Últimas indefectivações

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Contradições!...

"Ao longo da época desportiva, os treinadores das equipas de futebol profissional têm alguns períodos, normalmente curtos, um, dois meses, em que sabem as datas e horários exactos dos seus jogos. Claro que me refiro ao panorama nacional, porque no que diz respeito ao calendário internacional não há dúvidas destas. Evidente que se podem fazer acertos mais próximo da data dos jogos, contudo não é aceitável que a dez dias, por vezes menos, de um jogo, não se saiba a data e o horário do início do mesmo. Também a sobreposição de competições numa mesma data não ajuda nada ao planeamento. Nesta época de Natal, e portanto da família, poucos se lembram que há muitos profissionais deslocados dos seus núcleos familiares, e com um pouco de cuidado se podiam ter efectuado jogos e proporcionado a esses mesmos profissionais a possibilidade de estarem perto das suas famílias. Isto porque os recursos de quem trabalha nos grandes não é semelhante a todos os outros. Mas também aqui a calendarização é favorável aos mesmos. E com os argumentos do costume.
Como também é inadmissível aceitar a ditadura televisiva, não percebendo do que o futebol sem público prejudica a própria televisão, para além do grave prejuízo para os intervenientes directos. Será que alguém que produz um espectáculo para o público pensa que sem a presença das pessoas no estádio o empenhamento dos actores não sofre influência? Ou está tudo a pensar no curto prazo, defendendo assim apenas a posição de três em detrimento do sucesso de todos? Parece-me bem que é assim.
Independentemente dos regulamentos, até o caso da nomeação das equipas de arbitragem, como todos esperam, exige bom senso. Mas bom senso, como atrás ficou descrito, é coisa que nem sempre impera no futebol português.
Tudo isto num ano desportivo de ouro para as cores nacionais. As selecções estiveram em destaque, sobretudo a principal, que, nunca é de mais lembrar, venceu o Europeu. Contradições!..."

José Couceiro, in A Bola

PS: O ex-candidato a Presidente do SCP, até tem alguma razão, mas como é costume naquela 'casa', manipula os argumentos: é perfeitamente aceitável que os clubes com um calendário mais sobrecarregado, principalmente com jogos Europeus a meio da semana, sejam 'protegidos' na marcação das jornadas... se o actual treinador do Setúbal, quer passar para o lado dos 'outros' só tem que qualificar a sua equipa para a Europa, e manter-se em competição nas Taças...!!!

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!