Últimas indefectivações

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Sementes para o futuro

"Ontem, ante um excelente adversário, o V. Guimarães, não alcançámos o resultado que pretendíamos na jornada inaugural da terceira fase da Taça da Liga, mas há aspectos positivos a realçar.
A aferição da justiça dos resultados é sempre subjectiva, mas pareceu-nos que, a haver um vencedor, só poderia ser o Benfica. Criámos mais oportunidades de golo, não obstante os vimaranenses também terem criado as suas, e o volume de jogo pendeu maioritariamente para o nosso lado ao longo da partida.
A utilização, de início, de poucos jogadores que têm constado no onze inicial (em contraste com o Vitória, que fez entrar sete dos titulares na deslocação a Liège para a Liga Europa), revelou-se um constrangimento na fase inicial do jogo, o que é normal. Mas, com o decorrer da partida, a equipa foi melhorando gradualmente o seu nível exibicional e, à excepção do último minuto da primeira parte, esteve sempre por cima do adversário.
Este foi, aliás, e as estatísticas comprovam-no, um jogo típico de estreia na Taça da Liga. Nas sete vezes anteriores em que começámos na Luz, vencemos seis e empatámos uma. Mas, nessas seis vitórias, cinco foram conseguidas pela margem mínima, todas por 1-0. Ontem faltou-nos um golo para conseguirmos o resultado mais frequente neste género de jogo.
No final da partida, Bruno Lage afirmou: “Temos equipa para o presente e para o futuro.” E, de facto, o resultado aquém das expectativas não desmente os sinais positivos dados por alguns dos jogadores menos utilizados desde o início da temporada. Zlobin fez a sua estreia absoluta, Jardel actuou pela primeira vez na época, Gedson, que regressara em Moreira de Cónegos após ausência prolongada por lesão, jogou os 90 minutos, Gabriel voltou também após lesão, Caio Lucas entrou no onze inicial pela primeira vez, Jota e o ainda júnior Tomás Tavares foram titulares pela segunda vez, Samaris e Nuno Tavares regressaram ao onze depois de ausentes nalgumas partidas... O jogo serviu, sobretudo, para avaliar a evolução dos jogadores menos utilizados e para lhes dar ritmo competitivo, tendo em conta que, devido à exigência do calendário, todos serão necessários.
Saliente-se ainda a inclusão de seis jogadores formados no Seixal no onze inicial: Zlobin; Tomás Tavares; Rúben Dias; Nuno Tavares; Jota; Gedson. E ainda a baixa média de idades da equipa, a rondar os 22 anos. O presente, assim como o futuro, mesmo com um ou outro percalço pelo caminho, estão garantidos.
Agora o foco está direccionado para o próximo jogo, a contar para o campeonato, frente ao V. Setúbal. Ser campeão nacional é o principal objectivo da nossa equipa e, por isso, é fundamental conquistar três pontos em cada jornada. Será já no sábado, às 19 horas, na Luz. E só depois (quarta-feira) chegará a vez do Zenit, em São Petersburgo, na segunda jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

P.S.: Hoje à noite, às 21 horas, a nossa equipa de basquetebol disputará a primeira mão da eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões. O jogo será na Luz ante o Mornar, um dos clubes mais cotados do Montenegro, campeão em 2017/18. Esperam-se muitas dificuldades e o forte apoio à nossa equipa poderá fazer a diferença. Não falte!"

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!