Últimas indefectivações

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

O talento e a vertigem

"Num jogo de características especiais destaque para uma dupla atacante eficaz

Jogo especial
1. Antes de mais e porque os jogos se disputam também numa dimensão psicossocial, é de sublinhar que esta partida tinha um enquadramento especial para o Benfica, face à derrota a que se seguiu uma mudança de treinador, mas também para o Rio Ave, que também apresentou uma nova equipa técnica. Estes jogos, com este tipo de contexto, têm sempre particularidades especiais e aquilo que vimos foram duas equipas a jogar de forma intensa, com linhas defensivas agressivas e subidas, com ambas as equipas à procura da profundidade e acima de tudo vimos um jogo com poucas paragens. Seis golos num só jogo é de enaltecer e o sinal da predisposição que ambas as equipas levaram para o campo.

Rio Ave eficaz
2. Entrou muito bem o Rio Ave a surpreender o Benfica com dois golos, mostrando grande eficácia. Mérito de Galeno no primeiro golo e não desistir da bola mesmo junto à linha de fundo e a cruzar para Gabrielzinho marcar. Houve demérito de alguns jogadores do Benfica, desatentos na movimentação defensiva. O segundo golo do Rio Ave demonstrou também essa desconcentração e foi a prova de que no futebol não basta apenas a superioridade numérica: estavam apenas dois jogadores do Rio Ave na área contra vários do Benfica e Bruno Moreira conseguiu o golo.

Jogo intenso
3. Na segunda parte e eficácia mudou-se para o lado do Benfica, que já conseguira empatar o jogo antes do intervalo. No reinício, com duas oportunidades surgiram mais dois golos. Foi, assim, um jogo bastante intenso e criativo. Houve capacidade de reacção para o Benfica ultrapassar desvantagem de dois golos, algo que normalmente cria dificuldades ainda para mais vindo a equipa de uma derrota. Uma palavra também para o Rio Ave, que foi à Luz disputar o jogo e tentar ser protagonista.

Seferovic e Félix as figuras
4. Escolho como figuras deste jogo a dupla Seferovic/João Félix. O primeiro pela capacidade de trabalho e potência e o segundo pelo talento, qualidade e atrevimento. Da parte do Rio Ave, há que também destacar Galeno pela capacidade em acrescentar qualidade à equipa do Rio Ave. Quando falo da dupla Seferovic/João Félix destaco a dinâmica do Benfica é diferente a jogar com dois pontas-de-lança e ainda mais diferente será consoante as características dos intervenientes que a compõem. Foi interessante a dinâmica que ambos acrescentaram ao jogo do Benfica, com um sistema táctico que incluiu os dois jogadores no ataque. Ainda assim, não creio que isso tenha sido o factor principal do sucesso deste jogo mas apenas a nota para uma dinâmica distinta. O Rio Ave também se apresentou a jogar na Luz com dois avançados, atrevimento que é de enaltecer provavelmente pelo facto de querer aproveitar as características dos seus atacantes."

João Carlos Pereira, in A Bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!