Últimas indefectivações

sábado, 19 de outubro de 2019

Jogar a pensar no Jamor

"O jogo contra o Cova da Piedade não é feito a pensar na Liga dos Campeões contra o Lyon. È jogado a pensar em estar no Jamor em Maio.

Hoje o Benfica joga contra o Cova da Piedade no José Martins Vieira, só este facto convoca-me para o melhor do futebol da minha infância. Quando era miúdo comecei a ver o Benfica, deslocava-me ao Adelino Ribeiro Novo para jogar contra o Gil Vicente, ao Vidal Pinheiro para jogar contra o Salgueiros, ao José Dias da Silva para jogar contra a Riopele, ao Mário Duarte para jogar contra o Beira-Mar ou ao António Coimbra da Mota para jogar contra o Estoril. Hoje restam poucos que mantêm a patine da história, a gratidão das terras e mostram pergaminhos em vez dos cifrões.
Há até quem admita trocar o nome José de Alvalade, pelo nome de um talento de inegável qualidade, jovem benfiquista, hoje jogador predestinado que faz maravilhas com a bola nos pés, envergando diferentes camisolas.
A expressão vender o nome do estádio, normal na gíria do economês dos tempos ditos modernos é, por si só, uma prostituição da alma encapuçada. O nosso nome não se vende, escolher-se.
Se o futuro não perceber a razão da paixão pelo jogo e pelos emblemas então mata a galinha dos ovos de ouro, não vende nada e estraga tudo. Para mim jogar no José Martins Vieira (antigo capitão do Cova da Piedade) e já um ponto a favor do Cova da Piedade. O futebol é também o imaginário que dele temos e a forma como o vamos construindo.
De regresso ao jogo, espero começar na Taça de Portugal um ciclo proveitoso nesta enxurrada de jogos que vamos iniciar. Muitos jogos em vários dias e para todas as competições como só pode acontecer nos maiores emblemas com os mais ambiciosos objectivos. O jogo contra o Cova da Piedade não é feito a pensar na Liga dos Campeões da próxima quarta feira frente aos franceses do Lyon, é jogado a pensar no Jamor e na vontade de lá estar em Maio a subir a escadaria da Tribuna Presidencial.
Nenhuma razão de queixa por ter agenda repleta, várias razões de jubilo. Recuperar os lesionados é uma tarefa que parece ficar gradualmente concluída e aumenta a nossa confiança.
O Benfica venceu no passado fim-de-semana a Supertaça de Voleibol. A sétima em oito anos, demonstra bem a aposta e domínio na modalidade feita ao longo da última década. Parabéns ao voleibol do Benfica."

Sílvio Cervan, in A Bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!