Últimas indefectivações

sábado, 12 de agosto de 2017

Menos prestigiado, mas mais um título

"Não pode, no entanto, a vitória clara e justa do Benfica esconder a necessidade de retocar lacunas ainda não preenchidas.

O Benfica venceu em Aveiro o primeiro título da temporada. Pode até ser o menos prestigiado de todos, mas é sempre mais um titulo, numa contabilidade que há poucos anos fazia capa de alguns jornais e agora quase desapareceu da calculadora desses mesmos quase jornalistas. Óptimo, o Benfica venceu, num estádio que foi palco repetido de conquistas, contra um Vitória que valorizou esta Supertaça.
Há a consciência nos responsáveis do Vitória de que quem disputa mais vezes os títulos também pode vencer mais vezes, e por isso em Guimarães estão a ser criadas boas raízes de êxito próximo. Não pode, no entanto, a vitória clara e justa do Benfica esconder a necessidade de retocar lacunas ainda não preenchidas. São poucas, mas visíveis aos olhos de todos quantos querem ver o Benfica a seguir este trilho de triunfos. De Fejsa para a frente temos um dos plantéis com mais talento e soluções de que me lembro. Seferovic foi excelente compra e há ainda lesões que não deixam ver toda a matéria prima. Rui Vitória e benfiquistas merecem.
No arranque da Liga, contra o SC Braga, vimos um Benfica ainda mais determinado, com inegável vontade e qualidade. Os quatro primeiros jogos são tremendos, o sorteio obriga-nos a não poder ter outra atitude que não a da última quarta-feira. Não podemos esperar que nada aconteça, teremos de fazer acontecer, para não se ficar à mercê dos alçapões que sabemos existirem.
Gostei do jogo frente ao Braga. Cervi e Salvio a defender com gigante generosidade, Jonas longe do fulgor físico espalhava magia sempre que tocava na bola, e Fejsa equivale a dois jogadores, com disponibilidade física é um dos melhores do mundo naquela posição. A necessidade de um lateral-direito não pode apagar o elogio ao jogador do Benfica que não deve merecer uma crítica. A André Almeida pode-se tudo, pede-se de tudo, e ele faz sempre tudo o que se lhe pede. Na direita ou na esquerda, a trinco ou extremo, a defender ou atacar, nunca se lhe pede a mesma coisa, mas ele faz-nos sempre a vontade. Um exemplo de um dos mais fantásticos profissionais do Benfica, um tetra campeão e um tetra profissional.
Ganhámos 1/34 avos do problema, temos segunda-feira nova porção de dificuldade. Chaves será mais difícil do que Vitória e Braga porque joga em casa e tem equipa mais entrosada e muito bem orientada."

Sílvio Cervan, in A Bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!