Últimas indefectivações

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Grande supremacia

"O Maritímo foi generoso mas muito curto para suster a dinâmica e mobilidade do Benfica

1. Boa entrada do Benfica
O Benfica entrou bem no jogo com um golo apontado de bola parada, por João Félix. Foi uma grande supremacia assente em muita posse de bola, com grande dinâmica dos laterais, que se projectaram muito pelos corredores. O Benfica também teve superioridade no corredor central com muita mobilidade no ataque. O Marítimo foi agressivo a defender, generoso, mas muito curto para conseguir suster a variabilidade do jogo do adversário. Só conseguiu criar uma oportunidade, que foi o golo anulado. A partir daí não me lembro de ver Vlachodimos a ter qualquer tipo de dificuldade. Ainda assim foi melhor a primeira parte do Marítimo do que a segunda.
2. O desgaste de Seferovic
O Benfica, apesar da sua dinâmica, não aproveitou as oportunidades que foi criando para dilatar o marcador e Seferovic, em particular, foi muito perdulário. Em relação ao avançado suíço, considerado que dada a sua capacidade física e a sua mobilidade, é um ponta de lança muito difícil de marcar, no entanto é um jogador que se movimenta para zonas demasiado fora do seu raio de acção e por isso desgasta-se demasiado, faltando-lhe depois frescura física para definir as jogadas com mais qualidade. Isto, claro, é uma leitura superficial. E a falta de confiança acaba também por ter um peso importante: quando se falha uma, duas, três oportunidades de golo, as coisas depois não correm tão bem.
3. Terceiro golo sentencia jogo
O terceiro golo do Benfica, outra vez apontado por João Félix, acabou por sentenciar o jogo. Os encarnados aproveitaram o desposicionamento dos centrais do Marítimo para alcançarem esse momento decisivo. A partir daí tudo ficou ainda mais fácil para a equipa da casa. E com a entrada de Jonas e Salvio as águias ganharam frescura, em contraste com um Marítimo que caiu muito animicamente.
4. Dinâmica do lado direito
Gostava, por fim, de deixar três destaques Uma pela negativa: a segunda parte do Marítimo, que foi bem pior que a primeira. E dois pela positiva: a qualidade e maturidade de João Félix e a grande dinâmica do corredor direito do Benfica, personificada em André Almeida e Pizzi."

José Carlos Pereira, in A Bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!