Últimas indefectivações

sábado, 21 de setembro de 2013

Feitos num 8 !!!

Benfica 8 - 0 Boavista

Depois de duas deslocações complicadas, com duas vitórias pela margem mínima, finalmente um jogo na Luz... com uma vitória gorda, confirmando a qualidade do plantel desta época. É verdade que o adversário, não complicou, mas o Benfica jogou bem, concentrado e continua a prometer sucessos para esta época...


PS1: Passou um pouco despercebido, mas a algumas semanas, em Loures, num jogo onde os Lagartos jogaram em casa, um árbitro foi agredido, violentamente, com uma bola atirada da bancada, propositadamente. O jogo esteve parado, o árbitro recebeu assistência, e o jogo foi retomado... Eu sei que estes processos costumam levar muito tempo, mas é bom que o assunto não seja esquecido... Estou curioso para ler qual a justificação dos órgãos da FPF para ilibar os Lagartos!!! Não espero outra coisa...

PS2: Hoje, em Leiria, disputou-se a Taça dos Clubes Campeões Europeus de Atletismo em Juniores, do grupo B. O momento não foi o melhor, mas mesmo assim tanto em Masculinos como em Femininos o Benfica teve participações dignas. Sendo que o 2.º lugar dos rapazes foi o suficiente para subir ao escalão A. Destaque para as vitórias do Pedro Santos (800m), do João Cruz (1500m), do Miguel Borges (3000m), e do André Pereira (3000m Obstáculos).
O 3.º lugar das meninas teve um sabor amargo, já que na prova dos 4x100m o Benfica foi desclassificado, sendo que a equipa ficou a somente 2 pontos da subida de divisão!!! Mesmo assim destaque para as vitórias da Jéssica Galvão (Martelo), da Teresa Carvalho (Comprimento), e a Ana Fernandes (3000m).
Masculinos:
1.º - ATL Studio (ITA)....83 pontos
2.º - Benfica (POR)........72 pontos
3.º - Sparta (DIN)...........72 pontos
Femininos:
1.º - Ademase (ITA).......77 pontos
2.º - Tampere (FIN).......72 pontos
3.º - Benfica (POR).......71 pontos

PS3: É só uma 'curiosidade' pessoal, mas fico contente por finalmente ver a Jéssica Galvão a triunfar com a camisola do Benfica!!! A 4 de Julho de 2011, fiz uma pequena referência à Jéssica e o seu futuro de vermelho, houve alguém que desconfiou das minhas fontes... (pareço os jornaleiros quando acertam numa contratação!!!) 

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Um discurso inconveniente

"A modorra da banalidade instalou-se no universo dos comentadores desportivos. Estão todos ocupados em falar de assuntos sérios e de índole soberba e não abordam aquelas coisitas pequenas e inoportunas que ajudam a decidir campeonatos e a fazer de párias heróis.
Assim, não se pode incluir no comentário desportivo o facto de o Sporting andar há três das quatro jornadas a marcar golos precedidos de fora de jogo e a beneficiar de penáltis que não são assinalados aos seus adversários. É mais prático endeusar um Montero que está a aprender a aproveitar as linhas de fora de jogo que se calculam entre a miopia do fiscal de linha, a cegueira do árbitro, a surdez dos comentadores e a histeria daquele novo delegado sportinguista. Do mesmo modo, não convém falar do facto de o FCP não ter, em quatro jornadas, um único jogo em que não tenha beneficiado de um golo irregular ou de um penálti inexistente. Tudo isto é assunto tabu ou, pelo menos, varrido para debaixo do tapete da já proverbial bajulação bacoca, parola e subserviente com que o jornalismo desportivo insiste em limpar a imagem de agentes desportivos que contribuem diariamente para que tenhamos a corrupção a assentar arraiais ao lado da incompetência.
Tal como, em Portugal, ninguém comenta uma interessante investigação feita por jornalistas franceses, no programa ‘Cash Investigation’, do Canal France 2, que muito nos dizem sobre a metodologia dos negócios da 'estrutura perfeita' do clube da Torre das Antas e o tristemente famoso agente D’Onofrio, com declarações esclarecedoras de Maurizio Delmenico, administrador da Robi Plus.
De nada disso convém falar, a nada disso convém dar tempo de antena e, com o tempo, ainda nos vão querer convencer de que nada disto aconteceu."

Pedro F. Ferreira, in O Benfica

Aquisição de Fejsa foi um tiro certeiro

"No grupo do Benfica na Liga dos Campeões a diferença foi feita pelo Fejsa. Senão vejamos. O Benfica ficou mais forte com o reforço sérvio e ganhou com justiça aos belgas do Anderlecht e o Olympiakos ficou mais fraco sem o centro-campista e perdeu com naturalidade com o Paris Saint-Germain. A aquisição de Fejsa foi um tiro certeiro.
Contra o Paços de Ferreira o Benfica não jogou muito bem mas ganhou muito bem. Em Portugal os comentários são sempre com base nos resultados, o Benfica teve o dobro de ocasiões de golo contra o Gil Vicente do que contra o Paços de Ferreira e o Paços causou mais perigo na Luz que os de Barcelos mas a crítica não o reflectiu.
Matic, Fejsa e Enzo Pérez equilibram a equipa de outra maneira, Jorge Jesus viu bem e fez uma escolha acertada. No jogo contra os belgas não se podia perder pontos e não se perdeu. Que o digam os adeptos do Chelsea que também eram favoritos e complicaram as contas de um grupo teoricamente fácil.
Este domingo a deslocação a Guimarães vai recheada de perigos e fantasmas. Campo difícil, alguns reforços de qualidade e treinador de muito valor pelo lado vimaranense e a lembrança que na última época um V. Guimarães bem mais frágil nos tirou a Taça de Portugal e no penúltimo ano foi em Guimarães que se começou a deixar o campeonato, são sinais bastantes. Avisados temos que estar, motivados e confiantes também.
Nota de preocupação para a baixa assistência nos últimos jogos do Benfica na Luz. Se contra o Paços de Ferreira ainda se explica, já num jogo de liga milionária contra um adversário com prestígio, o entendimento é mais difícil. A crise económica e a moral dos adeptos não podem explicar tudo. No Benfica sempre houve supletivo de alma para dar a volta às dificuldades."

Sílvio Cervan, in A Bola

Salvio online !!!

O nosso Toto em plena recuperação da grave lesão que sofreu, resolveu abrir o seu próprio Site, aqui fica a apresentação:

Rodrigo em casa...

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Alguns sintomas de melhoras

"Fejsa pegou de estaca e todos acreditam nele. Aponto responsável pela recém-estreada inviolabilidade da baliza de Artur: o próprio Artur.

NO sábado, a grande novidade que o Benfica apresentou aos seus adeptos no jogo com o Paços de Ferreira, na Luz, não foi Fejsa, um médio defensivo como não existiu em toda a temporada passada e que tanta falta fez.
Nem foi a presença na equipa de um lateral-esquerdo certificado, como é o caso de Siqueira. Aliás, ouvi dizer no fim do jogo a um adepto eternamente exaltado que «não conseguimos ter um lateral-esquerdo a sério que faça um jogo completo». Isto porque Siqueira acusou o cansaço da estreia e acabou por ser substituído quando ainda faltavam uns bons minutos para os 90.
A grande novidade do Benfica no jogo com o Paços de Ferreira também não foi, o que muito se lamenta, o facto de o Benfica ter conseguido fazer um jogo inteiro sem sofrer um golo, indício de debilidades que vem acontecendo sempre, em todos os jogos, desde o arranque da pré-temporada.
A grande novidade, o melhor da tarde, foi o Benfica ter conseguido fazer o 3-1, por Garay na sequência de um pontapé de canto, um minuto e meio depois do Paços de Ferreira ter reduzido para 2-1. Ora sabendo como andamos nervosos por razões bem conhecidas, materializou-se logo entre muitos de nós a pérfida ideia de ver o Paços em cavalgadas na busca do empate quando ainda havia tanto tempo para se jogar.
É o que dá ser-se pessimista.
Mas não. Tudo acabou por correr bem porque em minuto e meio 'desmaterializou-se' a ideia de sofrer para ganhar um jogo em casa com o já citado Garay a acabar com a discussão.
Aqui está um sintoma de melhoras. Foi isso que registei.

LEIO num jornal que Hélder, o nosso antigo defesa-central Hélder Cristóvão, actual treinador da nossa equipa B, acredita que o Benfica pode vir a fazer «um brilharete» na já corrente edição da Liga dos Campeões. Para já, começou bem. Refiro-me ao Benfica que venceu anteontem o Anderlecht, como lhe competia. Já iremos a esse assunto.
Mas, para já, estou com o Hélder. Acredito no brilharete. Aliás, acredito sempre no brilharete. Não porque seja supersticiosa, nada disso.
Só que o tempo tem-me dado razão.
No ano passado, por exemplo, fizemos um brilharete na Europa chegando à final da segunda competição de clubes da UEFA e, se quisermos ser patriotas, fizemos outro brilharete no campeonato nacional, longuíssima prova em que jogámos sempre melhor, apesar de não termos nenhum Fejsa, acabando apenas por soçobrar à vista da meta perante o quase eterno campeão das últimas três décadas.
Se houvesse uma qualquer Liga do Brilharete teríamos, certamente, muitos títulos para gozar, interna e externamente. Mas não há.
Actualmente, ao que parece, estamos condenados a brilhar, mas só mesmo um bocadinho. Tal como brilharete, a palavra em si, sugere. Trata-se de uma alegria fugaz. O Hélder acredita no dito brilharete porque, muito pragmaticamente, brilharetes não nos têm faltado. E uma pessoa vai-se habituando, contrariada, mas vai.
Devo confessar que, por feitio, valorizo sempre todos os brilharetes da vida e neles encontro sobejos motivos para me deleitar em amáveis reminiscências.
Depois de ter pensado um bocado no assunto, arrisco-me a sugerir que passemos a valorizar imediatamente os nossos brilharetes do futebol. Convenhamos numa atitude toda ela diferente só para ver o que acontece.
Amemos os nossos brilharetes. Defendamo-los com unhas e dentes contra a falsa comiseração alheia. Celebremo-los com espumante francês ou com português, desde que seja de primeira qualidade.
Há dias encontrando-me com um grupo de amigos todos em grandes dificuldades para subir a pé uma escadaria até a um quinto andar, sem elevador, ouvi de um outro amigo, mais expedito e melhor filosofo este maravilhoso comentário à miséria alheia:
- Custa-vos a subir porque não valorizam a descida!
É isso mesmo.

PELOS vistos ainda não acabou o mercado de Verão. Não há, portanto, maneira de termos sossego. Leio que o Nápoles está interessado em Witsel e que o negócio pode vir a ser feito. De Witsel guardo a memória de um jogador de superior qualidade que passou uma época pelo Benfica e que a todos encantou. A mim, encantou-me muito. Apreciei até o facto de se ter esforçado por falar em português apesar de nem ter estado um ano inteiro no nosso país.
Quando saiu para o Zenit de São Petersburgo, logo houve quem lamentasse tão pouco profícuo destino para um jogador da sua categoria. Poderá seguir agora para o Nápoles que também não é propriamente um emblema que rivalize taco-a-taco com os actuais gigantes do futebol europeu.
O primeiro diagnóstico é sempre de origem financeira. Witsel, um jogador muitíssimo acima da média, só se interessa por dinheiro e irá sempre ao encontro de quem lhe pague melhor independentemente do pedigree do comprador. É isto que muita gente diz.
Pela simpatia que nutro pelo belga quero crer que não é este o seu caso.
Witsel, antes pelo contrário, está-se perfeitamente nas tintas para o dinheiro. Tal como se está marimbando para o nome e o historial do clube que vai representar. É um tipo inteligente, atenção. Do que Witsel gosta é de viajar e, à boleia do seu trabalho, conhecer e viver uma temporada em cidades absolutamente maravilhosas e únicas como Lisboa, São Petersburgo e Nápoles.
E só por isso o considero um privilegiado.

QUARENTA E OITO horas depois de ter assinado um contrato que o transforma no jogador de futebol bem mais pago do mundo, Cristiano Ronaldo não perdeu tempo a corresponder com um hat-trick à confiança em si depositada. E não foi um hat-trick qualquer. Foram logo três golos apontados num jogo a contar para a Liga dos Campeões, a alguns milhares de quilómetros do Santiago Bernabéu, o que ainda valoriza mais o feito.
Como gosto muito de futebol, gosto muito de Cristiano Ronaldo. É um jogador brutal. Também gosto muito do Eusébio que não vi tantas vezes jogar quantas as que já vi Cristiano Ronaldo. E se vi mais, lamento, não me lembro. Questão de idade.
A questão que está hoje na ordem do dia, colocada pelos arautos da pequenez nacional, é precisamente esta: será que se pode gostar de Cristiano Ronaldo e de Eusébio? Gostar dos dois ao mesmo tempo? Dizem-nos que não. Que ou se é de um ou se é do outro.
Comigo não contem. Para mim, são os dois.
E por isso me considero uma privilegiada.

ANTEONTEM, no jogo com o Anderlecht a grande novidade da equipa do Benfica foi, finalmente, o facto de ter chegado pela primeira vez nesta temporada ao fim de um jogo sem ter sofrido um golo. Já era tempo.
E aqui temos outro sintoma de melhoras no paciente.
Para a generalidade dos observadores, foi muito fácil de apontar a justificação para este milagre do Benfica não sofrer nenhum golo em 90 minutos, mais os descontos: chama-se Fejsa o responsável pela inviolabilidade da baliza de Artur.
Os adeptos ficaram encantados com o médio defensivo sérvio não só pelas qualidades evidentes do jogador mas também porque, valha a verdade, os adeptos já tinham saudades de ver um médio defensivo qualquer em campo.
E porque Fejsa pegou de estaca e nem precisa de ser moralizado, toda a gente acredita nele e eu também, aponto convictamente outro responsável pela recém-estreada inviolabilidade da baliza de Artur: o próprio Artur.
Esteve muito bem o guarda-redes do Benfica no jogo com o Anderlecht. Impecável melhor dizendo. E este precisa de ser moralizado, não concordam?"

Leonor Pinhão, in A Bola

Divida vs. Passivo

Não costumo comentar os Relatórios e Contas do Benfica (aqui), não tenho qualificações, nem informação suficiente para o fazer. Por acaso cheguei a ter aulas de contabilidade - básica -, mas isso não chega. Mas em todas as discussões que normalmente se fazem nesta altura, existe uma coisa que sempre me fez muita confusão: para muitos - muitos mesmo... -, a Divida e o Passivo são a mesma coisa!!! É fácil manipular números, a demagogia contabilística está ao alcance de todos, mas por favor, quando discutirem estes assuntos, saibam o que quer dizer: Passivo, Divida, Activos, Resultados Operacionais, etc...!!!

Para os catastrofistas aviso desde já, que o próximo R. & C., com o 1.º trimestre da época 2013/2014, sem nenhuma venda de grande perfil no Verão, deverá ter números ainda mais 'preocupantes', as novas receitas com a Benfica TV não devem ser suficientes para compensar as 'não vendas'... só espero que quando criticarem o R. & C. recordem-se que aplaudiram as tais 'não vendas' do Matic, do Garay, do Salvio, do Gaitán, do Cardozo...!!!

Relatos radiofónicos

"Não tive qualquer possibilidade de ir ao Estádio da Luz ou sequer de ver os jogos do Benfica (Sporting e P. Ferreira) pela TV.
Socorri-me da sempre presente e acessível rádio para acompanhar os jogos. Sempre gostei da magia insuperável de ouvir relatos através da rádio, onde juntamos três ingredientes: o que ouvimos, o que imaginamos e o modo de comunicação de quem nos relata.
A rádio não é um parente da televisão. Existe antes dela e perdura para além dela, apesar da ditadura televisiva de hoje. A rádio tem de liberdade na imaginação o que o televisor tem de prisão na factualidade.
Um relato de futebol, escutado na rádio, tem um movimento, uma emoção, um tempo diferentes. Um mau jogo é sempre um mau jogo no ecrã, mas na rádio pode transformar-se num bom jogo, porque jogado na nossa imaginação numa mistura de adrenalina profissional de quem no-lo transmite e de adrenalina sentimental de quem o escuta.
Mas tenho um reparo a fazer aos bons profissionais que nos transmitem toda essa emoção do jogo. É que se passam minutos e minutos sem relato, com comentários adjacentes e prolixos sobre tudo e mais alguma coisa, pelo que, nessas longas interrupções do relato propriamente dito, nos temos que guiar pelo barulho de fundo para adivinhar uma jogada de perigo ou um caso de arbitragem. No passado sábado, o golo do Benfica aos 5 minutos foi, na estação onde acompanhava a partida, praticamente o primeiro momento de relato, aos ponto de pensar que o jogo ainda não havia começado...
P.S. Voltei à imagem, agora no Benfica contra o Anderlecht. Gostei do jogo e da merecida vitória."

Bagão Félix, in A Bola

Grande noite na Luz

"Encarnados impuseram-se ao Anderlecht com exibição de gala.
O Benfica reviveu ontem as faustosas noites europeias de outros tempos, ao rubricar uma actuação de grande espectáculo e eficácia, que lhe valeu precioso triunfo (2-0) no arranque de mais uma edição da Champions. Nem as lesões que têm flagelado o colectivo lisboeta condicionaram a estratégia de Jorge Jesus, que, mesmo assim, teve ocasião de montar uma equipa sem pontos fracos, com as "novidades", chamemos-lhe assim, a confirmarem no terreno a justeza das chamadas.
No compartimento defensivo, Jesus voltou, sobre a hora, a trocar as voltas, optando por André Almeida em vez de Maxi, e em boa hora o fez já que o jovem lateral arrancou uma exibição de grande esforço e talento, impondo-se com autoridade no seu flanco direito. E porque Luisão e Garay estiveram em excelente nível, tal como Siqueira em boa parte do jogo, o perigo que o ataque belga poderia constituir - e era esse o principal argumento do Anderlecht - ficou comprometido à nascença.
Mas foi no meio que as mais importantes alterações se verificaram. Na posição de médios mais recuados, o indiscutível Matic teve agora a companhia de Fejsa e a verdade é que a dupla esteve irresistível, prometendo muito para o futuro. O jogo foi disputado num ritmo elevado, desgastante, exigindo grande e constante empenho, e os dois "trincos" mostraram capacidade de serviço para as necessidades.
A presença de Fejsa libertou Enzo Peréz para outras funções e este, face à sua já comprovada polivalência, não teve dificuldades em actuar como flanqueador na direita (onde parece estar mais à vontade), tal como o super-rápido Markovic, no outro corredor, surgindo assim Djuricic como nº 10 no apoio ao ponta de lança Cardozo. Faltava saber se o planeamento no papel teria plena correspondência na prática e a resposta não podia ter sido mais categórica.
Logo aos 4', e por força do balanceamento ofensivo que o Benfica impôs logo no início do jogo, a equipa encarnada inaugurou o marcador. Um remate forte de Enzo, a que Proto só pôde corresponder com uma defesa incompleta, surgindo Djuricic, oportuno, a fazer a recarga. Depois, à meia hora, foi a vez de um golo assinado por dois defesas, o que prova a interacção dos sectores: André Almeida na assistência e Luisão na finalização. E que golo, com o central a receber no peito e a rematar em queda, à boa maneira de um "matador".
Na 2ª parte, o Anderlecht fez a substituição que se impunha, entrando Acheampong para o lugar do desastrado De Zeeuw e o certo é que os belgas ganharam outro fôlego, mas nada que assustasse Luisão e seus pares. Embora Artur se tivesse mostrado sempre à altura das circunstâncias, mesmo nos lances em que não era preciso, dados os foras de jogo em que, por várias vezes, incorreram os avançados contrários.
E, por falar neles, uma referência para as boas movimentações de Suarez, o goleador da equipa, e para o excelente Mitrovic, um jovem e recente campeão europeu de sub-19, que, para além de uma estampa física respeitável, revelou uma técnica muito acima da média. Mas, como se disse, a retaguarda do Benfica esteve insuperável. O sector mais recuado e todo o conjunto afinal.
Feitas as contas, pode dizer-se que o Benfica justificou plenamente o triunfo, impondo o seu jogo e nunca permitindo que o Anderlecht ganhasse espaços para levar a cabo o seu. Para isso contou com a enorme entrega de todos os seus jogadores, que não só souberam materializar esse ascendente como, pela segunda vez esta época, conseguiram não sofrer qualquer golo."

Empate

Aves 0 - 0 Benfica

Mais um empate, num jogo morno. Desta vez jogámos com a verdadeira equipa B, sem reforços... O Aves rematou mais, o Bruno Varela esteve quase sempre bem - apesar de algumas bolas largadas... -, também é verdade que algumas das jogadas mais perigosas do Aves, iniciaram-se em faltas não assinaladas a favor do Benfica... afinal de contas o árbitro chamava-se Rui Costa - no Sábado levámos com o Cosme Machado, agora o Rui Costa, quem virá a seguir?!!! -, notei menos agressividade em alguns dos nossos jogadores, espero que a ausência do Jesus na bancada - como normalmente acontece no Seixal -, não tenha sido a razão!!! O relvado também não ajudava... mas depois do bom jogo com o Leixões, esperava mais hoje. Espero que o Rui Fonte recupere depressa, porque precisamos de um ponta-de-lança nesta equipa. 

Derrota

Benfica 24 - 27 Corruptos

Não vi o jogo... mas a nomeação de uma dupla de muito 'futuro' oriundos da cidade do adversário Corrupto, apesar da tenra idade já conhecidos (recordo-me pelo menos de um Benfica-Madeira SAD creio que em 2010/2011...) dos Pavilhões da Luz, é um indicador...!!! Aqui, tal como em outras modalidades, só fazendo um jogo perfeito, de outra forma as probabilidades de vitória são mínimas.
Já se sabia que com o investimento que os Corruptos fizeram, esta época não seria fácil, na Luz nos últimos anos até temos ganho quase sempre... mas, nada está decidido.


ADENDA 1: Aqui está a página do facebook de um dos ladrões corruptos:


ADENDA 2: O Benfica reagiu em comunicado a esta sem-vergonhice:

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Pragmáticos

Benfica 2 - 0 Anderlecht

Mais um jogo onde conseguimos construir um resultado tranquilo, com eficácia no início, e controle depois !!! Podemos dizer que neste momento, e depois das últimas 4 épocas, o actual plantel do Benfica, é um conjunto de jogadores com uma experiência acumulada na Europa, que nestes momentos, mesmo não jogando espectacularmente, vence, e convence. Algo que à poucas épocas não acontecia...
As entradas do Djuricic, do Fejsa e do André Almeida no '11' foram todas um sucesso... o Trinco em menos de 2 jogos, já conquistou os adeptos... com as dificuldades físicas de alguns jogadores, o Fejsa é fundamental no equilíbrio da equipa.

O Anderlecht na 1.ª parte foi 'anjinho': colocou mais um centro-campista, em vez do rapidíssimo extremo-esquerdo que entrou ao intervalo... é o que dá, às vezes, alterar o esquema habitual, para jogar com um esquema mais defensivo, perdendo as rotinas habituais... Mas no segundo tempo, tivemos um aperitivo para as dificuldades que vamos encontrar em Bruxelas. Já estamos habituados, à estratégia dos Anti's em desvalorizar todos os adversários do Benfica na Champions: o Campeão Belga não é o Barcelona, mas é uma equipa fisicamente forte, e com 4 avançados muito bons: Bruno, Suarez, Mitrovic, e Acheampong.

O jogo foi tão tranquilo, que até deu para assistir a uma versão artística do Cardozo!!! É preciso dar gás às pernas do Enzo e do Matic (o esquema do Jesus exige muitos quilómetros aos nossos alas: têm que fazer o trabalho habitual de cobertura ao lateral, subir à linha, aparecer como 3.º ponta de lança na área, e ainda dar cobertura aos médios-centros na pressão ou a cortar as linhas de passe. Este trabalho passa muitas vezes despercebido, e o Enzo está agora a perceber o quanto é difícil substituir o Salvio!!!)  O Gaitán está a fazer falta, nem que seja para o Markovic passar a jogar definitivamente no meio!!! Djuricic está a precisar de minutos... creio que o Jesus vai utilizá-lo muito na Champions, para dar descanso ao Lima... Siqueira está a fazer a pré-época em competição, com exibições agradáveis... Artur fez 93 minutos de excelente nível, e depois teve fazer uma asneira no último minuto!!! Excelente exibição do Luisão e do Garay, e desta vez tiveram muito trabalho!!! Ola e Maxi entraram bem...

Uma referência a um problema do Benfica, que já vem do passado: quando a bola vai pelo ar, para os nossos Centrais tentarem aliviar de cabeça, a 2.º bola, é quase sempre ganha pelos adversários, mesmo com o Fejsa em campo... o Benfica hoje perdeu muitas vezes estas perigosas 2.ªs bolas, é preciso mais atenção por parte do Fejsa e do Matic...

Os assobios perto do final da partida, quando os jogadores decidiram fazer posse de bola, provam a minha teoria que existe muito clientes do Miguel Bombarda nas bancadas da Luz!!!

Vitória importante, mas nada decide. O PSG por todas as razões que o dinheiro obriga é o grande favorito, a vitória dos Franceses em Atenas foi um bom resultado para o nós. Vamos muito provavelmente lutar com o Olympiacos pelo 2.º lugar, sendo que os jogos em Bruxelas podem ser decisivos... e como o PSG vem à Luz na última jornada, até podemos decidir a passagem em casa...

Também não gostei de ver os muitos lugares vazios, mas não poderá ser surpresa para ninguém. O Estádio da Luz só enche, com os Benfiquistas de fora de Lisboa, e nos dias que correm, não sai nada barato uma viagem a Lisboa, transporte, com combustível, portagens, bilhetes e normalmente refeições... ainda por cima com o jogo em sinal aberto da TV (estratégia habitual da SportTV, o jogo em casa da Champions das equipas Portuguesas são quase sempre em sinal aberto!!!) O Benfica deverá tentar minimizar esta situação, mas solução definitiva, não está na Direcção do Benfica, está no estado de pré-falência que este País caiu!!!

Não ouvi, mas já me disseram!!! Aliás as perguntas ao Jesus no flash interview já indicavam a azia - má educação, Lagartice, entre outros sintomas graves... -  que a vitória do Benfica, criou na redacção da TVI !!! Agora mesmo quando estava a ver os resumos das partidas da jornada da Champions no mesmo canal, fui obrigado a ouvir duas pérolas:
1.ª - Roberto mal batido do 2.º golo do PSG, dá para rir;
2.º - E no penalty extraordinariamente defendido pelo Roberto, o comentário do jornaleiro foi: Ibraimovich falha penalty!!! O homem está no Olympiacos e ainda continua a ser associado ao Benfica, esta gente não dá folgas!!!

PS: Hoje, visitei pela primeira vez, o Museu Cosme Damião. Não será a última, de certeza, 2 horas não foram suficientes, o jogo estava a começar. Avaliação: magnifico!!! O que não impede de poder ser 'retocado'!!! Mais tarde falarei sobre este tema.

1.ª jornada - UEFA Youth League


Benfica 3 - 0 Anderlecht

Não vi o jogo, estava a caminho de Lisboa, mas o resultado parece inequívoco. Bom começo, contra uma adversário que costuma ter boas equipas na formação, creio mesmo que alguns jogadores desta geração, o ano passado defrontaram-se num Torneio na Holanda, com vantagem para os Belgas...!!! 

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Lixívia 4

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica......7 (-3) = 10
Corruptos..12 (+2) = 10
Sporting...10 (+1) = 9
Braga..........9 (0) = 9

Se o Bruno Paixão na Luz, apesar da sua irritante, incompetente e provocatória forma de apitar, não teve nenhuma decisão grave errada... Nos outros jogos as coisas foram diferentes.
O critério nos contactos foi completamente torto, a impunidade disciplinar para os jogadores do Paços foi constante... mas a eficácia ofensiva do Benfica, acabou por-lhe facilitar a vida!!!
Uma nota sobre o golo do Paços: houve dois erros por parte do Benfica, primeiro o Fejsa subiu demasiado no terreno e abriu um buraco nas costas; segundo, o Luisão colocou o jogador do Paços em jogo, quando o resto da defesa estava subida... O Artur hesitou é verdade, mas se calhar até fez bem em travar, porque se fosse à 'queima' tinha muito provavelmente dado o álibi perfeito ao Paixão para marcar penalty e expulsar o Artur!!! Pouco depois num atraso do Garay de cabeça o Artur teve muito mal, mas no golo nem por isso... esta transformação do Artur em Roberto, na cabeça dos Benfiquistas, não ajuda o Artur a melhorar as suas exibições.

Os Corruptos, entraram no jogo já em vantagem, com os dois Centrais do Gil expulsos na jornada anterior (na próxima jornada no Estoril, via beneficiar novamente de 2 expulsões do adversário na jornada anterior: coincidência com certeza!!!), os golos apareceram cedo, e assim o treino foi pouco puxado... Só na 2.ª parte o Gil lá tentou jogar à bola!!!
No primeiro golo dos Corruptos não existe fora-de-jogo, o Varela não se fez à bola no cruzamento inicial, portanto não existe irregularidade. No primeiro remate, existe um jogador dos Corruptos, que se fez à recarga, mas estava em linha. O problema nestes lances é manter o critério: na jornada anterior em Paços (contra os Corruptos), foi marcado mal, um fora-de-jogo ao ataque do Paços, numa situação parecida...
Apesar de desnecessária, o Varela sofreu penalty... não foi marcado, porque já não era preciso.
Hugo Pacheco, árbitro do Corruptos-Celta de Vigo na pré-época, aquele que amarelou o Nolito por este ter sido pontapeado repetidamente, o mesmo que terminou o jogo antes dos 90 minutos, quando sobre o recinto caíram dezenas de tochas, e nada escreveu no seu relatório, nunca iria prejudicar os Corruptos, caso tivesse influência no resultado!!!
ADENDA: Uma referência à continuada impunidade do Mangala... Digno sucessor, daqueles que o antecederam nesta forma impune de jogar... Um jogador que antes de vir para os Corruptos era expulso recorrentemente, agora é raríssimo, e quando sair, voltará a ser expulso jogo sim, jogo não!!!

Em Olhão, a saga dos golos em foras-de-jogo continua: Montero será quase de certeza o Rei dos golos irregulares esta época!!! Para aqueles que desvalorizaram este erro, recordo o famoso jogo da 'Playstation'!!! Sim, o golo em fora-de-jogo do David Luíz, foi exactamente igual... o Jesus, que nessa altura pensava que ia para os Corruptos, não perdoou na conferência de imprensa, e durante várias semanas não se falou de outra coisa... agora, os mesmos, acham que é milimétrico!!! Mas discordo quando se quiser comparar este lance com o golo em fora-de-jogo do Maicon!!! O do Maicon, estavam dois jogadores em fora-de-jogo, que tiveram sempre em fora-de-jogo, antes da marcação do livre, durante e depois... são situações diferentes!!!
A pisadela sobre o Capel merecia vermelho...
Mais uma vez, o 'domínio' Lagarto foi desbloqueado com um golo irregular, mais uma vez a melhor oportunidade foi do Olhanense, com uma bola à barra!!!
ADENDA: Esqueci-me da cotovelada do Cedric. Jogada idêntica à que deu a expulsão do Gerso em Braga... Critérios, dos árbitros e nas analises, à conveniência do freguês!!!

Em Braga o Capela continua a sua saga de lavagem da alma!!! Expulsou bem o Baiano do Braga, mas o penalty era fora da área. Na 2.ª parte, supostamente após ter sido avisado ao intervalo, expulsou mal o Central Tavares do Estoril, marcando mal o penalty (a falta foi fora da área), e mesmo a expulsão do Gerso só acontece depois do Capela permitir ao Pardo que o tivesse agarrado...
Precedente asqueroso: ontem, quando se discutia este jogo, no Dia Seguinte, a SIC resolveu ir buscar imagens de arquivo, e mostrou imagens dos supostos casos do Benfica-Sporting da época transacta com o Capela!!! Espero que a partir de agora, sempre que existam Casos com os Proenças, os Olarápios, os Sousas, os Soares Dias, os Vascos Santos, os Ruis Costas, os Hugos Migueis, os Brunos Esteves, entre tantos outros, sempre que voltem a Roubar, a SIC está obrigada a mostrar imagens de arquivo com os benefícios dos Corruptos com estes Ladrões (e até do próprio Capela...!!!), a dificuldade será escolher os Casos, tantos são os Roubos... se não fizer, está a provar o seu critério editorial completamente torto...!!! Para ser sincero, creio que todos nós já sabemos que assim o é, mas assim é demasiado descarado...

Anexos:
Benfica
1.ª-Marítimo(f), D(2-1), Jorge Sousa, Prejudicados, (2-2), (-1 ponto)
2.ª-Gil Vicente(c), V(2-1), Paulo Baptista, Prejudicados, Sem influência no resultado
3.ª-Sporting(f), E(1-1), Hugo Miguel, Prejudicados, (0-2), (-2 pontos)
4.ª-Paços de Ferreira(c), V(3-1), Paixão, Nada a assinalar

Sporting
1.ª-Arouca(c), V(4-1), Rui Costa, Nada a assinalar
2.ª-Académica(f), V(0-4), Soares Dias, Beneficiados, Sem influência no resultado
3.ª-Benfica(c), E(1-1), Hugo Miguel, Beneficiados, (0-2), (+1 pontos)
4.ª-Olhanense(f), V(0-2), Benquerença, Beneficiados, Prejudicados, Sem influência no resultado

Corruptos
1.ª-Setúbal(f), V(1-3), João Capela, Beneficiados, Impossível contabilizar
2.ª-Marítimo(c), V(3-0), Jorge Ferreira, Beneficiados, Sem influência no resultado
3.ª-Paços de Ferreira(f), V(0-1), Rui Costa, Beneficiados, (0-0), (+2 pontos)
4.ª-Gil Vicente(c), V(2-0), Hugo Pacheco, Prejudicados, (3-0), Sem influência no resultado

Braga
1.ª-Paços de Ferreira(f), V(0-2), Bruno Paixão, Nada a assinalar
2.ª-Belenenses(c), V(2-1), Xistra, Beneficiados, Impossível contabilizar
3.ª-Gil Vicente(f), D(1-0), Vasco Santos, Beneficiados, Sem influência no resultado
4.ª-Estoril(c), V(3-2), Capela, Prejudicados, Beneficiados, Impossível contabilizar

Jornadas anteriores:

Épocas anteriores:

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Padrões apadrinhados

"1. De há uns tempos a esta parte os campeonatos nacionais de Futebol têm sido decididos com base em padrões bem definidos. Repare-se: Padrão A - o Porto (ou Clube da Fruta, como é internacionalmente conhecido por intervenção popular malaguenha...) ganha avanço logo nas primeiras jornadas e cavalga esse avanço com a facilidade com que McNamara cavalga uma onda da Nazaré; Padrão B - o Benfica adianta-se, comanda durante jornadas a fio, até que, no último terço da prova, é ultrapassado pelo Porto quase como se fosse inevitável.
2. Este ano tudo aponta para o Padrão A, o mesmo que foi utilizado há três épocas.
3. Claro que estes padrões são apadrinhados. Pelos homenzinhos de cócoras - pagos principescamente num País de tanta miséria mas que ainda assim exigem o profissionalismo da sua falta de vergonha -, praticamente na sua totalidade envolvidos, de uma forma ou de outra, no grande nojo do «Apito Dourado». Sim, até o Cabeça d'Unto. Porque ninguém se esquece de ouvir o Madaleno afirmar seguro que era o árbitro ideal para fazer com que o Porto ganhasse mais uma Supertaça. E ganhou. Graças à grotesca apitadora figura.
4. Se na época passada o Benfica só perdeu 13 pontos em 30 jornadas e mesmo assim não chegou para ser campeão, quantos pontos poderá perder esta época? Eu diria que 10, no máximo. Ou seja: só mais cinco.

5. Devidamente apadrinhado, o Porto só perde pontos por total e exclusiva incompetência. É um bebé mimado que a arbitragem traz carinhosamente ao colo.
6. Para o Benfica ainda faltam 27 jornadas; para o Porto já só faltam 27 jornadas."

Afonso de Melo, in O Benfica

O grande gigante do país anão

"Anderlecht é o adversário do Benfica na 1.ª jornada da Liga dos Campeões. Voltemos atrás no tempo: até ao dia 13 de Junho de 1961, em Paris, quando os dois clubes se defrontaram pela primeira vez.

A semana passada falámos aqui de Paris, cidade feliz de um Eusébio feliz, local da estreia internacional daquele que é o melhor jogador português de todos os tempos.
Foi precisamente nesse Torneio Internacional de Paris que o Benfica defrontou pela primeira vez na sua história inconfundível o Anderlecht, próximo adversário na Liga dos Campeões.
Num país quase anão, como é a Bélgica, o Anderlecht é um gigante. 32 vezes campeão nacional, duas vezes vencedor da Taça das Taças, vencedor de uma Taça UEFA à custa do Benfica, equipa do inesquecível Paul Van Himst, assim, se quisermos ser simpáticos, uma espécie de Eusébio belga mas em mais claro.
Van Himst estava em Paris, jogando pelo seu Anderlecht no dia 13 de Junho de 1961. Também ele assistiu ao primeiro jogo internacional de Eusébio com a camisola do Benfica, substituindo Coluna (com anginas) na equipa principal na qual estavam também Costa Pereira, Mário João, Ângelo, Neto, Pinto, Cruz, José Augusto, Santana, José Águas e Cavém.

De Paris a Bruxelas vai um passo
A manobra do Anderlecht foi bem clara desde início: controlar os movimentos do ataque dos campeões europeus; defender, defender e defender e, depois, quando houvesse uma pequena oportunidade, fazer um golo em contra-golpe.
A táctica foi eficaz. Pelo menos desde início. O Benfica lançava-se sobre o adversário e sujeitava-se. Stockman fez 0-1, aos 18 minutos, de cabeça; Eusébio empatou, aos 28, num remate surpreendente de efeito e colocação sem qualquer hipótese para o guarda-redes Trappeniers; Stockman, outra vez de cabeça, repetiu a dose.
Os Belgas dominavam o jogo e o Benfica, que caía frequentemente na armadilha do fora-de-jogo, um truque que as equipas Belgas sempre souberam explorar na perfeição, sentia-se perdido.

Os nervos de Eusébio
O jogo foi apaixonante. Houve oportunidades belíssimas de uma parte e de outra. Eusébio não escondia os nervos. Aliás, diria no final: «Bem gostaria de poder substituir integralmente Coluna, que considero um grande jogador. Muito tempo joguei enervado e a minha forma de jogar ressentiu-se desse enervamento. Só espero não ter desiludido os que tinham confiança em mim».  Claro que não desiludiu! Bem pelo contrário! Estava aí, à vista de todos, sob as luzes brilhantes da magnífica Paris o nascer de um jogador extraordinário, um daqueles fenómenos que surgem nos céus do Futebol com a frequência com que o cometa Haley visita a Terra.
Voltemos então ao jogo. Na segunda parte, a velocidade com que o Anderlecht tinha jogado foi-se diluindo no fluído do cansaço. Experiente, seguro, o Benfica impôs-se.

José Augusto empata
OS Belgas resistiram ainda um  pouco. Mas não restavam dúvidas sobre a maior qualidade dos portugueses. Aos 74 minutos, José Augusto fez o empate num pontapé afortunado. A partir daí já não há nada a fazer: o Benfica vence, trazendo ao de cima a classe dos seus jogadores. O 3-2 final só chega, apesar de tudo, à beirinha do fim, no minuto 88, graças a um remate fulminante do avançado José Águas.
Pela primeira vez na história imponente dos dois grandes clubes, Benfica e Anderlecht haviam estado frente a frente. Cavém não regateou elogios aos Belgas no final do encontro: «São bons! Jogam a uma velocidade estonteante. Houve momentos em que pareciam o Benfica...»
Com esta vitória, o Benfica apurava-se para a final do Torneio de paris, cabendo-lhe enfrentar o Santos de Pelé - que vencera o Racing de Paris, por 5-1 - no Parque dos Príncipes.
Mas sobre este jogo extraordinário já aqui falámos, se bem se lembra."

Afonso de Melo, in O Benfica

Podia ter sido melhor... mas já foi bom !!!



Realizou-se este fim-de-semana em Londres a Grande Final da Taça do Mundo de Triatlo (ITU World Triathlon Series), com 3 Benfiquistas presentes. O melhor no dia foi o João Pereira com o 10.º lugar, o João Silva ficou em 16.º, e o Miguel Arraiolos em 24.º.
No ranking final do ano, o João Silva ficou no magnifico 6.º lugar (o melhor Português de sempre), os três, 3.º lugares no início da temporada foram decisivos, a lesão posterior, e a 'guerrilha' entre a Federação e os atletas, a meio da época, acabou por condenar a obtenção de melhores resultados... O João Pereira com este resultado, subiu para o 18.º lugar no ranking, e o Miguel Arraiolos ficou pelo 63.º.
Espero que na próxima época, não existam mais complicações entre a Federação e os atletas (e o Benfica), desperdiçar resultados em guerras de egos, não leva a lado nenhum...
Para o ano, em vésperas dos Jogos Olímpicos, com o João Silva em condições normais, no Top 5 em todas as provas onde competir (lutando sempre pelas medalhas, creio que o Gomez e os irmãos Brownlee, neste momento, ainda estão um bocadinho acima...), com a evolução natural do João Pereira, que lutará pelo Top 10 para o ano, em todas as provas (precisa de melhorar no ciclismo), e com o jovem Miguel Arraiolos a subir para um Top 20, corremos o 'risco' de ter no Rio de Janeiro, 3 atletas a lutar no Top 15, com uma alta probabilidade de medalhas...

domingo, 15 de setembro de 2013

Goleada com espectáculo...

Benfica B 5 - 1 Leixões

Vitória folgada, inteiramente justa, da melhor equipa em campo. E que confirmou aquilo que já tinha observado: esta época a nossa equipa B, joga mais bonito... pode não ser tão eficaz, mas tem um estilo de jogo mais ofensivo, e não tem medo de ter a bola nos pés...
Começamos a dominar, mas nos primeiros ataques do Leixões, o 'inefável' Colina de Braga, a.k.a. Cosme Machado, inventou um penalty contra o Benfica, num mergulho descarado do jogador de Matosinhos. A consciência pesou tanto, que logo a seguir numa disputa de bola embrulhada do Hélder Costa na área do Leixões marcou penalty a nosso favor (não me pareceu falta )!!! Pouco depois, vermelho para o Nuno Silva do Leixões por uma entrada absurda... Se até aqui, só dava Benfica, com mais um, só deu mesmo Benfica, e os golos foram aparecendo com naturalidade. Num jogo, jogado a bom ritmo, com intensidade, melhor que a maior parte dos jogos da I Liga!!!
Além dos penalty's o Cosme espalhou toda a sua magia no campo, durante os 90 minutos, destaco: uma falta descaradíssima sobre o Bernardo, em cima do risco da área, em que o Cosme não marcou nada...!!! Se calhar ficou com medo de marcar um 2.º penalty a favor do Benfica (por acaso a falta é fora da área); fora-de-jogo absurdo tirado ao Lindelof!!!

O Cavaleiro continua a ser o destaque maior: está com as pilhas todas!!!
Gostei da estreia do Funes Mori, é verdade que só marcou de penalty, mas mostrou bons pormenores, tem caparro, é rápido, bom jogo de cabeça... falta verificar a tomada de decisão em frente da baliza.
O Gianni também se estreou este ano: finalmente temos um defesa esquerdo. Cauteloso, atacou pouco, mas como já tinha reparado, o rapaz sabe mesmo cruzar!!!
Já tinha reparado no Lolo, mas hoje teve mais minutos para se mostrar, e gostei muito. Pareceu-me mesmo, um jogador com ritmo de I Liga. O facto de ter experiência na divisão maior em Espanha pode explicar os indicadores muito positivos. Arrisco mesmo a dizer, que com todos os problemas que temos com lesões com os extremos da equipa principal, aqui está um opção válida... hoje, de imediato.
Notei também alguma evolução no Uros Matic, mais rápido, mais solto, e melhor nas recuperações de bola, cada vez mais parecido com o irmão!!!
O Bernardo continua a evoluir... vi o jogo com um Benfiquista que ainda não tinha visto o Bernardo: ficou maravilhado!!! Inclusive com a capacidade de pressão e recuperação de bola que o miúdo tem. Realmente não é normal, um '10' como o Bernardo correr tanto sem bola!!! Ao contrário de alguns, não creio que esteja pronto para a equipa principal, precisa de mais uns quilos de músculo, e alguma experiência na tomada de decisões, mas para a próxima época, no máximo, tem que fazer parte do plantel principal!!!
O Hélder Costa terá feito hoje um dos seus melhores jogos, mais objectivo... mas continua com problemas no 1x1 !!!
O Lindelof continua a demonstrar qualidade para trinco... excelente adaptação.
O Filip Markovic, voltou a demonstrar boa técnica, mas pouca intensidade...
Os centrais (Steven, Mitrovic) tiveram pouco trabalho. Tal como o Bruno Varela.
O Harramiz entrou para marcar... num lance onde existe mais um penalty não marcado pelo Cosme!!!
Deixo o Cancelo para o fim, porque o rapaz continua-me a irritar!!! Quando pega na bola, acelera, e não passa a bola a ninguém, e começa a fazer fintas para a frente, e para trás, sempre no mesmo sítio, tira-me do sério... o problema é que o 'povo' gosta!!! Quando, aplica a rapidez e técnica, sem reviengas, objectivamente, como no 2.º golo, é um dos melhores da equipa...!!!

Vencer... contra os apitos e contra a azia !!!

Fundão 2 - 3 Benfica

Repetiu-se o resultado da 1.ª jornada, e repetiu-se a pouca vergonha da arbitragem. Mais uma vez sofremos o 1.º golo, após falta não assinalada a nosso favor, e mesmo no 2.º golo do Fundão, o jogador ajeitou a bola com o braço...!!! Mais uma vez dezenas de faltas a nosso favor, ficaram por marcar, inclusive uma, que por muito pouco, não acabou com a época do Joel!!!
Entrámos mal, o Serginho voltou a fintar onde não deve... está nos nossos dois golos sofridos, mas após o 1.º golo do Coelho, a equipa melhorou muito... a partir daqui seria a eficácia a decidir, felizmente marcámos mais dois, podíamos ter marcado mais, o Marcão também teve algum trabalho, mas a vitória é inteiramente justa, e mesmo quando o Fundão apostou no 5:4  Benfica defendeu muito bem...
Duas jornadas, dois jogos fora, em recintos tradicionalmente difíceis, contra arbitragens vergonhosas, duas vitórias pela margem mínima, mas que valem 6 pontos, e a confiança reforçada... numa equipa ainda à procura das melhores rotinas, e ainda sem o seu Capitão...

Mais uma vez somos obrigados a assistir numa transmissão da RTP, televisão pública, paga com o dinheiro dos contribuintes, a uma azia descomunal por parte dos seus funcionários, sempre que o Benfica marca um golo: vejam o video, oiçam o narrador e comparem as reacções aos golos...

Eficácia

Benfica 3 - 1 Paços de Ferreira

São tantos os jogos, onde nos queixamos da falta de eficácia... que de vez enquanto, também merecemos um jogo, onde sem fazer um grande jogo, vencemos... falhando poucos golos, e com poucos sustos!!!
São sempre complicadas estas jornadas, após os jogos das Selecções, basta olhar para os resultados/exibições das principais equipas em Espanha, em Inglaterra ou Itália, para concluir que as equipas com mais Internacionais, têm sempre problemas no regresso às competições internas. Tudo isto, numa temporada, onde tem sido óbvia a falta de 'frescura' física do nosso Benfica - como os jogadores são na maioria os mesmos, os treinadores também, tenho que especular: depois dos últimos finais de época, sempre com problemas de frescura física, este ano, algo terá mudado na gestão de esforço dos treinos/jogos? Não faço ideia, mas é a única explicação que encontro!!! -, por tudo isso, foi importante marcar cedo, e não desperdiçar oportunidades em catadupa!!!

A estreia do Fejsa merece destaque, demonstrou que vai ser muito útil, muito disponível para o jogo, sabe meter o caparro, não é driblador, mas também não se assusta com a bola nos pés. Ainda tem que compreender melhor as movimentações da equipa, mas dificilmente saíra do '11' !!! No golo do Paços, teve um excesso de entusiasmo, pressionou muito alto, e abriu um buraco nas costas... Mas a avaliação foi muito positiva. O Siqueira mostrou-se mais tímido, preferiu ser cauteloso, e não arriscou muito... quando parecia estar a perder a vergonha, veio a lesão: normal para o 1.º jogo da época, já que no Granada não tinha sido utilizado. As primeiras impressões também foram boas, bem a defender - só foi ultrapassado uma vez, em velocidade pelo Bebé (e creio que até foi tocado) -, bem de cabeça, seguro no passe... mas creio que vai mostrar muito mais!!!

Apesar de todas as condicionantes, este jogo provou as fragilidades do Benfica, quando não temos os extremos habituais - Salvio e Gaitán -, o Enzo jogou bem, mas não é a mesma coisa. O Markovic para mim, é um 2.º avançado, falta-lhe ainda experiência para segurar a bola junto da linha, como é obrigatório nos extremos, foi presa fácil para a defesa contrária, só quando o jogo ficou mais aberto, conseguiu embalar alguns slalom's... o estilo de jogo do Benfica, sem extremos, fica muito previsível... O causal ofensivo do Benfica, passa muito pelo transporte de bola do Salvio e do Gaitán - hoje também sem o Sulejmani -, não vai ser fácil encontrar opções válidas, ainda por cima com o Ola John a demonstrar muita ingenuidade mais uma vez (apesar de continuar a não jogar na esquerda, onde rende mais). E com equipas como o Paços que gostam de ter a bola nos pés, corremos o risco de ver o Benfica a jogar em contra-ataque!!!

O Enzo fez várias coisas boas neste jogo, acabou esgotado... e marcou muito bem os cantos e livres laterais, algo raro no Benfica!!! O Lima fez hoje um dos piores jogos as serviço do Benfica... o Matic ainda está longe da forma do ano passado. Não é com assobios que o Artur vai melhorar.
As constantes lesões são preocupantes. O Siqueira compreende-se... o Amorim é 'normal', mas o Matic e o Enzo também receberam assistência e até o Garay andou a coxear...!!! O plantel é realmente mais equilibrado, mas não vale a pena exagerar...!!!

Não coloco o Bruno Paixão no extenso lote dos corruptos, mas é claramente dos mais incompetentes!!! Tem mesmo alguns tiques: Coroado, gosta de provocar...!!! Só assim se compreende o critério completamente anti-Benfica neste jogo em todos os contactos...

Foi bonito ver nas bancadas os muitos Bombeiros, que equipados de vermelho, não destoaram... em sentido contrário, e pelo que me contaram, foi feio, muito feio a recusa do treinador do Paços em falar à Benfica TV, só mostra a qualidade do espécime animal!!!

2.ª vitória

Belenenses 22 - 31 Benfica

Bons indicadores, na próxima jornada recebemos os Corruptos na Luz.