Últimas indefectivações

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Prenda em dia de São Valentim

"Nos últimos jogos tenho visto o Benfica de que me falava o meu avô. Domingo fez exibição memorável deixando possuídos os anti-Benfica

O Benfica venceu de forma histórica por 10-0 o seu adversário no passado domingo. Foi uma tarde luxo e um jogo de sonho. Foi o Benfica que me explicava o meu avô, marcamos dez golos e saímos todos do estádio a comentar aquela jogada fantástica a meio da primeira parte, que... não deu golo. Há sempre um limite para além do limite quando se pensa o Benfica. O Benfica fez uma exibição memorável, lançou um conjunto de talentosos jogadores oriundos da formação, mostrou inatacável respeito pelo adversário quer nas comemorações quer nas declarações e relativizou o feito como apenas um passo no caminho para o objectivo.
No entanto, o anti-Benfica, abundante no espaço mediático, brindou com um caricato e sem precedentes chorrilho de alarvidades todos os que apenas queriam ouvir falar de futebol. Comentadores em pose esgazeada, quais psicopatas a fugir da camisa de forças, bradavam insultos ao pobre Nacional e seus jogadores, à sua honra e dignidade. Percebendo-se que estavam ainda mais possuídos que os próprios adeptos do clube insular, estes divertidos personagens insultavam aos berros tudo e todos, beneficiando, quem sabe, da greve dos enfermeiros. No fundo o Benfica ganhou um jogo por larga margem, sem nenhum erro da arbitragem e com um futebol fantástico, mas isso é o bastante para tirar do sério quem não é sério. Foram seis ao SC Braga, quatro ao Rio Ave, cinco ao Boavista, quatro ao Sporting, dez ao Nacional.
Bruno Lage esteve irrepreensível nas suas declarações e na sua análise ao jogo. E esteve também bem na opção arriscada de não levar Jonas, Pizzi e Grimaldo à Turquia. Opção ainda mais arriscada quando vimos o onze inicial. Aquele não seria o onze de nenhum adepto, mas foi o onze daquele que sabe o que querem os adeptos e como lá chegar. Arriscou e venceu. Bruno Lage é hoje a maior estrela na constelação encarnada talvez porque nunca o queira ser.
Nunca tínhamos vencido em sete jogos disputados na Turquia até ontem. Ontem já vencemos e foi Bruno Lage que o conseguiu. Estamos a escrever linhas bonitas, mas a história (a nossa) só de faz de títulos. Em dia de São Valentim, eles sabiam como amamos o Benfica e souberam dar-nos a única prenda que queríamos. Uma vitória e um bom jogo. Obrigado Benfica.
Segunda-feira há um jogo muito difícil na Vila das Aves."

Sílvio Cervan, in A Bola

Sem comentários:

Publicar um comentário

A opinião de um glorioso indefectível é sempre muito bem vinda.
Junte a sua voz à nossa. Pelo Benfica! Sempre!