Últimas indefectivações

sexta-feira, 12 de junho de 2015

A circunstância de Rui Vitória

"Pertence ao filósofo espanhol José Ortega y Gasset (1883-1955) o pensamento «eu sou eu e a minha circunstância».
Rui Vitória, por si só, é um treinador competente, com provas dadas, capaz de potenciar quem com ele trabalha, homem de personalidade forte e relacionamento afável.
Já a circunstância que vai encontrar na Luz, que passará a fazer parte dele mesmo, está longe de ser o drama que se tem visto descrever. É sabido que no Benfica, o clube português de maior dimensão, tudo é hiperbolizado, aquilo que noutro lado pode não passar de uma constipação, na Luz ganha logo foros de pneumonia. Jorge Jesus saiu - só Janos Biri, na década de 40 do século passado, teve um reinado mais longo de águia ao peito - mas a estrutura que fez do Benfica bicampeão permanece, a força do clube é a mesma e o plantel à disposição do novo treinador não será, por certo, inferior ao da temporada que agora termina.
Do lado do Benfica, a chegada de Rui Vitória deve ser vista como um momento de renovação, um capítulo novo que se abre, diferente do anterior pela filosofia, mas apontado ao único objetivo que norteia o clube da Luz desde a fundação, em 1904: vencer.
Quanto a Rui Vitória e à circunstância que passa a envolvê-lo, que mais pode desejar o novo treinador do Benfica? Vai ter em mãos os melhores jogadores que já treinou e disporá de condições de trabalho ao nível do que há de mais moderno. Tem razões para estar feliz e olhar o futuro com toda a ambição do mundo. 
«Eu sou eu e a minha circunstância... » A circunstância de Rui Vitória só pode estar pintada de esperança."

José Manuel Delgado, in A Bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!