Últimas indefectivações

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Segunda parte à Benfica

"Paços personalizado criou dificuldades a um Benfica que arriscou tudo para ser feliz.

Personalidade e critério
1. Primeiro parte muito boa do P. Ferreira, que com uma estrutura de 4x2x3x1, perante um Benfica em 4x3x3, esteve bem organizado defensivamente e saiu bem nas transições, criando dificuldades ao adversário. Numa dessas transições marcou e ficou mais confortável no jogo. A colocação de dois pivots, Gian e Assis, fez com que o Benfica sentisse dificuldades na zona de criação, sobretudo no corredor central, forçando os encarnados a explorar mais os flancos, onde sobressaíram Rafa e André Almeida. Ainda assim, um Paços com personalidade soube sair bem das situações de pressão.

Encarnados avassaladores
2. A 2.ª parte do Benfica foi avassaladora. Cervi libertou-se em campo e confundiu as marcações, sobretudo do Bruno Santos, que não conseguiu acompanhar o argentino. O Benfica intensificou a pressão e com a entrada de Jiménez passou a jogar em 4x2x4, uma vez que tanto Cervi como Rafa actuaram abertos na frente de ataque. Foi com toda a naturalidade que o Benfica chegou ao empate, perante um Paços que experimentou, nessa fase de domínio do adversário, mais dificuldades em sair para o ataque com o mesmo critério da 1.ª parte.

Seferovic, aposta feliz
3. Rui Vitória arriscou tudo. Compactou a equipa com uma defesa a três e lançou Seferovic para ter mais presença na área. Acabou por ser uma aposta feliz, pois o suíço não demorou a servir Jonas para o 1-2.

Um Jonas de eleição
4. Jonas é, de facto, um jogador de eleição. Meia oportunidade basta para o brasileiro definir bem um lance na área. Vitória justa do Benfica, talvez exagerada nos números tendo em conta as dificuldades que o Paços lhe criou.

Rafa a tempo de brilhar
5. Rafa foi contundente em todo o jogo. É importante um jogador com o seu talento ter uma sequência de boas exibições, porque reforça a sua confiança e os adeptos passam a olhar para ele de modo diferente. Há mais tolerância ao erro. Em Portugal, o Rafa é o jogador em condução com mais velocidade e acredito que vai muito a tempo de assinar uma grande temporada."

Nandinho, in A Bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!