Últimas indefectivações

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

O que representa o ano de 2019

"Os últimos dias de 2018 ficaram marcados pela preocupação do presidente da Federação Portuguesa de Futebol face ao declínio competitivo dos clubes nacionais no contexto europeu. Fernando Gomes reuniu-se em Fátima com os presidentes dos clubes, traçou-lhes um ponto da situação pouco optimista e deixou a porta aberta a uma reflexão que tem estado por fazer.
Se em 2019 não houver alteração de práticas, se a indústria do futebol continuar a ser vista como coisa menor a cada clube olhar apenas para o seu umbigo, os perigos crescentes, identificados pelo líder federativo, terão terreno fértil para medrar e tornar-se irreversíveis. Gostaria de ter a generosidade suficiente para poder pensar que 2019 é o ano zero do futebol português, um ponto de partida para um futuro melhor, assim as más práticas sejam corrigidas. Mas sei que, muito provavelmente, os danos infligidos são de tal forma vastos que talvez estejamos, quanto muito, no ano menos um, o que irá requerer uma determinação e uma resiliência substancialmente maiores para que seja possível ver, mais cedo do que mais tarde, alguma luz ao fim do túnel.
Depois de todos estes considerandos de ordem geral, quero expressar neste primeiro editorial de 2019, um desejo, acima de todos os outros: que o clima de ódio entre adeptos desapareça; que quem o incentiva, com responsabilidades directas ou indirectas nos clubes, perca palco; e que, finalmente, o futebol, principal actor na linguagem universal nos dias de hoje, possa ocupar o extraordinário lugar que deve ter na nossa sociedade, como a coisa mais importantes das nossas vidas. Um bom 2019!"


José Manuel Delgado, in A Bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!