Últimas indefectivações

terça-feira, 11 de agosto de 2015

"Vamos fazer a Biblioteca do Benfica?"

"Como tantas outras obras no Benfica, sem os Sócios não teria sido possível criar a Biblioteca da Secção Cultural.

Em 1955, o Benfica começa o ano já no Estádio da Luz, sonho tornado realidade graças às contribuições dos Sócios. Os jogadores de Futebol têm uma nova casa mobilada com donativos, o Lar do Jogador. A Comissão Central do Novo Parque de Jogos continua a incentivar a massa associativa a participar nas iniciativas de angariação, '(...) para que o Parque de Jogos venha a ser a realidade que ansiamos!'. E essa massa associativa é cada vez maior, respondendo com entusiasmo à campanha dos 30.000 Sócios.
No final do ano, a recém-criada Secção Cultural aposta na tão desejada Biblioteca. No primeiro número do suplemento, Cultura e Desporto, é lançada '(...) uma sugestão... Aproveitando a proximidade das festas de fim de ano, celebremo-las, oferecendo cada um de nós um ou mais livros!... Seria o presente de Natal de todos os Sócios à Biblioteca e ao Benfica'. O pedido é simples: livros de todos os géneros e temáticas, de forma a 'oferecer leitura útil e instrutiva ou recreativa'. Em apenas três meses, ultrapassa-se os 500 volumes, oferta de Sócios e adeptos, editores e livreiros, a quem a Secção Cultural agradece '(...) em nome de quantos, em breve, no nosso Clube poderão ter à sua disposição livros de recreio e divulgação cultural'.
Mas o caminho a percorrer não foi fácil. Sem uma sala disponível, foram colocadas estantes na Secretaria, onde se disponibilizaram as 'primeiras centenas de livros' em regime de leitura domiciliária. Para comportar o crescente número de volumes, colocaram-se também estantes suspensas nos átrios das secções desportivas. Finalmente, na década de 60, obras de adaptação da sala de jogos de cartas permitiram criar uma sala de leitura, muito apreciada pelos Sócios. 'Havia uma grande calma à nossa volta. Que bom, depois de um dia de trabalho de arrelias, de nervossísmo, poder assim mergulhar-se num «banho», não digo de esquecimento, mas de elevação'.
Sucessora das antigas bibliotecas da Rua Capelo, da Delegação das Amoreiras e da primeira biblioteca da Rua Jardim do Regedor, contemporânea da biblioteca do Lar do Jogador, a Biblioteca da Secção Cultural foi uma presença reconfortante até ao encerramento da Secretaria.
Hoje, evocamo-la no Museu Benfica - Cosme Damião. Nas molduras, livros icónicos que espelham a diversidade da colecção. No móvel vitrina, uma pequena parcela da sensação de entrar na antiga sala de leitura. Um espaço que nos desperta memórias e emoções, como só os livros sabem fazer."

Rita Costa, in O Benfica

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!