Últimas indefectivações

terça-feira, 18 de outubro de 2016

As contas do Benfica Clube II

"Na (...), reproduzimos novamente os rendimentos operacionais do Sport Lisboa e Benfica (Clube).
Ora vejamos, o que dá mais receitas do SLB (Clube).
A quotização que inclui os Kits, o Merchandising e os patrocínios de publicidade.
Aplicando-se o Métodp da Equivalência Patrimonial, que é uma forma de consolidação, verificamos que temos mais 10 milhões que acabam por ser o valor nominal positivo em termos de resultados das sociedades onde o Benfica Clube participa no capital.
A contabilidade é como o Direito e a Economia, coisas muito discutíveis, mas é claro que o SLB (Clube), aplicando o princípio da prudência, imputa o valor liquido em termos de resultados das participadas e não o valor do Activo reavaliado, ou mesmo, reajustado. É que, como já se referiu anteriormente, existem vários métodos de aplicação da consolidação.
Em termos práticos é assim: se o Caixa Futebol Campus e o Estádio pertencem ao grupo Benfica, é evidente que estaríamos a falarem muitos milhões de imputação positiva. Mas o Método da Equivalência Patrimonial é uma característica contabilística.
Com referência aos gastos operacionais, vejamos a (...).
Nos gastos operacionais as rubricas com maior montante são os fornecimentos e serviços externos, que basicamente englobam os custos normais de uma actividade e os gastos com o pessoal, o que significa que o SLB (Clube) tem uma função de criação e manutenção de emprego muito razoável. E tudo isto, como bem explica o relatório, porque, a rubrica de Fornecimentos e Serviços Externos registou um decréscimo de 21% face ao ano anterior, justificando pela realocação de gastos com o Pessoal, resultado da aplicação de contratos de trabalho desportivos aos jogadores profissionais das 5 principais modalidades de pavilhão (Andebol, Basquetebol, Futsal, Hóquei em Patins e Voleibol),
Os Gastos com Pessoal aumentaram 67% comparativamente com o exercício anterior, devido à alteração do vínculo laboral, através da aplicação de contratos de trabalho desportivos aos jogadores profissionais das 5 principais modalidades de pavilhão, o que justifica a diminuição dos Fornecimentos e Serviços Externos explicada no ponto anterior.
Para uma sociedade em que cada vez existem mais insolventes e em que o trabalho é cada vez mais precário, acho que está tudo dito.
Mas vejamos o Passivo, sem vermos o Activo, que tanta e tanta confusão faz a muita gente com os cotovelos reçados na (...).
Por falta de espaço termino aqui, mas juro-vos que vou explicar este Passivo todo e veremos que quase 60 milhões não o são de facto!"

Pragal Colaço, in O Benfica

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!