Últimas indefectivações

sábado, 22 de setembro de 2012

Sempre a somar !!!

Aves 0 - 2 Benfica B

As boas exibições e os bons resultados continuam - e não é preciso penalty's em catadupa a favor dos miúdos, nem expulsões dos adversários... nem sururu's no final das partidas com apitadeiros em passo acelerado!!! -, mesmo com algumas mudanças na equipa, o rendimento não se modifica muito.
Hoje, foi importante o regresso do André Gomes... o Ascues também se estreou a defesa central com nota positiva... o Luciano continua a convencer... o treinador preferiu o Luís Martins no lugar do Cavaleiro para dar consistência ao meio-campo, que sem o André Almeida poderia ficar desequilibrado... não tivemos as 'expolsões' do Ivan, mas fomos organizados, persistentes, e tivemos a dupla Sidnei/Ascues a dar muita segurança e Bruno Varela muito bem no lugar do Mika...
O Desportivo das Aves, ainda não tinha perdido, ainda não tinha sofrido golos em casa, e é um dos favoritos para a subida...

PS: Coloquei o resumo feito pela Sapo Desporto porque neste momento não há outro!!!
Até nos resumos, para Sites, os Anti's não podem ver o Benfica!!! Além dos golos, a jogada mais perigosa do jogo, foi um remate do Cafú que um defesa do Aves 'tira' em cima da linha, mas o iluminado que trabalha para a Sapo, fez um vídeo de 5 minutos, e as únicas jogadas de ataque do Benfica que ele achou relevantes, foram os golos!!!

Vencer e convencer !!!


Benfica 7 - 2 Modicus

Admito, estava com algum receio... o Modicus é uma boa equipa, competitiva - grande favorita ao 3º lugar... com o Rio Ave!!! -, e o Benfica durante a semana ficou sem vários jogadores, que estiveram nos trabalhos da Selecção, onde efectuaram 2 jogos.
A primeira parte confirmou os meus receios, mas na segunda parte, tal como tinha acontecido na Supertaça, o Benfica 'partiu' para a vitória clara, desta vez sem 'atrapalhações', e com grandes momentos de Futsal, com jogadas colectivas de grande qualidade...

Segunda vitória em dois jogos

Fafe 29 - 33 Benfica

Vitória mais difícil do que seria esperado - a perder 16-15 ao intervalo!!! -, aparentemente o treinador 'rodou' alguns jogadores - já a pensar no jogo de Quarta-feira na Luz com os Corruptos!!! -, mas sofreu 29 golos do Fafe parece-me demasiado... O nosso ex-jogador Luís Nunes, agora no Fafe, marcou 11 golos!!!

Youth Cup 2012 - 1º dia


Juniores
Benfica 0 - 0 Batuque

Iniciados A
Benfica 3 - 2 Barcelona
José Gomes(3)

Juvenis B
Benfica 5 - 2 Manchester City
Novo, Carvalho, Gonçalves(2), Buta

O destaque do 1º dia tem que ir para o José Gomes, com 3 golos ao Barça, na vitória dos nossos Iniciados, depois de terem estado a perder por 0-2 desde muito cedo. Espero que o Barça não tenha ficado com o 'apetite afiado', porque nesta equipa temos vários jogadores com bastante qualidade, e o José Gomes é um deles. A maneira como remata à baliza, não engana: ponta-de-lança descarado. Em Portugal temos o hábito de desperdiçar este tipo de talento... gostamos mais dos avançados dribladores, e depois a Selecção A não tem pontas-de-lança!!!
Os Juniores que amanhã têm um jogo importante com o Portimonense, não conseguiram derrotar a boa equipa do Batuque. Disciplinados e fortes fisicamente os Cabo-verdianos mereceram o empate.
Não vi o jogo dos Juvenis B, mas tivemos uma entrada demolidora... este Manchester City ainda não beneficia dos petro-dólares árabes, pareceu-me acessível...
Amanhã temos mais...!!!

Preparação...


Benfica 81 - 85 Asefa Estudiantes
14-25, 15-17, 22-27, 30-16

Não consegui acompanhar o jogo todo... mas deu para ver que tivemos sempre a perder - e por larga margem -, a boa ponta final do Benfica acabou por disfarçar a real diferença entre as equipas... Com dificuldades no jogo interior, o Benfica teve momentos em que exagerou nos Triplos... mas nada mau para o primeiro jogo da pré-época.
Defrontámos uma equipa da Liga Endesa (ACB), a 1ª divisão Espanhola, que o ano passado terminou em 17º lugar, e que está numa fase de preparação muito mais avançada - 7º jogo do Estudiantes, 1º jogo do Benfica!!! -, já que no próximo fim-de-semana tem jogos oficiais, enquanto o Benfica só à 3 dias conseguiu juntar todo o plantel. Com vários jogadores na Selecção, outros lesionados e outros recentemente contratados...
Parabéns à secção por realizar em Portugal, aquele que é provavelmente o torneio mais competitivo da modalidade no País, num momento muito complicado para o Basket Português.
Amanhã vamos defrontar o Lagun Aro, outra equipa da ACB, que na época anterior, ficou em 5º !!!

PS1: A nossa equipa de Voleibol derrotou hoje, no Torneio das Vindimas em Lamego, o Castêlo da Maia por 3-1, defrontando amanhã na Final, a equipa Espanhola do Numância, que derrotou o Sp. Espinho por 3-0.


PS2: Num jogo de solidariedade em Sesimbra a equipa de Hóquei em Patins do Benfica derrotou a equipa da casa por 11-0. Os golos foram da autoria: Coy(3), Viana(2), Cacau(2), López, Valter, Rodrigues, Diogo

Presidente em Aveiras de Cima

“A minha primeira palavra é, naturalmente, de reconhecimento a todos os que trabalharam e dedicaram o melhor do seu esforço para levar por diante o projecto que há pouco tivemos oportunidade de inaugurar. Na vida nada se consegue sem esforço e esta nova Casa – com imagem renovada – que hoje inauguramos, obrigou a muitas horas de trabalho e a um esforço continuado de muita gente que se empenhou para que se pudesse chegar onde se chegou. Queria, por isso, na pessoa do Presidente da Casa, dar os parabéns a todos aqueles que com o seu esforço e dedicação tornaram esta realidade possível.
As Casas do Benfica sempre foram uma das principais prioridades dos meus mandatos. Foi uma opção assumida desde a primeira hora, porque sempre tive muito clara a importância que estas extensões territoriais do Benfica representam na vida do Clube. As Casas devem funcionar como “embaixadas” do Benfica, mas ao mesmo tempo devem ser instrumentos de intervenção local, a nível social, desportivo e cultural. Muitos julgaram, quando este processo de uniformização da imagem das Casas começou a ser falado, que tal não seria possível, que era um projecto demasiado ambicioso, demasiado ousado. Hoje, já ninguém duvida da nossa capacidade em conseguir concretizá-lo. Este encontro, além de assinalar um novo marco na vida da Casa de Aveiras de Cima, é também um sinal de vitalidade em tempos que são – como todos sentem – de enorme dificuldade, mas há uma coisa de que nunca devemos desistir: acreditar sempre nas nossas capacidades!
Sempre assumi que o pessimismo é mau conselheiro e cada vez mais me convenço que só temos razões para estar optimistas. Mas o meu optimismo não significa um optimismo cego, que ignora as dificuldades. Nada disso! O meu optimismo é aquele que vive da confiança no trabalho desenvolvido e nas capacidades daqueles que todos os dias vivem o Benfica. O meu optimismo também tem a ver com a vossa participação na vida do Clube. Estão aqui porque acreditam naquilo que sempre orientou a nossa acção, e isso representa um enorme estímulo. O Benfica, os seus sócios e adeptos têm sabido combinar duas virtudes: o desafio de olhar sempre para a frente, sem medo das dificuldades, sabendo respeitar o passado e tirando desse passado os melhores ensinamentos que nos permitam fazer melhor e, sobretudo, evitar repetir o que fizemos menos bem.
Tive esta semana uma experiência marcante, que foi a visita à ilha de São Vicente, em Cabo Verde. É impressionante ver o entusiasmo e a paixão com que o Benfica é vivido na Lusofonia. A experiência vivida em Cabo Verde, é uma experiência repetida sempre que visito Angola, Timor, São Tomé, Guine, Moçambique ou o Brasil. O Benfica há muito tempo que deixou de ser apenas um Clube português. O Benfica é um Clube que pertence à Lusofonia, é uma bandeira reconhecida e vivida intensamente em todos estes países. Esta é a nossa realidade, esta é a nossa dimensão: em qualquer destes países o Benfica sente-se em Casa! As manifestações de entusiasmo, o conhecimento que têm do dia-a-dia do Clube, a maneira como falam do Benfica, é um factor de orgulho, seguramente, mas é sobretudo um motivo de maior responsabilização para todos nós.
E este trabalho, que de forma cuidada e paciente temos vindo a desenvolver internamente com as Casas do Benfica, temos de o começar a fazer também nesses países. Temos de retribuir o entusiasmo que eles diariamente nos dedicam. Temos de pensar em formas de atenuar a distância, de irmos mais vezes ao encontro deles, temos de estar mais vezes com quem tanto se preocupa e vive tão intensamente o Benfica. Em Cabo Verde, a Benfica TV já é uma realidade e um instrumento de ligação muito eficaz, bem como a nova escola de futebol que tive oportunidade de inaugurar no Mindelo. É assim, é com estes pequenos passos que reforçamos a nossa presença na Lusofonia.
Creio que, para já, uma boa forma de poder retribuir todo esse carinho é ganhar em campo os vários desafios que temos pela frente. O sucesso que alcançarmos no Futebol, nas Modalidades ou na Formação depende de todos nós. Dos que jogam e dos que estão nas bancadas, dos que dirigem, dos sócios, dos adeptos… de todos! Ninguém é dispensável deste esforço. Portanto, quero toda a gente envolvida no apoio às nossas equipas. O sucesso depende de todos nós e não apenas de alguns! Isto é algo que gostaria que tivessem sempre bem presente.
Obrigado mais uma vez pela vossa hospitalidade. Viva o Benfica”


De Ponte de Lima a Reims... sempre com o Benfica!!!


Mantive durante muito tempo a esperança de ver o Pires com a camisola do Benfica... infelizmente, e para grande desgosto do seu pai, isso nunca aconteceu... mas será sempre um dos 'nossos'!!!

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Pietra

PS: Excelente decisão, em colocar os programas da Benfica TV - na integra - disponíveis no YouTube, espero que seja para continuar...

Empate com Celtic sabe a pouco

"O Benfica fez o seu melhor resultado de sempre em Glasgow. Mas, no fim do jogo, mesmo com tantas adversidades, o empate sabe a pouco. O Benfica pareceu sempre ter mais e melhores condições para vencer, e não será adquirido que este Celtic possa tirar pontos ao Spartak Moscovo, que foi a Barcelona mostrar ter uma excelente equipa. O Benfica discutirá com o Spartak um lugar na Liga dos Campeões, e terá sempre seguro, no pior dos cenários, um lugar na Liga Europa. Mas não há como não disputar com os russos essa tão valiosa vaga na Liga milionária. O castigo do Luisão vai perdurar, mas teremos o regresso do Maxi e uma maior adaptação de vários jogadores às exigências de Jorge Jesus. O futuro dirá se este ponto foi bom.
No rescaldo da Champions há mais algumas notas soltas que ficam. Saviola goleou Hulk e Bruno Alves. Lucho mostrou ser um grande profissional. Horas depois da morte do pai, carregou a equipa à vitória. Um exemplo num futebol de mimados e amuados. Ao ver Casillas não festejar o terceiro golo do Real, e sair triste por ter ganho, percebo muito do que se passa em Madrid.
O SC Braga vai ter apuramento difícil, mesmo para a Liga Europa. Na luta Portugal-França pelo lugar no ranking, pequena vantagem para Portugal.
O Benfica tem nas próximas quatro deslocações domésticas, ainda sem Luisão, três jogos onde o ano passado deixou o título, perdendo pontos. Coimbra, Vila do Conde e Barcelos (mais Paços de Ferreira) foram destinos sem sorte. Importa, no domingo, inverter esta sorte e manter a liderança em Coimbra. Domingo, em Coimbra, será para nós como o jogo do título. Vencer as adversidades, dentro e fora das quatro linhas, fará a diferença para um Benfica campeão. Ao lembrar a última arbitragem de Coimbra penso que pior será difícil, mas não quero arriscar muito."

Sílvio Cervan, in A Bola

PS: A nomeação de Xistra para Coimbra, é mais um indicador preocupante, para não variar!!!

Presidente em Almada

“A minha primeira palavra tem de ser de agradecimento ao esforço e à dedicação de todas as pessoas que trabalharam para pôr de pé esta renovada Casa do Benfica. Portanto, na pessoa do Presidente da Casa, permitam-me que dê os parabéns a todos quantos trabalharam para poder chegar até aqui.
Apesar de ser uma ideia repetida, é uma verdade incontestável e por isso também a tenho de partilhar aqui. Sempre coloquei as Casas do Benfica como uma das prioridades da nossa estratégia de crescimento, porque é da soma das muitas Casas do Benfica espalhadas pelo país que conseguimos manter a dinâmica e o estatuto de maior clube português. E se chegámos até aqui foi porque nunca perdemos o nosso principal património: os nossos sócios e adeptos, e esta sala é a melhor prova de que essa riqueza continua bem presente entre nós. Vamos continuar a apostar nas pessoas, porque este Clube tem um dono: os seus sócios. Foi assim até aqui e será assim no futuro. O Sport Lisboa e Benfica é dos seus sócios, não qualquer investidor, venha ele de onde vier. Esta é a melhor garantia do nosso futuro e do nosso crescimento. Não há outro caminho!
É evidente que vamos enfrentar dificuldades. A difícil situação económica que atravessamos vai, naturalmente, condicionar a nossa actividade durante os próximo anos. Dizer o contrário seria demagógico, fazer o contrário seria irresponsável. Todo o trabalho que até aqui desenvolvemos obriga-nos a ser realistas com as nossas metas, sem perder ambição, mas sabendo que os anos que se avizinham vão ser anos muito difíceis que vão obrigar os portugueses a enormes sacrifícios e a uma enorme austeridade. Portanto, não nos resta outra alternativa que não seja seguir o caminho da credibilidade e da responsabilidade. Quem não o fizer por opção, dentro de pouco tempo vai ter de o fazer por obrigação. Quem pensa que pode continuar a viver como até alguns anos atrás está redondamente enganado. Quem persistir nesse erro vai acabar mal.
Às vezes fico surpreendido com alguns artigos de opinião que vou lendo em alguns jornais. À segunda-feira, leio que o futebol português não é viável, que as receitas não chegam para fazer face aos custos, que temos de entrar numa nova realidade. Mas na quarta-feira, já leio que perdemos o meio-campo, que se calhar não devíamos ter vendido, que foi tudo mal planificado, que foi um erro. O mais extraordinário é que, às vezes, são os mesmos jornalistas a assinar as duas opiniões. E eu pergunto: mas será que esses jornalistas ainda não perceberam os tempos que estamos a viver? É claro que temos de vender. Vamos ter de continuar a vender. Vender, comprar menos e formar mais. Vender e baixar a massa salarial, mesmo que isso signifique sacrificar a nossa competitividade. Que fique aqui bem claro: temos de garantir a nossa sustentabilidade, temos de competir e ganhar com o talento, a entrega e o empenho dos que cá ficam e confiar na capacidade do nosso treinador. Num período de mudança e de incerteza, o pior que podemos fazer é fingir que nada se passa. Caros benfiquistas, temos de aceitar que há limites e que ultrapassar esses limites significa comprometer o nosso futuro. Se outros não se importam com isso não é um problema nosso. A nossa obrigação é garantir que haja futuro para o Sport Lisboa e Benfica.
Quero dar os meus parabéns àqueles clubes que apresentando prejuízos milionários em anos consecutivos conseguem resistir a vender jogadores. Seguramente que devem ter encontrado uma fórmula mágica. Mas a magia, como sabem, é pura ilusão. Quando acordarem pode ser tarde demais. E isso, garanto-vos, não vai acontecer com o Benfica.
Precisamos de um futebol saudável, com clubes saudáveis. Precisamos de um futebol sério, com clubes sérios e gente séria. Precisamos de um futebol cumpridor, com clubes cumpridores.
Pela minha parte, a opção está tomada: pensar no Clube, garantir o seu futuro e nunca, mas nunca, comprometer a sua continuidade. No ano passado, é bom não esquecer isto, foram chamados 42 atletas do futebol de Formação do Sport Lisboa e Benfica às diferentes selecções nacionais jovens. Nunca antes qualquer outro Clube conseguiu ter tantos atletas nas selecções, sinal de que o trabalho realizado nos últimos anos começa a dar resultados, de que o investimento realizado começa a ter retorno. E se falo da Formação no nosso futebol, com a equipa B a projectar os nossos principais talentos, também tenho de falar da Formação nas modalidades. É justo destacar o trabalho de base que também aí está a ser desenvolvido. Um trabalho profundo, um trabalho estruturado, um trabalho que nos dá garantias para o futuro. É através desse investimento que espero ter – dentro de poucos anos – as nossas equipas profissionais das modalidades constituídas na sua grande maioria por atletas formados nas nossas escolas.
É este o caminho que vamos ter de seguir. Viva o Benfica!”

 
PS: O Presidente neste discurso referiu-se aos jornaleiros, que se contradizem diariamente... mas 'esqueceu-se' que existem outros com a mesma 'doença' e que até estão numa fase mais adiantada da maleita, provavelmente numa fase já irreversível... e para mal dos nossos pecados, assinam as suas opiniões, como Benfiquistas!!!
As contas que ontem foram publicadas são só mais um exemplo: os críticos das vendas do Javi e o Witsel, são os mesmo que criticam o Passivo, os mesmos que exigem a não renovação com a Olivedespostos, são os menos que se queixam da falta de receitas do Benfica, os mesmos que a cada golo do Saviola em Espanha, 'picam' a Direcção, são os mesmo que se queixam do ordenados altos no Benfica... é um fartar de vilanagem hipócrita e doentia...
Tudo normal... quando um dos lideres ideológicos deste 'movimento', espalhou-se ao comprido na caixa de comentários deste post, não compreendendo a 'fina ironia' do autor da crónica, está tudo dito, sobre a profundidade filosófica destas alternativas, e das suas estratégias infalíveis!!!
Hoje, no Fórum do costume, quando foi anunciado a contratação de um jovem promessa do futebol de Moçambique, escreveu-se as maiores alarvidades, com o maior dos 'à vontades' - como já é habitual -, demonstrando uma enorme falta de respeito pelo Clube, e até pelo jogador (algo que já foi feito no passado com outros...!!!)... Nos últimos tempos, o discurso do 'movimento' repete até à exaustão: que o Benfica já não existe!!! Eu pergunto: então porque é que eles continuam a intifada inflamada?!!!
Com toda a razão, no tema Clésio, no Fórum, alguém - Mathayus - escreveu: «Desculpem, acho que me perdi... alguém me sabe dizer onde é o fórum do Benfica?». Esta frase resume muitíssimo bem todo o discurso, da suposta oposição, à actual Direcção do Benfica.

Golaços !!!

A (não) traição de Eusébio

"Voltou a ser manchete esta semana. Vítima de um acidente de viação aparatoso. Eusébio regressou à ribalta informativa, depois de quatro hospitalizações recentes que concitaram as atenções gerais e provocaram legítima apreensão no universo benfiquista. Eusébio não sofreu quaisquer consequências, tão-pouco necessitou de assistência numa unidade de saúde. Falei com ele, minutos depois do sinistro, advertido que fui por uma pessoa amiga acabada de receber a informação. Eusébio atendeu-me, tranquilamente, o telefone, explicou-me o sucedido e até não deixou de emprestar algum humor. Fiquei tranquilo e vim a fazer, por solicitações várias (jornais, rádios e televisões) algumas despesas de comunicação com o intuito de serenar as pessoas, particularmente aqueles que nutrem carinho pelo maior futebolista português de todos os tempos.
Nos dias subsequentes, continuei, amiúde, a ser questionado por muita gente, pública e anónima. Eusébio desperta, consabidamente, algo de muito especial nas pessoas ou não seja a figura mais emblemática do século XX português.
De férias no Norte, a escassos quilómetros da cidade do Porto, recordei um episódio que poderia ter alterado a expressão emocional que a vasta legião de adeptos do Benfica dispensam, com absoluta justeza, a Eusébio. No final dos anos 70, quando se encontrava numa situação de desemprego, após várias experiências no continente americano, José Maria Pedroto convidou Eusébio para integrar a estrutura técnica do FC Porto a troco dos maiores elogios e de um contrato irrecusável.
O objectivo era claro. Pretendia-se amarrotar emocionalmente o Benfica, subtraindo-lhe a sua (ainda hoje e, se calhar sempre) referência mais carismática. O que fez Eusébio? Recusou a proposta. Poderia valer tudo, jamais trair o seu Benfica. Para que conste."

João Malheiro, in O Benfica

O puzzle de Jesus

"Como qualquer adepto facilmente anuirá, a equipa do Benfica, sem Witsel e sem Javi Garcia, ficou menos forte. Foi justamente pelas suas capacidades que pagaram mais de 60 milhões de euros por eles, e sem eles a equipa não será, obviamente, a mesma que seria com as suas presenças. É assim o mercado da bola, e neste caso concreto fomos 'vítimas' de uma autêntica avalanche de última hora, sem tempo para esboçar reacção.
Cabe agora ao treinador a difícil tarefa de encontrar as soluções tácticas e humanas que permitam ao Benfica manter as suas aspirações de pé, pelo menos até que, em Janeiro, lhe seja permitido voltar a equilibrar o plantel - quer com uma ou outra contratação cirúrgica, quer simplesmente com recurso aos jogadores emprestados que vamos mantendo espalhados pelo Mundo. E deve dizer-se, desde já, que Jorge Jesus é o homem certo para levar a cabo essa árdua missão.
Como tantas vezes o próprio tem lembrado, uma das suas atribuições passa por valorizar os activos que lhe são postos à disposição. As transferências milionárias de Di Maria, Coentrão, David Luíz, Ramires, Javi e Witsel (todas desde que Jesus chegou ao Benfica) são exemplos da forma competente como o tem feito. É verdade que traziam já o seu talento, mas se nos recordarmos do caminho que levavam as carreiras de alguns deles, perceberemos os méritos de técnico em tamanhas valorizações. Agora será, também ele, 'vítima' da qualidade do seu próprio trabalho.
Para o imediato, estou seguro de que poderemos contar com Matic (um jogador de classe), com o revitalizado Carlos Martins (um dos elementos mais em foco na pré-temporada), e com o mago Pablo Aimar, para fazer com que as baixas sofridas no plantel não tragam grandes consequências. Sem lesões (Deus nos oiça...), não tenho dúvidas que o Benfica poderá apresentar uma equipa competitiva, quer no Campeonato (onde já jogou com o SC Braga, e só defronta o FC Porto em Janeiro), quer na Champions League (onde, à excepção do Barcelona, mais ninguém nos deve assustar)."

Luís Fialho, in O Benfica

A ganhar

"Indiferente a todas as polémicas, o Benfica começou a época das diversas modalidades a ganhar. Venceu as Supertaças de Andebol e Futsal e nos três primeiros jogos do Campeonato de Futebol só não tem três vitórias porque no primeiro jogo nos roubaram um golo. Da mesma forma que, no ano anterior, somaram um golo irregular ao nosso adversário mais directo, como reconheceu o presidente do Conselho de Disciplina da FPF na declaração em que votou vencido contra o inacreditável castigo a Jorge Jesus.
«O árbitro em causa tinha todas as condições para ver a falta e tinha a obrigação funcional de o fazer, e não fez, por motivações que só ele sabe», diz Herculano Lima.
A verdade é que o árbitro do jogo em questão foi premiado - em Portugal e na Europa - e Jesus foi agora crucificado. Parece que só há castigos para o Benfica, neste Sistema dominado pela mentira. E, certamente, ninguém castigará a grande mentira pública sobre a venda de Hulk.
Mas o Benfica perdeu alguma coisa neste início de época. Embora ganhando milhões, perdeu Javi Garcia, no último dia de mercado, e Witsel, já depois de fechar o mercado para alguns. Porque a UEFA, sob liderança de inenarrável Platini, permite que o mercado, para alguns, funcione com fecho retardado. O que cria esta situação que é um foco de desigualdade e mentira na competição desportiva: há equipas de países que podem comprar quando outras já não podem ir ao mercado equilibrar as perdas sofridas depois da última hora. Claro que não há insubstituíveis, como bem assinalou o presidente do Benfica, num Clube que teve que substituir Eusébio. Mas há jogadores que, sendo substituíveis, não substituídos em tempo útil e justo."

João Paulo Guerra, in O Benfica

Objectivamente (patranhas)

"Já passaram alguns dias depois do fecho do mercado mas ainda soam ecos das transferências. E voltaram a vir ao de cima os velhos e insistentes complexos de inferioridade dos dirigentes do FCP que teimam em não contar toda a verdade sobre a transferência de Hulk. Um amigo meu, que há muitos anos trabalha nesta área e que conhece em pormenor como tudo isto funciona, deixou-me um alerta sobre as trapalhadas do comunicado oficial da SAD do FCP e garante que a omissão de valores como os 9 milhões de euros ao Fundo de Investimento, os 6 milhões de comissões e os 2 milhões de dívidas ao jogador deveriam ser mencionados para esclarecimentos dos accionistas e do público em geral. Isto para não falar no Fundo de Solidariedade, 5% do valor da transferência (2.000.000 de euros) que tem de ser distribuídos pelos clubes formadores onde Hulk jogou entre os 12 e os 23 anos. O Vilanovense, por exemplo, deverá receber cerca de 200 mil euros.
Tudo isto é clato. A FIFA não facilita nestas coisas e toda a gente sabe que o não cumprimento dos regulamentos traz muitos problemas aos prevaricadores.
Depois da criação do TMS (Transfer Match System), em vigor desde  Outubro de 2010, nele devem ser incluídos todos os dados referentes às operações - valor de transferência, valor das comissões, agentes envolvidos, formas de pagamento, contas bancárias, etc. Por isso dificilmente o FCP deixará de ter de pagar os remanescentes 15% que faltam para acertar todas as contas desta polémica transferência. Não adianta andar a fingir.
Armaram-se em multimilionários do mercado de transferências... porque a verdade vem sempre ao de cima.
E tudo isto só para aparecerem como um clube que sabe negociar melhor que os rivais. E, neste caso mais especial ainda, melhor que o Benfica!
Aconselho uma visita rápida ao psicólogo! Quantos complexos, quantos complexos!"

João Diogo, in O Benfica

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Fulano 'faz de' beltrano - a novidade dos tempos modernos

"Com a crise, há jogadores que podem 'fazer de' outros jogadores em campo tal como os actores representam papéis das personagens mais diversas nos palcos

O futebol tem a sua linguagem, o seu léxico próprio, colorido, sugestivo, popular, frequentemente impenetrável para quem não pertence à seita.
- É um bom jogador, só é pena não ter pé direito.
Ao que um dos convivas, estruturalmente alheio a estas jurisprudências da bola e que seguia distraidamente a conversa, de súbito despertou alarmado, interrompeu tudo e todos com uma questão, para ele, muito pertinente,
- Mas se não tem pé direito como é que ele consegue jogar futebol?
Na nossa língua de especialistas a questão de haver jogadores sem pé esquerdo ou sem pé direito não os impede de se equilibrarem na perfeição e de correrem pelo campo todo. Explicar isto a leigos é o cabo dos trabalhos.
Neste final de Verão, com o fecho do mercado que sugou Álvaro Pereira e Hulk para longe do Dragão e Javi Garcia e Axel Witsel para longe do Benfica, os dois grandes rivais e candidatos ao título português ficaram bastante azamboados estruturalmente, o que se compreende e aceita.
As duas equipas, por muito que se queira dourar a pílula, ficaram enfraquecidas em função dos altos objectivos a que, por estatuto, se propõem. Por muitas que sejam as boas surpresas a irromper dos respectivos planteis e as vitórias que venham a somar-se, a verdade é que aqueles quatro jogadores que se foram embora eram de altíssima qualidade e só podem fazer falta a Vítor Pereira, a Jorge Jesus e ao resto da malta.
Perante o golpe, o treinador do FC Porto lamentou-se mais em público do que o do Benfica, não se escusando a dizer que Hulk era insubstituível. Já o treinador do Benfica, perante o golpe, evidenciou solidariedade com a instituição vencedora, não se chorou, prontificou-se a fazer milagres com os miúdos portugueses da equipa B e com algumas adaptações entre os remanescentes da equipa A.
Como adaptador de jogadores a posições que não são suas, os créditos de Jesus são muito superiores aos de Vítor Pereira. Foi ele quem pôs Fábio Coentrão 'a fazer de' defesa-esquerdo e só isso rendeu 30 milhões de euros ao Benfica.
Com a sua saída do referido lote de jogadores no último dia do mercado, o Benfica e o FC Porto ficaram de mãos atadas e sem tempo nem inspiração para encontrar soluções onde não as havia. Agora é tempo de inventar soluções abrangentes.
E é aqui que nasce com autoridade assertiva uma nova expressão para o léxico do nosso futebol. O 'fazer de' chegou e está para durar, pelo menos enquanto durar a crise.
Lendo a imprensa nos dias que antecederam a primeira jornada dupla da Liga dos Campeões ficámos a saber que nas cogitações dos dois treinadores, forçados pela sangria e pela falta de soluções imediatas, há jogadores que podem 'fazer de' outros jogadores em campo tal como os actores representam papéis de personagens mais diversas nos palcos dos teatros.
E temos já um sortido variado dentro dessa inaudita especialidade: Matic faz de Javi Garcia, Varela faz de Hulk, Enzo Perez faz de Witsel, Defour faz de Fernando, Lima pode fazer de Cardozo, James pode fazer de Lucho, Melgarejo faz de defesa-esquerdo, Atsu faz de Messi, Jardel faz de Luisão e Iturbe também faz de Messi.
Vai ser um campeonato muito animado.
Por sinal, o campeonato inglês da II divisão também está muito animado. O Nuno Gomes está a fazer de Nuno Gomes, tem marcado os seus golitos, e o Blackburn segue Rovers na frente. Boa!

A derrota do Real Madrid em Sevilha, no Sánchez Pizjuán, colocou os campeões espanhóis a uma distância obscena do Barcelona à quarta jornada da Liga. Está instalada, portanto, a expectativa entre as legiões de fãs e as legiões de detractores de José Mourinho. E nem o triunfo suado sobre o Manchester City, na terça-feira, vai servir de atenuante ao treinador.
Como é que o special one se vai safar desta? Dá a volta ou não dá a volta? Fazem-se apostas, esgrimem-se argumentos, as pessoas que gostam de futebol vibram muito com estas coisas.
Para Mourinho, que leva uma carreira de pouco mais de uma década - e que década! -, a situação é toda ela nova. Nunca o treinador português passou por um mau momento igual ou sequer parecido como este que está a viver em Madrid. E por ser quem é, um vencedor e uma celebridade mundial, tem agora todas as atenções focadas em si.
O mundo quer saber com urgência que tipo de jogos mentais inventará no seu laboratório José Mourinho quando a equipa que comanda, a mais poderosa do mundo, se apanha com 8 pontos de atraso em relação ao arquirrival da Catalunha.
É que mind games para 8 pontos de atraso não será bem a mesma coisa de que mind games para quando se anda na frente das tabelas ou na luta pela vitória em todas as competições.
Acredito que José Mourinho nos possa surpreender com uns quantos passes de magia retórica e, de um momento para o outro, reinventar um Real Madrid imparável que até se deu ao luxo de dar avanço à concorrência. Isto é desejar-lhe, sinceramente, o melhor.
A imprensa de Madrid está em brasa com o nosso compatriota. É verdade que ainda não chegou à fase, a evitar, do insulto mas para lá caminha com toda a certeza se o Madrid continuar a perder terreno na Liga espanhola. Para já, não vão mais longe do que chamar-lhe luso com veemência porque as coisas, definitivamente, não andam bem e convirá recordar que Mourinho não é só estrangeiro como é português.
Boulahroz, o internacional holandês que o Sporting contratou esta temporada para substituir o caído em desgraça Onyewo, disse há coisa de semanas que Sá Pinto, o seu treinador, tinha «umas coisas de Mourinho». Acabado de chegar ao nosso país e evidenciando respeito pelo nosso futebol, Boulharoz estava a elogiar os dois como se facilmente de depreende.
Felizmente que a imprensa espanhola não liga nenhuma às ocorrências internas do futebol português. Com a má-vontade contra o treinador do Real Madrid em alta, se os jornalistas espanhóis tivessem dado conta da entrevista de Boulharoz a A BOLA bem capazes seriam de escrever, só para mandar mais abaixo 'el luso', que Mourinho tinha umas coisas de Sá Pinto que saltavam à vista.

CONTA a imprensa espanhola que no fim do jogo de Sevilha, Aitor Karanka, o adjunto de Mourinho, repreendeu os jogadores Higuaín e Benzema quando se encaminhavam para o autocarro que os haveria de levar ao aeroporto. O argentino e o francês, pese embora a derrota que vinham de sofrer, terão saído do balneário aparentando uma exelente disposição, conversando e sorrindo, como se nada de aborrecido se tivesse passado no relvado.
O adjunto Karanka, certamente muito atento aos pormenores, pôs cobro à animação, dizendo-lhes: «Caminhem separados e em silêncio, calados ou toda a gente vai cair em cima de nós.» Esteve bem Karanka, não esteve?
Faltou um Karanka qualquer ao Benfica em Dusseldorf quando a equipa desatou na grande risota depois de Luisão, no fim de uma correria disparatada, ter mandado com o árbitro ao chão. O castigo chegou esta semana e fez bem o Benfica em não se pôr com alaridos contra a decisão. Nestes casos, acatar é o melhor remédio. A justiça desportiva em Portugal nem sempre é lenta, essa é uma boa notícia.
Outra boa notícia, em prol do bom nome da modalidade e de quem a dirige, seria conhecerem-se os castigos dos autores morais e materiais do incêndio de uma bancada do Estádio da Luz por ocasião do último derby. É que já lá vão 10 meses...

Lucho González.
Respect.

ONTEM em Glasgow, considerando que o Celtic é o adversário do pote 4, foi caso para se dizer que o resultado foi pior do que a exibição. Assinale-se também que Jardel fez bem de Luisão, que André Almeida fez bem de Maxi Pereira, que Matic fez bem de Javi e que Salvio só fez bem de Salvio nos últimos 15 minutos, o que foi pena."

Leonor Pinhão, in A Bola

Título não é tudo

"Os adeptos das equipas grandes valorizam sobretudo o título nacional. Se não o ganham, consideram a época perdida. Ora, nos dias de hoje, as coisas já não podem ser vistas assim. O essencial é os clubes serem sustentáveis financeiramente – caso contrário, arriscam-se a desaparecer. E, como escrevi após as transferências de Javi García, Witsel e Hulk, a única estratégia sustentável dos clubes portugueses passa por descobrir valores jovens no mercado (sobretudo sul-americano), trabalhá-los, mostrá-los e vendê-los com grande margem de lucro.
A política seguida até há alguns anos pelo Benfica (e ainda hoje, às vezes, pelo Sporting) de ir buscar jogadores veteranos, pode trazer algum sucesso imediato, mas não leva a lado nenhum.
Nesta perspetiva, os títulos nacionais têm uma importância relativa. O importante é os clubes conseguirem acesso às competições internacionais (sobretudo a Champions), porque isso aumenta a visibilidade internacional dos jogadores que se querem valorizar – e faz subir a sua cotação. Uma presença nos quartos-de-final da Champions pode ser mais importante do que uma vitória no campeonato, pois o clube faz 10 jogos transmitidos pelas televisões de todo o Mundo.
Uma estratégia demasiado centrada no título nacional é errada, e não põe os clubes a salvo de problemas. Veja-se o caso do Boavista, que poucos anos depois de ser campeão praticamente acabou.
Adeptos do FC Porto, Benfica e Sporting: hoje, ganhar o campeonato não é tudo – e perdê-lo pode não ser trágico. O segredo está em montar uma política sustentável, que passa pela constante valorização e venda de jogadores, tirando deles o partido máximo enquanto jogam no clube."

Lições para além dos jogos

"Escrevo antes do jogo europeu do Benfica na Liga dos Campeões no Celtic Park. Naturalmente preocupado com a tradição e com a erradicação do eixo central benfiquista: Luisão castigado, Javi Garcia e Witsel transferidos e C. Martins lesionado.
Ainda tenho bem presente a moedinha ao ar com que, em 1969, o SLB foi afastado depois de recuperar de uma desvantagem de 3 golos na Escócia. Curioso é que sempre simpatizei com o Celtic e na disputa a dois com o rival Glasgow Rangers (GR) sempre torci pelos primeiros. Talvez pelo subconsciente religioso: católicos versus protestantes.
Este ano, o facto mais assinalável na liga escocesa, quase sempre dominada pelos dois clubes de Glasgow, foi o desaparecimento do Rangers.
Campeão escocês por 54 vezes, declarou falência após o fisco rejeitar o plano de viabilização face a uma dívida de cerca de 30 milhões de euros. Comprado por um empresário britânico, o clube mudou de nome (é agora 'The Rangers Football Club') e disputará a 4ª e última divisão.
Uma consequência de má gestão, défices crónicas, passivos descontrolados de um clube que, mesmo em período de retracção, prosseguiu em viver muito acima das suas possibilidades.
Sem o Old Firm (nome por que é conhecido o clássico Celtic-Rangers), a revista 'The Economist' estima que o desinteresse da Liga escocesa implicará uma brutal diminuição de receitas televisivas e de patrocínios, pois estes clubes eram responsáveis por mais de 60% do seu suporte. Assim se vê de como um clube faz perigar todos os outros. Celtic incluído. Uma (triste) lição a não esquecer. Lá e - preventivamente - cá."

Bagão Félix, in A Bola

Bons q.b.

"Costumo dividir os jogadores em quatro categorias: os artistas, sempre cobiçados; os sofríveis, sempre esforçados; os medíocres, sempre dispensáveis e os bons q.b., sempre estáveis.
Dos primeiros, há fartura de notícias e acontecimentos. Os medíocres e sofríveis vão-se na roldana da memória.
Sobram os bons q.b. . Aqueles que não são pródigos em maravilhas, mas que raramente são responsáveis por desaires. Aqueles que, só por si, não ganham jogos, mas que, na sua mediania segura e compassada, muito contribuem para ganhar campeonatos. Aqueles de quem não ouvimos a miríade de fabulosas cláusulas de rescisão, mas que permanecem no clube para além da placa giratória de jogadores-cometa que chegam, deslumbram e saem. Aqueles que dão estabilidade e limitam os danos de constantes reconstruções de plantéis.
Cito, a título de exemplo, dois jogadores do Benfica: Maxi Pereira e Bruno César. Suficientemente bons para terem lugar na equipa, mas não assim tão bons que sejam constantemente assediados por outros clubes e andem com a cabeça mergulhada na expectativa de... sair. Não dão mais-valias financeiras mas cimentam uma equipa.

P.S. 1: Saúdo a decisão da CMVM de pedir esclarecimentos sobre as transferências de Hulk e Witsel.

P.S. 2: Escreveu Rui Moreira que eu me dedicava à «técnica da equação» para questionar os valores de Hulk, e referiu que «aquilo que o FCP anunciou é que recebeu 40 M líquidos». Pois bem, prefiro a técnica da equação à técnica da (não) leitura. É que o comunicado portista fala de 40 M, sem mais. Ao invés, é o comunicado do SLB que refere os mesmos 40 M como valor líquido."

Bagão Félix, in A Bola

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Nulo Europeu...


Celtic 0 - 0 Benfica

Acabou por saber a pouco este empate fora de casa - a velha questão: ganhámos 1 ponto ou perdemos 2 pontos?!!! -, a equipa entrou um pouco receosa - jogámos sem 4 jogadores nucleares, que à 20 dias, eram todos titulares!!! -, e por isso, a estratégia passou em primeiro lugar por não deixar espaços na nossa zona defensiva... com o passar do tempo, fomos ganhando confiança, e só a complacência para com o jogo violento do Celtic - uma sorte ninguém ter tido uma lesão grave -, por parte da equipa de arbitragem - mais uma vez prejudicados: além do penalty um critério disciplinar absurdo -, não permitiu ao Benfica chegar mais 'à frente'...!!!
Já na segunda parte, tivemos momentos de 'quase' massacre, com várias oportunidades falhadas... com o aproximar do final da partida, voltámos a 'tirar o pé' - com o receio de erro fatal nos últimos momentos -, mas no geral a equipa teve bem...
O André Almeida voltou a jogar no lugar do Maxi, e esteve muito bem... mas continuo a dizer que o André deveria ser usado ao lado do Matic... O Enzo muito sinceramente surpreendeu-me, não esperava tanto trabalho defensivo, mas mesmo assim para jogos mais complicados não me parece uma boa opção. Mesmo nos jogos da nossa Liga, contra equipas fechadas, com 'autocarros', que apostam tudo no 'contra', não me parece que o Enzo tenha músculo para a posição!!! Mais uma excelente partida defensiva do Melga...
Pessoalmente, com as alterações na equipa nos últimos dias do mercado, e agora com o castigo do Luisão, acho que devemos alterar as nossas perspectivas Europeias... Já vi o Spartak jogar esta época - está melhor que o ano passado -, vai ser muito díficil ficar em 2º lugar, provavelmente a nossa luta será com o Celtic pelo 3º lugar, que dá a qualificação para a Liga Europa, portanto, este empate deixa tudo em aberto para o jogo da Luz com o Celtic, onde penso, que temos grande vantagem...

Boa entrada...

Benfica 29 - 22 ABC

Início tremido, com muitas dificuldades no ataque. Os 11-11 na primeira parte são sinal da fraca pontaria... Início da segunda parte fortíssimo, abrimos uma vantagem muito grande... depois, o ABC mudou o sistema defensivo - um '6-0' muito alto!!! -, perdemos o 'norte', o ABC recuperou, 'só' estiveram a 4 golos, mas o Benfica também mudou de sistema defensivo - usou igualmente um '6-0' muito alto!!! -, e voltámos abrir a vantagem no marcador!!!
O Dario Andrade continua ser o nosso melhor marcador, às vezes a equipa exagera ao jogar só para ele!!! O Álamo voltou a fazer uma excelente exibição, no pior momento da equipa na 2ª parte, esteve muito bem...!!!
Levámos mais mais uma vez com a dupla Nicolau/Caçador !!! Inacreditável !!! Só nos primeiros minutos conseguiram invalidar 2 golos ao Benfica!!! O critério nos agarrões ao José Costa pura e simplesmente não existe... ou o material da Adidas é muito bom, ou o Zé Costa tem que trocar de camisola umas 10 vezes por jogo!!! Quem nomeia os árbitros na Federação de Andebol, deve ter um 'fetiche': nomear estes senhores para jogos do Benfica!!! Já não há paciência...!!!

Correr atrás do prejuízo !!!

Benfica B 2 - 2 Tondela

Entrámos muito mal no jogo, apesar das ausências do André Almeida e do André Gomes poderem explicar a dificuldade em 'escapar' à pressão do adversário, pareceu-me pela primeira vez - que eu tenha visto -, falta de atitude... O Elvis que jogou a '10' andou desaparecido, e o Pimenta a '8' realçou a sua falta de velocidade... foi o Luciano a '6', que acabou por segurar 'as pontas'. O Miguel Rosa também teve algumas perdas de bola 'parvas', o Correa não conseguia segurar a bola... Só um Cavaleiro parecia estar ao seu normal, apesar de mostrar pouco colectivismo perto da área... Algo que também afecta o Cancelo, têm que descomplicar as jogadas!!! O Carole também não esteve bem no passe, o Sidnei e o Mvom na 1ª parte acabaram por ser os melhores. O 1-2 ao intervalo era justo, aliás o penalty - bem assinalado -, marcado pelo Rosa, caiu do céu...!!!
No segundo tempo tudo mudou, a equipa entrou com muita atitude, e mesmo quando estava 11 para 11 já massacrava, com o Cafú a 'empurrar' a equipa para a fente na pressão alta, com a expulsão do lateral do Tondela - justa -, o massacre acentuou-se, mas os golos não apareciam, com alguns falhanços inacreditáveis... mas finalmente - com alguma sorte!!! - o Cafú acertou na baliza, e empatámos o jogo... e só não marcámos o golo da vitória, porque os miúdos demonstraram alguma falta de experiência à frente da baliza... Já no último minuto da compensação o Cafú rematou cruzado, com a bola a dar a ilusão de ter entrado!!!
Uma nota para estreia do Deyverson (!!!), jogador inscrito nas últimas horas do prazo... Sinceramente fiquei dividido!!! Se por uma lado o rapaz mostrou falhas técnicas, as movimentações na área são de ponta-de-lança!!! É quase impossível ensinar alguém a ser 'rato' de área, e este Brasileiro com nome estranho, parece ter aquele raro faro, que lhe permite 'advinhar' para onde a bola vai parar dentro da área... Nos poucos minutos que teve em campo, teve 3 oportunidades, duas falhou por dificuldades técnicas, na outra cabeceou por cima... Com algum trabalho técnico, na recepção, passe... podemos ter aqui um grande avançado...

O 'fair play' está aí

"A gravidade da crise económica também se faz sentir nos gabinetes do poderoso Barcelona. Segundo um estudo do Mundo Desportivo, 11 mil dos seus 170 mil sócios (condição necessária para se poder subscrever um lugar cativo em Camp Nou) não renovaram a sua filiação, o que corresponde a um decréscimo de 6,5 por cento. Dada a reduzida expressão do número, o problema poderia não parecer preocupante, mas é. Primeiro, porque na história do clube catalão nunca houve uma hemorragia assim; depois, porque a base social de apoio sempre foi um argumento de peso para reclamar das televisões o mesmo tratamento e o mesmo cachet dispensados ao Real Madrid; finalmente, porque quando se aproxima a entrada em vigor do fair play financeiro (2014) e o futebol espanhol está atolado em dívidas de milhares, é sempre mau perder apoios sociais e económicos. A Liga espanhola já fez saber que está tranquila, que tem a solução encontrada e pronta a ser implementada, mas duvido muito. E, por sua vez, Platini acaba de mostrar que a medida é mesmo para levar a sério. Que o digam os húngaros do Gyor, os gregos do AEK e os turcos do Besiktas, agora afastados das competições europeias. O Sporting, pelo que se sabe, não corre esse risco.
Tudo isto explica que o mercado de transferências tenha estado menos animado este verão. Foram menos 600 milhões de euros que se gastaram em aquisições (com a Espanha a responder por metade desse valor) relativamente à média do triénio anterior. É um sinal de bom senso. Mas, mesmo assim, não chega porque as perdas acumuladas pelas principais Ligas europeias, só em 2011-2012, foram de mil e 700 milhões de euros! E têm vindo a crescer constantemente."

Manuel Martins de Sá, in A Bola

Perninhas curtas

"O povo é que sabe: a mentira tem perna curta. E poucas coisas há mais tristes do que um mentiroso apanhado na sua patranha.
Sabemos que o Gaseificado tem por hábito jurar. Sinal que não conhece a verdade do povo: quem mais jura mais mente. Ele jura sem rebuço. Jura por Deus, jura pela saúde da descendente, pobre infeliz, jura por ele mesmo, como se valesse alguma coisa. Os seus embustes multiplicam-se. Nós, que observamos à distância a sua degradante indigência, teríamos vontade de gargalhar, não fosse tudo dramaticamente grotesco. Porque as mentiras do Gaseificado, valham elas os milhões que valerem, são seguidas caninamente pelos seus asseclas. Entregam-lhes páginas de jornais e é vê-los rabiscar furiosamente, como se latissem à ordem do dono. O Banqueiro Esclerosado, o Merceeiro Amaneirado, o Copiador Barato de Livros Alheios: uivaram em uníssono a patranha propagada.
Sabemos todos nós, habituados à charlatanice a que se dedicam semanalmente, que não figuretas de segunda apanha, sem opinião nem vontade que não sejam as ditadas pelo Rei da Intrujice. São anõezinhos de perna curta e pensamento seboso que fartam pelo fedor. Estão envoltos em tantas caraminholas que desistiram de viver do lado de cá da honestidade para viverem do lado de lá da hipocrisia. Nada os fará mudar. Nem a morte. Levarão para a tumba a sua velhacaria e a sua aleivosia com um sorriso nos lábios. E nem para adubo terão utilidade. Mas, até lá, misturando letras ao acaso desprezando a ortografia e a sintaxe, arfando com a língua de fora pelas migalhas de pão velho que o seu mentor decrépito deixa cair em seu proveito. E que fazem deles homens torpes mas animais felizes."

Afonso de Melo, in O Benfica

PS: Só hoje - Quarta-feira -, através dos correios, recebi o  jornal O Benfica!!! Que deveria ter chegado na Quinta-feira da semana passada. Mesmo com o particular do Benfica no Algarve com o Bétis, a obrigar o fecho da edição um pouco mais tarde, na Sexta-feira deveria ter recebido o jornal... Mas, infelizmente, estes são os serviços que vamos tendo neste País...

Tanta aldrabice...

"1. Pelos vistos, Pinto da Costa não quis vender Hulk, por 50 milhões de euros num dia, mas vendeu-o por 40 milhões no dia seguinte. E, depois, o FC Porto ainda veio com a história dos 15 por cento que não lhe pertenciam do passe do jogador, mais uma (avultada) verba para os intermediários no negócio e não sei que mais para fazer crer que vendeu o Hulk por 60 milhões. Por azar, o Benfica vendeu o Witsel pelos mesmos 40 milhões e o Zenit veio mostrar os contratos para desfazer as dúvidas. Só fiquei com uma dúvida: será que o FC Porto teve que pagar aos ditos intermediários? E quem pagará a Formação do jogador? Outro azar ainda: veio também a saber-se que a Federação inglesa não permitiu a transferência de João Moutinho porque parte do seu passe pertence a uma daquelas entidades 'encobertas', que andam pelos paraísos fiscais, com quem o FC Porto fez vários acordos.

2. Independentemente de tudo o que de triste se passou neste final do período de tranferências, saúdo a intenção (pelos vistos não concretizada) do treinador do FC Porto, Vítor Pereira, de levantar o problema dos prazos para as transferências no fórum de treinadores da UEFA. Trata-se de um escândalo que em nada credibiliza o Futebol. E gostava de saber qual a opinião do presidente da Federação Portuguesa sobre isso e se já fez ou pensa fazer alguma diligência junto da UEFA/FIFA para limitar o período de transferências internacionais (de e para todos os países) a um período bem mais restrito (nunca depois de 31 de Julho). E aquela 'janela' de Janeiro é outra aberração...

3. Gostei muito de ganhar a Supertaça de Futsal (e também a de Andebol, claro). Mas não faço contabilidade de 'títulos', misturando Campeonatos Nacionais com Supertaças e afins. Títulos são os Campeonatos, o resto são troféus. E só espero que as nossas excelentes equipas sejam Campeãs Nacionais dentro de alguns meses...

4. Ridículo o castigo de Jorge Jesus. Pelo 'timing' (seus meses depois!) e pelo conteúdo, aliás, bastante bem contestado pelo presidente e por uma vogal do Conselho de Disciplina. Foi de tal forma que o resolveram divulgar num período em que não há jogos. Do mal o menos... Embora, depois, quem ficou com a fama de favorecido tenha sido o Benfica!"

Arons de Carvalho, in O Benfica

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Melgarejo até 2018


O Benfica actualizou o contrato com o Melga, por mais uns anos, subindo o ordenado, e colocando a cláusula de rescisão nos 30 milhões.
Depois de um início de época, no 'buraco do furacão', com as vendas do Javi e do Witsel, a história do defesa esquerdo, deixou de ser '1ª página'!!! O facto do Melga ter melhorado as suas performances a cada jogo, tem ajudado... no último jogo com o Nacional, teve uma 'branca' e em poucos segundos fez 2 passes disparatados, tem que evitar estas desoncentrações, mas os adeptos começam a ter mais confiança nas suas exibições... além disso, demonstra uma força psicológica muito acima da média: não amuou, não se queixou, e continua a dar tudo em todas as jogadas, com uma garra contagiante...
Como defesa ou como extremo, é um jovem com futuro, excelente notícia a sua renovação.

De Ricardo Santos a Herculano Lima

"Enquanto não for tornada pública a punição aos erros dos árbitros a suspeição continuará a crescer. É isso que querem?

Finalmente, muitos meses depois do tempo certo, o árbitro assistente Ricardo Santos, um dos melhores do Mundo, falou (porque deve ter sido autorizado...) sobre o lance do terceiro golo do FC Porto na Luz, que valeu a vitória aos dragões por 3-2. Disse, simplesmente, Ricardo Santos que, naquele instante fatídico, se desconcentrou, falhando a avaliação de um lance sem grande dificuldade. Disse, está dito, desconcentrou-se, acontece. Porém, perante a lei da rolha a que os árbitros estão sujeitos, só agora foi possível ter uma explicação do assistente de Pedro Proença no Euro 2012; mas não se soube - e este é um pecado capital - que sanções sofreu Ricardo Santos por uma desconcentração que teve influência directa no desfecho do jogo do título de 2012/13. Para a opinião pública o que passa é um sentimento de impunidade (que, amiúde, não corresponde à realidade) dos árbitros, que só concorre para o descrédito destes. Enquanto esta situação não for alterada, a ideia de estarmos perante vacas sagradas, que vivem para lá da crítica e da autocrítica, só potencia a contestação aos árbitros. É uma falta de transparência que acaba por prejudicar a imagem dos juízes de campo e aumenta exponencialmente a suspeição no futebol.
Herculano Lima, juiz conselheiro jubilado e presidente do Conselho de Disciplina da FPF, no recente voto de vencido a propósito de um castigo a Jorge Jesus, na sequência do Benfica- FC Porto onde Ricardo Santos cometeu um erro importante, perguntou porque é que os juízes de toga são criticados a torto e a direito e os do futebol devem estar imunes a críticas. A questão é pertinente e seria bem resolvida se os árbitros não vivessem protegidos por uma redoma demagógica, que imputa ao erro humano tudo o que de mal acontece, sem mais explicações.
Por um lado, os árbitros são humanos e os seus erros devem ser perdoados; por outro, a UEFA não quer nem ouvir falar em meios auxiliares para um melhor julgamento das partidas. Um contrassenso.
«Todos erram, os jogadores também», diz muitas vezes Pierluigi Collina, secundado pelos presidentes das arbitragens locais, Vítor Pereira incluído. É verdade, mas enquanto que os erros dos jogadores não prejudicam os árbitros, os erros dos árbitros prejudicam os jogadores. E se todos temos direito a, de boa fé, errar, há consequências a extrair dos erros. Dentro desse direito tanto cabe a empregada que errou e partiu um prato como o controlador aéreo que errou e morreram 500 pessoas. É por isso que a graduação dos erros tem de ser diferenciada. Mas os árbitros também são punidos, podem dizer os responsáveis do sector. Só que esse castigo não é tornado público, o que aproxima a arbitragem de uma sociedade secreta. Secreta porquê? O que têm a esconder? Não acordem, não...

(...)"

José Manuel Delgado, in A Bola

Lixívia 3 (adenda)

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica.........7 (-2 ) = 9
Corruptos......7 ( 0 ) = 7
Braga............4 (+1) = 3
Sporting.........2 ( 0 ) = 2

Não vi o jogo dos Barreiros, alguns Lagartos queixaram-se de um lance em que a bola pareceu passar a linha de golo, admito que em velocidade normal pode-se ficar com dúvidas, mas a repetição é clara: a bola nunca passa na sua totalidade a linha de golo!!! No livre que dá o golo do empate ao Marítimo, houve dúvidas sobre quem fez a falta... recordo-me de um penalty contra o Benfica, em Belém - cometido pelo Hélder -, num lance exactamente igual!!! Quando um jogador puxa o 'pé atrás' para efectuar um remate, muitas vezes o defesa coloca a perna 'no meio do caminho', é daqueles lances que fica ao critério do árbitro, mas que quase sempre dá falta contra o defesa... mas como estou bem disposto, dou razão às queixas dos Lagartos. Agora, o principal erro foi o penalty não assinalado do Xandão sobre o Heldon... e o 'quase' pontapé que o Rojo dá nas costas do Fidelis, não é penalty por pouco!!! 
Uma nota para mais uma viagem do Xistra à Madeira!!! Não tenho acesso às estatísticas, mas o Xistra deve ser o árbitro 'premiado' com mais viagens ao Jardim do Atlântico, seja nos Barreiros ou na Choupana, principalmente com os Corruptos, todas as épocas, lá está o homem, porque será?!!!

Anexos:
Benfica
1ª-Braga(c) E(2-2), Soares Dias, Prejudicado, Beneficiado, (3-2), (-2 pontos)
2ª-Setúbal(f) V(0-5), Jorge Sousa, Nada a assinalar
3ª-Nacional(c) V(3-0), Bruno Esteves, Nada a assinalar

Sporting
1ª-Guimarães(f) E(0-0), Capela, Nada a assinalar
2ª-Rio Ave(c) D(0-1), Marco Ferreira, Nada a assinalar
-Marítimo(f) E(1-1), Xistra, Beneficado, Prejudicado, Sem influência no resultado

Corruptos
1ª-Gil Vicente(f) E(0-0), Duarte Gomes, Beneficiado, Prejudicado, (1-1), Sem influência no resultado
2ª-Guimarães(c) V(4-0), Hugo Miguel, Prejudicado, Sem influência no resultado
3ª-Olhanense(f) V(2-3), João Ferreira, Nada a assinalar

Braga
1ª-Benfica(f) E(2-2), Soares Dias, Beneficiado, Prejudicado, (3-2), (+ 1 ponto)
2ª-Beira-Mar(c) V(3-1), Paulo Baptista, Nada a assinalar
3ª-Paços de Ferreira(f) D(2-0), Pedro Proença, Nada assinalar

Capelão em fuga...!!!

De penalty, em penalty, até à vitória final !!! Eis o novo lema, a ser inscrito por cima da porta 10-A no Alvalixo !!! Em 6 jornadas, na 2ª Liga, os Lagartinhos, já beneficiaram de 6 penalty's!!! Só em duas jornadas não tiveram grandes penalidades a favor, sendo que em dois jogos, que venceram pela margem mínima, tiveram 2 penalty's!!! No jogo com o Sp. da Covilhã apesar de não ter havido penalty's, houve expulsões, tendo terminado a partida, com muita polémica, e com a polícia a separar os intervenientes... curiosamente o Manelão dos Sarilhos, anda sempre metido no meio da confusão!!! Um educador por excelência!!!
Desta vez tenho que admitir que até valeu a pena!!! A expressão do Capelão a fugir de um Arouquense com sangue na guelra, é inolvidável...
Recordo para os mais distraídos que este foi o árbitro do Olhanense-Benfica da época passada, que 'castigou' o Aimar com dois jogos, mentindo no relatório, e que deixou por marcar várias grandes penalidades a favor do Benfica nesse jogo, a maioria por agarrões dentro da área, em situações de bolas paradas - só sobre o Javi foram duas !!! -, temos aqui mais um exemplo da 'evolução', que o outro Corrupto se referiu ontem...!!! Para os mais esquecidos relembro que este Capela, quando ainda apitava jogos de Juniores, ofereceu um título aos Lagartos... num jogo contra o Benfica... chegando a validar um golo, sem a bola passar a linha!!!

II Liga: Arouca 1-2 Sporting B (Resumo) por Ricardo109x

domingo, 16 de setembro de 2012

Descomplicar o complicado !!!


Benfica 6 - 0 Operário

Início muito complicado, com alguns erros no ataque a permitirem contra-ataques ao Operário, que só por acaso, não resultaram em golo!!! Mesmo com o golo do Davi, o jogo continuou complicado, só os 2 golos no início da 2ª parte, resolveram o assunto... a partir daí, foi sempre a somar!!!
Uma nota muito positiva para o Vítor Hugo, que hoje já teve mais minutos. Vai ser um jogador fundamental nas próximas épocas do Benfica, a sua dimensão física, marca uma enorme diferença, numa equipa do Benfica com muitos jogadores veteranos e com 'tendências' ofensivas... O Vítor Hugo nas transições defensivas é extraordinário, dá o equilíbrio que a equipa muitas vezes precisa. Em ataque, com a bola nos pés, ainda comete alguns erros, mas a sua velocidade e força vão nos dar 'pontos'...!!!
O Bruno Coelho também merece um elogio, entrou e marcou... outro jogador que merece mais minutos.
Já perdi a conta aos jogos que o Joel nos 'salvou' com golos decisivos, muitas vezes jogando lesionado... mas, jogando como Ala, o Joel não pode continuar a descurar as transições defensivas. Já tinha notado com o Modicus, e hoje voltou a não recuperar algumas vezes, deixando a equipa em dificuldades... Se a nível nacional estes erros são ultrapassáveis, na UEFA Cup não podemos cometer erros destes, ou o Joel mostra mais empenho defensivo, ou não podemos jogar com o César e o Joel em simultâneo.

Demasiada gestão !!!


Benfica 27 - 27 Pfadi Winterthur

Eliminatória vencida - com alguma facilidade -, que só não foi traduzida numa vitória larga hoje, porque a equipa voltou a relaxar em demasia na segunda parte. Com 17-11 ao intervalo, permitimos a recuperação dos Suíços, que até tiveram a liderar o jogo por duas vezes, pela diferença mínima!!!
Agora na próxima ronda vamos defrontar os Italianos do Loacker, temos tudo para passar à 3ª elminatória...
O Campeonato começa na Quarta-feira na Luz - às 19h, depois do jogo da equipa B e com o jogo do Celtic em pano de fundo!!! -, frente ao ABC - adversário com qual já vencemos e já perdemos nesta pré-época -, a equipa parece-me mais consistente - com mais opções - do que nas últimas épocas. Tenho gostado de ver as movimentações ofensivas, tenho algumas dúvidas sobre a segurança defensiva, sendo que o Álamo tem estado quase sempre bem... O Dario vale no mínimo 5 golos por jogo, o Cutura nota-se que tem Andebol nas veias, mas parece-me que devia ser mais agressivo no remate, nós precisamos de Laterais rematadores... Agora, independentemente das questões técnicas, a equipa não pode continuar a ter as desconcentrações competitivas que nos habituou - e que hoje deu um 'cheirinho'!!! -, em Portugal se quisermos ter sucesso temos que ser muito melhores que os adversários, porque no Andebol também existem 'apitos', tal como no Futebol e no Hóquei, não temos espaço de manobra...

PS: O jogo foi transmitido somente em Diferido na Benfica TV, enquanto à hora do jogo estava a dar uma partida do Campeonato Grego de Futebol. Gostaria de ter uma explicação para este facto.