Últimas indefectivações

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Ainda a transferência

"1. O treinador do Benfica está em merecido gozo de férias, depois do bicampeonato. No seu ainda clube (que lhe paga até 30/6), já não há contactos, a não ser os convites para cativar outros empregados a ir com ele para o SCP. Já neste clube, o trabalho não pára, mesmo em férias. No mundo à parte que é o futebol (com ou sem fairplay) esta é a prática, bem sei. Acontece que, neste caso, a transumância faz-se num contexto e ambiente de todo inabituais. J. Jesus saberá todos os 'segredos de fabrico' do Benfica e detalhes do planeamento da nova época. Algum cuidado e atenção para com a ainda sua entidade patronal seriam sensatos e justos. Pelo menos por respeito aos sócios e simpatizantes do SLB a quem JJ pediu sempre um apoio incondicional.
2. Esta mudança, de que tenho pena, mas respeito, faz-me lembrar o que já aconteceu no sistema bancário com toda a 'normalidade': presidente do Banco A mudando, de um dia para o outro, para o Banco B, Governador do B. Portugal a passar fulminantemente de supervisor para banco supervisionado e vice-versa. Lamentável e só possível num país onde as regras éticas andam pelas ruas da amargura.
3. Aliviado fiquei por um redundante 'consultor motivacional' e muito bem pago ter acompanhado Jesus para Alvalade. Qualquer atleta do Benfica ou está motivado pela possibilidade de jogar lá, ou então não há consultor motivacional (nome curioso e evidentemente abrasileirado) que o motive.
4. Lamentável, o 'revisionismo estalinista' subjacente à ideia peregrina de tirar JJ da fotografia dos campeões 2014/15. Como disse Aristóteles, o passado é tão exacto que nem Deus o pode apagar..."

Bagão Félix, in A Bola

PS: Os colunistas e comentadores Benfiquistas são muitas vezes criticados por falta de preparação, quando opinam sobre os diversos temas envolvendo o Benfica. Bagão Félix, até costuma ser dos menos 'ingénuos' que andam por aí... mas hoje, infelizmente, deixou-se levar pela onda de 'indignação' na polémica sobre a foto (que afinal não é foto) retirada da montra da Megastore do Benfica, no Estádio. Situação que ainda ontem no Lanças Apontadas o João Guilherme, o João Tomaz, e Pedro Ferreira e o Ricardo Palcim, souberam contextualizar...
A forma como um não-assunto nasce em volta do Benfica, e rapidamente ganha relevância de 1.ªs páginas de pasquins, e dezenas de minutos nas televisões, é algo quase sobrenatural (não é bem obra do além, mas pronto...)!!!

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!