Últimas indefectivações

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Honra aos vencedores, desonra aos vencidos






Garra, atitude, 'mau perder', inconformismo, coração, ambição, colectivo, militância, talento, dignidade, competência foram algumas das qualidades que fizeram o Benfica vencedor. Hoje, e no passado. Mesmo acusando a fadiga da sucessão de jogos (3 em 3 dias), mesmo com mais um 'Douradinho' a inclinar o campo, mesmo contra uma equipa que se recusou jogar futebol, o Benfica ganhou.
Os festejos do golo da vitória vão ficar na memoria colectiva Benfiquista por muito tempo, e com total justiça...
A caminho de casa, ouvi um treinador adversário com um discurso 'à Cabral', completamente ridículo, alegando injustiça no resultado (quando na verdade merecia ter sido goleado), e ainda cobardemente insinuando prejuízo por causa da arbitragem (quando ficou um penalty por marcar contra, e ainda beneficiou da 'não expulsão' do Ricardo Esteves)!!! Chego a casa, ouço um 'cego' (só pode ser cego!!!) elogiar o futebol positivo, bonito do Marítimo!!! O Lagarto Pedro Martins, com este discurso garante os seus futuros 'tachos', e o 'cego dos caracóis' não percebe que é este anti-jogo (e foi mesmo anti-jogo do mais porco possível), que afasta as pessoas dos Estádios (entre outros factores)... Depois de terem marcado um golo quase 'sem querer', depois de terem abdicado de construir jogo ofensivo com 'pés e cabeça', depois de várias bolas aos 'ferros', depois de um guarda-redes completamente possuído, depois de várias decisões favoráveis do árbitro, depois de terem simulado várias lesões, depois de terem passado 90 minutos a 'queimar' tempo em todas as situações de jogo, acabarem o jogo correndo desalmadamente para cima do árbitro, é preciso ter muita falta de vergonha na cara!!!

Até nós adeptos estamos cansados com esta sucessão de jogos, imagino os jogadores!!! Para quarta-feira exige-se rotação...


A única equipa Portuguesa, que se mantém na Europa...




Melhores

Castêlo da Maia 1 - 3 Benfica
Só vi o início do jogo, mas a meio do primeiro set já era notório o vergonhoso, descarado, e habitual critério completamente enviesado dos profissionais da Sport TV, principalmente da 'menina' especialista em Volei!!! E não interessa qual é o adversário, pode ser o Castêlo, pode ser o Guimarães, ou o Espinho, os comentários são sempre iguais, anti-Benfica do mais primário possível...

Jesus forever

"No espaço de quatro dias, e com uma viagem pelo meio, a equipa do Benfica vulgarizou o Sporting e o Estugarda nos seus respetivos terrenos. Temo que assim se esteja a banalizar o futebol-espetáculo. Corre-se o risco de o espectador português esperar que em todas as partidas se pratique bom futebol. Pelo sim, pelo não, aconselho o visionamento de um ou dois jogos do FC Porto para se voltar à realidade.

Comecemos pelo dérbi, o primeiro desde há muitas épocas em que se sabia de antemão que Liedson não ia resolver (muito se falou sobre a tática de Jorge Jesus, mas a estratégia de José Eduardo Bettencourt também acabou por ter influência no resultado). No fim da partida, o Benfica venceu e a imprensa sentenciou: Gaitán foi o homem do jogo, Postiga o homem do fora-de-jogo. Em relação à estratégia de Jorge Jesus, o Benfica estudou dois sistemas táticos, semelhantes aos que tinha já utilizado no último jogo contra o FC Porto: um 4x4x2 que anulava as iniciativas da equipa adversária, e um 4x4x1 que anulava as iniciativas do árbitro da partida. Em termos estatísticos, com este resultado, Jorge Jesus igualou o recorde de 15 vitórias seguidas conquistado por Jimmy Hagan e Eriksson. Todavia, caso o clube de Alvalade tivesse ganho, Paulo Sérgio também teria batido o recorde de vitórias do Sporting, nesta época: ou seja, uma vitória seguida.

Em relação ao Estugarda-Benfica, foi uma partida que não espelhou convenientemente a realidade que os dois países vivem atualmente – na quinta à noite, quem precisava de um “bail out” eram os alemães (não nos custava nada, por exemplo, emprestar-lhes o Roderick e o Nuno Gomes). Seja como for, caso ultrapasse o PSG, restam ao clube da Luz ainda algumas equipas bastante acessíveis na Liga Europa, como é o caso de Rangers, Twente ou FC Porto. Pessoalmente, torço para que nos calhe o clube das Antas, uma vez que o Benfica teria direito a uma enorme regalia: árbitros estrangeiros. Mas, conhecendo a nossa sorte, ainda nos calhava o Olegário Benquerença."

...e o jogo lá acabou!!! Só não sei onde foi jogado?!!!


sábado, 26 de fevereiro de 2011

Manter distância para os Corruptos, aumentar para a Oliveirense...



Hoje, as vitórias nos Pavilhões da Luz foram tiradas 'a ferros' (volei e hóquei) Contra uma equipa difícil, que tem alguns jogadores muitos bons individualmente, que ainda está na Taça Cers, o Benfica teve que lutar muito para conseguir os 3 pontos. A vitória é justa, mas durante várias fases do jogo, a equipa perdeu o controlo das emoções, procurando o golo um pouco 'à maluca', permitindo muitos contra-ataques ao adversário. Mais uma vez o Ricardo Silva defendeu um livre directo bem perto do final do jogo (tem sido quase em todos os jogos!!!), mais uma vez a falta que deu origem ao livre não existiu!!! Aliás se durante o jogo a dupla de arbitragem mostrou muita incompetência (com cada árbitro a apitar faltas com critérios completamente diferentes!!!), tendo ficado um penalty descarado por marcar a favor do Benfica na última jogada da primeira parte, e outro logo a abrir a segunda sobre o Viana, na parte final do jogo além de terem 'oferecido' o livre directo ao Braga, ainda permitiram o 3º golo do Braga em falta, depois de um toque com o patim !!!

Para a semana vamos ao antro dos Corruptos, temos 3 pontos de vantagem, em caso de derrota ficamos empatados (sinceramente não sei qual é o critério de desempate). Com o empate nesta jornada a Oliveirense perdeu algum 'gás'!!! Até ao final da época temos a difícil deslocação a Oliveira de Azeméis, os Corruptos daqui a duas jornadas vão ao Pico, e na última jornada recebem a Oliveirense. Estes teoricamente são os jogos mais difíceis, mas como já se provou também se pode perder pontos com as equipas mais 'fáceis'!!!

Espero estar enganado, mas parece-me que o Benfica já esteve a jogar melhor. As dificuldades que temos demonstrado contra as equipas que jogam muito 'fechadas', podem não dizer nada, mas...


PS: Enquanto escrevo esta crónica a nossa equipa de Basket anda a viajar pelo zona centro de Portugal, deve ser para os Americanos ficaram a conhecer 'Portugal by Night'!!! Inacreditável, para não dizer outra coisa!!! Para quem não sabe, tínhamos um jogo esta noite às 21.00 no Pavilhão do Sampaense, o jogo decorreu com 'normalidade' até ao intervalo, o Benfica estava a ganhar por 35-42, mas 'algo aconteceu', e decidiram que o pavilhão não tinha condições para o jogo continuar!!! Assim, jogadores para dentro do Autocarro a caminho de Coimbra, para 'terminar' o jogo esta madrugada!!! Relembro que o Benfica, na Terça-feira tem um jogo na Suécia!!! Parece que os nossos jogadores já chegaram a Coimbra mas neste momento já passa da meia-noite e jogo ainda não recomeçou...!!!


Líderes isolados (de novo!!!)



O 'match-point' foi um grande bloco, que representa fielmente a dificuldade do jogo, e a maneira guerreira como o Benfica ultrapassou as dificuldades...
O que vou dizer é um 'cliché', mas é adequado à situação: se o Fonte Bastardo jogar sempre assim, dificilmente perderá um jogo, com qualquer adversário!!! Mas como é habitual a motivação de jogar contra o Benfica, acrescenta sempre alguma coisa, então se tiverem envolvidos ex-jogadores do Benfica!!!

Entre as várias peculiaridades do actual campeonato nacional, não posso deixar de notar o facto que a equipa, que dominou completamente a primeira fase, terminando com uma diferença pontual substancial, agora na segunda fase, já é a única equipa com 2 vitórias, nos 2 jogos disputados, tem unicamente, 1 ponto de vantagem sobre os seus adversários!!!

2ª jornada - Juniores - Fase Final

Jean



O resultado 'esconde' um jogo complicado!!! Estávamos a ganhar 1-0, quando o nosso guarda-redes foi expulso, aos 25 minutos da primeira parte!!! Já na segunda parte o Leria empatou, mas o Benfica mesmo a jogar com 10, respondeu marcando 4 golos!!!

Com a derrota dos Corruptos, e o empate dos Lagartos em Alcochete com a Naval!!! O campeonato está totalmente em aberto, e como disse na 1ª jornada, a nossa derrota com o Sporting foi completamente injusta, os Lagartos gastaram a 'vaca' toda no Seixal, agora em casa foram obrigados a assumir o jogo, e mesmo com um dos adversários mais fáceis, não marcaram...

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Jorge Jesus é o segredo

"A vitória sobre o Sporting em Alvalade pôs em realce ainda mais as qualidades de Jorge Jesus como treinador. Muita da estabilidade e da consistência do Benfica deve-se a Jorge Jesus, e não apenas a qualidade do futebol apresentado ou mesmo dos jogadores.
Uma autoconfiança, quase sempre superior à de adeptos como eu, e um patamar de exigência muito elevado, fazem do treinador uma garantia para o futebol encarnado maior do que qualquer grande jogador.
No fim, ele saberá mehlor do que ninguém, que será sempre avaliado pelos resultados, e saberá também que as expectativas tão elevadas por ele criadas são uma oportunidade e um perigo. Mas a verdade é que Jorge Jesus acredita no seu trabalho de uma forma ilimitada e essa característica manteve o Benfica numa seuência de resultados impressionante. Esta ambição de querer ganhar tudo foi a maior conquista de Jorge Jesus no Benfica e não se pode perder. Um Benfica que quer ganhr tudo acabará sempre por ganhar alguma coisa, um Benfica que tentava ganhar alguma coisa arriscava-se, como frequentemente aconteceu no passado recente e não ganhar nada.
Esta valorização de todas as provas, esta busca predadora por vitórias é admirável mesmo sabendo e respeitando que se não ganha sempre e por vezes há adversários que são melhores.
A exibição e resultado com o Estugarda dão ânimo, dinheiro e prestígio. Foi pena o Sporting cair.
Em Paris vai ser um grande jogo, num grande palco, com milhares de portugueses apoiar o Benfica. Os conco campeões europeus mantêm-se em prova nesta Liga Europa. Benfica, Ajax, PSV, FC Porto e Liverpool são cardápio de qualidade e quando se somam PSG, Manchester City e Bayer Leverkusen se percebe que Dublin vem muito longe.
P.S. - MST. Ipanema. Brasil. Calheiros. Penso eu de que."
Sílvio Cervan, in A Bola

Abuso de poder

"Joaquim Oliveira não precisa de dar a cara. Gera uma receita anual de cerca de 200 milhões de euros com os assinantes da Sport TV, cujo negócio lhe permitiu estender o seu poder na área da comunicação social, como proprietário dos títulos JN, DN, “O Jogo”, da rádio TSF e do canal de desporto/futebol Sport TV, que não abdicou de transmitir, por exemplo, o último Sporting-Benfica, porque ou as outras estações lhe dão o preço que querem ou as grandes transmissões ficam por sua conta e risco. Uma temática em discussão nas instâncias europeias. É muito poder concentrado. E o poder excessivo gera múltiplos abusos. Com uma enorme “complacência democrática”.
O Grupo Controlinveste marca terreno em todas as áreas. Na política, na economia, no desporto, com profundíssima incidência no futebol. Nos jornais, na rádio e na televisão, com os efeitos que essa “mancha de poder” produz, direta ou indiretamente, noutros órgãos de comunicação social.
A contaminação é evidente. E nessa contaminação são arrastados os prisioneiros voluntários de uma lógica obsessiva de poder e aqueles que, num clima de emprego precário, não têm outra alternativa. Estão dependentes do salário – e os que não estão diretamente nessa dependência estão dependentes de outros mecanismos, que têm a ver, quase todos, com o monopólio dos direitos televisivos.
Joaquim Oliveira faz de conta que não tem poder nenhum e ainda é capaz de se fazer de vítima da exposição que lhe é – quando é – conferida. Quem tem o poder que tem, não precisa de facto de publicidade. E muito menos daquela que pode considerar negativa, decorrente do estatuto que só o Benfica, em primeira análise, ousou contestar, por se sentir vítima desta forma de indiscutível “cleptocracia”. Um estatuto de abuso de posição dominante, que os reguladores continuam a ignorar e, assim, a alimentar, num ambiente que não estimula a concorrência.
Há cerca de um ano, Joaquim Oliveira recusou-se a ir à Comissão Parlamentar de Ética prestar esclarecimentos sobre questões suscitados a propósito do “caso BPN”. Estava no seu direito. Mas este é o comportamento típico de quem construiu o seu império sem ruído ou explicações. Ou de quem se habituou a ter quem faça ruído em seu nome. São estas as perversidades da concentração de poderes. E são essas perversidades que o “patrão dos clubes” não se disponibiliza a debater, preferindo marcar presença nas tribunas dos Estádios (os principais) e a glosar a miséria de mão estendida de quem não pode dispensar a “generosidade” de uma “receita antecipada” para fazer face à “pressão da tesouraria”. Por isso não acredito que, independentemente da natureza dos financiamentos, e porque está em causa a manutenção de um raro poder, não pague ao Benfica aquilo que Luís Filipe Vieira quer.
Em circuito fechado, alega não possuir qualquer influência em matérias editoriais no Grupo que controla. É por isso mera coincidência dispor de publicidade positiva e notícias “a seu favor” nos títulos do qual é proprietário e sempre que se sente acossado. Nos destaques e nas omissões. Mera coincidência, de facto. Também temos o nosso Berluscónio e o povo ainda não desceu a Avenida da Liberdade."


Rui Santos, in Record




Fonte: Fórum Benfica



PS: 2013 aproxima-se, o fim da escravidão que o Benfica está sujeito está mais próximo, por isso o tema: Direitos Televisivos. Vai ser cada vez mais discutido, aconselho alguns post's no Blog Fórum Benfica, e no Blog do Manuel.

A verdade é como azeite

"Como é público, em devido tempo e de várias formas, o Sport Lisboa e Benfica denunciou o facto de um jornalista que integrava a editoria de desporto da Agência Lusa desde o dia 1 de Novembro de 2009, vindo dos quadros do Jornal de Notícias, manter uma prática difamatória, parcial e tendenciosa em relação ao tratamento que dava a toda a matéria noticiosa do SL Benfica.
Houve, de resto, várias denúncias e queixas feitas pelo Sport Lisboa e Benfica à ERC neste sentido, principalmente porque a Agência Lusa tem responsabilidades de carácter público, pelo que os seus profissionais devem ter um redobrado cuidado na maneira como exercem a sua profissão.
Apesar do nosso esforço, da matéria de facto que foi enviada ao Presidente da Agência Lusa e à própria ERC, o jornalista Francisco J. Marques continuou a exercer as suas funções com total impunidade e protegido por algumas pessoas que, agora, terão de responder pelo facto.
Em jornalismo não há coincidências. O carácter e o propósito da pessoa em causa ficou bem expresso desde cedo. As motivações eram evidentes e a intencionalidade de algumas notícias também.
Pois bem, ficou a saber-se, esta semana, que Francisco J. Marques, assumiu finalmente o lugar que merece e para o qual tanto trabalhou: coordenador do sítio do FC Porto e da revista “Dragões”.
Nada que nos surpreenda. O que verdadeiramente nos surpreende é a cegueira ou, pior, a cumplicidade de quem durante todos estes anos permitiu que, com intenções claras, certas notícias tenham nascido e merecido guarida numa agência noticiosa que tem por obrigação preservar a imparcialidade, garantir a neutralidade dos seus jornalistas e, acima de tudo, servir o interesse público.
Esperamos agora, por uma palavra quer dos responsáveis da Agência Lusa, quer da ERC e, ao mesmo tempo, recordamos algumas das pérolas que o senhor Francisco J. Marques já tinha publicado antes de chegar à Lusa:
- “O denodo com que João Leal, director do departamento Jurídico da FPF, escreve que o FC Porto não recorreu e omite que o recurso de Pinto da Costa pode ter óbvios efeitos sobre a condenação do clube caso venha a ser considerado procedente pelo CJ indicia uma inaceitável tomada de partido. Diabolizando o FC Porto, claro!”
Francisco J. Marques in JN a 04/06/2008
-
“Há em Portugal uma abissal diferença de tratamento mediático dos jogadores do FC Porto e dos jogadores de Lisboa. É uma verdade tão evidente quanto inconveniente, mas basta uma leitura superficial da imprensa para observar como os jogadores do Benfica e do Sporting beneficiam de uma imprensa muito mais simpática.”
Francisco J. Marques in JN a 3/12/2007
- “No Dragão, o FC Porto manteve a cadência (…) mostrou uma diferença para a concorrência que é quase pornográfica”
Francisco J. Marques in JN a 10/3/2008
Efectivamente, o pior cego é sempre aquele que não quer ver."
PS: Estes avençados como Francisco J. Marques em Portugal tem carreiras de sucesso, a vida corre-lhes bem, outros quando fazem algumas perguntas mais 'chatas', isto é, cumprem o seu dever deontológico, são condenados pelos Tribunais Portugueses por difamação!!! Aconselho este post no Antitripa, onde se fala de um jornalista condenado em Portugal, mas absolvido nos Tribunais Europeus (e o jornalista em causa, pelos comentários que efectua, benfiquista não deve ser...!!!). Esta é a Justiça que temos. Esta é a Justiça do Apito Dourado!!! E não pensei que isto só acontece com o Pintinho, nunca cheguei a saber a decisão dos Tribunais Europeus no caso que envolveu os Lagartos contra o Público (ou JN, ou outro...): onde um Tribunal Superior Português condenou o Público por ter publicado uma notícia assumidamente verdadeira (pelo próprio Tribunal), alegando que apesar da veracidade (dívidas ao fisco e à segurança social) a notícia denegria o nome da 'grande' instituição: Sporting Clube de Portugal!!!

Superioridade absoluta

"O Sporting não quis disputar o dérbi no domingo, subtraindo um dia de recuperação ao Benfica e à sua própria equipa no confronto subsequente da Liga Europa. Que razão motivou o nosso rival de Alvalade? Renúncia à competição europeia? Impossível. Expectativa no segundo ou primeiro lugar da Liga Nacional? Impossível. Vontade de vencer o Benfica, arredar a turma 'encarnada' da luta pelo título, salvar a temporada com o triunfo no clássico? Nem mais nem menos.
A estratégia saloia dos 'leões' abortou. Deu mesmo lugar ao reforço da depressão que atinge dolorosamente Alvalade. O Benfica venceu o jogo de forma tão autoritária quanto cristalina. Actuou mais de 50 minutos em inferioridade numérica, mas sempre em superioridade técnica, táctica e também emocional.
Que dizer da expulsão de Sidnei? Um atentado ao futebol, aquele primeiro cartão amarelo. Só mesmo um tal Miguel Sousa Tavares, mais os seus minguados dotes futebolísticos e a sua cegueira anti-benfiquista, permitiu descortinar uma arbitragem sempre favorável aos Campeões Nacionais. O Tavares não presta, vê futebol com olho borrado de azul...
Não era Pedro Mendes quem deveria ter recebido ordem de expulsão, ainda a meio da primeira metade? Depois de ter visto (bem) um amarelo, não cometeu logo a seguir uma falta grosseira susceptível de nova amostragem? Mas que necessidade há, para desespero dos Tavares cá da praça, de fazer essa menção, tão categórico foi o triunfo do Benfica?
E agora? São já 17 triunfos consecutivos nas competições domésticas. Há muito Benfica na actualidade. Haverá mais Benfica ainda. Consequência inevitável? Uma temporada que só pode mesmo conhecer bonitos e também entusiásticos episódios vermelhos."
João Malheiro, in O Benfica

10 contra 11

"Façam o que entenderem, reajam como mais vos aprouver, façam ouvir as vossas vozes como considerarem mais oportuno mas dificilmente conseguirei acreditar que haja entre vós alguém a crer na imparcialidade após ver o último jogo do campeonato, realizado no estádio do outro lado da 2ª Circular. Depois do Dragão deslocámo-nos a Alvalade e em ambos os encontros vencemos por dois golos contra nenhum dos nossos adversários. Nas duas partidas ficámos com 10 homens em campo contra 11. Se nos concentrarmos no jogo frente ao Sporting, foi de tal forma evidente a dualidade de critérios que sobram razões para ficarmos preocupados. Sem querer levantar falsas suspeitas, porque não gosto de alimentar polémicas, muito menos após uma vitória incontestável, gostava de alertar os leitores para o estranho número de cartões amarelos atribuídos aos efectivos do Sport Lisboa e Benfica: cinco amarelos e um vermelho contra três amarelos para os sportinguistas.
Mas onde é que se pode encontrar justificação para tamanha discrepância? Houve violência gratuita de um lado e conduta pacífica do outro? E como explicar o cartão para Gaitán, ao abordar o árbitro, quando Cristiano faz bem pior ao fiscal de linha e nem uma advertência verbal levou? E o segundo amarelo para Pedro Mendes e a ordem de expulsão para Maniche? Há missões, de tal forma ostensivas, que quem as cumpre não se importa com a vergonha pública. Mostra claramente ao que vem, exibe despuradamente as ínsignias da autoridade e até não poder mais faz o que é suposto. Azar, azar ter que se curvar perante a superioridade dos comandados de Jorge Jesus. Contas feitas, somámos mais três pontos e mantivemos sobre pressão o actual líder da primeira Liga. Continuamos a ser os que jogamos melhor e somamos triunfos consecutivos, sem mácula nem contestação. O Benfica tem razões para estar confiante, o Porto sabe que não terá sossego até ao final."
Ricardo Palacin, in O Benfica

O meu Bairro

"1. Tenho a impressão que, no meu bairro, só há benfiquistas. A minha TV está alguns segundos atrasada em relação à realidade e são várias as ocasiões em que, apesar de morar num 10.º andar e ter janelas duplas, oiço primeiro os festejos dos golos do Benfica e só depois vejo desenrolar-se a jogada que dá origem a essa alegria. Devo confessar que não gosto de ver na TV os jogos do Benfica nos estádios do FC Porto e do Sporting. Prefiro saber o resultado só no final e, caso este seja positivo, ver a gravação do jogo descansado. Simplesmente, a grandeza do SLB impede-me de 'esquecer' o jogo naquelas quase duas horas. Uma vez, num hotel no Algarve, 'senti' que o Benfica marcara dois golos no Porto, tais os festejos que ouvi. Infelizmente, no final do jogo, soube que perdêramos, por 3-2, depois de recuperarmos de 0-2 para 2-2. É que enquanto os golos do Clube nacional eram festejados, os do clube regional não tinham qualquer eco nas ruas. Na passada segunda-feira, estava a jantar, com a televisão noutro canal e bem alta, quando ouço grandes festejos na rua. Pensei logo: foi golo do Benfica. Mudei o canal: fora o segundo. Pouco depois, sabia que estávamos a jogar só com 10. Resolvi desligar e regressar ao jogo apenas no final.
Dominámos a primeira parte e, mesmo com 10, jogámos de igual para igual até ao 2-0, só então recuando, mas sem deixar o Sporting jogar. Vamos continuar a confiar...
2. A propósito do Sporting: o clube está em período eleitoral e são já vários os candidatos assumidos. E até já houve um que prometeu milhões e desapareceu. O problema é do Sporting e dos sportinguistas, mas acho piada à facilidade com que se colocam nos píncaros alguns dirigentes ligados aos últimos títulos nacionais, esquecendo os custos que tiveram. Foi engraçado contratar uma série de jogadores a altos preços, entre os quais o nosso João Pinto (pagando para contas em paraísos fiscais...). Deu um título mas endividou o clube até aos dias de hoje.
3. Ukra, jogador cedido pelo FC Porto ao Braga, lesionou-se na semana passada e não defrontou o seu clube. Curiosamente, no dia seguinte, treinou sem limitações e marcou um excelente golo. Coincidências, claro!..."
Arons de Carvalho, in O Benfica

Sai dois borregos!!!

Antes do jogo...


E durante o jogo...


Estugarda 0 (1 - total dos dois jogos) - Benfica 2 (4 - total dos dois jogos)

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Pronto, agora o Benfica ainda não ganhou na Gronelândia !!!




Highlights - MyVideo

Nem com uma ajuda do Porto...

"E disse «Mas que grandes incompetentes!» De facto, é uma experiência diferente ver jogos grandes do nosso clube na companhia de convivas de clubes adversários.
Sendo inevitável que uma pessoa, se for educada, não se sinta à vontade para vincar as suas emoções como, mais efusivamente aconteceria, se estivesse apenas rodeada de correligeonários, também é verdade que a pluralidade dos sentimentos reunidos acaba sempre por produzir pérolas de sabedoria, expressas em tom de amigável rivalidade.
-Mas que grandes incompetentes! - esta foi, por exemplo, a melhor pérola da plateia na minha noite de segunda-feira.
Como qualquer leitor minimamente qualificado já depreendeu, tratou-se do desabafo de um amigo portista dirigido a um amigo sportinguista. E foi proferido no mesmíssimo momento em que Artur Soares Dias deu por acabados os seis minutos de compensação em Alvalade.
Compreende-se, não é?
Falando sozinho, falou por todos os portistas que devem ter sentido o mesmo desencanto quando tanto, mas tanto, tinham apostado no Sporting e na visita do Benfica a Alvalade para a cerimónia de oficialização dos 11 pontos de atraso e, consequentemente, para a cerimónia da entrega do título.
É que o FC Porto ofereceu ao Sporting para esta jornada um apoio moral fortíssimo ao antecipar por largas semanas o seu confronto com o Nacional, da ronda correspondente, de modo a fazer tremer o Benfica só de pensar que ia entrar em Alvalade com os tais 11 pontos de atraso. Mas, obra do acaso, foi o Sporting quem não aguentou a pressão que era destinada ao rival.
Como se não bastasse, o FC Porto ofereceu ao Sporting - e de borla! - ideias divertidas para o ambiente do jogo. Em redor de Roberto choveram no relvado bolas de golfe, isqueiros, tochas e outros artefactos.
E foi também o FC Porto que inspirou o Sporting a passar no ecrã do estádio, antes do jogo, momentos antigos de golos marcados ao Benfica. É que os inspiradores-amigos tinham feito exactamente a mesma coisa no seu Estádio do Dragão quando o Benfica foi lá há menos de um mês jogar e vencer no jogo da Taça.
Não deixa de ser engraçado verificar que com tantas semelhanças os resultados acabaram por ser iguais. O Benfica venceu no Porto e em Alvalade por 2-0 e jogou as segundas partes com 10 jogadores apesar dos esforços dos comentadores da Sport TV que persistiram ao longo dos dois jogos em dar instruções, um tanto infantilmente, para o relvado.
No jogo no Porto bem disseram que para fazer companhia a Varela «precisavam» de mais alguém com as suas características, no jogo de Lisboa nunca desistiram de acreditar na reviravolta do Sporting, embora se enervassem com o volume de bolas pelo ar despejadas para a área de Roberto. Assim não podia ser.
Quanto ao árbitro do derby não se pode imputar qualquer responsabilidade ao FC Porto.
Artur Soares Dias veio do Porto, mas da cidade do Porto, não do clube, que fique bem claro. E a expulsão de Sidnei foi uma ajuda ao Sporting mas foi uma uma ajuda que veio do Porto e não do Futebol CLube do Porto.
E lá que foi uma ajuda, foi, apesar de não ter resultado. Daí o desabafo do meu conviva portista:
-Mas que grandes incompetentes!
Aceitar-se-ia até a expulsão de Sidnei se Artur Soares Dias tivesse expulsado vinte minutos antes Pedro Mendes, o que acabou por não se verificar.
A defesa da honra leonina está agora a cargo dos portistas com voz activa, unânimes em acusar o árbitro de ter roubado o Sporting miseravelmente. Não ficaram, portanto, satisfeitos com o trabalho do árbitro portuense.
Enfim, foi a maneira que arranjaram de não terem de reconhecer que apostaram com entusiasmo excessivo na incompetência de terceiros. Este azedume portista com o portuense Soares Dias só tem paralelo na crispação de Alberto Cabral, o adjunto de Paulo Sérgio, que aproveitou os seus cinco minutos de fama para conseguir exasperar a ala lúcida de Alvalade.
Até ao final da época ainda vai haver mais um derby, pelos primeiros dias de Março joga-se na Luz a meia-final da Taça da Liga. Desta vez é que vamos levar com o Jorge Sousa. Para equilibrar.
JARDEL estreou-se num derby e passou quase todo o tempo em campo de cabeça atada por causa de um choque com Cristiano que, do outro lado, também se estreou num derby embora longe, muito longe da eficiência do benfiquista.
Enquanto o jogo prosseguia, Jardel esteve cinco minutos a ser assistido fora das quatro linhas. Ou seja, o Benfica não só jogou com 10 toda a segunda parte como também durante um bocadinho não menos emocionante jogou com 9. No entanto, não houve danos a registar à excepção dos 9 pontos com que o central de 24 anos foi cosido na cabeça.
Nove pontos que não dão grande jeito na cabeça de Jardel e que são, precisamente, os mesmos 9 pontos que davam um grande jeito ao Benfica para ultrapassar o FC Porto na tabela. Mas não se pode ter tudo.
NA noite de terça-feira o Chelsea jogou em Copenhaga, para a Liga dos Campeões. À mesma hora, em Lyon, o Real Madrid fazia também o seu jogo, com mais e maiores ingredientes de atracção. Mas felizmente há o zapping. E por breves instantes surge-nos Ramires a lavrar o campo na Dinamarca, para a frente, para trás e para os lados, uma máquina impressionante.
Ramires é um jogador do outro mundo. Foi pena que a crítica portuguesa não lhe tivesse reconhecido as suas capacidades raras. Não é que não tenha sido sempre tratado, enquanto esteve no Benfica, como um jogador muito acima da média. Mas poucos se terão dado conta da real dimensão do seu futebol. Foi um prazer revê-lo.
FOI notícia de jornal que um grupo de adeptos portistas fez pela águia Vitória uma oferta de meio milhão de euros ao seu treinador Juan Barnabé. A ideia seria oferecer a grande ave ao presidente Pinto da Costa. Fariam melhor os mencionados adeptos portistas, em nome da amizade com o Sporting, em terem pegado no meio milhão de euros e oferecê-lo à SAD de Alvalade para que pudessem pagar os ordenados ao Liedson.
HOJE é noite de Europa para o Benfica e para o Sporting. Ontem foi tarde de Europa para o FC Porto que sofreu ainda uns vinte minutos mas seguiu em frente. Há uma certa curiosidade em ver como vão os rivais lisboetas, depois do derby, ressurgir em campo. Mas disso falaremos na próxima quinta-feira."

Leonor Pinhão, in A Bola

Sem tempo para tréguas

"Por uma vez, e registando as inevitáveis exceções dos facciosos sem formação e sem códigos, podemos aproveitar a jornada europeia para correr todos para o mesmo lado, acreditando que as quatro equipas portuguesas envolvidas podem seguir adiante. Com apenas um resultado desvantajoso à entrada para a segunda mão, e mesmo esse é tangencial, as hipóteses, mesmo desiguais, são francamente boas.
E quem anda perto do futebol sabe como seria importante – e não, não é só prestígio – que fizéssemos o pleno, avançando a quatro para os oitavos-de-final, marcando pontos, multiplicando receitas, aproximando (nem que seja um bocadinho assim…) a periferia em que vivemos do centro nevrálgico das operações. Os investimentos estariam mais próximos da compensação.
De resto, basta lembrar que os primeiros vencedores da Taça dos Campeões Europeus também foram dois clubes ibéricos. Apetece dizer – e sonhar – que o Atlético Madrid já fez a sua parte, ganhando a edição de estreia da Liga Europa; falta a armada portuguesa corresponder…
Depois desta ronda europeia, a olhar então com fé, adensa-se o calendário, sobretudo para as equipas de topo e em particular para o Benfica. Antes de mais, é – por esta altura – a única ainda envolvida em quatro frentes, uma vez que entre as suas parceiras na Europa, o FC Porto já se despediu da Taça da Liga, o Sporting há muito esqueceu o campeonato e caiu na Taça de Portugal, o Braga – quase redimensionado à era pré-Jesualdo – já percebeu que tem de acelerar na Liga dos pontos para não perder o contacto com a Europa, dando de caras com competidores inesperados como Paços de Ferreira, União de Leiria, Olhanense e Beira-Mar, que se juntam a uma corrida que ainda abarca o Vitória de Guimarães (a um ponto do Sporting e ainda à espera da visita dos leões…) e o Nacional.
Neste quadro, talvez seja o momento de os adeptos compreenderem por que Jorge Jesus não abdicou de algumas pedras menos utilizadas, antevendo que o número de jogos e o respetivo ritmo acabaria por justificar novas chamadas, e não perdeu tempo a inscrever os chamados “reforços de Inverno”, com Jardel e a sua inesperada chamada de anteontem a ser o primeiro a demonstrar utilidade e espírito combativo. Se a malapata germânica for ultrapassada – e é bom que ninguém tenha admitido ir a Estugarda a apontar ao empate –, o Benfica habilita-se, no conjunto das várias provas, a uma das melhores épocas de sempre, não só pelos resultados como pelo nível de empolgamento que regressou às exibições. Ou seja, não fosse a escorregadela inicial – a juntar à via rápida que de quando em vez se abre ao FC Porto –, e outra seria a história. Assim, em boa verdade, não há tempo para limpar armas."

Mantorras

"O anúncio da despedida de Pedro Manuel Torres, Mantorras, nos campos de futebol não pode deixar de causar entre os benfiquistas nada menos que uma profunda e sentida emoção. Com razão, nos derradeiros anos da sua carreira, Mantorras representava como que um talismã para as hostes benfiquistas. E algumas vezes, correspondendo à expectativa dos adeptos, ele entrou em campo, marcou e resolveu.
Talvez nem todos os que chamavam agora por Mantorras se recordem do jogador fenomenal, que poderia ter atingido os píncaros da glória.
De muito poucos atletas como Pedro Mantorras se poderá dizer com inteira justiça, e com enorme e sentida tristeza, que «passou ao lado de uma grande carreira».
O desconcertante Mantorras de um admirável hat-trick frente ao Sporting, ao serviço do Alverca, gingão e velocíssimo avançado, ainda brilhou no Benfica, clube do seu coração, e foi cobiçado por grandes potências do futebol mundial, como o Barcelona ou o A.C. Milan.
Mas um ano de 'águia ao peito' acabou com uma dramática lesão num joelho, quatro intervenções cirúrgicas e três anos de afastamento dos relvados.
'Deixem jogar o Mantorras', pediam dirigentes do Benfica quando o fenomenal angolano, mal pegava na bola, era vítima das mais brutais, traiçoeiras e impunes agressões.
Nos poucos anos durante os quais jogou, numa longa carreira de sofrimento, Pedro Mantorras mostrou ser um daqueles raros jogadores que resolve, por entre uma floresta de pernas, ou arrancado de trás e destroçando uma equipa adversária.
Mantorras merecia mais da vida e do futebol. E é de grande nobreza de carácter o Benfica anunciar, comovidamente, que o jogador vai ter a festa de despedida «com a dignidade e o carinho que merece». Nesse dia, os benfiquistas lá estarão."
João Paulo Guerra, in O Benfica

O breve adeus de Vanessa

"Fui um dos muitos portugueses que receberam com estupefacção a notícia da suspensão, por tempo indeterminado, da brilhante carreira de Vanessa Fernandes. Segundo o comunicado difundido pela atleta, é um problema de saúde que se encontra na origem desta interrupção inusitada.
É, como cidadão e como benfiquista, que lamento esta paragem, por certo incontornável, pois, para além dos magníficos resultados desportivos alcançados numa modalidade de elevadíssima grau de exigência, Vanessa, que não conheço pessoalmente, sempre me pareceu ser uma pessoa muito autêntica, combativa e dotada de um invulgar espírito de sacrifício, certamente também herdado do grande ciclista que foi o seu pai, Venceslau Fernandes. O que está na origem desta decisão pertence ao foro da atleta e da equipa que a treina e apoia, mas é legítimo que aqueles que a veêm deixar as competições de forma tão abrupta não consigam esconder a sua surpresa e desconsolo.
Não é preciso ser especialista em Desportos de Alta Competição para se saber que só com um imenso trabalho e, sobretudo, com um inimaginável grau de sacrifício se consegue chegar até onde Vanessa chegou.
Tudo havia ainda a esperar desta carreira brilhante, desde logo nas próximas Olimpíadas, em que ela estaria, naturalmente, entre os candidatos às medalhas. Para Vanessa, e para quem trabalha com ela, esta decisão terá sido das mais difíceis das suas vidas. Só nos resta esperar que ela possa, e queira regressar, apta a completar um ciclo de triunfos que tantas alegrias nos trouxe.
Mas o importante para a jovem atleta é também perceber que, seja qual for a evolução do seu, existe vida para além da Alta Competição e que quem é jovem tem direito a escolher o seu destino, ainda que ele não passe pelos pódios da glória que nos exalta. As carreiras terminam e a vida continua. Aconteça o que acontecer, Vanessa Fernandes já figura na história do Atletismo português, num lugar difícil de igualar. Essa glória já ninguém lhe tira."
José Jorge Letria, in O Benfica

Mais um triunfo


quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

A paciência de Jesus

"No futebol das paixões, há um escrutínio implacável para os treinadores: a sua necessidade de paciência em confronto com a falta de paciência dos adeptos.
Na gestão da equipa e, fundamentalmente, na adaptação de novos jogadores, o treinador precisa do tempo que os tempos de hoje não lhe concedem.
Mas é aí que se vê o seu mérito. Diz o provérbio que a paciência é a coragem de todos os dias. Ou, como escreveu Vauvanargues, «a paciência é a arte de esperar».
Vem isto a propósito, dos méritos e paciência de Jorge Jesus, no comando da equipa do Benfica.
Vejamos o que se tem passado este ano, aliás em reedição do que aconteceu a época passada. Os impacientes adeptos, facilmente vencidos pela falta da dita paciência, estão agora a ver os benefícios da paciência do técnico. O guarda-redes Roberto, quase crucificado e quase cedido a um qualquer Gimnátic Tarragona da segunda divisão espanhola, é um jovem apetrechado, sereno e confiante. Vai ser um grande guarda-redes (e até já nem equipa de verde!). Salvio evidencia já qualidades bem acima da média. Jara é um perigoso suplente do inigualável Saviola. Jardel vai provar que é mesmo reforço. E o caso mais notável, Gaitán mostra capacidades e talento, que o tornarão um craque de estatuto mundial. Se compararmos a primeira época (e até a segunda) de Di Maria e a inicial de Gaitán, há razões para entusiasmo.
Tudo, em boa parte, produto da paciência. Ou seja, da necessidade de perseverança, tenacidade e constância para que a paciência passe a ciência. Paciência que, todavia, continua a ser constantemente desconsiderada num tempo dominado pela pressa, velocidade e inconstância..."

Bagão Félix, in A Bola

Multas & Castigos


Ao contrário de muitos Benfiquistas, não me surpreendeu as Multas do Derby do Alvalixo!!! O contrário é que seria fora do comum...!!! Entre outras justificações, se a Multa do Sporting fosse superior à do Benfica, a Liga teria muitas dificuldades em receber o dinheiro, porque eles já não têm muitos mais Liedson's para vender!!! Recordam-se de algum jogo onde o Benfica não pagou Multa, devido ao comportamento indevido dos seus adeptos?!!! Eu não me recordo!!! Aliás tenho a certeza que no regulamento da Liga existe uma adenda secreta que obriga a todos os Delegados nomeados para os jogos do Benfica, a multarem o Benfica. Quem não o fizer, é penalizado. E isto não é novidade nenhuma, o responsável pelos Delegados na Liga, é um tal de Óscar que também apareceu no Apito Dourado, na altura como funcionário dos Corruptos!!! Conhecido especialista em fazer adendas aos relatórios, além de normalmente escolher exclusivamente 'homens' de confiança para os 'quadros'!!!
Pelo que li estas Multas devem-se exclusivamente aos relatórios dos Delegados, foi aberto um Inquérito onde será analisado o Relatório da Polícia, onde provavelmente o Benfica voltará a ser Multado!!!



Recordam-se do castigo ao Bynia? 6 jogos, após uma entrada violenta. Passado pouco tempo um jogador do Bourdeus, o Trémoulinas (ou algo parecido), efectuou uma entrada exactamente igual, foi expulso, e foi castigado em 2 ou 3 jogos, agora o Gattuso andou à porrada com elementos da equipa técnica adversária, e levou 4+1 jogos!!! 4 por causa das agressões, e 1 devido a uma acumulação de amarelos!!! Qual a conclusão que eu retiro? Não acho que seja uma qualquer conspiração contra o Benfica, na minha opinião, este é mais um simples, mas infeliz exemplo de Racismo, por parte da UEFA.

Frase do Derby !!!

"PAREM AS MÁQUINAS !!! Ao minuto 90+1 a Sport TV diz que o Benfica está a ser a melhor equipa em campo."
José Manuel Fernandes, Twitter (via Record)

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Vídeos do Derby













Adeus definitivo


NeoBlanc 20

Tabela Anti-NeoBlanc:

Benfica......... 48 (-9)... 57
Corruptos..... 56 (+12)... 44
Sporting........ 33 (+3)... 30
Braga............ 27 (0)... 27

Ainda não tinha acabado o jogo, já com o resultado decidido, dei por mim a pensar: Bem desta vez, a vitória foi tão indiscutível, que ninguém vai discutir a justiça da mesma. Mais, o vergonhoso 'trabalhinho' do Soares Dias foi tão descarado , que haverá poucas discussões!!!
Mantendo a minha habitual frontalidade, tenho que chamar os bois pelos nomes, e assim só tenho que dizer: Abidos, és mesmo estúpido!!! Que ingenuidade!!! Até parece que não sabes como trabalham os 'lavadores' da Corrupção (e respectivos submissos) neste país!!!

Escrevi aqui no blog, e disse aos meus amigos antes do jogo, com o Soares Dias a apitar, e com os Lagartos Mergulhadores, o Benfica não vai acabar com 11 !!! A intimidação foi constante, bastava um sopro, para o amarelo sair, para o Benfica claro:

-Amarelos mal mostrados ao Gaitán, ao Maxi, e o primeiro ao Sidnei, mesmo o do Carlos Martins é discutível...
-Amarelos bem mostrados ao Grimi, ao Pedro Mendes, e ao Polga. Aliás o Grimi até podia ter levado vermelho, e o Pedro Mendes devia ter levado o segundo amarelo, quando entrou com o joelho nas costas do Saviola. O Polga até podia ter levado vermelho, porque o Gaitán só tinha o Patricio na frente. E ainda ficou um amarelo por mostar ao André Santos.
Quando hoje alguns cumentadores escrevem que o critério disciplinar foi igual é de uma gigantesca falta de vergonha na cara, os cartões aos Lagartos foram por acções violentas, às pernas, e ainda ficaram alguns por mostrar, os cartões ao Benfica foram em situações de 'rajadas de vento'!!! Curiosamente o único parecido foi o segundo amarelo ao Sidnei!!!
O cartão ao Gaitán é exemplar, da maneira premeditada como Soares Dias apitou 'contra' o Benfica, foram vários os jogadores Lagartos a pedirem cartões para jogadores do Benfica, mas nunca levaram amarelo. E quando as faltas eram mais perigosas, junto da área, ao jeito do Cardozo, que poderiam obrigar a um cartão mais alaranjado, então nesses casos o melhor foi nem marcar a falta!!! Placagem a Saviola ainda na primeira parte do Torsi(...), e atropelamento a Cardozo já na segunda parte...
Este critério torto, condicionou durante os 90 minutos a maneira como os jogadores do Benfica tentavam recuperar a bola, sendo obrigados a defender de uma maneira mais passiva...

Para minha grande surpresa, os fiscais-de-linha até tiveram bem nos fora-de-jogo, e foram muitos!!! Como a vitória foi clarissíma, como os erros verdadeiramente condicionantes e premeditados foram a favor do Sporting, nada melhor que inventar supostos erros favoráveis ao Benfica, e com a ajuda da Sporttv, nada é impossível!!!
-Fora-de-jogo marcado ao Sporting. Tendo em conta o actual critério utilizado, não existe fora-de-jogo, o João Pereira tenta o passe para o Matias (fora-de-jogo), o Coentrão 'corta', e a bola volta ao João Pereira, que ao sentir o contacto com o Javi atira-se para o chão!!! Pessoalmente acho que estes foras-de-jogo deviam ser marcados, porque o Coentrão não faz um passe, intersecta a bola, se a bola passasse o Matias estaria em fora-de-jogo. Mas o critério actual diz que o fora-de-jogo só deve ser marcado quando o jogador receber a bola. Mas mesmo admitindo que o fiscal-de-linha errou, não existe falta para penalty, primeiro porque o contacto é fora da área, e depois porque o João Pereira 'mergulha', o Javi meteu o 'braço', assim como o João Pereira também meteu o 'braço', foi uma questão de força, e falta de vontade do Lagarto em seguir com a bola, preferiu a 'piscina'!!!
-Fora-de-jogo bem marcado a Postiga. Matias ainda remata à baliza, mas o jogo já estava parado.
-Suposta agressão do Cardozo ao André Santos. Não existe qualquer falta, existe sim, uma grande diferença de centímetros, e mais uma vez, uma vontade extrema em 'atirar-se' para a 'piscina'. O Cardozo não faz qualquer movimento agressivo com braço.
-Cabeçada entre Jardel e Cristiano. Nem sequer existe falta, é um choque de cabeças, involuntário, mas para as mentes perversas, a existir falta, seria fora da área.
Resumindo via Bnr B:

Realçar a forma como os jogadores, e o treinador do Benfica responderam aos avençados no final do jogo, falando exclusivamente do Benfica, e só do Benfica. Postura assinalável tendo em conta as constantes provocações vindas, do palhaço fuinha pedante!!! Ainda hoje voltou à carga com mais alarviedades. Como o Boloposte bem recordou ontem no final do jogo e se o Jesus tivesse dito isto:
"Toda a gente esperava a escorregadela do Benfica. Ninguém confiava no Benfica nesta jornada. Atiraram-se à ganância para ver o Benfica escorregar aqui, que é uma das deslocações mais fáceis do campeonato e, por isso, é preciso tentar jogar com a arbitragem, e se calhar custou-lhes muito ver o que se passou aqui hoje."

Deixo aqui ainda um momento mágico:
Eu até podia deleitar-me sobre as afirmações dos responsáveis, e jogadores Lagartos no pós jogo, mas nunca conseguiria ser tão eloquente como o Dr. Barroso:




O Gralha em Braga não teve influência no resultado, mas pelo sim ou pelo não, expulsou o David Simão de forma ridícula, é uma forma de se habituar a expulsar jogadores do Benfica!!!






Anexos:




Benfica

1ª-Académica, Prejudicados, Com 3 pontos
2ª-Nacional, Prejudicados, Com 3 pontos
3ª-Setúbal, Prejudicados, Sem influência no resultado
4ª-Guimarães, Prejudicados, Com 3 pontos
5ª-Sporting, Nada a assinalar
6ª-Marítimo, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
7ª-Braga. Nada a assinalar
8ª-Portimonense, Prejudicados, Sem influência no resultado
9ª-Paços Ferreira, Beneficiados, Sem influência no resultado
10ª-Corruptos, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
11ª-Naval, Prejudicados, Sem influência no resultado
12ª-Beira-Mar, Prejudicados, Sem influência no resultado
13ª-Olhanense, Prejudicados, Sem influência no resultado
14ª-Rio Ave, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
15ª-Leiria, Prejudicados, Sem influência no resultado
16ª-Académica, Prejudicados, Beneficiados, Sem influência no resultado
17ª-Nacional, Prejudicados, Sem influência no resultado
18ª-Setúbal, Prejudicados, Sem influência no resultado
19ª-Guimarães, Prejudicados, Sem influência no resultado
20ª-Sporting, Prejudicados, Sem influência no resultado





Corruptos

1ª-Naval, Beneficiados, Com 3 pontos
2ª-Beira-Mar, Beneficiados, Impossível de contabilizar no resultado
3ª-Rio Ave. Beneficiados, Com 2 pontos
4ª-Braga, Beneficiados, Com 2 pontos
5ª-Nacional, Beneficiados, Impossível de contabilizar no resultado
6ª-Olhanense, Nada a assinalar
7ª-Guimarães, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
8ª-Leiria, Prejudicados, Sem influência no resultado
9ª-Académica, Nada a assinalar
10ª-Benfica, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
11ª-Portimonense, Nada a assinalar
12ª-Sporting, Prejudicados, Com 2 pontos
13ª-Setúbal, Beneficiados, Com 3 pontos
14ª-Paços de Ferreira, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
15ª-Marítimo, Nada a assinalar
16ª-Naval, Nada a assinalar
17ª-Beira-Mar, Beneficiados, Com 2 Pontos
18ª-Rio Ave, Beneficiados, Com 2 pontos
19ª-Braga, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
20ª-Nacional, Prejudicados, Sem influência no resultado






Sporting

1ª-Paços de Ferreira, Nada a assinalar
2ª-Marítimo, Nada a assinalar
3ª-Naval, Beneficiados, Com 2 pontos
4ª-Olhanense, Beneficiados, Com 1 ponto
5ª-Benfica, Nada a assinalar
6ª-Nacional, Nada a assinalar
7ª-Beira-mar, Nada a assinalar
8ª-Rio Ave, Nada a assinalar
9ª-Leiria, Prejudicados, Sem influência no resultado
10ª-Guimarães, Beneficiados, Sem influência no resultado
11ª-Académica, Nada a assinalar
12ª-Corruptos, Beneficiados, Com 1 ponto
13ª-Portimonense, Nada a assinalar
14ª-Setúbal, Nada a assinalar
15ª-Braga, Beneficiados, Com 2 pontos
16º-Paços de Ferreira, Prejudicados, Com 3 pontos
17ª-Marítimo, Beneficiados, Impossível contabilizar no resultado
18ª-Naval, Nada a assinalar
19ª-Olhanense, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
20ª-Benfica, Beneficiados, Sem influência no resultado






Braga


1ª-Portimonense, Nada a assinalar
2ª-Setúbal, Nada a assinalar
3ª-Marítimo, Beneficiados, Com 2 pontos
4ª-Corruptos, Prejudicados, Com 1 ponto
5ª-Paços de Ferreira, Nada a assinalar
6ª-Naval, Nada a assinalar
7ª-Benfica, Nada a assinalar
8ª-Olhanense, Beneficiados, Sem influência no resultado
9ª-Rio Ave, Nada a assinalar
10ª-Beira-Mar, Prejudicados, Com 2 pontos
11ª-Guimarães, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado
12ª-Nacional, Beneficiados, Com 2 pontos
13ª-Leiria, Nada a assinalar
14ª-Académica, Nada a assinalar
15ª-Sporting, Prejudicados, Com 1 ponto
16ª-Portimonense, Nada a assinalar
17ª-Setúbal, Nada a assinalar
18ª-Marítimo, Nada a assinalar
19ª-Corruptos, Beneficiados, Prejudicados, Impossível contabilizar no resultado
20ª-Paços de Ferreira, Nada a assinalar

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Orgulho...



...é aquilo que eu sinto este momento, orgulho, muito orgulho em ser Benfiquista. O carácter, e a dignidade que o colectivo mostrou esta noite foi exemplar, não perdemos a cabeça com a 'inclinação do campo', sabíamos que somos melhores, não recorremos aos 'gritos', nem aos empurrões, nem às peitadas, fomos inteligentes, e merecemos inteiramente a fortuna da vitória...
E nem sequer foi preciso fazer um grande jogo, fizemos uma primeira parte boazinha, mas permitimos demasiados contra-ataques após situações de bola paradas favoráveis à nossa equipa, mesmo assim jogo completamente controlado, isto tudo com a constante intimidação do assumidamente Frutado Soares!!! Em inferioridade numérica, continuamos a ser os mais perigosos, os Lagartos só tiveram uma jogada de perigo após um ressalto, resolvida com mais uma grande defesa do Roberto...
Podendo ser injusto sinto-me obrigado a elogiar provavelmente o melhor jogo do Gaitán no Benfica.
Resumindo, muita competência do Benfica, muita incapacidade do Sporting, e um esforço inglório do Soares Dias!!!
Uma nota, extra sobre a arbitragem: desta vez jogámos contra 12, e não contra 14 !!! Porque os fiscais-de-linha até tiveram bem, para minha surpresa!!!

Temo que o esforço extra desta noite, tenha sido fatal para o jogo de Estugarda. Se por um lado o Sidnei, o Saviola, o Aimar, o Martins, e o Cardozo tiveram uma 'folga' (uns mais que outros), o Salvio, e o Gaitán foram obrigados a um enorme desgaste, e neste momento não me parece que exista no plantel substitutos à altura.





Highlights - MyVideo



A Grande Linha

Estava mesmo agora a ver a repetição da nossa vitória por 2-0 na primeira volta, na Benfica TV, entre muitas outras coisas, deu para recordar o extraordinário talento dos Lagartos para a modalidade Olímpica do Mergulho para a Piscina!!! Com o famoso vicio que o Soares Dias tem em amarelar os vermelhos, desconfio que não vamos acabar com 11, independentemente do resultado...!!!



A Linha não é nada pequena, é enorme, gigante, o adiamento deste jogo para hoje, prejudicando as aspirações europeias de ambos os Clubes, é prova do complexo extremo vivido na parte de baixo da Linha, as 'visitas de cortesia' que os treinos Lagartos tiveram nas últimas horas por parte dos 'atiradores de pedras profissionais', é significativo, até porque não o fariam na véspera de qualquer outro jogo...!!!

HUMILDADE E CONCENTRAÇÃO

"Poucas vezes na história do futebol português terá existido uma tão grande diferença de atributos, capacidades e expectativas entre os tradicionais rivais lisboetas como a que nos é dada a observar neste momento. Enquanto o Benfica caminha sobre os carris da esperança, o Sporting navega nos mares da depressão; enquanto o Benfica alardeia a glória resgatada, o Sporting afunda-se no poço do desengano; enquanto o Benfica empolga as suas gentes, o Sporting carrega o fardo do abandono. É neste contexto que os dois clubes se vão defrontar uma vez mais na próxima segunda-feira, e é, paradoxalmente, esse mesmo contexto que nos deve fazer desconfiar da ocasião.
Seria quase uma piada de mau gosto vermos a nossa grande equipa sair derrotada de Alvalade, onde, em nove jogos, o Sporting só ganhou três, todos eles de forma tangencial e sofrida. Provavelmente também não serão muitos os sportinguistas que, perante tamanha disparidade de valores, acreditam honestamente no êxito do seu clube perante o velho rival. Nenhum adepto do futebol com algum bom senso apostará um pau de fósforo queimado em como um grupo de jogadores moribundo, com a sua alma destroçada, enleado em equívocos, sem ambições nem rumo, seja capaz de se superiorizar a um conjunto fortíssimo que, além de ostentar o escudo de campeão nacional nos seus ombros, vem de um período de sucessivas e reluzentes vitórias, e parece definitivamente reencontrado com o vasto potencial do seu extraordinário plantel.
Porém, em futebol – e é justamente essa a sua magia -, este tipo de horizonte repleto de facilidades acaba frequentemente por tomar a forma de precipício. Os fracos puxam pelo orgulho ferido, os fortes afrouxam as suas guardas, e a correlação de forças fica virada do avesso. Desde os tempos em que o pequeno soldado israelita David derrotou um gigante filisteu chamado Golias, sabemos que este tipo de combate (à partida muito desigual) é sempre passível de reservar desfechos inesperados. Do casamento entre a humildade de uns e a sobranceria de outros nasce a surpresa, e rapidamente se torna tarde demais para inverter o rumo iniciado.
Pese embora todas as insuficiências que têm manifestado ultimamente, os jogadores do Sporting irão fazer das tripas coração para vencer este jogo, proporcionar uma grande alegria aos seus apaniguados – a maior de todas elas, como se sabe -, e mostrar a si próprios que não são afinal tão débeis como os pintam. Esta será uma oportunidade única para o nosso adversário inverter o seu ciclo de maus resultados, lançando assim uma pincelada de cor viva na época a preto e branco que tem vindo a realizar. Longe dos dois primeiros lugares, ganhar ao Benfica será, ainda mais vincadamente do que é comum, a forma do Sporting salvar o que resta da época, que mais não seja pela perspectiva de poder ser ele a puxar os pés do grande rival, colocando-o igualmente fora da carroça do título. Não duvidemos que é este o raciocínio que por lá se faz. Não duvidemos que o grande objectivo do Sporting no campeonato 2010-2011 será agora, fundamentalmente, o de complicar a nossa vida. Interrompendo a sequência de triunfos do Benfica, vendo-o definitivamente afastado do bi-campeonato, muitos sportinguistas poderão então suspirar de alívio, aliviando com esses suspiros a própria atmosfera em redor da sua equipa.
O optimismo e a auto-confiança não nos põem em perigo. A sobranceria sim, sobretudo se passar das bancadas para o balneário - coisa que, deve dizer-se, Jorge Jesus não costuma permitir.
Há que preparar este jogo com toda a cautela, percebendo que vamos defrontar uma equipa motivadíssima para nos derrubar. Se o Benfica for igual a si próprio, se fizer da humildade uma das suas armas, estou certo e seguro de que irá superiorizar-se com naturalidade, pois tem melhor equipa, melhores jogadores, melhor treinador, e transpira confiança por todos os seus poros. Se, pelo contrário, entrar em campo convencido de que, mais cedo ou mais tarde, o golo acabará por surgir, se esperar encontrar um adversário dócil e resignado, se pretender passear pelo relvado trajado de gala e de ar altivo, é muito provável que as coisas acabem por correr bastante pior do que todos esperamos, e que seja então o nosso pobre rival a viver o seu dia de glória.
Dérbi é dérbi, e por definição não aceita grandes favoritismos. Há até quem pense que a equipa momentaneamente mais fragilizada sai mais vezes vencedora deste tipo de batalha. As estatísticas históricas não permitem confirmar a tese, mas o que constitui verdade insofismável é que os dérbis não se ganham por decreto, e exigem um investimento anímico suplementar. É precisamente esse suplemento anímico que o Benfica necessita para garantir os três pontos em disputa, e manter de pé o seu sonho.
O Benfica terá pois diante de si, nesta segunda-feira, dois adversários: um Sporting que lhe é claramente inferior, e o fantasma da sobranceria que, esse sim, o pode derrotar. Conseguindo vencer o segundo, o primeiro fatalmente tombará."
Luís Fialho, in O Benfica

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Parabéns Marisa


Resultado histórico, em Yokohama, Marisa Barros fez a segunda melhor marca portuguesa de sempre na maratona feminina(2h25s04, 3º lugar), só ultrapassada pela mítica Rosa Mota (Roma)...
A evolução da Marisa na distância tem sido exemplar, começou com tempos modestos, não desistiu, trabalhou muito, e hoje é de longe a melhor (e a mais consistente) portuguesa na distância. Creio que a partir da agora nos grandes campeonatos que se seguem (Mundiais, Olímpicos) é claramente uma favorita ao top 8, e num bom dia, poderá mesmo chegar ao pódio...

Vantagem para o segundo jogo

Falcão existe?

"Ultimamente, André Villas-Boas parece investir cada vez mais tempo em mind games. Olha-se para a qualidade do futebol praticado pelo FC Porto e não se tem dificuldade em perceber qual tem vindo a ser a prioridade do técnico portista. O futebol em si é, sempre foi, muito sobrevalorizado no mundo do futebol. Pois bem, a última moda de Villas-Boas consiste em convocar um jogador que sabe, à partida, não ter condições físicas ou psicológicas para alinhar. Neste momento, pode dizer-se que o Falcão é o papão dos tempos modernos. Quando os mais jovens adeptos do Benfica e do Sevilha contrariam os seus pais, estes agora dizem: “Se não te portas bem, vem aí o Falcão”. Tal como o seu antecessor, nunca vem. Mas, pelo menos, assusta a pequenada.
Por isso, se o leitor quer dar por bem empregue o seu tempo, assista às conferências de imprensa de André Villas-Boas e às partidas de futebol do Benfica – constatará que é complicado decidir em qual das duas há mais fantasia e criatividade.
Não se percebe é porque é que há tantos espectadores que pagam dinheiro para ver os jogos do FC Porto, se podem passar logo para a parte mais interessante da noite e ouvir os comentários do técnico portista a título gratuito. Por um lado, até é pena os mind games de Villas-Boas não terem eco junto do técnico do Benfica. Se Jorge Jesus não estivesse ocupado a construir uma nova fornada de craques (Sidnei, Gaitán, Jara e Salvio), ripostava à altura e anunciava, só para baralhar, a convocatória de Shéu Han. Mas, enfim, cada um tem os seus interesses.
Seja como for, o certo é que este mais recente mind game do técnico portista parece surtir efeito: os treinadores adversários ficam verdadeiramente baralhados, sem saber se o FC Porto vai praticar um futebol aborrecido e previsível com Falcão, ou um futebol aborrecido e previsível sem Falcão. Imagino a angústia..."


Mas este é o 'mind game' preferido do Andrézinho:


sábado, 19 de fevereiro de 2011

Previsível, a nossa vitória, e o vandalismo !!!



A minha intenção hoje, era destacar o Hóquei (em caso de passagem à próxima eliminatória!!!), mas infelizmente outros factos foram mais fortes!!!

Mais um autocarro do Benfica apedrejado, desta vez em Guimarães. Isto depois do que tem acontecido à equipa de Futebol. Depois de situações terceiro mundistas passadas com as nossas equipas de Futsal, Hóquei, Basket, em épocas anteriores. Além das próprias Casas do Benfica. A própria equipa de Volei do Benfica, em Guimarães, já tinha sido 'atacada' dentro do pavilhão. Tudo isto é preocupante, principalmente porque é previsível. Principalmente porque acontece quase sempre em duas regiões bem definidas: Em Palermo, e em Guimarães. Eu sei que em Guimarães a responsabilidade é sempre atribuída, aos residentes de um determinado bairro, vizinho do Estádio do Vitória local, mas a impunidade, e a falta de condenação por parte das autoridades locais, e nacionais, incentivam a perpetuação destes acontecimentos, sendo que um dia, as consequências vão ser mais graves...!!! Até porque algum iluminado ainda virá defender duma maneira torpe, numa coluna qualquer, que a culpa é do Benfica...!!!

Sobre o jogo, não há muito a dizer, vencemos um Guimarães 'arrasado' com muitas lesões, mas como provámos na primeira fase, somos superiores ao Vitória, e a todas as outras equipas. É necessário manter a concentração, a capacidade de trabalho, e o sacrifício, porque o talento está do nosso lado...

Foi à justa...



Uma derrota com sabor a vitória!!! A vitória por 7-4 na Luz (com um golo sofrido praticamente no último segundo), valeu Ouro!!! Foi a segunda derrota oficial da época, mas esta não vai trazer mazelas, de certeza absoluta, bem pelo contrário!!!
Continuamos é com um 'galo' enorme no sorteio, enquanto 'outras' equipas andam a 'brincar' com equipas Francesas, Suíças, ou até Alemãs, nos Quartos-de-final temos que ir a Espanha!!! A Tenerife, ou a Lloret !!!






Dificuldades, que só valorizam a vitória