12)

Nos últimos jogos estivemos mal na defesa, hoje até melhorámos nesse aspecto, mas acabámos por falhar demasiado no ataque... É verdade que os últimos minutos foram de recuperação, mas mesmo assim falhámos muitos golos, especialmente o Uelington...
Além dos clássicos e dos jogos em Braga, esta é normalmente a deslocação mais complicada, e normalmente só ganhamos com muita luta e competência, hoje fomos incompetentes no remate... juntando a isto, a dupla Caçador/Nicolau, a vitória era impossível (naquela exclusão perto do fim, com falta sobre o Tiago, com dois jogadores da Maia dentro da área, como é que se marca Livre de 9 metros?!!!).

Intervalo fez mal...

Benfica B 0 - 3 Corruptos B


Resultado enganador... o Benfica B tem jogado mal, mas hoje mesmo a jogar sem ponta-de-lança, até merecia chegar ao intervalo a ganhar, no mínimo por 2-0, mas com penalty's desperdiçados e bolas nos ferros, ao intervalo estava 0-0.
Os Corruptos marcam e golos logo no início da 2.ª parte, e o resultado ficou feito...

Ainda falta muito Campeonato, mas o importante neste momento, é manter a equipa, acima de linha de água!!! A equipa é muito jovem, em anos anteriores, tínhamos sempre dois ou três jogadores mais experientes, este ano temos vários Juniores a titulares... sendo que os 'dois' melhores estão na equipa principal!!!

Desbaratando créditos

"Jorge Sousa dirigiu na época passada uma quantidade significativa de jogos importantes. Saiu-se sempre airosamente, recebendo até aplausos de todos os lados, proeza digna de menção porque a arte da crítica em Portugal, seja o crítico amador ou profissional, é feroz e parcial. No suposto ano do 'colinho', o árbitro em causa fez de tudo menos dar cabo do seu bom nome na praça.
Na corrente temporada, que é a da "verdade desportiva" mas só enquanto o Sporting for líder do campeonato, o mesmo Jorge Sousa não tem feito outra coisa do que espalhar-se ao comprido, desbaratando metodicamente os créditos que lhe levaram anos a conquistar. Na mesma semana em que Sousa voltou a ser cabeça de cartaz pelos piores motivos, a UEFA tornou pública a lista de árbitros internacionais que vão estar na fase final do Euro'2016 e, evidentemente, não cabe lá nenhum português. 
Dirão os críticos de uma certa fação que a culpa é de Vítor Pereira, o presidente dos árbitros, visto que nos seus dez anos de mandato o Porto 'só' ganhou 7 campeonatos e o Benfica venceu 3, número considerado astronómico e que obrigou a mudanças nas cúpulas da Liga de Clubes na expectativa de uma próxima década mais feliz em que, bem feitas as contas, o Porto ganhe 9 campeonatos e o Sporting, vá lá, 1. E já é um pau.
Porque o Porto e o Sporting não podem garantir Jorge Sousa a apitar todos os seus jogos - pareceria mal - foi negligentemente mandado para Braga um outro árbitro, do tipo jovem, que cometeu a proeza de mostrar o primeiro cartão amarelo a Slimani aos 80 minutos de jogo. O argelino, excelente matador, consegue chegar ao fim de todas as partidas. Mas com os cotovelos doridos, de tal modo lhe é permitido usar e abusar do jogo de braços. Em Braga, onde deu mais um festival da sua arte, viu-lhe ser mal anulado um golo já no prolongamento da decisão da eliminatória da Taça. Na verdade, já deveria ter sido posto fora do campo há muito, muito tempo. É por estas coisas que os árbitros portugueses vêem cair a pique a sua cotação internacional. A Lei da Compensação é muito traiçoeira.
Assim que terminou a lamentável prestação do Benfica na Madeira, na última terça-feira, o treinador do Benfica saiu-se com esta: "Fica uma segunda parte boa em que o União praticamente não chegou à nossa baliza." E pronto, sobre este assunto não há mesmo mais nada a dizer."

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Ignorar a realidade não ajuda

"Que melhor sorteio podia esperar um benfiquista? Na segunda-feira, em Nyon, no sorteio da Liga dos Campeões, foi anunciado: «Benfica, o gigante português, duas vezes vencedor da prova.» Ser assim anunciado é por si só um excelente sorteio. O Zenit é muito forte, será muito difícil, mas seria qualquer adversário que saísse em sorte. Quando se está nas melhores 16 equipas da Europa, a única sorte que interessa é jogar muito bem. Não há alternativa.
O Benfica venceu o Setúbal num jogo em que foi melhor até aos 3-0. O Benfica cumpriu e somou três pontos. Já o mesmo não fez na Madeira. Foi muito mau o jogo, e há muitas culpas próprias no empate. Não se pode entrar, num jogo desta importância com uma apatia confrangedora. O Benfica não tem um Jorge Sousa que decide, mesmo quando joga mal, e por isso não pode fazer exibições tão apagadas. Ao contrário daquilo que tem sido referido, o campeão não irá perder muitos pontos, num campeonato desnivelado.
O Benfica já perdeu onze pontos e isso atira a matemática contra nós. Ignorar a realidade não ajuda, só atrapalha. Perdemos cinco pontos com Arouca e União da Madeira em campo neutro - é a nossa dura realidade. Bem sei que sem erros de arbitragem estávamos colados aos da frente, mas teremos de, ser bem melhores, para denunciar esta vergonha (desde o apito dourado não se via nada igual) com mais moral. 
Ganhar ao Rio Ave é obrigatório, para tentar inverter a aritmética. A Taça da Liga tem de ser encarada como objectivo. Há muitos anos que não ficamos sem ganhar uma competição e não queria voltar a relembrar-me dessa fase.
O Sporting foi eliminado da Taça de Portugal, mas isso não afecta a moral dos sportinguistas, que festejam porque ganham ao Benfica e não por ganhar títulos."

Sílvio Cervan, in A Bola

"No capítulo desportivo, este é um ano de transição"

"Quero começar por agradecer a vossa presença aqui hoje. Agradecer também a todos aqueles que, não podendo estar presentes, tiveram o cuidado de enviar mensagens públicas (como as que tivemos oportunidade de ouvir) ou privadas (como as que tiveram a amabilidade de me fazer chegar).
Este jantar tem um único propósito: deixar bem claro a todos que o Benfica se fez grande na união, construiu-se na diversidade de opiniões, na democracia das ideias, mas foi pelo empenho e pelo esforço de todos os benfiquistas que chegámos aqui.
O Benfica não exclui. No Benfica, ninguém é dispensável. Todos somos necessários.
Os que estão nesta sala servem ou serviram o Benfica. Alguns há muito tempo, outros há menos tempo, mas todos demos e damos o nosso melhor para que o Benfica se torne cada dia mais forte.
Todos nós tivemos de tomar decisões. Nem sempre acertamos, mas há uma garantia que tenho: assumimos sempre que a nossa decisão é aquela que melhor serve o Benfica.
Também já errei, e vou continuar a errar, porque os únicos que não erram são aqueles que nada decidem! 
Quis promover este jantar, porque todos os que aqui estão contribuíram, no seu tempo e a seu modo, para que o Clube hoje seja um Clube admirado, respeitado, seguido a nível internacional, credível, inovador e, acima de tudo, a caminho de livrar-se da sua dependência do sistema financeiro.
Este mérito é de toda a equipa e de todos aqueles que me acompanharam a mim e ao Manuel Vilarinho nos últimos 15 anos, mas é um mérito que não exclui ninguém.
Dentro do Benfica temos direito a divergir, mas os nossos adversários estão lá fora, mais activos do que nunca, o que nos obriga a estar mais unidos do que alguma vez estivemos na defesa do Benfica.
Termos chegado aqui é sucesso e mérito de todos, independentemente da Direcção que serviram, e é precisamente esta palavra que queria deixar.
O Benfica não tem aldeias, não tem facções. O Benfica é só um, e todos nós fazemos parte desta realidade. 
A estabilidade dos últimos 15 anos permitiu-nos recuperar a nossa grandeza, permitiu-nos pensar e planear a médio e longo prazo, permitiu-nos voltar a ser um Clube global.
Em questões estruturais, nunca houve divergências. Foi necessário recuperar a credibilidade do Clube. Foi necessário construir o Estádio, os pavilhões, o Caixa Futebol Campus. Foi necessário pensar e fazer nascer a BTV. Foi necessário, quando houve capacidade, apostar na vertente desportiva.
Foi necessário fazer o Museu. Tudo isto foi feito de forma progressiva, de forma planeada. E nestas questões estivemos sempre em sintonia.
É chegado o tempo de pagar o passivo do Clube, de o recuperar para os seus sócios.
Ganhar é importante, é fundamental, é o que nos move diariamente, mas poder dizer que o Clube voltou a ser nosso, totalmente nosso, que vai poder, finalmente, livrar-se da sua dependência do sistema financeiro, é algo que me enche de orgulho.
No capítulo desportivo, este é um ano de transição.
Mas transição não significa menor ambição, ou menor exigência. Transição significa apenas uma mudança de paradigma, uma maior aposta na Formação, menos compras, mais jovens. É isto que significa a nossa transição.
Esta é a visão que tenho e que desejo implementar para o futuro do Benfica. Mas esta visão não pode ser incompatível com resultados.
Em alguns momentos, temos de ser exigentes, e podem ter a certeza de que essa exigência existe cá dentro. Noutros momentos, temos de ser pacientes.
É este equilíbrio que quero pedir a todos os benfiquistas. Sermos exigentes mas, ao mesmo tempo, compreender que nenhuma mudança se faz de forma instantânea e sem alguns custos.
Quanto ao acordo celebrado com a NOS na semana passada, queria reiterar o que já disse: à medida que as contrapartidas financeiras do acordo se forem cumprindo, vamos libertar o Benfica do seu passivo. 
Permitam-me, a terminar, que destaque três pessoas nesta sala:
- Manuel Vilarinho. Foi pela sua mão que entrei no Benfica. O Manuel assumiu o Clube num momento muito difícil. Contou sempre com o meu apoio e a minha solidariedade nas grandes decisões.
- Mário Dias o “pai” deste Estádio. Sem a sua vontade e o seu empenho possivelmente não haveria novo Estádio.
- E, finalmente, o Domingos Soares Oliveira que lidera a Comissão Executiva e toda a parte operacional do Clube.
No exemplo destas três pessoas quero agradecer a todos nesta sala pelo vosso benfiquismo. 
Independentemente do tempo e da conjuntura em que serviram o Benfica, todos fomos importantes para chegar aqui!
Obrigado pela vossa presença!"

Prémio em Caixa

"No fim deste mês, quando Nuno Gomes receber em nome do Benfica o prémio Globe Soccer para Melhor Academia do Ano, um longo trabalho de equipa atingirá o seu ponto mais alto. É o reconhecimento público e internacional daquilo que é feito no Seixal desde há nove anos. É um tributo a cada jogador, a cada membro da equipa técnica, médica, directiva - a cada pessoa que trabalha no Caixa Futebol Campus. E a cada um dos adeptos que apoia a Formação e que sabe que este é o desígnio do SL Benfica: formar homens e jogadores.
A cerimónia vai decorrer no Dubai a 28 de Dezembro e nesse dia vamos assistir a vários tipos de reacção: o contentamento e o orgulho por parte dos Benfiquistas, a indiferença e a inveja por parte de muitos adeptos de outros clubes e a azia e a falta de nível por parte de muitos adeptos de outros clubes e a azia e a falta de nível por parte dos anti-benfiquistas. Podem dizer que o patrocinador principal das camisolas da equipa de Futebol (nós temos patrocínio, é verdade...) vem do Dubai, que os prémios são pouco conhecidos, podem inventar as desculpas que quiseram, mas não podem fugir à verdade: actualmente, nenhum outro clube em Portugal - e são poucos no mundo assim - trabalha e forma com esta qualidade.
Trabalhem mais, sejam mais sérios, mais competentes, aprendem com os erros dos outros, inovem e poderão ter ou voltar a ter a maioria dos convocados nas selecções nacionais jovens, jogadores de primeira equipa a cada época, acordos milionários com patrocinadores, pavilhões desportivos, Sócios pagantes, uma televisão de clube de qualidade.
Dá-se explicações."

Ricardo Santos, in O Benfica

2015/16 prevísivel

"Mais uma jornada, mais três vitórias dos candidatos ao título, mais um penálti escandalosamente por assinalar a favor do Benfica, mais uma mão de um defesa do FC Porto na sua grande área por marcar, mais umas ajudas a embalar o Sporting para uma 'vitória justa' (dizem os comentadores) e o nevoeiro na Choupana que teima em se fazer notar.
Este campeonato está a tornar-se previsível. A dificuldade em se ajuizar correctamente lances favoráveis ao Benfica na grande área dos seus adversários só encontra paralelo na facilidade com que tem sido feita vista grossa a ilegalidades cometidas por jogadores sportinguistas.
O barulho feito por sportinguistas, injustificado e parte integrante de uma aparente estratégia verde e branca de 'tudo ou nada' em 2015/16, que conta com o silêncio conivente de um conjunto de comentadores supostamente isentos, mais que ensurdece as equipas de arbitragem, cegando-as e incapacitando-as para a função que lhes é atribuída. Lançamentos laterais efectuados dentro de campo, foras-de-jogo evidentes por assinalar, penáltis perdoados aos seus jogadores e inventados a seu favor, bloqueios e faltas diversas tão evidentes quanto ignoradas... Enfim, esta temporada está a assumir, no que às arbitragens diz respeito, contornos de escândalo no favorecimento ao Sporting.
Não em entendam mal.
Mesmo neste contexto adverso, creio que o Benfica poderia estar um pouco melhor na classificação. No entanto, dos nossos males tratemos nós, já que não temos, nem queremos, quem deles trate por nós, como tem acontecido ao Sporting. Por entender fica o silêncio portista. Até parece que o importante, pelas Antas, é o Benfica não ser campeão..."

João Tomaz, in O Benfica

Facilidade: zero!

"Em 13 jogos realizados contra equipas portuguesas, o Zenit venceu 8, empatou 3 e perdeu apenas 2. Com o Benfica, ganhou 3 das 4 partidas que disputou. Quem espera facilidades de uma equipa cujo orçamento é astronomicamente superior ao nosso, cujo principal patrocinador é também um dos grandes parceiros da UEFA (valha isso o que valer), e cujo treinador tão bem conhece o futebol luso, desengane-se: nos Oitavos-de-Final da Liga dos Campeões, o adversário que nos calhou em sorte é favorito a passar a eliminatória. 
Podia ser pior? Sim, muito pior. Se o Zenit ainda nos permite acreditar numa surpresa (sim, numa surpresa), face a equipas como Barcelona, Real Madrid ou Bayern, nem mesmo sonhar nos seria consentido. Há que reconhecer que o Benfica, apesar do peso histórico que detém, é hoje um outsider nesta prova, e, um alvo apetecível para a maioria dos emblemas presentes em qualquer sorteio. Por isso, todo o optimismo deverá ser contido. A Liga dos Campeões é isto mesmo: a partir de determinada fase (sobretudo não se sendo cabeça-de-série), as hipóteses variam entre o extremamente difícil e o quase impossível. Saiu-nos a primeira versão.
É claro que alguma comunicação social, de forma pouco inocente, vai empurrar o Benfica para a pressão de ter de vencer. Não nos deixemos embarcar na cantiga. Vamos jogar, tentar ganhar, mas, no presente contexto do futebol europeu, nenhuma equipa portuguesa está obrigada a ultrapassar este Zenit. Se o conseguirmos, se chegarmos aos Quartos-de-Final, isso sim, será um feito digno de realce. Até porque a obrigação (chegar até aqui) já foi cumprida."

Luís Fialho, in O Benfica

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Vítor Pereira, o próximo alvo...

"A estratégia de Porto e Sporting tem como primeiro objectivo que o Benfica não conquiste este campeonato.

A Madeira do meu descontentamento
Neste Inverno do nosso descontentamento - ainda com a esperança de que outros nos consigam devolver a alegria - não me apetece, compreenderão os mais avisados, falar de custos de insularidade...
Custos de uns, por causa dos árbitros, custos de outros por culpa própria...
Que a saibamos assumir, a distância do mar ou outra, mas que seja a nossa, numa recordatória de que no princípio não estará o verbo... mas a mensagem e o jogo.
Ou, numa versão, menos intelectualizada, não me falem dos vários bailinhos da Madeira a que assistimos nos últimos dias...
Mea culpa, mea culpa, mea culpa, se, em nome do Benfica, todas as semanas, tivesse que fazer a antevisão da jornada!

Estratégias
Por isso, hoje, prefiro escrever sobre... estratégias! Porque - essa é a razão - temos assistido a um conjunto de factos, de declarações e de omissões que provam que Porto e Sporting têm uma estratégia bem definida. 
Essa estratégia não passa, como seria natural, para que cada um deles ganhe...
A estratégia de Porto e Sporting tem como primeiro objectivo que o Benfica perca este campeonato!
Só depois, cada um deles, e por si, se vai preocupar em ganhar o título deste ano.
É verdade que temos vindo a ajudar mas, por eles, a terem de escolher alguma opção, a primeira sempre seria que o Benfica não fosse Tricampeão!
Poderão, este ano, nem precisar de grandes esforços...
Mas essa mesma estratégia interessa ao Porto, porque percebe que a manutenção da sua situação de não conquista de nenhum título - ainda não familiar, para aqueles lados... - será um rombo grande na imagem de quem liderou o futebol nas últimas décadas.
Já o Sporting não pode ficar mais anos sem ser campeão... seria o falhanço total de uma época em que a estratégia aparentemente mudou!
Cada um deles, embora coincidam nesse ponto (e objectivo) específico, têm seguido por caminhos diversos e estratégias bem diferentes.

A estratégia do Porto
O Porto assentou essa mesma estratégia num reforço da equipa, a par da tentativa de eliminação dos que, exercendo as presidências da Liga, do Conselho de Arbitragem da FPF e da própria Federação, consideram como grandes obstáculos ao retomar desse mesmo poder, de forma a que os organismos do futebol português percam a sua capacidade de serem equidistantes.
Para que isso acontecesse, foi fundamental, como se sabe, tirar Luís Duque da Liga, como fundamental será, por exemplo, tirar Vítor Pereira do Conselho de Arbitragem... já que, tanto quanto se percebe, o ódio a Fernando Gomes não será suficiente para concretizar um (desejado) afastamento.
Não obstante o esforço desenvolvido pela estrutura para afinar a estratégia, o calcanhar de Aquiles será a teimosia do seu presidente em manter... um treinador tão contestado.

A estratégia do Sporting
Sem saber para onde ir, o Sporting começou a atirar contra tudo e contra todos, num primeiro ensaio estratégico.
Aliás, naqueles que foram os primeiros litígios desta nova Direcção, até contra o Porto dispararam! 
Percebida a falência do modelo e o erro dessa estratégia, o Sporting virou-se para um novo alvo, o Benfica, apoiado numa condicionante temporalmente limitada, que foi o desinteresse do Benfica em Jorge Jesus... e a tentativa de potenciar o ódio de Jorge Jesus a tudo o que tenha a ver com quem, no Benfica, não apoiou a sua renovação.
Uma estratégia que não passou de uma mera atitude de vingança...
Vingança por vingança, assente num complexo de inferioridade, face ao Benfica, sempre recorrente, sempre presente sempre renovado, porque dele têm a percepção de continuar a valer apoios cegos e incondicionais, apenas e só pelo facto de ser... contra o Benfica!!!
A estratégia do Sporting, com muita acção e nada sustentada num pensamento organizado e estruturado (tipo cavalaria...), afunda-se em aquisições de jogadores velhos... ou mais experientes, para não ferir susceptibilidades... ou seja, tudo aquilo que Jorge Jesus sempre quis com um único objectivo imediato, assente nesse voluntarismo do próprio técnico.
Essa estratégia, e tanto quanto é possível perceber, passa pelo apoio a Pedro Proença, desta vez (e curiosamente!), ao lado do Porto.
Um caminho que será, de forma tão abrupta quão imediata, interrompido como apoio do Porto a Paulo Costa, na sua imanente candidatura ao Conselho de Arbitragem.
Mesmo assim, e apesar desse desatino todo, não será surpresa para ninguém que Sporting e Porto se vão unir... passando o Sporting a ser um elemento estratégico do Porto para despachar Vítor Pereira... porque acha que será uma acção contra o Benfica.
No que à Liga diz respeito, tenho para mim que irão (tentar) manter Pedro Proença refém da sua própria maioria presidencial.
Pedro Proença - e digo isto correndo o risco de não ser bem interpretado no universo benfiquista -, apesar de ter sido tão ferozmente criticado por mim enquanto árbitro, e não obstante a simpatia enquanto pela pessoa, tem de perceber que para ficar na história da presidência da Liga terá de considerar esgotada, de imediato, a maioria presidencial que o elegeu. Sob pena de correr o risco de voltar, repetidamente, a ver-se acusado de incapacidade, como o foi, por exemplo, na questão da centralização dos direitos televisivos... 
Ficando, se tal se repetir, e se não for capaz de se autonomizar, ficar recordado como líder de uma facção... ou, pior ainda, de ficar conhecido como peão da estratégia urdida por essa mesma facção!

Os próximos tempos...
Qual o próximo passo? Para uns... e se a análise estiver certa - como pensamos estar - o próximo passo será correr com Vítor Pereira.
Para outros, o próximo passo será também correr Vítor Pereira porque... não tendo estratégia, ouviram dizer que isto ser-lhes-ia útil...
Ou seja, os próximos tempos serão fundamentais para perceber se o futebol português - e em última instância, os clubes portugueses - acreditam nos cantos de sereia... correndo com Vítor Pereira.
Ou melhor, fazer crer a Fernando Gomes, nas próximas eleições para a FPF, que terá muito a ganhar em não se vincular a qualquer lista, a qualquer candidato... no que não deixaremos de avaliar em termos objectivos.
Para um bom entendedor...

PS:
AINDA TONEL:
Ao contrário do que escrevi - apoiado numa fonte em que confiava e que, por isso, não verifiquei (erro meu, que assumo!) -, o Tonel não participou no jogo Dínamo de Zagreb-Lyon.
Não tenho qualquer relutância em reconhecê-lo e, por ser a verdade, impõe-se que o faça!
Deixo aqui, por isso, o reparo que se exige.
E, a propósito deste tema, que não espero retomar, aproveito para esclarecer os mais afoitos na interpretação das minhas palavras (que deixaram de reflectir a minha opinião, para passarem a querer dizer o que quem as comenta pretende) que nunca tive intenção de imputar ao Tonel deslealdade para com o seu clube.
Disse apenas que um jogador experiente como Tonel nunca poderia ter cometido aquela falta. E a circunstância de o ter feito apenas pode resultar de um ato intencional e não fortuito - o que foi, aliás, confirmado pelo árbitro que assinalou o penalty.
A intenção que lhe atribuo é a do cometimento da falta (que tem como consequência o facto de o Sporting beneficiar de uma grande penalidade). Isto é indiscutível e foi identificado por todos os que analisaram o lance.
Disse o que disse e nada mais... assumo a inteira responsabilidade pelo que disse, mas já não das imputações que outros me pretendem atribuir."

Rui Gomes da Silva, in A Bola

A teoria dos sorteios

"Os últimos dias não faltaram sorteios. No Europeu de selecções, na Liga dos Campeões e na Liga Europa. Um grande sortido de tal sorte que houve quem tivesse sido bafejado pela sorte e quem tivesse tido má sorte. Num sorteamento puro, quer dizer com as bolas todas iguais e termicamente constantes, ao que consta.
Assim Portugal vai defrontar em França, provavelmente (em teoria) os piores de cada um dos outros potes. Sorte que já nos acompanhou na fase de qualificação. Depois, no mata-mata talvez continuemos a ser sortudos.
Na Liga dos Campeões o Benfica teve em sorte um adversário menos inacessível, embora eu tivesse preferido o Manchester City, que tem grandes artistas sem ter equipa. Na Liga Europa, o Porto e o Sporting apanharam com os sorteados poderosos germânicos que, certamente, prefeririam não ter pela frente. O Sporting de Braga foi o verdadeiramente contemplado com a sorte grande.
Tudo isto em teoria. Há um ponto que sei que é inultrapassável, mas que aqui levanto. Um campeonato em que todos jogam contra todos, o sorteio é quase uma formalidade, em que todos conhecem igual sorte. Já nas provas que, a partir de certo ponto, são a eliminar, os sorteios podem ser determinantes para o sucesso ou o fracasso. Veja-se, por exemplo, os jogos Barcelona-Arsenal, PSG-Chelsea e Bayern-Juventus. Três candidatos vão sair precocemente. Ao invés o jogo Gent-Wolfsburg permitirá a uma destas equipas seguir em frente. E se o SLB passar os russos, como seria excelente, no próximo sorteio, calhar o Wolfsburg ou, ainda melhor, os belgas!
Mas, repito: tudo isto é em teoria. Ou em tese."

Bagão Félix, in A Bola

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Derrota alegre !!!

Antuérpia 3 - 2 Benfica
25-17, 20-25, 25-17, 23-25, 17-15

Derrota saborosa, o objectivo era ganhar 2 Set's, a 'vitória' era a qualificação, e com o 23-25 no 4.º Set, o objectivo estava cumprido... O 5.º Set foi só para cumprir as regras!!! Estamos nos Oitavos-de-final... onde vamos jogar com os Turcos do Istambul BBSK que derrotaram do Golden Set os Bielorussos do Stroitel Minsk.

Não começamos bem, mas o 2.º Set deu confiança... Não sei o que aconteceu, mas o 3.º Set terá sido um dos piores da época do Benfica, estivemos a perder por muitos (20-9)... só uma boa ponta final tornou o parcial um pouco mais digno!!!
O 4.º Set foi equilibrado, mas quando fizemos o 14-16, acreditei que podíamos resolver as coisas, antes do Golden Set...
Excelente qualificação contra uma das equipas mais fortes que encontrámos na Europa nas últimas duas épocas... só o Ravena e os Novi Sad são mais fortes.

O apoio que as nossas equipas de pavilhão têm tido na Europa este ano, deve ser realçado, mais mais uma vez, as mesmas pessoas, que andam muitos quilómetros atrás do Benfica, acabam quase sempre por ter 'paragens cerebrais', desta vez quando o jogo estava quase a acabar, adeptos do Benfica resolveram acender uma tocha dentro do Pavilhão o que obrigou a parar o jogo!!! Vamos ver o que a CEV vai fazer ao Benfica...

O resultado até acabou por interessar pouco...

Benfica 32 - 27 Passos Manuel
(17-18)

Num contra-ataque o Ronny cai mal, deu uma 'chicotada' no pescoço, e bateu violentamente com a nuca no solo. Aparentemente perdeu os sentidos, foi imobilizado, e foi transportado para o Hospital com convulsões mas consciente... talvez um traumatismo craniano... Vamos esperar para saber mais... Só podemos desejar o melhor para o nosso atleta e que tenha sido só um susto.

Jogámos mal durante 47 minutos, só nos últimos 13 minutos fomos competentes, o Passos Manuel esteve quase sempre à frente. Defensivamente fomos sempre muito passivos... Tal como acontece noutras modalidades, ao contrário do que se passa com outros Clubes, quando ex-atletas ou atletas emprestados pelo Benfica, defrontam o Benfica, os níveis de motivação são sempre altíssimos, é normal fazerem os melhores jogos da época... Este Passos Manuel está repleto de jogadores 'ligados' ao Benfica, portanto já se sabia que ia ser um jogador complicado, e foi... mas muito por culpa nossa.
E curiosamente acabou por ser um ex-Passos Manuel, Belone Moreira, a ser o nosso melhor jogador!!!

A contratação do Ales Silva já foi oficializada, vamos ver como será a adaptação do internacional Brasileiro, e quais serão os acertos no nosso plantel...

Lixívia 13

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica........... 28 (-5) = 33
Sporting......... 35 (+9) = 26
Corruptos....... 33 (+7) = 26


O Benfica nas últimas semanas estava a melhorar de rendimento, ontem jogou pouco, e perdeu pontos... mas a contestação que se seguiu, não se deve especificamente ao jogo da Choupana, deve-se exclusivamente aos 7 pontos de atraso em relação à liderança. O problema, é que esses 7 pontos são completamente falsos. Nas últimas duas jornadas, com jogos Europeus pelo meio, os nossos principais adversários foram autenticamente levados ao colo para a vitória... mas como é habitual nesta altura, ninguém se vai recordar disso... Os Corruptos nas últimas duas jornada, tiveram um brinde de 5 pontos, e os Lagartos levaram com 4 pontos no sapatinho!!! Tudo normal, tudo contente... o Benfica vai em 3.º, e como já começaram a pedir a demissão do Rui Vitória (que nunca foi do meu total agrado), a culpa não é seguramente dos apitadeiros!!!

No Sábado em Setúbal, voltámos a ser prejudicados. O Manuel Mota, até é um dos árbitros melhorzinhos, mas é um daqueles que está estigmatizado com o facto de ser Benfiquista!!! Mostrou um Amarelo ao Lisandro absurdo, numa jogada onde nem falta foi... mas o principal erro foi o penalty não assinalado sobre o Djuricic... Acabou por não ter influência no resultado, porque pouco depois o Benfica fez o 1-4 (com alguma sorte), mas naquele momento após o 1.º golo do Setúbal, o jogo podia 'dar' o 2-3, e isso seria perigoso...
Ontem, na Madeira, não houve verdadeiros casos, os jogadores ajudaram o Cosme... mas logo no início da partida foi evidente o critério anti-Benfica tão típico destes Frutados: o ataque mais perigoso do União em todo o jogo, em consequência de uma falta evidente sobre um jogador do Benfica não assinalada; e na primeira falta feita por um jogador do Benfica, Amarelo imediato!!!
No resto do jogo, o critério disciplinar para a equipa da casa emprestado, foi sempre o mais suave possível...!!!

Os Lagartos, mais uma vez, desbloquearam o jogo, com um golo irregular: bloqueio mais do que evidente, feito com o copo e com os braços, na barreira do Moreirense... as dúvidas que alguns expert's tiveram neste lance, são a prova da forma completamente ignorante/inquinada como têm lavado a 'onda Lagarta'!!!
O penalty assinalado a favor do Sporting, é mais um exemplo: os dois jogadores do Moreirense, jogam a bola claramente, o jiahdista, mais uma vez, mergulha por cima da bola, e a crítica é unânime a considerar falta!!! O facto das repetições provarem, que o corte dos defesas foi feito na bola, parece que não interessa...
No meio disto tudo, ainda tivemos uma cotovelada do Naldo, que abriu o sobrolho ao Rafael Martins, e o árbitro marcou falta contra o Moreirense!!!

Na Choupana Jorge Sousa perdeu a vergonha toda!!! O curriculum é longo, aquela final da Taça da Liga no Algarve vai ficar na memória de todos, principalmente quando após as agressões abrutalhadas dos sabujos, Jorge Sousa, aconselhava calma, e não expulsava ninguém!!!
Os dois penalty's são mais do que evidentes... mas ainda houve outro, que o Nevoeiro de Domingo não deixou ver, mas o narrador e o comentador da PorkosTV referiram (a repetição perdeu-se!!!), e para o Freitas Lobo assumir o penalty, é porque deve ter sido claro...
No penalty de Segunda-feira, o mais escandaloso, é que após a interrupção do jogo no Domingo, tenho a certeza que o ex-super-Dragay foi para o Hotel e viu seguramente o penalty que ficou por marcar... e no dia seguinte, quando podia ter ficado condicionado com erro do dia anterior, decidiu não marcar nada, num dos penalty's mais óbvios dos últimos anos!!! Isto, é perder toda a vergonha na cara...
Mas além dos penalty's, ficaram muitas outras faltas por marcar junto da área dos Corruptos, parecia que nos últimos 30 metros, era proibido!!!

Anexos:
Benfica
1.ª-Estoril(c), V(4-0), Tiago Martins, Nada a assinalar
2.ª-Arouca(f), D(1-0), Nuno Almeida, Prejudicados, (1-2), (-3 pontos)
3.ª-Moreirense(c), V(3-2), Jorge Ferreira, Prejudicados, (4-1), Sem influência no resultado
4.ª-Belenenses(c), V(6-0), Bruno Paixão, Nada a assinalar
5.ª-Corruptos(f), D(1-0), Soares Dias, Prejudicados, (-1 ponto)
6.ª-Paços de Ferreira(c), V(3-0), Rui Costa, Beneficiados, (3-1), Sem influência no resultado
8.ª-Sporting(c), D(0-3), Xistra, Prejudicados, (3-3), (-1 ponto)
7.ª-União(f), E(0-0), Cosme, Nada a assinalar
9.ª-Tondela(f), V(0-4), Veríssimo, Nada a assinalar
10.ª-Boavista(c), V(2-0), Esteves, Prejudicados, (3-0), Sem influência no resultado
11.ª-Braga(f), V(0-2), Hugo Miguel, Prejudicados, (0-3), Sem influência no resultado
12.ª-Académica(c), V(3-0), Luís Ferreira, Prejudicados, (4-0), Sem influência no resultado
13.ª-Setúbal(f), V(2-4), Manuel Mota, Prejudicados, (2-5), Sem influência no resultado

Corruptos
1.ª-Guimarães(c), V(3-0), Veríssimo, Nada a assinalar
2.ª-Marítimo(f), E(1-1), Hugo Miguel, Nada a assinalar
3.ª-Estoril(c), V(2-0), Duarte Gomes, Prejudicados, (3-0), Sem influência no resultado
4.ª-Arouca(f), V(1-3), João Capela, Nada a assinalar
5.ª-Benfica(c), V(1-0), Soares Dias, Beneficiados, (+2 pontos)
6.ª-Moreirense(f), E(2-2), Vasco Santos, Nada a assinalar
7.ª-Belenenses(c), V(4-0), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
8.ª-Braga(c), E(0-0), Soares Dias, Nada a assinalar
9.ª-União(f), V(0-4), Paixão, Beneficiados, Prejudicados, (1-4), Sem influência no resultado
10.ª-Setúbal(c), V(2-0), Tiago Martins, Nada a assinalar
11.ª-Tondela(f), V(0-1), Manuel Mota, Nada a assinalar
12.ª-Paços de Ferreira(c), V(2-1), Xistra, Beneficiados, (1-1), (+ 2 pontos)
13.ª-Nacional(f), V(1-2), Jorge Sousa, Beneficiados, (3-2), (+3 pontos)

Sporting
1.ª-Tondela(f), V(1-2), Xistra, Prejudicados, Beneficiados, (0-1), Sem influência no resultado
2.ª-Paços de Ferreira(c), E(1-1), Manuel Oliveira, Nada a assinalar
3.ª-Académica(f), V(1-3), Bruno Esteves, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
4.ª-Rio Ave(f), V(1-2), Hugo Miguel, Nada a assinalar
5.ª-Nacional(c), V(1-0), Veríssimo, Beneficiados, Impossível contabilizar
6.ª-Boavista(f), E(0-0, Soares Dias, Nada a assinalar
7.ª-Guimarães(c), V(5-1), Rui Costa (Hélder Malheiro), Nada a assinalar
8.ª-Benfica(f), V(0-3), Xistra, Beneficiados, (3-3), (+2 pontos)
9.ª-Estoril(c), V(1-0), Jorge Ferreira, Prejudicados, Beneficiados, (1-0), Sem influência no resultado
10.ª-Arouca(f), V(0-1), Cosme, Beneficiados, (2-1), (+3 pontos)
11.ª-Belenenses(c), V(1-0), Soares Dias, Nada a assinalar
12.ª-Marítimo(f), V(0-1), Rui Costa, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
13.ª-Moreirense(c), V(3-1), Paulo Baptista, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
8.ª jornada
9.ª jornada
10.ª jornada
11.ª jornada
12.ª jornada


Épocas anteriores:

Fecha os olhos para não seres cego

"Lopetegui acabou a segunda dose da Choupana vitorioso. Um resultado que, face à crescente contestação de portistas, lhe terá sabido saborosamente. Até aqui tudo bem, tendo também em conta que se trata de um estádio bem difícil e com um Nacional que esteve muito tempo por cima do jogo. 
Ora, aconteceu que, certamente de um modo involuntário, o tão ungido árbitro da AF Porto Jorge Sousa, ora alcandorado ao primus inter pares, formou uma sociedade com o treinador basco que estava em maus lençóis. É que deixou passar dois penalties de Marcano. Um no início da segunda parte, de que nem o nevoeiro serve de desculpa, tão notório foi o braço do defesa portista. Outro, uma sapatada sobre João Aurélio que se ouviu nos Barreiros, mas que o árbitro achou que foi uma festinha própria da época natalícia. Com a agravante de ter tido a oportunidade de, no hotel, poder ter revisto o primeiro dos dois erros.
Ora, Lopetegui é useiro e vezeiro em, praticamente todos os jogos, criticar as arbitragens e até imputar-lhes a responsabilidade de resultados. E o que disse ele, a seguir ao jogo na Madeira? Apenas isto: que tinha sido uma excelente arbitragem e que não havia nada a dizer atendendo à capacidade de Jorge Sousa.
Já aqui escrevi que quase todos os intervenientes nos jogos padecem de amnésia quando os erros arbitrais correm a seu favor. Lopetegui não é, pois, o único. No que talvez seja o único é na constância de protestar forte e feio quando acha que foi prejudicado. O título do campeão da incoerência já ninguém lho tira.
Enfim, como dizia Vergílio Ferreira: «fecha os olhos, para não seres cego»."

Bagão Félix, in A Bola

Atraso

União 0 - 0 Benfica


Na crónica do jogo de Sábado em Setúbal, avisei para o perigo deste jogo, principalmente após as declarações dos dirigentes e treinador do União, depois da derrota de 6-0 em Paços!!! São muitos anos a ver o Tugão...
Hoje não pude ver o jogo todo, só assisti aos primeiros minutos, e não gostei... A intensidade deveria ter sido outra logo desde o primeiro segundo, ainda por cima quando não tínhamos disponíveis os nossos jogadores mais rápidos nos flancos, para contornar o 'autocarro'!!!
Pelo resumo, na 2.ª parte melhorámos, mas a falta de eficácia junto da baliza, foi fatal... Estamos a jogar com demasiados jogadores atrás da bola, em situação de ataque, e sem desequilibradores rápidos no um-para-um nos flancos, não é fácil!!!!

A diferença pontual começa a ser demasiado grande, até porque, quando os nossos adversários se sentem apertados, aparece sempre o 'desbloqueador', como este último fim-de-semana provou, nos dois jogos... A classificação é mentirosa, a Tabela que amanhã actualizarei prova mesmo isso, mas é esta, a classificação que conta...

Nunca te esqueças

"O dramaturgo Nélson Rodrigues deixou um conselho aos jovens, "envelheçam depressa!". Sérgio Rodrigues, em 'O Drible', notável romance com o futebol como pretexto, faccionou Nélson em pleno Maracanã, a vociferar na bancada de um Fla-Flu, esse mesmo apelo à maturidade, "envelheçam!". Um apelo que o autor de 'À Sombra das Chuteiras Imortais' sabia ser dirigido a si próprio, imerso na incapacidade pueril para se libertar do prazer do futebol. Afinal, "o adulto não existe".
De cada vez que emerge um jovem talento no futebol, de imediato forma-se um coro que afirma: o jogador tem de amadurecer. Com Renato Sanches não tem sido diferente. É-nos dito que é um projecto de jogador, tem de temperar a energia, aprender a ocupar os espaços defensivos, dosear a impetuosidade. O meu apelo é outro: Renato, não envelheças. Continua a jogar de forma imprudente, a arriscar nos passes verticais, a avançar de forma destemperada com a bola nos pés pelo meio-campo adversário acima. "O problema não é crescer, é esquecer". Não te esqueças do futebol que aprendeste na rua e, mesmo naquela partida decisiva da Champions ou no jogo do título contra o Porto, entra em campo como se ao teu lado estivessem os putos do Águias da Musgueira ou fecha os olhos e imagina que os teus colegas são sempre os teus amigos das camadas jovens do Benfica.
Desobedece ao rigor táctico e não ouças os ensinamentos dos treinadores. Faz isso por nós que, na bancada, não queremos envelhecer e buscamos no futebol uma representação suspensa da infância. Feita de jogadores como tu."

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Como se fosse o eco de um poema

"Os jogos entre Benfica e Sporting voltaram a estar na moda. Talvez por razões menores que o tempo reduzirá à sua verdadeira dimensão. E se alguém julga que estes são dias conturbados, regressemos aos primórdios para comprar realidades incomparáveis.
Os jogos entre Benfica e Sporting parecem estar de novo na moda.
Moda por moda, deixemos as modinhas mal ajeitadas dos bate-bocas de mau gosto e vamos dar uma volta a tempos que lá vão. E como vão...
O livro de Júlio Araújo, «Meio-século de Futebol (1888-1938)», é um grande repositório da realidade da primeira  década do Século XX. Também nos socorremos dele para ir tentando ficar com uma ideia clara de génese desta rivalidade que marcou até nos dias de hoje a vida do País. Nada como ir beber água fresca da mais pura das fontes.
Orgulhoso das suas instalações e da sua sede, com lugar num edifício que era propriedade da sua família, ali ao Lumiar, José Holtreman Roquete sonhava agora com um grande team de Futebol. O descontentamento dos jogadores da primeira categoria do Sport Lisboa entreabria-lhe uma porta que não tardou em abrir às escâncaras. De uma assentada, traz para o Sporting oito deles: José da Cruz Viegas, Emílio de Carvalho, Albano dos Santos, António Couto, António Rosa Rodrigues, Cândido Rosa Rodrigues, Daniel Queirós dso Santos e Henrique Costa.
Um autêntico terramoto! Deixem lá estas brincadeiras de Jesus para lá e de Jesus para cá. Isto sim: foi tremendo! Tonitruante!!!
Parecia o fim da linha para o Sport Lisboa, até porque a sangria não ficava por aqui. Manuel Mora, o guarda-redes, partiu para a Argentina (um destes dias trataremos aqui a história interessante desta figura, se tudo se encaminhar para tal); Fortunato Levy para Cabo Verde; outros optaram por seguir a sua carreira no Ginásio Clube Português, no Grupo Sport Benfica, no Cruz Quebrada, no Académico de Lisboa, no Nacional, etc.
Deserção? Dessedência? Traição?
Quem souber que responda. Mas com franqueza!
A voz de Marcolino Bragança
Ao longo dos anos, este episódio da vida dos dois clubes foi visto por diversos prismas. Um deles, o mais curioso, assumido por Cândido Rosa Rodrigues, declarando que não se poderia falar em dissidência ou de traição até porque não existia rivalidade entre Sport Lisboa e Sporting, e apenas entre Sport Lisboa e Internacional, o velho CIF.
Temeu-se, assim pela vida do Sport Lisboa.
Ah! Como diria Mark Twain: «As notícias sobre essa morte foram manifestamente exageradas».
Terminada a época do Futebol, entrava-se na época dos desportos de Verão. Os protagonistas eram os mesmos. Isto é: jogador de Futebol que se prezasse, chegando o calor, dedicava-se a desportos sem botas, fosse ele a Natação, a Vela, o Ciclismo ou o Automobilismo.
E o sol parece ter auxiliado o olvido e cicatrizado feridas.
Era tempo para que se abrissem no azul claro do céu novos horizontes rubros. Vozes se levantaram; peitos encheram-se de esperanças; o mundo estava aí para os que usavam a gadanha da coragem.
Um belo dia, Marcolino Bragança, um dos melhores jogadores das segundas categorias do clube, ainda jovem estudante do 4.º ano do Liceu, lançou a ideia, tão óbvia que parecia pecado ninguém ter feito eco dela até aí:
- Ouçam lá, e por que é que não passamos o segundo team a primeiro?
Era bem visto, sim senhor. Não houve quem se pusesse. Pelo contrário.
Fez-se o apelo geral. Juntou-se a linha dura dos resistentes: pouco menos de 30 rapazes empenhados em continuar com o clube.
Houve até quem regressasse: gente que tinha ido para o Cruz Qubrada, o Sport Benfica, o Académico de Lisboa...
Os do Sporting não voltaram.
Félix Bermudes e Cosme Damião tomam as rédeas do clube que ressurgia. Todos se dispuseram ao pagamento da quota de dois tostões por mês. Félix Bermudes, escritor bem conhecido pelos seus poemas, peças de teatro e operetas - como foi o caso da famosa «O Timpanas», curiosamente grande amigo e tertuliano do bisavô deste que se assina, Acácio de Paiva -, um dos fundadores da Sociedade Portuguesa de Autores à qual presidiu durante 32 anos, num gesto magnânimo, ofereceu cinco mil réis para um boa nova.
Aqui sim, o Benfica, que ainda não era completamente Benfica, começava a ver medrar as suas raízes populares. Bem ao contrário do Sporting.
O tempo passou.
Houve lutas duras, combates violentos, jogos menos amigáveis do que outros e até uma final da Taça de Portugal em que os adeptos do Sporting fizeram parte da falange encarnada que bateu o FC Porto no Estádio Nacional.
Benfica-Sporting ou Sporting-Benfica: leiam como quiserem - é como se fosse o eco de um poema...
De cima para baixo. Da esquerda para a direita. Defesa e guarda-redes: Henrique Teixeira, João Persónio e José Neto; Avançados: Félix Bermudes (capitão), Eduardo Corga, Leopoldo Mocho, António Meireles e Carlos França; Médios: Luís Vieira, Cosme Damião e Marcolino Bragança."

Afonso de Melo, in O Benfica

A bola que transtornou Eusébio

"Dois dias depois do Natal o 'Rei' soube da melhor prenda da sua carreira desportiva

Corria uma fria segunda-feira de Dezembro, dia de descanso para os jogadores do Benfica, e Eusébio saíra para passear com Flora, Coluna e a sua melhor. Na volta de carro para Lisboa, o rádio tocava uma música de dança, tão ao agrado do 'Pantera Negra' que chegara mesmo a dizer que, se não fosse jogador, teria sido dançarino.
A música deu lugar às notícias e era o momento da revelação do vencedor da Bola de Ouro de 1965, do periódico France Football. Três anos antes, Eusébio já quase ganhara este ambicionado prémio, que consagrava o melhor jogador europeu do ano, mas perdera para Masopust (Dukla de Praga). Assim, ouvia com expectativa a voz da locutora, mas '(...) até tinha medo de ter essa esperança para não sofrer uma desilusão', pois 'Julgava que Fachetti (Inter de Milão) seria o jogador escolhido e me caberia de novo o segundo lugar...'. E finalmente foram proferidas as desejadas palavras: 'Eusébio ganhou a votação do «France Football» e é «o melhor futebolista europeu de 1965»'! Eusébio ouviu, riu e chorou. Não conseguia acreditar. Vendo o seu marido tão emocionado ao ponto de largar o volante, Flora ofereceu-se para tomar o seu lugar... apesar de não ter carta! Eusébio riu-se e , já mais calmo, retomou o caminho para Lisboa, mas a sua mente não parava de procurar as razões para a atribuição do título: '- Se calhar, foram os dois golos que meti à Turquia e à Checoslováquia. Não... Foram antes os dois golos de Sófia, ao Levsky...', sem nunca lhe parecerem suficientes.
Longe de se deslumbrar, sentiu o peso da responsabilidade que o título exigia e decidiu: 'Só há uma coisa a fazer: encarar todos os desafios, a partir de agora, como exames à distinção que me foi conferida. Tenho de provar que mereço o título. E isto obrigar-me-á a fazer o melhor possível em todas as condições'. A Bola de Ouro que foi entregue a Eusébio pode ser vista no Museu Benfica - Cosme Damião, na área 24. O 'Pantera Negra' e outras lendas."

Lídia Jorge, in O Benfica

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Eleições da Liga e o fim da centralização

"A lógica divisionista que prevaleceu na eleição de Pedro Proença para a Liga acabou por liquidar as hipóteses da centralização.

O contrato assinado entre o Benfica e a NOS agitou, como não podia deixar de ser, o país desportivo e o país económico. Este último passou a estar ainda mais alerta para a importância do futebol no contexto televisivo, abrindo-se espaço para uma guerra, entre os operadores, pela compra de conteúdos. Vão ganhar com tudo isto os clubes, que passarão a ver os direitos de que são titulares valorizados de forma mais consentânea com a realidade. Mas não se esperem alterações radicais: os clubes mais pequenos poderão esperar valores da ordem dos três milhões de euros por época (melhor que os 1,8/2 milhões actuais) e os outros grandes, FC Porto e Sporting, passarão a ter por objectivo aproximarem-se tanto quanto possível do valor de referência do Benfica (25 milhões pelos jogos e 15 milhões pela distribuição da BTV).
Como não é difícil calcular, a NOS (que tem um presidente portista... ) não fez nenhum favor ao Benfica quando chegou aos 400 milhões por dez anos. Business e nada mais, os valores a que chegaram foram resultado de estudos de mercado e não de qualquer devaneio que, muitas vezes, o voluntarismo de algumas opiniões pode levar a crer. Uma sondagem, elaborada para a NOS, concluiu que o Benfica representa 55 por cento do mercado televisivo em Portugal, um número que está em linha com estudos realizados pelos encarnados aquando do lançamento da BTV (apontava para um valor entre os 55 e os 60 por cento) e até com os valores apurados, há mais de uma década, pela Sporting, Comércio e Serviços (50 a 55 por cento). Será, tenho a certeza, com a frieza dos números e o objectivo do lucro como pano de fundo, que os operadores irão abordar os restantes clubes, nomeadamente FC Porto e Sporting. Parece, pois, ultrapassada em Portugal, a fase da intermediação nos negócios dos direitos televisivos. A decisão do Benfica de entregar à BTV os jogos dos encarnados foi uma pedrada no charco que acabou com o paradigma vigente e abriu a porta a uma maior liberdade negocial. E a centralização? Parece condenada. Para que o caminho fosse esse, era preciso que se verificasse uma união entre os principais clubes que deveria ter tradução na Liga. Não é possível imputar, de boa-fé a culpa deste desenlace a Pedro Proença. Mas será possível culpar a lógica que o fez presidente.


Abertas mais algumas frentes de batalha
«Graças a regulamentos medievais (...), não poderei estar onde gosto, junto da equipa»
Bruno de Carvalho, Presidente do Sporting
Até quando vai o presidente do Sporting aguentar o desgaste de estar em diversas frentes de batalha, em simultâneo? Para já, graças a Jorge Jesus e aos resultados da equipa de futebol, continua a ter oxigénio para se envolver em tanta refrega. Porém, não há almoços grátis e de tanto vento que semeia não deixará de colher as respetivas tempestades. Não é se, é quando...

ÁS
Rui Vitória
O tempo tem mostrado os progressos do Benfica e percebe-se que existe trabalho de qualidade na versão 2015/16 dos bicampeões nacionais. Até onde podem chegar os encarnados? É cedo para responder a essa pergunta. Uma coisa é certa: Rui Vitória está a somar pontos. Precisa é de afinar o discurso...
(...)

ÁS
Marco Silva
Impressionante! Catorze jogos disputados na Liga grega, catorze vitórias e quinze pontos de avanço sobre o segundo classificado, melhor registo de um clube na história do futebol helénico. Na Champions não conseguiu, é certo, por milagre de ficar à frente do Arsenal, mas a vida continua na Liga Europa. Hoje sabe-se se o rival é o Sporting...

Tarde de nevoeiro
Se o D. Sebastião tivesse de regressar a Portugal depois da desventura de Alcácer Quibir, o Estádio da Madeira, na Choupana, seria o local mais provável para essa aparição real. Quantos jogos já foram interrompidos naquele recinto? Já lhes perdi a conta. Daí a pergunta: não haveria na Madeira um local menos inóspito para construir tão relevante infra-estrutura desportiva? É claro que não vale a pena chorar agora sobre a leite derramado, mas não deixa de ser desagradável a instabilidade que o microclima da Choupana provoca no calendário futebolístico.

Terminou a marcha triunfal dos Warriors
As 25.º jogo da temporada os Golden Stade Warriors perderam. Não houve magia de Stephen Curry que lhe valesse e a vitória sorriu aos Milwaukee Bucks, por 108-95, colocando ponto final numa senda sem precedentes na NBA. «Não se pode ganhar sempre» titulava ontem o 'San Francisco Chronicle'."

José Manuel Delgado, in A Bola

São Petersburgo, outra vez!!!

Desde da criação deste blog, é a terceira vez que vamos defrontar o Zenit!!! Desta vez, temos que ser honestos, dentro das possibilidades, o Zenit era claramente o adversário mais apetecível... Até porque considero o Wolfsburgo, uma equipa, colectivamente mais forte.
Dito isto, o Zenit é favorito.
Apesar da época menos boa dos Russos - internamente -, na Europa têm conseguido bons resultados. Têm um plantel muito completo, com três ex-Benfica, que ainda hoje nos fariam muito jeito!!!
Vão existir muitas variáveis nesta eliminatória: o Campeonato Russo vai estar parado, isto facilita na gestão física, principalmente com a gestão das lesões... mas pode prejudicar no ritmo de jogo; metrologia no jogo da Rússia; outra variável importante é o calendário da Liga Portuguesa, vamos jogar com os Corruptos, antes do jogo da 1.ª mão, e temos jogo com o Sporting antes do jogo da 2.ª mão...; vamos ter também a janela de transferências de Janeiro, que pode alterar ambos os planteis...
Prevejo complicações com o calendário interno, já que os Corruptos e os Lagartos também têm os jogos da Liga Europa, e na semana anterior ao jogo da 1.ª mão, vamos ter uma Meia-final da Taça da Liga (provavelmente adiada)!!!

Tenho sido critico da forma como o Benfica tem jogado esta época, mas é notório nas últimas partidas, uma melhoria... com o regresso dos lesionados (Salvio, Semedo... Luisão), com a possível entrada no plantel de alguns jogadores, para posições deficitárias, penso que vamos ter equipa para disputar a eliminatória... Agora, a prioridade em condições normais, é o Campeonato... só num cenário indesejável, onde chegamos a Fevereiro longe do 1.º lugar, pode alterar as prioridades, e neste momento, isso não parece provável.

Uma nota final, para um pormaior: o treinador do Zentir queixou-se de ter ficado com 5 jogadores castigados, no último jogo em Gent, arbitrado pelo artista Jorge Sousa ('grande' exibição na Choupana... ainda hoje, em 15 minutos voltou a fazer das suas!!!), mas isso é mentira. O Zenit não tem nenhum jogador castigado. Ou foi má tradução, ou o rapaz estava bêbado!!! Tem 4 jogadores em risco de não jogarem a 2.ª mão, mas para o jogo da Luz, está tudo disponível...

D. Kiev-Manchester City
SL Benfica-Zenit
PSV-Atlético Madrid
Juventus-Bayern
Arsenal-Barcelona
Paris Saint-Germain-Chelsea
Roma-Real Madrid
Gent-Wolfsburgo

domingo, 13 de dezembro de 2015

Empate

Benfica B 1 - 1 Braga B


Mais dois pontos desperdiçados, num jogo onde demos a bola ao adversário, depois de ficarmos em vantagem nos primeiros segundos com um grande golo do Taarabt!!! Fomos tentando saídas rápidas, mas faltava presença na área (é o que dá, jogar sem ponta-de-lança!!!). Mesmo assim falhámos dois golos na cara do guarda-redes...
Com o Joãozinho a '8', a recuperação de bola fica difícil... mas eu até concordo, em dar ao Joãozinho rotinas de '8'.
Com o Benfica a jogar com as linhas baixas, o Braga raramente conseguiu apanhar a nossa defesa descompensada, mas no início da 2.ª parte, num contra-ataque perigoso nosso... a bola acabou por se 'perder' e na resposta fomos apanhados desposicionados, e o Braga empatou...
Até ao fim, criámos as melhores oportunidades, mas não conseguimos marcar...

Bom-fim de noite !!!

Setúbal 2 - 4 Benfica

Júlio César; Almeida, Lisandro, Jardel, Eliseu; Samaris, Sanches (Fejsa, 78'), Pizzi, Guedes; Jonas (Djuricic, 67'), Mitroglou (Jiménez, 83')

Não sei se foi por causa do gato preto que apareceu no relvado, mas tivemos alguns golos 'esquisitos' neste jogo!!!

Foi uma 1.ª parte muito boa do Benfica. Controlando a bola, atacando com critério, dando pouco espaço, só faltou ser mais eficiente... A 2.ª parte, não foi tão boa, o golo do Setúbal deu esperança aos Sadinos, mas o jogo esteve sempre controlado, aliás a forma como o jogo acabou, com o Benfica a trocar a bola, exemplifica bem a superioridade do Benfica...
O Jardel está num momento menos bom, tal como o Guedes e o Jonas... O Pizzi, o Mitro e o Lisandro estão num excelente momento. O Almeida e o Eliseu defensivamente têm estado bem... O Samaris deu melhor qualidade de passe ao meio-campo, o Renato terá feito o jogo mais discreto, desde que chegou à titularidade...
Destaque para a estreia do Djuricic, um dos grandes mistérios deste plantel do Benfica: um jogador que tem um enorme talento, mas nem sempre a melhor atitude... hoje, entrou muito bem. E com o Jonas aparentemente limitado fisicamente, pode ser uma excelente solução, se ele o quiser... e se alguém apostar nele!!!
Estes jogos pós-Champions são uma armadilha, o tempo de recuperação é pouco, e a descompressão das noites europeias são perigosas, mas esta noite isso não se notou contra o 5.º classificado da Liga... Agora, temos novo jogo na Terça (vamos ver se o nevoeiro não voltará a aparecer!!!), vão ser 3 jogos em 7 dias. O mau momento do União (0-10 nos últimos 2 jogos!!!) pode ser uma ilusão, até porque o treinador hoje já chamou aos jogadores maus profissionais, e estas coisas costumam ter resposta dentro do campo, portanto prevejo um jogo durinho na Terça...!!!
E se esta noite, dentro do campo, as muitas ausências importantes (Luisão, Semedo, Salvio, Gaitán), não se fizeram notar, o facto é que estas ausências impedem uma rotatividade grande quando o calendário fica carregado... O Benfica no Campeonato, não tem margem de erro... até ao Natal, só podemos conquistar todos os pontos, até porque em Janeiro, vamos ter confrontos directos entre nossos principais adversários, e só podemos aproveitar, se estivermos por perto...!!!