Últimas indefectivações

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Benfica foi avassalador

"Raúl Jiménez entrou muito bem e com dois passes fantásticos esteve nos dois últimos golos.

Entrada muito forte
1. Que entrada forte a do Benfica! Jonas marcou logo aos dois minutos e com isso a equipa da casa serenou e embalou para uma exibição magnífica. Mas não avencemos tão rápido: o Belenenses até conseguiu reagir bem ao primeiro golo de Jonas e teve 15/20 minutos em que deu a sensação de que poderia equilibrar a partida. Mas há momentos que tudo mudam e num lance em que a equipa do Restelo não conseguiu afastar a bola da sua área apareceu Salvio no jogo, tendo marcado o segundo golo, que acabou por ser a chave. Já que acabou aí o equilíbrio que Domingos procurou com o meio-campo tão povoado.

Fragilidades sem perdão
2. Após esse segundo golo do Benfica acentuou-se ainda mais o domínio dos encarnados, que conseguiram sempre colocar a bola nos seus atacantes, que foram tão fortes que se mostraram imparáveis. De um lado viam-se bons movimentos individuais e colectivos, um futebol de vertigem ofensiva, como a equipa de Rui Vitória tanto gosta. E não conseguia responder o Belenenses, que teve muitas falhas e foi na Luz equipa muito frágil em termos defensivos e principalmente sem força para reagir a um Benfica demolidor, que ainda antes do intervalo conseguiu chegar ao terceiro golo.

Mais desnivelado
3. Em vez de melhorar, o cenário ficou ainda mais negro para o Belenenses no segundo tempo, já que não conseguiu chegar à área do Benfica e não só sofreu ainda mais dois ou três golos porque as bolas ficaram nos postes. Se na primeira parte, com Chaby solto na frente, os visitantes não conseguiram chegar à área, esperava-se que isso acontecesse no segundo tempo com Maurides em campo, homem de área, com mais poder de choque. Mas não foi o que se viu... a bola nunca chegou lá à frente e em vez disso viu-se um Benfica ainda mais avassalador.

Jiménez entrou muito bem
4. O que estava desequilibrado, mais desequilibrado ficou com a entrada em campo de Raúl Jiménez, que esteve nos dois últimos tentos com passes fantásticos. E com tudo isto, houve goleada na Luz e uma superioridade que foi evidente dos encarnados, que poderiam até ter construído resultado ainda mais desnivelado. Aquela entrada forte e o segundo golo foram golpes demasiado profundos no Belenenses, que a partir daí ficou perdido, desconcentrado, desorganizado. Enfim, foi tudo demasiado fácil..."

Bruno Ribeiro, in A Bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!