Últimas indefectivações

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

SL Benfica - RB Leipzig

"Bruno Lage surpreendeu com Tomás Tavares, Fejsa, Jota e Cervi a titulares perante uma equipa que tinha acabado de empatar com o Bayern. Entrámos num 4-4-2, com um segundo avançado mais claro, e com Pizzi e Cervi a jogar mais nas alas e menos por dentro como tem sido habitual com Rafa e Pizzi. O Leipzig entrou com um 4-4-2. Os golos só surgiram na segunda parte. Umas notas sobre o jogo.
1. Adel Taarabt e Alex Grimaldo. Dois dos melhores do Benfica. Os jogadores que fizeram maior diferença no ataque. As nossas melhores oportunidades durante o jogo todo vieram sempre dos pés deles. Especial destaque para o Taarabt que consegue ver sempre a solução menos óbvia mas simultaneamente a melhor.
2. Ljubomir Fejsa. Fartou-se de correr. Fartou-se de recuperar bolas. Mas depois ofensivamente não acrescenta nada. O Benfica não pode jogar com dois jogadores no meio campo e um deles ser o Fejsa. O sérvio encaixava-se bem no 4-3-3 porque construía no meio dos centrais e tinha dois médios à frente. Agora se fizer isso, ficamos com Taarabt sozinho para três. Fejsa tem que aparecer no meio do campo e a única maneira que tem de não perder a bola é jogar para trás. É um travão à nossa própria construção. Mas defensivamente esteve muito bem. Foi uma titularidade que não fez sentido num jogo onde era obrigatório pontuar visto que era um jogo em casa.
3. Franco Cervi. Outro jogador que tem os mesmos problemas de Fejsa. Franco Cervi é um extremo. Como extremo, a sua função é atacar. Alguém o viu no ataque? Eu não. Teve a melhor oportunidade do jogo nos pés e mandou à figura. Cervi só serviu para fechar melhor as nossas alas. Mais uma vez, foi uma titularidade que não fez sentido num jogo onde era obrigatório pontuar.
4. RDT. Não anda a ser bem servido. Não consegue marcar. A frustração é bem clara. Uma coisa é não conseguir marcar golos. Outra é fazer uma falta sempre que perde a bola. Não vai ajudar muito a equipa fazendo isso.
5. Tomás Tavares. Não desgostei. Já tinha dito aqui que é um bom jogador. Mas com 18 anos (ainda é junior) ainda está longe daquilo que poderá acrescentar daqui a dois ou três anos. Comparem-no com o Grimaldo (ou até com o Nuno Tavares) a atacar por exemplo. A culpa não é dele. Era a melhor opção disponível.
6. Jota. Fiquei bastante desiludido. Foi completamente engolido pela defesa alemã. Não acrescentou nada. Muito longe do nível que demonstrou na pré-época. Melhores dias virão.
7. Rafa. Não sei se foi para o banco por questões físicas ou por decisão do treinador. Parece-me no entanto que fez muita falta. Mal entrou a equipa pareceu outra e conseguiu assistir Seferovic para um golo.
É um reality check. Acho que com Gabriel, Rafa, André Almeida e Florentino, o resultado poderia ter sido outro. Não me vendo assim tanto à ideia que o Leipzig tem o melhor plantel do grupo. Acho que estamos com muitas baixas. Tivemos muitas oportunidades (eles também), e sem baixas o resultado poderia ter sido diferente. Mas a verdade é que o nosso plantel também tem limitações que estavam identificadas desde Maio. Esta onda de lesões só deixam essas limitações todas ao descoberto. O péssimo mercado de verão vai continuar a perseguir-nos na Europa. Tínhamos dinheiro para ter arranjado uma ou dois soluções que hoje poderiam ter feito a diferença. Nada está perdido, mas agora é obrigatório pontuar fora de casa."

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!