Últimas indefectivações

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Cada vez mais

"No final daquela tão saborosa (e já adivinhada...) festa do último domingo no Campo Grande, ao passar pelos jornalistas apinhados na zona mista, o nosso presidente não deixou de afirmar dois ou três assertos que, nas presentes circunstâncias, voltaram a marcar a manifesta diferença do seu estatuto de presidente e do seu posicionamento como líder. Numa contida declaração, Luís Filipe Vieira usou de toda a sensatez e fez muito bem em desprezar a boçal atitude que o (ainda) congénere verde tinha reiteradamente ousado produzir nas vésperas do encontro para reacender o antibenfiquismo congénito das suas hostes, optando por se referir ao essencial na breve comunicação, expressamente dirigida ao universo benfiquista. Primeiro, referiu-se à gratidão da equipa perante o entusiástico apoio dos adeptos manifestado no decorrer de todo o desafio, que ele própria decidira acompanhar discretamente no isolamento do balneário.
E, depois, ao assinalar que o dérbi tinha mostrado 'o Benfica que não se verga e que dia a dia vai construindo o seu futuro', acentuando que a notável exibição da nossa equipa se tinha realizado no estrito contexto de 'mais um jogo, apenas', também renovaria o seu expresso apelo de sempre para que os Benfiquistas acreditem já que 'treino a treino, jogo a jogo, está a nascer um novo Benfica, com identidade própria: à Benfica'.
Como ensina a nossa História, o sentido de unidade e da conjunção de esforços entre as equipas, as estruturas profissionais, a direcção do Clube e a administração da SAD e o vasto universo dos sócios e adeptos, sempre constituíram os factores decisivos e determinantes na consolidação do desenvolvimento e expansão do Benfica.
Designadamente na década mais recente, esta tem sido a consigna mais constantemente assumida por Luís Filipe Vieira, na implantação dos projectos de modernidade que ele soube imprimir ao Glorioso do século XXI. Por isso é natural que o presidente volte sempre ao mesmo tema de nos mantermos todos juntos, tanto quando vivemos os momentos mais empolgantes das vitórias como quando nos encontramos diante das cargas de ataques mais soezes dos nossos jurados inimigos, ou quando sofremos da parcialidade das arbitragens e dos enviezamentos de comissões e conselhos disciplinares, ou, ainda, quando sistematicamente nos escolhem como exclusivo alvo de campanhas de comunicação que só disparam 'sentenças' caluniosas e mentirosas 'verdades' sobre o Benfica.
A serenidade com que Luís Filipe Vieira interveio no fim do jogo, assim como a tranquilidade com que os nossos dois mil e quinhentos adeptos cumpriram os trajectos de ida e volta na caixa de segurança da Polícia, antes e depois do encontro, significam a mesmíssima coisa: unidos entre nós, apenas concentrados no que temos de fazer e sem nos preocuparmos com as asneiras dos outros, venceremos sempre. Cada vez mais."

José Nuno Martins, in O Benfica

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!