Últimas indefectivações

sábado, 12 de junho de 2010

Maxi & Di Maria

O Mundial começou 'morno', mas já tivemos dois Benfiquistas em campo, o Maxi esteve ao seu nível habitual, ou seja muito bem, fazendo 'piscinas' atrás de 'piscinas'!!! Como o Uruguai joga com 3 centrais, a vocação ofensiva do 'nosso' Tractor Uruguaio tornou-se ainda mais óbvia, mesmo com o Ribery a cair na sua zona de influência!!!


O Di Maria fez um jogo apagado, na minha opinião a 'culpa' é da obsessão 'Messi'(!!!) 'doença' que toda a equipa Argentina sofre!!! Durante grande parte do jogo, parecia que ninguém passava a bola ao Angel (às vezes até parecia má vontade!!!), todos os jogadores procuravam o Messi, inclusive o Di Maria quando recebia a bola rapidamente passava para o seu companheiro!!! No Benfica o Di Maria era o responsável pelas mudanças de velocidade da equipa, na Selecção das Pampas, é o Messi que faz esse trabalho. Se o Di Maria não 'assumir' mais o jogo, senão passar a ser mais individualista, vai passar ao 'lado' do Mundial, fazendo várias 'piscinas' no flanco esquerdo, já que dos 4 avançados Argentinos é aquele que mais ajuda na defesa, mas passando ao lado das grandes 'manchetes jornaleiras'...!!!

Jorge Jesus no Porto? Nem na Playstation...


"[Sobre a contratação de Villas-Boas] (…) não tenho opinião formada (e quem poderá tê-la?)
Miguel Sousa Tavares
A Bola, 8 de Junho de 2010

“É uma escolha fantástica”.
Rui Moreira
Antena 1, 2 Junho de 2010

A abordagem de Pinto da Costa a Jorge Jesus não resultou. Acontece. Por uma qualquer razão difícil de explicar, o treinador do campeão nacional não se mostrou interessado em ir orientar o terceiro classificado na Liga Europa. Enfim, nem todos os contactos do presidente do Porto podem ser tão bem sucedidos como aquele telefonema que manteve com o árbitro Augusto Duarte. E, além disso, é natural que os treinadores vivos desconfiem de um presidente que falha as promessas a treinadores falecidos. Benfiquismo à parte, foi pena. Sinceramente, gostaria de ter visto a equipa técnica que Jorge Jesus iria formar no Porto. Este adjunto que Pinto da Costa acabou de contratar podia ser um excelente ajudante de Raul José, Miguel Quaresma, Mário Monteiro e Pietra. Quem sabe se, no futuro, Villas-Boas não pode ainda integrar a equipa técnica de Jorge Jesus e aí demonstrar todo o seu celebrado talento para a observação e a estatística?

Tal como sucedeu nos processos de Domingos Névoa e Fátima Felgueiras, também o processo Apito Dourado terminou sem qualquer condenação por corrupção. O empresário Manuel Godinho, detido no âmbito de processo Faca Oculta, de quem se diz erroneamente que aguarda julgamento, na verdade aguarda absolvição. Os processos têm pontos de contacto notáveis. Fátima Felgueiras foi passar uma temporada ao Brasil, talvez no mesmo avião em que viajou Carlos José Amorim Calheiros, conhecido como Carlos Calheiros para efeitos de arbitragem e como José Amorim para fins turísticos. Por outro lado, enquanto Manuel Godinho oferecia peixe, Pinto da Costa oferecia fruta. Tudo víveres que devem fazer parte de uma alimentação saudável. Quanto mais não seja por semelhante elevação de princípios, não admira que não haja tribunal que se atreva a condenar esta gente.

Esta semana trouxe boas notícias e más notícias. A boa notícia é que Rúben Amorim foi chamado à Selecção. A má notícia é que foi chamado à Selecção portuguesa. Por um daqueles enormes azares, o rapaz não pode integrar uma equipa cuja categoria e ambição estejam à sua altura, infortúnio que partilha, aliás, com Fábio Coentrão. Que se apoiem mutuamente nesta hora difícil e voltem sãos e salvos, é o que lhes desejo. Até porque a equipa portuguesa continua a jogar um futebol desorganizado, com jogadores que parecem não saber o que estão a fazer em campo. Liedson, por exemplo, está de tal forma mal integrado na equipa que quem não soubesse até diria que é estrangeiro.

Depois de André Villas-Boas (sete épocas de Mourinho), Baltemar Brito (seis épocas de Mourinho) é o segundo adjunto do Special One a ser contratado para treinar um clube português. O Belenenses, sem capacidade financeira para sete épocas de Mourinho, teve de se contentar com seis. Além de que Baltemar Brito veste pior do que Villas-Boas, e não é ruivo. Nisto do futebol, a qualidade custa dinheiro, e tanto os fatos de bom corte como a coloração capilar têm um preço elevado, até pelos pontos que rendem no final da época. Segundo consta, o barbeiro de José Mourinho está nos planos do Trofense. Ora, na qualidade de cidadão que já trocou quatro SMS com o Special One, aproveito esta oportunidade para fazer saber ao mercado que não estou disponível para orientar equipas. Mas, ao que me dizem, o corta-unhas de José Mourinho vai mesmo treinar o Arrentela.

Ricardo Araújo Pereira, A Bola, 12 Junho 2010"


in A Bola

Vitória na Taça





Com esta vitória continuamos na Taça onde vamos jogar a Meia-Final com HC Braga, na Final Four.


Depois do Presidente ter garantido publicamente que a secção não vai fechar, depois do anuncio da demissão do Ramalhete, espero que exista esclarecimento e competência na preparação da próxima época...

Juniores, 5ª jornada - Está muito difícil !!!

Rúben Pinto




Tem sido a sina desta equipa entrar sempre em desvantagem, o único jogo que marcamos primeiro, ganhámos, os outros empatámos todos, e já são 4 !!!

Muita ansiedade, muitos passes mal feitos, muita posse de bola, o Douglas sem trabalho, e sempre a correr atrás do prejuízo !!! Um muito obrigado ao guarda-redes Corrupto que no último minuto entregou literalmente a bola ao Roderick para este empatar o jogo!!!

Desta vez ainda por cima jogámos sem o Brandão, e sem o Adul (e o Caramelo, e o Francisco Junior...), o que obrigou a equipa a jogar com 2 Juvenis, e mais 3 Juniores de primeiro ano!!!



Além do Roderick, na minha opinião pessoal o Rúben Pinto é o 'grande' jogador desta equipa, é Junior de primeiro ano, não tem sido sempre titular, mas acho que é jogador com maiores potencialidades. E nos últimos tempos até marca golos de cabeça à ponta de lança!!!



Temos que ganhar ao Guimarães o que será normal, e esperar que os Corruptos vão ganhar ao Alvalixo. Querem apostar que os Lagartos ganham de cabazada?!!!
Sporting......10
Benfica.......7
Corruptos....5
Guimarães...4

...ainda a tempo de rectificar...





Só marcamos golos a jogar em 5 para 4, com guarda-redes avançado!!! Tivemos a perder 4-0, e estivemos quase a empatar!!! Com os Lagartos a defenderem tão mal o 5 para 4, podíamos inclusivamente ter ganho o jogo...!!!

Já sabemos como os Lagartos jogam, sempre em contra-ataque, sempre à procura do erro, sem nunca assumirem o jogo, no limite da violência, portanto compreende-se mal a ingenuidade demonstrada pela nossa equipa.

Amanhã temos que rectificar...!!!

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Angel


"COMUNICADO


A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD, em cumprimento do disposto no artigo 248.º do Código dos Valores
Mobiliários, vem informar o seguinte:
• Não existe qualquer proposta efectuada a esta Sociedade apresentada por algum clube,
nomeadamente o Real Madrid C. F., sociedade, empresário ou qualquer intermediário relativamente
ao atleta Angel Di Maria;
• Não tem conhecimento de quaisquer negociações em curso referentes ao atleta mencionado;
• Aliás, esta Sociedade apenas tem tido conhecimento do eventual interesse por parte de outros
Clubes no já referido atleta por meio das diversas notícias difundidas pelos meios de comunicação social.

O Conselho de Administração
Lisboa, 11 de Junho de 2010"


"«Di María passa por ti sete em cada 10 vezes» - Maradona

Diego Maradona, seleccionador da Argentina, está rendido ao talento de Ángel Di María. O técnico considera que o extremo do Benfica «está a crescer de dia para dia», mas já mostra sinais de grande desenvolvimento e consegue passar pelos adversários sete vezes em cada 10 tentativas.

«É um jogador espectacular. Tem garra e está a crescer de dia para dia em muitas coisas. Já não é o Di María que ficava na esquerda. Agora sai a jogar, passa a linha da bola e quando o faz, faz bem», explicou El Pibe.

Maradona deixou ainda um recado ao Real Madrid e ao português José Mourinho: «Podes comprar um [jogador] que finte os adversários duas vezes por jogo e pagas uma fortuna. Com Di María há a garantia que passará sete vezes em cada 10. Está à venda e oxalá o vendam por 300 milhões e que ganhe todo o dinheiro que possa.»

Recorde-se que apesar do recente desmentido do emblema da Luz enviado à CMVM, o próprio Angelito já fez saber que gostaria de envergar a camisola blanca e ser comandado por José Mourinho na próxima temporada."


Macau

"O presidente do Sport Lisboa e Benfica inaugurou esta sexta-feira mais uma Casa do Clube além fronteiras, mais concretamente em Macau. Na sua intervenção, Luís Filipe Vieira felicitou a equipa de basquetebol pela conquista do bicampeonato e anunciou que o Benfica vai reforçar a sua aposta nas modalidades. Leia o discurso na íntegra.

Permitam-me que comece esta minha intervenção agradecendo toda a hospitalidade de que fui alvo desde que aqui cheguei, sinal de que estando longe estamos bem mais perto do que a distância geográfica que nos separa e bem mais perto do que muitas vezes julgamos quando estamos em Portugal.

Obrigado a todos pela vossa presença e pela vossa hospitalidade!

Apesar da nossa dimensão territorial, foi Portugal quem deu a conhecer novos Mundos ao Mundo. Foram os portugueses que iniciaram o processo de globalização, ainda no século XV.

Curiosamente, cinco séculos depois, os portugueses continuam espalhados pelos cinco continentes, participando e contribuindo para o desenvolvimento desses países, sem nunca esquecer a sua ligação a Portugal e aos elementos de identidade que nos fazem únicos em todo o Mundo.

Já o disse, durante as minhas visitas a outras comunidades portuguesas, que uma das bandeiras mais conhecidas de Portugal no Mundo é o Benfica. E há uma razão muito simples que o justifica:
Somos um Clube que nasceu português, que tem orgulho no seu local de nascimento, mas que sabe que é reconhecido e admirado nos cinco continentes. Este é o Benfica!

É por isso que sinto um enorme orgulho por estar aqui hoje presente a inaugurar oficialmente a Casa do Benfica de Macau. Queria agradecer na pessoa do seu Presidente, Dr. Leonel Alves, a todas as pessoas que contribuíram para que este projecto pudesse chegar a bom porto!

As Casas do Benfica sempre foram uma prioridade desta direcção e reflectem uma estratégia de crescimento sem a qual o Benfica não se pode expandir. Seremos sempre mais fortes quanto maior for a nossa presença diária a nível internacional. As Casas do Benfica contribuem decisivamente para isso!

Macau sempre foi um espaço de encontro de gentes e culturas e a história reservou-lhe um papel determinante na relação, passada, presente e futura, entre Portugal e a China.

Macau representa um ponto de encontro de mais de quatro séculos entre o Ocidente e o Oriente. Macau sempre foi terra de partida e de chagada de dois povos, que aqui se foram encontrando e conhecendo.

Dois povos que, em contacto por mais de quatrocentos anos, aprenderam o valor da diferença e o seu respeito e sempre puseram acima de tudo a confiança recíproca na conjugação de interesses comuns.

É sempre bom recordar que Portugal foi o primeiro Estado Europeu a estabelecer relações diplomáticas com a China no século XVI, e que as nossas relações com a República Popular da China não se distinguem apenas pela sua antiguidade, mas também pela maneira franca como sempre se desenvolveram.

É por tudo isto que nós estando em Macau nos sentimos em casa!

Quero, por isso, antes de mais deixar uma palavra de reconhecimento a toda a comunidade portuguesa, que tendo aqui nascido ou chegado, se afeiçoou a esta terra e que, no cruzamento de culturas, soube integrar e contribuir para o desenvolvimento de Macau.

Por tudo isto é que Portugal, tendo partido em 1999, ficou em Macau. Já não tem soberania neste território, mas a história ditou as suas responsabilidades e é em função dessa história que mantêm laços que conhecemos!

A Ásia deve ser um mercado ao qual o Benfica deve estar muito atento, uma área geográfica de muitas oportunidades em que devemos apostar decisivamente no futuro, e em que a Casa do Benfica de Macau pode servir como base estratégica dessa nossa aposta.

O desenvolvimento que o futebol tem conhecido na Ásia é impar e isso é um sinal a que ninguém pode ficar indiferente. Estou certo de que saberemos acompanhar esses sinais de vitalidade e responder da melhor maneira, de forma a podermos aproveitar a dinâmica deste lado do globo para construir um Benfica ainda maior.

Ontem – como sabem e a convite do nosso Cônsul, ao qual quero aqui publicamente agradecer - tive oportunidade de assinalar em Macau o dia de Portugal. Um dia em que se celebra a nossa história, a nossa identidade, a nossa cultura. Um dia em que se celebra a confiança em Portugal e em que dizemos aos portugueses que vivem longe do país como os sentimos presentes e como sentimos orgulho na projecção e no prestígio que dão a Portugal.

E estando longe – e já o digo por experiência - sentimos de outra forma o que passa em Portugal.

Já durante a viagem para Macau tive oportunidade de saber da conquista da nossa equipa de basquetebol, que agora se tornou bicampeã nacional. Uma conquista justa e inteiramente merecida. Queria por isso – a partir de Macau – enviar – na pessoa do seu treinador, Henrique Vieira, um forte abraço de felicitações a toda a equipa de basquetebol.

Mais do que a vitória, esta nova conquista diz muito do que é e do que quer ser o Benfica.

O Benfica - faz parte da sua história - é muito mais do que um Clube de futebol. As modalidades fazem parte do nosso código genético, e a aposta das modalidades é para ser reforçada no próximo ano.

Mas há um aviso que é importante fazer, mesmo a esta distância de Portugal. Tal como no futebol reclamamos verdade e transparência, também nas modalidades exigimos a mesma postura e os mesmos valores.

Não queremos nada mais a não ser verdade! E digo isto porque apesar do que foi o comportamento da Federação Portuguesa de Patinagem decidimos manter a inscrição da nossa equipa de hóquei em patins no campeonato nacional do próximo ano, mas com a garantia de que será a última vez que tal acontece se se repetirem situações que se viveram este ano!

Em relação ao futebol, quero – nesta Casa - deixar a todos a garantia de que estamos a trabalhar para assegurar uma equipa competitiva no próximo ano, capaz de repetir o que foi feito este ano a nível interno, e capaz, igualmente, de deixar uma marca muito forte na Europa.

O que prometo aqui, é o mesmo que sempre prometi: dedicação e trabalho, na certeza de que só por essa via podemos aspirar a atingir os nossos objectivos
.”"

Heshimu = Guerreiro


O titulo conquistado pela nossa equipa de Basket 'pertence' a todos, mas na minha opinião e devido às muitas lesões que afligiram a equipa, o jogador que acabou por ser fundamental na vitória foi o Heshimu Evans. Bendita a hora que assinou pelo Glorioso em Janeiro...

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Iniciados, 5ª jornada - Bicampeões

Com este Bicampeonato o futuro próximo da formação do Benfica deverá estar garantido...

Benfica.......15 (14 golos marcados, e 0 sofridos!!!)
Corruptos....6
Guimarães...4
Sporting......4

Juvenis, 3ª jornada


Empate cruel, e muito provavelmente decisivo...
Uma desatenção no início da segunda parte foi o suficiente para decidir o jogo. A equipa demonstra algumas limitações, os nossos principais jogadores são Juvenis de primeiro ano, este foi o primeiro jogo sem lesões na fase final, ainda por cima tivemos um 'artista' Português com o apito na boca!!! O guarda-redes do Vitória jogou a bola com o braço fora da área e nada lhe aconteceu, o Diego Lopes e o Dino levaram porrada, e nada aconteceu, e para finalizar um defesa do Guimarães jogou a bola com o braço dentro da sua área, e o jogador do Benfica que estava por perto levou amarelo!!!
Sporting.......7
Corruptos.....6
Benfica........2
Guimarães...1

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Bicampeões














Justiça total, as dificuldadesserviram para acentuar o mérito da equipa, venceram claramente os melhores...
Agora as lesões sistemáticas exigem alguma reflexão...

Alguns ex-jogadores do Benfica (em todas as modalidades) 'apanham' um estranho hábito de 'cuspir no prato' onde já comeram, para o João Figueiredo os meus pensamentos: Enfia a humilhação no sítio que mais te agradar...!!!

terça-feira, 8 de junho de 2010

Injustiça reparada...!!!


Em primeiro lugar tenho que dar os parabéns ao Rúben, a chamada à Selecção Nacional é mais do que merecida, e só peca pelo atraso...!!!


Nos próximos dias o Rúben vai fazer uma pré-época 'apressada', só espero que não traga mazelas...



Agora à uma coisa que não compreendo, sendo o Nani o incapacitado, porquê chamar o Rúben?!!!
Os jogadores que estão de prevenção são o Rui Patricio, o Castro, o Rúben Amorim, o João Moutinho, o Manuel Fernandes, o Eliseu, e o Makukula.
Recordando as próprias palavras do Seleccionador, os convocados dividem-se em 4 grupos: os 3 Guarda-redes, 8 defesas, 6 médios, e os 6 avançados. Parece-me que o Nani fazia parte dos avançados, porque escolher um defesa/médio para o substituir?!!!

Não seria mais normal chamar, o Eliseu, ou até o Makukula?!!!
E o Moutinho não é um médio mais ofensivo?!!!

'Cheira-me' a arrependimento(!!!), será que depois dos jogos de preparação o Seleccionador finalmente reparou no 'buraco' que tem no lado direito da sua defesa, e aproveitou esta situação para reparar a tremenda injustiça (erro) que tinha feito ao não convocar o Rúben?!!!

Fiéis às suas raízes!!! (tanto os adeptos Corruptos, como os avençados da Sporttv)

"07/06/2010 BASQUETEBOL
No fim do último FC Porto-Benfica
Flash-interview sem condições


O Sport Lisboa e Benfica vem por este meio rectificar a informação passada no fim do 4.º jogo da Final do Play-off da Liga de basquetebol pelo repórter da estação que transmitiu o encontro: “Henrique Vieira, convidado a vir a esta zona de entrevistas rápidas da Sport TV no final da partida, declinou esse mesmo convite... Ficamos apenas lamentavelmente com as declarações do técnico do FC Porto.”

Na verdade, o treinador de Basquetebol do Benfica não teve oportunidade de fazer os comentários finais ao encontro porque não estavam reunidas as condições mínimas para que tal acontecesse.

Henrique Vieira não pôde falar com a equipa de reportagem da Sport TV posicionada junto a uma das bancadas do recinto onde se realizou o jogo, já que os insultos de que foi alvo durante todo o jogo, bem como o comportamento dos adeptos do FC Porto, podiam inclusivamente colocar em causa a sua integridade física.

Como é habitual, Henrique Vieira deslocou-se à sala de conferências de imprensa, onde falou aos órgãos de comunicação social presentes.

Pena é que o repórter da Sport TV não tenha sido capaz de explicar os reais motivos pelos quais o técnico do Benfica não pôde falar na flash-interview."

in Site do Sport Lisboa e Benfica

segunda-feira, 7 de junho de 2010

King, o pioneiro !!!


Num momento onde o Mundo do futebol vira toda a sua atenção para África, é com muito orgulho que nós Benfiquistas podemos recordar ao Mundo, que alguns dos nossos grandes símbolos vivos, como Guilherme Espírito Santo, Mário Coluna, e Eusébio, têm todos sangue Africano...!!!



"From Africa to posterity: How Eusébio lit up the World Cup
The career of Africa's greatest-ever player began with a chance conversation in a Portuguese barbershop and ended in unfading glory


Last summer Africa's first great footballer was invited by his friend and boyhood idol, Alfredo Di Stefáno, to the unveiling of Cristiano Ronaldo by Real Madrid at the Santiago Bernabéu stadium. An €80m purchase from Manchester United, Ronaldo was Portugal's new global star. Di Stefáno nudged Eusébio and said: "That would have been you."

Long before George Weah, Didier Drogba, Michael Essien or Samuel Eto'o there was Eusébio da Silva Ferreira, who wears a symbolic lustre no footballer can match as Africa's first World Cup approaches. Eusébio affirmed his immortality in the era of Pelé, George Best, Bobby Charlton and Johan Cruyff. Though his 64 international caps were acquired with Portugal – and all his deeds at club level achieved with Benfica, from 1961-75 – Mozambique and Africa can cite him as proof that their continent bred one of the game's all-time top 10 players not in the present age of Drogba and Eto'o, but 68 years ago.

So the "Black Panther" or "Black Pearl", as he was known, dubiously, must sense he is a figurehead for this tournament? "I do, I feel very proud. I don't feel a weight of expectation, but a lot of people are looking to me, with the first World Cup in Africa," he says. "It's something for the whole continent to be proud of, not just South Africa. For anyone born in Africa, any footballer, the biggest party in football is going down there for the first time."

The bare outline is that the first great footballer to leave Africa to pursue European recognition spent 13 seasons at Benfica, where he won seven championships, was Portugal's leading scorer from 1964-68 and helped bring the 1962 European Cup back to the Estádio da Luz, where he is immortalised in statue form and is still an ambassador for Lisbon's biggest club.

Eusébio scored 727 times in 715 appearances for Benfica and won the Golden Boot with his nine goals for Portugal in the 1966 World Cup. Four of those came in a 5-3 quarter-final win against North Korea. Forty-one goals in 64 outings for his adopted country is a record that lasted until 2005, when it was surpassed by Pauleta, a journeyman compared to this son of a railway mechanic, who played for nothing grander than a Coca-Cola and a sandwich until a conversation in a Portuguese barbershop shaped his fate.

The first talker was a coach from São Paulo, the Brazilian side who were touring Portugal after a trip to Mozambique (then Portuguese East Africa). The unidentified scout eulogised a young striker he had seen with a provincial club with ties to Sporting Lisbon. Listening was Bela Guttman, the Benfica coach, who flew within a week to Lourenço Marques (now Maputo). Eusébio could run the 100m in 11 seconds. Guttman outraged Sporting by buying the 18-year-old inside-left for £7,500 (Eusébio now says it was for €2,000, or its equivalent). Two weeks later he was playing for Portugal.

So far, so romantic, but the rancour between the two Lisbon clubs has endured. Even now Eusébio is irritated by the suggestion that Sporting were entitled to his signature. "I used to play in Sporting's feeder club in Mozambique. Benfica wanted to pay me in a contract to go while Sporting wanted to take me as a junior player for the experience with no monetary reward," he says.

"Benfica made a nice approach. They went to speak to my mum, my brother, and offered €1,000 for three years. My brother asked for double and they paid it. They signed the contract with my mother and she got the money. She put it in a bank in Mozambique, with a clause on it, saying that if her son didn't go to Portugal and become a great footballer she would pay the money back, because she had a good heart."

"There was a newspaper picture of her with all the money on the table with her arms round it. I had never seen such money in my life. Sporting tried to spread the story that I'd stitched them up, but it was the other way round, because they tried to take me for free while Benfica were willing to pay." To escape the kerfuffle, Benfica hid him in a house on the Algarve until Sporting had calmed down. At €2,000, or £7,500, whichever is the true figure, Eusébio was to become Portugal's finest player. Ronaldo is unlikely to have left Manchester for less than £200,000 a week.


The world Eusébio left was one of European colonies and lasting exploitation. Portugal's leading clubs farmed the country's overseas "possessions" for African talent. Portugal's imperialism in Africa can be traced to Vasco da Gama landing there in the 15th century on his way to India. Eusébio's pathfinders to Europe were Hilário, Matateu and Mário Coluna, who joined Benfica in 1954. The new star's salary – piffling, by today's standards – was twice the previous highest paid to an African footballer.

The day of his leaving remains in the foreground of his memory. And an anniversary approaches. He says: "Eighteen years old, 17 December 1960. In December of this year I will have been 50 years in Portugal. Always Benfica, it's a family to me. I'm an ambassador for them and the national team. I'm with them all the time."

Like most products of that gilded age, Eusébio describes the deprivations of his early years with pride, rather than regret, perhaps to amplify his achievements to the young and ignorant. "I was already a good footballer, I just wasn't a professional. We played with socks or newspaper rolled into a ball."

He is in London to support the Fifa-backed 1GOAL campaign, which has a target of ensuring 72 million African children can receive an education by 2015. This is no light ambassadorial duty for Eusébio, who has launched numerous charitable programmes in Mozambique and still holds dual nationality. "I have family there, fewer of them with time, and I have my friends. A lot of my family have passed over to the other side but I still have six relatives there," he says. He will be there for a fifth visit this year when he flies in this week.

"Every time I go back it gets a little bit better. You go to Africa now and there are a lot more football pitches and a better infrastructure, but it also depends on how it's managed after the World Cup."

Watching him rise from a table with his bow legs and impossibly tender knees, you see the high physical cost of 20 years in the game in a more brutal era. After Benfica, in 1975, he toured the North American Soccer League, turning out for Boston Minutemen and Las Vegas Quicksilvers among others. In the 1960s, Real Madrid's interest in him ceased when they saw how bad his weaker right knee was (six operations, in the same spot, have left a kind of ruin). His ambition was to emulate Sir Stanley Matthews and play on towards his 50s, but chronic knee pain forced him to stop at the age of 39.

As he tells that story about the Ronaldo unveiling, the question of envy creeps into the interviewer's mind. But he is straight on to it, like a loose ball in the box: "There is no jealousy. The generation I played with was the best generation ever. You don't have that now and I wouldn't change it for the money. It was all heart and that's why there were so many great players. Portugal, England, Brazil, Argentina: so many. That's why I'm so happy with what I had, to have been a great player. I'm happy to have been part of that era."

"Football nowadays is just commercial. Television commands the times of the games. The players are very good, obviously. I'm happy for the modern-day player who signs his contract and makes lots of money. The players of my era helped make that possible."

"I respect the football of today but the football of my time was better. Football hasn't got better, it has just evolved, from the ball to the boots to the shirts to the training methods – everything around them. Pelé, George Best, Cruyff, Garrincha would have been amazing players today."

"When we played Real Madrid and won 5-3 [in the 1962 European Cup final – Eusébio scored two] it was soaking wet and the ball ended up weighing a kilo. It didn't have a brand. That's why Pelé or Garrincha, if they played now, would be so wonderful. Consider their boots. There was no personalised footwear from Adidas. We'd have one pair for all surfaces, and the kitman would change the studs according to the conditions. Sometimes they'd do it in a rush and a nail would still be in there. You'd take your boot off and there would be blood from where the nail had penetrated your foot. Back then we made money, but we played for the love, it was all heart."


In this fraternal spirit he urges Africa's World Cup contenders to assume a strong group mentality: "The problem is that the players are quite individual. I wish the players would get together and work together. If that happened African football would take another leap forward." And he chafes when asked why Portugal have failed to convert talent into international trophies: "What a lot of people don't know is that Portugal have won tournaments, just not at senior level. Their juniors have always been very strong in World Cups and European Championships."

"The problem is that when people think of Portugal and these great players they forget it's a very small country. It's not easy. Portuguese clubs have won European trophies, but it's a very fine line between success and failure at international level and it's a very small country. Compare Brazil to Portugal and it's David and Goliath. The colonies in Africa – Angola and Mozambique – had four players in the Portugal side in 1966 and that's gone now because these countries have their own national sides. You've lost that stream of players."

Of Ronaldo he says: "I know him very well, he's a very good professional, a hard worker. At Real Madrid when all the players leave training he stays there and takes free-kicks, takes penalties, takes the ball on his own, dribbles. His work ethic is very good, without the coach asking him to do it. When my colleagues were back at home eating I'd still be practising and Ronaldo is the same, a real hard worker. I'm not a Barcelona fan but I very much admire Lionel Messi. I haven't seen him train. I know Ronaldo a lot better. Currently, Messi is the best player in the world. He writes his name all over the pitch."

To summon the spirit of his era – the 60s and early 70s – just ask whether Ronaldo might surpass him as Portugal's nonpareil. "I'm a footballer, not a pundit", he says. "Seven-times best footballer [in Portugal], top scorer at the World Cup, voted into the all-time Fifa top 10. Those are just the facts. I'm not sure whether anyone can surpass that. It's up to you guys to decide. I'm proud to say I've done something for the good of football. I don't compare myself to anyone."

He points to Carlos Alberto – Brazil's 1970 World Cup-winning captain, who is with him in London, and who scored arguably the greatest of all World Cup goals. "There are things you can't forget, moments in history like that.".

Paul Hayward guardian.co.uk,
Sunday 6 June 2010 00.06 BST"


O 'nosso' Ramires continua a 'facturar'!!!

domingo, 6 de junho de 2010

Juniores, 4ª jornada

Rafael Costa



Uma palavra para o Rafael Costa, que sendo um defesa/médio tem sido decisivo a marcar golos, e a assistir, tanto em jogo 'corrido', como nas bolas paradas...!!!

Voltámos à luta, estamos dependentes de uma escorregadela dos Lagartos, mas como temos 2 jogos em casa, e o Sporting ainda tem que ir a Guimarães, vamos ter esperança...

A Selecção Nacional deste escalão é maioritariamente composta por jogadores do Benfica, mesmo abdicando do Nelson Oliveira temos na minha opinião melhores jogadores(claramente) do que os nossos adversários, 'não ganhar' este titulo será frustrante. Vamos ver se os 3 empates nos 3 primeiros jogos, não são decisivos...
Sporting.......7
Benfica........6
Corruptos.....4
Guimarães....4



Iniciados, 4ª jornada

João Gomes



O Bi-Campeonato está somente à distância de um pontinho, e ainda faltam 2 jornadas...!!!


Benfica........12

Corruptos.....6

Guimarães....3

Sporting......3

Quarta-Feira, na Luz, pode ser o 'dia' do Bi-Campeão !!!


Juvenis, 2ª jornada

Diego Lopes

Empatámos a 6 minutos do fim pelo inevitável Diego Lopes(ainda condicionado só jogou os últimos 17 minutos) , mas 3 minutos depois voltamos a sofrer um golo, já nos descontos sofremos outro golo numa recarga a um penalty...




Corruptos....6

Sporting......4

Benfica.......1

Guimarães...0