Últimas indefectivações

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Bruno Lage | Os 5 melhores jogos ao serviço do SL Benfica

"O ciclo de Bruno Lage à frente dos destinos da equipa principal do SL Benfica chegou ao fim. O técnico colocou o lugar à disposição depois da derrota frente ao CS Marítimo, agravando (ainda mais) a crise que se vive no clube da Luz. Os encarnados somavam apenas duas vitórias nos últimos 13 jogos, deixando o FC Porto isolar-se na primeira posição do campeonato.
Bruno Lage abandona os encarnados pela porta pequena, tendo, nos últimos meses, batido inúmeros recordes negativos. No entanto, e porque nem tudo o que o técnico setubalense fez foi mau, esta semana decidimos relembrar os cinco melhores jogos de Bruno Lage ao longo do ano e meio em que esteve ao serviço das “águias”.

1. FC Porto 1-2 SL Benfica – Estádio do Dragão, 2 de Março de 2019. O Benfica visitava o líder, FC Porto, sabendo que um triunfo faria com que os encarnados se isolassem na frente do campeonato – com dois pontos de diferença -, após já terem estado a sete pontos de distância do mesmo.
As “águias” estavam num momento de forma impressionante, ao somar oito vitórias em oito jogos disputados na Primeira Liga após Bruno Lage assumir o comando técnico da equipa principal. No entanto, apesar de ter ganho ao Vitória SC em Guimarães, de ter goleado o Sporting CP em Alvalade e de ter aplicado a maior goleada desta década ao CD Nacional, o maior teste à resiliência e à qualidade deste Benfica renascido das cinzas – após uma primeira volta paupérrima -, era o jogo no Dragão.
O jogo começou mal para a turma da Luz: aos 18 minutos, Adrián Lopez, na recarga de um pontapé de livre, colocou a equipa da casa em vantagem no marcador. A história mais recente não abonava em favor dos encarnados, visto que nunca tinham conseguido uma remontada no reduto dos azuis e brancos. Porém, “este” Benfica demonstrou, em vários momentos da época transacta, que é capaz dos feitos mais inesperados. E assim foi, também, nessa noite fria de Março.
Aos 26 minutos, após uma recuperação de bola no meio campo defensivo do Porto, os homens de Bruno Lage empatam a partida, por intermédio de João Félix. Os encarnados estavam, agora, num momento ascendente na partida, mas não conseguiam materializar as oportunidades criadas. O primeiro tempo chegava ao fim com 1-1 no marcador.
A segunda parte começa logo com o impensável: aos 52 minutos, Rafa Silva remata para o ângulo inferior direito da baliza à guarda de Iker Casillas e confirma a remontada. Até ao apito final, os encarnados viram-se reduzidos a dez unidades, após a expulsão de Gabriel, aos 77 minutos, por acumulação de amarelos. Ainda assim, o resultado manteve-se inalterado até ao fim. Os encarnados mostraram um grande espírito de sacrifício em prol do colectivo, demonstrando uma enorme entreajuda de modo a suster o crescente ímpeto ofensivo dos azuis e brancos.
Bruno Lage passara o teste mais difícil da época e era agora líder isolado da Primeira Liga. A “águia” voava, agora, rumo à Reconquista e, exceptuando um pequeno deslize na jornada seguinte – Benfica empatou a duas bolas com o Belenenses SAD -, manteve a senda de vitórias até ao final do campeonato.

2. SL Benfica 5-0 Sporting CP – Eficácia garante oitava Supertaça Cândido de Oliveira dos palmarés dos encarnados. Num jogo em que os “leões” entraram mais fortes, pressionando alto e ameaçando, desde cedo, as redes de Vlachodimos, foram os encarnados a sorrir no final.
Rafa adiantou os encarnados no marcador aos 40 minutos, indo contra a corrente do jogo, levando uma vantagem preciosa para o intervalo. No entanto, se a primeira parte mostrou um Sporting mais dominador, no segundo tempo só deu Benfica.
Os verde e brancos demonstraram uma grande quebra física, que, aliada à eficácia demonstrada pelos homens de Bruno Lage, se provou fatal no cômputo geral. As “águias” acabariam por marcar mais quatro golos – Pizzi aos 60’ e 75’, Grimaldo aos 64’ e Chiquinho aos 90’ -, aniquilando os rivais da Segunda Circular.

3. SL Benfica 10-0 CD Nacional – Quatro dias após golearem os eternos rivais no dérbi lisboeta, os encarnados recebiam o Nacional, numa noite memorável para todos os benfiquistas. A 10 de Fevereiro, aniversário de Fernando Chalana, os comandados de Bruno Lage iriam entrar para a história encarnada do século XXI, ao aplicar “chapa dez” aos madeirenses, dando continuidade ao bom momento que atravessavam.
As “águias” adiantaram-se no marcador com apenas 34 segundos de jogo, levando a Luz ao rejúbilo total. Seguiriam-se 90 minutos de uma avalanche ofensiva imperdoável, com golos para todos os gostos. O sonho de ser campeão, outrora esquecido, voltava a pairar sobre a mente dos benfiquistas, que viam em Bruno Lage um homem que poderia fazer o impossível e levar as “águias” ao tão desejado 37.

4. Sporting CP 2-4 SL Benfica – 6 de Fevereiro de 2019, o dia em que a águia voou alto em Alvalade. Em jogo a contar para a 20ª jornada da Primeira Liga, os encarnados, que vinham de quatro vitórias em quatro jogos sob o comando de Bruno Lage, defrontavam, em Alvalade, o Sporting, num jogo que iria colocar à prova o técnico setubalense.
Os encarnados entraram muito bem na partida, tendo chegado ao golo apenas dez minutos após o apito inicial, através de Seferovic. As “águias” dominavam o jogo, tendo João Félix, aos 36 minutos, alargado a vantagem no marcador. Antes do intervalo, Bruno Fernandes ainda reduziu, dando esperança aos leões na luta pela vitória.
No entanto, os rapazes de vermelho e branco estavam em “dia sim” e, aos 47 minutos da segunda parte, voltavam a dilatar o marcador, desta feita através de Rúben Dias. Os encarnados iam gerindo o jogo, tendo, aos 73 minutos, selado a vitória através de um penálti convertido por Pizzi. O Sporting ainda viria a marcar mais um golo, através de um penálti de Bas Dost, mas os três pontos iriam mesmo para a Luz.

5. SL Benfica 4-2 Rio Ave FC – Uma estreia de sonho. No dia 6 de Janeiro de 2019, e após uma derrota frente ao Portimonense SC, que ditou a saída de Rui Vitória, o Benfica recebia no estádio da Luz o Rio Ave, em jogo a contar para a 16ª jornada da Primeira Liga. As “águias” encontravam-se a sete pontos do FC Porto, sendo que muitos já consideravam os encarnados arredados da luta pelo título.
O jogo não começou bem para a equipa da casa, que viu os forasteiros adiantarem-se no marcador aos 17 minutos. Os assobios começavam a aparecer quando, três minutos mais tarde, aos 20’, os encarnados sofrem o segundo tento na partida.
Quando já muitos benfiquistas começavam a ter flashbacks da jornada anterior, temendo mais uma derrota, os comandados de Bruno Lage deram a réplica dentro das quatro linhas. Seferovic reduziu o marcador aos 27 minutos, sendo que a igualdade iria ser restabelecida quatro minutos depois, aos 31’, por João Félix, levando a Luz ao rubro. Chegava o intervalo, com 2-2 no marcador.
Na segunda parte, as “águias” continuaram em alta rotação, sufocando a equipa visitante. Os golos surgiriam aos 64’ e 70’, por intermédio de João Félix e Seferovic, respectivamente, garantindo uns preciosos três pontos na luta pelo título."

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!