Últimas indefectivações

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Tetra (I)

"Tetracampeão! Líder isolado desde a 5.ª jornada, o Benfica consumou o almejado 4.º título consecutivo num jogo sublime contra o Vitória de Guimarães. Uma das melhores exibições do Glorioso Benfica, de há muito.
Em jeito curto, algumas notas sobre este objectivo alcançado:
1. Um campeonato ganho estabilidade, coesão, espírito colectivo solidário, jogadores com elevado profissionalismo, presidente e estrutura técnica olhando sempre adiante e não se lamentando pelos retrovisores, mesmo em momentos mais complicados;
2. Um tetra dividido - é justo reconhecê-lo - por dois técnicos portugueses: Jorge Jesus e Rui Vitória;
3. O obreiro da segunda parte do tetra, Rui Vitória é um exemplo de trabalhador e não complicador, de serenidade e educação, capaz de unir sabiamente e não de dividir erraticamente, competente e com carácter, sem o tique dos jogos de palavras, engraçadinhas com que muitos se entretêm no mundo do futebol;
4. Bem sei que uma vezes se ganha e outras de perde. Afinal essa é a beleza da imprevisibilidade do futebol. Mas também sei que a estabilidade e o hábito de ganhar são fundamentais para se continuar a vencer;
5. O Benfica passou a ter 43,5% dos campeonatos. O dobro dos conquistados pelo Sporting e mais 9 do que o Porto. É patético o ponto do comunicado do neófito grupo dos vencidos da vida (perdão, do futebol) que se autorizaram reciprocamente a deliciar-se com pseudo títulos-tacinhas de há quase 100 anos;
6. Fejsa, talismã vitorioso e um jogador de excelência, conquistou 10 campeonatos em 9 anos consecutivos (os últimos 4 no Benfica). Tantos quanto o Sporting conquistou nos últimos 63 anos.
(continua)"

Bagão Félix, in A bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!