Últimas indefectivações

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

"Cheira bem, cheira a Lisboa!"

"O cântico que o público fazia ecoar no Pavilhão da Luz era dedicado a Carlos Lisboa, um símbolo do basquetebol português.

Carlos Lisboa nasceu a 23 de Julho de 1958, em Cabo Verde, mas ainda criança foi para Moçambique, onde se iniciou no mini-basquete. Na sequência do processo de descolonização, Carlos Lisboa chegou à capital portuguesa e ao Benfica, onde continuou a sua formação no basquetebol. Alinhava nos juvenis, mas o treinador não lhe dava minutos de jogo e, por isso, decidiu abandonar a modalidade. Acabou por alinhar pelo Sporting CP, entre 1975 e 1982, e pelo CA Queluz, entre 1982 e 1984.
Depois de muita especulação por parte dos jornais desportivos, Carlos Lisboa voltou a 'envergar a primeira camisola que vestiu quando veio de Moçambique', assinando o contrato com o Benfica a 25 de Julho de 1984.
A sua estreia oficial realizou-se a 10 de Novembro de 1984, na primeira jornada do Campeonato Nacional, frente ao Coimbricense, com uma vitória do Benfica por 113-80 Lisboa foi o melhor marcador da equipa, com 39 pontos. Este foi o início de uma brilhante e auspiciosa carreira, mas 'falar de momentos de glória no caso de Carlos Lisboa é falar de anos e anos de sucessos, com feitos e marcas que dificilmente voltam a repetir-se'.
Do seu 'estilo inconfundível' destaca-se a sua força de lançamento. Especialista nos lançamentos de três pontos, foi várias vezes considerado 'o melhor triplista português' que 'entusiasmou multidões, não só pela qualidade do seu jogo mas, também, pela correcção e fair-play que soube cultivar ao longo dos anos'.
Considerado o melhor basquetebolista português de todos os tempos, Carlos Lisboa jogou de 'águia ao peito' durante 12 épocas, entre 1984 e 1996. Conquistou 10 Campeonatos Nacionais, 5 Taças de Portugal, 5 Supertaças e 6 Taças da Liga. Ao longo da sua carreira somou 103 internacionalizações.
A camisola número 7 sempre foi uma espécie de talismã para Carlos Lisboa, que afirmou: 'Gosto do número sete, é o meu número de sorte, nasci no mês sete (Julho) e tenho sete nomes...' A mítica camisola está exposta no Museu Benfica - Cosme Damião, no âmbito da exposição comemorativa dos 75 anos do jornal O Benfica."

Marisa Manana, in O Benfica

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!