Últimas indefectivações

terça-feira, 20 de outubro de 2015

"A carta... o gesto... o benfiquismo"

"A história de um rapaz que preferiu ficar em casa a renegar o Benfica

Era uma vez um benfiquista, filho de um sportinguista. O benfiquista era José Manuel, um miúdo de 9 anos. Um dia, planeando uma ida 'com uns amigos a Coimbra para ver o desafio com a Académica. O pai e amigos disseram ao Zé Manuel que o levariam (...) se ele escrevesse a sua renúncia pelo clube «encarnado» e «virasse» para o Sporting. Pois o miúdo disse logo que preferia perder o passeio, mas por nada desta vida deixava o Benfica!... E cumpriu; preferiu ficar em casa!'.
A história do José chegou ao Benfica através de uma carta, 'aquela carta que não esperávamos (...) simples, despretensiosa, mas magnífica (...) nos seus reflexos de amor clubista'. O seu autor foi o médico do pequeno que, sensibilizado com a petiz atitude, se dirigiu ao Clube assim: 'Não sou desportista ferrenho, mas não posso deixar de apreciar um gesto, que, pela idade do autor, merece reparo. Tenho um doentinho (...) que é para mim o adepto n.º 1 do Benfica'. E, após contar o episódio, concluí: 'Achei o miúdo estupendo e o gesto magnífico (...) Tenho a certeza de que este garoto, se recebesse umas palavras vossas, sentiria melhor o valor do seu gesto e formaria melhor até o começo da sua personalidade'.
No Benfica, a carta foi recebida com particular emoção - 'atónitos, não sabíamos que mais admirar: se a persistência do doentinho de nove anos, se o entusiasmo desse médico' - sendo prontamente preparada uma reposta à altura: 'Queridinho José Manuel. O sr. Doutor contou-nos o teu gesto. Gostámos de o saber e acredita que o Benfica fica sendo muito teu amigo. Diz ao teu paizinho e aos seus amigos que o Benfica é um grande clube (...) É certo que perdeste um bom passeio (...) Mas ganhaste, ganhaste, Zé Manel, a maior das virtudes que um homem pode ter - a sua dignidade de pensamento. Acredita que o Benfica apreciou muito o teu gesto (...) e diz ao teu paizinho que até é engraçado ele ser do Sporting e tu do Benfica. No teu lar feliz ficarão, assim, representadas as cores de bandeira portuguesa (...)'.
Hoje, passados 62 anos, José Manuel guarda orgulhosamente a carta, o emblema e a fotografia que lhe foram enviados pelo Clube em 1953.
No Museu Benfica - Cosme Damião os adeptos não são esquecidos, a todos eles é dedicada a área 13. Viagem ao coração benfiquista."

Mafalda Esturrenho, in O Benfica

"ACONTECEU
O Museu Benfica - Cosme Damião vive sobretudo da memória afectiva das gentes benfiquistas. No passado dia 7 de Outubro, José Manuel, protagonista do artigo 'A carta... o gesto... o benfiquimo', visitou-nos e recordou emocionado essa história.
A visita, para além da exposição permanente, contemplou o Departamento de Reserva, Conservação e Restauro, onde mostrou a carta, o emblema e a fotografia que o Benfica lhe enviou há 62 anos, e o Centro de Documentação e Informação, onde viu um original do jornal O Benfica onde foi publicada a sua história, a 7 de Maio de 1953. Acompanhado da mulher e do filho, José partilhou com toda a equipa da Direcção de Património Cultural como foi para um menino de 9 anos tornar-se famoso ao ser capa do jornal do Clube, referindo que na escola passou a ser 'o Benfica' e que recebeu inúmeras cartas, de vários pontos do país, a parabenizá-lo pela sua atitude."

in O Benfica

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!