Últimas indefectivações

terça-feira, 14 de julho de 2020

Recepção ao Vitória de Guimarães

"Hoje, às 21h30, no Estádio da Luz, a nossa equipa receberá a sua congénere do Vitória de Guimarães, em jogo a contar para a antepenúltima jornada da Liga NOS. O objectivo é vencer. 
Veríssimo, em conferência de imprensa de antevisão à partida, vaticinou um Benfica "à procura da vitória e do jogo, e que vai tentar fazer os golos para ganhar". Repetir a exibição conseguida na visita ao Famalicão, mas sendo mais eficaz no aproveitamento das oportunidades de golo criadas, é a receita. O nosso treinador confessou, acerca do estado de espírito da equipa após o último jogo, que perdura um "sentimento de injustiça e revolta" pelo resultado obtido tendo em conta as oportunidades de golo desperdiçadas.
A recepção ao Vitória de Guimarães é, no entanto, outro jogo, embora haja um denominador comum em relação ao nosso adversário anterior: ambos se encontram, aparentemente, na luta pela quinta posição na classificação. Conforme Veríssimo analisou, esperamos um adversário forte, competitivo e que gosta de ter bola.
Vencer, conquistar três pontos e só depois pensar no jogo seguinte. Independentemente das circunstâncias, o Benfica é obrigado a lutar sempre pelo triunfo em cada jogo.
O dia de ontem ficou marcado pelo anúncio de grande sucesso da emissão do empréstimo obrigacionista 2020-23 da Benfica, SAD.
Inicialmente, o montante era 35 milhões de euros, porém a elevada procura permitiu que esse fosse aumentado para 50 milhões de euros, os quais foram integralmente subscritos. A procura rondou os 70 milhões de euros, havendo, por conseguinte, a necessidade de rateio de obrigações entre os investidores.
Trata-se de um sinal de confiança inequívoco por parte dos investidores, motivado pelo histórico da Benfica, SAD no cumprimento escrupuloso dos seus compromissos, também neste tipo de operações, e pelo percurso ascendente da sua situação económica e financeira, com sete exercícios consecutivos a gerar lucro e o subsequente fortalecimento significativo dos capitais próprios.
De acordo com Domingos Soares de Oliveira, administrador da Benfica, SAD, este encaixe financeiro permitirá acautelar a gestão de tesouraria em função de eventuais perdas de receitas derivadas da evolução incerta da pandemia e suas consequências. Paralelamente, tornará mais confortável a manutenção do forte investimento na equipa de futebol."

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!