Últimas indefectivações

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Três pontos estimulantes

"Neste Benfica que vale como um todo há uma tripla portuguesa que enche os relvados: Pizzi, Rafa e Florentino embalaram a equipa.

1. No Jamor Bruno Lage venceu Jorge Silas. Num Jamor vestido de vermelho o Benfica venceu com toda a justiça. E neste Benfica que vale como um todo há uma tripla portuguesa que enche os relvados. Pizzi e Rafa (marcaram) e Florentino (dominou o centro do relvado) embalaram o Benfica para uma vitória merecida mas difícil. E na baliza há um guarda-redes que, em instantes, segura a bola... que quer entrar. Do Algarve à Luz e ontem no relvado do Estádio Nacional - com uma relva que exige uma rápida revisão como se constata claramente! - eles mostram o seu valor, a sua imensa qualidade e seu sentido colectivo. Este Benfica tem de ser realista. Não é tempo de euforia. É tempo agora de preparar o jogo com o Futebol Clube do Porto, sabendo que importa sonhar com a vitória. Sabendo que as goleadas acontecem mas não se repetem. Sabendo que cada jogo é uma final. Sabendo que cada jogo implica a conquista de três pontos. E os próximos jogos são bem estimulantes. Bruno Lage face a Sérgio Conceição e, depois, frente a Ricardo Sá Pinto. Sabendo todos que este Benfica vale pelo todo. E todo são os jogadores, a equipa técnica, o Presidente e a competente estrutura e, como se provou ontem, os fiéis e apaixonados adeptos. E esta sintonia é uma mais valia. Dirão que é colinho. Mas, sendo-o, é tão bom!!! É mesmo!!! Foram três pontos bem conquistados e muito estimulantes!

2. O Benfica ficou, com a eliminação do Porto, no pote dois para o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões. Neste momento já conhecemos vinte e seis equipas, sendo que dezanove são originárias das cinco grandes ligas (inglesas, espanholas, alemãs, italianas e francesas). Faltam seis equipas que sairão dos play-off que se iniciam na semana que vai começar. Semana relevante para Braga e Guimarães na sua luta, e ambição, para chegarem à fase de grupos da Liga Europa. E, aqui, já temos vinte e uma equipas apuradas e só Portugal acompanha, por ora, as grandes ligas com duas equipas apuradas. Falta conhecer vinte e sete equipas. Vinte e uma disputam os play-off e as outras seis são as derrotadas dos play-off da Liga dos Campeões. O certo é que as grandes ligas dominam e seria muito bom para Portugal, e para o seu ranking, que Braga e Guimarães entrassem na fase de grupos da Liga Europa. O nosso adversário em termos de ranking é a Rússia e, depois da derrota do Porto, seria uma grande notícia que o Braga, no meio de um ciclo infernal de jogos que hoje se inicia em Alvalade, conseguisse ultrapassar um dos grandes nomes do futebol russo, o Spartk Moscovo.

3. São 64 edições. Sim da Taça dos Clubes Campeões e depois de 1992 da sua sucessora, a Liga dos Campeões. Com lógicas diferentes e acompanhando o princípio da industrialização do futebol. Mais equipas das grandes ligas e, logo, mais receitas. Com a televisão para a ditar regras, horários e condições de acesso. Nasci em 1956 e o primeiro vencedor da competição foi o Real Madrid. Cresci e comigo cresceu na Europa, que duplamente conquistou, o Benfica. Na verdade o Real tem cinquenta presenças nesta emblemática, e hoje financeiramente atractiva, competição. O Benfica pela décima época consecutiva marca presença na fase de grupos. E só é acompanhado nesta performance por Real, Barcelona e Bayern Munique. E permitam, aqui, que sublinhe e aplauda a objectividade de Bruno Lage ao afirmar que nos últimos anos o Futebol Clube do Porto foi o clube que mais contribuiu com pontos para a posição de Portugal no importante ranking da UEFA. Reconhecer o óbvio e notório não é, muitas vezes, uma realidade no nosso futebol. Ao fazê-lo Bruno Lage deu mais um salto e marcou, outra vez, a diferença. Merecedora deste registo simples. A que acresce a outorga em Setembro próximo da Medalha da Cidade de Setúbal na categoria de desporto. O Município de Setúbal, na pessoa da sua dinâmica e sagaz Presidente(a), merece um especial aplauso!

4. O Famalicão regressou à Liga e a cidade abraçou o clube. E, agora, a sua SAD. Na sexta-feira cinco mil espectadores(as) encheram o Municipal de Famalicão e sorriram com a suada vitória frente ao Rio Ave, agora treinado por Carlos Carvalhal. Permitam uma saudação especial ao Miguel Ribeiro, CEO da SAD. É um homem do futebol, experiente e inteligente, e sempre disponível para se enriquecer como testemunhei com a sua empenhada presença num seminário de especialização em futebol profissional. Mas permitam que antecipe que importa acompanhar este Famalicão. Tem o oitavo orçamento desta Liga NOS, com sete milhões de euros. Só superado pelos 90 milhões do Benfica e Porto (aqui exigindo uma série rectificação quanto à rubrica das receitas), os 70 milhões do Sporting, os 25 milhões do Sporting de Braga, os 10 milhões do Vitória de Guimarães e os 9 do Rio Ave. E na cauda desta classificação estão, com apenas três milhões, o Boavista, o Santa Clara, o Tondela e, leio, o Portimonense! Assim a Liga vê os seus clubes atingirem, em termos orçamentais, os 346 milhões de euros, ou seja, mais trinta milhões que na época anterior. O que é uma boa notícia para o seu Presidente Pedro Proença! Boa e motivadora!

5. Duas notas finais. Hoje o nosso João Félix tem o seu primeiro jogo oficial na Liga espanhola. Aqui lhe desejamos sorte. Já que a imensa qualidade deste verdadeiro Viriato de Ouro é inequívoca e já foi evidenciada em múltiplos momentos da pré-época! A segunda para tentar perceber, um dia destes, qual a estratégia de médio prazo em termos de transmissões desportivas dos operadores que possuem exclusivos desportivos em Portugal. Seja a Altice ou a NOS, a Sport TV e a Eleven. E, agora, o 11. Como cliente/consumidor sei bem que é pedir muito... Sei bem! Mas é uma reflexão necessária para meados de Setembro! Com mais dados, certos números e concretas opções. Neste fim de semana são quase 40 transmissões! Para todas as cores, universos e com alguns, decerto, a bufarem... E não por causa desta greve bem singular!"

Fernando Seara, in A Bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!