Últimas indefectivações

domingo, 19 de maio de 2019

Vermelhão: o 37 vindo da Alma !!!

Benfica 4 - 1 Santa Clara


No meio de toda a alegria, de toda a vontade de festejar, o nosso grande sentimento foi de alívio! Foram dois anos de um ataque cerradíssimo ao Benfica, foram dois anos de calúnia, difamação, mentiras, colocando em causa a nossa honra... Após aquela tarde muito molhada do Jamor, foram praticamente dois anos sem títulos maiores, lutando num Campeonato totalmente inquinado, semana após semana, sempre a jogar contra mais de 11 adversários, nos nossos jogos, e nos jogos dos nossos adversários directos... Por tudo isto, e muito mais, foi com alivio que assisti a este jogo... Cada golo deste final de tarde, foi uma machadada no crime organizado, pois para o Benfica vencer esta 'guerra', só pode ganhar, ganhar e ganhar... E se alguém pensa que a 'guerra' será ganha nos Tribunais, desenganem-se, as vitórias do Benfica, têm que ser dentro do relvado... Com união, com trabalho, com competência, com talento... mesmo se para isto, tenhamos que fazer mais de 20 pontos do que os adversários, para vencer por 2 !!!

O jogo desta tarde, como todos os jogos decisivos, com toda a ansiedade que é criada no pré-jogo, nunca são fáceis... E hoje, os primeiros minutos, até foram divididos, o Santa Clara demonstrou competência na posse de bola, o Benfica sentiu algumas dificuldades na pressão a meio-campo, mas esta tarde, principalmente na 1.ª parte, fomos letais, hoje, não houve desperdícios escandalosos... E quando a bola entrou pela primeira vez, o jogo estava decidido!!! E não foi por falta de atitude do adversário, que quando reduziu para 4-1, parecia que estava com vontade de fazer uma 'remontada', mesmo com algumas dificuldades, principalmente nos Cantos, o 37 nunca iria fugir!!!
O Lage voltou a reafirmar no final, que o colectivo é o mais importante, e hoje voltámos a fazer uma exibição colectiva, com exibições muito 'parecidas'! O Seferovic pelos golos foi considerado o MVP... e talvez o mereça, até porque é bom recordar que o Haris começou a época como potencial dispensado, e acaba com o melhor marcador da Liga e só não chegou aos 30 e tal golos, porque ainda não 'aprendeu' a marcar quando aparece isolado à frente do guarda-redes, com a bola controlada!!!
Mas para mim, o Samaris hoje voltou a ser o mais influente... e com o Rafa no 1.º tempo, a desestabilizar completamente a defesa contrária!
Este deverá ser um dos títulos do Benfica, com mais jogadores da 'casa', no pós-anos 80, seguramente! Não podemos pensar que todas as épocas, vão aparecer jovens com o mesmo talento do Félix, e do Tino por exemplo, mas tenho a certeza que a Direcção tudo vai fazer para que esta juventude fique o tempo suficiente, dando 'tempo' para os 'próximos' aparecerem...
O Tino, por exemplo, tem um  potencial enorme, já é um bom jogador, mas ainda falta-lhe alguma experiência, isso até se nota, na forma como tenta jogar 'limpo' sempre, quando naquela posição têm-se que ser 'esperto' e às vezes é preciso fazer aquelas faltas úteis... O Félix não precisa de adjectivos elogiosos, hoje voltou a marcar um grande golo, mas não fez um grande jogo... O pessoal pensa que isto é automático, mas o Félix o ano passado por esta altura, andava a lutar pelo título nacional de Juniores!!! O Ferro em Janeiro ainda estava na equipa B... estava a jogar em Mafra, quando acabou por ser substituído de 'emergência', devido à lesão do Conti num treino... Ter esta gente toda, num equipa Campeã, ainda por cima num Campeonato decidido desta forma, com um sprint final repleto de pressão, com 19 jogos, que deram 18 vitórias e 1 empate, que permitiram passar do 4.º lugar a 7 pontos do líder, para a vitória final, é extraordinário!!!
Agora, não tenho dúvidas que o MVP do título, foi claramente o Bruno Lage!!! Tudo mudou, rapidamente, praticamente sem treinos, a jogar de 3 em 3 dias, com toda a pressão do mundo em cima...
Nem tudo foi perfeito, mas o Lage é o menos culpado... Sem ter qualquer responsabilidade na escolha do plantel, sem ter feito a pré-época, foi inteligente na forma como percebeu que a prioridade das prioridades era mesmo o Campeonato... Sendo que desde do 1.ª dia, já tinha percebido que isto só ia lá com a empatia total dos adeptos com os jogadores... e que tinham que ser os jogadores dentro do campo, a 'puxar' pelos cânticos!!!
Até Segunda-feira, na Praça do Município, temos todo o direito de celebrar, merecemos. Nós adeptos, com este triunfo até podemos ter um defeso mais tranquilo, mas tenho a certeza que quando a silly season começar em força, iremos novamente ser massacrados com notícias anti-Benfica... Portanto, o melhor é aproveitar...
Agora a 'estrutura', com o treinador à cabeça, deve fazer tudo para não deixar as decisões para o final de Agosto, tanto em relação às saídas, como às entradas... O primeiro jogo oficial será 'somente' a Supertaça, desta vez não temos pré-eliminatórias, mas estas remontadas na classificação não acontecem todos os anos, e temos que ter consciência que os campos inclinados não vão 'melhorar'!!!
Lateral esquerdo, mesmo se o Grimaldo não sair, Alas (o Caio já está confirmado) e Avançados para rodar com o Seferovic e o Félix, mesmo se o Jonas 'ficar' temos que ter mais opções! Na minha opinião estas 3 posições são fundamentais...

1.ª Taça de Portugal...

Benfica 4 - 0 Valadares Gaia

Neuhaus; Daiane, Rebelo, Tayla, Yasmim; Faria, Pauleta, Vitória; Geyse, Evy; Darlene

Não foi fácil, mas o Caneco é nosso... Muitos golos desperdiçados na 1.ª parte, mas após o intervalo os golos apareceram, o Valadares deu luta, a guarda-redes defendeu muito, mas com o cansaço o discernimento foi-se perdendo, e o Benfica soube aproveitar...!!!

Com a subida à 1.ª Divisão praticamente garantida, este era o grande objectivo da época...
Agora, é preciso não esquecer que para o ano será mais difícil...!!!

sábado, 18 de maio de 2019

O Benfica é incrível, não é?

"Esta noite conheceremos o nome do campeão. No entanto, o campeonato não acaba hoje, como seria suposto, acaba amanhã. Há ainda jogos no domingo e só depois se dará por encerrada, com a elegância possível, a liga de 2018/19. Verdadeiramente elegante era o final do campeonato no tempo em que nas três últimas jornadas todos os jogos se disputavam à mesma hora, isto por causa das tosses. Agora já não é assim. A Liga Portugal, deve ter, concerteza, uma justificação qualquer para este atropelo ao bom senso e ao fair play, uma justificação que não passe pela ditadura da programação e dos horários das transmissões televisivas dos jogos de futebol da divisão maior. A existir uma explicação da Liga, e tem de existir, só pode ser altamente satisfatória para o estimado público, para as autoridades e para os cómicos deste país.
O presidente do FC Porto anunciou esta semana que o treinador "fica mais dois anos". Há dois meses e meio que Pinto da Costa não falava sobre o contrato de Sérgio Conceição. A última vez que Pinto da Costa falara sobre tal assunto foi no primeiro dia de Março, véspera do encontro FC Porto - Benfica no Estádio do Dragão. Em função do resultado registado nesse jogo, 2-1 para os forasteiros, ninguém se precipitará a concluir que foi de mestre a cartada emocional do presidente em prol da posição e do estatuto de Sérgio Conceição face ao grupo de trabalho. Ainda assim, houve gente picuinhas que torceu o nariz perante a exiguidade da prorrogação contratual - um anito apenas - detectando nessa contenção fortes sinais de dúvidas presidenciais. Mas o que lá vai, lá vai. O que importa é que só esta semana, nas vésperas do fecho da prova, voltou Pinto da Costa a abordar o tema do treinador e do contrato para anunciar que Sérgio Conceição "fica mais dois anos". Mas serão mais dois anos sobre o contrato que vigorava antes de 1 de Março ou serão mais dois anos sobre o outro contrato de mais um ano anunciado na véspera da recepção ao Benfica? É que se for o último caso, pode-se até concluir que, afinal, Sérgio Conceição fica mais três anos no Dragão. Amanhã à noite é que já se vai perceber alguma coisa tanto sobre o contrato, como sobre o treinador. E também sobre o presidente, obviamente.
Por finais de Outubro, assinando uma exibição deplorável, o Benfica perdeu por 2-0 com o Belenenses consentindo que o FC Porto fugisse para a liderança do campeonato. Ao intervalo, uma parte muito significativa dos adeptos benfiquistas presentes no Jamor começou a abandonar o recinto. Tratou-se de uma manifestação silenciosa mas veemente. Chovia a potes mas não era por causa da chuva que se iam embora. Foram-se embora porque não acreditavam. Quase sete meses se passaram e o estado de ânimo nas hostes vermelhas é diferente. Muito diferente mesmo. O Benfica é incrível, não é?"

Montagens...

"A mentira é a forma de viver de Francisco Marques e de quem serve o Calor da Noite.
Esse mentiroso publicou no twitter esta imagem: 
https://twitter.com/FranciscoMarkes/status/1129487688518774787?fbclid=IwAR18pa7HnmmBhpql_fDqIHxUL9mQhuai0LOZRC9e350TGjWkstAmBo2Szjs

Contudo, indo a essa página de facebook que tem uns 290 likes verifica-se que esse post não existe. Ainda mais absurdo seria uma página de 290 likes conseguir que um post tivesse em menos de 24horas cerca de 50 likes nos dias que correm.
Existe isso sim comentários de há cerca de 30 minutos de um membro aos artigos dessa página. Esse membro, cujo perfil é de adepto do Calor da Noite, publica essa imagem fake do Francisco Marques. 
Ver comentários aos posts desta página:
https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=604332486737250&id=126822611154909&__tn__=-R

Posts com alguns anos e comentários da última hora pelo adepto do Calor da Noite, Filipe Vieira:
https://www.facebook.com/TretaMalfica

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1709192559170433&id=606107562812277&__xts__[0]=68.ARB2EtgDsTWFwbteNZVdneafKHKFAWko15RLICiPkr2qlaLkumiW-x2RSaZFoXUDAx5gSzjBHx-RxkBaF7DpAAZCKdQhSq0Zw1GLWsmNLq8l4MjBDgqt1-IkxoMcqa0e3MaaaDUxY_n5CR8WWdyIvWnTWz7jA0nnB2nHevFh_TGgRFdmFhAJ1ZGQsGCnqIUW3SZMuUZMiNrJn6u-CXg_AJaBLUAhpIRYL0NXNUMIa7e2YmMGWTjnpJywZYo2WlGFJSeJHYkH66bTGqYxb6dL7e-uFi8so0AswjaZ7WL0yk7XJAKh_TaY1qebU2nt-X7xYbnhrA2U6DtcmvUsuWWsF94&__tn__=K-R

https://www.facebook.com/606107562812277/photos/a.606124632810570/1681765545246468/?type=3&theater

https://www.facebook.com/606107562812277/photos/a.606124632810570/1440403952715963/?type=3&theater

Mais: Ontem às 2:55 era madrugada de Quarta para Quinta. Portanto, segundo eles, a inscrição esteve mais de 24horas na parede (todo o dia de Quinta-feira) e só repararam hoje de manhã!
Criou a imagem neste site:
http://www.prankmenot.com/?facebook_status
Etc, etc, etc...
Chegou ao mural e andou a publicar essa imagem para passar a ideia que tinha sido publicada por essa página. Já nem as fake news consegue criar de forma credível.
Chega disto! Basta disto! Exigem-se medidas contra este incendiário!"

Arquivo da Fruta, in Facebook

"O que acabámos de publicar há cerca de uma hora confirma tudo aquilo que sempre dissemos de Francisco Marques e do terrorismo dos actos dos soldados afectos ao Calor da Noite. Acusar os outros daquilo que nós fazemos, tem sido este o lema desde há 2 anos para cá. Incondicionalmente! 
Sublinhamos que a imagem não é fake, a foto é original! A questão é que Francisco Marques tentou incriminar aquela página. Fazer alguém passar-se por Benfiquista e atribuir a responsabilidade daquele acto a pessoas afectas ao Benfica.
O Jornal Record é também ele um parceiro deste esquema uma vez que foi o único a publicar o tweet do Francisco Canalha Marques. Entretanto, já retiraram...vá-se lá saber porquê... Já agora, senhores jornalistas do Record, por que não perguntar a Francisco Marques como lhe chegou aquela fotografia do ataque nocturno? Seria interessante, não?
Está à vista e demonstrado, se dúvidas houvessem, quem liderou o vandalismo à casa de Jorge Sousa. Os mesmos de sempre. Os mesmos que se movem a norte. Os mesmos que se movem a selvajaria. Os mesmos que se movem a intimidação. Não há como negar.
Hoje foi a tentativa final de inquinar (ainda mais) um campeonato. Valeu tudo. E valerá, enquanto as personagens do crime organizado continuarem à solta."

Nem a feijões...!!!

Braga B 5 - 1 Benfica B


Duas expulsões (a primeira aos 3 minutos!) e dois penalty's!!! E foi assim a manhã em Braga...
Fixem o nome: Pedro Ramalho, estará a apitar os 'grandes' jogos dentro de pouco tempo!!!

Vitória em Viana...

Juventude de Viana 3 - 8 Benfica

Nem me apercebi que jogámos ontem à noite!!!

Benfiquismo (MCLXXXIV)

Saudades...

Recriar o inferno para chegar ao paraíso

"Amanhã não há um jogo, há o jogo. Neste sentimento que falta pouco para ter tudo é preciso fazer tudo pelo pouco que falta

O Benfica venceu nos Arcos e chega à última jornada numa posição invejável. Numa semana onde se deu destaque noticioso a Cillessen seria muito justo ter sido destacada a exibição de Odysseas Vlachodimos em Vila do Conde.
O campeonato não está ganho, falta um jogo de alguma dificuldade contra um adversário que foi uma das sensações da prova. Este Santa Clara é muito bem orientado e merece todo o cuidado, mas nesta fase, a jogar na Luz, com o apoio de mais de 65 mil, não há benfiquista que não sonhe com o 37. 
Aquela recepção dos adeptos na chegada ao estágio de Gaia no passado sábado, aquela recepção na chegada a Vila do Conde no passado domingo, dá-nos permanentes amostragens do sentimento, da alma e da vontade dos adeptos.
Cautelas e caldos de galinha, porque ainda há muitos organizadores de caldinhos.
Esse número mágico (37) que era uma miragem em Janeiro, passou a possibilidade em Fevereiro, a probabilidade em Março e é hoje, motivo de crença de todos os benfiquistas. Crença no nosso valor, crença na nossa vontade, crença na nossa capacidade, crença na única coisa que nos interessa: o Benfica.
Ganhamos os dois jogos ao principal rival, fizemo-lo reduzidos a dez jogadores nos dois encontros (e os juniores já aprenderam), vencemos ao segundo, terceiro, quarto, quinto, sexto e sétimo classificados deste campeonato fora de portas na segunda volta, estamos a um golo dos míticos 100 golos e a um ponto final da inteira justiça..
Esta segunda volta do Benfica fez parecer de segunda as voltas do rivais. Seferovic, por muitos injustamente criticado, lidera a lista de melhores marcadores do campeonato sem converter um penálti. E desta semana quero destacar ainda o facto da SAD nos ter presenteado com a renovação de Samaris.
Neste sentimento que falta pouco para ter tudo, é preciso fazer tudo pelo pouco que falta. Amanhã não há um jogo, amanhã há o jogo, aquele que faz perdurar um sorriso durante meses, aquele que transfere amarguras para outras paragens, aquele que espalha alegria em milhares de localidades dos cinco continentes.
Vistas as coisas com rigor, amanhã vão mais de 65 mil na busca da gigantesca metáfora, vão recriar o inferno da Luz à procura de conseguir obter o paraíso. (E eu também)."

Sílvio Cervan, in A Bola

Vitória na Madeira... e bilhete para as Meias-finais...

CAB Madeira  59 - 80 Benfica
17-16, 10-21, 20-22, 12-21

Obrigação cumprida... ainda sem o Gladness e o Barroso, agora vamos ver se nas Meias, os erros do passado recente não serão repetidos!

Samaris

"O episódio caricato protagonizado por Coentrão, ao puxar os calções de Samaris, merece destaque, não por se tratar de um ex-atleta benfiquista que se desmultiplicou em juras de amor ao Benfica enquanto não percebeu que já não era desejado na Luz, nem sequer por se tratar de uma atitude só desculpável a quem, pela tenra idade ou por manifesta incapacidade intelectual, não consiga tirar a carta de condução, mas pela reacção do nosso jogador.
Samaris, ao recusar o auxílio a Coentrão para que este se erguesse do relvado, demonstrou saber o contexto em que está inserido. É jogador do Benfica e um digno representante, em campo, de milhões de benfiquistas cuja disponibilidade para dar a mão a Coentrão seria nula no lugar do grego. E para que Coentrão percebesse a razão, não vá a compreensão lenta revelar-se novamente, Samaris indicou-lhe o símbolo que carrega na camisola, tão-só o emblema do glorioso clube que Coentrão por azedume, falta de carácter ou má educação, teima em desrespeitar.
A eventual nota de rodapé dedicada a Coentrão no filme da temporada 2018/19 cairá no esquecimento certamente, ao contrário do gesto de Samaris, cujo valor extravasa o acontecimento em si, remetendo antes para a noção generalizada e provavelmente fiel à realidade de que o médio benfiquista se configura como um dos esteios do esperado sucesso, tanto pelas contribuições futebolísticas como pela liderança. Assim o indiciam várias atitudes em campo, a postura inatacável quando se viu afastado d ribalta e a provável influência no processo de aceitação, por parte do plantel, do novo treinador. Mais que merecida a renovação do seu contrato!"

João Tomaz, in O Benfica

Tem tudo para ser nosso

"Termina amanhã a edição 2018/19 do principal campeonato de futebol em Portugal. Nem vos preciso dizer como desejo que esta época chegue ao fim, nem quem quero que seja campeão. Passamos os dias a pensar no mesmo, não é? Pois é, mas para aqui chegarmos foi preciso uma segunda volta à campeão, à Benfica. E há que agradecer a quem poderá tornar possível o sonho do 37. Aos jogadores, claro, a todos eles. Aos que jogaram mais minutos, aos que jogaram menos minutos, aos que forma para o banco ou para a bancada, aos jovens da formação, aos menos jovem que carregam a mística, a todos, obrigado pela entrega e por acreditarem mesmo quando alguns de nós, benfiquistas, duvidaram de vocês e da vossa qualidade. Vou aproveitar para estender o agradecimento à estrutura do futebol profissional, do presidente Luís Filipe Vieira a Rui Costa, e a Tiago Pinto.
Para Bruno Lage, o treinador principal, além do nosso obrigado fica um abraço sentido por nos ter trazido de volta ao primeiro lugar. E esta é a altura para enaltecer a mística de Minervino Pietra, a objectividade de Nélson Veríssimo, o profissionalismo de Alexandre Silva (grande abraço, companheiro!), a entrega de Fernando Ferreira, a dedicação de Marco Pedroso e a visão de Jhony Conceição, os treinadores-adjuntos desta grande técnica. Sem estes, nada feito.
Agora é entrar em campo e fazer o que sabemos, mais uma vez. Jogo a jogo. Falta um. A última palavra vai para nós, os adeptos. Os que acreditaram, os que não assobiaram, os que conseguem separar o amor ao Benfica dos seus assaltos ao poder. A acontecer, como todos esperarmos, é dos que sofrem de perto e de longe e que nunca deixam de gritar - Benfica, o amor da minha vida."

Ricardo Santos, in O Benfica

Está tudo a p3ns7r no mesmo

"Estou sem dormir há uma semana e, se tudo correr bem mais uma semana vou ficar. A ansiedade é tamanha, que já ninguém consegue disfarçar. O meu pai apanhou-me na sala às cinco da manhã a rever o Rio Ave - Benfica e, quando eu me preparava para fingir que estava a dormir, eis que ele também se encostou no sofá para rever o jogo ao meu lado. Quando eu me refiro ao Rio Ave - Benfica, estou a falar daquele show que os adeptos deram no exterior do estádio. Que coisa tão linda! 
Muito se debateu em relação a esse jogo e à arbitragem, mas não vi quase ninguém salientar o momento mais decisivo do encontro: a explosão de alegria quando o autocarro do Benfica chegou aos Arcos.
Nunca mais chegam as 18h30 de sábado. Até já pensei em viajar para a Nova Zelândia, porque lá estão adiantados 11 horas em relação a nós, no entanto o preço dos bilhetes de avião ainda é puxado. Que vontade de ver a bola a rolar lá no meio do relvado, enquanto 65 mil loucos da cabeça saltam apaixonados. Até o Sr. Joaquim, que aos 82 anos depende da ajuda do neto até para ir à casa de banho, mas durante aqueles 90 minutos tem uma genica que a qualquer engrandece.
O percurso tem sido tão desgastante quanto maravilhoso. Sensacional a partir do momento em que Bruno Lage assumiu o comando das tropas. Os números são assombrosos. As exibições, na sua maioria, têm sido formidáveis. Caramba, até o Taarbat já foi decisivo, que mais há a dizer?
A extraordinária campanha levada a cabo até aqui só terá realmente valor se amanhã o dever for cumprido. Só falta um jogo, mas ainda falta um jogo. Para o final ser feliz, cada um tem de cumprir a parte que lhe toca. Lá de cima, da bancada, eu prometo fazer a minha."

Pedro Soares, in O Benfica

Viver à Benfica

"Faltam só algumas horas para a última final. Vinte e dois profissionais, uma bola redonda e duas balizas do mesmo tamanho. Nada é garantido. Temo uma dramática demonstração da Lei de Murphy, um 'Maracanazo' à portuguesa, a inspiração do guarda-redes adversário, a arbitragem, o nervosismo. É terrível a angústia do adepto no momento da incerteza. Sabendo que irá dançar sobre as nuvens do paraíso, ou cair desamparado nos alçapões do inferno, não havendo terceira via por onde escapar. O futebol faz-nos passar por isto. Aperta o coração, brinca com as emoções divertindo-se sarcasticamente à custa do nosso sofrimento. Se os jogadores do Benfica entrassem em campo com metade desta terrível ansiedade, estaríamos perdidos. Mas confio naquela gente.
Se foram intérpretes da tantas sonatas, não iriam cair do palco agora que o pano já desce e a apoteose os espera. São fortes e não vão tremer. São campeões. Vão ser campeões. Faltam horas de agonia. E depois, noventa minutos de arrepiar. Uma vida em noventa minutos. Tinha razão o Shankly. Se calhar até a Florbela, quando escrevia:
'Minha alma de sonhar-te
anda perdida,
Meus olhos andam cegos
de te ver,
Não és sequer razão
do meu viver,
Pois que tu és já toda
a minha vida'
E a vida, essa vida, pode acaba ali. Ou não. Como numa roleta russa em que existe uma só bala para nos liquidar. Força, Benfica! Que tenhas mais força do que eu para viver as horas que faltam até nos voltarmos a encontrar em nossa casa. E lá, que Deus nos ajude a agarrar o que é nosso. Depois... depois não haverá amanhã que apague esta chama imensa.
Ai, chegaremos ao céu."

Luís Fialho, in O Benfica

Bruno Lage e Canal Panda

"Nos tempos modernos é imperioso que os benfiquistas parem e pensem um pouco. Pensem que ainda existem pessoas com classe - claro que cada vez menos, pessoas que têm qualidade, com carisma e que estão muito longe da normalidade turculenta de quase todos os outros!
Reparem que, no momento em que escrevo, o Sport Lisboa e Benfica não é campeão nacional e nem sei se o irá a ser, vai jogar com os 'juvenis' contra o Futebol Clube do Porto!
Mas nem isso me afecta, nem isso sequer afecta a opinião que tenho de Bruno Lage e principalmente das suas qualidades humanas.

Em primeiro lugar, porque o seu discurso, no que quer que seja, é humilde, coerente, seguro, conhecedor, técnico e, acima de tudo, sabe do que está a falar!
Foi o primeiro treinador em Portugal que explica quais são as suas opções tácticas e técnicas, de forma clara, sem ter medo de que as mesmas sejam ouvidas pelos adversários e contra elas contratem estudiosos e mais estudiosos do 'caracol' para depois as contrariarem! Não está cá a falar de truculências, guerras, blasfémias, nem invectiva ninguém!


É efectivamente um senhor!
Eu sei que, mais tarde ou mais cedo, poderá ser engolido por esta máquina trituradora impiedosa da indústria do entretenimento! Eu sei! Mas também sei que, desde que me recordo, foi o único que nos últimos tempos demonstrou esta qualidade humana e profissional e não se embrenhou logo no ataque e na maledicência ao próximo!
Como é que é possível que um jogador que se fez jogador no Sport Lisboa e Benfica diga publicamente o seu ressabiamento por não ter tirado pontos ao Benfica? A sua preocupação não é jogar, lutar, ter qualidade, é 'tramar' o Benfica!
Como é possível que quase todos os jogadores adversários, no mínimo toque que sentem, vão imediatamente a caminho do chão?


Como é possível um comentador do canal desportivo que transmitiu o último jogo em directo de Vila do Conde, de forma tão rápida, categórica, segura, incontestável, tivesse imediatamente tomado partido nos lances principais? Partido que afinal a estação veio depois desmentir de forma muito inteligente!
É verdade que o Canal Panda será dos canais que mais ingenuidade e seriedade devem possuir, mas também é verdade que o canal que acabei de referir, na perspectiva jocosa da situação, é outro Canal Panda, mas do riso e da tolice!
O primeiro é de Bruno Lage, o segundo é da maioria dos Manuel-vai-com-os-outros!
Deixámos de poder acreditar que, antes de colocarmos os nossos interesses, devemos colocar os interesses das instituições onde estamos inseridos! Deixámos de acreditar no caminho imaculado até ao elevador da glória!

Neste Benfica, existe muito de mérito, categoria, qualidade, segurança, saber e vontade férrea!
Desde logo com os adeptos (...), que é um momento do que foi o Estádio do Rio Ave.
Fundamental! Depois, estes homens, (...) -jogadores
E depois este homem, Bruno Lage."

Pragal Colaço, in O Benfica

Sábado à Benfica


"Amanhã será um dia de emoções fores. Duas das nossas principais equipas de futebol irão a jogo, e ambas com desafios que exigirão de todos nós um apoio incondicional. João Marques e Bruno Lage são os timoneiros das excelentes equipas de futebol feminino e masculino do Sport Lisboa e Benfica. Ambos trabalharam muito para nos proporcionarem estes dois momentos. Acredito que, apesar das dificuldades e do real valor dos nossos adversários, o dia 18 de Maio ficará na história do maior clube português.
A nossa equipa feminina chegou, viu e vai vencer. Vai vencer porque é melhor do que todas as outras e porque o SL Benfica montou um projecto muito sólido e com a marca do clube - aposta na formação. É um regalo ver jogar esta equipa. Além de golear, dá espectáculos e joga à Benfica. Frente ao Valadares Gaia, equipa da I Liga, teremos de estar muito concentrados, respeitar o nosso adversário o explanar o futebol-maravilha. Acredito que conquistaremos a Taça de Portugal, e manda a verdade dizer que será uma conquista justíssima face aos resultados alcançados nos 7 jogos - 6 vitórias, 1 derrota, 83 golos marcados e 6 sofridos. Com a particularidade de termos eliminado o novo campeão nacional, o SC Braga. Com acesso à I Liga praticamente garantido, as contas não enganam - em 30 jogos oficiais vencemos 29, somámos 69 pontos, marcamos 402 golos e sofremos apenas 7.
Em relação à nossa equipa masculina, espero um Benfica igual a si próprio e com os nossos valores todos na Catedral  ambição, paixão, superação, compromisso, resiliência, humildade, determinação, espírito de equipa e fair play."


Pedro Guerra, in O Benfica

Rumo a Cardiff

"Mais um mundial a preparar pela selecção nacional de futebol de rua, sempre com responsabilidade acrescida porque a cada ano que passa amealha mais resultados e sobe a fasquia da exigência. E que sítio melhor que o Estádio do Benfica para levar a motivação ao máximo e trabalhar para a superação? Nenhum, é evidente! Por isso, a cada ano que passa aprofundamos a nossa parceria com a CAIS e escancaramos as portas para um estágio designado '10 dias à Benfica' que já se tornou uma tradição e num talismã para estas equipas que se batem forte pelo mundo e já carregam consigo o peso de campeões europeus. Desta vez o Campeonato do Mundo é em Cardiff, no País de Gales. Um sonho para estes jovens!
O futebol de rua, que antes de mais é futebol, com toda a magia do grande jogo, é, pela mão da CAIS, muito mais do que isso. Transformou-se no centro mobilizador de um grande movimentos de motivação individual para a mudança e socialização, transversal a todo o território nacional e capaz de arrastar multidões de jovens para a sua prática. Uma prática onde a ética e os valores estão a par com os sucessos desportivos e onde a força da equipa leva cada individuo mais longe no seu potencial, dando-lhe a mão porque insucesso de um seria o falhanço de todos. É daqui que vem a sua importância social, aliando o poder agregador e motivacional à conquista colectiva e à superação individual. Lição que se transfere para a vida e que, amiúde, faz destes jovens os demolidores das suas barreiras invisíveis e os empreendedores do seu próprio sucesso. É por isto e pelo futebol que a Fundação Benfica tem tanto orgulho nestes jovens e acredita no trabalho exemplar da CAIS, associando-se todos os anos a este projecto e ensaiando até os seus métodos em novos projectos experimentais de combate ao absentismo escolar como o Hat-Trick."

Jorge Miranda, in O Benfica

Até à vitória decisiva. E justa!

"Temos andado todos numa expectativa enorme. E quando dois candidatos disputam um só primeiro lugar da mesma competição na qual apenas um sairá vencedor, o nível de ansiedade tem vindo progressivamente a subir, nos dois lados, à medida em que avançava o calendário das jornadas, a níveis cada vez mais intensos. No histórico dos campeonatos nacionais do desporto-rei em Portugal, tem sido quase sempre assim: na maior parte das vezes, um dos competidores sempre presentes foi, recorrentemente, o Benfica; quanto ao outro, está bem de ver que eles têm alternado entre si; e poucos outros se têm intrometido na recta final, que é o momento a que chegámos agora. No entanto, esta época, depois de ambos os verdadeiros candidatos devidamente apetrechados com argumentos suficientes para a inflexível disputa haverem cumprido todas as idênticas etapas dos respectivos caminhos paralelos, verifica-se que a essencial distância aritmética entre o primeiro dos primeiros dos últimos, além de mínima, ainda pode ser teórica e praticamente revertida no derradeiro turno...
E a última jornada será, mesmo, decisiva. Em absoluto.
Em todo o caso, desta vez, felizmente para nós, são enormes diferenças, e bem notórias, nas características que definem, muito para além da aritmética, as próprias perspectivas dos dois universos que apoiam um clube e o seu antagonista.
Num grafismo em que virtualmente se pudesse desenhar e exprimir a densidade dos sentimentos que os adeptos de um e outro lado estão a viver nesta ocasião, ressaltaria certamente uma implacável simetria geométrica: do nosso lado - no primeiro quadrante do sistema cartesiano das coordenadas, a tendência claramente positiva de uma linha ascendente que aponta para o céu das ordenadas; e diametralmente oposta, no terceiro quadrante (inferior à linha das abcissas), a inexorável linha descendente, sempre a descer até às caves das Antas (nas quais alguns se fecham à chave) e onde hoje se acrescentam os conturbados complexos de que se alimentam os de Contumil.
Costuma dizer-se que no Campo Grande nunca ninguém se entendeu. A gente lê nos jornais e, desgraçadamente, vê-os constantemente nas TV, sempre iludidos e sempre a espumar raivas. Depois de um presidente hábil e prudente como João Rocha, nunca mais, ninguém os agarrou na queda para as abcissas profundidades...
E, se a ordem cósmica se cumprir, por lá não hão de permanecer assim, nessa singular 'paz' deles, outros dezassete anos e mais...
Quanto aos outros, pelo regime de repelões em que lhes correu a época desportiva e, sobretudo, tendo em conta as estratégias e as operações financeiras e, ainda mais,as opções comunicacionais que empreenderam enredados nos seus característicos ódios, complexos e invejas, já se antevê que, à margem direita do Douro, os desenvolvimentos do ciclo que inevitavelmente se lhes aproxima a passos largos, ainda vão ser piores... O furioso vendaval da macacada em que 'aquilo' está hoje conformado, a prazo imediato, começará por varrer uma equipa inteira e há de arrastar no turbilhão treinadores e staff, infraestruturas e administradores, levantado com prodigiosas ventanias as saias da vaidade, que deixarão ainda mais à mostra as pudendas partes de uma instituição exangue de fundos, de atletas e de critérios e prenha de claques e (e de cliques) de candidatos presunçosos, com mais patas de barro do que as estátuas de sal, tudo aos berros, a clamar por mudanças impossíveis...
É irrevogável que, mercê das decisões estruturais da equipa de Luís Filipe Vieira e dos méritos do staff do nosso futebol de elite, os benfiquistas puderam acumular sistematicamente nos últimos anos, e em especial nos mais recentes meses, sólidas expectativas justificadamente positivas e resultados inquestionáveis, se comparados com o espírito negativo (e negociável) daqueles que, nas outras praias, aqui chegados, vão ter de se confrontar, de vez, com as durezas do presente e com as nuvens pretas das tempestades dos seus futuros.
Carrega Benfica! Sempre competente e ganhador, até à vitória decisiva. E justa!"

José Nuno Martins, in O Benfica

Para que serve a tribo do futebol?

"Sérgio Conceição pediu satisfações a um adepto do FC Porto que insultou o filho, jogados dos juniores do Benfica, no clássico do Olival. Fez o que devia, mal seria se um pai não defendesse o filho, e pior ainda se não tivesse na cabeça as prioridades da vida, onde a família deve ser a mais importante de todas e o futebol, quanto muito, a mais importante das menos importantes.
Mas este caso deve remeter-nos, de imediato, para a impunidade do insulto no futebol, seja na pessoa da mãe do árbitro, na honra do jogador adversário ou nas palavras ofensivas entoadas pelas claques relativamente aos adeptos de outros emblemas.
Para que deve servir o futebol, na óptica do adepto? Para colocar em prática um sentimento tribal de pertença, através de mecanismos de identificação colectiva; para apoiar quem represente esse grupo; para vibrar com os sucessos e chorar os insucessos da equipa, numa montanha russa de emoções que devem dar mais cor à vida.
Aos presidentes dos clubes deve caber uma acção pedagógica, que vinque a censura perante actos menos próprios. Porque o desporto deve tornar as pessoas melhores, e não piores. Exactamente o contrário do que fez Pinto da costa ao desculpar, com uma ironia que já viu melhores dias, a humilhação a que, em duas jornadas consecutivas, treinadores e jogadores do FC Porto foram sujeitos pelas claques. Aliás, da entrevista do presidente dos dragões a O Jogo sobressaiu uma frase assassina para a visão do clube como entidade de expressão nacional: «Sem os Super Dragões, pouco apoio teríamos nos jogos fora».
Um tremendo tiro no pé..."

José Manuel Delgado, in A Bola

Desespero...

"É notícia um acto de vandalismo no muro de casa do árbitro Jorge Sousa. Trata-se de um acto de vândalos e sobre isso não restam dúvidas. A partir daqui, talvez seja necessário analisar isto com dois dedos de testa. Numa altura em que o Benfica estava atrás na classificação e com sobejas razões de queixa, nunca os árbitros foram ameaçados ou as suas propriedades ameaçadas ou vandalizadas por adeptos do Benfica. Agora que estamos a um empate de nos tornarmos campeões é que alguns dos nossos resolveram vandalizar a propriedade de Jorge Sousa. Ainda por cima, no Porto. Confesso que já os vi mais criativos. Mas aí talvez não estivessem tão desesperados."

Dragartices !!!

"Costuma-se dizer que “em clássicos não há favoritos”, que “é 50/50”, que “quem está pior, normalmente ganha”. Tudo frases que se ouvem no mundo do futebol. No entanto, há um “clássico” especial no mundo desportivo. O "clássico" da Santa Aliança. Na 1ª volta as equipas jogam o jogo pelo jogo, na 2ª ganha sempre quem estiver na luta pelo campeonato com o SL Benfica, sendo que para sábado o Jornal oficial do Sporting CP, Record, até já avisou que o clube iria poupar jogadores. 
Tudo normal.
Só mais uma curiosidade nesta Liga das Coincidências!"

Golpada?!!!!

"Para a última jornada e para os dois jogos em que o título estará em discussão, Fontelas nomeou os dois árbitros que nos clássicos desta época expulsaram dois jogadores do Benfica, Lema na Luz e Gabriel no Calor da Noite. Curiosamente, ambos mal expulsos mas isso não interessa nada para a narrativa da Comunicação Social dominada pela Aliança do Altis. Nem vamos aprofundar a nomeação de Fábio Veríssimo depois do que fez esta época porque é tão escandalosa a nomeação deste árbitro que já devia ter sido irradiado que nem nos atrevemos a comentá-la.
Não somos parvos para não saber que estas nomeações foram a pedido de quem passou as últimas semanas a chorar, como forma de condicionar os árbitros, depois de terem perdido o 1ºLugar da forma mais justa de sempre.
Atenção ao Golpe de Teatro a ser preparado para este Sábado."