Últimas indefectivações

terça-feira, 22 de março de 2016

As boas recordações

"António Leitão morreu há quatro anos e quando recordamos o seu perfil só nos vêm à memória as boas recordações de um atleta ímpar, cheio de capacidades e que ficou longe de revelar todo o seu potencial devido a uma grave doença (hemocromatose) que lhe ceifou a vida aos 51 anos.
Numa altura em que os sucessos do atletismo português eram quase 'confidenciais' aos olhos de hoje, a medalha de bronze de Leitão nos 5000 metros nos Jogos Olímpicos de Los Angeles (1984) foi uma lufada de ar fresco face à veterania de corredores como Carlos Lopes e Fernando Mamede.
Leitão tinha 24 anos quando subiu ao pódio no Coliseu de Los Angeles. Foi o seu grande momento. E foi, por incrível que possa parecer, o primeiro atleta do Benfica a conquistar uma medalha olímpica, 72 anos depois da estreia de Portugal nos Jogos de Estocolmo, em 1912.
A maioria das pessoas nunca se deu verdadeiramente conta do contexto das marcas de António Leitão, principalmente do fabuloso recorde nacional de 5000 e 1982, então com a segunda marca europeia e a quarta de sempre a nível mundial. Foram precisos 16 anos para encontrar um sucessor, António Pinto, do Maratona.
No próximo dia 10, o Benfica organiza a 11.ª Corrida António Leitão. Mas em ano de Jogos Olímpicos, será interessante observar a dimensão que o clube da Luz, através do seu Projecto Olímpico, vai dar a esta efeméride. Promover uma corrida talvez seja escasso para valorizar o que de bom António Leitão nos deixou: simpatia, carinho e amizade, além de ter sido o primeiro benfiquista a bater Lopes e Mamede na pista."

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!