Últimas indefectivações

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Um 'derby' sem fronteiras

"Amanhã, uma dúzia de jogadores de seis países vão estrear-se no derby dos derbies do futebol português, um jogo que pede meças a qualquer Inter-Milan, Boca-River, Celtic-Rangers ou Manchester United-Manchester City. São 104 anos de confrontos directos (para ser mais preciso completam-se apenas no próximo dia 1 de Dezembro...) entre os dois clubes que nasceram em berços diferentes e implantaram-se, cada um à sua maneira, na sociedade não só portuguesa mas também de língua portuguesa. Esta é, a um tempo, uma realidade e uma responsabilidade. É verdade que especialmente nos países africanos de língua oficial portuguesa e em Timor (no Brasil o impacto, face à dimensão do país e à circunstância histórica, é pequeno) o Benfica-Sporting é visto com a paixão de uma partida local, entre clubes do coração, ou não fosse até capaz de parar a guerra colonial, como descreve Lobo Antunes com a mestria que Deus lhe deu, quando era hora de relato radiofónico.

Significa isto que todos os agentes ligados directa ou indirectamente ao derby têm sobre os ombros a responsabilidade acrescida do exemplo, a obrigação de tudo fazerem para que a partida decorra sem incidentes dentro e fora das quatro linhas, afinal aquilo que deve ser a normalidade...

O desporto, mais especificamente o futebol, é neste momento um dos principais veículos de aproximação de Portugal aos países que falam a língua de Camões. É fundamental que, nesta fase complicada que Portugal atravessa, todos percebam esta verdade e que todos estejam à altura do momento. Porque o Benfica-Sporting, o jogo mais belo do calendário nacional, só faz sentido se for entendido como o fazem hoje, em A BOLA, Eusébio e Hilário. Rivais, sim. Amigos, sempre."



José Manuel Delgado, in A Bola


PS: A entrevista publicada hoje n'A Bola, ao King e ao Hilário é de facto muito boa, uma delícia de pequenas histórias... Sendo que a oportunidade desta entrevista foi 'definida' pela velhaca e mentirosa máquina de propaganda Lagarta:

O jornal oficial dos Lagartos, desesperados, numa tentativa de responder às declarações do Eusébio ao Expresso, fizeram uma entrevista ao Hilário, supostamente negando as afirmações do King. Não só falharam o objectivo principal, porque uma cuidada leitura de toda a entrevista, confirma tudo o que o King disse, como ainda mais grave, 'puxaram' para título da entrevista, uma frase do Hilário completamente fora do contexto, tentando provocar uma desavença entre os dois 'irmãos'!!! Desrespeitando o seu ex-jogador...

Não é a primeira vez que isto acontece no panfleto propagandista Lagarto, têm todo o direito em serem parciais, não têm é o direito de entrevistarem pessoas, e depois como as respostas não são totalmente do seu agrado, habilmente, colocam frases na boca das pessoas, que nunca foram ditas...

Ainda recentemente quando tentaram branquear a história do Góis Mota no balneário do Atlético, ameaçando a equipa de arbitragem, fizeram exactamente a mesma coisa: alterando as respostas do entrevistado!!!

Lagartices!!!

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!