Últimas indefectivações

terça-feira, 12 de novembro de 2019

Méritos de uma visão

"Os muitos títulos conquistados nos últimos anos, assim como a recuperação económico-financeira da SL Benfica SAD e do clube, tiveram, nos jogadores saídos da formação, um dos seus alicerces mais importantes.
Hoje já se tornou evidente quão determinante foi esta aposta estratégica há pouco mais de uma década e que muitos, então, duvidaram das reais possibilidades de se vir a verificar o retorno preconizado. Mas o caminho foi traçado, acreditando-se que, sem desvios, nos levaria ao destino desejado. Os títulos e lucros sucessivos validam a tal aposta que em boa hora foi feita.
Porém, num clube como o Benfica não é aceitável, ou sequer permitido, descansar sob os louros. A exigência e a ambição são uns dos traços identitários mais vincados do benfiquismo. São constantes e bem-vindas. E a formação é um bom exemplo dessa forma de estar.
Não obstante os vários “troféus” da formação, isto é, os muitos jogadores que singraram na equipa principal e contribuíram para feitos desportivos do clube, há a noção clara de que se tem de persistir na excelência do trabalho desenvolvido. Mais que os resultados desportivos das várias equipas da formação, as convocatórias para as selecções jovens constituem-se como o melhor indicador para avaliar, no presente, o trabalho desenvolvido. E estas têm sido, uma após a outra, esclarecedoras quanto ao mérito indiscutível dos profissionais do Benfica Campus.
Nas últimas convocatórias anunciadas, aliás em linha com as anteriores, verificamos que, ao longo dos próximos dias, haverá sete jogadores do Benfica na selecção portuguesa de Sub-20, oito nos Sub-19 e seis nos Sub-17 (além de cinco atletas estrangeiros chamados para selecções jovens dos seus países).
Este é um sinal claro de que a nossa formação continua no bom caminho!
E, fazendo o mesmo exercício para o plantel sénior, constatamos que são onze os atletas convocados por seleccionadores nacionais. Rúben Dias e Pizzi foram chamados por Fernando Santos para representar Portugal, a que se poderia acrescentar os formados no Seixal e que têm sido o grosso da nossa selecção principal. Nos Sub-21 portugueses estarão Florentino, Gedson, Jota, Nuno Tavares e Tomás Tavares. Odysseas representará a Grécia, Seferovic a Suíça, Svilar os Sub-21 da Bélgica e Taarabt estará nos trabalhos da selecção marroquina.
Resta-nos desejar boa sorte às selecções portuguesas, em particular a A que defrontará a Lituânia e o Luxemburgo no âmbito da qualificação para o Europeu 2020."

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!