Últimas indefectivações

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Um coro de 120 mil vozes

"Rui Costa nunca esquecerá o dia em que comemorou o seu 22.º aniversário

Estávamos a 29 de Março de 1994, 'bem cedo começou a romaria' em direcção à Luz. Milhares de adeptos foram-se 'aglomerando nas imediações do Estádio, à mistura com o cheiro a couratos e frango assado'. Era noite de enchente, às 21 horas tinha início a primeira mão da meia-final da Taça das Taças. Frente a frente, no relvado, Sport Lisboa e Benfica e Parma FC.
Momentos antes de começar o jogo, 'perante uma enorme multidão, vestida de vermelho e branco', surge no painel electrónico a mensagem 'Feliz Aniversário Rui Costa'. Ao mesmo tempo, através da instalação sonora do estádio, ouve-se o speaker a anunciar que o jovem centro-campista estava de parabéns, era o dia do seu 22.º aniversário. De repente, todas as pessoas presentes começaram espontaneamente a cantar-lhe os 'Parabéns a você'. Era um autêntico coro de cerca de 120 mil vozes. 'Lembro-me perfeitamente... só levantava os bracinhos e agradecia', recorda o jogador.
Pouco depois, o árbitro dava o apito inicial. Como referiu o próprio, 'talvez tivesse sido esse alento que me deu forças para entrar em campo, (...) para poder fazer o meu melhor e poder dedicar o meu golo aos sócios do Benfica e a toda aquela multidão!'. Talvez tenha sido... O que é certo é que, nessa noite, Rui Costa 'rubricou uma bela exibição', 'repleta de lances geniais', marcou um golo e esteve na construção de outro, permitindo ao Benfica terminar a partida com uma vitória por 2-1. Quem assistiu não se poupou em elogios ao jogador. Até Michel Platini, que esteve presente na Luz, enalteceu Rui Costa 'pelas suas capacidades técnicas' e pelos 'passes que efectuou'.
Com uma carreira repleta de momentos marcantes, o 'maestro' afirma que esse foi 'um dos episódios mais marcantes da minha passagem pelo Benfica' e 'um dos episódios mais extraordinários da minha vida'. 'Aquele momento e aquele dia ficaram gravados na minha memória', 'só eu sei o que senti, quando (...) me cantaram os parabéns no Estádio da Luz! Não tenho palavras para expressar a minha gratidão'. 'Foi memorável!', 'fiquei completamente arrepiado'. Rui Costa, que diz sempre ter sentido um grande apoio por parte dos adeptos 'encarnados', garante que 'a partir desse dia passei a não ter palavras para dizer a minha admiração por eles'.
No Museu Benfica - Cosme Damião, encontra várias referências a Rui Costa, como na área 23. Inesquecíveis."

Mafalda Esturrenho, in O Benfica

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!