Últimas indefectivações

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

O destino tem destas coisas...

"Colocado um ponto final no capítulo «Benfica», eis que o destino ditou que Rui Vitória rumasse à Arábia Saudita, para orientar o Al-Nassr cujo grande rival é, nem mais nem menos, o Al Hilal treinado por… Jorge Jesus.
O ano de 2019 marca assim o reencontro entre os dois treinadores portugueses que durante três épocas travaram uma autêntica guerra de palavras. enquanto Jesus treinou o Sporting e Vitória o Benfica. Os dois vão voltar a lutar por um título nacional, mas desta vez fora de portas.
Jorge Jesus leva vantagem sobre o seu compatriota já que tem seis meses de avanço.
Está ambientado ao país, ao facto de treinar sempre com um tradutor a transmitir as suas ideias aos jogadores, e está igualmente por dentro do ambiente que se vive em torno do futebol na Arábia Saudita.
É certo que a linguagem do futebol é universal, mas o primeiro grande obstáculo de Rui Vitória será certamente o mesmo que Jesus teve quando chegou a Riade: a língua.
Para o ex-técnico do Benfica esse será mais um desafio a juntar ao que a direcção do Al-Nassr lhe propôs, ou seja, conquistar um título nacional, feito que escapa ao clube há três épocas.
Dizia-me um amigo há dias que iria «ser giro» ver Jesus e Vitória novamente frente a frente, e afinal sempre vamos ver.
É sabido que o treinador do Al Hilal vive os grandes momentos sempre com as emoções à flor da pele, enquanto o novo técnico do Al-Nassr revela-se sempre mais comedido e racional.
São, acima de tudo, duas formas bem diferentes de estar no futebol. Mas se na memória recente estão ainda bem frescas as imagens da troca de palavras acesa entre Jorge Jesus e Pedro Emanuel, treinador do Al Taawon, actual quarto classificado da Liga saudita, após o empate a dois golos com o Al Hilal, podemos então esperar uma relação ainda mais emotiva em tempos bem próximos…
Depois dos quase três anos em que em Portugal mantiveram uma relação muito particular, Jorge Jesus e Rui Vitória vão certamente reeditar alguns desses momentos quentes, agora nas arábias… 
Afinal, vão treinar os dois grandes candidatos ao título, num país onde o futebol até tem tradição e mostra cada vez mais meios e vontade para se desenvolver…
Depois da exportação de craques do relvado, Portugal especializa-se em «internacionalizar» craques do banco. Não seria, por isso, de admirar que pelo menos os jogos entre o Al Hilal e Al-Nassr passassem a ser transmitidos num qualquer canal português.
Eu, no que me toca, vou ficar à espera para assistir na TV aos duelos entre Jorge Jesus e Rui Vitória ou, quem sabe, propor uma reportagem das arábias, a fim de ver «ao vivo» o reencontro dos dois treinadores, que está marcado para o final de Março…"

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!