Últimas indefectivações

sábado, 12 de abril de 2014

Ouro !!!

Benfica 5 - 1 Reus

Que sofrimento. Mas mais uma vez o golo de Ouro no Hóquei sorriu ao Benfica!!!
Depois da derrota por 2-5 na Catalunha fiquei com dúvidas. O ano passado derrotámos este Reus na Luz por 7-1, mas esta época, temos feito exibições muito más, principalmente defensivamente. Nos últimos jogos, o número de golos sofridos baixou... isso era um bom indicador, mas o nível dos adversários, deixava-me ainda com dúvidas...
Com o golo do Chimino, perto do fim do tempo regular, voltei a acreditar, e depois já na 2.ª parte do prolongamento, foi o nosso capitão, que esta época se tem transformado num autêntico goleador, a carimbar a passagem à Final 4, mantendo assim vivo o sonho da revalidação do título máximo Europeu.
Vamos jogar com o Barcelona nas Meias-finais (tal como o ano passado!!!), na minha opinião a equipa mais forte em competição, os Corruptos mais uma vez tiveram uma sorte descomunal: venceram nos penalty's o Liceo, e agora vão defrontar o Valdgano ou o Ventrell, ambos acessíveis (ainda por cima os árbitros deste jogo entre Italianos e Espanhóis, que está a ser jogado neste momento, são os indescritíveis Pinto e Pinto Corrupção limitada!!! Prevejo castigos em força, para o próximo adversário dos Corruptos!!!).
ADENDA: Acabou mesmo agora o jogo em Itália, e quem passou foi mesmo o Vendrell, a equipa teoricamente mais fraca, que nós esta época já vencemos várias vezes... parece que os Pinto não facilitam!!! Os Corruptos já estão na Final...

Uma nota para CERH, que mais uma vez impediu a BenficaTV de transmitir o jogo em directo, com exigências absurdas... Não compreendo como é que uma Federação Internacional (repleta de Tugas...), prefira que a sua principal competição, não seja vista pelo grande público... parece um daqueles jogos clandestinos, jogado numa qualquer cave, às escuras, para fugir às autoridades!!!

Demorou a arrancar, mas depois...

Olivais 0 - 5 Benfica

O primeiro golo só surgiu a 25 segundos do final da 1.ª parte, mas como costuma acontecer muitas vezes nestes casos, o 1.º é sempre o mais difícil...!!!
Para garantir o 1.º lugar na Fase Regular, só falta vencer na próxima jornada a Académica na Luz. Depois das duas vitórias frente ao Sporting esta época, mesmo com alguma irregularidade durante a época, é mais do que merecido a vantagem do factor casa, na mais do que provável Final do play-off.

Amanhã, é para vencer...

Atlântico da Madalena 0 - 3 Benfica
13-25, 14-25, 17-25

Jogo com pouca história, depois do bom início de época, o Atlântico tem vindo a baixar de rendimento.
Amanhã temos nova jornada, na Luz, com o Castêlo, que ao contrário do nosso de adversário de hoje, tem vindo a subir de rendimento... e que recentemente, nos eliminou da Taça de Portugal e nesta jornada derrotou o Sp. Espinho!!! Se quisermos assegurar o factor casa na Final com o Fonte do Bastardo, amanhã temos que pelo menos fazer 1 ponto (2 Set's), mas como é óbvio, todos os jogos são para ganhar...

Velho Benfica

"Este Benfica é literário. Respeita a estrutura clássica de uma personagem: começar bem, a ganhar; destruir-se; lutar para voltar ao topo. Um ordenamento que serve para quase tudo o que se queira contar. Este Benfica respeita a viagem.
No futebol, quando se está mal mudam-se as referências em campo ou o treinador. Não me lembro de uma outra equipa - do Benfica ou de outro clube - que tenha passado de vencedora a humilhada e, agora, sem mudar jogadores ou treinador, a potencialmente vencedora outra vez. Este mesmo grupo que chorou na final da Liga Europa e viu Jesus ajoelhado no Dragão está em posição de reentrar no estádio do rival portista campeão e chegar outra vez à final europeia,completando, pela tal ascensão literária da destruição do heroísmo, uma das mais emocionantes histórias do Benfica.
Nunca integrei o grupo de jornalistas que escreveram que «não havia condições», «Cardozo o Jesus!», «que o Benfica não se podia dar ao luxo de não ganhar». Sempre achei que esses estranhamente se esqueciam de que o Benfica começou a perder a todos os níveis para o FC Porto já no final dos anos 80 e, logo, eles próprios deixaram essas análises repetidas do divino e imutável Benfica agarradas a esses dias. Acaba por ser irónico, até, como o estilo vaidoso, muitas vezes desmedido, de Jesus se enquadra numa ideia de humildade, capaz de perceber que o Benfica não tem direitos adquiridos, precisa de trabalho e tempo. Que mesmo no Benfica uma época de títulos perdidos pode ser boa.
Durante 30 anos o clube experimentou  jogadores e treinadores de todas as nacionalidades e idades. E só agora que escolheu um treinador e um grupo rebusca as capacidades que durante anos existiram apenas na tais análises congeladas que só opinam em dois sentidos: ou o Benfica ganhar e o mundo está direito, ou perde e logo sugerem que se mude tudo porque o mundo está ao contrário.
Aceitar perder até conseguir ganhar outra vez será, evidentemente, a vitória deste novo Benfica."

Miguel Cardoso Pereira, in A Bola

Vitória no fim!

"Terminou ontem o Campeonato do Irão com o título a ser conquistado pelo Foolad FC, um improvável campeão que deixou para trás os gigantes da prova como o Persepolis, que ficou em segundo, e o Esteghlal Tehran (que defendia o título e acaba em 5.º), uma espécie de Benfica e FC Porto do campeonato iraniano, e ainda o Sepahan, agora o 4.º, que tinha sido tricampeão entre 2010 e 2012.
O meu Tractor conclui o campeonato num honroso sexto lugar (muito bom para as circunstâncias e para os recursos) após vencer na última jornada, ontem realizada, precisamente no campo do campeão em título, o Esteghlal Tehran, por expressivo 3-1.
O novo campeão, pelo qual torciam muitos adeptos de outros clubes, nomeadamente os adeptos do Tractor - por preferirem o Foolad aos poderosos Persepolis ou Esteghlala Tehran - justifica o primeiro lugar pela grande regularidade, e acaba o campeonato com mais dois pontos do que o Persopolis.
Mas o que teve de inédito esta fase final do campeonato foi ter tido cinco equipas que poderiam ter sido campeãs na última jornada. Penso ter-se tratado de uma situação única em centenas e centenas de campeonatos espalhados pelo Mundo. Terminada a Liga restam as duas últimas jornadas da Champions da Ásia (ainda com o Tractor) que serão jogadas sem os atletas escolhidos para o estágio para o Mundial do Brasil, estágio que começa já na segunda-feira, 14, na África do Sul. O plano de trabalho da selecção desde há muito que foi rectificado com os clubes que ficam amputados de pedras fundamentais mas os interesses da equipa nacional estão, aqui, acima de tudo. Carlos Queiroz planificou os estágios com a devida antecedência para tentar encurtar as distâncias que existem num grupo do Mundial onde estão Argentina, Nigéria e Bósnia. Uma palavra para Oceano, que veio reforçar a equipa técnica do Irão e que pela sua experiência e capacidade será com certeza uma preciosa ajuda para Queiroz e será mais um treinador português a viver um Mundial. Felicidades para o desafio que terão pela frente."

Toni, A Bola

Injusto

Benfica B 0 - 2 Feirense

Jogo de sentido único, mas com uma inacreditável falta de acerto nos últimos 15 metros por parte do Benfica. Não foram só as oportunidades desperdiçadas na boca da baliza, muitas outras nem chegaram a ser oportunidades, por erros no último passe... Quando o melhor ataque da II Liga, por larga margem, não consegue marcar um golinho, está tudo explicado!!!
O Feirense marcou logo no início, num canto, onde deixámos o Tonel totalmente sozinho na pequena área!!! E depois num contra-ataque, com um enorme ressalto pelo meio... É verdade que o Feirense até podia ter marcado, pelo menos mais 2 golos em contra-ataque, mas o resultado é totalmente injusto.
Compreendo a rotação que o Hélder tem feito na equipa desde do início da época, mas se agora estamos na luta pelo título da II Liga, se calhar o melhor é por mesmo os melhores disponíveis a jogar!!!
Eu sei que em Portugal temos o hábito de elogiar este tipo de vitórias: fechadinhos, duplo-autocarro, e jogar no erro, mas...
Como não podia de ser voltei a gostar muito do Bernardo, cada vez mais convencido que o Bernardo neste momento já devia fazer parte da rotação da nossa equipa principal!!!
Apesar da derrota, a grande notícia do dia, foi o regresso à competição do Rui Fonte: 1 ano e 3 meses depois da lesão!!!

Mais uma desilusão...

Sporting 23 - 22 Benfica

Matematicamente ainda não perdemos o Campeonato, mas a derrota hoje na Meia-final da Taça de Portugal, é provavelmente a despedida dos títulos, esta época!!!
Mais uma vez, tal como aconteceu no Campeonato recentemente, no jogo contra os Lagartos, perdemos uma boa vantagem - 4 golos desta vez -, na parte final da partida (14-18), muito sinceramente não se compreende...
Devido à descrença, e com vários jogos do Benfica ao mesmo tempo esta tarde, decidi não acompanhar este jogo com atenção, portanto não arrisco uma crónica ao jogo, nem uma critica aos Metralha Martins, que mais uma vez apitaram um jogo nosso, parece praga!!!
Algo tem que mudar... o treinador é sempre o elo mais fraco, mas parece-me que o problema é mais profundo.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

O sacrifício do carneiro

"1. O Campeão dos Arguidos do Futebol Português gosta de tribunais. Quando não é convocado para estar presente, avança com processos. Candidata-se portanto ao título de Campeão dos Assistentes do Futebol Português. É mais um título para um currículo brilhante.

2. Desta vez lançou mão ao pescoço de um dos seus carneiros mais servis. Nem dez anos de louvaminhas - à mistura com erros primários de ortografia e sintaxe, pagos principescamente por quem aprecia a ignorância -, e de hinos bacocos a uma incultura baseada na violência e corrupção valeram ao pobre lorpa a boa vontade do chefe.

3. O infinito respeito que tenho pela liberdade de expressão devia inclinar a minha simpatia a favor de Vitelius. Mas como não incluo o insulto constante e gratuito e o levantar maldoso de intenções não comprovadas na lista dos delitos de opinião, sento-me no sofá e aprecio com bonomia a fantochada. Recordando-me de um velho ditado chinês que, traduzido em português popularucho, diz algo como isto: cão que muito babuja os calcanhares do dono arrisca-se a levar um pontapé no focinho.

P.S. - A Picareta Falante não perde uma hipótese que seja para cair no ridículo. Agora quer o pobre do Carlos Lopes no Panteão Nacional. Alguém o avise que é preciso morrer primeiro. E que o Carlos é capaz de não estar pelos ajustes."

Afonso de Melo, in O Benfica

Andamos todos a pedir: «diga 33»

"Os adeptos do Benfica repetem como o 'Vasco da Anatomia' na Canção de Lisboa: «diga 33». O trigésimo terceiro título nacional está mesmo à porta, e se tudo correr bem, pode ressuscitar pela Páscoa. A vitória, com resultado esclarecedor sobre o Rio Ave, cumpriu mas uma etapa rumo a esse que constituiu na ambição de técnico e jogadores o mais importante marco da temporada.
Confesso que para mim, Taça de Portugal ou Liga Europa transformariam uma boa época numa época de sonho. O tamanho da ambição deve ser proporcional ao tamanho do clube. Há até alguma injustiça na meia final da Taça de Portugal da próxima quarta-feira. O Benfica (eu pelo menos) aspira a chegar ao Estádio Nacional e jogar uma competição importante; para o FC Porto é apenas um jogo que os leva ao Municipal de Oeiras. É injusto para os azuis e brancos.
Uma palavra para os jovens do Benfica que hoje em Nyon jogam com o Real Madrid as meias-finais de uma Liga dos Campeões dos mais jovens.
Está a ser uma magnífica prestação nos quatro melhores da Europa com Real Madrid, Barcelona e Schalke 04.
Na Liga Europa, a vantagem da primeira mão trazida da Holanda era um perigo e uma oportunidade. Umas meias-finais europeias, não são coisa de todos os anos, e não se podem desaproveitar.
O Benfica foi sempre melhor que os holandeses, e hoje no sorteio, em Nyon, estão as quatro melhores equipas da competição mas se pudesse escolher preferia não ir já a Turim. Sevilha e Valência seria preferível para jogar com ambição de chegar a Turim mais tarde. Mesmo antes de festejar outros feitos, merecemos festejar estas meias-finais como um bom momento do clube. Hoje ouvir o sorteio em directo é, para já, um justo prémio para a nação benfiquista..."

Sílvio Cervan, in A Bola

O maior clube do Norte

"Foram quatro dias nos distritos e de Braga. Entre outros, na companhia do António Simões, figura emblemática do nosso Benfica. Contactos múltiplos, encontros, reencontros, novos conhecimentos, sempre gente, muita gente. Também bola, sempre boa, muita bola.
Ainda há dúvidas? Não obstante a excelente atmosfera emocional do Clube, muito sentida nas paragens nortenhas, qual é mesmo o emblema desportivo mais querido em toda a região? O Benfica, disparadamente.
Chegou a ser comovedor certificar, nestes dias recentes de convivências variadas, a estima de que o Benfica é usufrutuário a Norte do Douro. Não há uma rua, uma praça, um estabelecimento, uma casa particular que não revele pessoas com simpatia pelo Benfica. Mais do que simpatia, efectiva veneração. A popularidade do Clube tem uma aura singular. Existe enorme apreço pela sua história, emoção pelo seu presente, confiança no seu porvir.
A Norte, os sentimentos são muito arreigado, até inveterados. Vive-se o Benfica com paixão incontida. A distância da Luz ainda confere mais e melhor luz aos aficionados. É um clarão de prazer, um esplendor de contentamento. O Benfica reina, magnânimo, do imaginário popular.
Há quem se arrogue de principal defensor, no domínio da bola, das gentes nortenhas. Pura sobranceria, manifesta arrogância, inequívoca desfaçatez, evidente falsidade. O Benfica é, sem querelas ou controvérsias, a mais representativa insígnia do povo do Norte."

João Malheiro, in O Benfica

Rumo à Glória

"Duas vitórias, seis pontos. É o que necessitamos para garantir o título. Parece pouco. Pode até ser pouco. Mas ainda falta esse 'pouco' para soltarmos foguetes, e fazermos a tão desejada festa.
O calendário é favorável? E que dizer da época passada, quando bastava vencer, na Luz, as duas equipas que haviam subido à 1.ª Liga? Não é fácil lembrar, mas não podemos esquecer.
Digamos que um Benfica à imagem daquele que temos visto nos últimos três meses (inspirado por Eusébio e Coluna), chegará, e sobrará, para ultrapassar os obstáculos que ainda tem por diante,alcançando com segurança o principal desiderato da temporada. Mas esse Benfica tem de se manter vigilante, tem de jogar , e tem de ganhar, sabendo que do outro lado estão conjuntos necessitados de pontos, e sabendo que um eventual percalço pode fazer ressuscitar velhos fantasmas - enervando os nossos, e estimulando rivais.
Que temos a melhor equipa portuguesa, ninguém ousa negar. Aliás, já a tínhamos em 2011-23, e em 2012-13. Dos últimos sessenta jogos a contar para o Campeonato Nacional, apenas perdemos dois. Em toda a era Jorge Jesus, só em 2010-11 não fomos os melhores. Agora, além de melhores, temos de ser também primeiros. Temos de nos manter primeiros.
No momento em que escrevo, desconheço o desfecho da eliminatória europeia. Hoje mesmo, será dia de sorteio. De uma, e de outro, dependerão as aspirações que ainda podemos ter fora de portas.
Na quarta-feira joga-se a Taça - que nos foge desde 2004. Espera-se um Benfica à Benfica, capaz de ultrapassar um adversário revitalizado, e um resultado negativo trazido na 1.ª mão. Estamos em dívida para com a Taça de Portugal. Precisamos de ir novamente ao Jamor, desta vez para empurrar a fatalidade, e trazer o troféu. E ainda há a Taça da Liga.
Muita coisa está, pois, sobre a mesa. Todos os jogos. Todas as finais. E ganhá-las.
O grande Benfica que temos no presente, merece a glória que já teve no passado. E vai tê-la."

Luís Fialho, in O Benfica

Quando?

"1. Por mais cautelosos que sejamos, por muito marcados que tenhamos ficado pelo que aconteceu há um ano, não conseguimos pensar noutra coisa que não seja no título. Já não está em causa o 'se' mas sim o 'quando'. Agora, a questão é se seremos ou não campeões frente ao Olhanense, dentro de uma semana. Depois da excelente exibição no jogo com o Rio Ave - aquela primeira parte foi de luxo -, há que ganhar no domingo ao Arouca. Mas será preciso jogar e lutar, frente a uma formação que, com muito antijogo pelo meio, conseguiu empatar no nosso Estádio. Vamos a isto. Está quase...

2. A semana passada incluiu o dia das mentiras. Mas não foram mentira nem os dois meses de castigo (e mais uma multa avultada) a Luís Filipe Vieira por comentários a uma arbitragem (aquilo ao pé do que já disseram outros presidentes...); nem o 'castigo' de alguns euros ao Quaresma pela 'peixeirada' no final do jogo na Madeira; nem o apuramento do FC Porto na Taça da Liga por ter, deliberadamente, atrasado o início do jogo mas, claro..., sem querer lesar o Sporting; nem o regresso do Boavista à I Liga, com inapropriado aumento do número de clubes; nem, até, imagine-se, a SAD do FC Porto ter colocado uma acção ao seu associado Miguel Sousa Tavares por este ter posto em dúvida as contas e o destino dos dinheiros das transferências de alguns jogadores do clube. Enfim, um dia em cheio, a confirmar (como se fosse preciso) que o nosso futebol continua a dar cartas em matéria de justiça e que a direcção do FC Porto soma e segue já que, para além do atraso e do processo ao seu associado, chegou ao cúmulo de ter recusado, dias depois, que os miúdos do Farense entrassem em campo pela mão dos seus jogadores da equipa B!

3. Uma palavra para o regresso do Boavista. Para os clubes de Lisboa, seria importante um segundo clube forte no Porto e fico feliz pelo 'nosso' Petit,embora a sua função na próxima época seja bem complicada. Mas não deveria ser assim o regresso do Boavista ao topo. Já se viu que 18 clubes é demasiado na Liga e esta promoção acaba por 'limpar' todas as poucas vergonhas em que o Boavista (e nomeadamente os Loureiros, pai e filho) estiveram implicados, relacionados com o Apito Dourado. Mas como o FC Porto e o seu presidente acabaram por nada sofrer e foram até mais responsáveis... Enfim, só falta mesmo levarem todos um louvor."

Arons de Carvalho, in O Benfica

Da arte

"Ortega y Gasset mostrou-nos como a depuração é a essência da beleza na arte. Muitos o secundaram e um dos meus escritores portugueses preferidos, Miguel Torga, mostrou-nos como a depuração do supérfluo conduz a uma arte substantiva, sem o elemento barroco do adjectivo desnecessário. A arte apresenta-se-nos assim, nua, crua e sem o subterfúgio da fuga ao tutano, à essência. Nesta perspectiva, tudo o que vá para além do tutano é uma traição à beleza. Aprecio esta visão da arte, mas quando chego ao universo do futebol vejo que a beleza dessa arte vai muito para além do tutano.
Vem tudo isto a propósito do mais recente jogo entre o Benfica e o Rio Ave. Para a história ficará um resultado feito da agradável banalidade de mais uma vitória expressiva do Benfica. Para a memória (e a memória constrói e transcende a história) fica esse ‘conflito’ entre o tutano de uma ideia de jogo (uma identidade competitiva construída pelo treinador que melhor pensa o futebol em Portugal) e a criatividade individual decorrente do génio de cada um dos futebolistas do nosso Benfica. Esse rasgo permanente de criatividade faz dos futebolistas mais do que meros executantes e eleva-os à qualidade de criadores que, criando em prol do todo, superam a banal recriação. Ou seja, no tutano, na essência e sem nada de supérfluo está a arte de Jorge Jesus. No entanto, a beleza desta arte está entregue a Gaitan, Enzo, Markovic e tantos outros que à essência do resultado juntam a tal “nota artística” tão comentada pelo treinador do Benfica.
Foi esta síntese entre a arte substantiva e o adorno da beleza adjectiva que aplaudimos no final do jogo com o Rio Ave."

Pedro F. Ferreira, in O Benfica

Líder

"O Benfica, única equipa portuguesa com visibilidade no Club Worl Ranking, onde ocupa a nona posição da tabela e convive com a elite do melhor futebol do mundo, lidera o campeonato da Liga Portuguesa, enquanto o Estádio da Luz lidera o ranking do total de espectadores na Liga. Os melhores espectadores merecem o espectáculo do melhor futebol, no mais confortável recinto e a isto chama-se justiça.
Nenhum outro Estádio em Portugal regista melhor média de assistência por jogo, sendo que o Glorioso SLB é um clube popular, constituído maioritariamente por gente simples, gente de trabalho, que sacrifica alguma coisa por uma quota mensal ou por ida ao futebol. E a verdade é que num tempo de crise social muito profunda e dolorosa, como a que se vive em Portugal, o Benfica passou largamente o meio milhão de espectadores nas 13 jornadas em casa para o campeonato da Liga. Nenhuma outra equipa se aproxima das médias de assistência do Estádio da Luz. E o Benfica, que faz boas 'casas' nos jogos domésticos, ainda ajuda os outros, quando visitante. Os quatro jogos com mais assistência no campeonato são com o Benfica no Estádio da Luz; o sexto jogo, o da maior assistência em Alvalade, é na visita do Benfica.
E depois, nós sabemos, o que significa ir ao futebol, para ver e apoiar o Benfica, o que representava de participação, entrega, envolvimento. Sabemos nós, que nos sentamos nas bancadas, e sabem os que vão a jogo dentro do campo. Há testemunhos de jogadores que vestiram aquela camisola, entraram naquele relvado e sentiram o calor humano que vem das bancadas, que constituem verdadeiras declarações de amor ao Benfica.
O amor tem que ser correspondido. E que melhor podem esperar os que amam o Benfica que a correspondência de mais um título?"

João Paulo Guerra, in O Benfica

Entretanto em Alkmaar foi assim...

Fazer história...!!!

Benfica 4 - 0 Real Madrid

Grande resultado dos nossos jovens, o jogo acabou por cair para o nosso lado, os Espanhóis demonstraram falta de maturidade competitiva, beneficiamos de 3 penalty's (todos bem marcados), e de uma expulsão prematura (justa), mas isso não pode servir para desvalorizar o resultado histórico.
Em vantagem numérica, o Benfica podia ter controlado o jogo de outra forma, permitimos demasiadas jogadas de perigo junto da nossa área, podíamos ter marcado mais golos, mas o que interessa é qualificação para a Final... Muito provavelmente com o Barça!!!
Foi pena o cartão amarelo ao Guzzo, que não vai jogar a final, mas com o Barça se calhar até é melhor jogar com o Estrela e o Gilson...
O Hildeberto, o Nuno Santos e o Rochinha estiveram muito bem... o Gonçalo Guedes tem que fazer mais na Final. 


U-19: SL Benfica 4-0 Real Madrid por AsPapoilasSaltitantes

Juventus

Finalmente tivemos um sorteio da UEFA aparentemente sem arranjinhos, e calhou logo a fava ao Benfica!!!
Já li na net, que este foi o pior sorteio para as Meias-finais, e o melhor sorteio para ganhar a Liga Europa, e eu concordo!!! Seria mais difícil derrotar a Juve na Final em Turin, num jogo, mas para 'beneficiar' dessa possível Final sem a equipa da casa, é preciso eliminar a Juve... Mas mais do que o adversário, não gostei de jogar o 2.º jogo fora. O ano passado foi na Luz que carimbámos a passagem para a Final, e gostaria de reviver um ambiente idêntico este ano...

Desportivamente a Juve é em teoria o adversário mais difícil, com um plantel muito completo, só avançados são Tevez, Lorente, Vucinic e Osvaldo!!! Além disso têm o Pilro, qualquer livre à entrada da área é como fosse um penalty (e ele até já nos lixou mais do que uma vez no Milan!!!).
Mas um jovem e frágil Lyon deu muito trabalho à Juve, nos dois jogos. Não existem jogos iguais, mas as dificuldades que o Lyon criou à Juve podem ser um bom indicador...
Vidal, Pogba, Asamoh, são outros perigos...
Apesar da qualidade do adversário, creio que os factores mais decisivos dependem do Benfica:
- Decidir o Campeonato no máximo no jogo com o Olhanense (que não pode ser adiado para Segunda-feira)!!!
- Não termos mais lesões ou castigos. Apesar das muitas opções no nosso plantel, a este nível, não existe margem de erro...

Recordo-me bem do último jogo da Juve na Luz, acabámos por ser eliminados em Itália, recordo-me mais recentemente de um particular em França - na pré-época -, com Juve (do Conte), onde tivemos muita dificuldade em encaixar no esquema dos 3 centrais da Juventus!!!

Confirmação Europeia

Benfica 2 - 0 AZ Alkmaar

Jogo jogado ao ritmo que melhor interessava ao Benfica, que mesmo com 7 alterações em relação ao jogo de Segunda-feira - em vantagem na eliminatória -, não precisava de grandes cavalgadas. Mesmo assim, as oportunidades foram todas nossas, só o Cardozo teve 4 golos nos pés - o guarda-redes deles esteve bem... -, o Artur foi quase um espectador. Estava à espera de um AZ mais atrevido, é óbvio que o sorteio nos foi favorável, mas mais uma vez mostrámos muita consistência defensiva...
Se o Rodrigo marcou os golos, foi o Salvio que os 'inventou'!!! Confirmando a sua subida de forma, neste momento o Argentino já está a jogar a um nível superior ao Markovic. O Siqueira, fresco, voltou a fazer um excelente jogo...
Espero que a substituição do Fejsa tenha sido só por precaução. O André Gomes esteve regular, mas devia ter arriscado mais nos passes longos, defensivamente soube fazer as faltas úteis... Esta noite, numa recuperação de bola o André Gomes, foi obrigado, a levar a bola para a frente em progressão, fintando 2 ou 3 adversários, finalizando a jogada num passe arriscado ao Sulejmani que foi interceptado: se o André tivesse confiança, e audácia, para tentar fazer mais estas arrancadas, seria um enorme jogador!!!
Desta vez tenho que dar os parabéns à grande maioria dos Benfiquistas, que na Luz, após os sucessivos falhanços do Cardozo, não deixaram de o apoiar, terminando mesmo a cantar a música do Tacuara. O golo - em bola corrida - está cada vez mais próximo, acredito que Aveiro poderá ser talismã para o Cardozo, e para o Benfica!!!
O único jogador com um rendimento baixo foi o Sulejmani, e não foi uma questão de atitude, o rapaz até tentou, mas nada lhe saia bem...!!!
Gostei da arbitragem, mas aquele cartão ao Salvio, deixou-me fulo... Depois de duas entradas duras, onde nada foi assinalado, dar um cartão naquela situação, é parvo. E agora temos o Toto - a subir de forma -, à 'bica' do castigo!!! Com o Rúben e o André Almeida...
A apetência Europeia do Benfica de Jesus confirma-se... Ainda estava o Jesus a treinar o Braga, já eu dizia que o Benfica treinado por ele, estaria sempre nas fases finais das competições Europeias - mesmo afirmando que internamente tinha dúvidas, sobre o sucesso do Jesus no Benfica!!! -, ainda me recordo das temporadas Europeias, recentes, pré-Jesus, onde um Benfica tímido, era recorrentemente eliminado por equipas inferiores. Além da qualidade futebolística dos jogadores, além da qualidade táctica da equipa, muito do sucesso do Benfica na Europa, nas últimas temporadas, deve-se essencialmente à atitude, que o treinador transmite à equipa... e esta época, fazendo uma Liga Europa, praticamente com 2.ªs opções, ainda se nota mais, esta atitude positiva, ganhadora... para dar o 'salto', e podermos estar a fazer de 'Atlético de Madrid' só falta 'acertar' a fase de grupos da Champions. Mas os inícios de época menos fulgurantes, têm impedido chegar às decisões na Champions, mas já faltou mais...!!!
Estava à espera do Basileia nas Meias-finais!!! Mas o Valência estragou-me o desejo... Não gosto de equipas Italianas e Espanholas. Na era Jesus, os sorteios tem sido favoráveis, e temos evitado equipas destes países, mas agora, não temos escolha... Como desconfio muito, dos sorteios da UEFA, e como várias pessoas a nível Europeu, já 'pediram' uma Final Juventus-Benfica, parece-me que amanhã vai-nos calhar o Valência ou o Sevilha... Temos equipa para ambas, se o Campeonato já estiver decidido, então considero mesmo que somos favoritos, mas muito cuidado, tanto o Valência como o Sevilha podem ter deficiências defensivas, mas com a bola no pé são perigosos, e além disso estão habituados a jogar partidas de grande intensidade, semanalmente, na Liga Espanhola.
A única nota negativa da noite, acabou por ser a lesão grave do Sílvio. O mais importante neste momento é a recuperação do jogador. Mas se eu fosse dirigente do Benfica, neste momento, tentava rapidamente contratar definitivamente o Sílvio!!! Até pode ser que o Atlético de Madrid, com esta lesão, fique mais susceptível a chegar a um acordo!!! Se bem me recordo, o empréstimo do Sílvio, não tem cláusula de opção, o que torna a situação mais complicada... Com a cada vez mais provável saída do Siqueira (os valores da cláusula de opção são demasiados altos para um jogador de 27 anos...), parece que vamos voltar a ter um problema com a posição de defesa-esquerdo para a próxima época!!!
A lesão do Sìlvio ainda teve outra consequência: queimámos uma substituição, e assim o Rodrigo foi obrigado a fazer 90 minutos. Tendo em conta o calendário, e apesar do Rodrigo ser neste momento um dos nossos melhores jogadores, a minha dupla de avançados para o Arouca, seria o Lima e o Cardozo!!! Temos uma autêntica final na Quarta-feira, na Taça de Portugal, com os Corruptos. Obrigar o Rodrigo a fazer 3 jogos, em 7 dias, é desnecessário... Independentemente daquilo que se passar em Alvalade no Sábado, no Domingo em Aveiro com o Arouca além de poupar o Rodrigo, jogava com o Jardel a titular...
A partir da agora, sem o Sílvio, também é preciso gerir muito bem a utilização do Maxi e do Siqueira. Principalmente do Siqueira, já que na minha opinião o André Almeida, na esquerda, tem um rendimento muito inferior...

quinta-feira, 10 de abril de 2014

O Arouca é que é do nosso campeonato

"Convém não se esquecerem, adeptos e jogadores, que foi na Luz, com um apoio massivo de benfiquistas, que o Arouca arrancou na primeira volta um empate a 2 bolas. Lembram-se?

POR razões que só ao Arouca assistem, o jogo do próximo domingo com o Benfica foi transferido, aparentemente com as autorizações devidas, do Estádio Municipal de Arouca, com capacidade para 5 mil espectadores, para o Estádio Municipal de Aveiro, com capacidade para 30.970 espectadores.
Pode, assim, o Arouca vender mais 25.970 bilhetes o que constitui, certamente, uma alegria para o tesoureiro do clube. Se o Arouca vendesse cada bilhete a 5 euros, um preço de saldos, faria uma receita de perto de 130 mil euros, o que já dava muito jeito com certeza.
Como o Arouca decidiu, e bem, não fazer saldos, a receita pode ultrapassar o meio milhão de euros, verba sonante num momento em que os clubes lutam por verbas como quem luta pela vida.
Quero com isto dizer que é mais do que compreensível a felicidade dos arouquenses em vésperas de receberem o Benfica em Aveiro.
Quanto ao Benfica, é verdade que vai jogar fora num estádio em que, muito provavelmente, vai contar com um apoio massivo dos seus adeptos.
Convém só não se esquecerem, adeptos e jogadores, que foi no Estádio da Luz, com um apoio massivo de benfiquistas, que o Arouca arrancou na primeira volta um empate a 2 bolas. Lembram-se? Carrega, Benfica! Mas carrega mesmo!

ANDRÉ ALMEIDA, impecável. Era só isto.

É de estranhar o silêncio do Sindicato dos Jogadores sobre uma ocorrência ainda recente e que, por inerência de funções, lhe diria directamente respeito em defesa do bom nome de um seu associado.
A cessação do contrato do jogador Márcio Rozário por iniciativa do patrão, o Marítimo, que alegou a inusitada justa causa de «quebra de confiança» no desempenho do empregado, não mereceu nem uma conferência de imprensa, nem um comunicadozinho, nem uma linha ao Sindicato dos Jogadores.
Que singular estatuto é este do jogador que não inspira confiança a quem lhe paga o ordenado e que se vê, de um momento para o outro, sem contrato e sem trabalho e sem o apoio formal e obrigatoriamente estridente do seu Sindicato?
Márcio Rozário foi notícia por um dia – melhor, por uma manhã – e o seu tormentoso caso desapareceu como que por artes mágicas das páginas dos jornais.
O país está em crise, todos sabemos. Vivemos um período de grande contenção de despesas e, em boa verdade, ao preço a que está a tinta, só o que se poupou nos rios de tinta que este caso normalmente faria correr, justifica em pleno o silêncio geral sobre o estranho caso de Márcio Rozário.

NA última jornada da Liga de Honra, o FC Porto-B deslocou-se a Faro e os seus jogadores recusaram-se a entrar em campo de mãos dadas com a criançada local, inocente cerimónia da praxe nos jogos das competições organizadas pela Liga. A imprensa relatou o episódio. Com paninhos quentes foi até adiantada uma justificação considerada minimamente plausível para a insólita atitude. O Farense vendeu os direitos de transmissão dos seus jogos em casa à Benfica TV e, posto isto, até as criancinhas da terra terão passado a ter peçonha. No que diz respeito ao resultado do jogo de futebol propriamente dito, pois ganhou o Farense por 1-0. Quanto ao jogo filosoficamente falando, pois perdeu o FC Porto-B por 10-0.

O treinador do AZ Alkmaar, Dick Avocaat, tem sido inexcedível em encómios ao Benfica desde que o sorteio dos quartos-de-final da Liga Europa colocou os holandeses no caminho da equipa de Jorge Jesus. 
Na véspera do jogo da primeira-mão, Avocaat avisou logo que a sua equipa não tinha qualquer tipo de hipótese na eliminatória. A verdade é que o Benfica acabou por vencer na Holanda, ainda que pela diferença mínima, resultado agradável mas que, de modo algum, garante a qualificação para as meias-finais da prova.
Ontem, na véspera do jogo da segunda-mão, Dick Avocaat voltou a dispensar altos elogios ao seu adversário. Diz o treinador do AZ Alkmaar que lhe bastou ver «meia hora» do jogo do Benfica com o Rio Ave para ficar perfeitamente esclarecido sobre o destino que aguarda a sua equipa esta noite no Estádio da Luz.
Por curiosidade, resta apenas saber que «meia hora» viu Avocaat desse jogo da última segunda-feira.
Se viu trinta minutos da primeira parte é natural que o treinador do AZ tenha ficado impressionado com a saúde e com o fulgor da equipa do Benfica. Se viu trinta minutos da segunda parte, terá ficado certamente impressionado com a capacidade de baixar a intensidade do jogo exibida pela equipa do Benfica sem nunca perder o controlo das operações.
Está, portanto, ganha a eliminatória com o AZ Almaar? Longe disso. As palavras de Dick Avocaat são muito bonitas, encantadoras mesmo, mas encarar o jogo de hoje à noite como um pró-forma antes do sorteio das meias-finais poderá ser fatal para as aspirações do Benfica na Liga Europa. Se é que as tem. Presume-se que sim.
É natural ambicionar mais e melhor numa competição internacional ainda que, por razões de ordem vária, não seja essa a maior prioridade. Nesta fase quase final da temporada, o Benfica vê-se ainda envolvido em quatro competições mas, como todos sabemos, o Arouca é que é do nosso campeonato.

LIMA, sempre impecável. Era só isto.

CAMPEONATO à parte, vamos lá então à discussão das coisas menores. No presente estado das ditas coisas menores, o FC Porto leva vantagem substantiva e formal sobre o Benfica na discussão das outras duas competições nacionais em que ambos os rivais estão ainda envolvidos: a Taça de Portugal e a Taça da Liga.
Dificilmente o Benfica ganhará este ano qualquer uma destas competições ainda que não sejam intransponíveis os obstáculos que tem pela frente até porque, tratando-se de futebol, tudo pode acontecer. 
Mas sabemos, por experiência acumulada, que tudo o que pode acontecer em futebol acontece sempre mais a uns do que a outros.
Peguemos na Taça de Portugal, por exemplo. Está em vantagem por 1-0 o FC Porto depois do jogo da primeira-mão das meias-finais que ocorreu no Dragão. Antigamente, 1-0 em casa era um resultado que não dava garantias para o jogo da segunda-mão fora de casa. Era no tempo em que se marcavam muitos golos. 
Agora já não é assim. Ao preço a que estão os golos e os goleadores, 1-0 em casa tornou-se num resultado excelente para defender fora de portas. É verdade que se o Benfica repetir para a Taça o resultado que fez com o FC Porto na Luz para o campeonato, segue direitinho para o Jamor. Mas basta o FC Porto marcar um golo para complicar imenso a vida ao Benfica que não marcou no Dragão.
Conclusão: o FC Porto é muitíssimo favorito nesta meia-final da Taça de Portugal.
Peguemos agora na Taça da Liga, ainda sem data marcada para a realização da meia-final a uma “mão”, no Dragão, na sequência da demora da decisão do processo que o Sporting moveu à bondade do atraso do início do jogo FC Porto-Marítimo o que conduziu a uma situação duplamente inédita: a já referida ausência de data para o jogo que decidirá quem se vai encontrar com o Rio Ave na final da competição e, mais raro ainda, o facto de o Sporting ter sido eliminado por três vezes nesta edição da Taça da Liga: uma no campo e duas na secretaria.
É obra!
Com data ou sem data, o FC Porto é também o favorito para chegar à final porque jogará em casa a decisão, num único jogo, e é certo e sabido que o Benfica raramente ganha no Dragão mesmo quando tem melhor equipa e joga melhor futebol, tal como vem sucedendo nos últimos longos anos.
E, portanto, sem devaneios poéticos, é esta a situação: Taça de Portugal e Taça da Liga, no estado em que estão, pendem fortemente para o FC Porto.
Temos pena.
Prioridades são prioridades. E sobre isto ninguém me convence do contrário até porque o Arouca é que é do nosso campeonato."

Leonor Pinhão, in A Bola

Boavista

"O Boavista está de regresso à principal competição do futebol nacional. Muito se falou já das razões (ou falta delas) que estivessem na base desta decisão. Não é disso, porém, que escrevo agora.
É, antes, para, desportivamente falando, saudar este retorno. O Boavista faz falta na Liga principal. Pela sua história, pelo título e taças conquistadas, pelas condições desportivas que, apesar da extrema dificuldade por que passa, continua a ter, pela escola de jogadores que, ao longo do tempo, tão bons resultados teve. E até pelo xadrez das camisolas que só deixou de ser estranho (lá fora) quando a Croácia também se axadrezou!
Também a cidade do Porto merece ter mais um clube na 1.ª Divisão. Tempos houve em que além do FCP, lá militavam o Boavista e o Salgueiros, para além do vizinho Leixões.
Quiseram as entidades que dirigem o nosso futebol que, com a chegada dos boavisteiros, a Liga passe a ter 18 clubes. Tal significa mais 4 jornadas. E talvez o fim da tão escanzelada Taça da Liga. A ver vamos...
Este (saudoso) regresso do Boavista vai, todavia, implicar, a poucas jornadas do fim das competições uma alteração de expectativas de alguns clubes. Desde logo, no modo como poderão encarar os seus jogos contra adversários que, por sua vez, podem estar empenhados noutras lutas (campeão, acesso à Europa). Tudo porque afinal já não descem 2 clubes, mas só um. Porque afinal o 3.º da 2.º Liga até pode vir a subir. Porque afinal, uns clubes deixaram de estar ameaçados de descida e outros, de repente, vêem-se com a possibilidade de jogar uma liguilha que os promova. Não temos emenda..."

Bagão Félix, in A Bola

Iceman Oblak

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Vitória na Taça...

Benfica 11 - 2 Mealhada

Esta noite o Benfica soube transformar um jogo potencialmente complicado, num festival de golos. Noutro contexto este jogo seria sempre acessível, mas o Benfica não tem convencido, e o Mealhada até tem conseguido alguns resultados surpreendentes...
Sendo assim qualificação para os Oitavos-de-final da Taça de Portugal. Mas o próximo compromisso importante é já no próximo sábado, quando recebermos na Luz os Catalães do Reus no jogo da 2.º mão dos Quartos-de-final da Liga Europeia, onde estamos obrigados a recuperar de uma desvantagem de 2-5, se quisermos manter o sonho de repetir o triunfo Europeu do ano passado.

PS: Mais uma vitória Corrupta dos Corruptos!!! Com porrada no final, e com a famiglia Pinto a resolver a partida... a única coisa engraçada deste jogo, é que esta noite os prejudicados, foram os aprendizes dos Corruptos, tantas vez beneficiados esta época, da mesma forma, pelos mesmos artistas!!! Karma...!!!

Escrevo à condição

"Há um ano escrevi nesta coluna sobre a praga de tanta coisa ser agora «à condição». Deixando de lado o deficiente português que arrumou de vez com o bem mais correcto «sob condição», estes últimos dias foram pródigos à condição. O Sporting tinha, até 2.ª -feira, o melhor ataque à condição, o Rio Ave, jogando fora, tinha a melhor defesa à condição, o Cristiano Ronaldo tem o joelho esquerdo à condição. Até Espírito Santo sabia o onze do Benfica à condição, falhando apenas no Fejsa que não estava em condições. O Benfica é que, a poucos de ser campeão, não poderá vir a ser campeão à condição porque o Sporting joga sempre antes do rival, embora baste um seu empate para a condição de o Benfica ser campeão deixe de ser à condição. Leonardo Jardim disse que, se existir tempo, ambicionava mais do que o segundo lugar. Ora aí está uma condição que mesmo à condição começa a escassear.
Parece que a Direcção da Liga também está à condição, porque os opositores estão mandatados por poderes externos para que não haja condição para a actual equipa dirigente. Quaresma foi agarrado pelo árbitro assistente à condição que é como quem diz sem amarelo, laranja, vermelho ou castigo e até pode ser seleccionado à condição. E este ano criou-se a figura - com intenção - começar um jogo uns minutos depois da hora à condição. Mas nem à condição, os jogadores do Porto B entraram no campo em Faro com os miúdos da formação algarvia, dando um péssimo exemplo. Quem já não está à condição na principal competição nacional é o Boavista, mas disso falarei amanhã.
E por aqui me fico. À condição de voltar amanhã."

Bagão Félix, in A Bola

Vamos assobiar para o lado, boa?

"O Marítimo despediu Mário Rozário, jogador que há dois anos ia sendo titular e a quem, entenderam os responsáveis, a braçadeira de capitão assentava bem, quando necessário. Ponto.
A notícia parece ter morrido no próprio dia, mas há motivos suficientes para despertar atenções. Afinal, foi o presidente do Marítimo quem a deu ao defesa brasileiro voltar a vestir a camisola do clube: «Houve uma quebra de confiança relativamente às suas prestações nos últimos tempos».
Ora, a ver se eu entendo: o Márcio Rozário jogou mal nos últimos jogos e, por isso, mandaram-no embora.
Curioso, e porque não queria confiar apenas na minha memória, deitei-me a ler o que fez Márcio Rozário recentemente. Gil Vicente-Marítimo (1-1) - cometeu penalty e foi expulso quando a sua equipa vencia por 1-0; uma semana antes, no Marítimo-Sporting (1-3) - cometeu penalty aos 2 minutos sobre Mané e quando o jogo estava empatado 1-1 fez o corte na área para a frente, aproveitado por William Carvalho para marcar o segundo golo.
Reli as palavras do presidente do Marítimo - «Houve uma quebra de confiança relativamente às suas prestações...» - e fico com dúvidas que me parecem relevantes. Se o normal quando um jogador está num mau momento de forma é mandá-lo para o banco ou até nem convocá-lo, então despedi-lo e informar que ele não voltará a vestir a camisola do clube é algo que merece ser olhado com atenção, estamos de acordo?
Suspeitará o presidente do Marítimo de algo que não quis verbalizar? Saberá Carlos Pereira algo que tenha querido manter privado? Como terá sido a «conversa franca» que disse ter tido com o jogador? Enquanto não houver cabal esclarecimento destas questões, todas as interpretações serão possíveis. Existe suspeições enquanto não houver respostas. Mas prelos vistos ninguém quer saber disto..."

Nuno Perestrelo, in A Bola

Não esquecemos os nossos

"Aqueles que nos acompanham em cada jogo nas bancadas, que nos seguem dentro e fora das fronteiras de Portugal, que nos incentivam e nos apoiam sem condições e sem reservas, merecem o nosso respeito e admiração. Estão connosco por paixão, nos bons e nos maus momentos, percorrendo milhares de quilómetros, muitas vezes ao frio e à chuva.
Temos para com todos eles uma dívida de gratidão que nunca conseguimos pagar porque ela renova-se em cada ano que passa. Ontem ficámos mais pobres porque um dos nossos partiu. À família de Arlindo Afonso a nossa palavra de solidariedade. Nunca o esqueceremos, porque não esquecemos os nossos."

terça-feira, 8 de abril de 2014

We stand, we rise

Alegre visita aos Leões da Almirante Reis

"Quando assistirem a um Benfica-Marítimo, não se esqueçam: estão com os olhos postos num clássico com mais de 100 anos! E a primeira presença dos encarnados na Madeira já foi há mais de 90...

Tenho feito deste espaço, e vocês também, pois ele depende da magnânima paciência de que me lê, um local de peregrinações. Pelo tempo e pelo espaço. Às vezes regresso bem atrás na memória. Não na minha que não é felizmente tão antiga, mas na dos que viveram momentos extraordinários da história do Benfica e do Futebol em Portugal. Vamos então até 1922. Abril de 1922.
No dia 5, exactamente pelo meio-dia, a equipa do Benfica embarca no cais de Santos com destino à ilha da Madeira. Um acontecimento! Pela primeira vez um clube continental visita o arquipélago. Mas no momento da partida há elementos em falta. O guarda-redes Francisco Vieira não consegue licença militar e fica em Lisboa; o mesmo se passa com o defesa José Pimenta, aluno da Escola de Guerra. Como medida preventiva é chamado Herculano Santos, empregado numa fábrica de chocolates a pouca distância do cais de embarque, que sai do escritório com a roupa que tem no corpo e segue viagem.
São então estes, os excursionistas, segundo o registo de Mário de Oliveira e Rebelo da Silva: Luís Caldas, José Bastos e Herculano dos Santos; Fernando Jesus, Vítor Gonçalves e Fausto Peres; Belford, José Simões, Ribeiro dos Reis, Jesus Crespo e Alberto Augusto, todos do primeiro «team». Suplentes eram:  António Brás, António Pimenta, Mário de Carvalho e Vítor Hugo. Os «cartolas», como dizem os brasileiros, ou seja os dirigentes: Cosme Damião, «capitão geral», como se dizia na altura e Júlio Ribeiro da Costa. «Fazia também parte da comitiva o dedicado consócio do Benfica José de Melo».
Ribeiro dos Reis escreveria mais tarde em «Os Sports»: «Foi um belo passeio, o melhor de toda a minha carreira futebolística. Duas semanas de vida intensa, acarinhados festivamente em todos os lados».

É assim que nascem os clássicos
O Benfica ganhava o saudável hábito das viagens. Não apenas no estrangeiro, mas pelo território português, nas ilhas e nas colónias, como sucederia no espaço de alguns anos. Na Madeira, os 'encarnados' defrontaram o Marítimo (2-3), o Clube Sports da Madeira (1-0, de novo o Marítimo (3-6), a selecção da Associação de Futebol do Funchal (6-1) e um misto do Clube Sports da Madeira e do Santa Clara, clube formado pelos Ingleses que trabalhavam na colocação do cabo submarino (4-0). Um calendário preenchido e repleto de momento de fraterna amizade.
Dia 9 de Abril, frente ao Marítimo, o campo da Almirante Reis - o Marítimo é conhecido pelos Leões da Almirante Reis, graças ao seu leão agarrado a um leme - rebentou pelas costuras: 4 mil pessoas não perderam pitada de um jogo emocionante. Muitas senhoras presentes, notava a imprensa. Mas um pelado irregular e cheio de pedras soltas, queixavam-se os jogadores 'encarnados'.
Nasceria aí uma relação entre o Clube Sport Marítimo e o Sport Lisboa e Benfica, com cada um dos clubes a ser nomeado sócio honorário do outro.
De relevo, também, a qualidade competitiva das equipas madeirenses, que não tinham contactos com o continente, mas beneficiavam da forte presença de ingleses na ilha, de tal forma que foi no Largo da Achada, freguesia da Camacha, que se disputou o primeiro jogo de Futebol em Portugal, em 1975, iniciativa de Harry Hinton, treze anos antes do famoso encontro promovido por Guilherme Pinto Bastos, em Carcavelos.
A despedida foi, pois, apoteótica. Antes de entrarem a bordo do Vapor Funchal, da empresa Insulana de Navegação, para regressarem a Lisboa, os representantes do Benfica foram agraciados com uma festa de despedida. Álvaro Reis Gomes, director do Marítimo, fez de Cosme Damião «capitão geral» honorário do seu clube e Júlio Ribeiro da Costa e Ribeiro dos Reis directores honorários.
O mesmo tenente-coronel Ribeiro dos Reis escreveria: «As tradições do Benfica, a sua popularidade e ainda o facto de ter sido ele que trouxera a Lisboa, alguns anos antes, o Marítimo, justificaram a escolha do seu nome para inaugurar o intercâmbio que se pretendia estabelecer».
Por isso, quando hoje Benfica e Marítimo se defrontam, às vezes perante um certo desinteresse de jogo sem história, são se esqueçam: estão a assistir a um clássico com mais de 100 anos de história!"

Afonso de Melo, in O Benfica

Lixívia 26

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica......67 (-7) = 74
Sporting........60 (0) = 60
Corruptos...52 (+3) = 49
Braga.........35 (+3) = 32

Foi uma jornada estranhamente calma em termos de arbitragem!!! Existem aqueles que pensam que algo está a mudar no sector da arbitragem em Portugal, com os Corruptos a serem prejudicados em alguns jogos, com o Proença a marcar um penalty a favor do Benfica... Pessoalmente, ainda não estou convencido. Acredito que os Corruptos desistiram prematuramente do Campeonato, para apostarem tudo nas Taças... Também acredito que o início da próxima época, os Corruptos vão 'atacar' com tudo, prevejo um início parecido com o arranque da época 2010/11 onde o Benfica nas 4 primeiras jornadas, foi 'roubado' de 9 pontos: Cosme Machado (Académica), Proença (Nacional), e Benquerença (Guimarães) e pelo meio ainda tivemos o Vasco Santos na Luz, onde vencemos a jogar com 10 !!! Se tudo correr bem até ao final da época, e o Benfica se sagrar Campeão, teremos que ter muito cuidado nas movimentações nos bastidores durante o Verão, e não podemos entrar em euforias e festejos demasiado prolongados...
Quando estava a finalizar este post, fui informado que o Hugo Miguel será o árbitro do Arouca-Benfica!!! Inacreditável, estamos numa sequência impressionante: Proença, Cosme, Huguinho...!!! Com o Olhanense deverá ser o Benquerença, depois o Soares Dias e no antro Corrupto o Super-Dragay Jorge Sousa!!! Isto só confirma aquilo que escrevi: o Sistema está muito longe de estar morto!!!

Tal como escrevi na crónica, a 1.ª parte do Cosme Machado foi muito boa. Já ouvi, que o critério nos cartões foi apertado, para mim, foi o ideal. Uma falta para amarelo ao minuto 2, é igual a uma falta ao minuto 90. Estamos mal habituados, são muitos os jogos onde os nossos adversários usam e abusam da porrada, sempre com impunidade, neste jogo os jogadores do Rio Ave cedo perceberam que não o podiam fazer, e assim tivemos um jogo aberto, sem violência excessiva...
Na 2.ª parte tudo mudou, não sei o que se passou ao intervalo, mas o critério mudou... as recuperações de bola do Benfica foram praticamente todas abortadas por faltas, no Estádio a maior parte, pareceu-me serem inexistentes. Na parte final, lá marcou 2 penalty's evidentes, que vão ajudar a estatística, apesar do jogo já estar resolvido nessa altura... E ainda houve mais 3 lances dentro da área duvidosos: 1 sobre o Rodrigo na 1.ª parte, outro sobre o Maxi já no 2.º tempo, e outro sobre o Djuricic...
Sou um defensor da utilização dos video-árbitros, como existe em outras modalidades. Mas sempre que leio, algumas opiniões de ex-árbitros fico com medo, muito medo!!! Hoje, dois ex-árbitros: Coroado, Leirós defendem que o Enzo devia ter sido expulso!!! Notou-se que os jogadores do Rio Ave fizeram tudo para 'sacar' o 2.º amarelo ao Enzo, no início do 2.º tempo, mas o Enzo nada fez para o merecer. Este tipo de análises tortas deixam-me fulo. Porque é que estes senhores não discutem se o Amarelo ao Braga, deveria, ou não, ser Vermelho, já que o Maxi estava em posição de remate à baliza, só com o guarda-redes pela frente?!!!


No Dragay, o Manuel Mota, enquanto esteve em campo, voltou a fazer uma boa arbitragem, sendo mal auxiliado pelos fiscais-de-linha. O insólito foi mesmo a lesão do Mota, que ao intervalo teve que ser substituído pelo 4.º árbitro!!! Uma nota para a estratégia ofensiva da Académica, que na Luz, à poucas jornadas, jogou com 2 autocarros!!! Opções...!!!
O Duarte Gomes em Olhão, marcou dois penalty's a favor do Braga, ambos pareceram-me correctos. Não assisti ao jogo, mas não li, nem ouvi, reclamações...
Na Mata Real o Xistra não cometeu erros graves. Mas relevo dois lances na área dos Lagartos: após as repetições parece-me que a decisão, de não marcar penalty, foi a correcta, mas em ambos os lances, ao vivo, facilmente se vê árbitros a marcar penalty: na 1.ª parte o Rojo corta uma bola para canto com a coxa, lance parecido com o do Luisão na Choupana... Na 2.ª parte o Cedric faz um corte por trás sobre o Del Valle, onde toca na bola, e no resto... a 'sorte' foi que o Pacense 'saltou' e evitou o contacto... Mas isto só prova, que depois da choradeira, em caso de dúvida (dúvida honesta...), nunca mais houve uma decisão contra o Sporting, que pudesse ser decisiva no resultado do jogo!!!

Anexos:
Benfica
1.ª-Marítimo(f), D(2-1), Jorge Sousa, Prejudicados, (2-2), (-1 ponto)
2.ª-Gil Vicente(c), V(2-1), Paulo Baptista, Prejudicados, Sem influência no resultado
3.ª-Sporting(f), E(1-1), Hugo Miguel, Prejudicados, (0-2), (-2 pontos)
4.ª-Paços de Ferreira(c), V(3-1), Paixão, Nada a assinalar
5.ª-Guimarães(f), V(0-1), Bruno Esteves, Prejudicados, Sem influência no resultado
6.ª-Belenenses(c), E(1-1), Jorge Tavares, Prejudicados, (2-0), (-2 pontos)
7.ª-Estoril(f), V(1-2), Manuel Mota, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
8.ª-Nacional(c), V(2-0), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
9.ª-Académica(f), V(0-3), Hugo Pacheco, Prejudicados, Sem influência no resultado
10.ª-Braga(c), V(1-0), Nuno Almeida, Prejudicados, Sem influência no resultado
11.ª-Rio Ave(f), V(1-3), Paixão, Nada a assinalar
12.ª-Arouca(c), E(2-2), Rui Costa, Prejudicados, Beneficiados, (3-2), (-2 pontos)
13.ª-Olhanense(f), V(2-3), Vasco Santos, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
14.ª-Setúbal(f), V(0-2), Paulo Baptista, Prejudicados, (0-3), Sem influência no resultado
15.ª-Corruptos(c), V(2-0), Soares Dias, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
16.ª-Marítimo(c), V(2-0), Hugo Miguel, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
17.ª-Gil Vicente(f), E(1-1), Paixão, Prejudicados, (1-2), (-2 pontos)
18.ª-Sporting(c), V(2-0), Marco Ferreira, Nada a assinalar
19.ª-Paços de Ferreira(f), V(0-2), Duarte Gomes, Prejudicados, Sem influência no resultado
20.ª-Guimarães(c), V(1-0), Nuno Almeida, Prejudicados, Sem influência no resultado
21.ª-Belenenses(f), V(0-1), Jorge Ferreira, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
22.ª-Estoril(c), V(2-0), Paulo Baptista, Beneficiados, Prejudicados, (3-1), Sem influência no resultado
23.ª-Nacional(f), V(2-4), Manuel Mota, Prejudicados, (1-4), Sem influência no resultado
24.ª-Académica(c), V(3-0), Rui Costa, Prejudicados, (4-0), Sem influência no resultado
25.ª-Braga(f), V(0-1), Proença, Prejudicados, Sem influência no resultado
26.ª-Rio Ave(c), V(4-0), Cosme Machado, Nada a assinalar

Sporting
1.ª-Arouca(c), V(4-1), Rui Costa, Nada a assinalar
2.ª-Académica(f), V(0-4), Soares Dias, Beneficiados, Sem influência no resultado
3.ª-Benfica(c), E(1-1), Hugo Miguel, Beneficiados, (0-2), (+1 pontos)
4.ª-Olhanense(f), V(0-2), Benquerença, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
5.ª-Rio Ave(c), E(1-1), Xistra, Prejudicados, (2-1), (-2 pontos)
6.ª-Braga(f), V(1-2), Paulo Baptista, Nada a assinalar
7.ª-Setúbal(c), V(4-0), Duarte Gomes, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
8.ª-Corruptos(f), D(3-1), Soares Dias, Nada a assinalar
9.ª-Marítimo(c), V(3-2), Bruno Esteves, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
10.ª-Guimarães(f), V(0-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
11.ª-Paços de Ferreira(c), V(4-0), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
12.ª-Gil Vicente(f), V(0-2), Jorge Sousa, Nada a assinalar
13.ª-Belenenses(c), V(3-0), Hugo Pacheco, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
14.ª-Nacional(c), E(0-0), Miguel Mota, Nada a assinalar
15.ª-Estoril(f), E(0-0), Proença, Nada a assinalar
16.ª-Arouca(f), V(1-2), Cosme Machado, Beneficiados, Impossível contabilizar
17.ª-Académica(c), E(0-0), Paulo Baptista, Prejudicados, (1-0), (-2 pontos)
18.ª-Benfica(f), D(2-0), Marco Ferreira, Nada a assinalar
19.ª-Olhanense(c), V(1-0), Hugo Miguel, Prejudicados, Sem influência no resultado
20.ª-Rio Ave(f), V(1-2), Jorge Ferreira, Nada a assinalar
21.ª-Braga(c), V(2-1), Soares Dias), Nada a assinalar
22.ª-Setúbal(f), E(2-2), Vasco Santos, Prejudicados, Beneficiados, (1-1), Impossível contabilizar
23.ª-Corruptos(c), V(1-0), Proença, Beneficiados, (0-1), (+3 pontos)
24.ª-Marítimo(f), V(1-3), Jorge Sousa, Prejudicados, (1-4), Sem influência no resultado
25.ª-Guimarães(c), V(1-0), Nuno Almeida, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
26.ª-Paços de Ferreira(f), V(1-3), Xistra, Nada a assinalar

Corruptos
1.ª-Setúbal(f), V(1-3), João Capela, Beneficiados, Impossível contabilizar
2.ª-Marítimo(c), V(3-0), Jorge Ferreira, Beneficiados, Sem influência no resultado
3.ª-Paços de Ferreira(f), V(0-1), Rui Costa, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
4.ª-Gil Vicente(c), V(2-0), Hugo Pacheco, Prejudicados, (3-0), Sem influência no resultado
5.ª-Estoril(f), E(2-2), Rui Silva, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
6.ª-Guimarães(c), V(1-0), Proença, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
7.ª-Arouca(f), V(1-3), Vasco Santos, Beneficiados, Impossível contabilizar
8.ª-Sporting(c), V(3-1), Soares Dias, Nada a assinalar
9.ª-Belenenses(f), E(1-1), Miguel Mota, Beneficiados, (2-1), (+1 ponto)
10.ª-Nacional(c), E(1-1), Xistra, Nada a assinalar
11.ª-Académica(f), D(1-0), Capela, Beneficiados, (2-0), Sem influência no resultado
12.ª-Braga(c), V(2-0), Paulo Baptista, Nada a assinalar
13.ª-Rio Ave(f), V(1-3), Bruno Esteves, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
14.ª-Olhanense(c), V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicados, (5-0), Sem influência no resultado
15.ª-Benfica(f), D(2-0), Soares Dias, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
16.ª-Setúbal(c), V(3-0), Hugo Pacheco, Nada a assinalar
17.ª-Marítimo(f), D(1-0), Nuno Almeida, Nada a assinalar
18.ª-Paços de Ferreira(c), V(3-0), Cosme Machado, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
19.ª-Gil Vicente(f), V(1-2), Paulo Baptista, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
20.ª-Estoril(c), D(0-1), Vasco Santos, Nada a assinalar
21.ª-Guimarães(f), E(2-2), Marco Ferreira, Nada a assinalar
22.ª-Arouca(c), V(4-1), Hugo Miguel, Beneficiados, Impossível contabilizar
23.ª-Sporting(f), D(1-0), Proença, Prejudicados, (0-1), (-3 pontos)
24.ª-Belenenses(c), V(1-0), Xistra, Beneficiados, Impossível contabilizar
25.ª-Nacional(f), D(2-1), Capela, Prejudicados, Beneficiados, (1-1), (-1 ponto)
26.ª-Académica(c), V(3-1), Manuel Mota, Nada a assinalar

Braga
1.ª-Paços de Ferreira(f), V(0-2), Bruno Paixão, Nada a assinalar
2.ª-Belenenses(c), V(2-1), Xistra, Beneficiados, Impossível contabilizar
3.ª-Gil Vicente(f), D(1-0), Vasco Santos, Beneficiados, Sem influência no resultado
4.ª-Estoril(c), V(3-2), Capela, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar
5.ª-Arouca(f), V(0-1), Marco Ferreira, Beneficiados, (1-1), (+2 pontos)
6.ª-Sporting(c), D(1-2), Paulo Baptista, Nada a assinalar
7.ª-Nacional(f), D(3-0), Soares Dias, Nada a assinalar
8.ª-Académica(c), D(0-1), Benquerença, Beneficiados, Sem influência no resultado
9.ª-Rio Ave(c), D(0-1), Jorge Tavares, Nada a assinalar
10.ª-Benfica(f), D(0-1), Nuno Almeida, Beneficiados, Sem influência no resultado
11.ª-Olhanense(c), V(4-1), Soares Dias, Nada a assinalar
12.ª-Corruptos(f), D(2-0), Paulo Baptista, Nada a assinalar
13.ª-Setúbal(c), V(2-0), Xistra, Nada a assinalar
14.ª-Marítimo(f), E(2-2), Rui Costa, Nada a assinalar
15.ª-Guimarães(c), V(3-0), Benquerença, Nada a assinalar
16.ª-Paços de Ferreira(c), E(1-1), Proença, Nada a assinalar
17.ª-Belenenses(f), D(2-1), Jorge Tavares, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar
18.ª-Gil Vicente(c), V(4-1), Capela, Nada a assinalar
19.ª-Estoril(f), D(2-1), Xistra, Nada a assinalar
20.ª-Arouca(c) E(2-2), Duarte Gomes, Nada a assinalar
21.ª-Sporting(f), D(2-1), Soares Dias, Nada a assinalar
22.ª-Nacional(c), V(2-1), Nuno Almeida, Nada a assinalar
23.ª-Académca(f), E(1-1), Marco Ferreira, Nada a assinalar
24.ª-Rio Ave(f), E(1-1), Rui Silva, Beneficiados, (2-0), (+1 ponto)
25.ª-Benfica(c), D(0-1), Proença, Beneficiados, Sem influência no resultado
26.ª-Olhanense(f), V(0-2), Duarte Gomes, Nada a assinalar

Jornadas anteriores:

Épocas anteriores:

No caminho certo...

Benfica 4 - 0 Rio Ave

Noite sem sobressaltos, não por incapacidade do Rio Ave, mas por muita competência do Benfica. Hoje, tivemos nota artística, eficácia ofensiva, coesão defensiva, e os desejados 3 pontos.
Mais uma vez os elogios colectivos são obrigatórios, mas o Nico pelas assistências e pelo golo vai ser quase de certeza considerado o melhor em campo, mas para mim, os dois laterais - Maxi, Sílvio - foram os melhores em campo...
O único jogador que hoje me pareceu em baixo foi o Markovic. Defensivamente continua a cumprir, mas ofensivamente desequilibra pouco... é verdade que o jogo do passe curto do Benfica, não é favorável ao estilo do Markovic, mas o Sérvio tem que se mostrar mais aos colegas. Já começo a pensar que neste momento, o Salvio pode estar em melhor forma!!! Em sentido contrário, gostei muito da exibição do Enzo, que nos últimos jogos tinha estado abaixo do normal... ainda lhe falta um pouco mais de velocidade, mas esteve muito melhor... a jogada do 2.º penalty, já nos descontos, é o exemplo perfeito da sua melhoria física. O melhor elogio ao André Almeida, é que nem se deu por ele!!! Discreto, com muitas recuperações, e sem perdas de bola comprometedoras, jogando simples... O André era no início da época a 4.º opção para a posição de Trinco: Matic, Fejsa, Rúben Amorim, e só depois vinha o André. É um luxo quando a 4.ª opção joga assim...!!!
Estava receoso, aquelas superstições parvas, que nós adeptos, inconscientemente seguimos, durante o dia, só aumentaram os meus receios!!! Mas aparentemente este ano, as encomendas do Bruxo de Fafe não vão abrir telejornais!!!
A rotação manteve-se na média: 6 jogadores, em relação ao jogo de Alkmaar!!! Só Maxi, Luisão, Garay, Gaitán e Rodrigo repetiram a titularidade. E a equipa continua a manter o nível. Muito sinceramente não me recordo de observar uma equipa, num Campeonato Europeu do nosso nível ou superior, com competições Europeias pelo meio, fazer uma rotação tão radical, e manter os níveis exibicionais e os resultados positivos. Mudar 2 ou 3 jogadores é normal, agora 6 alterações, constantemente, de jogo para jogo, é caso único... Tem sido dado pouco relevo a esta estatística... um dos indicadores mais importantes, se alguém quiser explicar o sucesso do Benfica nesta temporada, até agora!!! E sendo os jogadores os artistas, este é um dos grandes méritos do Jesus: um modelo de jogo definido, que todos os jogadores do plantel estão identificados.
Ao intervalo estava completamente abismado: Cosme Machado estava a fazer um exibição exemplar!!! Nunca pensei, tal coisa, ser possível!!! Os cartões amarelos mostrados bem cedo, foram essenciais... ao contrário de outros jogos, os Vilacondenses perceberam cedo que não podiam aviar porrada!!! E partir daí, jogou-se futebol, em vez da habitual caça-ao-homem, com impunidade, que estamos habituados a assistir!!! Mas ao intervalo, algo se passou nas cabines, na 2.ª parte, marcou falta a todas as recuperações de bola do Benfica!!! Foi de longe o melhor defesa do Rio Ave... Na parte final, em dois lances óbvios, foi obrigado a marcar 2 penalty's a favor do Benfica... Foi obrigado, mas com o resultado empatado, não sei se os marcaria!!!
A nossa época continua a correr da melhor forma, só faltam 5 pontos, em 4 jogos, para sermos Campeões. O objectivo do Campeonato, é a prioridade das prioridades. O discurso do Jesus no final da partida, não mudou. Dito isto, creio que nos próximos dias vai existir a tentação em alterar um pouquinho a rotação que tem sido feita até aqui, explico:
Com o 2.º jogo da Taça de Portugal a aproximar-se, com a almofada no Campeonato, não será preferível, poupar um pouquinho no Domingo em Aveiro, contra o Arouca, para na Quarta-feira seguinte, pôr a 'carne toda no assador' no jogo decisivo da Taça, contra os Corruptos?!!! Será preferível, ou não?!!!
O jogo do Olhanense na Luz ainda não tem data marcada, mas se for adiado para Segunda-feira, após o Domingo de Páscoa, teríamos 5 dias para preparar esse jogo do Campeonato.
Creio que deveríamos definir rapidamente esta situação, porque se a 2.ª prioridade é a Liga Europa, e a Taça de Portugal é somente a 3.ª prioridade, então o jogo do Olhanense deveria ser antecipado para Sábado - mesmo com o jogo com os Corruptos na Quarta-feira anterior -, já que na semana seguinte, na Quinta-feira, teremos o 1.º jogo da muito provável Meia-final da Liga Europa...!!!
A poupança em Arouca, até pode ter mais um argumento: o jogo com o AZ na próxima Quinta-feira. Não podemos encarar este jogo, como mais um treino, como fizemos contra o Tottenham na Luz. Os Holandeses são inferiores, mas são competitivos, e rematam à baliza, com 70 horas de preparação para esse jogo, na minha opinião a rotação não deverá ser exagerada... e a concentração, tem que ser máxima. Com a utilização de alguns titulares contra o AZ, o jogo de Aveiro poderia ser ideal para rodar - o Jardel por exemplo...!!! -, pensando no jogo da Taça!!!
Se a decisão do Jesus, for manter, a rotação, tal e qual com tem feito até aqui, terá a minha concordância, mas admito, estou tentado e creio que na cabeça do Jesus, deve-se estar a passar o mesmo!!!