Últimas indefectivações

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Lixívia 1

Tabela Anti-Lixívia:
Benfica..............3 (0) = 3
Corruptos..........3 (0) = 3
Sporting............3 (0) = 3

No regresso da Liga, o regresso da Lixívia... com uma novidade importante: o Braga não já conta para estas contas!!! Comecei nestas andanças quando o Braga deu luta ao Benfica, até à última jornada, e época após época, foi ficando... já é tempo, de ficar de fora!!! Apesar de ter gostado de algumas das contratações do Braga, nos poucos minutos que acompanhei do jogo...

A época oficial já tinha começado com a Supertaça no Algarve, com o 'melhor' árbitro português (actualmente) a errar em grande!!! Sendo o penalty não assinalado sobre o Gaitán o maior e mais descarado erro, de clara responsabilidade do árbitro principal, ao contrário de outros erros, com responsabilidade partilhada com os auxiliares. Sendo que o critério disciplinar também foi uma 'festa', com muitos amarelos perdoados... ao Sílvio, mas também ao Adrien e ao Carrillo...

No 1.º jogo da Liga, novo festival Xistra!!! A nomeação do Xistra já me deixou desconfiado: na última jornada da época transacta, no Sporting-Braga no Alvalixo, Xistra entre muitas outras coisas, descobriu um suposto penalty sobre o Carrillo que só ele viu... um autêntico mistério!!! Como prémio, acaba por ser nomeado para a 1.ª jornada da actual época, novamente para o Sporting!!!
O primeiro grande erro é do fiscal-de-linha, golo do Tondela em fora-de-jogo e com a Mão!!! A falta para mim existe, ao contrário daquilo que os Lagartos defendem... a Mão é discutível, porque é sempre complicado provar o acto deliberado, mas em Portugal normalmente marca-se... agora, no fora-de-jogo, o único álibi que o Fiscal pode apresentar, é que não 'percebeu' quem fez o desvio, se foi um jogador do Tondela, ou um defesa do Sporting...
Em relação ao já famoso lançamento do João Pereira, o (outro) Fiscal também tem responsabilidade: nos lançamentos laterais não existe fora-de-jogo, o Fiscal tem a obrigação de estar a olhar para o lançador... e se ele não se lembra, o árbitro principal devia o ter avisado...
Mas mesmo em relação ao penalty a critica não foi unânime: alguns defendem que houve pé alto do Gelson, entrando com a bota por cima... depois, o Murillo algo ingénuo acaba por provocar o contacto, sendo que me parece, que a queda foi ligeiramente 'antecipada'!!! Mas admito que a 'coreografia' do lance, induz o árbitro a marcar penalty...

Nos jogos do Benfica e dos Corruptos, tivemos duas novidades: Tiago Martins e Fábio Veríssimo. Desconfio que nos próximos anos, vamos ter que aturar estas duas aves raras!!! A quantidade padrinhos, que os têm promovido vertiginosamente até à 1.ª categoria, assusta qualquer um...!!!

No final da época anterior, no Seixal, num jogo da equipa B, Fábio Veríssimo teve um jogo memorável: acho que só os apanha-bolas não levaram amarelo (ou vermelho!!!), de resto as duas equipas, os bancos, os cães, os pássaros, e todos os outros que lhe passaram pela frente, levaram cartão...!!!
Pois bem, estava curioso para perceber qual seria o critério no Dragay: não me surpreendi... Seguindo a velha tradição, impunidade total para os caceteiros Corruptos: ao intervalo já Danilo, Imbula e Mini mereciam amarelo, nenhum levou... aliás só o coitado do Bouba Saré que nem tocou no adversário foi amarelado!!! Tudo na mesma...
Das bancadas ainda se ouviu alguns pedidos de penalty, mas foram tão desesperados, que nem merecem comentário...
Seguindo também outra velha tradição, destaco ainda o 1.º golo atribuído ao Avôbakar: então o rapaz falha o remate, a bola não vai em direcção à baliza, e o defesa do Vitória, acaba por marcar auto-golo... e todos atribuem o golo ao substituto do Jackson?!!! Assim se percebe a 'exigência' do Jonas em marcar o penalty na Luz, já percebeu se quiser ser o melhor marcador, tem que marcar tudo!!!

Na Luz, admito que após ver o jogo na televisão mudei de opinião. No Estádio fiquei convencido na dualidade de critérios, principalmente nas faltas a  meio-campo... Na TV percebi que também ficaram algumas faltas por marcar contra o Benfica. O árbitro tentou deixar jogar (com um critério muito largo), mas errou bastantes vezes, para os dois lados... e algumas das ocasiões, permitiu contra-ataques muito perigosos!!!
Nos lances na área, acho que decidiu sempre bem, sendo que na Mão do Matheus, as imagens não são esclarecedoras: é verdade que ele parece tentar proteger-se, mas o remate é feito de muito longe...; no lance do Luisão, tendo em conta o tal critério largo, nunca seria penalty... só se quiserem que o critério dentro da área, deve ser mais rígido do que as faltas a meio-campo, invertendo a 'norma' normalmente usada... sendo que ainda existe a dúvida se o contacto é feito dentro ou fora, da área (já agora, no cabeceamento perigoso do Jonas na 1.ª parte, será que o Mano empurrou o Jonas?! Parece-me que sim. Foi o suficiente para penalty?! Parece-me que não. Alguém analisa o lance como um caso?! Claro, que não...); também não considero o corte com a Mão do Anderson Luís faltoso.

As crónicas ao jogo, foram quase unânimes, tanto na gloriosesfera, como nos pasquins... e como é normal nestas circunstâncias, com uma tendência para o exagero. Parece que o Benfica nada tinha feito durante 73 minutos, e que tinha sido dominado pelo Estoril...
Vamos lá ver, o Benfica entrou nervoso, ansioso, se calhar, tentando fazer as coisas rápido demais. Veja-se as duas melhores oportunidades do Estoril:
1.ª-Antes do intervalo, Luisão marca um livre de forma percipitada, e dá contra-ataque ao Estoril...;
2.ª-No arranque da 2.ª parte, Jonas precipitadamente tenta um toque de calcanhar, quando a equipa está posicionado para o ataque, perdemos a bola, e Júlio César salvou...!!! 
Como se pode ver as oportunidades do Estoril, tiveram origem em erros individuais, que acabaram por permitir contra-ataques... não foram situações, consequência do causal ofensivo canarinho. A estratégia do Estoril, passava por bloquear o ataque do Benfica, e aproveitar o contra-ataque, algo que executou bem, durante a maior parte do tempo... O Benfica parecia preso, mas mesmo assim criou perigo, em várias ocasiões, mas ao contrário do Estoril, não obrigou o guarda-redes a grandes defesas, já que os remates do Benfica, foram ao lado, foram interceptados, ou então embateram na barra. Eu sei que no Benfica temos a tendência do 8 ou do 80, mas é preciso ser frio nas nossas analises... Como afirmei na crónica ao jogo, temos muito onde melhorar, mas não estamos tão mal como nos querem pintar...

Anexos:
Benfica
1.ª-Estoril(c), V(4-0), Tiago Martins, Nada a assinalar

Corruptos
1.ª-Guimarães(c), V(3-0), Veríssimo, Nada a assinalar

Sporting
1.ª-Tondela(f), V(1-2), Xistra, Prejudicados, Beneficiados, (0-1), Sem influência no resultado

Épocas anteriores:

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!