terça-feira, 31 de Maio de 2011

Há 50 anos...

"1. Fará 3.ª-feira 50 anos. Lembro-me bem. Ainda não tinha TV e fui a casa de um amigo ver aquela que foi a primeira transmissão da Eurovisão para Portugal. Não se viu quase nada, as interrupções foram constantes e a transmissão foi mesmo interrompida definitivamente ao intervalo. A 2.ª parte foi 'vista' através da rádio, sozinho, em minha casa. O sofrimento era tanto que até fechei o rádio nos últimos minutos, apenas o reabrindo quando calculei que o jogo estaria a terminar. Que alegria! Era um Benfica (ainda sem Eusébio nem Simões, recorde-se...) de luta, de Mário João, Neto, Ângelo, Cruz, Cavém, a par da técnica de José Águas (memorável aquela foto com a Taça!), José Augusto, Germano, Santana, da classe de Costa Pereira e de um Coluna 'todo-o-terreno'. Tivemos sorte nesse dia? Sem dúvida. Mas não foi apenas sorte e provámo-lo no ano seguinte. E se nesse dia tivemos a sorte do jogo, que dizer do que se passou em muitas das outras finais em que estivemos: a jogar no campo ou país dos adversários (Inter, Manchester); a terminar com 10 - não havia substituições (Coluna a fazer figura de corpo presente com o Milão, Costa Pereira de fora com o Inter); a perder nas grandes penalidades (PSV); Eusébio inferiorizado (seria operado a seguir) a falhar golos que seriam decisivos (Manchester). Em miúdo, o principal motivo de orgulho, na escola, era dizer que o Benfica era o único clube português que ganhara a Taça Latina. A partir desse dia, 'juntei-lhe' a Taça dos Campeões!


2. A propósito: o jornal Record, na colecção que está a publicar, apresenta assim o jogo (que data, erradamente, de 30 de Maio...): «Na época em que o Real Madrid é eliminado pela 1.ª vez da Taça dos Campeões ao fim de cinco anos e meio (mérito do Barcelona), é o Benfica quem aproveita para escrever história, com muita sorte à mistura. Na final de Berna, o Barcelona acerta três vezes nos postes mas perde por 3-2» (e segue-se a referência ao feiticeiro Bela Guttmann, não se esquecendo de assinalar que viera do FC Porto). Mas há mais: a foto não é de José Águas a levantar a Taça, nem de nenhum dos três golos do Benfica. É de uma jogada de perigo junto da baliza de Costa Pereira. No mínimo lamentável. E que diferença para as fotos e legendas dos dias seguintes, enaltecendo (justamente) as vitórias do Sporting na Taça das Taças (cantinho de Morais) e do FC Porto na Taça dos Campeões (calcanhar de Madjer)..."


Arons de Carvalho, in O Benfica



Sem comentários: